Canais de Distribuição e Marketing - 14

21 visualizações

Publicada em

Marketing

Publicada em: Marketing
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
21
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Canais de Distribuição e Marketing - 14

  1. 1. Fundamentos Matemáticos da Computação I 145Marketing no E-commerce UNIDADE14 Olá, bem vindo à unidade 14. Nesta unidade, vamos compreender estratégias corporativas, estabelecendo relação mercadológica compatível com as exigências do mercado para a tomada de decisões, focando na distribuição eficiente e com foco no mercado. Vamos começar nossos estudos? Boa aula!
  2. 2. Fundamentos Matemáticos da Computação I 146Marketing no E-commerce UNIDADE14 Ao estudar esta unidade de aprendizagem, você poderá: ●● Realizar e compreender estratégias corporativas. ●● Estabelecer relação mercadológica compatível com as exigências do mercado. ●● Tomar decisões de distribuição eficientes e com foco no mercado, facilitando a consolidação de uma estratégia corporativa. No decorrer deste material você conhecerá diferentes temas. Confira abaixo: ●● Definição ●● Características ●● Evolução ●● Serviços logísticos no e-commerce.
  3. 3. Fundamentos Matemáticos da Computação I 147Marketing no E-commerce UNIDADE14 O Comércio Eletrônico ou E-Commerce O e-commerce ou comércio eletrônico identifica o uso intensivo de Tecnologia da Informação para a mediação das relações entre clientes e fornecedores. Ele acaba englobando todas as transações comerciais efetuadas por uma organização, com o objetivo de atender diretamente os seus consumidores, fazendo uso para tanto as facilidades de comunicação e de transferência de dados mediadas pela Internet. As maiores vantagens do e-commerce, quando comparado com a forma de transação tradicional, são: ●● Inserção instantânea no mercado; ●● Relações mais ágeis; ●● Redução da assimetria informacional; ●● Redução da burocracia; ●● Análise mercadológica facilitada. De acordo ainda com o mesmo autor, apesar de todas as inegáveis vantagens do e-commerce, alguns problemas ainda acontecem nesse tipo de transação, muito embora a grande maioria deles esteja sendo tratada atualmente, de modo a superá-los ou mesmo reduzir seus efeitos negativos. ●● • Fraude ●● • Impostos ●● • Propriedade intelectual ●● • Confidencialidade ●● • Confiança Entretanto, é muito importante analisar os diferentes modos de troca de informações pela Internet, pois esse aspecto é a base de muitos conceitos nesse modo de transação.
  4. 4. Fundamentos Matemáticos da Computação I 148Marketing no E-commerce UNIDADE14 O Valor Do Comércio Eletrônico Para que possamos compreender melhor o valor do e-commerce, é necessário compará-lo com as formas de transações comerciais tradicionais e analisar como ele pode transformá-las. A compreensão exata das grandes possibilidades, e bem como das limitações do comércio eletrônico ajudam a achar maneiras de se melhorar a qualidade de um serviço ou mesmo de se desenvolverem mercados de outra forma inacessíveis. O e-commerce também abre novas possibilidades de negócios que anteriormente seriam impensáveis. Desta forma, imaginar que o e-commerce se restringe somente à venda direta de informações, serviços e produtos estreita em muito a visão do impacto potencial sobre os negócios e ainda no que a utilização comercial da Web pode oferecer a uma empresa. Mesmo a venda direta sendo certamente a primeira maneira de se pensar a obtenção de lucros em uma relação entre cliente-vendedor, o uso da internet como veículo para o comércio eletrônico permite enxergar uma série de outros modos de adicionar valor a um negócio. Evolução A origem do comércio eletrônico está voltada para vendas via o ambiente eletrônico da Web, onde se teve início como um mercado inexplorado e bem pouco conhecido, com vendas de livros para o cliente final, surgindo desta forma o conceito conhecido como Business-to-Consumer, ou B2C. Entretanto, para ser mais eficiente no processo de venda, é necessário ter um canal direto com o fornecedor e com o distribuidor, sendo assim, a necessidade da integração destes parceiros de negócios no chamado “mercado virtual” foi inevitável. Assim surge o conceito de Business-to-Business, ou B2B. Deste modo, algumas organizações se utilizam dessa ferramenta para se assim tornarem mais competitivas e penetrarem de vez no mercado. Todavia, para isso estão adotando cada vez mais as ferramentas de marketing, dentre elas o CRM (Customer Relationship Management), ou seja, o gerenciamento do relacionamento com o consumidor.
  5. 5. Fundamentos Matemáticos da Computação I 149Marketing no E-commerce UNIDADE14 A utilização desta estratégia poderá representar um diferencial competitivo em relação aos demais concorrentes. Em sua essência esta ferramenta possibilita possuir todas as informações possíveis sobre o consumidor, principalmente as informações que sejam pertinentes, organizá-las de modo que possam agregar conhecimento para futuras ações para despertar as vendas. Sendo assim, quanto mais informações tivermos sobre o consumidor, mais o conhecemos e assim vamos conquistando cada vez mais a sua confiança. Consequentemente temos um histórico de relacionamento com esse consumidor, o que comprou, quando esteve no seu estabelecimento, quanto gastou, suas preferências, se ficou satisfeito com o produto, se ficou insatisfeito e ainda como o utilizou, etc. Percebe-se que a grande importância do CRM está muito