Sustentabilidade

123 visualizações

Publicada em

Sustentabilidade, cadernos pedagógicos de formação geral

Publicada em: Aperfeiçoamento pessoal
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
123
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Sustentabilidade

  1. 1. P á g i n a | 1
  2. 2. P á g i n a | 2 CADERNOS PEDAGÓGICOS DE FORMAÇÃO GERAL Série: SUSTENTABILIDADE REITOR Arody Cordeiro Herdy PRÓ-REITOR DE ADMINISTRAÇÃO ACADÊMICA Carlos de Oliveira Varella PRÓ-REITOR DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO Emilio Antonio Francischetti PRÓ-REITORA COMUNITÁRIA E DE EXTENSÃO Sônia Regina Mendes PRÓ-REITOR ADMINISTRATIVO José Luiz Rosa Lordello INOVA NÚCLEO INOVADOR Unigranrio – INOVA Coordenadora: Maria Rita Resende Martins da Costa Braz
  3. 3. P á g i n a | 3 ESCOLA DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIAS, LETRAS, ARTES E HUMANIDADES Diretora: Haydéa Maria Marino de Sant anna Reis ESCOLA DE CIÊNCIAS SOCIAIS E APLICADAS Diretor: Carlos Cesar Ferreira Vargas ESCOLA DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA Diretor: Herbert Gomes Martins ESCOLA DE CIÊNCIAS DA SAÚDE Diretora: Hulda Cordeiro Herdy Ramin INSTITUTO DE ESTUDOS FUNDAMENTAIS I Diretora: Lúcia Inês Kronemberger Andrade INSTITUTO DE ESTUDOS FUNDAMENTAIS II Diretor: Lindonor Gaspar de Siqueira NÚCLEO ALÉM DA SALA DE AULA Benjamin Salgado Quintans Frederico Adolfo Schiffer Junior Haydéa Maria Marino de Sant’anna Reis Herbert Gomes Martins Hulda Cordeiro Herdy Carmim José Luiz Rosa Lordello Sonia Regina Mendes NÚCLEO DE APOIO METODOLÓGICO - NAM Anna Paula Soares Lemos Carlos de Oliveira Varella José Luiz Rosa Lordello Lindonor Gaspar de Siqueira Lúcia Inês Kronemberger Andrade Maria Rita Resende Martins da Costa Braz
  4. 4. P á g i n a | 4 NÚCLEO DE FORMAÇÃO GERAL Anna Paula Soares Lemos Edeusa de Souza Pereira Joaquim Humberto Coelho de Oliveira Lucimar Levenhagen Alarcon da Fonseca Tania Maria da Silva Amaro de Almeida NÚCLEO DE MEMÓRIA E DOCUMENTAÇÃO INSTITUCIONAL Tania Maria da Silva Amaro de Almeida NÚCLEO DE PRÁTICAS INCLUSIVAS Lucimar Levenhagen Alarcon da Fonseca ORGANIZAÇÃO / REVISÃO / DIAGRAMAÇÃO DESTE MATERIAL: NÚCLEO DE FORMAÇÃO GERAL e MZ – AGÊNCIA MARCO ZERO Professores (as): Anna Paula Lemos Edeusa de Souza Pereira Joaquim Humberto Coelho de Oliveira Lucimar Levenhagen Alarcon da Fonseca Tania Maria da Silva Amaro de Almeida DESIGN INSTRUCIONAL Lucimar Levenhagen
  5. 5. P á g i n a | 5 FICHA DE UNIDADE DE APRENDIZAGEM 10 Atividade: TAI 001 e 002 / Atividades Integradas de Formação Geral I e II Unidade Nº: Dez Título: Receitas sustentáveis Objetivos de aprendizagem: - Aplicar o conceito de sustentabilidade à vida pessoal nos aspectos da saúde, econômico, social e profissional. - Criar uma receita sustentável. Tópicos abordados: - Receitas sustentáveis. - Ampliação e aplicabilidade do conceito sustentabilidade.
