Custos Logísticos - 07

39 visualizações

Publicada em

Logística

Publicada em: Economia e finanças
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
39
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
7
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Custos Logísticos - 07

  1. 1. Escola de Ciências Sociais Aplicadas Curso: Logística Gerenciamento de Custos Logísticos 1 Escola de Ciências Sociais Aplicadas Curso: Logística 3º Período ECT 072 80 horas – 04 créditos
  2. 2. Escola de Ciências Sociais Aplicadas Curso: Logística Aula 10 2 Escola de Ciências Sociais Aplicadas Curso: Logística
  3. 3. Escola de Ciências Sociais Aplicadas Curso: Logística 3 Contabilidade de Custos •Os custos indiretos cresceram muito nos últimos anos (ao final da 2ª Guerra – 10% do total, hoje 50%). •O custeio ABC visa abrir os custos indiretos Exemplo: Empresa no Texas aplicou ABC e descobriu que 70% dos seus Clientes e 80% dos seus produtos apresentavam margens insatisfatórias. Até então os dados apresentavam que 95% dos Clientes e produtos eram rentáveis. •Evolução dos Custos Segundo o estágio de evolução das empresas (Cokin,2000) convencional Custo Indiretos Custo MO Direta Custo Materiais Direta hierárquico integrado 0% 100%
  4. 4. Escola de Ciências Sociais Aplicadas Curso: Logística 4 Contabilidade de Custos Pedidos urgentes também precisam ser avaliados a parte, pois provocam custos maiores e inesperados (assim como estoques de baixo giro para atender linha de produtos ampla, exigências do Cliente de caros controles de qualidade). •Custeio ABC Fases 1. Integrava os custos diversos de um departamento da empresa, com objetos de custeio (produto, serviço, cliente), sem quebrar os limites interdepartamentais. 2. ABM (Activity Based Management) – enfoque no processo, ou seja, o desenho do serviço voltado para o Cliente Externo, desde a entrada do pedido até a satisfação do Cliente.
  5. 5. Escola de Ciências Sociais Aplicadas Curso: Logística 5 Contabilidade de Custos •Custeio ABC Objetivos o Reduzir ou eliminar custos que adicionam pouco valor ao produto/ serviço. o Aumentar a eficiência e eficácia das atividades que adicionam valor. o Encontrar as causas-raízes dos problemas para a correção (custos excessivos  deficiências) o Eliminar alocações equivocadas de custos. Exemplo: Empresa A • 1.000.000 de canetas esferográficas azuis produzidas por ano. Empresa B • 1.000 variedades de canetas esferográficas produzidas (parte são encomendas institucionais de 100 a 200 unidades). • 100.000/ano de canetas comuns(azul, preta e vermelha). • 1.000.000 de canetas esferográficas produzidas por ano
  6. 6. Escola de Ciências Sociais Aplicadas Curso: Logística 6 Contabilidade de Custos A Empresa B terá: •Maior custo de aquisição. •Maiores tempos de espera, horas-extras e estoques. •Precisa de mais recursos pela variedade. •Precisa de mais planejamento e controle. •Precisa de mais empregados para setup, inspeção e acompanhamento de pedidos. Análise tradicional: 1. Escolha de fato explicativo básico  VOLUME (nº de canetas produzidas) 2. Custo de A: simples divisão CUSTO TOTAL/ Nº CANETAS PRODUZIDAS 3. Custo de B maior detalhamento, necessitando de custos fixos e variáveis. 4. Os fatores de custos variáveis são bem apontados para B: a) Consumo de matérias-primas. b) MO direta. c) Utilização de máquinas. d) Outros.
  7. 7. Escola de Ciências Sociais Aplicadas Curso: Logística 7 Contabilidade de Custos 5. Já as despesas de administração não estão ligadas a um produto, mas à operação da empresa (são FIXOS). Forma Tradicional de Custeio Rateio pelo volume de canetas produzidas Um tipo com volume de produção de 200.000 unidades terá taxa de rateio de 20% Problema Custos variáveis impactam diretamente no tamanho do lote produzido Distorção dos preços calculados a partir destes custos Queda dos custos de MO direta Itens mais sofisticados  esforços de MKT e pós- venda TI levando a uma maior utilização da informação. Por quê ?
  8. 8. Escola de Ciências Sociais Aplicadas Curso: Logística 8 Contabilidade de Custos •Método de Custeio ABC Objetivos o Explicação da composição dos custos da Empresa e da Cadeia de Suprimentos. o Alocação dos custos de forma a refletir a dinâmica física-operacional da empresa.  Estágios o Consumo de recursos à atividade. o Relacionamento das atividades com produtos e serviços. o Alocação dos custos aos clientes (OBJETOS) que consomem produtos e serviços.  Atividades: é originada de um evento que gera, por sua vez uma transação.
  9. 9. Escola de Ciências Sociais Aplicadas Curso: Logística 9 Contabilidade de Custos •Método de Custeio ABC EVENTO ATIVIDADETRANSAÇÃO Coleta de carga Ações da empresa direcionadas ao produto ou serviço. Pedido do Cliente Ocorrência que gera a necessidade do evento para alguém. Realização da coleta Evento para o objeto.
  10. 10. Escola de Ciências Sociais Aplicadas Curso: Logística 10 Contabilidade de Custos •Método de Custeio ABC Direcionadores Exemplos de Direcionadores: - Volume movimentado ou acondicionado - Dimensão e peso - Área utilizada (espaço) - Quantidade de funcionários envolvidos - Quantidade e tamanho dos pedidos - Quantidade dos lote - Densidade (volume x peso) - Grau de fragilidade, periculosidade - Condicionadores de temperatura e pressão - Quantidades de veículos - Distâncias e rotas
