1
UNIVERSIDADE DO GRANDE RIO PROFESSOR JOSÉ DE SOUZA HERDY –
UNIGRANRIO
SUPERIOR TECNOLÓGICO EM LOGÍSTICA
Andreia Gomes 11...
2
UNIVERSIDADE DO GRANDE RIO PROFESSOR JOSÉ DE SOUZA HERDY –
UNIGRANRIO
SUPERIOR TECNOLÓGICO EM LOGÍSTICA
Como a gestão de...
3
SUMÁRIO
1 Introdução.......................................................................................................
4
1 Introdução
Nos dias de hoje a vantagem competitiva é essencial, para se manter no
mercado e aprimorar a cada dia mais ...
5
Management System (WMS), tecnologia de código de barras e o Vendor Managed
Inventor (VMI).
2 Sistemas de informação
Os S...
6
marketing, produção, recursos humanos, compras logísticas, etc. Com o benefício
direto de facilitar, tornar mais rápido ...
7
Este sistema tem capacidade de controlar o dispositivo de movimentação de
material feito por Veículos Guiados Automatica...
8
terrestre. Um aparelho receptor GPS recebe sinais desses satélites determinando
sua posição exata na Terra, com precisão...
9
desgastes com o cliente com os itens faltantes, pois se a tecnologia permite
transmissão de dados on-line temos a inform...
10
As grandes redes de varejistas como Wall Mart, por exemplo, tem centenas de
fornecedores, outra infinidade de produtos ...
11
contado em fraçoes de centavos, portanto, extrair o maximo de eficiencia de todos
os processos dentro da empresa, deixo...
12
Vantagem competitiva é a forma como a estratégia escolhida e seguida pela
organização pode determinar e sustentar o seu...
13
5 Bilbiografia:
ÂNGELO, C. F.; SIQUEIRA, J. P. Avaliação das condições logísticas para adoção do
ECR nos supermercados ...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

VANTAGEM COMPETITIVA ATUAL NO BRASIL E MUNDO

189 visualizações

Publicada em

Este trabalho relata as vantagens competitiva no Brasil e mundo com empresas nas quais as mesmas podem usufruir de benefícios para melhorar liderança;

Publicada em: Tecnologia
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
189
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

VANTAGEM COMPETITIVA ATUAL NO BRASIL E MUNDO

  1. 1. 1 UNIVERSIDADE DO GRANDE RIO PROFESSOR JOSÉ DE SOUZA HERDY – UNIGRANRIO SUPERIOR TECNOLÓGICO EM LOGÍSTICA Andreia Gomes 1102022 Edgar Loureiro 1102015 Juliana Santos 1102011 Leandro Eccard 1101932 Marcelo Monteiro 1101765 Marco Amaral 1102329 Como a gestão de cadeia de suprimento pode gerar vantagem competitiva Rio de Janeiro 2016
  2. 2. 2 UNIVERSIDADE DO GRANDE RIO PROFESSOR JOSÉ DE SOUZA HERDY – UNIGRANRIO SUPERIOR TECNOLÓGICO EM LOGÍSTICA Como a gestão de cadeia de suprimento pode gerar vantagem competitiva Trabalho de avaliação de curso apresentado ao avaliador da UNIGRANRIO para obtenção de nota em Gerenciamento de Cadeia de Suprimento em Logística sob a orientação do professor Nivaldo Cunha. Rio de Janeiro 2016
  3. 3. 3 SUMÁRIO 1 Introdução............................................................................................................04 2 Sistema de informação........................................................................................05 2.1 Sistemas integrados de gestão – ERP....................................................05 2.1.1 WMS (Warehouse Management System)...............................................06 2.1.1.2 Rastreamento de Frotas com Tecnologia GPS.......................................07 2.1.1.3 EDI (Electronic Data Interchange)..........................................................08 2.1.1.4 VMI – Vendor Managed Inventory..........................................................09 2.1.1.5 ECR (Efficient Consumer Response).....................................................09 3 Vantagens competitivas nos dias atuais............................................................10 4 Conclusão..........................................................................................................12 5 Bibliografia.........................................................................................................13