  6. 6. P á g i n a | 6 Introdução: Olá! Na unidade 2, você leu sobre o conceito de sustentabilidade. Pôde perceber que se trata de atender às necessidades atuais sem comprometer as necessidades das gerações futuras e isto vai muito além do aspecto ecológico, envolvendo uma visão de longo prazo. Significa cuidar do presente para que possamos viver bem o futuro! Este conceito envolve desde o cuidado conosco e com as relações pessoais ao cuidado com nosso planeta. Mas, você pode estar se perguntando: de que maneira eu posso contribuir de forma efetiva para a sustentabilidade em todos os seus aspectos? É certo que ter atitudes sustentáveis em uma sociedade globalizada, que visa, sobretudo, a satisfação pessoal imediata e que tem, no consumo, a possibilidade para a felicidade, não é tarefa fácil. Entretanto, é possível iniciar com pequenas atitudes transformadoras ao longo de nossa existência. Quer exemplos? O tipo de alimentos que estamos comendo hoje nos proporcionará uma vida longa e saudável no futuro? A maneira que consumimos e descartamos coisas está contribuindo para preservar os recursos naturais do planeta? A maneira como cuidamos das nossas relações com outros nos garantirá que não estaremos sozinhos amanhã? Como administramos nossas finanças: gastamos tudo no presente ou estamos pensando em uma vida confortável no futuro? Como estou cuidando de minha formação profissional para poder usufruir o melhor de minha carreira amanhã? E a cultura: o que estamos preservando do nosso passado para construir a história que será contada no futuro? Percebeu que a sustentabilidade é uma questão que está mais presente em nossas vidas do que imaginamos? É mais que uma questão, é uma necessidade para preservar a nossa própria existência.
  7. 7. P á g i n a | 7 Conteúdo: Saúde sustentável A saúde é algo que conquistamos ao longo do tempo. Muitas vezes, só percebemos que a perdemos quando já é tarde demais. Que tal começar a ter uma vida mais saudável, limitando as toxinas que entram em seu corpo junto com os alimentos? Os produtos orgânicos e naturais vão trazer grandes melhorias para a sua saúde. Alimentos processados, pré-embalados e pré-cozidos contêm aditivos, conservantes e corantes prejudiciais à saúde. Coma dietas ricas em fibras e muitos alimentos com substâncias que naturalmente trabalham para ajudar a desintoxicação do corpo. Conheça os 20 alimentos que ajudam a desintoxicar e limpar seu corpo naturalmente: http://www.vidasustentavel.net/modo-de-vida/20-alimentos-que-ajudam-a-desintoxicar-e-limpar-seu-corpo-naturalmente/ Comida Viva Imagine um cardápio tão fresco e natural que os ingredientes – orgânicos, para o bem da Terra – ainda estão vivinhos na hora de comer. Assim é a comida viva, que prioriza o consumo de alimentos crus e grãos germinados. Acredita-se que os alimentos
  8. 8. P á g i n a | 8 vivos são capazes de eliminar, de forma eficaz, os resíduos e toxinas acumulados em nosso organismo. Outra vantagem é o preparo rápido: basta um bom liquidificador, facas e peneiras. O fogão (usado apenas para amornar sopas e ensopados de vegetais) deixa de ser protagonista. A digestão é mais fácil, o que contribui para aumentar a disposição e o processo de produção é mais econômico. Para saber mais sobre alimentação viva, acesse o link a seguir: http://alimentesecomsabedoria.blogspot.com.br/2012/09/conheca-melhor-alimentacao-viva-ou-raw.html Coma melhor, desperdice menos O Brasil está entre os 10 países que mais desperdiçam comida no mundo. Cerca de 35% de toda a produção agrícola vão para o lixo. O descuido percebido no processo produtivo repete-se na casa das pessoas. De acordo com o Instituto Akatu, organização não governamental dedicada a promover o consumo consciente, uma família brasileira desperdiça, em média, 20% dos alimentos que compra no período de uma semana.
  9. 9. P á g i n a | 9 Confira na matéria disponível em: http://www.ecodebate.com.br/2009/11/12/o-brasil-esta-entre-os-10-paises-que-mais-desperdicam-comida-no-mundo/. Veja alguns exemplos de receitas sustentáveis, reaproveitando alimentos que, em geral, são jogados fora: http://escolaameliodecarvalhobais.blogspot.com.br/p/oficina-de-sustentablidades-receitas.html Decoração sustentável Em breve, o Natal estará chegando e muitos estão se preparando para comemorar essa data tão especial. Montar a árvore, pendurar a guirlanda na porta, iluminar a janela com pisca-pisca e decorar a casa com enfeites natalinos é uma tradição. Já pensou que esses enfeites podem ter um toque de sustentabilidade? Inspire-se!
