USOS DO TEMPO LIVRE
E PRÁTICAS CULTURAIS
DOS PORTO-ALEGRENSES
2015
USOS DO TEMPO LIVRE
E PRÁTICAS CULTURAIS
DOS PORTO-ALEGRENSES
2015
USOS DO TEMPO LIVRE E PRÁTICAS CULTURAIS
DOS PORTO-ALEGRENSES
Relatório de Pesquisa
Prefeitura de Porto Alegre -Secretaria...
Índice
Seção 1: Características Sócio-demográficas
Seção 2: Hábitos de Lazer
Seção 3: Gostos Culturais
Seção 4: Leitura
Se...
Em fevereiro deste ano de 2015, a SMC completou
vinte e sete anos de existência. Nesta trajetória,
muitas vezes tem sido p...
A pesquisa que ora apresentamos ao público é uma
etapa fundamental de um longo caminho realizado
pelo Observatório da Cult...
Publicado o resultado do concurso em janeiro
de 2013, somente em dezembro desse ano recebe-
mos o aporte de R$ 50 mil do F...
Seção 1.
Características
Sócio-demográficas
13
USOSDOTEMPOLIVREEPRÁTICASCULTURAISDOSPORTO-ALEGRENSES 2015
1.1 Faixa Etária
A idade dos entrevistados concentra-se entr...
14
USOSDOTEMPOLIVREEPRÁTICASCULTURAISDOSPORTO-ALEGRENSES 2015
1.4 Qual o último ano ou série que completou?
O grau de esco...
15
USOSDOTEMPOLIVREEPRÁTICASCULTURAISDOSPORTO-ALEGRENSES 2015
1.6 Atualmente você faz algum trabalho remunerado?
63,0% dos...
16
USOSDOTEMPOLIVREEPRÁTICASCULTURAISDOSPORTO-ALEGRENSES 2015
1.9 Grau de instrução da mãe (ou responsável feminina)
O gra...
17
USOSDOTEMPOLIVREEPRÁTICASCULTURAISDOSPORTO-ALEGRENSES 2015
1.11 Remuneração total (soma das rendas de todos os moradore...
Seção 2.
Hábitos de Lazer
21
USOSDOTEMPOLIVREEPRÁTICASCULTURAISDOSPORTO-ALEGRENSES 2015
2.1 O que costuma fazer nos fins de semana em sua cidade,nas...
22
USOSDOTEMPOLIVREEPRÁTICASCULTURAISDOSPORTO-ALEGRENSES 2015
Opções Ocorrência Percentuais
Ir a festas 31 2,5%
Tocar viol...
23
USOSDOTEMPOLIVREEPRÁTICASCULTURAISDOSPORTO-ALEGRENSES 2015
Opções Ocorrência Percentual
Ir à praça/ parque/ parque farr...
24
USOSDOTEMPOLIVREEPRÁTICASCULTURAISDOSPORTO-ALEGRENSES 2015
2.4 Atividades culturais frequentadas pelos entrevistados
En...
25
USOSDOTEMPOLIVREEPRÁTICASCULTURAISDOSPORTO-ALEGRENSES 2015
2.5 Por quê não assistiu a algum filme no cinema? (até 3 mot...
26
USOSDOTEMPOLIVREEPRÁTICASCULTURAISDOSPORTO-ALEGRENSES 2015
2.7 Por que não foi a um concerto de música clássica ou à óp...
27
USOSDOTEMPOLIVREEPRÁTICASCULTURAISDOSPORTO-ALEGRENSES 2015
2.9 Por que não frequentou algum local de dança como uma cas...
28
USOSDOTEMPOLIVREEPRÁTICASCULTURAISDOSPORTO-ALEGRENSES 2015
2.11 Foi a uma peça de teatro? (até 3 motivos)
Aqueles 79,7%...
29
USOSDOTEMPOLIVREEPRÁTICASCULTURAISDOSPORTO-ALEGRENSES 2015
2.13 Por que não foi a uma exposição de pintura,escultura ou...
30
USOSDOTEMPOLIVREEPRÁTICASCULTURAISDOSPORTO-ALEGRENSES 2015
Opções
Cônjuge /
companheiro(a)
/ namorado(a)
Pai / Mãe Filh...
31
USOSDOTEMPOLIVREEPRÁTICASCULTURAISDOSPORTO-ALEGRENSES 2015
2.16 Locais onde costuma assistir a um filme,que não o cinem...
32
USOSDOTEMPOLIVREEPRÁTICASCULTURAISDOSPORTO-ALEGRENSES 2015
Opções Ocorrência Percentual
IGREJA 26 2,1%
FIERGS 23 1,9%
A...
33
USOSDOTEMPOLIVREEPRÁTICASCULTURAISDOSPORTO-ALEGRENSES 2015
Tabela 9: Locais onde costuma assistir a uma apresentação de...
34
USOSDOTEMPOLIVREEPRÁTICASCULTURAISDOSPORTO-ALEGRENSES 2015
Opções Ocorrência Percentual
DANCETERIA SANTA MÔNICA 19 1,6%...
35
USOSDOTEMPOLIVREEPRÁTICASCULTURAISDOSPORTO-ALEGRENSES 2015
2.22 Locais onde costuma ir para ver uma exposição de fotogr...
36
USOSDOTEMPOLIVREEPRÁTICASCULTURAISDOSPORTO-ALEGRENSES 2015
Gráfico 24: Fontes de informação sobre os locais que frequen...
37
USOSDOTEMPOLIVREEPRÁTICASCULTURAISDOSPORTO-ALEGRENSES 2015
2.26 Meios de comunicação que utiliza para se informar sobre...
38
USOSDOTEMPOLIVREEPRÁTICASCULTURAISDOSPORTO-ALEGRENSES 2015
39
USOSDOTEMPOLIVREEPRÁTICASCULTURAISDOSPORTO-ALEGRENSES 2015
Seção 3.
GOSTOS CULTURAIS
41
USOSDOTEMPOLIVREEPRÁTICASCULTURAISDOSPORTO-ALEGRENSES 2015
3.1 Estilos de filmes que mais gosta de assistir (admitidas ...
42
USOSDOTEMPOLIVREEPRÁTICASCULTURAISDOSPORTO-ALEGRENSES 2015
Opções Ocorrências Percentuais
ITALIA 27 2,2%
FRANÇA 19 1,6%...
43
USOSDOTEMPOLIVREEPRÁTICASCULTURAISDOSPORTO-ALEGRENSES 2015
3.5 Preferências na TV (até 5 respostas)
Os filmes detém a p...
44
USOSDOTEMPOLIVREEPRÁTICASCULTURAISDOSPORTO-ALEGRENSES 2015
Opções Ocorrências Percentuais
POP 157 12,9%
HIP-HOP 100 8,2...
45
USOSDOTEMPOLIVREEPRÁTICASCULTURAISDOSPORTO-ALEGRENSES 2015
Tabela 20: Danças que mais gosta de assistir (mesmo que pela...
46
USOSDOTEMPOLIVREEPRÁTICASCULTURAISDOSPORTO-ALEGRENSES 2015
Opções Ocorrências Percentuais
ATORES/ATRIZES FAMOSOS(AS) 32...
47
USOSDOTEMPOLIVREEPRÁTICASCULTURAISDOSPORTO-ALEGRENSES 2015
3.11 Costuma ouvir rádio?
88,4% dos indagados afirmaram ouvi...
48
USOSDOTEMPOLIVREEPRÁTICASCULTURAISDOSPORTO-ALEGRENSES 2015
49
USOSDOTEMPOLIVREEPRÁTICASCULTURAISDOSPORTO-ALEGRENSES 2015
Seção 4.
Leitura
51
USOSDOTEMPOLIVREEPRÁTICASCULTURAISDOSPORTO-ALEGRENSES 2015
4.1 Quando leu um livro,inteiro ou em parte,pela última vez?...
52
USOSDOTEMPOLIVREEPRÁTICASCULTURAISDOSPORTO-ALEGRENSES 2015
Tabela 25: Frases que melhor explicam o que é leitura
Opções...
53
USOSDOTEMPOLIVREEPRÁTICASCULTURAISDOSPORTO-ALEGRENSES 2015
4.5 Locais onde costuma ler os livros (até 5 respostas)
O la...
54
USOSDOTEMPOLIVREEPRÁTICASCULTURAISDOSPORTO-ALEGRENSES 2015
4.7Gêneros de livros que costuma ler
Aos entrevistados que s...
55
USOSDOTEMPOLIVREEPRÁTICASCULTURAISDOSPORTO-ALEGRENSES 2015
4.8 Há quanto tempo comprou o último livro
A maioria (59%) d...
56
USOSDOTEMPOLIVREEPRÁTICASCULTURAISDOSPORTO-ALEGRENSES 2015
Gráfico 35: Motivos para não ter lido nenhum livro
(*) Foram...
57
USOSDOTEMPOLIVREEPRÁTICASCULTURAISDOSPORTO-ALEGRENSES 2015
4.13 Suporte onde leu o livro digital
Entre aqueles que já t...
58
USOSDOTEMPOLIVREEPRÁTICASCULTURAISDOSPORTO-ALEGRENSES 2015
4.16 Seus pais ou outras pessoas já lhe presentearam com alg...
59
USOSDOTEMPOLIVREEPRÁTICASCULTURAISDOSPORTO-ALEGRENSES 2015
4.19 Motivos de não ter ido,no último ano ou nunca,a uma bib...
60
USOSDOTEMPOLIVREEPRÁTICASCULTURAISDOSPORTO-ALEGRENSES 2015
61
USOSDOTEMPOLIVREEPRÁTICASCULTURAISDOSPORTO-ALEGRENSES 2015
Seção 5.
Paisagens e espaços
públicos
63
USOSDOTEMPOLIVREEPRÁTICASCULTURAISDOSPORTO-ALEGRENSES 2015
5.2Níveldeconhecimentoefrequênciadelocaispúblicoseespaçoscul...
64
USOSDOTEMPOLIVREEPRÁTICASCULTURAISDOSPORTO-ALEGRENSES 2015
Opções
Já frequentou
Se SIM
Alguma vez nos últimos 12
meses
...
65
USOSDOTEMPOLIVREEPRÁTICASCULTURAISDOSPORTO-ALEGRENSES 2015
Seção 6.
internet e celular
66
USOSDOTEMPOLIVREEPRÁTICASCULTURAISDOSPORTO-ALEGRENSES 2015
6.1 Finalidades de uso e tempo de conexão à Internet
Sobre a...