  4. 4. 4 1 Introdução Nos dias de hoje a vantagem competitiva é essencial, para se manter no mercado e aprimorar a cada dia mais os processos, minimizar custos, fidelizar clientes, a ultilização de parcerias que por sua vez devem ser bem analisadas e estudadas, identificar a necessidade do mercado, limitar o numero de competencias, escolher as melhores fontes, alinhar os sitemas organizacionais entre outros. A vantagem competitiva pode ser entendida como uma vantagem que uma empresa tem em relação aos seus concorrentes, geralmente demonstrada pelo desempenho econômico sistematicamente superior ao dos demais competidores. Existem, porém, diferentes correntes teóricas que explicam a vantagem comparativa. A gestão da cadeia de suprimentos abrange todo o movimento e armazenamento de matéria prima trabalha em processo de inventário, e produtos acabados do ponto de origem até o ponto de consumo (cadeia de suprimento). As estratégias envolvidas na decisão de comprar versus fazer estão cada vez mais sendo estudadas e abordadas. Isso porque as organizações encontram-se num momento em que não conseguem mais se diferenciar tanto da concorrência, em questões de produtos ou posicionamentos, e estão focando cada vez mais em estratégias focadas na área de Supply Chain. Algumas das teorias que já foram vinculadas à explicação da vantagem comparativa são o posicionamento estratégico, a teoria dos recursos, as teorias baseadas nos processos de mercado e as teorias de competências dinâmicas. Com nítida vinculação mais a uma destas teorias, tem-se que a vantagem comparativa geralmente se origina de uma competência central do negócio. E que para ser realmente efetiva, a vantagem precisa ser: Díficil de imitar, única, sustentável, qualidade superior no produto, aplicável há multiplas situações, superior a competição. O tema abordado irá apresentar algumas formas de vantagens competitivas, como sobreviver no mercado competitivo, elo entres as parcerias entre outros. Para obter essa vantagem competitiva, as empresas estão recorrendo aos sistemas integrados de informação, buscando automatizar seu processo produtivo utilizando algumas tecnologias do tipo: Electronic Data Interchange (EDI), o Warehouse
  5. 5. 5 Management System (WMS), tecnologia de código de barras e o Vendor Managed Inventor (VMI). 2 Sistemas de informação Os Sistemas de Informação são os sistemas ou práticas utilizadas pelas empresas para melhorar o seu desempenho incluindo ter um custo operacional adequado, processos logísticos inteligentes e integração com fornecedores e clientes através de ferramentas que serão discutidas ao longo deste artigo. Um dos fatores mais relevantes ao desenvolvimento dos processos administrativos é a aplicação de tecnologia de informação, proporcionando um grande aumento de eficiência. Tais sistemas abrangem todas as ferramentas que a tecnologia disponibiliza para o controle e gerenciamento do fluxo de informação de uma organização (BALLOU, 1993). Existem, no mercado, alguns tipos de ferramentas que facilitam e tornam a informação mais acurada para aplicação na cadeia de suprimentos, alguns exemplos destes sistemas são: o código de barras, o EDI (Electronic Data Interchange), o ECR (Efficient Consumer Response) e os ERPs que integram todos os outros. 2.1 Sistemas Integrados de Gestão / ERP – Enterprise Resource Planning Os ERP (Enterprise Resource Planning) ou sistemas de gerenciamento empresarial são sistemas complexos onde integram, de forma eficaz, todos os sistemas operacionais da empresa. Por ser um sistema que abrange toda a parte gerencial da empresa, a implantação dele não é simples exigindo da empresa uma série de modificações prévias. Podemos também defini-los em termos de “sistemas de informação integrada adquiridos na forma de pacotes de software comercial, com a finalidade de dar suporte à maioria das operações de uma empresa” (SOUZA,1999). Considerando a definição acima, podemos dizer que um ERP consiste basicamente na integração de todas as atividades do negócio, entre elas, finanças,
