Sustentabilidade - 03

43 visualizações

Publicada em

Sustentabilidade

Publicada em: Aperfeiçoamento pessoal
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
43
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Sustentabilidade - 03

  1. 1. P á g i n a |1 CADERNOSPEDAGÓGICOS DE FORMAÇÃO GERAL TRABALHABILIDADE REITOR Arody Cordeiro Herdy PRÓ-REITOR DE ADMINISTRAÇÃO ACADÊMICA Carlos de Oliveira Varella PRÓ-REITOR DE GRADUAÇÃO Fernando Malheiros PRÓ-REITOR DE PESQUISA E PÓS-GRADUAÇÃO Emilio Antonio Francischetti PRÓ-REITORA COMUNITÁRIA E DE EXTENSÃO Sônia Regina Mendes PRÓ-REITOR DE DESENVOLVIMENTO José Luiz Rosa Lordello INOVA NÚCLEO INOVADOR Unigranrio – INOVA Coordenadora: Maria Rita Resende Martins da Costa Braz
  2. 2. P á g i n a |2 ESCOLA DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIAS, LETRAS, ARTESE HUMANIDADES Diretora: Haydéa Maria Marino de Sant anna Reis ESCOLA DE CIÊNCIAS SOCIAISE APLICADAS Diretor: Carlos Cesar Ferreira Vargas ESCOLA DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA Diretor: Herbert Gomes Martins ESCOLA DE CIÊNCIAS DA SAÚDE Diretora: Hulda Cordeiro Herdy Ramin INSTITUTO DE ESTUDOS FUNDAMENTAISI Diretora: Lúcia Inês Kronemberger Andrade NÚCLEO ALÉM DA SALA DE AULA Benjamin Salgado Quintans Frederico Adolfo Schiffer Junior Haydéa Maria Marino de Sant’anna Reis Herbert Gomes Martins Hulda Cordeiro Herdy Ramin José Luiz Rosa Lordello Sonia Regina Mendes NÚCLEO DE APOIO METODOLÓGICO - NAM Anna Paula Soares Lemos Carlos de Oliveira Varella José Luiz Rosa Lordello Lúcia Inês Kronemberger Andrade Maria Rita Resende Martins da Costa Braz
  3. 3. P á g i n a |3 NÚCLEO DE FORMAÇÃO GERAL Anna Paula Soares Lemos Joaquim Humberto Coelho de Oliveira Lucimar Levenhagen Alarcon da Fonseca Tania Maria da Silva Amaro de Almeida NÚCLEO DE MEMÓRIA E DOCUMENTAÇÃO INSTITUCIONAL Tania Maria da Silva Amaro de Almeida NÚCLEO DE PRÁTICASINCLUSIVAS Lucimar Levenhagen Alarcon da Fonseca ORGANIZAÇÃO / REVISÃO / DIAGRAMAÇÃO DESTE MATERIAL: NÚCLEO DE FORMAÇÃO GERALe MZ – AGÊNCIA MARCO ZERO Professores (as): Anna Paula Lemos Joaquim Humberto Coelho de Oliveira Lucimar Levenhagen Alarcon da Fonseca Tania Maria da Silva Amaro de Almeida
  4. 4. P á g i n a |4 FICHA DE UNIDADE DE APRENDIZAGEM Atividade: TAI 003 Unidade: Unidade Seis Título: “Ser ou não ser, eis a questão.” Tema: O seu currículo passo a passo. Tópicos Abordados: - Modelos de currículo para cada ocasião.
  5. 5. P á g i n a |5 EM FOCO: O curriculo é uma lista de cursos e experiências, certo? ERRADO! Tem gente que pensa que, depois de ter o seu currículo formatado, a única coisa a fazer é ir adicionando experiências e cursos ao currículo, certo? Errado! O seu currículo deve ser reformulado a cada fase da sua carreira. Isso porque os destaques, os focos, a forma de abordagem muda, dependendo do cargo a que você está concorrendo.