  10. 10. P á g i n a | 10 Esta é uma guirlanda feita com rolhas de vinho. No site de Thoni Litsz, o arquiteto ensina como fazer uma. Basta uma base redonda de MDF ou de papel grosso, uma pistola de cola quente, enfeites como bolas e fitas, e claro, muitas rolhas de vinho! Clique aqui para ver o passo a passo.
  11. 11. P á g i n a | 11 Decore o quarto das crianças com esta guirlanda feita com balões coloridos! Para ser realmente sustentável, o ideal é usar balões estourados, usados em um aniversário, por exemplo. Se comprar balões novos, tente não estragá-los ao fazer a guirlanda, para que seja possível enchê-los na próxima festinha! O objetivo é reaproveitar materiais e evitar o desperdício e o descarte.
  12. 12. P á g i n a | 12 Olha que incrível esta árvore de natal! Ela foi feita com mais de 400 latinhas de alumínio e canos de PVC na estrutura. Os criadores levaram quatro dias para montar e decorar, além de criar o efeito de iluminação. Bem legal!
  13. 13. P á g i n a | 13 Chegou a hora de reaproveitar aquela calça jeans velha que não tem mais como ser usada por ninguém! Use um molde pra recortar o jeans e fazer essa meia super estilosa. Abuse de retalhos e bordados para deixá-la com a cara do Natal. Veja mais em: http://meumundosustentavel.com/noticias/crie-enfeites-de-natal-reaproveitando-materiais/
  14. 14. P á g i n a | 14 Outras receitas de decoração sustentável em: http://recicladesignbrasil.wordpress.com/tag/decoracao-sustentavel/
  15. 15. P á g i n a | 15 Sustentabilidade nas relações Para ser sustentável, é preciso transformar o modo de ver o mundo, percebendo que o que cada um de nós faz tem (e terá) impacto na vida de diversas pessoas, não só das próximas gerações, mas do presente também. http://aiesecadventures.wordpress.com/2011/11/28/sustentabilidade-nao-e-so-meio-ambiente-tem-a-ver-com-legado-e-relacoes- humanas/ A sustentabilidade permeia todas as relações (de consumo, de trabalho, de afeto, etc.) e para que essas ligações continuem a existir é essencial que elas ajudem a desenvolver e dêem resultados para todos os envolvidos. Sustentabilidade é uma manifestação de respeito e até de carinho. Não basta que a gente economize água e recicle em casa, se não reduzimos nosso consumo. Não basta que uma cidade seja eco eficiente, se ela mantém fortes desigualdades sociais. Não basta que a empresa
  16. 16. P á g i n a | 16 tenha produtos e serviços ecológicos, se as relações de trabalho e produção não são rentáveis e saudáveis para todos que fazem parte dos processos. E então, que tal começarmos a repensar nossas relações com o mundo que nos cerca, de forma sustentável? Esta é a receita! https://www.facebook.com/photo.php?fbid=3291305977654&set=p.3291305977654&type=1&theater
  17. 17. P á g i n a | 17 Síntese: Nesta unidade, vimos que a receita da sustentabilidade é ter visão de futuro. Que tudo que fazemos tem impacto, não só em nossas vidas, mas na vida de outros, tanto das gerações futuras como ainda no presente. Viu que é possível desperdiçar menos, comer melhor, consumir menos, simplificar mais e viver melhor. Assim, preparamos nosso presente para o futuro. Que tal agora você criar sua própria receita sustentável? Após criá-la compartilhe conosco no Grupo Fechado Receita Sustentável no Facebook: https://www.facebook.com/groups/500379250053918/ Bibliografia recomendada: Bibliografia Básica: BERTÉ, Rodrigo. Gestão sócio-ambiental no Brasil. Curitiba: IBPEX, 2009. CHAUI, Marilena. Convite a filosofia. 14. ed. São Paulo: Ática, 2010. DIAS, Reinaldo. Introdução à sociologia. 2. ed. São Paulo: Pearson, 2010. Bibliografia Complementar: BARBOSA, Alexandre de Freitas. O mundo globalizado. 5. ed. São Paulo: Contexto, 2010. (Biblioteca Virtual Pearson) MATTAR, João. Filosofia. São Paulo: Pearson Education do Brasil, 2012. (Biblioteca Virtual Pearson) PAULA, Claudia Regina de. Educar para diversidade: entrelaçando redes, saberes e identidades. Curitiba: IBPEX, 2010. (BibliotecaVirtual Pearson) SANTOS, Milton. Por uma outra globalização: do pensamento único a consciência universal. 20. ed. Rio de Janeiro: Record, 2011. TACHIZAWA, Takeshi; ANDRADE, Rui Otavio Bernardes de. Gestão socioambiental: Estratégias na nova era da sustentabilidade. SP: Editora Elsevier – Campus, 2011.
