Globalização e internet unicastelo

5.074 visualizações

Publicada em

Trabalho que engloba alguns aspectos da globalização

0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
5.074
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
39
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Globalização e internet unicastelo

  1. 1. UnicasteloUniversidade Camilo Castelo Branco Faculdade de Ciências EmpresariaisCurso de Administração: Habilitação Empresas GLOBALIZAÇÃO E INTERNET Amarildo J. Souza Andréa Costa Carlos Pires Débora Lima Fabiana Mendonça São Paulo 2003
  2. 2. Amarildo J. Souza Andréa Costa Carlos Pires Débora Lima Fabiana MendonçaGLOBALIZAÇÃO E INTERNET Trabalho da Disciplina Tópicos Especiais de Administração, Habilitação Empresas, desenvolvido á pedido do Profº Damião. São Paulo 2003
  3. 3. Participantes do Grupo: 5º Adm. AAmarildo J. de SouzaAndréa Costa SantosCarlos PiresDébora Ap. de Lima SouzaFabiana Mendonça Avaliação do Professor: __________________________ __________________________ __________________________ __________________________ __________________________ __________________________ SÃO PAULO - 2003
  4. 4. “Quem é cego? O homem que não pode ver um novo mundo”.. (pensamento indiano)
  5. 5. SumárioIntrodução………………………………....….…………...................………….....61. Globalização e a Internet.............................................................................72. A revolução da Informação..........................................................................83. As Faces da Globalização. .........................................................................94. Os Resultados em Escala Mundial..............................................................95. A Necessidade do Aperfeiçoamento..........................................................106. É Possível Democratizar a Informação......................................................117. Pontos Negativos.......................................................................................128. Pontos Positivos.........................................................................................139. Considerações Finais.................................................................................1410. Bibliografia..................................................................................................15
  6. 6. Introdução Neste trabalho mostraremos o conjunto de transformações na ordem política,econômica e social que vem acontecendo nas ultimas décadas. Com a chegada daglobalização, ocorreu á integração dos mercados, passou a ocorrer á difusãoconhecimento com grande velocidade, formando uma aldeia global, através doadvento da Internet. Os aspectos da Globalização e o crescimento da Internet, em nosso meio sãomais que uma revolução tecnológica é a transformação completa de tudo que é estáem nossa volta. Sem dúvida, trouxe muitas facilidades e progresso, mas tambémdeixou muitas pessoas á margem deste gigantesco processo. A apresentação constante das imagens e das idéias, assim como, a suatransmissão rápida, até mesmo de um continente para outro, tem conseqüênciassimultaneamente positivas e negativas, no desenvolvimento psicológico moral esocial das pessoas, na estrutura e funcionamento da sociedade.
  7. 7. 1. Globalização e a Internet Essas palavras, tão em moda nos dias atuais resumem o que estáacontecendo pelo mundo afora, em todos os segmentos da atividade humana. A globalização, como estamos vendo agora, é um processo de aceleraçãocapitalista, num ritmo jamais visto, em que o produtor vai comprar matéria-prima emqualquer lugar do mundo onde ela seja mais barata e melhor. Instala a fábrica nospaíses onde a mão-de-obra fique mais em conta, não importa se no Vietnã ou naGuatemala. De qualquer lugar, a mercadoria pode ser vendida para o mundo inteiro. O entrelaçamento econômico entre as nações, teve seu inicio nos primórdiosda humanidade, quando o homem começou a viajar pelo mundo, em busca deartigos para suprir suas necessidades, mas sempre progrediu em marcha lenta.Com o desenvolvimento da computação, sistemas de comunicação e a internet, esteprocesso passou a acontecer na velocidade da luz. A globalização é um fenômeno com ramificações industriais, de prestação deserviços, comerciais ou financeiras. Através de um processo dinâmico e continuo,envolve a integração dos mercados, dos países e da tecnologia com rapidez, custobaixo e grande confiabilidade. Em pouco tempo caíram fronteiras e fomos inseridosem uma “aldeia global”. O desemprego é um drama nacional dos países mais pobres, que perdemcom a desvalorização das matérias-primas que exportam e o atraso tecnológico. Aglobalização não beneficia a todos de maneira uniforme. Uns ganham muito, outrosganham menos, outros perdem. Exigem-se menores custos de produção e maior tecnologia. A mão-de-obramenos qualificada é descartada. A globalização está concentrando renda, os paísesricos ficam mais ricos, e os pobres mais pobres. Apesar de todo desenvolvimentoeconômico alcançado e o aumento do bem estar do povo, proporcionando asatisfação das necessidades básicas, as desigualdades não puderam serminimizadas.