67
USOSDOTEMPOLIVREEPRÁTICASCULTURAISDOSPORTO-ALEGRENSES 2015
Tabela 32: Finalidades de uso do celular
Opções Ocorrências ...
68
USOSDOTEMPOLIVREEPRÁTICASCULTURAISDOSPORTO-ALEGRENSES 2015
69
USOSDOTEMPOLIVREEPRÁTICASCULTURAISDOSPORTO-ALEGRENSES 2015
considerações finais
71
USOSDOTEMPOLIVREEPRÁTICASCULTURAISDOSPORTO-ALEGRENSES 2015
Apresentamos a seguir uma síntese dos principais fatos apura...
72
USOSDOTEMPOLIVREEPRÁTICASCULTURAISDOSPORTO-ALEGRENSES 2015
próprios respondentes, ficou em 3 horas diárias. Os conteúdo...
73
USOSDOTEMPOLIVREEPRÁTICASCULTURAISDOSPORTO-ALEGRENSES 2015
ANEXOS
75
USOSDOTEMPOLIVREEPRÁTICASCULTURAISDOSPORTO-ALEGRENSES 2015
Anexo 1: Projeto básico17
PESQUISA: USOS DO TEMPO LIVRE E PR...
76
USOSDOTEMPOLIVREEPRÁTICASCULTURAISDOSPORTO-ALEGRENSES 2015
Região do OP População Amostra Número de Setores Censitários...
77
USOSDOTEMPOLIVREEPRÁTICASCULTURAISDOSPORTO-ALEGRENSES 2015
•	 Atender as diretrizes estabelecidas pelo GT/Observatório ...
Livro "Usos do tempo livre e práticas culturais dos porto-alegrenses"
Livro "Usos do tempo livre e práticas culturais dos porto-alegrenses"
Livro "Usos do tempo livre e práticas culturais dos porto-alegrenses"
Livro "Usos do tempo livre e práticas culturais dos porto-alegrenses"
Livro "Usos do tempo livre e práticas culturais dos porto-alegrenses"
Livro "Usos do tempo livre e práticas culturais dos porto-alegrenses"
Livro "Usos do tempo livre e práticas culturais dos porto-alegrenses"
Livro "Usos do tempo livre e práticas culturais dos porto-alegrenses"
Livro "Usos do tempo livre e práticas culturais dos porto-alegrenses"
Livro "Usos do tempo livre e práticas culturais dos porto-alegrenses"
Livro "Usos do tempo livre e práticas culturais dos porto-alegrenses"
Livro "Usos do tempo livre e práticas culturais dos porto-alegrenses"
Livro "Usos do tempo livre e práticas culturais dos porto-alegrenses"
Livro "Usos do tempo livre e práticas culturais dos porto-alegrenses"
Livro "Usos do tempo livre e práticas culturais dos porto-alegrenses"
Livro "Usos do tempo livre e práticas culturais dos porto-alegrenses"
Livro "Usos do tempo livre e práticas culturais dos porto-alegrenses"
Livro "Usos do tempo livre e práticas culturais dos porto-alegrenses"
Livro "Usos do tempo livre e práticas culturais dos porto-alegrenses"
Livro "Usos do tempo livre e práticas culturais dos porto-alegrenses"
Livro "Usos do tempo livre e práticas culturais dos porto-alegrenses"
Livro "Usos do tempo livre e práticas culturais dos porto-alegrenses"
Livro "Usos do tempo livre e práticas culturais dos porto-alegrenses"
Livro "Usos do tempo livre e práticas culturais dos porto-alegrenses"
Livro "Usos do tempo livre e práticas culturais dos porto-alegrenses"
Livro "Usos do tempo livre e práticas culturais dos porto-alegrenses"
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Livro "Usos do tempo livre e práticas culturais dos porto-alegrenses"

2.159 visualizações

Publicada em

Publicação completa com os resultados da pesquisa realizada em 2014

Publicada em: Governo e ONGs
  • Seja o primeiro a comentar

Livro "Usos do tempo livre e práticas culturais dos porto-alegrenses"

  1. 1. USOS DO TEMPO LIVRE E PRÁTICAS CULTURAIS DOS PORTO-ALEGRENSES 2015
  2. 2. USOS DO TEMPO LIVRE E PRÁTICAS CULTURAIS DOS PORTO-ALEGRENSES 2015
  3. 3. USOS DO TEMPO LIVRE E PRÁTICAS CULTURAIS DOS PORTO-ALEGRENSES Relatório de Pesquisa Prefeitura de Porto Alegre -Secretaria Municipal da Cultura Prefeito José Fortunati Secretário da Cultura Roque Jacoby Concepção e projeto de pesquisa Observatório da Cultura Elaboração do questionário e coordenação da pesquisa Fátima Ávila Caleb Faria Alves Mariana Recena Aydos Álvaro Santi Aplicação das entrevistas,base de dados e relatório prévio Foco -Opinião e Mercado Estagiárias do Observatório da Cultura Giovana Smialowski Camila Justi Coan Coordenação geral e texto final Álvaro Santi Projeto Gráfico Pubblicato Editora Apoio Universidade Federal do Rio Grande do Sul –UFRGS Realização Observatório da Cultura de Porto Alegre Prefeitura Municipal de Porto Alegre/Secretaria de Cultura Dados Internacionais de Catalogação na Publicação (CIP) Porto Alegre (RS).Observatório da Cultura. P853u Usos do tempo livre e práticas culturais dos porto- alegrenses: relatório de pesquisa / Observatório da Cultura. – Porto Alegre: Observatório da Cultura,2015. 92 p.: il.: color.; 23,5 cm. ISBN: 978-85-69814-02-3 1.Cultura.2.Porto Alegre.3.Relatório de Pesquisa.I.Título. CDD 306.4 Catalogação na Publicação elaborada pela Biblioteca Pública Municipal Josué Guimarães Bibliotecária: Renata de Souza Borges –CRB 10/1922
  4. 4. Índice Seção 1: Características Sócio-demográficas Seção 2: Hábitos de Lazer Seção 3: Gostos Culturais Seção 4: Leitura Seção 5: Paisagens e espaços públicos Seção 6: Internet e Celular Considerações finais Anexos 10 16 34 42 52 55 58 62
  5. 5. Em fevereiro deste ano de 2015, a SMC completou vinte e sete anos de existência. Nesta trajetória, muitas vezes tem sido pioneira no estabelecimento de políticas culturais locais, apontando caminhos inovadores e servindo eventualmente de modelo para outras instituições públicas,como é o caso dos fundos municipais (Fumpahc, Funcultura, Fumpro- arte) e do projeto de Descentralização da Cultura. Desde 1995, Porto Alegre realiza regularmen- te suas conferências municipais de cultura; desde 1997,conta com um Conselho Municipal de Cultura, com participação majoritária da sociedade; e acaba de ter aprovado,pelo Poder Legislativo,seu primei- ro Plano Municipal de Cultura, a ser executado nos próximos dez anos. O Observatório da Cultura é mais um passo importante nesta caminhada. Primeiro do gênero no país, desde sua criação, em 2010, vem traba- lhando em prol do aprimoramento de nossas po- líticas e da qualificação dos produtores culturais, apoiando o debate e a formação, fazendo circular a informação e produzindo estudos cujo interesse ultrapassa as fronteiras do Município,sobre temas como a Economia Criativa, orçamentos públicos ou indicadores culturais. Nossos hábitos de lazer e cultura A pesquisa que ora apresentamos é o mais re- cente desses produtos, e um dos mais relevantes. A partir de um grande volume de dados, obtidos mediante entrevistas com a população, foi possível retratar com bastante precisão nossos hábitos de lazer e cultura. A partir desse retrato, será possível estabelecer comparações com outras cidades e ava- liar,no futuro,a evolução desses hábitos. Indispensáveis para quem produz cultura em nossa cidade, os dados não se restringem ao inte- resse de um público especializado,pois certamente poderão ser úteis a profissionais e estudiosos de diversos setores. A sociedade tem expressado seu desejo pela cultura, de forma clara, através da priorização cres- cente do tema nas diversas instâncias do Orçamen- to Participativo. Fazer avançar a cultura em nossa cidade,como o demonstram os dados aqui apresen- tados,constitui para todos nós um grande desafio. Boa leitura a todos e a todas. Roque Jacoby Secretário de Cultura de Porto Alegre
  6. 6. A pesquisa que ora apresentamos ao público é uma etapa fundamental de um longo caminho realizado pelo Observatório da Cultura da Prefeitura de Por- to Alegre, em parceria com diversas instituições e pesquisadores do Brasil e do exterior,no sentido de ampliar o conhecimento sobre o sistema cultural porto-alegrense e estimular cada vez mais sua pro- dução e acesso democrático.Em 2011,realizamos o Seminário Internacional sobre Cultura e Desenvol- vimento, em parceria com a UFRGS; e um curso de extensão gratuito à distância sobre gestão e políti- ca cultural, ambos com apoio do Programa Barce- lona Solidária, da Prefeitura de Barcelona e Agên- cia Espanhola de Cooperação Internacional para o Desenvolvimento-AECID, para cidades integrantes da Rede Cidades e Governos Locais Unidos-CGLU e signatárias da Agenda 21 da Cultura. O próximo passo seria a realização de uma pesquisa sobre o consumo cultural em nossa cidade. Assim, em agosto de 2012, a equipe do Obser- vatório finalizava um projeto a ser submetido ao Pró-Cultura / Fundo de Apoio à Cultura (FAC) do Estado do Rio Grande do Sul. Intitulado “Concurso Desenvolvimento da economia da cultura”, o Edital 3/2012 foi direcionado às prefeituras do Estado, tendo entre suas finalidades o apoio a “projetos que possibilitem a pesquisa, o mapeamento e a construção de indicadores culturais”. Era uma boa oportunidade para que o Observatório, ainda sem dotação orçamentária própria, pudesse dar segui- mento a suas atividades.Ao longo de 2014, demos início ao projeto intitulado Usos do tempo livre e práticas culturais dos porto-alegrenses. O projeto teve como ponto de partida a pes- quisa[1] realizada pela Assessoria de Estudos e Pes- quisas – Assespe, nome oficial do Observatório no organograma da SMC – na década passada, tendo como principal aperfeiçoamento metodológico, em relação àquela, a substituição das abordagens na rua por entrevistas domiciliares à população.Foram também consultadas outras pesquisas do tipo, rea- lizadas em países como México,Colômbia,Chile e a França,pioneira entre todos no tema. Tais pesquisas, em que se busca obter um perfil dos hábitos dos entrevistados, em relação às ativi- dades de lazer e ao mais especificamente ao consu- mo de bens e serviços culturais,são promovidas via de regra pelos governos, que encontram em seus resultados valiosos subsídios para a formulação de políticas no setor. Sua repetição periódica permite, ainda, em certos casos, verificar o maior ou menor grau de sucesso dessas políticas. 1 Consumo cultural na cidade de Porto Alegre http://lproweb.procempa.com.br/pmpa/prefpoa/observatorio/usu_doc/cultura_mapas_estudo.pdf Pesquisa,mapeamento e construção de indicadores culturais