  6. 6. 6 marketing, produção, recursos humanos, compras logísticas, etc. Com o benefício direto de facilitar, tornar mais rápido e preciso o fluxo de informação permitindo assim o controle dos processos de negócios. Portanto, o processo de tomada de decisão empresarial. Esses sistemas integrados de gestão Segundo SOUZA (1999), existem características dos sistemas integrados de gestão que os tornam diferentes de outros sistemas existentes, permitindo-nos fazer uma análise de custo-benefício de sua aquisição, são elas: Os ERPs são pacotes comerciais; São desenvolvidos através de modelos padrões de processos; Integram sistemas de várias áreas das empresas; Utilizam um banco de dados centralizado; Possuem grande abrangência funcional. Antes mesmo de a empresa fazer as pesquisas de fornecedores ERPs para aquisição dos pacotes comerciais, é recomendável que a mesma faça o levantamento da real necessidade da implantação do ERP, quais são as metas da empresa e o que ela espera do sistema. O próximo passo é consultar fornecedores que satisfaçam as necessidades previamente definidas. Existem alguns fornecedores de sistemas que geram solução na área logística e em outros segmentos que exigem tecnologia de informação. O mercado brasileiro de fornecedores de sistemas, podemos citar dentre outros: SAP Brasil, Datasul, Manugustics, Promática, Scala e Jdedwards. 2.1.1 WMS (Warehouse Management System) O Sistema de Gerenciamento de Armazéns, chamado de WMS, é uma tecnologia utilizada em armazéns onde ele integra e processa as informações de localização de material, controle e utilização da capacidade produtiva de mão-de- obra, além de emitir relatórios para os mais diversos tipos de acompanhamento e gerenciamento. O sistema prioriza uma determinada tarefa em função da disponibilidade de um funcionário informando a sua localização no armazém. Com este recurso ocorre um aumento na produtividade quando diferentes tipos de tarefas são intercalados.
  7. 7. 7 Este sistema tem capacidade de controlar o dispositivo de movimentação de material feito por Veículos Guiados Automaticamente (AGVs) e fazer interface com um Sistema de Controle Automatizado do Armazém (WACS) que tem a função de controlar equipamentos automatizados como as esteiras e os sistemas de separação por luzes e carrosséis. Com uma ferramenta desse porte a empresa passa a ter um ganho na produtividade com a economia de tempo nas operações de embarque e desembarque, transporte e estocagem de mercadoria e ainda controlar o estoque de produtos no seu armazém. Podendo ainda permitir que o gerente de logística controle as operações de armazém apenas de longe observando apenas se o funcionamento do sistema está adequado às operações logísticas. Em paralelo ao WMS existe o WCS que é um Sistema de Controle de Armazém e não um gerenciador se diferenciando assim do WMS em alguns aspectos. O WCS não oferece uma variedade de relatórios para auxiliar no gerenciamento das atividades; não tem flexibilidade de hardware; a customização é limitada a mudança de campos e nomes, e a instalação deste sistema não podem ser feita de forma modular, somente integral. A contrapartida de todos esses aspectos negativos é que ele oferece um ótimo acompanhamento e controle das atividades (se limitando a controle) e existe um custo reduzido de software e hardware requerido para a implementação dessa solução. 2.1.1.2 Rastreamento de Frotas com Tecnologia GPS – Global Positioning System Rastreamento é o processo de monitorar um objeto enquanto ele se move. Hoje em dia é possível monitorar a posição ou movimento de qualquer objeto, utilizando-se de equipamentos de GPS aliados a links de comunicação. O casamento GPS + comunicação é necessário, pois o receptor GPS localiza sua própria posição; esta deve ser transmitida via canal de comunicação para uma central que fará efetivamente o monitoramento. Esta tecnologia é comumente conhecida como AVL (Automatic Vehicle Location). GPS é um sistema de posicionamento mundial formado por uma constelação de 24 satélites que apontam a localização de qualquer corpo sobre a superfície