  6. 6. P á g i n a |6 Cada caso é um caso! Você já viu o passo a passo para fazer um currículo tradicional. Agora saiba que há um modelo de currículo para cada ocasião! Nem sempre é o currículo tradicional que dará uma boa impressão. Em muitos casos, é preciso inovar. Muitas vezes, o portfólio, a carta de apresentação, o vídeo “Comercial de 30 segundos” é que serão mais eficazes. Já que você entendeu suas habilidades, traçou suas metas, sabe qual a carreira que quer seguir e já sabe fazer um currículo tradicional, vamos às NOVIDADES! Veja aqui 6 dicas para customizar o seu currículo. http://noticias.universia.com.br/emprego/noticia/2013/07/19/1037638/6-dicas-customizar-seu-curriculo-acordo-com-vaga- desejada.html
  7. 7. P á g i n a |7 O Portfólio! Você sabe o que é portfólio? PORTFÓLIO é uma palavra em inglês que quer dizer PASTA, FICHÁRIO. Assim, um portfólio é a coleção de trabalhos importantes que você desenvolveu na sua carreira. Você pode ir montando o seu portfólio, desde o primeiro período da faculdade. Se cada trabalho, proposto pelo seu professor, for feito com cuidado, atenção e tiver sido bem avaliado, pode entrar no seu PORTFÓLIO ACADÊMICO. Ele será muito importante, na primeira fase da sua carreira, para complementar e mesmo comprovar as habilidades e competências que você listou no seu currículo. Veja aqui http://www.youtube.com/watch?feature=player_detailpage&v=lXML-rnusk4 como montar um portfolio. 1. Defina o objetivo. 2. Foque em poucos e bons trabalhos.
  8. 8. P á g i n a |8 3. Dê os devidos créditos! (Essas dicas, por exemplo, estão no vídeo do link acima feito por Ideia Clara.com). 4. A ordem é importante! (Os melhores aparecem no início e no final). 5. Facilite a leitura! Apresente-se! Você sabe o que é uma carta de apresentação? Uma Carta de Apresentação geralmente acompanha o currículo. Assim, deve ser escrita em diálogo com as habilidades e experiências listadas em seu currículo, demonstrando como elas satisfazem as exigências do cargo a que você está se candidatando. Em alguns casos, essa carta de apresentação chama-se Memorial, que é quando, além de relatar com as suas palavras às experiências que constam no currículo, você conta experiências de vida que o habilitaram ou o fizeram seguir por esse caminho profissional. Normalmente, em alguns concursos públicos, além do currículo, você deve fazer um memorial. Passo a passo da Carta de Apresentação. Normalmente, uma carta de apresentação você escreve em TRÊS PARÁGRAFOS. 1º Parágrafo – Explique como conhece a empresa, indique o emprego em que está interessado e descreva como se enquadra nas necessidades da vaga. 2º Parágrafo – Relacione seus pontos fortes, suas realizações, habilidades e metas e explique como elas agregam valor a empresa para a qual você se candidata.
  9. 9. P á g i n a |9 3ª Parágrafo – Agradeça a atenção, diga que você aguarda uma resposta e que espera poder agendar uma conversa pessoal para outras informações. Fique atento! Ao enviar um currículo como anexo de um e-mail, envie a carta de apresentação no mesmo anexo. Por exemplo, se tiver um currículo de duas páginas, envie um anexo de três páginas com a carta de apresentação na primeira página. Passo a passo de um Memorial. O Memorial é uma espécie de Carta de Apresentação ampliada onde você poderá escrever e contar o que estiver sentindo, refletindo, vivenciando, ao longo do seu caminho acadêmico e/ou profissional. Nele aparecem suas impressões sobre sua aprendizagem, seus acertos, suas vitórias, seus avanços, mas também suas falhas, seus momentos difíceis, suas paradas, suas dúvidas.  É a oportunidade de registrar suas reflexões sobre os vários momentos da sua trajetória profissional.  Relate suas modificações e adaptações na sua vida profissional.  É o local em que você pode anotar emoções, descobertas, sucessos e insucessos.  É o registro da história de sua aprendizagem e suas consequências no seu cotidiano. O Memorial também tem a função de promover e praticar a autoavaliação. Nesse caso, você pode registrar no Memorial:
  10. 10. P á g i n a |10  como está o seu desempenho;  que fatos demonstram mudanças na sua prática profissional;  como você está aproveitando as atividades de aprendizagem e de avaliação;  quais as suas maiores dificuldades no trabalho;  o que você está fazendo para superar suas dificuldades;  quais transformações ocorreram nas suas relações profissionais. Escreva o seu memorial como se estivesse escrevendo uma carta a alguém. Alguém que quer te conhecer melhor e não apenas saber suas habilidades e competências. (Texto adaptado de http://oblogderedacao.blogspot.com.br/2013/07/como-elaborar-um-memorial.html ) QUER SABER MAIS? [criar hipertexto com o conteúdo abaixo] Trabalhabilidade e empreendedorismo Autoria: Professores Adriana Alice Gomes, Carla do Nascimento Santos Morani, Debora Lopes de Oliveira, Deildo Jacinto dos Santos, Diego Augusto Rivas dos Santos, Ebe Campinha dos Santos, Ednelson de Jesus dos Santos, Fabio do Nascimento Simas, Gilmara Emilia Teixeira Lapagesse, João Gualberto Salles Teixeira de Mello, Livia Figueiredo Pequeno, Marina Amoedo da Costa, Paulo Roberto de Santanna, Robson Roberto da Silva e Rosane Lopes Correa (Cursos de Administração, Contabilidade e Serviço Social).