  8. 8. 2. A Revolução da Informação A Internet, a rede global de computadores que já tem mais de 60 milhões deusuários conectados em todo mundo, está fazendo mais pela globalização dasociedade, da economia e da cultura do que todos os outros meios. A históriahumana apresenta duas grandes e fundamentais mudanças: a primeira se deu como surgimento da agricultura, que pode ser chamada de “Revolução Agrícola”, aalguns milênios antes da Era Cristã; a segunda foi a “Revolução Industrial”, iniciadaem 1776, com a invenção da máquina a vapor. Estes dois episódios, na história da civilização foram dois passos importantespara o progresso da humanidade. No primeiro caso, o homem deixa de ser umacriatura nômade, errante, fixando-se em um determinado local. Foi nesse momentoque se criaram às raízes da sociedade humana como a concebemos hoje. ARevolução Industrial, por sua vez, teve como principal conseqüência à substituiçãodo serviço artesanal pela produção em massa das fabricas. Agora, neste exato momento, estamos diante de uma terceira mudança, quepode ser chamada de “Revolução da Informação”, ou “Revolução da Comunicação”.Com o rápido avanço da tecnologia, das comunicações, da informática e,principalmente da telemática, o mundo se transformou em uma “aldeia global”. A possibilidade de acesso imediato e praticamente sem nenhuma restrição asinformações importantes, das mais variadas áreas do conhecimento humano, emqualquer lugar do mundo, começou gradativamente a moldar parâmetros iguais emregiões muito diversas entre si. As regras de gerenciamento de negócios emgrandes empresas mudaram muito, uma vez que se viram obrigadas a se adaptaremao modelo vigente na maioria das empresas do resto do mundo, pois só assimpoderiam competir com as outras que já haviam se adaptado ou estava no meio doprocesso. Com isso, os funcionários dessas empresas também têm de se reciclar,recorrendo a cursos técnicos de aprimoramento. Novos equipamentos exigemintenso aprendizado e formação de instrutores aptos a passar esse conhecimento deforma rápida e confiável, pois a velocidade das mudanças não permite perda detempo.
  9. 9. 3. As Faces da Globalização O mundo globalizado apresenta três características importantes: • Aceleração capitalista no campo financeiro. O volume de empréstimos internacionais de médio e longo prazo feitos pelo capital privado cresceu muito nos últimos anos. • O processo de globalização na indústria. Tomem-se as dez maiores corporações mundiais. Metade dos prédios, máquinas e laboratórios desses grupos e mais da metade de seus funcionários estão em unidades fora do país de origem. • A globalização e o consumidor. Há algumas décadas, ele usava produtos nacionais. Hoje, não compra exatamente produtos de um país estrangeiro. O que ele consome em número cada vez maior é o produto sem pátria, sem carteira de identidade, sem sotaque identificável. 4. Os Resultados em Escala Mundial Segundo relatório das Nações Unidas sobre o desenvolvimento humano,revela um quadro bastante negativo no período de 1990 a 1995, período este quepodemos relacionar com os primeiros resultados do processo de globalização. Osdados apontam um aumento do nível de pobreza pelo mundo. Antes se concentravana América Latina, no sul da Ásia e na África. Hoje, sabemos que os países daEuropa Oriental e os da antiga União Soviética engrossam a lista dos excluídos. Atéos países ricos viram o índice de pobreza subir de forma alarmante. O desempregoalcançou níveis iguais aos dos anos 30, e a desigualdade de renda cresceu demaneira assustadora. O mercado tornou-se mais agressivo com a globalização da economia. Ocapital estrangeiro entrou no Brasil. O monopólio agoniza. O governo brasileiro lançauma política de privatização, para tentar vencer as mudanças impostas.