  7. 7. Publicado o resultado do concurso em janeiro de 2013, somente em dezembro desse ano recebe- mos o aporte de R$ 50 mil do FAC. Em contraparti- da, o Município comprometeu-se a investir quantia idêntica. Ao longo desse mesmo ano, constituímos um grupo de trabalho, contando com a colega Fá- tima Ávila, socióloga do Centro de Pesquisas Histó- ricas da SMC; o professor Caleb Faria Alves, do IF- CH-UFRGS,e a socióloga Mariana Aydos,contratada especialmente para o projeto. Esse grupo assumiu a responsabilidade intelec- tual pela pesquisa,estudando as diversas pesquisas citadas, que nos serviram de referência, buscando compatibilizar a necessidade de obtenção das in- formações sobre as práticas culturais com os re- cursos disponíveis. Também convidamos ao diálo- go diversos especialistas, que generosamente nos auxiliaram na compreensão de aspectos específicos de cada área, aos quais cabe aqui registrar nosso agradecimento: Juarez Fonseca, Márcia Ivana de Lima e Silva, Marcel Aquino Goulart, Vera Pellin, Breno Ketzer,LuizAntônio Custódio e Marcus Mello. O mesmo grupo foi responsável por analisar as diversas alternativas de contratação para o trabalho de campo,optando por uma licitação.O processo foi encaminhado à Secretaria da Fazenda, a qual deu início ao Pregão Eletrônico 167, cujo resultado foi publicado em setembro de 2014, sendo vencedora a empresa Foco Opinião e Mercado. Desde então, o Grupo de Trabalho passou a contar com uma re- presentante da empresa,Edimarta Paladini,cuja ex- periência foi fundamental para os últimos ajustes no questionário, visando principalmente otimizar o tempo das entrevistas, fator determinante para o sucesso da pesquisa. Realizado o trabalho de campo entre novembro e dezembro de 2014, nos meses subsequentes as respostas dos questionários foram digitadas pela Foco em um banco de dados,produzindo os resulta- dos detalhados nas próximas páginas.É importante destacar que este relatório não esgota o assunto, uma vez que a partir da mesma base de dados ou- tras análises,abordagens e cruzamentos virão a ser feitas, enriquecendo ainda mais os seus desdobra- mentos. Finalmente, é muito importante que ela venha a se repetir de forma periódica, permitindo observar a evolução dos hábitos culturais da popu- lação porto-alegrense,ao longo do tempo. Bom proveito. A equipe
  8. 8. Seção 1. Características Sócio-demográficas
  9. 9. 13 USOSDOTEMPOLIVREEPRÁTICASCULTURAISDOSPORTO-ALEGRENSES 2015 1.1 Faixa Etária A idade dos entrevistados concentra-se entre as faixas de 25 a 34 anos (18,1%) e 35 a 44 anos (17,7%). Gráfico 1: Faixa etária dos entrevistados (escala oficial) 1.2 Sexo O público feminino, com 626 respondentes, apresenta maior percentual de representatividade, contra 594 do sexo masculino,obedecendo aos critérios pré-definidos para o estudo. Gráfico 2: Sexo dos entrevistados 1.3 Você estuda atualmente (vinculado a alguma instituição de ensino)? Do total de entrevistados, apenas 21,5% está vinculado a alguma instituição de ensino (está estudando) atualmente. Gráfico 3: Percentual de entrevistados estudando 14 a 18 anos 15,7% 18 a 24 anos 11,8% 25 a 34 anos 18,1% 35 a 44 anos 17,7% 45 a 54 anos 16,1%  55 a 64 anos 11,1% 65 anos ou mais 9,5% Feminino 51,3% Masculino 48,7% Sim 21,5% Não 79,5%
  10. 10. 14 USOSDOTEMPOLIVREEPRÁTICASCULTURAISDOSPORTO-ALEGRENSES 2015 1.4 Qual o último ano ou série que completou? O grau de escolaridade dos entrevistados é médio/baixo,sendo que 23,3%,ou seja,284 respondentes com- pletaram o 3º ano do ensino médio/técnico médio e outros 19,3%, 235 completaram a 8ª série ou 9° ano do ensino primário. Gráfico 4: Escolaridade 1.5 Em alguns momentos, vou precisar mostrar alguns cartões para você escolher as respostas, então preciso saber se ler qualquer palavra é uma coisa que você considera fácil ou difícil? Os respondentes que responderam nunca ter estudado,ter estudado até 4ª série do ensino fundamental ou até a 7ª série do ensino fundamental,foram questionados se não teriam dificuldades para ler os cartões-res- posta exigidos pelo estudo.As respostas foram positivas, ou seja, dos 284 entrevistados que se enquadram nessas categorias, 242 (85,2%) responderam que lêem com facilidade e não teriam problemas para inter- pretar os cartões apresentados. Gráfico 5: Nível de compreensão dos entrevistados com pouca escolaridade NS ou NR Completou uma pós-graduação Completou o ensino superior Até uma parte do ensino superior Completou até o 3º ano de ensino médio ou médio técnico -ensino secundário Até o 2º ano do ensino médio ou médio técnico -ensino secundário Completou a 8ª série ou o 9º ano do ensino fundamental -ensino primário,ginásio Até a 7ª série do ensino fundamental -ensino primário,ginásio Até a 4ª do ensino fundamental -ensino primário Nunca estudou 5% 10% 15% 20% 25%0% 0,3 1,4 7,2 9 23,3 16,2 19,3 16,1 6,6 0,6 Fácil 85,2% Difícil 11,3% Não sabe ler 2,1% NS ou NR 1,4%
  11. 11. 15 USOSDOTEMPOLIVREEPRÁTICASCULTURAISDOSPORTO-ALEGRENSES 2015 1.6 Atualmente você faz algum trabalho remunerado? 63,0% dos indagados afirmaram realizar algum tipo de trabalho remunerado. Gráfico 6: Trabalho remunerado dos entrevistados 1.7 Situação atual acerca da atividade remunerada dos entrevistados Dos 769 respondentes que afirmaram ter algum tipo de trabalho remunerado, 357 (29,3% do total) afirma- ram ser empregados do setor privado, enquanto 260 (21,3% do total) são profissionais liberais, autônomos ou trabalham por conta própria. Gráfico 7:Situação atual acerca da atividade remunerada 1.8 Ocupação principal dos respondentes que afirmaram não exercer trabalho remunerado Entre os 452 respondentes que afirmaram não exercer qualquer tipo de trabalho remunerado, 159 (12,8% do total) são estudantes.O percentual de aposentados é quase idêntico: 12,5% do total de entrevistados. Gráfico 8: Ocupação principal dos respondentes que afirmaram não exercer trabalho remunerado Não 37,0% Sim 63,0% Epregado do setor privado Empregado do setor público Autônomo,liberal,por conta própria Empresário Bolsista,estagiário Outra NS ou NR 5% 10% 15% 20% 25%0% 29,3 6,9 21,3 2,6 2,1 0,5 0,3 30% Cuida dos afazeres domésticos Desempregado / procurando emprego Aposentado Estudante 2% 4% 6% 8% 10%0% 7,0 4,8 12,5 12,8 12% 14%
  12. 12. 16 USOSDOTEMPOLIVREEPRÁTICASCULTURAISDOSPORTO-ALEGRENSES 2015 1.9 Grau de instrução da mãe (ou responsável feminina) O grau de instrução das mães (ou responsáveis femininas) é baixo, sendo que 43,1% delas não completou o ensino fundamental. (Percentual que corresponde à soma das três primeiras linhas da tabela 8). Somente 6,7% possuem curso superior. (Percentual que corresponde à soma das categorias “completou o ensino su- perior”e “completou uma pós-graduação”.) Gráfico 9: Grau de instrução da mãe (ou responsável feminina) 1.10 Grau de instrução do pai (ou responsável masculino) O grau de instrução dos pais (ou responsáveis masculinos) é um pouco superior ao das mães, embora tam- bém seja baixo: mais de um terço (36,4%) não concluíram o Fundamental, enquanto 8,1% possuem forma- ção universitária. Gráfico 10: Grau de instrução do pai (ou responsável masculino) O número médio de habitantes por domicílio, entre os entrevistados, é de 3,66 pessoas, ou seja, a média se mantém em torno do quantitativo brasileiro que é de 4 habitantes por domicílio efetivamente ocupado. NS ou NR Completou uma pós-graduação Completou o ensino superior Até uma parte do ensino superior Completou até o 3º ano de ensino médio ou médio técnico -ensino secundário Até o 2º ano do ensino médio ou médio técnico -ensino secundário Completou a 8ª série ou o 9º ano do ensino fundamental -ensino primário,ginásio Até a 7ª série do ensino fundamental -ensino primário,ginásio Até a 4ª do ensino fundamental -ensino primário Nunca estudou 5% 10% 15% 20% 25%0% 9,4 2,0 4,7 3,2 11,1 10,0 16,5 16,1 20,5 6,5 NS ou NR Completou uma pós-graduação Completou o ensino superior Até uma parte do ensino superior Completou até o 3º ano de ensino médio ou médio técnico -ensino secundário Até o 2º ano do ensino médio ou médio técnico -ensino secundário Completou a 8ª série ou o 9º ano do ensino fundamental -ensino primário,ginásio Até a 7ª série do ensino fundamental -ensino primário,ginásio Até a 4ª do ensino fundamental -ensino primário Nunca estudou 5% 10% 15% 20% 25%0% 12,6 2,0 6,1 4,3 13,0 9,3 16,4 13,4 18,9 4,1
  13. 13. 17 USOSDOTEMPOLIVREEPRÁTICASCULTURAISDOSPORTO-ALEGRENSES 2015 1.11 Remuneração total (soma das rendas de todos os moradores) do domicílio A remuneração média dos respondentes está mais concentrada na faixa salarial entre R$ 1.450,00 e R$ 2.899,99 (2 a 4 salários mínimos) correspondendo a praticamente um terço (33,6%) do total da amostra. Quase dois terços (65%) da amostra tem renda entre 2 e 10 salários mínimos. Gráfico 11: Remuneração total,somadas as rendas de todos os moradores do domicílio dos respondentes 1.12 Estado conjugal atual Entre os entrevistados, 33% são solteiros(as) e moram com os pais ou familiares e outros 29% são casa- dos(as) no civil,“com papel assinado”. Gráfico 12: Estado conjugal atual 1.13 Raça/cor Entre os entrevistados, a grande maioria, 69,4%, declara-se da raça/cor branca, enquanto outros 29% são negros (pretos ou pardos). Gráfico 13: Raça/cor NS ou NR R$ 14.500 ou mais (acima de 20 SM) De R$ 7.250,00 a R$ 14.499,99 (10 a 20 SM) De R$ 2.900 a R$ 7.249,99 (4 a 10 SM) De R$ 1.450,00 a R$ 2.899,99 ( 2 a 4 SM) De R$ 1.449,99 (até 2 SM) 5% 10% 15% 20% 25%0% 8,2 1,4 9,4 31,4 33,6 16,0 30% 35% Não Respondeu Solteiro(a) e mora sozinho/com amigos Separado(a) (desquitado(a) ou divorciado (a)) Viúvo(a) União estável/casado(a) sem registro -mora com parceiro(a) Solteiro(a) e mora com os pais/familiares Casado(a) no civil (papel assinado) 5% 10% 15% 20% 25%0% 0,6 5,0 7,3 5,7 19,4 33,0 29,0 30% 35% Amarelo Pardo Preto Indigena Branco 10% 20% 30% 40% 50%0% 0,3 7,3 21,2 1,9 69,4 60% 70%