  11. 11. P á g i n a |11 A educação a distância apresenta desafios que contribuem para que professores e alunos, atores desse cenário online, interajam de maneira peculiar, através da interatividade, autoria, colaboração e midiatização pedagógica. Dessa forma, contribui -se para o desenvolvimento de múltiplas competências e habilidades tão requeridas na sociedade do conhecimento. O mercado de trabalho é muito competitivo e exige um comportamento profissional dos candidatos a vaga. Sendo assim, seguir regras básicas para que se tenha mais chances de ser contratado, pode ser uma saída para se dar bem no processo seletivo. Em uma próxima unidade, vamos analisar as técnicas de entrevista de grupo e individual e as redes sociais com duas visões: do recrutador e do candidato, já que muitas empresas analisam as redes sociais para contratar. Mas será que aquilo que postamos nas redes sociais podem atrapalhar no momento do recrutamento? Há uma rede social muito utilizada pelo mundo para divulgar a sua profissão e tudo aquilo que você faz em relação a sua carreira que é o Linkedin, esta ferramenta pode ser muito útil quando bem utilizada pelo candidato. O que esperamos é que voc ê tenha as expertises para preparar um currículo que seja atraente e que o momento da entrevista seja tranquilo, pois assim poderá apresentar todas as suas competências e demonstrar que você é a pessoa certa para o cargo. 1 Conceito de empreendedorismo Empreendedorismo é a tradução livre da palavra Entrepreneurship, empregada para denominar os estudos relacionados ao Empreendedor, ou seja, o seu perfil, sua motivação, seu conjunto de atividades, suas áreas de atuação. Significa, portanto, o ato de identificar oportunidades e alavancar mudanças; mudar as condições vigentes em um determinado a mbiente, utilizando novos recursos ou os recursos disponíveis de novas maneiras. - Empreendedorismo é antes de tudo criar em cima da realidade atual;
  12. 12. P á g i n a |12 - É também sonhar com um futuro diferente; - É apostar na incerteza; - É remar contra a maré; - Lidar com ideias abstratas; - As pessoas dedicam tempo a responder a ideias abstratas; - A história de vida se torna a ideia e vice versa. AGORA É SUA VEZ DE REFLETIR... ASSISTA AO VÍDEO ABAIXO: http://www.youtube.com/watch?v=M9olbb2aBCg#t=100
  13. 13. P á g i n a |13 VOCÊ POSSUI UM SONHO? ALGUMA IDEIA QUE PODE SE TORNAR UM EMPREENDIMENTO E MUDAR UMA REALIDADE? CONTE-NOS AQUI O QUE TEM FEITO PARA REALIZAR ESSE SONHO: _____________________________________________________________________________________________________________ ____________________________________________________________________________________________________________ “Empreender é ter vontade de realizar. É você não ficar contente em apenas ter ideias e sim de colocá-las em prática.” Valério Dornelles, Tecno Logys. 2. FUNÇÕES DO EMPREENDEDORISMO: Dentre algumas funções do empreendedorismo podemos citar: em todos os níveis do sistema formal de ensino. mpresas.