  10. 10. As empresas brasileiras, para se tornarem competitivas e sobreviver nestaeconomia globalizada, tiveram de introduzir modificações em suas estratégias decompetição e crescimento. Muitas desapareceram, as que sobreviveram tiveram quepassar por mudanças drásticas, para não fechar suas portas. O desemprego emnosso país aumenta a cada dia. 5. A Necessidade do Aperfeiçoamento O novo paradigma tecnológico trouxe novas exigências quanto aos atributosdos trabalhadores e requer maior preparo e educação permanentes para odesempenho de funções que estão em constante mudança. Este novo paradigma,surgido a partir do emprego de novas técnicas organizacionais e da automação, éuma característica dos dias atuais. Sem dúvida, este novo modelo está associado àaceleração da evolução e mudança dos métodos de trabalho, pressionados pelanecessidade de novos produtos e de se imprimir qualidade até mesmo comorequisito de sobrevivência. Mais e mais empresas estão descobrindo o valor da informação para seusnegócios. Estão buscando e aprendendo a utilizar informações sobre o ambienteinterno e externo, sobre ameaças e oportunidades. Estão, enfim, preocupadas emter o maior conhecimento possível sobre dados e fatos do seu contexto empresarial. Em um modelo econômico globalizado, cresce a exigência para que asempresas cumpram requisitos técnicos e tecnológicos em relação à qualidade deseus serviços e produtos, à preservação do meio ambiente e à segurança notrabalho. O atual processo requer o uso adequado da informação como insumo paraa tomada de decisões e a utilização de modernas tecnologias de informação parapermitir o acesso mais rápido, no sentido de possibilitar que os dados sejamempregados no momento oportuno.
  11. 11. 6. É possível Democratizar a Informação? A sociedade da informação pode se transformar em um espaço mais desigualdo que nós poderíamos esperar, correndo o risco de se fechar em feudos, ondeprevalecerão os interesses dos mais ricos, ávidos em obter grandes lucros, impondoo prejuízo aos mais pobres, ou agora chamados excluídos da era digital. A Internet permite a disponibilização de dados e informações a qualquermomento e por qualquer pessoa ou instituição. Este fato ocasiona um mundo deinformações colocadas de forma desorganizada e conseqüentemente de difícilrecuperação. Possibilita ainda que grupos possam juntar-se e criar sites cominformações organizadas, com valor agregado, estratégico e disponível "a quempuder pagar por elas". A capacidade de pagar pelas ligações e pelos serviços de informação variamuito entre os usuários, principalmente nos países em desenvolvimento. Pode surgirdaí um problema social em potencial. A facilidade para aqueles que têm acesso àInternet buscar novas oportunidades, estendendo suas redes pessoais de maneiramais eficiente do que aqueles que não têm acesso. Esses usuários já tendem a virde famílias de renda mais alta, com educação universitária, á partir disso, pode seesperar que o abismo entre os níveis de renda continuará a aprofundar-se a umataxa extremamente acelerada. A globalização dos negócios internacionais, a privatização dos meios decomunicação e os direitos de propriedade intelectual estarão nas mãos de grupospoderosos. Isto é o que poderá acontecer, se não forem estabelecidas estratégiasem defesa dos direitos dos usuários e em salvaguardas dos valores de grupos,instituições e até de regiões desfavorecidas, agora à mercê deste (suposto)feudalismo informacional. 7. Pontos Negativos Quando se fala em globalização, tende-se a destacar os aspectos daprodução de riquezas e do consumo. Isso é apenas o primeiro resultado da