  14. 14. Seção 2. Hábitos de Lazer
  15. 15. 21 USOSDOTEMPOLIVREEPRÁTICASCULTURAISDOSPORTO-ALEGRENSES 2015 2.1 O que costuma fazer nos fins de semana em sua cidade,nas horas livres,quando não está estudando ou trabalhando (até 5 opções de respostas) Os entrevistados foram questionados sobre o que fazem nos finais de semana, em sua cidade, nas horas livres, quando não se encontram estudando ou trabalhando. A pergunta foi feita de forma aberta (sem opções predeterminadas) e múltipla (cada respondente podia citar até cinco atividades). O resultado foi uma grande variedade de respostas, que procuramos agrupar por semelhança. Dentre as mais citadas, destacam-se de forma evidente as visitas aos parques e praças da cidade (38%),ora citados nominalmente, ora de forma genérica. Em segundo e terceiro lugar, aparecem as idas a shopping centers (23%) e cinemas (17,3%), frequentemente associadas entre si. Visitar amigos ou familiares também foi uma opção bastante lembrada,por 17,3%. Tabela 1: O que costuma fazer nos fins de semana em sua cidade nas horas livres (quando não está estudando ou trabalhando) Opções Ocorrência Percentuais Ir ao parque / praça/ passear na redenção / ir ao parque marinha / ir ao parque humaitá / ao parcão / ao jardim botânico 464 38,0% Ir ao shopping 280 23,0% Ir ao cinema 211 17,3% Visitar amigos / parentes / pessoas / filhos / fazer visitas 211 17,3% Ir a boates,casas noturnas / sair para dançar / danceteria / baile/ pubs dançantes/ bar dançante/ baile funk/ dançar no ipanema t.C./ Frequentar grupo-baile da 3a.Idade 142 11,6% Assistir televisão/ filmes 135 11,1% Ir ao futebol / a estádios / ao beira rio/ à arena do grêmio 121 9,9% Ir à praia/ surfar na praia 106 8,7% Ir a barzinhos / beber 101 8,3% Jogar bola / jogar volei / praticar esportes / volei no marinha / tenis / basquete 86 7,0% Ir à igreja / ir à missa / frequentar religião / ao centro espírita / pregar / evangelizar nas casas/ ir ao santuário 72 5,9% Ir a restaurantes / jantar fora / almoçar fora / pizzaria / comer fora / mcdonalds 68 5,6% Sair com amigas(os) / sair com a família 68 5,6% Navegar na internet / redes sociais 61 5,0% Ir ao gasômetro 60 4,9% Caminhar/ caminhar na redenção/ no parque humaitá 59 4,8% Ouvir música/ rádio 52 4,3% Fazer nada / descansar / relaxar 47 3,9% Tomar chimarrão em casa / com amigos / na praça ou parque / no parque marinha / no gasômetro / na redenção / na praia 42 3,4% Ir à piscina / piscina do clube 39 3,2% Ler / ler no parque / no parque marinha / na praça 38 3,1% Andar de skate 34 2,8% Viajar / viajar para o interior 33 2,7% Namorar / ir à casa do(a) namorado(a) 32 2,6% 4
  16. 16. 22 USOSDOTEMPOLIVREEPRÁTICASCULTURAISDOSPORTO-ALEGRENSES 2015 Opções Ocorrência Percentuais Ir a festas 31 2,5% Tocar violão / gaita / instrumentos musicais / em uma banda / ensaiar com a banda / escrever música / cantar / frequentar aulas de música 28 2,3% Conversar com amigos / com a família 28 2,3% Andar de bicicleta / pedalar pela cidade 27 2,2% Fazer churrasco em casa / com amigos/ cozinhar 26 2,1% Ir ao teatro 22 1,8% Pescar / pescar no guaíba 21 1,7% Dormir 20 1,6% Ficar em casa / lazer em casa 20 1,6% Jogar cartas / bingo/ damas/ xadrez 20 1,6% Ir a shows/ assistir/ ouvir música ao vivo/ ir ao araújo vianna 18 1,5% Visitar museu / exposição de artes / ir à casa de cultura mário quintana/ fundação iberê camargo 16 1,3% Jogar videogame/ jogar na internet 13 1,1% (*) Foram desconsideradas as respostas com frequência abaixo de 1%. 2.2 O que costuma fazer de 2ª a 6ª feira em sua cidade nas horas livres,quando não está estudando ou trabalhando (até 5 opções de respostas) Os entrevistados foram questionados sobre o que fazem de segunda a sexta-feira,em sua cidade,nas horas de lazer,ou seja,quando não estão na escola ou no trabalho.Sendo a pergunta aberta,posteriormente pro- curou-se agrupadas as respostas semelhantes entre si, conforme mostrado na tabela abaixo. As atividades mais frequentes nos dias úteis incluem assistir televisão,decladara por 21,3% dos respondentes; não fazer nada ou simplesmente descansar (16,4%) e ir a shopping centers (13,1%). Entre as atividades culturais, as mais citadas foram a leitura (6,3%),ouvir música ou rádio (3,8%) e ir ao cinema (3,6%). Tabela 2: O que costuma fazer de 2ª a 6ª feira em sua cidade nas horas livres (quando não está estudando ou trabalhando) Opções Ocorrência Percentual Assistir televisão/ filmes/ dvd 260 21,3% Fazer nada / descansar 200 16,4% Ir ao shopping 160 13,1% Navegar na internet / redes sociais 120 9,8% Ficar em casa/ não sair/ lazer em casa 98 8,0% Visitar amigos/ parentes/ fazer visitas 97 8,0% Ler / ler jornal / ler livros 77 6,3% Caminhar/ caminhar no gasômetro 73 6,0% Ir à academia/ fazer ginástica/ exercícios/ hidroginástica/ atividades físicas 73 6,0% Jogar futebol/ bola/ praticar esportes 63 5,2% Ir a bares/ beber/ happy hour 60 4,9% Conversar com amigos / família / parentes 59 4,8% 4
  17. 17. 23 USOSDOTEMPOLIVREEPRÁTICASCULTURAISDOSPORTO-ALEGRENSES 2015 Opções Ocorrência Percentual Ir à praça/ parque/ parque farroupilha com amigos 55 4,5% Ir à igreja/ centro espírita/ assistir à missa/ grupo de orações/ atividades religiosas/ evangelizar 53 4,3% Tomar chimarrão 50 4,1% Dormir 47 3,9% Ouvir música/ rádio 46 3,8% Ir ao cinema 44 3,6% Jogar cartas/ damas/ bingo/ xadrez 32 2,6% Jogar videogame/ na internet 30 2,5% Andar de skate 27 2,2% Estudar/ fazer cursos/ ir à escola 25 2,0% Fazer crochê / tricô / artesanato / bordado/ artesanato na igreja/ costurar 24 2,0% Andar de bicicleta/ bicicleta no parque/ pedalar 23 1,9% Passear com cachorro/ cuidar de animais 18 1,5% Brincar com /cuidar dos filhos 17 1,4% Ir à escola de samba/ quadra de ensaio 17 1,4% Ir à casa do(a) namorado(a)/ namorar 16 1,3% Jantar fora / ir a restaurantes/ almoçar fora/ pizzaria 16 1,3% (*) Foram desconsideradas as respostas com frequência abaixo de 1%. 2.3 Quais atividades gostaria de fazer,se pudesse decidir livremente,sem se preocupar com tempo, dinheiro ou permissão de alguém? (até 3 opções de respostas) Esta pergunta,a exemplo das anteriores,foi feita de forma aberta (sem opções predeterminadas no questio- nário),admitidas até três respostas por pessoa.As 329 diferentes respostas obtidas foram agrupadas segun- do os temas mais frequentes, mostrados no gráfico 14 (abaixo).Viajar é o objeto de desejo mais lembrado pelos (39,3%),seguido pelas atividades esportivas (24,6%) e artístico-culturais (22%).2 Gráfico 14: Quais atividades gostaria de fazer,se pudesse decidir livremente,sem se preocupar com tempo,dinheiro ou permissão de alguém? 2 As agrupamentos temáticos foram estabelecidos de forma ampla,sem distinguir por exemplo maior ou menor distância,no caso de“viagens”. Diversas respostas foram enquadradas em mais de uma categoria (por exemplo:“viajar para a praia”(em“viagens”e“praias”).Entretanto,não foram consideradas supostas motivações culturais em viagens (implícitas em“viajar para a Itália”,por exemplo) Viagens Esportes Artes / Cultura Praias Investimento / Aquisição de bens Estudos Família / Amigos Causas sociais / Filantropia 5% 10% 15% 20% 25%0% 39,3 24,6 22,0 9,9 6,7 5,3 3,9 1,6 30% 35% 40%
  18. 18. 24 USOSDOTEMPOLIVREEPRÁTICASCULTURAISDOSPORTO-ALEGRENSES 2015 2.4 Atividades culturais frequentadas pelos entrevistados Entre as opções de atividades culturais mais utilizadas pelos respondentes em seu tempo de lazer, 64,6% afirmaram ter assistido a um filme em casa ou em outro local que não o cinema, nos últimos 30 dias. Des- tacam-se ainda os que, neste mesmo período, foram ao cinema (39,8%), saíram para dançar (39,3%) e os que foram a show musicais (36,3%).Entre as opções menos frequentes,destacam-se os concertos de música clássica ou opera, experiência desconhecida para 67,1% dos entrevistados. 58,7% nunca assistiram a apre- sentações de dança ou balé,enquanto 52,9% nunca foram a uma exposição de fotografia. Tabela 3: Opções de lazer utilizadas pelos entrevistados Opções Sim,ao menos uma vez nos últimos 30 dias Sim,ao menos uma vez nos últimos 12 meses Sim,alguma vez na vida,há mais de 12 meses Nunca NS/NR Total Assistiu a um filme em um cinema 39,8% 14,4% 42,8% 2,9% 0,1% 100% Assistiu a um filme em casa ou outro local que não o cinema 64,6% 9,1% 22,9% 3,4% - 100% Foi a um show de música 36,3% 20,4% 36,6% 6,7% - 100% Foi a um concerto de música clássica ou à opera 3,4% 2,1% 27,4% 67,1% - 100% Foi ou já assistiu a uma apresentação de dança ou balé 6,6% 6,4% 28,3% 58,7% - 100% Frequentou algum local de dança como uma casa noturna/baile/samba/CTG 39,3% 15,7% 35,5% 9,5% - 100% Foi a um circo tradicional,com lona e picadeiro 4,4% 8,2% 64,1% 23,3% - 100% Foi a uma peça de teatro 8,6% 11,7% 36,5% 43,2% - 100% Foi a uma exposição de fotografia 8,5% 11,6% 27,0% 52,9% - 100% Foi a uma exposição de pintura, escultura ou outras artes 9,6% 11,9% 28,9% 49,8% - 100% NOTA: As próximas perguntas,de 2.5 a 2.13,foram endereçadas somente àqueles que se enquadraram,na tabela acima,nas categorias“Sim, alguma vez na vida,há mais de 12 meses”ou“Nunca”.