ligada à importância do atendimento ao consumidor, não bastam simples informações comerciais, a organização deve estabelecer uma relação com seu consumidor, valorizando a real intenção de atendê- lo sempre do melhor modo possível, visto que o atendimento comprovadamente é a principal razão da perda de consumidores em uma organização. O e-commerce tem progredido no Brasil a taxas de dois dígitos, acompanhando o ritmo de crescimento da Internet. De maneira geral, o segundo semestre costuma ser mais aquecido que o primeiro, devido às vendas de Natal. Entretanto mesmo assim, no primeiro semestre deste ano houve crescimento de cerca de 20 % em relação ao segundo semestre do ano passado. Observamos também que de 2008 a 2012, ocorreu um crescimento médio de 28% ao ano. No país, as vendas pelo e-commerce representam 3% do comércio total, enquanto que nos Estados Unidos chegam a 10%. Nota-se que lá, os dispositivos móveis (celular e tablet) são responsáveis por 17% dos acessos à Web, enquanto que no Brasil,este número é de apenas 7%. Sendo ainda que, dos 30 maiores sites de e-commerce brasileiros, somente dez estão adaptados para dispositivos móveis.
  6. 6. Fundamentos Matemáticos da Computação I 150Marketing no E-commerce UNIDADE14 Características Do Comércio Eletrônico Ainda segundo Novaes (2007) os principais elementos que distinguem o e-commerce do tradicional são os seguintes: ●● Comunicação: os serviços de comunicação dão suporte para as trocas de informação entre os clientes e os vendedores. ●● Dados: o serviço de administração de informações, no e-commerce via Web, desempenha dois papeis principais importantes. Primeiramente, permite que se criem e mantenham bases de dados necessárias para se fornecer informações de diversos tipos aos consumidores. ●● Vindo em segundo lugar, um site de e-commerce na web permite que se levantem informações sobre usuários, à medida que estes navegam pelo site. ●● Segurança: os mecanismos de segurança atualmente existentes na web autenticam a fonte de informações e garantem a integridade e a privacidade na troca de informações. Desafios Logísticos Do Comércio Eletrônico Hoje em dia, as atividades de logística estão ganhando cada vez mais espaço no mercado empresarial moderno. Um dos maiores desafios dos sistemas logísticos é conseguir administrar a relação entre custo e nível de serviço. Sendo assim, o maior obstáculo é que cada vez mais os consumidores estão buscando e exigindo melhores níveis de serviços, porém ao mesmo tempo, eles não estão dispostos a pagar mais por isso. O preço está se tornando um qualificador, e o nível de serviço um grande diferenciador perante o mercado. Desta forma, a logística ganha a responsabilidade de agregar valor ao produto por meio do serviço por ela oferecido. Não existe praticamente situação pior para uma empresa, de quando por exemplo um cliente realiza uma compra no ambiente virtual, paga antecipado e fica aguardando a entrega do bem. Quando ocorre a falha nesta entrega é que surgem os grandes problemas na relação empresa x cliente.
  7. 7. Fundamentos Matemáticos da Computação I 151Marketing no E-commerce UNIDADE14 Chega então o momento que surge, nesse cenário a terceirização dos serviços de logística de armazenagem e transportes reproduzindo a ideia de uma parceria. Visto que as rotinas que compõem essas atividades precisam estar planejadas e alinhadas às estratégias da organização onde as atividades são originadas. Deste modo, a ideia da realização do serviço com especialização, transmitida nos contratos de outsourcing, buscam à garantia da eficiência em todas as operações da organização. A grande questão é se a organização responde pelo seu know-how técnico, ou seja, pesquisa, desenvolvimento, produção, enquanto a empresa prestadora de serviços com seu conhecimento em logística atua em parceria, com a armazenagem, transporte e distribuição dos produtos. Vemos então, que nesse contexto é relevante o aspecto da terceirização dos serviços de logística vir a representar a descentralização de uma administração integrada, o que poderá gerar riscos em relação à sua competitividade se feito de uma forma errada.
  8. 8. Fundamentos Matemáticos da Computação I 152Marketing no E-commerce UNIDADE14 Leitura Complementar: http://br.hsmglobal.com/editorias/estrategia-e-marketing/os-desafios-do-e-commerce-no-brasil http://www.youtube.com/watch?v=Eh6sbgS4lwM http://www.youtube.com/watch?v=wxB5h7Gh8wg Bibliografia: ●● KOTLER, Philip. Administração de Marketing. São Paulo: Prentice Hall, 2006. ●● NOVAES, Antônio Galvão. Logística e gerenciamento da cadeia de distribuição: estratégia, operação e avaliação. 3. ed. Rio de Janeiro: Campus, 2007. ●● TELLES, STREHLAU, Renato, Vivian Yara. Canais de marketing e distribuição: conceitos, estratégias, gestão, modelos de decisão. São Paulo: Saraiva, 2006. ●● SILVA, Helton Haddad. Planejamento estratégico de marketing. 3. ed. Rio de Janeiro: Fgv, 2011. ●● ZENONE, Luiz Claudio. Marketing de relacionamento: tecnologia, processos e pessoas. São Paulo: Atlas, 2010. Esta aula foi dedicada a abordar de que forma ocorreu uma acelerada expansão dos negócios via comércio na web, o que vem exigindo uma melhoria cada vez maior nos processos logísticos das organizações, visto que nestes novos modelos de negócios, organizações, clientes e governo procuram cada vez mais receber o produto certo, na quantidade correta, no local certo, no momento desejado e a um custo adequado.

×