  14. 14. P á g i n a |14 empresas, através de práticas e medidas econômicas, legais, tributárias e de financiamento. 3. ESTUDO DE CASO: CAFEZINHO E NEUROLINGUÍSTICA In: http://epoca.globo.com/regional/sp/Consumo/noticia/2013/11/bcafezinho-e-neurolinguisticab.html A rede de cafeterias Santo Grão cresce motivando os funcionários a entender de gestão e até a se tornar sócios das novas unidades CELSO MASSON O neozelandês Marco Kerkemeester, em sua cafeteria da Santo Grão, na Oscar Freire, onde 20% dos clientes são estrangeiros: "O funcionário deve estar ligado no que está fazendo e não preocupado com outros problemas". Tomar café, no Brasil, costuma ser uma boa desculpa para encontrar os amigos. A constatação é do neozelandês Marco Kerkemeester, de 47 anos, há mais de dez vivendo em São Paulo. Filho de holandeses, ele chegou a dirigir a divisão Ásia e Pacífico da IBM antes de encontrar, numa esquina da Rua Oscar Freire, nos Jardins, o seu Santo Graal – neste caso, o Santo Grão. “Quando vim para o Brasil, já pensava em montar um negócio próprio”, diz Marco, casado com uma brasileira e pai de dois filhos nascidos aqui. “Pensei em continuar trabalhando com tecnologia, mas mudei de ideia ao me dar conta de que era difícil encontrar um bom café na cidade.” Ao trocar não apenas de país, como também de área profissional, Marco fez uma pergunta a si mesmo: “Com quem eu gostaria de passar o resto de minha vida?”. A resposta foi um tanto genérica (“com pessoas interessantes”), mas ajudou a moldar o plano de negócio que está por trás do sucesso da rede Santo
  15. 15. P á g i n a |15 Grão, hoje com 180 funcionários em sete unidades, de onde saem 300 mil xícaras de café por mês. Em seu peculiarmodelo de gestão, há alguns princípios pouco ortodoxos. Primeiro: cada funcionário é livre para fazer o que quiser. Tamanha confiança na autonomia e na autenticidade alheia já exigiu uma adequação. “Havia um funcionário que chegava sempre 20 minutos atrasado. Falei -lhe que poderia chegar no horário que quisesse, mas que eu também estaria livre para fazer o que eu quisesse. E o que eu quis foi contratar alguém que chegasse às 8 horas, e não às 8h20.” O episódio ensinou que era preciso criar nos funcionários um comprometimento real com o trabalho, um desejo de estar ali não apenas pelo salário ou pelas oportunidades. “Eu quero pessoas aqui, não garçons”, diz Marco, que passou então a recrutar apenas gente com quem gostaria de tomar café. “A palavra que me orienta é integridade.” A segunda característica pouco usual do estilo Santo Grão de empreender aparece no item treinamento. Além de formar baristas, degustadores e até consultores para novas cafeterias, Marco acredita plenamente num método que pode transformar a mentalidade dos colaborado res. “Investimos pesado em educação neurolinguística”, diz. A estratégia, segundo ele, é promover o crescimento da marca a partir das pessoas. “Temos pessoas maravilhosas na equipe. Queremos que elas continuem conosco. Se não puderem crescer aqui, eu as perco.” Depois de treinados e capacitados para novos desafios, os funcionários são encorajados a abrir suas próprias lojas, tornando-se sócios. “O Santo Grão de Curitiba foi montado por um funcionário que decidiu levar a rede para lá. Nós ajudamos”, diz Marco. Para ele , cada pessoa tem um grão dentro de si. “Nosso negócio é criar o ambiente, para que o grão se desenvolva plenamente.” De grão em grão A receita de sucesso do criador do Santo Grão - Estimular o crescimento dos colaboradores para que se tornem sócios da marca (cada nova casa aberta tem um ex-funcionário na sociedade) - Investir na formação e profissionalização dos funcionários, com cursos de barista, degustação e até de gerenciamento das finanças pessoais - Promover o comprometimento e a fidelidade à empresa desde o processo seletivo: “Escolhemos as pessoas com quem gostamos de tomar café”, diz Marco.