  19. 19. 25 USOSDOTEMPOLIVREEPRÁTICASCULTURAISDOSPORTO-ALEGRENSES 2015 2.5 Por quê não assistiu a algum filme no cinema? (até 3 motivos) Aos entrevistados que responderam não ter frequentado cinemas nos últimos doze meses (45,7% da amos- tra),foi perguntado sobre os motivos que os afastam dessa atividade.As respostas mais citadas referem-se à falta de tempo (15,3% do total de respondentes); o custo do ingresso (14,5%) e a falta de companhia (13%). Gráfico 15: Por que não assistiu a algum filme no cinema? 2.6 Por que não foi a um show de música? (até 3 motivos) Aos 43,3% de respondentes que afirmaram não haver frequentado algum show de música nos últimos doze meses, perguntou-se pelos motivos que os fazem evitar esses eventos. Aqui, a principal razão citada foi a violência urbana (15,2% do total de entrevistados),seguida de perto pelo custo dos ingressos (14,7%). Gráfico 16: Por que não foi a um show de música? Não tem tempo Custo de ingresso Não tem companhia Dias ou horários de funcionamento Não tem perto de casa Falta divulgação ou informação Não tem interesse,não gosta Não se sente à vontade Violência urbana Outros custos Outros motivos Difícil acesso ou transporte Difícil de estacionar 3% 6% 9% 12% 15%0% 15,3 14,5 13,0 10,30 7,3 6,6 6,5 6,0 5,3 4,3 3,1 2,0 1,2 18% Violência urbana Custo de ingresso Não tem interesse,não gosta Não tem tempo Não tem companhia Não se sente à vontade Não tem perto de casa Dias ou horários de funcionamento Falta divulgação ou informação Difícil acesso ou transporte Outros custos Outros motivos Difícil de estacionar 3% 6% 9% 12% 15%0% 15,2 14,7 9,8 9,0 7,2 6,4 4,8 4,5 4,1 3,1 2,9 2,2 1,2 18%
  20. 20. 26 USOSDOTEMPOLIVREEPRÁTICASCULTURAISDOSPORTO-ALEGRENSES 2015 2.7 Por que não foi a um concerto de música clássica ou à ópera? (até 3 motivos) Questionados os 94,5% de respondentes sobre os motivos de não terem frequentado concertos de música clássica ou ópera nos últimos 12 meses,destacou-se de forma indiscutível a falta de interesse ou gosto por esse gênero de arte ou evento,motivo alegado por mais da metade (55,1%) do total dos entrevistados.Bem menos importância foi atribuída à falta de tempo (18,2%) e ao custo do ingresso (15,9%). Gráfico 17: Por que não foi a um concerto de música clássica ou à ópera? 2.8 Por que não foi ou assistiu a uma apresentação de dança ou balé? (até 3 motivos) Os respondentes que não assistiram a apresentações de dança ou balé nos últimos doze meses (87% do total) foram perguntados a respeito dos motivos pelos quais não frequentaram esse tipo de evento, desta- cando-se mais uma vez com clareza,a exemplo da pergunta anterior,a falta de interesse ou gosto (44,2% do total da amostra).Outros motivos foram citados com frequência muito menor,como a falta de divulgação ou informação (17,7%); não sentir-se à vontade (15,3%) ou a falta de tempo (15,2%). Gráfico 18: Por que não foi ou assistiu a uma apresentação de dança ou balé? Não tem interesse,não gosta Não tem tempo Custo de ingresso Não se sente à vontade Falta divulgação ou informação Não tem companhia Dias ou horários de funcionamento Violência urbana Não tem perto de casa Difícil acesso ou transporte Outros custos Outros motivos Difícil de estacionar 10% 20% 30% 40% 50%0% 55,1 18,2 15,9 15,0 14,8 14,1 11,5 10,1 6,0 2,5 2,4 2,1 1,6 60% Não tem interesse,não gosta Falta divulgação ou informação Não se sente à vontade Não tem tempo Não tem companhia Custo de ingresso Dias ou horários de funcionamento Não tem perto de casa Violência urbana Outros custos Difícil acesso ou transporte Difícil de estacionar Outros motivos 10% 20% 30% 40% 50%0% 44,2 17,7 15,3 15,2 14,8 13,3 13,0 8,6 8,6 3,0 2,0 1,7 1,6
  21. 21. 27 USOSDOTEMPOLIVREEPRÁTICASCULTURAISDOSPORTO-ALEGRENSES 2015 2.9 Por que não frequentou algum local de dança como uma casa noturna/baile/samba/CTG? (até 3 motivos) Questionados os 45% de respondentes que não frequentaram, nos últimos doze meses, locais de dança, como casas noturnas, bailões, CTGs ou similares, pelos motivos que os afastam desse tipo de atividade, no- vamente a violência urbana foi a resposta mais ouvida,apontada por 17% do total de entrevistados.Outros motivos alegados foram a falta de interesse ou gosto (11,4%) e a falta de companhia (9,5%). Gráfico 19: Por que não frequentou algum local de dança como uma casa noturna/baile/samba/CTG? 2.10 Foi a um circo tradicional,com lona e picadeiro? (até 3 motivos) Questionados os respondentes que não foram a um circo tradicional,com lona e picadeiro,nos últimos doze meses (87,4% do total), sobre os motivos para não fazê-lo, as principais razões citadas foram a inexistência destes espaços perto do domicílio (30%), a falta de interesse por esse tipo de atração (28,5%), o custo do ingresso (23,9%) e a falta de divulgação ou informação (20,1%). Gráfico 20: Por que não foi a um circo tradicional,como lona e picadeiro? Violência urbana Não tem interesse,não gosta Não tem companhia Não se sente à vontade Não tem tempo Dias ou horários de funcionamento Outros motivos Custo de ingresso Não tem perto de casa Falta divulgação ou informação Outros custos Difícil acesso ou transporte Difícil de estacionar 5% 10% 15% 20%0% 17,0 11,4 9,5 8,2 7,4 6,6 6,1 5,4 4,7 4,3 2,8 2,2 0,8 Não tem perto de casa Não tem interesse,não gosta Custo de ingresso Falta divulgação ou informação Não tem companhia Dias ou horários de funcionamento Violência urbana Não tem tempo Não se sente à vontade Difícil acesso ou transporte Outros custos Difícil de estacionar Outros motivos 5% 10% 15% 20% 25%0% 30,0 28,5 23,9 20,1 14,8 13,3 10,2 9,8 8,9 4,1 3,0 2,9 2,2 30% 35%
  22. 22. 28 USOSDOTEMPOLIVREEPRÁTICASCULTURAISDOSPORTO-ALEGRENSES 2015 2.11 Foi a uma peça de teatro? (até 3 motivos) Aqueles 79,7% de respondentes que afirmaram não ter assistido peças de teatro nos últimos doze meses,fo- ram indagados sobre as principais razões pelas quais não foram a este tipo de atividade,tendo apontado,en- tre elas,o custo dos ingressos (31,6%),a falta de interesse ou gosto (24,9%) e a falta de companhia (17,1%). Gráfico 21: Por que não foi a uma peça de teatro? 2.12 Foi a uma exposição de fotografia? (até 3 motivos) Questionados os 79,9% de respondentes que não frequentaram exposições de fotografia nos últimos doze meses sobre as principais razões pelas quais não foram a este tipo de evento, destacou-se mais uma vez entre as respostas a falta de interesse ou gosto, apontada por 34,9%. Outros fatores mencionados foram a falta de tempo (24,3%); a falta de divulgação/informação (17,6%); não sentir-se à vontade (15,7%) e a falta de companhia (14,1%). Gráfico 22: Por que não foi a uma exposição de fotografia? Custo de ingresso Não tem interesse,não gosta Não tem companhia Falta divulgação ou informação Dias ou horários de funcionamento Não tem tempo Violência urbana Não tem perto de casa Não se sente à vontade Outros custos Difícil acesso ou transporte Outros motivos Difícil de estacionar 5% 10% 15% 20% 25%0% 31,6 24,9 17,1 14,3 14,3 13,3 12,5 12,1 10,7 4,2 3 1,6 1,4 30% 35% Não tem interesse,não gosta Não tem tempo Falta divulgação ou informação Não se sente à vontade Não tem companhia Dias ou horários de funcionamento Não tem perto de casa Violência urbana Custo de ingresso Outros custos Difícil acesso ou transporte Outros motivos Difícil de estacionar 5% 10% 15% 20% 25%0% 34,9 24,3 17,6 15,7 14,1 10,3 7,6 5,4 4,6 2,5 2,2 1,7 0,7 35%30%
