Logística Internacional - 01

177 visualizações

Publicada em

Logística

Publicada em: Aperfeiçoamento pessoal
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
177
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
3
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Logística Internacional - 01

  1. 1. Aluno: MArco Antonio A. AMArAl Superior tecnológico eM logíSticA 1
  2. 2. COMÉRCIO INTERNACIONAL  Nos anos posteriores à Segunda Guerra ,assistimos ao crescimento sem procedentes do comércio internacional, acompanhado de uma melhora do desenvolvimento econômico da maioria das noções.  Países que há 60 anos mal conseguiam alimentar sua população são, agora, potências econômicas cujo habitantes desfrutam de um padrão de vida moderno e cujas empresas fazem negócios no âmbito internacional.  Em muitos países em desenvolvimento, as preocupações políticas deixaram de ser a fome e a miséria e se voltaram para poluição e para o caos urbano, que ante eram problemas de países desenvolvidos. 2
  3. 3. • O crescimento do comércio internacional foi impulsionado pela noção de que os países se beneficiam, economicamente, com as trocas mútuas e pela noção de que o comércio contribui para o bem estar da população mundial. • Os profissionais de logística internacional foram os principais facilitadores desse crescimento. • Eles são os gestores que garantem a entrega segura e pontual de milhões de dólares em mercadorias: 3
  4. 4. • Providenciar o transporte das mercadorias por longas distâncias; • Conhecer as vantagens e desvantagens das diferentes modalidades de transporte disponíveis e fazer a escolha correta; • Garantir que as mercadorias sejam embaladas adequadamente para o transporte; • Providenciar seguro apropriado das mercadorias em trânsito e estar ciente dos riscos a que estão sujeitas; • Minimizar os riscos associados a pagamentos internacionais selecionando a moeda correta para o pagamento ou a melhor estratégia de proteção cambial. 4
  5. 5. 5 • Garantir que as mercadorias sejam acompanhadas dos documentos adequados, para que possam ser liberadas pela alfândega, no país destinatário • Definir as responsabilidades das partes locais e estrangeiras pelos diversos aspectos da remessa da carga e do documentação • Determinar qual método é mais adequado para a operação de pagamento entre exportador e importador.
  6. 6. 6 TEORIA DO CLUSTER DE PORTER • Um dos fatores responsáveis pela vantagem de países ou regiões está relacionada à existência de cluster, que são agrupamentos geográficos de empresas de um mesmo setor, além da presença e do apoio de setores correlatos e de apoio (fornecedores), • Desenvolvida em 1990
  7. 7. • Os economistas desenvolveram várias teorias, todas elas com base empírica, para explicar por que os países fazem comercio entre si. • Existem quatro teorias comumente usadas pra explicar o comercio bilateral 1.Teoria da Vantagem Absoluta de SMITH 1.Teoria da Vantagem Comparativa de RICARDO 1.Teoria da Dotação de Fatores de HECKSCHER-OHLIN 1.Teoria do Cluster de PORTER 7
  8. 8. 8 TEORIA DA VANTAGEM ABSOUTA DE SMITH • Se uma pais estrangeiro pode nos oferecer uma determinada mercadoria a preços menores do que o custo que teríamos para produzi-la, é melhor que a compremos dele, pagando com parte dos resultados da nossa própria industria, empregada de modo que tenhamos alguma vantagem. • Definida pela primeira vez na obra de “ADAM SMITH”, “Teoria das Nações”, em 1776
  9. 9. • Teoria econômica segundo a qual as nações fazem negócios entre si desde que umas possam produzir certas mercadorias de modo relativamente mais eficiente que outras. • Descrita a 1ª vez em 1815,por Robert Torrens,porem foi Ricardo que ilustrou a teoria na obra “PRINCIPIOS DE ECONOMIA POLITICA E TRIBUTAÇÃO”,em 1817 9
  10. 10. 10 TEORIA DA DOTAÇÃO DE FATORES DE HECKSCHER- OHLIN • Teoria econômica segundo a qual um pais tem vantagem comparativa em relação a outros se naturalmente dotado de maior abundancia de um dos fatores econômicos de produção, • 1ª Publicação em 1933
  11. 11.  Tomando por base o dólar americano a valor constante, o comércio internacional cresceu 2.400% entre 1950 e 2005, e mais de 225% desde 1980, o que representa um taxa de crescimento anual de 5%.  Esse crescimento foi desencadeado pela maciça liberalização do comércio internacional após a Segunda Guerra Mundial e pela criação de várias organizações destinadas a facilitar os transações comerciais entre os países.  Além disso, observou-se queda significativa nos custos de transações e nos tempo de trânsito (lead time)  Nesse período, a crescente aceitação, por parte do consumidor , dos produtos “estrangeiros”, de alimentos a automóveis , permitiu que um numero cada vez maior de empresas expandisse suas vendas 11