  16. 16. P á g i n a |16 - Com 180 funcionários em sete unidades, a rede atende 2 mil clientes por dia, servindo mensalmente mais de 300 mil cafés e 7 mil pratos - Um dos valores da marca é tornar cada unidade um “ambiente de estar”, que funcione como ponto de encontro sem intervalo, de manhã até a noite. 1. Como a identificação da oportunidade de negócios ocorreu no caso identificado por você? 2. Quais as características empreendedoras mais marcantes em Marco Kerkemeester? 4. Empreendedorismo: aplicabilidade QUAIS AS POSSIBILIDADES EMPREENDEDORAS DO CURSO QUE VOCÊ ESCOLHEU?
  17. 17. P á g i n a |17 4.1 O empreendedor O empreendedor é a pessoa que imagina, desenvolve e realiza uma visão. Ele acredita que pode realizar seu próprio sonho e, pa ra tanto, julga-se capaz de mudar o ambiente em que está inserido. Ao buscar a definição do seu destino, assume riscos. Fonte: http://vivendoeempreendendo.blogspot.com.br/2012/10/voce-tem-sintomas-de-empreendedor.html 4.2 Como empreender?
  18. 18. P á g i n a |18 E como se pode empreender? Segundo Dolabela (1999b), a ação empreendedora pode ocorrer através de pequenas empresas. Pesquisas realizadas na Inglaterra após a I Guerra Mundial revelaram que os pequenos negócios geram mais empregos do que as grandes organizações e que, em sua maioria, são criados por empreendedores. Outra forma de empreender seria através do auto emprego e do surgimento de empreendedores involuntários. Esses empreendedores involuntários são, principalmente, os recém- formados e aqueles trabalhadores dispensados de corporações e de órgãos públicos em virtude de restruturação, fechamento, privatizações, fusões, aquisições, etc. Pessoas que, não obtendo colocação ou recolocação no mercado são levadas a criar o seu próprio emprego para sobreviver. Bygrave (1997) e Timmons (1994) sugerem os passos que devem ser dados pelo empreendedor para que o seu novo negócio tenha maiores chances de ser BEM SUCEDIDO: si, ou seja, suas características pessoais, seus pontos fortes e fracos em relação à atividade
  19. 19. P á g i n a |19 empreendedora. A empresa é a imagem do seu fundador. É importante para o empreendedor o autoconhecimento, podendo assimidentificar os recursos internos de que dispõe e quais ele deverá adquirir, seja através do desenvolvimento pessoal, seja através de terceiros que venham a complementá-lo. Nesse processo é imperativo: auto avaliação, obtenção de feedback e projeção do futuro. s de empreendedores bem sucedidos e compará-las com as suas próprias características. Com isso poderá desenvolver e aprimorar o seu próprio perfil empreendedor, aprendendo como usar suas características pessoais para a obtenção de sucesso em seu empreendimento. Para tanto, deverá buscar depoimentos de empreendedores vencedores através da mídia, assistindo a palestras, pesquisando na internet, realizando entrevistas, etc. o, adquirindo, consequentemente, vantagens competitivas para seu produto ou serviço. O caminho para alcançar essa meta é estar constantemente questionando os paradigmas que regem o seu ramo de atividade e a realização frequente de brainstorming. Desenvolver uma visão e aprender a identificar, aproveitar e gerir oportunidades. Ao desenvolver uma visão, o empreendedor es tará apto a gerar a ideia completa do próprio negócio, ficando preparado para ler o ambiente com o objetivo de identificar as oportunidades. a tanto, deverá planejar e iniciar a criação da própria rede de relações (network) para dar suporte ao processo visionário e ao negócio. competências que o tornem capaz de elaborar o seu Business Plan. Isso envolve tanto aspectos pessoais, como moti vação, disposição
  20. 20. P á g i n a |20 para enfrentar a atividade empreendedora, adequação da ideia à personalidade, quanto aspectos relativos ao negócio, como grau de conhecimento do setor, desenvolvimento da ideia, do produto, das visões emergente e central. de Negócios do empreendimento. O Plano de Negócios constitui o estudo de viabilidade da empresa e o seu planejamento nos menores detalhes. Ele deverá mostrar todos os aspectos do negócio: quem são os empreendedores, qual é oproduto/serviço, quais são os processos de produção, marketing, vendas e gestão, o organograma, as projeções financeiras. Para ser considerado válido, precisa ser construído com base em premissas muito bem fundamentadas. Ao elaborar um bom Business Plan o empreendedor poderá mitigar riscos, uma vez que estuda a viabilidade do seu projeto sob todos os aspectos, ao mesmo tempo em que estabelecerá uma linguagem de comunicação com terceiros e consigo mesmo. AGORA É SUA VEZ DE REFLETIR... ASSISTA AO VÍDEO ABAIXO: http://vimeo.com/72986947
  21. 21. P á g i n a |21 QUAIS AS CARACTERÍSTICAS DE EMPREENDEDOR COMUNS ENTRE VOCÊ E O EMPREENDEDOR ELIAS TERGILENE? QUAIS OS FATORES DE SUCESSO VOCÊ IDENTIFICA NO VÍDEO ACIMA? _____________________________________________________________________________________________________________ _____________________________________________________________________________________________________________ “Para fazer shopping popular é preciso entender os anseios deste público e nós conseguimos desvendar C, D, E e G, de gente! Porque nossa expertise é trabalhar com gente”, Elias Tergilene.
