“Por um casamento”           Rubem Alves
Escrevo hoje para os que casam, por medo de que, fascinados             por um rito, se esqueçam do outro...    Porque, ca...
O primeiro rito, sobre que todos sabem e para o qual se fazem        convites, é feito com pedras, ferro e cimento.Há um o...
Não lhes bastava que a alegriafosse infinita enquanto durasse.Queriam que ela fosse eterna.E disseram: “Queremos o voo  do...
Engaiolaram o pássaro e chamaram os mágicos, ordenando-       lhes que dissessem as palavras do bruxedo:         “Para sem...
A definição mais precisa desse rito, eu a ouvi da                  boca de um sacerdote.“Não é o amor que faz um casamento...
Sociedade é coisa sólida.  Precisa de pedra, ferro e    cimento. Garantias. Testemunhas. Documentos.   Para isso, os contr...
Promessas são palavras que engaiolam o futuro.Por isso elas se fazem acompanhar sempre de testemunhas.
Se o pássaro engaiolado, em algum momento do futuro, mudarde sentimento e de ideia e resolver voar, as testemunhas estão  ...
Mas as coisas do amor não  podem ser prometidas.Não posso prometer que, peloresto da minha vida, sorrirei de  alegria ao o...
Sentimentos não podem ser prometidos.Não podem ser prometidos porque não dependem              da nossa vontade.          ...
Este é um rito de adultos, porque somente os adultos    desejam que o futuro seja igual ao presente.
O outro ritual se faz com o voodas aves, com água, espuma e      bolhas de sabão.   Secreto, para ele não háconvites, nem ...
Não há promessas para amarrar o futuro.Há confissões de amor para celebrar o presente.
Para vós invoco os prazeres   que voam nos ventos e  as alegrias que moram nas   cores: beleza, harmonia,encantamento, mag...
Que o sorriso de um seja, para o outro, festa, fartura, mel, peixe assado no fogo, coco maduro na praia,               ond...
E que, no final das contas e no começo dos contos, em nomedo nome não dito, bem-dito, em   nome de todos os nomes     ause...
FormataçãoChristina Meirelles Neves
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Rubem alves por um casamento

5.046 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
5.046
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
554
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
28
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Rubem alves por um casamento

  1. 1. “Por um casamento” Rubem Alves
  2. 2. Escrevo hoje para os que casam, por medo de que, fascinados por um rito, se esqueçam do outro... Porque, caso não saibam, é desse outro, esquecido, que o casamento depende.
  3. 3. O primeiro rito, sobre que todos sabem e para o qual se fazem convites, é feito com pedras, ferro e cimento.Há um outro rito, secreto, que se faz com o voo das aves, com água, brisa, espuma e bolhas de sabão. O primeiro rito nasceu de uma mistura de alegria e tristeza. Viram o voo do pássaro, ficaram alegres. Mas logo o pássaro se foi e ficaram triste.
  4. 4. Não lhes bastava que a alegriafosse infinita enquanto durasse.Queriam que ela fosse eterna.E disseram: “Queremos o voo do pássaro eternamente.E que coisa melhor existe para conter o voo do pássaro que uma gaiola? E assim fizeram.
  5. 5. Engaiolaram o pássaro e chamaram os mágicos, ordenando- lhes que dissessem as palavras do bruxedo: “Para sempre, até que a morte os separe”.
  6. 6. A definição mais precisa desse rito, eu a ouvi da boca de um sacerdote.“Não é o amor que faz um casamento”, ele afirmou. “São as promessas.” Assustei-me. Sabia que assim era, no civil, casamento-contrato, rito frio da sociedade, para definir os deveres (sobre os prazeres se faz silêncio) e a partilha dos bens e dos males.
  7. 7. Sociedade é coisa sólida. Precisa de pedra, ferro e cimento. Garantias. Testemunhas. Documentos. Para isso, os contratos.E a substância do contrato são as promessas. Sim. Ele estava certo. “Não é o amor que faz o casamento. São as promessas.”
  8. 8. Promessas são palavras que engaiolam o futuro.Por isso elas se fazem acompanhar sempre de testemunhas.
  9. 9. Se o pássaro engaiolado, em algum momento do futuro, mudarde sentimento e de ideia e resolver voar, as testemunhas estão lá para reafirmar as promessas feitas no passado. Atos exteriores podem ser prometidos.
  10. 10. Mas as coisas do amor não podem ser prometidas.Não posso prometer que, peloresto da minha vida, sorrirei de alegria ao ouvir seu nome.Não posso prometer que, pelo resto de minha vida, sentirei saudades na sua ausência.
  11. 11. Sentimentos não podem ser prometidos.Não podem ser prometidos porque não dependem da nossa vontade. Sua existência é efêmera. Só existem no momento. Como o voo dos pássaros, o sopro do vento, as cores do crepúsculo.
  12. 12. Este é um rito de adultos, porque somente os adultos desejam que o futuro seja igual ao presente.
  13. 13. O outro ritual se faz com o voodas aves, com água, espuma e bolhas de sabão. Secreto, para ele não háconvites, nem lugar certo, nem hora marcada: simplesmente acontece.Não precisa de altares: sempre que ele acontece, o arco-írisaparece: a promessa de Deus, porque Deus é amor.
  14. 14. Não há promessas para amarrar o futuro.Há confissões de amor para celebrar o presente.
  15. 15. Para vós invoco os prazeres que voam nos ventos e as alegrias que moram nas cores: beleza, harmonia,encantamento, magia, mistério, poesia: que essas potências divinas lhes façam companhia.
  16. 16. Que o sorriso de um seja, para o outro, festa, fartura, mel, peixe assado no fogo, coco maduro na praia, onda salgada do mar... Que as palavras do outro sejam tecido branco, vestido transparente de alegria, a ser despido por sutil encantamento.
  17. 17. E que, no final das contas e no começo dos contos, em nomedo nome não dito, bem-dito, em nome de todos os nomes ausentes e nostalgias presentes, amizade e amor,em nome do nome sagrado, do pão partido e do vinho bebido, sejam felizes os dois, hoje, amanhã e depois... Rubem Alves
  18. 18. FormataçãoChristina Meirelles Neves

×