  8. 8. 8 terrestre. Um aparelho receptor GPS recebe sinais desses satélites determinando sua posição exata na Terra, com precisão que pode chegar à casa dos centímetros. A tecnologia GPS é bem conhecida hoje, e comercialmente viável, tendo inclusive fornecedores de equipamentos consolidados e preços formados. As variáveis que efetivamente determinam o custo e o modo de operação do rastreamento de veículos é canal de comunicação entre o veículo e a central de monitoramento e o pacote de serviços oferecidos por esta central. A ligação feita entre a central de comunicação e o ponto rastreado pode ser feita via telefonia celular que tem seus aparelhos baratos para a solução que oferece, e tem restrições como qualquer outra solução que é estar acessível apenas onde tem cobertura de telefonia celular e o custo da comunicação ainda é alto. Outra opção é a comunicação via rádio. Esta modalidade é muito simples de implantar, tem um custo de implantação baixo, onde não há custo de comunicação, tendo que fazer a regulamentação com a ANATEL (no Brasil). Com a possibilidade de rastrear veículos a empresa pode saber onde se encontra o veículo que está fazendo determinada entrega e fazendo um link com o sistema via web a empresa pode colocar a disposição do cliente a localização da entrega. 2.1.1.3 EDI (Electronic Data Interchange) O EDI, ou Intercâmbio Eletrônico de Dados é um sistema que auxilia diretamente, principalmente, a rotina dos vendedores agilizando o processo de comunicação com a empresa na transmissão de dados. Todas as informações que um vendedor precisa coletar e transferir para a empresa em um segundo momento, ele faz de forma on line evitando assim a demora no in put do pedido e ele ainda tem a possibilidade de consultar o estoque da empresa e informar ao cliente a possibilidade de disponibilizar a mercadoria. Com a implantação desse sistema com sucesso podemos detectar imensuráveis benefícios trazidos por ele à sua empresa. Consegue-se com ele reduzir custos administrativos, reduzir o estoque (considerando que estoque parado é capital improdutivo, então temos ainda uma economia significativa para investimentos dependendo da área comercial da empresa), reduzir custos e
  9. 9. 9 desgastes com o cliente com os itens faltantes, pois se a tecnologia permite transmissão de dados on-line temos a informação acurada e instantânea da posição de estoque. Outros benefícios é que o sistema ainda faz com que o índice de divergências na entrega e no recebimento de mercadorias seja próximo de zero, e permite o melhor gerenciamento de rotas de transporte. Toda essa tecnologia a disposição do profissional de vendas faz com que ele se sinta mais valorizado e aumente sua produtividade se dedicando a área fim da empresa – as vendas. E tão importante quanto aumentar as vendas para a empresa é o fato de que, tanto pela tecnologia de software e hardware envolvida quanto pelo corpo funcional há um ganho no valor agregado da empresa. 2.1.1.4 VMI – Vendor Managed Inventory O VMI ou Estoque Administrado pelo Fornecedor é uma ferramenta muito importante principalmente para a cadeia de suprimentos que pretende ou já trabalha com o JIT (Just-in-Time). O principal objetivo desta técnica é fazer com que o seu fornecedor, através de um sistema de EDI, verifique a sua real necessidade de produto, no momento certo e na quantidade certa. Este recurso tem uma maior funcionalidade para as empresas que um grande número de fornecedores e possui um amplo mix de produtos. A integração permite que se faça de acordo com o forecast uma mudança de planejamento de reabastecimento, pois a informação chega ao seu fornecedor em tempo real. O nível de detalhamento é tanto que, detectada a demanda de produto acabado, o software se encarrega de traçar planos para a produção, planejamento de abastecimento e distribuição para os depósitos. 2.1.1.5 ECR (Efficient Consumer Response) O ECR, Resposta Eficiente ao Cliente, não é um sistema e nem é uma técnica, é um conjunto de práticas desenvolvidas em conjunto com fabricantes, distribuidores e varejistas com o objetivo de obter ganhos por eficiência nas atividades comerciais e operacionais entre as empresas prestando assim um serviço de qualidade ao consumidor final.