  18. 18. P á g i n a | 18 PARA SABER MAIS: http://elosdasaude.wordpress.com/2013/01/22/alimentacao-saudavel-e-alimentacao-sustentavel/ Seja um consumidor sustentável http://meioambiente.culturamix.com/gestao-ambiental/a-necessidade-da-educacao-para-o-consumo-sustentavel Alimentos com origem legal https://www.youtube.com/watch?v=ulDTaDfNImI&list=PLjzl1Kvpa9BIaXIhVWUIK4R6iNILZCrX9 Produtos Florestais https://www.youtube.com/watch?v=ExJ5-lJ7e-c&list=PLjzl1Kvpa9BIaXIhVWUIK4R6iNILZCrX9 Como desenvolver carreira sustentável? https://www.youtube.com/watch?v=Yx-NA7lw0D0
  19. 19. P á g i n a | 19 10 filmes para a sua carreira profissional https://www.youtube.com/watch?v=j879m5-myH8 “Um presente para o futuro” é um documentário sobre uma comunidade sustentável criada por uma comunidade Hare Krishna - Fazenda Goura Vrindavana. http://www.youtube.com/watch?v=4QY9CoiIbeo Arte e Sustentabilidade http://www.youtube.com/watch?v=sYV3voKAqJY http://www.youtube.com/watch?NR=1&feature=endscreen&v=ww5BCjOlWtA http://meioambiente.culturamix.com/gestao-ambiental/a-necessidade-da-educacao-para-o-consumo-sustentavel
  20. 20. P á g i n a | 20 FICHA DE UNIDADE DE APRENDIZAGEM 11 Atividade: TAI 001 e 002 / Atividades Integradas de Formação Geral I e II Unidade Nº: Onze Título: Twiteratura - 140 Caracteres: Técnicas de Resumo Objetivos de aprendizagem: - Identificar a adequação do uso da língua escrita em veículos diferentes. - Desenvolver a síntese. - Utilizar recursos coesivos. - Criar uma conta no Twitter. - Participar do produto final: livro virtual ou impresso. Tópicos abordados: - Técnica de resumo - Twitteratura (Microconto)
  21. 21. P á g i n a | 21 Introdução: Como fazer um resumo? Muitos alunos alegam ter dificuldade em sintetizar ideias, isto é, em fazer resumos. Um resumo nada mais é do que um texto reduzido aos seus tópicos principais, sem a presença de comentários ou julgamentos. Sua finalidade é informar sobre o que é mais importante no texto. De acordo com os autores Platão e Fiorin (1995), resumir um texto significa condensá-lo à sua estrutura essencial, sem perder de vista três elementos: - as partes essenciais do texto; - a progressão em que elas aparecem no texto; - a correlação entre cada uma das partes. E, ainda de acordo com os autores Van Dijk & Kintsch (apud FONTANA, 1995, p.89), há 3 técnicas que podem nos ajudar na hora de escrevermos uma síntese: o apagamento, a generalização e a construção. 1- Apagamento: Como o nome já diz, o apagamento consiste em apagar, em cortar as partes que são desnecessárias. Geralmente, essas partes são os adjetivos e os advérbios, ou frases equivalentes a eles.