  12. 12. • O desenvolvimento do comércio internacional teve, ao longo dos anos, vários marcos críticos, como: 1. A ratificação de importantes tratados internacionais; 1. O estabelecimento de organizações internacionais destinadas a facilitar as atividades do comercio internacional. 12
  13. 13. • Julho de 1944, último ano da Segunda Guerra Mundial, os lideres aliados reuniram-se, na cidade de veraneio de Bretton-Woods, em uma conferência que levou à criação de várias instituições internacionais, • Duas delas desenhadas para facilitar o comércio internacional. I. Fundo Monetário Internacional (FMI) II. Acordo Geral sobre Tarifas e Comércio (GATT) 13
  14. 14. FMI – Criado em 27 de Dezembro de 1945, estabeleceu um sistema internacional de pagamento e introduziu taxas de câmbio entre moedas estáveis; GATT – Após várias etapas de negociação (Genebra – 1948), (Torquay – 1951), (Genebra – 1956), Rodada Dillon (1960-61), Rodada Kennedy (1964-67), Rodada Tóquio (1973-79), Rodada Uruguai (1986-94) levou à diminuição dos impostos, de 40% em média, 1947, para pouco mais de 4% em média, em 2006. 14
  15. 15. 15 • Instituição internacional que atua na fiscalização e regulamentação do comércio mundial. Com sede em Genebra (Suíça) foi fundada em 1994, durante a Conferência de Marrakesh. • Funções da OMC - Regulamentar e fiscalizar o comércio mundial; - Resolver conflitos comerciais entre os países membros; - Gerenciar acordos comerciais tendo como parâmetro a globalização da economia; - Criar situações e momentos (rodadas) para que sejam firmados acordos comerciais internacionais; - Supervisionar o cumprimento de acordos comerciais entre os países membros.
  16. 16. • Única organização internacional global lidando com as regras de comércio entre as nações. • Objetivo da OMC é ajudar os produtores de mercadorias e serviços,exportadores e importadores, a conduzir e realizar seus negócios,procurando o ordenamento do comercio mundial, • A liberdade de comércio, com redução gradativa das tarifas e das restrições à circulação de mercadorias,a fim de tornar possível o seu acesso. 16
  17. 17. 17 UNCTAD – Conferencia da Nações Unidas para o Comercio e Desenvolvimento •Estabelecida em 1964 •Fórum permanente para discussões e deliberações intergovernamentais, e é o principal órgão da Assembléia Geral das Nações Unidas para o Comercio,investimento e desenvolvimento . •Promove a integração entre os países em desenvolvimento na economia mundial e trabalha para viabilizar isso por meio de:
  18. 18. 18 1. Fórum para deliberações intergovernamentais suportando por discussões com especialistas e troca de experiências; 2. Pesquisa, coleta de dados e analise para debates pelos representantes governamentais e especialistas; e 3. Assistência técnica sob medida para solicitações especificas de países em desenvolvimento, com especial atenção para as necessidades de países menos desenvolvidos e de economias em transição.
  19. 19. TRATADO DE ROMA 19 • Firmado entre Bélgica,França,Alemanha,Itália,Luxemburgo e Holanda em 1952 levou a criação da União Européia e foi copiado por muitos outros grupos de países que tiveram maior ou menor sucesso na criação de seus próprios mercados comuns. • A criação da União Européia deu inicio a muitos outros grupos econômicos regionais e a acordos bilaterais ou multilaterais entre os quais os mais importantes são: • Associação de Nações do Sudeste Asiático (Asean); • MERCOSUL; • Pacto Andino; • Acordo de Livre-Comércio da America do Norte (Nafta).
  20. 20. 20 UNIÃO EUROPEIA • A UE (União Européia) é um bloco econômico, político e social de 28 países europeus que participam de um projeto de integração política e econômica..Os países integrantes são: Alemanha, Áustria, Bélgica, Bulgária, Chipre, Croácia, Dinamarca, Eslováquia, Eslovênia, Espanha, Estônia, Finlândia, França, Grécia, Hungria, Irlanda, Itália, Letônia, Lituânia, Luxemburgo, Malta, Países Baixos (Holanda), Polônia, Portugal, Reino Unido, República Tcheca, Romênia e Suécia.
  21. 21. 21 • Entrou em circulação em 1º de Janeiro de 2002, porem sua criação aconteceu em 1999, sua circulação aconteceu em 12 dos 25 países da União Européia (Áustria,Bélgica,Finlândia,Franca,Alemanha,Grécia,Itália,Irland a,Luxemburgo,Holanda,Portugal e Espanha); • Passou a ser usado como moeda oficial por vários países menores, que não fazem parte da União Européia; • Foi o primeiro esforço multinacional conjunto para substituir 12 moedas fortes e tradicionais e acabou por se tornar uma das moedas mais fortes do mundo.