  23. 23. 29 USOSDOTEMPOLIVREEPRÁTICASCULTURAISDOSPORTO-ALEGRENSES 2015 2.13 Por que não foi a uma exposição de pintura,escultura ou outras artes? (até 3 respostas) Entre os 78,7% de respondentes que nunca foram, ou não foram nos últimos 12 meses, a uma exposição de pintura, escultura ou outras artes, a principal razãos citada para não frequentarem esse tipo de evento cultural foi novamente a falta de interesse ou gosto (35,3%); seguida pela falta de tempo (23,3%); a falta de divulgação/informação (15,7%) e não sentir-se à vontade no ambiente (14,3%). Gráfico 23: Por que não foi a uma exposição de pintura,escultura ou outras artes? NOTA: As próximas questões,de 2.14 a 2.23,foram feitas somente às pessoas que afirmaram ter frequentado atividades culturais (em resposta à pergunta 2.4),“ao menos uma vez nos últimos trinta dias”ou“ao menos uma vez nos últimos doze meses”. 2.14 Pessoas com quem costuma frequentar atividades culturais Aos entrevistados que afirmaram ter frequentado determinadas atividades culturais pelo menos uma vez nos últimos doze meses, perguntou-se a respeito da companhia com que costumam ir a essas atividades. Constatou-se que a principal companhia, na maioria das atividades, são os(as) cônjuges, companheiros(as) ou namorados(as). As exceções são os shows de música e espaços de dança, frequentados principalmente em companhia de amigos(as). Tabela 4: Pessoas com quem costuma frequentar essas atividades Opções Cônjuge / companheiro(a) / namorado(a) Pai / Mãe Filho(s) Outros membros da família Amigos(as) Grupos organizados Sozinho Outros Assistir a um filme em um cinema? 32,7% 4,1% 14,1% 2,7% 30,1% 2,2% 10,2% 0,1% Assistir a um filme em casa ou outro local que não o cinema? 41,5% 10,5% 25,0% 6,6% 29,4% 1,2% 25,0% 0,2% Ir a um show de música? 34,6% 3,3% 10,0% 3,4% 41,1% 2,9% 6,9% 0,1% Ir a um concerto de música clássica ou à ópera? 4,3% 0,6% 2,3% 0,4% 1,9% 0,2% 0,4% - Não tem interesse,não gosta Não tem tempo Falta divulgação ou informação Não se sente à vontade Não tem companhia Dias ou horários de funcionamento Não tem perto de casa Violência urbana Custo de ingresso Outros custos Outros motivos Difícil de estacionar Difícil acesso ou transporte 5% 10% 15% 20% 25%0% 35,3 23,3 15,7 14,3 13,4 10,2 6,4 6,1 3,9 2,9 1,8 1,6 1,0 30% 35% 40% 4
  24. 24. 30 USOSDOTEMPOLIVREEPRÁTICASCULTURAISDOSPORTO-ALEGRENSES 2015 Opções Cônjuge / companheiro(a) / namorado(a) Pai / Mãe Filho(s) Outros membros da família Amigos(as) Grupos organizados Sozinho Outros Ir ou assistir a uma apresentação de dança ou balé? 8,0% 1,1% 6,1% 0,8% 5,7% 0,7% 1,1% 0,1% Frequentar algum local de dança como uma casa noturna/ baile/ samba/ CTG? 33,5% 2,7% 7,0% 3,0% 41,9% 2,5% 8,2% 0,1% Ir a um circo tradicional,com lona e picadeiro? 8,0% 1,9% 5,5% 1,0% 6,4% 0,3% 0,6% 0,2% Ir a uma peça de teatro? 11,9% 3,0% 5,2% 0,8% 10,1% 2,1% 1,6% - Ir a uma exposição de fotografia? 11,4% 1,1% 5,8% 0,6% 9,8% 2,8% 3,1% - Ir a uma exposição de pintura, escultura ou outras artes? 11,7% 1,1% 6,3% 0,6% 10,1% 3,5% 3,0% 0,2% 2.15 Locais onde costuma assistir a um filme em um cinema (até 3 respostas) Sobre os locais onde costumam ir para assistir a um filme em um cinema, os entrevistados responderam que costumam ir a shoppings (51,1%) –de maneira geral.Alguns dos entrevistados foram pontuais em suas respostas,citando nomes de alguns dos principais shoppings da cidade,tais como Bourbon3 (1,5%),Praia de Belas (1,1%),Wallig (0,7%) e Iguatemi (0,6%). Tabela 5: Locais onde costuma assistir a um filme,em salas de cinema Opções Ocorrência Percentual SHOPPINGS 624 51,1% SHOPPINGS BOURBON 18 1,5% SHOPPING PRAIA DE BELAS (GNC) 13 1,1% SHOPPING BOURBON WALLIG 13 1,1% PRAIA 10 0,8% SHOPPING IGUATEMI (GNC) 8 0,7% BOULEVARD STRIP CENTER (Arcoplex) 7 0,6% CASA DE CULTURA MÁRIO QUINTANA (Salas Norberto Lubisco,Paulo Amorim e Eduardo Hirtz) 5 0,4% RUA DA PRAIA SHOPPING (Arcoplex) 5 0,4% CENTRO 4 0,3% BARRASHOPPING 4 0,3% NOVA OLARIA (Guion Center) 1 0,1% CLUBE 3ª IDADE 1 0,1% SANTANDER CULTURAL 1 0,1% CIDADE DO INTERIOR 1 0,1% 3 Existem quatro shoppings da rede Bourbon em Porto Alegre (Assis Brasil,Ipiranga,Country e Wallig),além de outros dois na Região Metropolitana (em São Leopoldo e Novo Hamburgo).
  25. 25. 31 USOSDOTEMPOLIVREEPRÁTICASCULTURAISDOSPORTO-ALEGRENSES 2015 2.16 Locais onde costuma assistir a um filme,que não o cinema (até 3 respostas) Entre os demais locais onde os entrevistados costumam assistir a filmes, exceto salas de cinema, os princi- pais são a própria casa,apontado por 38,1%,as casas de amigos ou colegas (28,5%) ou de familiares (15,2%). Tabela 6: Locais onde costuma assistir a um filme / outros locais que não no cinema Opções Ocorrência Percentual CASA 465 38,1% CASA DE AMIGOS OU COLEGAS 347 28,5% CASA DE FAMILIARES 184 15,2% CASA DO(A) NAMORADO(A) 75 6,1% BARES 9 0,7% LOCAL DE TRABALHO 8 0,7% IGREJA 6 0,5% ESCOLA 6 0,5% ÔNIBUS (EM VIAGEM) 6 0,5% LOJAS DE DEPARTAMENTO 3 0,2% QUADRA DE FUTEBOL 3 0,2% HOTEL 3 0,2% RESTAURANTE 3 0,2% SHOPPING 2 0,2% CONSULTÓRIO 2 0,2% USINA DO GASÔMETRO 1 0,1% 2.17 Locais onde costuma ir a shows de música? (até 3 respostas) Sobre os locais onde costumam ir a shows de música, os principais espaços citados pelos 56,7% de res- pondentes que frequentaram esses eventos nos últimos doze meses, foram o Parque Farroupilha ou da Redenção,com 12,9%; o Auditório Araújo Vianna (situado dentro do mesmo parque),com 12,5%; a Usina do Gasômetro (compreendido aí,por extensão,o seu entorno,junto à orla do Guaíba,onde costumam acontecer espetáculos ao ar livre),com 10,9%; e a casa noturna Pepsi on Stage (9,4%). Tabela 7: Locais onde costuma ir a shows de música Opções Ocorrência Percentual PARQUE FARROUPILHA (REDENÇÃO) 157 12,9% AUDITÓRIO ARAÚJO VIANNA 152 12,5% USINA DO GASÔMETRO 133 10,9% PEPSI ON STAGE 115 9,4% ANFITEATRO PÔR DO SOL 40 3,3% BAR OPINIÃO 33 2,7% PRAIA 28 2,3% 4
  26. 26. 32 USOSDOTEMPOLIVREEPRÁTICASCULTURAISDOSPORTO-ALEGRENSES 2015 Opções Ocorrência Percentual IGREJA 26 2,1% FIERGS 23 1,9% ANFITEATRO POR DO SOL 23 1,9% CENTRO DE PORTO ALEGRE 19 1,6% CASA DE SHOWS 16 1,3% PARQUE MAURÍCIO SIROTSKY SOBRINHO (HARMONIA)4 15 1,2% CENTROS DE TRADIÇÕES GAÚCHAS (CTGs) 14 1,1% PARQUE MARINHA DO BRASIL 14 1,1% CASAS NOTURNAS 13 1,1% PARQUE MOINHOS DE VENTO (PARCÃO) 12 1,0% (*) Foram desconsideradas as respostas com frequência abaixo de 1%. 2.18 Locais onde costuma ir a um concerto de música clássica ou à ópera? (até 3 respostas) Apenas 5,5% dos entrevistados afirmaram ter frequentado concertos de música clássica ou ópera nos últi- mos doze meses,sendo o local mais citado por eles para esses eventos o Teatro Renascença (1,3%),seguido pela Fundação Iberê Camargo (0,7%) e pelo Auditório Araújo Vianna (0,5%). Tabela 8: Locais onde costuma ir a um concerto de música clássica ou à ópera Opções Ocorrência Percentual TEATRO RENASCENÇA 16 1,3% FUNDAÇÃO IBERÊ CAMARGO 9 0,7% AUDITÓRIO ARAÚJO VIANNA 6 0,5% TEATRO DE ARENA 4 0,3% TEATROS 4 0,3% UFRGS 3 0,2% THEATRO SÃO PEDRO 4 0,3% PARQUE MOINHOS DE VENTO (PARCÃO) 2 0,2% (*) Foram desconsideradas as respostas com menos de duas menções (frequência menor que 0,2%). 2.19 Locais onde costuma assistir a uma apresentação de dança ou balé? (até 3 respostas) Os principais espaços frequentados pelos 13% de respondentes que costumam assistir a apresentações de dança ou balé foram as escolas (3,7%),teatros (1,0%) e CTG (0,9%),mencionados de forma genérica. 4 Doze respondentes (1%) referiram-se ao Acampamento Farroupilha,evento anual que ocorre nesse parque.