  22. 22. P á g i n a | 22 Vamos ver um exemplo. O velho carpinteiro trabalhava muito bem. Ele arrumava muitos móveis diariamente. Sendo essa a frase a ser resumida através do apagamento, poderia ficar assim: O carpinteiro trabalhava bem. Cortou-se os adjetivos “velho” e o advérbio “muito” da primeira frase e eliminou-se a segunda. Se o carpinteiro trabalhava bem, é porque arrumava móveis; portanto, a segunda informação é redundante. 2- Generalização: A generalização é uma maneira de reduzir os elementos da frase através do significado. Exemplo: Luiz comeu picanha, linguiça, costelinha suína e coração no almoço. As palavras que se destacam são carnes. Então, o resumo da frase fica: Luiz comeu carne no almoço.
  23. 23. P á g i n a | 23 3- Construção: É a substituição de uma sequência de fatos por uma só, que possa ser entendida a partir dela, também seguindo pelo significado. Exemplo: Tania comprou farinha, ovos e leite. Foi para casa da mãe, ligou a batedeira, misturou os ingredientes e colocou-os no forno. Todas essas ações praticadas por Tania fazem alusão a uma síntese: Tania fez um bolo. TÉCNICA DE SUBLINHAR. Ao ler um texto, sublinhe as palavras ou frases que fazem mais sentido, que expressam ideias que tenham mais importância. “Depois, junte seus sublinhados, formando um texto a partir deles e aplique as três primeiras técnicas.”
  24. 24. P á g i n a | 24 Microconto - Twiteratura - 140 Caracteres: Na unidade 3 – Twitter, você foi convidado a abrir uma conta no Twitter. O objetivo é usá-la agora para criarmos um livro online de microcontos, onde você é o autor também. No mundo todo há um crescente movimento de construção de texto literário, utilizando o Twitter e que recebe o nome de Twitteratura. Vamos lá! Para escrever um microconto de 140 caracteres ou mais, também precisamos usar a concisão que é a sua principal característica. Um texto conciso não quer dizer necessariamente um texto curto. A concisão está no ato de escolher as palavras certas para contar aquilo que se quer.
  25. 25. P á g i n a | 25 Carlos Drummond de Andrade já dizia que “escrever é cortar palavras”. Hemingway sugeriu: “Corte todo o resto e fique com o essencial”. Winston Churchill deu certa vez um sábio conselho: “Das palavras, as mais simples. Das simples, a menor”. Escrever concisamente é uma tarefa difícil e que requer técnica e tempo. Um exemplo que podemos dar é a célebre carta de Pascal, em que termina dizendo: “Fiz esta carta mais longa porque não tive tempo de fazê-la curta”. Conteúdo: Estrutura do microconto Quanto menor, quanto menos é escrito e quanto mais é sugerido sobre o enredo (personagens, conflito, drama, humor, etc), mais interessante é o Microconto. Abaixo temos alguns exemplos de microcontos. 1- O premiado Microconto de Augusto Monterroso: “Quando acordou, o dinossauro estava lá.”
  26. 26. P á g i n a | 26 Em poucas palavras, Augusto Monterroso remete-nos a uma situação de fantasia (um enredo), onde o protagonista passou por aventuras anteriores (uma viagem no tempo, uma aventura em outro planeta ou realidade) e incita-nos a crer também que as aventuras continuarão, tendo feito uso do conflito e do drama. 2- O famoso Microconto de Ernest Hemingway: "Vende-se: sapatos de bebê, sem uso." Neste microconto, o autor faz uso de elementos constantes nas tragédias, como os clichês. 3 - O Microconto de Luis Rufatto: "Ele jurou amor eterno. E me encheu de filhos. E sumiu por aí." 4- O Microconto de Adrienne Myrtes: "Caiu da escada e foi para o andar de cima."