  22. 22. P á g i n a |22 ERROS QUE DEVEM SER EVITADOS: ideia brilhante de um produto/serviço excepcional, pode tirar do empreendedor a clarividência em procurar saber o que os potenciais consumidores pensam a respeito. idores, com medo de que a mesma seja roubada por eles.
  23. 23. P á g i n a |23 Preço baixo como estratégia de entrada e diferencial competitivo para o produto/serviço. PERFIL DE EMPREENDEDOR
  24. 24. P á g i n a |24 FONTE: REVISTA EXAME PME E DELOITTE 2012.
  25. 25. P á g i n a |25 FONTE: REVISTA EXAME PME E DELOITTE 2012.
  26. 26. P á g i n a |26 FONTE: REVISTA EXAME PME E DELOITTE 2012. SERÁ QUE VOCÊ POSSUI UM PERFIL EMPREENDEDOR?
  27. 27. P á g i n a |27 Não há uma fórmula exata para definir um empreendedor, mas há algumas características comuns observadas nos empreendedores de sucesso. O SEBRAE (http://www.sebrae.com.br/uf/amapa/abra-seu-negocio/perfil-do-empreendedor#.UrHPYXlTvmQ) listou algumas delas: • Conhecer o ramo de atuação e buscar sempre novas informações; • Possuir capacidade de liderar e motivar; • Correr riscos calculados; • Ser otimista, organizado e criativo; • Possuir comprometimento e determinação; • Ser persistente, não desistir e superar obstáculos; • Ser independente e autoconfiante; • Estabelecer metas;
  28. 28. P á g i n a |28 • Buscar oportunidades e tomar iniciativa; • Acompanhar o desempenho dos concorrentes; • Planejar e realizar um monitoramento sistemático das ações. POSSIBILIDADES EMPREENDEDORAS: Agora que você já conhece as características que um empreendedor deve possui, listaremos abaixo algumas oportunidades de empreendedorismo para que, juntamente com o conhecimento que têm adquirido no seu curso acadêmico, você possa identificar quais as possibilidades empreendedoras dentro do curso que escolheu.
  29. 29. P á g i n a |29 O ESPÍRITO EMPREENDEDOR PODE ESTAR EM QUALQUER ATIVIDADE:
  30. 30. P á g i n a |30 EM SETORES COM PERSPECTIVAS DE CRESCIMENTO/INVESTIMENTO:
  31. 31. P á g i n a |31 NAS POTENCIALIDADES PRODUTIVAS DE SEU PAÍS:
  32. 32. P á g i n a |32 NOS NEGÓCIOS SOCIAIS: EMPREENDEDORISMO SOCIAL: Segundo o Portal Brasil (http://www.brasil.gov.br/cidadania-e-justica/2012/02/empreendedorismo-social) : “Empreendedorismo social é um termo que significa um negócio lucrativo e que ao mesmo tempo traz desenvolvimento para a sociedade”. São negócios que integram diferentes setores econômicos e ofertam produtos e serviços de qualidade à população excluída do mercado tradicional, ajudando-os a combater a pobreza e reduzir desigualdades. Um exemplo de negócio transformador e de impacto social é a Feira Preta, a maior feira de cultura negra da América Latina. Por meio de ações, feira de negócios e eventos culturais, a organização busca fomentar o empreendedorismo étnico e fortalecer a cultura negra no país. Em 10 edições, a feira já reuniu 400 artistas, 500 e xpositores e mais de R$ 2 milhões de circulação monetária e 40 mil visitantes. “Inclusão social, geração de renda e qualidade de vida são os objetivos principais dos negócios sociais, que também são economicamente rentáveis”.