  27. 27. 33 USOSDOTEMPOLIVREEPRÁTICASCULTURAISDOSPORTO-ALEGRENSES 2015 Tabela 9: Locais onde costuma assistir a uma apresentação de dança ou balé Opções Ocorrência Percentual ESCOLAS 45 3,7% TEATROS 12 1,0% CTGS 11 0,9% PARQUE MAURÍCIO SIROTSKY SOBR° (HARMONIA)5 11 0,9% CASA DE CULTURA MÁRIO QUINTANA 9 0,7% AUDITÓRIO ARAÚJO VIANNA 9 0,7% FUNDAÇÃO IBERÊ CAMARGO 7 0,6% GINÁSIO TESOURINHA 7 0,6% THEATRO SÃO PEDRO 6 0,5% TEATRO RENASCENÇA 6 0,5% (*) Foram desconsideradas as respostas com frequência menor que 0,5%. 2.20 Locais que costuma frequentar para dançar,tais como casas noturnas,bailões,danceterias ou Centros de Tradições Gaúchas? (até 3 respostas) Questionados sobre os espaços onde costumam ir para dançar -- tais como casas noturnas, CTGs ou bailões -- os 55% de entrevistados que foram a esses espaços nos últimos doze meses citaram em primeiro lugar os CTGs (9,1%), de forma genérica6 . O local específico mais citado foi o Bar Opinião (5,4%), seguido da casa de shows Mansão (3,2%). Tabela 10: Locais que costuma frequentar para dançar,tais como casa noturna/baile/samba/CTG Opções Ocorrência Percentual CTGS 111 9,1% BAR OPINIÃO 66 5,4% MANSÃO MUSIC (CASA DE SHOWS) 39 3,2% DANCETERIAS 35 2,9% CASAS NOTURNAS 29 2,4% BOATES 29 2,4% CHALAÇA BAR 29 2,4% ESCOLA DE SAMBA RESTINGA 25 2,0% PARQUE MAURÍCIO SIROTSKY SOBRINHO (HARMONIA)7 41 3,3% CLUBES 20 1,6% 5 Oito respondentes (0,7%) citaram oAcampamento Farroupilha,evento anual que ocorre nesse parque. 6 Existem atualmente 49 CTGs no Município de PortoAlegre,segundo a página do MovimentoTradicionalista Gaúcho (MTG) http://www.mtg.org.br. 7 Quatorze pessoas (1,1%) mencionaram oAcampamento Farroupilha,evento que ocorre anualmente em setem bro,nesse parque. 4
  28. 28. 34 USOSDOTEMPOLIVREEPRÁTICASCULTURAISDOSPORTO-ALEGRENSES 2015 Opções Ocorrência Percentual DANCETERIA SANTA MÔNICA 19 1,6% GALPÃO DA HARMONIA8 17 1,4% BAILÃO DO GUGU 17 1,4% PARTENON TÊNIS CLUBE 15 1,2% BARES 14 1,1% CLUBE RODEIO ZONA SUL 14 1,1% 35 CTG 13 1,1% PRETO ZÉ 13 1,1% PEPSI ON STAGE 13 1,1% CLUBE DOS ARTISTAS(Gravataí) 13 1,1% CASAS DE SAMBA 12 1,0% BAILES 12 1,0% (*) Foram desconsideradas as respostas com frequência abaixo de 1%. 2.21 Locais onde costuma ir para assistir a uma peça de teatro (até 3 respostas) Somente 20,3% dos entrevistados afirmaram ter ido ao teatro nos últimos doze meses.Segundo afirmaram, o local mais frequentado por eles nessas ocasiões foi o Theatro São Pedro, citado por 9%, quase a metade dos frequentadores.O segundo teatro mais lembrado,bem menos que o primeiro,foi o Renascença (0,9%). Tabela 11: Locais onde costuma ir para assistir a uma peça de teatro9 Opções Ocorrência Percentual THEATRO SÃO PEDRO 110 9,0% TEATRO RENASCENÇA 11 0,9% TEATRO DE ARENA 5 0,4% TEATRO DO SESC 5 0,4% TEATRO DO SESI 4 0,3% ESCOLAS 3 0,2% PARQUE FARROUPILHA (REDENÇÃO) 3 0,2% CASA DE CULTURA MÁRIO QUINTANA10 2 0,2% TEATROS 2 0,2% AUDITÓRIO ARAÚJO VIANA 2 0,2% (*) Foram desconsideradas as ocorrências com menos de 2 respostas ou 0,2% 8 Há dúvida sobre o local exato a que se referem os entrevistados,se ao“Centro de Eventos Casa do Gaúcho”ou à“Churrascaria Galpão Crioulo”, localizados lado a lado,dentro do Parque Maurício SirotskySobr° (Harmonia).Achurrascaria possui um palco onde se apresentam diariamente músicos e dançarinos,embora não seja um local onde os clientes vão dançar,podem espontaneamente fazê-lo.Já a Casa do Gaúcho abriga vários tipos de eventos,inclusive bailes. 9 Dois respondentes mencionaram oTeatro da Ospa,fechado desde 2008 e recentemente demolido. 10 ACCMQ possui três salas de espetáculos: os teatros Bruno Kiefer e Carlos Carvalho e a sala Lili Inventa o Mundo.
  29. 29. 35 USOSDOTEMPOLIVREEPRÁTICASCULTURAISDOSPORTO-ALEGRENSES 2015 2.22 Locais onde costuma ir para ver uma exposição de fotografia (até 3 respostas) Entre os 20,1% de respondentes que afirmaram ter ido a exposições de fotografia nos últimos doze meses,o local preferido pela maioria foi a Usina do Gasômetro,citado por 8,5%.Com frequência bem menor,aparece a Casa de Cultura Mário Quintana (3,1%). Tabela 12: Locais onde costuma ir para ver uma exposição de fotografia Opções Ocorrência Percentual USINA DO GASÔMETRO 104 8,5% CASA DE CULTURA MÁRIO QUINTANA 37 3,1% MUSEUS 20 1,6% FUNDAÇÃO IBERÊ CAMARGO 19 1,6% SANTANDER CULTURAL 18 1,5% PUC 18 1,5% SHOPPINGS 14 1,1% (*) Foram desconsideradas as respostas com frequência abaixo de 1%. 2.23 Locais onde costuma ir para ver uma exposição de pintura,escultura ou outras artes (até 3 respostas) Entre os 21,5% que frequentarm alguma exposição de pintura, escultura ou outras artes, novamente o eespaço mais visitado foi a Usina do Gasômetro (6,9%), embora com menos destaque do que na pergunta anterior,já que a Casa de Cultura Mário Quintana também foi bastante citada,aparecendo em segundo lugar com 4,8%. Tabela 13: Locais onde costuma ir para ver uma exposição de pintura,escultura ou outras artes Opções Ocorrência Percentual USINA DO GASÔMETRO 84 6,9% CASA DE CULTURA MÁRIO QUINTANA 58 4,8% PARQUE FARROUPILHA (REDENÇÃO) 26 2,1% FUNDAÇÃO IBERÊ CAMARGO 24 2,0% SANTANDER CULTURAL 18 1,5% PUC 17 1,4% MUSEUS 13 1,1% (*) Foram desconsideradas as respostas com frequência abaixo de 1%. 2.24 Fontes de informação sobre os locais que frequenta (até 5 respostas) Acerca das fontes de informação sobre os locais onde costumam ir para realizar alguma das atividades culturais anteriormente apresentadas, os entrevistados responderam que tomam conhecimento sobre as programações principalmente através de jornais (46,0%), da televisão (43,0%) ou do contato com amigos e familiares (o chamado “boca-a-boca”). Num patamar logo abaixo, ficaram a Internet (34,5%, incluindo os que mencionaram redes sociais).Embora com menos frequência,o rádio também é considerado importante, mencionado por 17,7%.