  27. 27. P á g i n a | 27 5 - O Microconto de Cíntia Moscovich: "Uma vida inteira pela frente. O tiro veio por trás." 6- O Microconto de Menalton Braf: "Pegou o chapéu, embrulhou o sol, então nunca mais amanheceu." 7- O Microconto do gênero literatura fantástica, de Thomas Bailey Aldrich (1836-1907). “Uma mulher está sentada sozinha em sua casa. Sabe que não há mais ninguém no mundo: todos os outros seres estão mortos. “Batem à porta.” O desafio está lançado. Lembre-se seu microconto deve ter 140 caracteres. Mãos a obra! Como base, você tem o texto e o vídeo do conto: A MOÇA TECELÃ
  28. 28. P á g i n a | 28 Síntese: Agora é com você! Escreva seu microconto a partir do Conto de Marina Colasanti, intitulado A Moça Tecelã. Lembre-se quanto menor, quanto menos é escrito e quanto mais é sugerido sobre o enredo (personagens, conflito, drama, humor, etc), mais interessante fica o Microconto. Agora vamos assistir ao vídeo: A Moça Tecelã. Se preferir ler o texto, clique no item 2 na página abaixo. Sublinhe as palavras ou frases que fazem mais sentido no conto A Moça Tecelã, as que expressarem ideias, as que tenham mais importância. Depois, junte o que sublinhou, construindo um texto a partir dos seus sublinhados e aplique as três primeiras técnicas: o apagamento, a generalização e a construção. Na dúvida volte o topo da página. Após, envie-nos seu microconto pelo twitter do INOVA.
  29. 29. P á g i n a | 29 http://image.slidesharecdn.com/amocatecela-131006224329-phpapp01/95/slide-1-638.jpg?1381117455 1- Para assistir A Moça Tecelã vídeo: http://www.youtube.com/watch?v=A_Ly7Myyo34 2- Leia o texto completo AQUI 3- Faça um resumo utilizando as dicas acima. Veja AQUI o resumo modelo. 4- Envie agora seu microconto sobre A Moça Tecelã com 140 caracteres para: https://twitter.com/INOVA_TAI
  30. 30. P á g i n a | 30 Leituras complementares: Literatura e Twitter: Piado Literário http://revistaogrito.ne10.uol.com.br/page/blog/2010/09/19/twitter-e-literatura/ Microcapítulos do livro da Bienal http://www.bienaldolivrosp.com.br/A-Bienal/Entre-no-Clima-da-Bienal/LIVRODABIENALSP/ Twitter: Contos Curtos https://twitter.com/contoscurtos KÖCHE, Vanilda Salton; BOFF, Odete Benetti, PAVANI, Cinara Ferreira Pavani. Prática Textual: atividades de leitura e escrita. Petrópolis, RJ: Vozes, 2006. FIORIN, José Luiz; PLATÃO, Francisco. Para entender o texto: leitura e redação.10.ed. São Paulo: Ática, 1995
  31. 31. P á g i n a | 31 Bibliografia recomendada: Bibliografia Básica: BERTÉ, Rodrigo. Gestão sócio-ambiental no Brasil. Curitiba: IBPEX, 2009. CHAUI, Marilena. Convite a filosofia. 14. ed. São Paulo: Ática, 2010. DIAS, Reinaldo. Introdução à sociologia. 2. ed. São Paulo: Pearson, 2010 Bibliografia Complementar: BARBOSA, Alexandre de Freitas. O mundo globalizado. 5. ed. São Paulo: Contexto, 2010. (Biblioteca Virtual Pearson) MATTAR, João. Filosofia. São Paulo: Pearson Education do Brasil, 2012. (Biblioteca Virtual Pearson) PAULA, Claudia Regina de. Educar para diversidade: entrelaçando redes, saberes e identidades. Curitiba: IBPEX, 2010. (BibliotecaVirtual Pearson) SANTOS, Milton. Por uma outra globalização: do pensamento único a consciência universal. 20. ed. Rio de Janeiro: Record, 2011. TACHIZAWA, Takeshi; ANDRADE, Rui Otavio Bernardes de. Gestão socioambiental: Estratégias na nova era da sustentabilidade. SP: Editora Elsevier – Campus, 2011.
  32. 32. P á g i n a | 32 Para saber mais: http://vborges.net/vblog/wp-content/uplo 1 Conto completo disponível em: http://grupocontoaconto.blogspot.com.br/2008/02/moa-tecel.html Entrevista com a autora Marina Colasanti: http://www.youtube.com/watch?v=lQRLOG5lT7g Imagens: http://celestefeliz.blogspot.com.br/2011/12/moca-tecela-de-marina-colasanti.html http://atividadeslinguaportuguesa.blogspot.com.br/2010/10/moca-tecela.html http://meuamorvirtual.loveblog.com.br/449617/A-Moca-Tecela/

×