  11. 11. Escola de Ciências Sociais Aplicadas Curso: Logística 11 Contabilidade de Custos •Método de Custeio ABC Direcionadores EVENTO ATIVIDADETRANSAÇÃO Medias de desempenho RECURSOS RECURSOS Direcionadores de recursos (resource drivers) Direcionadores de atividades (activity drivers)
  12. 12. Escola de Ciências Sociais Aplicadas Curso: Logística 12 Contabilidade de Custos •Método de Custeio ABC Relacionamento entre RECURSOS/ATIVIDADES/OBJETOS está apoiado em conceito triplo: 1. A relação entre recursos e atividades é comandada por direcionadores de recursos (resource drivers). 2. As atividades podem ser relacionadas de forma direta ou indireta com os custos. 3. A relação entre atividades e objetos, ocorre pelo comando de direcionadores de atividades (activity drivers). Registros contábeis em empresas típicas dimensões Categorias de Custos Unidades organizacionais que incorrem custos ABC Reorganizar as inter-relações para uma orientação “processo/atividade” (salários). Buscar relações entre recursos e atividades. Identificar direcionadores (precisão e facilidade de mensuração).
  13. 13. Escola de Ciências Sociais Aplicadas Curso: Logística 13 Contabilidade de Custos •Método de Custeio ABC Mão de obra de carga e descarga CombustívelVeículos RECURSO 1 RECURSO 2 RECURSO 3 Carregamento do veículo na doca Entrega de produtos aos clientes km percorridoHoras gastasHoras gastasHoras gastas Dois direcionadores diferentes •Se o custo de uma for substancialmente maior do que da outra, abandona-se o menor. •Se ambos forem custos importantes, deve-se subdividir a atividade
  14. 14. Escola de Ciências Sociais Aplicadas Curso: Logística 14 Contabilidade de Custos •Método de Custeio ABC CombustívelVeículos RECURSO 2 RECURSO 3 Entrega de produtos aos clientes Percurso CD- Região Entrega ao Cliente Percurso na Região Horas gastas km percorrido
  15. 15. Escola de Ciências Sociais Aplicadas Curso: Logística 15 Contabilidade de Custos •Método de Custeio ABC •Tipos de Direcionadores •Transação – nº de operações repetidas quando todos os tipos de outputs imprimem o mesmo nível de esforço  nº de pedidos, nº de setups, nº de caminhões descarregados. •Duração – tempo de execução da atividade quando há variação (depende do tipo de produto, pro exemplo). tempo de carregamento, tempo de setup. •Intensidade – quantidade de recursos necessários para uma atividade complexa ou específica  produtos que exigem rigoroso CQ, quando o tempo não reflete o esforço. São os mais preciosos, mas consomem mais tempo e homem-hora no levantamento. •Atividade – ligam a atividade ao objeto.
  16. 16. Escola de Ciências Sociais Aplicadas Curso: Logística 16 Contabilidade de Custos •Método de Custeio ABC No exemplo: Entrega de produtos aos clientes Percurso CD- Região Entrega ao Cliente Percurso na Região Tempo de parada médio X visitas Alocação pelo tempo total de parada
  17. 17. Escola de Ciências Sociais Aplicadas Curso: Logística 17 Contabilidade de Custos •Método de Custeio ABC Quando usar o ABC? oGastos indiretos altos e crescentes. oMuita diversificação de produtos e serviços. Comercializa produtos de baixo valor em grande volume. Comercializa produtos de alto valor em baixos volumes. Produz item com a marca do varejista. Não é apropriado quando a MO direta e insumos diretos são a maior parte dos custos.
  18. 18. Escola de Ciências Sociais Aplicadas Curso: Logística 20 A Cadeia de Valor e a Logística •Elementos da Cadeia de Suprimentos aula 06 MP MP MP Transporte Almoxarifado Transporte CD Varejista Loja 1 Loja 2 Loja 3 Loja 4 Consumidor •Por que é importante gerenciar custos? Situação anterior ao Supply Chain Management: oObjetivos das empresas: Garantia da qualidade. Redução de custos.
  19. 19. Escola de Ciências Sociais Aplicadas Curso: Logística A Cadeia de Valor e a Logística oAtualmente quem não conseguir atingir estas metas, dificilmente conseguirá atuar de forma integrada. oEmpresas tendem a focar seus custos dentro do domínio estrito de suas atividades. Por quê? Os custos externos a suas atividades são de difícil quantificação. Cada empresa busca as vantagens imediatas para si. Utilizam o conceito de valor agregado na análise dos custos. Exemplo: Materiais adquiridos - R$ 112,80/um Mão-de-obra direta - R$ 55,20 Custo indireto - R$ 62,60 Custo de estoque prod. acab. - R$ 9,40 Custo total - R$ 240,00 Preço de venda - R$ 288,00 Margem - R$ 48,00 21 aula 06 Valor agregado pela Indústria = 61% do custo total
  20. 20. Escola de Ciências Sociais Aplicadas Curso: Logística A Cadeia de Valor e a Logística •Abordagem moderna Cadeia de Valor – Michael Poter 1989 oQuando o consumidor final compra um determinado produto, em uma loja, por um preço, este pagamento cobre uma série de elementos de natureza diversa: processo fabril, transportes, serviços complementares... oValor é o que os compradores estão dispostos a pagar em um ambiente competitivo. Exemplo: embora a lata de cerveja possa custar R$ 1,30 no supermercado, aceita-se pagar R$ 6,00 no estádio de futebol para bebê-la gelada. oÉ medido pela receita (preço x quantidade), e não pelo custo total.

×