CDIO: impactos da aplicação no ISEP e
na qualidade da sua oferta formativa
(adaptado de Rethinking Engineering Education, ...
Agenda
●
Inclinação CDIO
●
Iniciativa CDIO™
●
Iniciativa CDIO™ e o ISEP
●
Certificação EUR-ACE®
●
Selo EUR-ACE®
Inclinação CDIO
• Acredita que num bom curso de engenharia
– A prática é pelo menos tão importante como a teoria?
– O plan...
Inclinação CDIO
• Acredita que num bom curso de engenharia
– A prática é pelo menos tão importante como a teoria?
– O plan...
Iniciativa CDIO™
• Criação do CDIO
– Alteração da
Educação em
Engenharia
– Fundadores 2000:
MIT, Chalmers,
KTH e Linköping...
Iniciativa CDIO™
• A “Necessidade” do CDIO
– Educar estudantes capazes de Conceber, Desenhar,
Implementar e Operar sistema...
Iniciativa CDIO™
• Cultura Pré-CDIO
– Ciência da Engenharia
– Contexto de I&D
– Redutor
– Individual
• Cultura CDIO
– Enge...
Iniciativa CDIO™
• Visão do CDIO
– Educação baseada nos fundamentos da engenharia
• Em contexto de Conceber-Desenhar-Imple...
Iniciativa CDIO™
• Abordagem do CDIO
– Codificada em 12 standards de boas-práticas
1. CDIO as Context
2. CDIO Syllabus Out...
Iniciativa CDIO™
• Abordagem do CDIO
– Codificada em 12 standards de boas-práticas
1. CDIO as Context
2. CDIO Syllabus Out...
Iniciativa CDIO™
• Aplicação do CDIO
}
Benchmark
T & L Methods
Benchmark
T & L Methods
Redesign
Courses &
Program
Redesign...
Iniciativa CDIO™ - 111 membros em março 2014
Iniciativa CDIO™ e o ISEP
• Boas práticas do CDIO no ISEP desde 2006
– Maior equilíbrio entre teoria e prática
– Introduçã...
Certificação EUR-ACE®
• Três níveis de descritores/enquadramentos
– Processo de Bolonha / EQF / A3ES
– EUR-ACE / ABET / CD...
Certificação EUR-ACE®
• Domínios de resultados de aprendizagem
1. Knowledge and Understanding
2. Engineering Analysis
3. E...
Selo EUR-ACE®
• Como se relacionam
os CDIO Standards e
os EUR-ACE Criteria?
Selo EUR-ACE®
• Comparação dos Syllabus CDIO e EUR-ACE
CDIO: impactos da aplicação no ISEP e
na qualidade da sua oferta formativa
(adaptado de Rethinking Engineering Education, ...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

CDIO: impactos da aplicação no ISEP e na qualidade da sua oferta formativa

435 visualizações

Publicada em

Apresentação sobre os impactos da Iniciativa CDIO no ISEP desde 2007, efetuada no 1º "Dia da Ordem dos Engenheiros no ISEP".