  33. 33. P á g i n a |33 Referências Bibliográficas: BYGRAVE, William D. The Portable MBA in Entrepreneurship. John Wiley & Sons Inc. New York, 1997. DOLABELA, Fernando. O Segredo de Luísa. Cultura Editores, São Paulo, 1999. __________________. Oficina do Empreendedor. Cultura Editores, São Paulo, 1999. DRUCKER, Peter F. Inovação e espírito empreendedor. Pioneira, São Paulo, 1987.
  34. 34. P á g i n a |34 FILION, L. J. Visions et Relations: Clefs du success de l’entrepreneur. Les Éditions de L’Entrepreneur, Montreal, 1991. FUNDAÇÃO GETÚLIO VARGAS. Desenvolvimento de Políticas Públicas de Fomento ao Empreendedorismo em Estados e Municípios / Centro de Estudos em Administração Pública e Governo, Centro de Empreendedorismo e Novos Negócios. FGV, Programa Gestão Pública e Cidadania: São Paulo, 2012. HORNADAY, J. A. Research about living entrepreneurs. Prentice Hall, Englewood Cliffs, 1982. RIFKIN, Jeremy. O Fim dos Empregos. Makron Books, São Paulo, 1996. TIMMONS, J. A. New Venture Creation, Entrepreneurship for the 21st Century. Irwin, Ontario, 1994. SAIU NA MÍDIA! A IMPORTÂNCIA DE TER UM BOM CURRÍCULO. http://casesdesucesso.wordpress.com/2008/02/26/a-importancia-de-um-bom-curriculo/ MENTIRAS COMUNS EM CURRÍCULOS E COMO ELAS SÃO DESCOBERTAS. http://g1.globo.com/concursos-e-emprego/noticia/2012/05/veja-mentiras-comuns-em-curriculos-e-como-elas-sao- descobertas.html 12 MODELOS DE CURRÍCULOS PARA 6 FASES DA CARREIRA. http://exame.abril.com.br/carreira/noticias/12-modelos-de-curriculos-para-6-fases-da-carreira
  35. 35. P á g i n a |35 IN: <http://conectadoespm.blogspot.com.br/2010/11/mentiras-no-curriculo.html>
  36. 36. P á g i n a |36 FICA A DICA! FILME À Procura da Felicidade (EUA, 2007). Gabrielle Mucino (Dir.) 1h58 min. Chris Gardner (Will Smith) é um pai de família que enfrenta sérios problemas financeiros. Apesar de todas as tentativas em manter a família unida, Linda (Thandie Newton), sua esposa, decide partir. Chris agora é pai solteiro e precisa cuidar de Christopher (Jaden Smith), seu filho de apenas 5 anos. Ele tenta usar sua habilidade como vendedor para conseguir um emprego melhor, que lhe dê um salário mais digno. Chris consegue uma vaga de estagiário numa importante corretora de ações, mas não recebe salário pelos serviços prestados. Sua esperança é que, ao fim do programa de estágio, ele seja contratado e assim tenha um futuro promissor na empresa. Porém seus problemas financeiros não podem esperar que isto aconteça, o que faz com que sejam despejados. Chris e Christopher passam a dormir em abrigos, estações de trem, banheiros e onde quer que consigam um refúgio à noite, mantendo a esperança de que dias melhores virão. IN: http://www.adorocinema.com/filmes/filme- 54098/#imagens