  10. 10. 10 As grandes redes de varejistas como Wall Mart, por exemplo, tem centenas de fornecedores, outra infinidade de produtos diferentes e precisa de uma cadeia de suprimentos totalmente integrada para poder oferecer aos seus clientes o produto na prateleira. Para isso acontecer é necessário que a rede adote algumas práticas de reengenharia de processos e Benchmarking, inclusive utilizando-se da tecnologia de informação. Sendo as mesmas, premissas para começar a pensar em integração e gerenciamento da cadeia de suprimentos. Os requisitos para se por em prática a filosofia do ECR e fazer os check outs nas saídas das mercadorias das lojas (PVs) e ter o controle do estoque no fornecedor. Como o volume de produtos é muito grande, tanto o fornecedor quanto o varejista, precisa utilizar uma coleta de informação que seja acurada e rápida tendo a sua disposição o código de barras. E o controle do estoque do ponto de venda feita pelo fornecedor é usado à ferramenta de VMI co transmissão de dados via EDI, onde temos precisão e rapidez na operação. 3 Vantagens competitivas nos dias atuais A vantagem competitiva é um conjunto de características que a organização busca alcançar para se destacar, para diferenciar-se de seus concorrentes. Essa diferença precisa agregar valor ao cliente. Esse valor se refere aquilo que os clientes estão dispostos a pagar pelo produto ou serviço, e ai se encontra a vantagem competitiva. Vantagem Competitiva é a forma como a estratégia escolhida e seguida pela organização pode determinar e sustentar o seu sucesso competitivo. São características que permitem a uma empresa ser diferente por proporcionar mais valor na visão dos clientes, se destacando da concorrência e, por isso, obtendo vantagens no mercado. Ela precisa ter valor para os clientes, não é suficiente ser diferente ou único essa diferença ou unicidade precisa ser desejada, obtida, almejada pelos seus clientes. Sem algo que não agregue valor para os clientes, que eles não tenham interesse, não é vantagem competitiva, é desperdício. É necessária a cadeia de suprimentos estar adaptável e alinhada as mudanças do mercado para se obter a vantagem competitiva, dessa forma é essencial a otimização da cadeia de suprimentos nessa nova era de competição globalizada. Em um mercado onde a concorrencia é tao intensa; tempo é calculado em milissegundos e dinheiro é
  11. 11. 11 contado em fraçoes de centavos, portanto, extrair o maximo de eficiencia de todos os processos dentro da empresa, deixou de ser um luxo e se tornou questão de sobrevivencia. Qualquer empresa que queira crescer e se manter no mercado precisa encontrar metodos que façam a diferença e se sobressaiam em comparação ha outras empresas dai vem à vantagem competitiva “estar sempre um passo a frente” visando às necessidades do cliente, obtendo lucros e novos processos. Um dos principais exemplos de vantagens competitivas é o da lembrança por parte de seus consumidores em relação aos seus produtos e design da marca e logomarca: A marca, que é conhecida do público, nas embalagens, nos rótulos e na publicidade em geral terá sempre uma confiança muito superior em relação às adversárias. Outro exemplo de vantagem é quanto à localização da empresa, pois esta pode melhorar o seu funcionamento, através de melhores vias de comunicação e transporte, assim como poderá facilitar o acesso aos funcionários. O preço também pode ser um diferencial quando usado para promover as vendas. Promoções, descontos, saldões e preços mais baixos que a concorrência sempre desperta interesse do público e podem ser fatores decisivos para quem compra. A QUALIDADE do produto é um fator de grande relevância para os clientes, pois diferencia as melhores marcas das outras de “segunda linha”. Quando uma empresa consegue alinhar preço e qualidade consegue uma vantagem competitiva que pode definir seu sucesso. Entenda o que é a gestão de processos (webinar sobre BPM) para melhorar a qualidade dos seus produtos. Funcionários ligados nas tendências e com facilidade para a adaptação geram também vantagens competitivas de larga escala.Pontos de venda em número suficiente em relação a demanda, bem localizados e abastecidos de produtos, para que nunca falte ao cliente.Ter uma assistência técnica que cubra toda a área de venda do produto e resolva os defeitos de forma rápida e eficaz é outro diferencial e outro exemplo de vantagem competitiva.Compras online ou presenciais com um serviço de entregas eficiente e rápido é um outro exemplo.Um serviço de apoio ao cliente que está sempre disponível, e que conta com profissionais preparados para responder a todos os problemas é mais um diferencial. A motivação dos funcionários também pode ser uma grande vantagem, pois faz diferença na sua produtividade e cria um bom ambiente de trabalho na empresa.