Publicada em: Educação
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

CDIO: impactos da aplicação no ISEP e na qualidade da sua oferta formativa

  1. 1. CDIO: impactos da aplicação no ISEP e na qualidade da sua oferta formativa (adaptado de Rethinking Engineering Education, The CDIO Approach – E. Crawley) ANTÓNIO COSTA Instituto Superior de Engenharia Porto, Portugal Dia da Ordem dos Engenheiros no ISEP
  2. 2. Agenda ● Inclinação CDIO ● Iniciativa CDIO™ ● Iniciativa CDIO™ e o ISEP ● Certificação EUR-ACE® ● Selo EUR-ACE®
  3. 3. Inclinação CDIO • Acredita que num bom curso de engenharia – A prática é pelo menos tão importante como a teoria? – O plano de estudos é tão importante como as unidades curriculares? – As atividades de projeto em equipa são relevantes? – A pedagogia ativa/experimental é melhor do que a passiva? – Aprender em laboratórios é tão importante como em salas de aula? – A avaliação do curso é um assunto muito importante? – Os resultados de aprendizagem devem estar definidos e formalizados? – As unidades curriculares devem estar ligadas entre si/integradas? – Uma unidade curricular com introdução à engenharia é relevante? – As capacidades pessoais/sociais/profissionais devem ser praticadas? – Os docentes devem ter boas capacidades pessoais/sociais/profissionais? – Os conceitos de processo e produto do curso são igualmente relevantes?
  4. 4. Inclinação CDIO • Acredita que num bom curso de engenharia – A prática é pelo menos tão importante como a teoria? – O plano de estudos é tão importante como as unidades curriculares? – As atividades de projeto em equipa são relevantes? – A pedagogia ativa/experimental é melhor do que a passiva? – Aprender em laboratórios é tão importante como em salas de aula? – A avaliação do curso é um assunto muito importante? – Os resultados de aprendizagem devem estar definidos e formalizados? – As unidades curriculares devem estar ligadas entre si/integradas? – Uma unidade curricular com introdução à engenharia é relevante? – As capacidades pessoais/sociais/profissionais devem ser praticadas? – Os docentes devem ter boas capacidades pessoais/sociais/profissionais? – Os conceitos de processo e produto do curso são igualmente relevantes? Se a maioria das suas respostas foi SIM então tem “Inclinação CDIO”! Esta inclinação é desejável se pretende melhorar um curso de engenharia, mas não é suficiente...
  5. 5. Iniciativa CDIO™ • Criação do CDIO – Alteração da Educação em Engenharia – Fundadores 2000: MIT, Chalmers, KTH e Linköping Capacidades Transversais e de Criação de Produtos, de Processos e de Sistemas Pré-1950 Prática 1960 Ciência e Prática 1980 Ciência 2000 CDIO Conhecimento Técnico-Científico
  6. 6. Iniciativa CDIO™ • A “Necessidade” do CDIO – Educar estudantes capazes de Conceber, Desenhar, Implementar e Operar sistemas complexos em ambientes de engenharia colaborativos e modernos • Os “Desafios” do CDIO – Que conhecimentos, capacidades, competências e atitudes deverão os graduados possuir? – Como poderemos fazer melhor de modo a garantir que os estudantes aprendem/aplicam esses recursos? – Este assunto é universal! Podemos colaborar?
  7. 7. Iniciativa CDIO™ • Cultura Pré-CDIO – Ciência da Engenharia – Contexto de I&D – Redutor – Individual • Cultura CDIO – Engenharia – Contexto de Produto – Integrador – Equipa • …Enfatizando os fundamentos da engenharia – Permitir uma integração rápida e efetiva no mercado – Valorizar/reforçar o papel da engenharia na sociedade – Atrair e reter mais estudantes de engenharia
  8. 8. Iniciativa CDIO™ • Visão do CDIO – Educação baseada nos fundamentos da engenharia • Em contexto de Conceber-Desenhar-Implementar-Operar • Com currículo baseado em UCs estruturadas e interligadas com atividades CDIO relevantes • Diversificada e com experiências de desenhar/implementar • Incluindo aprendizagens ativas e experimentais • Em sala de aula e em espaços de trabalho, laboratórios, etc • Com melhoria contínua através de monitorização permanente e processos de avaliação internos e externos
  9. 9. Iniciativa CDIO™ • Abordagem do CDIO – Codificada em 12 standards de boas-práticas 1. CDIO as Context 2. CDIO Syllabus Outcomes 3. Integrated Curriculum 4. Introduction to Engineering 5. Design-Build Experiences 6. CDIO Workspaces 7. Integrated Learning Experiences 8. Active Learning 9. Enhancement of Faculty CDIO Skills 10. Enhancement of Faculty Teaching Skills 11. CDIO Skills Assessment 12. CDIO Program Evaluation }
  10. 10. Iniciativa CDIO™ • Abordagem do CDIO – Codificada em 12 standards de boas-práticas 1. CDIO as Context 2. CDIO Syllabus Outcomes 3. Integrated Curriculum 4. Introduction to Engineering 5. Design-Build Experiences 6. CDIO Workspaces 7. Integrated Learning Experiences 8. Active Learning 9. Enhancement of Faculty CDIO Skills 10. Enhancement of Faculty Teaching Skills 11. CDIO Skills Assessment 12. CDIO Program Evaluation } }Indicadores de desempenho!
  11. 11. Iniciativa CDIO™ • Aplicação do CDIO } Benchmark T & L Methods Benchmark T & L Methods Redesign Courses & Program Redesign Courses & Program CDIO STANDARDS CDIO STANDARDS Best PracticeBest Practice HOW CDIO PRINCIPLE CDIO PRINCIPLE EXISTING PROGRAM EXISTING PROGRAM Stakeholder Surveys Stakeholder Surveys Benchmark Skills Benchmark Skills Accreditation Criteria Accreditation Criteria Define Learning Outcomes Define Learning Outcomes CDIO SYLLABUS CDIO SYLLABUS WHAT CDIO PRINCIPLE CDIO PRINCIPLE
  12. 12. Iniciativa CDIO™ - 111 membros em março 2014
  13. 13. Iniciativa CDIO™ e o ISEP • Boas práticas do CDIO no ISEP desde 2006 – Maior equilíbrio entre teoria e prática – Introdução à engenharia em todos os 1º ciclos – Laboratórios e workspaces em todos os 1º ciclos – Projeto/estágio curricular em todos os 1º ciclos – UCs de competências transversais em 64% de 1º ciclos – UCs com atividades de CDIO em 55% de 1º ciclos – Reforço de atividades institucionais extracurriculares • Aplicação do CDIO nos 2º ciclos ainda incipiente – Atividades em curso no MEI-ISEP...
  14. 14. Certificação EUR-ACE® • Três níveis de descritores/enquadramentos – Processo de Bolonha / EQF / A3ES – EUR-ACE / ABET / CDIO – Sectoriais por área de engenharia • Selo de qualidade EUR-ACE – Para cursos de engenharia (1º ou 2º ciclos) – Atribuído após aprovação por uma agência credenciada – Visa contribuir para • Partilhar objetivos comuns e abordagens • Facilitar o reconhecimento transnacional de qualificações
  15. 15. Certificação EUR-ACE® • Domínios de resultados de aprendizagem 1. Knowledge and Understanding 2. Engineering Analysis 3. Engineering Design 4. Investigations 5. Engineering Practice 6. Transferable Skills • Resultados de aprendizagem EUR-ACE – Descrevem capacidades para ingresso professional – São específicas por áreas de engenharia, ciclos e perfis
  16. 16. Selo EUR-ACE® • Como se relacionam os CDIO Standards e os EUR-ACE Criteria?
  17. 17. Selo EUR-ACE® • Comparação dos Syllabus CDIO e EUR-ACE
  18. 18. CDIO: impactos da aplicação no ISEP e na qualidade da sua oferta formativa (adaptado de Rethinking Engineering Education, The CDIO Approach – E. Crawley) ANTÓNIO COSTA Instituto Superior de Engenharia Porto, Portugal Dia da Ordem dos Engenheiros no ISEP

×