  37. 37. P á g i n a |37 VEJA LISTA DE FILMES QUE PODEM MOTIVAR CANDIDATOS A CONCURSO. Disponível em: <http://g1.globo.com/concursos-e-emprego/noticia/2010/04/veja-lista-de-filmes-que-podem-motivar-candidatos-concurso.html>. Acesso em 08 fev.2014. VOCÊ É EMPREENDEDOR? Teste o seu Perfil empreendedor - http://www.sebrae.com.br/customizado/atendimento/teste-aqui-seu-perfil-empreendedor Tenho perfil para ser empreendedor? http://exame.abril.com.br/videos/dicas-para-empreendedores/como-saber-se-tenho-perfil- para-ser-um-empreendedor Conselhos para se tornar um empreendedor http://promo.endeavor.org.br/ebook-endeavor-conselhos Empreendedorismo social http://www.brasil.gov.br/cidadania-e-justica/2012/02/empreendedorismo-social UNIGRANRIO: http://blogs.unigranrio.com.br/vidadeestagiario/manual-do-estagiario/ Portfólio: Os Curriculum Vitae, Apresentações e Portfólios Mais Criativos - See more at: http://mexxer.pt/curriculum-vitae-mais- criativos/#sthash.MwPlChOJ.dpuf
  38. 38. P á g i n a |38 PORTFÓLIO: conceito e construção http://www.uniube.br/biblioteca/novo/udi/rondon/arquivos/portfolio_biblioteca_uniube.pdf 4 dicas para criar um portfólio online Descubra algumas ferramentas para fazer seu trabalho ter muito mais destaque na rede. Leia mais em: http://www.tecmundo.com.br/fotografia-e-design/42771-4-dicas-para-criar-um-portfolio-online.htm#ixzz2srpOcImC http://www.tecmundo.com.br/fotografia-e-design/42771-4-dicas-para-criar-um-portfolio-online.htm O Kawek é a plataforma brasileira mais completa e conveniente para montar o seu portfólio online. Cadastre-se gratuitamente e experimente! http://www.kawek.com.br/ 15 exemplos de portfolios incríveis para sua inspiração Read more: http://curiosando.com.br/exemplos-de-portfolios/#ixzz2srqYKDn1
  39. 39. P á g i n a |39 DEIXA VER SE ENTENDI! – Atividades. 1. Agora é a sua vez! Prepare o seu Portfólio, a sua Carta de Apresentação e o seu Memorial! Então “Quer saber mais?” [para instructional designer: voltar ao link “Quer saber mais?”] Complemente seu conhecimento, “Leia mais!”. [para instructional designer: ir ao link “Leia mais!”] LEIA MAIS! LEITURA BÁSICA DIAS, Reinaldo. Introdução à sociologia. 2. ed. São Paulo: Pearson Education do Brasil, 2010. (Biblioteca Virtual Pearson) ROBBINS, Stephen P.; JUDGE, Timothy A.; SOBRAL, Filipe. Comportamento organizacional: teoria e prática no contexto brasileiro. 14. ed. São Paulo: Pearson Education do Brasil, 2010. (Biblioteca Virtual Pearson) BARDUCHI, Ana Lúcia Jankovic (Org.) Empregabilidade: competências pessoais e profissionais. São Paulo: Pearson Prentice Hall, 2010. (Biblioteca Virtual Pearson)
  40. 40. P á g i n a |40 LEITURA COMPLEMENTAR SINGER, Paul. Globalização e desemprego: diagnóstico e alternativas. 8. ed. São Paulo: Contexto, 2012. (Biblioteca Virtual Pearson) BIANCHETTI, Lucídio; FREIRE, Ida Mara (Orgs.). Um olhar sobre a diferença: interação, trabalho e cidadania. 11. ed. Campinas: Papirus, 2010. (Biblioteca Virtual Pearson) PEREIRA, Maria de Fátima Rodrigues. Trabalho e educação: uma perspectiva histórica. Curitiba: IBPEX, 2012. (Biblioteca Virtual Pearson) PÉRSICO, Neide; BAGATINI, Sônia Beatriz. Comportamento humano nas organizações. Curitiba: InterSaberes, 2012.(Biblioteca Virtual Pearson) ZUFFO, João Antonio. A sociedade e a economia no novo milênio: os empregos e as empresas no turbulento alvorecer do século XXI. Barueri: Manole, 2003. 4v (Biblioteca Virtual Pearson)

×