  12. 12. 12 Vantagem competitiva é a forma como a estratégia escolhida e seguida pela organização pode determinar e sustentar o seu sucesso competitivo. São caracteristicas que permitem a uma empresa ser diferente por proporcionar mais valor na visão dos clientes, se destacando da concorrencia e, por isso, obtendo vantagens no mercado. (PORTER, 1995) Extistem dois tipos básicos de vantagem competitivos: a liderança no custo que visa à estratégia na qual a organização objetiva reduzir ao maximo possivel seus custos logísticos, desde a obtenção na matéria-prima, seu transporte, a produção, o transporte do produto acabado e a entrega do produto ao cliente, e a diferenciação, que é um conceito relacionado com a sua posição em relação às suas concorrentes. Representa a diferenciação dos seus serviços, possibilitando um melhor posicionamento no mercado, as quais, juntamente com o âmbito competitivo, definem os diferentes tipos de estratégias genéricas. (PORTER, 1995) 4 Conclusão Podemos concluir que a vantagem competitiva na cadeia de suprimento gera vantagens não só para a empresa mais tambem para os clientes que acabam por sua vez adquirindo um produto diferenciado. A empresa que sempre esta procurando estar “em vantagem “ acaba evoluindo de uma forma geral obtendo tecnicas de produçao com baixo custo,uma ampla distribuiçao,qualidade superior em seu produto,valorizando seu cliente,parcerias com fornecedores confiaveis entre outros. A implantação de novos processos gerencias principalmente no que diz respeiro à comunicação entre a organização, seus fornecedores, clientes e entre seus próprios departamentos vem recebendo cada vez mais atenção e investimentos. Este conjunto de processos é conhecido como Gestão da Cadeia de Suprimentos e tem como objetivo prorpocionar maior eficiencia nas ações de uma organização visando á obtenção de uma vantagem competitiva em relação a seus concorrentes.
  13. 13. 13 5 Bilbiografia: ÂNGELO, C. F.; SIQUEIRA, J. P. Avaliação das condições logísticas para adoção do ECR nos supermercados brasileiros. 2002, Anais eletrônicos. BALLOU, Ronald H. Gerenciamento da cadeia de suprimentos: planejamento, organizações e logística empresarial. São Paulo: BOOKMAN, pp 26, 2001. BANZATO, E. Automação de identificação e comunicação. 2002, Anais eletrônicos. Disponível em: <http://www.guiadelogistica.com.br> BARROS, F. ERP: fornecedores insistem nas médias empresas. 2002, Anais eletrônicos... Computerworld - Edição 373 - 2002. FELIPINI, D. A internet na gestão dos fornecedores. 2002, Anais eletrônicos... Disponível em: <http://www.guiadelogistica.com.br> FELIPINI, D. Gestão de distribuidores e desintermediação. 2002, Anais eletrônicos... FOX, T. Logistics Informations Systems Design; Chapter 3; pp 714-717 2002.

×