  22. 22. 22 MERCOSUL • Composição do Bloco Todos os países da América do Sul participam do MERCOSUL, seja como Estado Parte, seja como Estado Associado. Estados Partes: Argentina, Brasil, Paraguai, Uruguai (desde 26 de março de 1991) e Venezuela (desde 12 de agosto de 2012). Estado Parte em Processo de Adesão: Bolívia (desde 7 de dezembro de 2012). Estados Associados: Chile (desde 1996), Peru (desde 2003), Colômbia, Equador (desde 2004), Guiana e Suriname (ambos desde 2013). • Objetivos O MERCOSUL tem por objetivo consolidar a integração política, econômica e social entre os países que o integram, fortalecer os vínculos entre os cidadãos do bloco e contribuir para melhorar sua qualidade de vida.
  23. 23. 14/01/16 • Princípios O MERCOSUL visa à formação de mercado comum entre seus Estados Partes. De acordo com o art. 1º do Tratado de Assunção, a criação de um mercado comum implica: livre circulação de bens, serviços e fatores de produção entre os países do bloco; estabelecimento de uma tarifa externa comum e a adoção de uma política comercial conjunta em relação a terceiros Estados ou agrupamentos de Estados e a coordenação de posições em foros econômico-comerciais regionais e internacionais; coordenação de políticas macroeconômicas e setoriais entre os Estados Partes; compromisso dos Estados Parte em harmonizar a legislação nas áreas pertinentes, a fim de fortalecer o processo de integração.
  24. 24. 24 • No ano de 1993 Estados Unidos, Canadá e México assinaram um acordo comercial que entraria em vigor em 1º de setembro do ano seguinte, o acordo tinha como objetivo criar uma área de livre comércio entre os países membros e ainda fazer frente à União Européia, bloco econômico que vinha se destacando no cenário da economia global. Foi criado então o bloco econômico do NAFTA (North American Free Trade Agreement, em português, Tratado Norte-Americano de Livre Comércio) que é hoje um dos mais importantes do mundo com um PIB (Produto Interno Bruto) de aproximadamente 10,3 trilhões de dólares. NAFTA
  25. 25. 25 Objetivos do NAFTA •A derrubada das barreiras alfandegárias garantindo assim o livre comércio entre os países membros e facilitando o fluxo de mercadorias. •Redução de custos comerciais entre os mesmos. •Aumentar o percentual de exportação entre si. •Garantir elevação e ajuste da economia dos países membros para que os mesmos ganhem destaque e competitividade no cenário global do comércio.
  26. 26. 14/01/16 ALADI • A Associação Latino-Americana de Integração (ALADI) é um organismo intergovernamental que, continuando com o processo iniciado pela Associação Latino-Americana de Livre Comércio (ALALC) em 1960, promove a expansão da integração da região, com vistas a garantir seu desenvolvimento econômico e social e tendo como meta final a criação de um mercado comum latino-americano. • Assim, em 1960 alcançou-se um acordo inicial entre sete países: Argentina, Brasil, Chile, México, Paraguai, Peru e Uruguai, que visava alcançar uma maior integração econômica, por meio da ampliação do tamanho de seus mercados e da expansão de seu comércio recíproco. Posteriormente, aderiram ao acordo a Colômbia, o Equador, a Bolívia e a Venezuela. • Em 1980, os Governos desses onze países modificam o antigo tratado, decidem reafirmar a vontade política de fortalecer o processo de integração e torná-lo mais flexível em sua aplicação, assinando o novo Tratado de Montevidéu (TM-80). Posteriormente, aderiram ao mesmo Cuba e Panamá.
  27. 27. 14/01/16 PACTO ANDINO •Em 26 de maio de 1969, pelo Acordo de Cartagena, Colômbia, Peru, Venezuela, Equador, Bolívia e Chile criaram uma União Aduaneira e Econômica para fazer restrições à entrada de capital estrangeiro, com base em estudos da Comissão Econômica para a América Latina (CEPAL), órgão da ONU. •Em 1973, com a subida ao poder do General Augusto Pinochet, o Chile retirou-se do Pacto, abrindo sua economia ao mercado externo, principalmente ao norte-americano. •Hoje, o grupo de países remanescentes objetiva criar um mercado comum, em função do processo de globalização econômica que exige a formação em bloco para melhor defesa de seus interesses e promoção integrada do seu desenvolvimento. •Este bloco econômico reúne uma população de 114,9 milhões de habitantes, que gera um PIB de US$ 279,3 bilhões, com exportações alcançando os US$ 65,9 bilhões e importações no valor de US$ 52,6 bilhões. •São Países-Membros da CAN: Bolívia, Colômbia, Equador, Peru e Venezuela.

×