  12. 12. mudança. Ela ainda está em seu início, porém alguns aspectos negativos, já podemser apontados: • A primeira denuncia é de que a globalização econômica está decepando os empregos também em escala global e num ritmo igualmente veloz. No fim da linha, dizem os críticos, haverá uma crise social de proporções nunca vistas. • Os efeitos perversos dessa liberalização provocam perda da capacidade do Estado de levantar recursos, via tributos e impostos, para atender as demandas cada vez mais urgentes não somente das massas, mas também das classes médias angustiadas pelo desemprego, custo e baixa qualidade da educação, falta de segurança e deterioração generalizada da qualidade de vida. • Surge a figura do desemprego estrutural, que é um processo cruel, porque as fabricas robotizadas não precisam mais de tantos operários e os escritórios informatizados podem dispensar a maioria de seus datilógrafos, contadores e gerentes. Este tipo de desemprego é diferente daquele provocado por uma crise ou recessão econômica, onde ao passar das turbulências as empresa voltam a contratar, e neste novo cenário, a vaga simplesmente deixa de existir. • Outra nota ruim da globalização está no desaparecimento das fronteiras nacionais. Os governos não conseguem mais deter os movimentos do capital internacional. Por isso, seu controle da política econômica interna está se esgarçando. • Há uma perda de controle sobre a produção e comercialização de tecnologia, coisa que, nos tempos da Guerra Fria, seria impensável. Naquela época, a tecnologia estava ligada a soberania dos países. 8. Pontos Positivos A globalização surge como condição subjetiva fundamental dastransformações estruturais em direção a um mundo solidário, pacífico e decooperação entre os povos, para superar os antagonismos e conflitos decorrentes
  13. 13. da competição entre economias nacionais. Neste contexto, podemos apontar algunsdos seus pontos positivos: • Em longo prazo a globalização tende a proporcionar condições favoráveis ao desenvolvimento sustentável e a democratização política, permitindo também o equacionamento e a solução racional de problemas que transbordam as fronteiras geográficas dos países. • Barateamento e a melhoria dos serviços de telefonia e a popularização da internet e dos canais de televisão por assinatura permitindo a integração entre pontos distantes do planeta (revolução tecnocientifica). • Abandono gradativo das barreiras tarifárias, que protege a produção dos países da concorrência estrangeira e se abre ao fluxo internacional de bens, serviços e capitais. • A globalização financeira estimula o crescimento econômico porque viabiliza o financiamento rápido de projetos de investimentos. Mas, ao mesmo tempo, é um elemento desestabilizador.
  14. 14. 9. Considerações Finais O fenômeno da globalização, no qual estamos vivendo é um processoirreversível e que ainda tem muito para evoluir. Trouxe consigo muitas mudanças efacilidades, que já fazem parte do cotidiano de muitas pessoas. Para alguns muitosbenefícios, para outros a exploração do capital humano. A Internet, esteextraordinário veiculo de comunicação de duas vias, agregou conhecimento efacilitou o intercambio de informações, transformando o mundo em uma “aldeiaglobal”. Sendo assim, somos a favor de todos aspectos em que a globalizaçãocontribui para a extinção de fronteiras e ampliação de direitos, oportunidades econhecimento. Em contra partida, devemos repensar e repudiar os aspectos em queleva ao domínio econômico ou cultural totalitário de uns sobre os outros, a privaçãoda liberdade e das oportunidades, ao desrespeito, aos direitos das minorias e aextinção de culturas. Acreditamos que é a Internet, se bem utilizada, pode oferecer umacontribuição extremamente valiosa para a vida humana, promovendo a prosperidadee a paz e o crescimento cultural, além da compreensão recíproca entre os povos eas nações. A globalização não beneficia a todos de maneira uniforme. Uns ganhammuito, outros ganham menos e outros perdem. Na verdade exige menores custos deprodução e maior tecnologia. O problema não é só individual, é um drama nacionaldos países mais pobres, que perde com a desvalorização e atraso tecnológico. Caberá aos novos administradores, organizar fórmulas para gerir esta ondade transformações pela qual passamos, de maneira que ela possa contribuir para ocrescimento do nosso país, sem deixar de lado as necessidades básicas de cadaum e uma distribuição justa de benefícios para todos.
  15. 15. 10. BibliografiaBANAS, Geraldo. Globalização – A Vez do Brasil?. Editora Malkron Booksdo Brasil, 2ª Ed, São Paulo, 1996.NAISBITT, John. Paradóxo Global. Editora Campus, 2ª Edição, São Paulo,1994.Folha do Estado de São Paulo, Caderno Especial, São Paulo, 2 de novembrode 1997, páginas de 1 a 12.

×