  30. 30. 36 USOSDOTEMPOLIVREEPRÁTICASCULTURAISDOSPORTO-ALEGRENSES 2015 Gráfico 24: Fontes de informação sobre os locais que frequenta11 (*) Foram desconsideradas as respostas com frequência abaixo de 1%. 2.25 Meios de comunicação que utiliza para se informar sobre o que acontece na cidade (até 5 respostas) No que diz respeito aos meios que utilizam para se informar sobre o que acontece na cidade, destaca-se como o principal meio utilizado a televisão, citada por 78,3%. Menos utilizados, mas também citados de forma significativa são os jornais (44,2%), o rádio (39,1%) e a Internet (35%, incluindo as menções a redes sociais).como principais fontes de informação. Gráfico 25: Meios de comunicação que utiliza para se informar sobre o que acontece na cidade12 (*) Foram desconsideradas algumas respostas com frequência abaixo de 1%. Jornal Televisão Amigos,familiares (boca a boca) Internet e redes sociais Rádio Folhetos,folders,panfletos Não frequenta Nenhum meio,não se informa Escola Cartazes Nos próprios locais 10% 20% 30% 40% 50%0% 46,0 43,0 41,3 34,5 17,7 4,9 4,4 3,0 1,8 1,4 1,1 11 Entre os 421 que costumam utilizar a Internet,61 (5,0% do total da amostra) mencionaram especificamente as redes sociais. 12 Entre os 428 que citaram a Internet,31 (2,5%) mencionaram especificamente as redes sociais. Televisão Jornal Rádio Internet e redes sociais Amigos,colegas,familiares Escola NS ou NR 10% 20% 30% 40% 50%0% 78,3 44,2 39,1 35,0 11,3 1,2 1,9 60% 70% 80%
  31. 31. 37 USOSDOTEMPOLIVREEPRÁTICASCULTURAISDOSPORTO-ALEGRENSES 2015 2.26 Meios de comunicação que utiliza para se informar sobre o que acontece no Brasil e no Mundo (até 5 respostas) No que diz respeito aos meios de comunicação que utilizam para se informar sobre o que acontece no Brasil e no Mundo, os entrevistados responderam que costumam utilizar a televisão (78,4%), o jornal (38,4%), a Internet (36,9%) e o rádio (28,9%) como principais fontes de informação. Gráfico 26: Meios de comunicação que utiliza para se informar sobre o que acontece no Brasil e no Mundo13 (*) Foram desconsideradas algumas respostas com frequência abaixo de 1%. 2.27Atividades praticadas e nível de frequência dessa prática Questionados sobre as atividades artísticas que praticam e a frequência dessa prática, destacaram-se as práticas musicais, sendo que 13,5% afirmaram tocar algum instrumento e 13,4% cantam frequentemente, seja individualmente ou em grupo. Também significativo é o número de respondentes que costuma fazer fotografias (10,1%). Já o teatro e artes circenses são os menos populares, praticados com frequência por apenas 0,8% dos entrevistados. Tabela 14: Atividades praticadas e nível de frequência dessa prática Opções Frequência da prática Frequentemente Às vezes Raramente ou nunca Total Canta,individualmente ou em grupo 13,4% 8,6% 78,0% 100% Dança em grupo ou individualmente 8,9% 8,9% 82,2% 100% Toca algum instrumento 13,5% 8,5% 78,0% 100% Faz fotografias 10,1% 10,1% 79,8% 100% Faz pintura,desenho,gravura,escultura 5,2% 5,2% 89,8% 100% Faz escrita criativa (histórias,poemas) 2,4% 4,5% 93,1% 100% Faz ou compõe música 1,2% 3,3% 95,5% 100% Faz filmes ou vídeos 1,7% 5,9% 92,4% 100% Faz teatro ou atua na área circense 0,8% 1,3% 97,9% 100% Faz expressão corporal/ dramatização 1,1% 1,4% 97,5% 100% 13 As redes sociais foram citadas especificamente por 42 entrevistados (3,4% do total) Televisão Internet e redes sociais Jornal Rádio Amigos,colegas,familiares Revistas Escola NS ou NR 10% 20% 30% 40% 60%0% 78,4 40,3 38,4 28,9 5,5 2,1 1,1 1,7 50% 70% 80%
  32. 32. 38 USOSDOTEMPOLIVREEPRÁTICASCULTURAISDOSPORTO-ALEGRENSES 2015
  33. 33. 39 USOSDOTEMPOLIVREEPRÁTICASCULTURAISDOSPORTO-ALEGRENSES 2015 Seção 3. GOSTOS CULTURAIS
  34. 34. 41 USOSDOTEMPOLIVREEPRÁTICASCULTURAISDOSPORTO-ALEGRENSES 2015 3.1 Estilos de filmes que mais gosta de assistir (admitidas até 5 respostas) Questionados acerca de quais os gêneros de filmes que mais gostam de assistir,as respostas concentraram- se em torno da comédia,citada por quase a metade dos entrevistados (49,6%),seguida de perto pelos filmes de ação (46,5%).Bem depois aparecem o romance,com 24,1%,e os filmes policiais (21,9%). Tabela 15: Estilos de filmes que mais gosta de assistir Opções Ocorrências Percentuais COMÉDIA 605 49,6% AÇÃO 567 46,5% ROMANCE 294 24,1% POLICIAL 267 21,9% AVENTURA 238 19,5% TERROR 229 18,7% SUSPENSE 204 16,7% DRAMA 144 11,8% RELIGIÃO E ESPIRITUALIDADE 56 4,6% FICÇÃO 53 4,3% FAROESTE 42 3,5% LUTAS 32 2,6% ANIMAÇÃO 30 2,5% ESPIONAGEM 24 2,0% FICÇÃO CIENTÍFICA 24 2,0% GUERRA 13 1,1% (*) Foram desconsideradas respostas com frequência menor que 1%. 3.2 Origem dos filmes e suas preferências (até 5 respostas) Os entrevistados foram indagados acerca de suas preferências sobre os filmes que costumam assistir e suas origens. 62,4% dos respondentes afirmaram preferir filmes de origem norte-americana, enquanto 44,8% preferem filmes brasileiros. Tabela 16: Preferência conforma a origem ou nacionalidade dos filmes. Opções Ocorrências Percentuais EUA 761 62,4% BRASIL 547 44,8% NÃO TEM PREFERÊNCIA,NÃO SABE 82 6,7% ESTRANGEIRO,INTERNACIONAL 80 6,6% JAPÃO 45 3,7% INGLATERRA/REINO UNIDO 32 2,6% 4
  35. 35. 42 USOSDOTEMPOLIVREEPRÁTICASCULTURAISDOSPORTO-ALEGRENSES 2015 Opções Ocorrências Percentuais ITALIA 27 2,2% FRANÇA 19 1,6% EUROPA 18 1,5% (*) Foram desconsideradas respostas com frequência menor que 1%. 3.3 Costuma assistir TV? Entre os respondentes do estudo,83,5% afirmam ter por hábito assistir TV com regularidade. Gráfico 27 : Costuma assistir TV? 3.4 O que costuma assistir na TV? Entre os respondentes,80,7% costumam assistir TV aberta,enquanto 62,9% preferem TV a cabo ou satélite (por assinatura).Apenas 29,4% tem o costume de assistir filmes baixados pela Internet. Tabela 17: O que costuma assistir na TV Opções TVAberta TV por Assinatura DVDs Canais de música Séries ou filmes baixados da Internet Sim 80,7% 67,2% 62,9% 31,7% 29,4% Não 16,6% 30,0% 34,3% 65,5% 67,8% NR 2,7% 2,8% 2,8% 2,8% 2,8% Total 100,00% 100,00% 100,00% 100,00% 100,00% O tempo médio que os entrevistados costumam passar assistindo TV é elevado, sendo estimado por eles próprios em cerca de 14 horas, ao longo dos dias úteis da semana (de 2ª a 6ª feira), ou seja, 2,8 horas por dia neste período.Considerados somente os finais de de semana,o total de horas fica em 9 horas (ou 4,5 por dia).Considerados os sete dias da semana em conjunto,a média diária de tempo dedicado a assistir televisão fica em 3 horas. Sim 83,5% Às vezes 13,7% Não 2,8%
  36. 36. 43 USOSDOTEMPOLIVREEPRÁTICASCULTURAISDOSPORTO-ALEGRENSES 2015 3.5 Preferências na TV (até 5 respostas) Os filmes detém a preferência da grande maioria dos entrevistados (79,2%), na hora de escolher o que as- sistir na TV.Destacam-se também os noticiários,assistidos por mais de dois terços dos respondentes (65%); e as telenovelas,citadas por quase a metade deles (49,1%). Tabela 18: Preferências de programação na TV Opções Ocorrências Percentuais FILMES 966 79,2% NOTICIÁRIOS,TELEJORNAIS 793 65,0% NOVELAS 599 49,1% ESPORTES 374 30,7% DOCUMENTÁRIOS 197 16,1% SERIADOS 143 11,7% MÚSICA 133 10,9% DESENHOS ANIMADOS 101 8,3% PROGRAMAS DE AUDITÓRIO 99 8,1% MINISSÉRIES 84 6,9% REVISTA,VARIEDADES 57 4,7% PROGRAMAS RELIGIOSOS 33 2,7% HUMOR 32 2,6% REALITY SHOW 26 2,1% CULINÁRIA 21 1,7% (*) Foram desconsideradas algumas respostas com frequência abaixo de 1%. 3.6 Preferências musicais (até 5 respostas) Sobre as preferências musicais dos entrevistados, destacam-se em primeiro lugar os gêneros sertanejo (30,6%) e pagode (29,4%). Também são bastante apreciados o samba (20,5%), o funk (18,7%) e a música gaúcha ou regional (17,0%). Tabela 19: Preferências musicais Opções Ocorrências Percentuais SERTANEJO 373 30,6% PAGODE 359 29,4% SAMBA 250 20,5% FUNK 228 18,7% GAÚCHA,REGIONAL 207 17,0% MPB 186 15,2% ROCK 176 14,4% 4
  37. 37. 44 USOSDOTEMPOLIVREEPRÁTICASCULTURAISDOSPORTO-ALEGRENSES 2015 Opções Ocorrências Percentuais POP 157 12,9% HIP-HOP 100 8,2% GOSPEL,RELIGIOSA 58 4,8% CLÁSSICA,ERUDITA 54 4,4% ROMÂNTICA 51 4,2% JAZZ 47 3,9% REGGAE 40 3,3% ELETRÔNICA 36 3,0% ECLÉTICO 29 2,4% FORRÓ 24 2,0% POPULAR 16 1,3% DANCE 14 1,1% (*) Foram desconsideradas respostas com frequência abaixo de 1%. 3.7Aparelhos nos quais costuma ouvir música (até 5 respostas) Sobre os aparelhos nos quais costuma ouvir música,o mais citado com folga foi o rádio ou aparelho de som (87,8%), seguido a certa distância pelo telefone celular (51,1%). Bem menos utilizados, mas ainda bastante lembrados foram a televisão (23,1%) e os aparelhos MP3/MP4 player (22,5%). A Internet (que pode ser acessada por vários dos equipamentos citados) é apontada como local para ouvir música por 13,5% dos respondentes. Gráfico 28: Aparelhos nos quais costuma ouvir música 3.8 Danças que mais gosta de assistir,mesmo que pela TV (até 5 respostas) No que tange às danças que mais gostam de assistir, seja ao vivo ou pela televisão, destacaram-se em pri- meiro lugar as danças gauchescas (também chamadas de tradicionalistas,ou por seus ritmos vaneirão,chula, etc.),mencionadas por 24,4% dos respondentes.Também lembradas com frequência foram o samba (15,1%), o funk (14,8%) e o pagode (11,4%). Rádio,aparelho de som Celular televisão MP3,MP4 player Computador Internet Tablet Outro Nenhum,não costuma escutar música NS ou NR 10% 20% 30% 40% 50%0% 87,8 51,1 23,1 22,5 16,2 13,5 4,8 0,7 0,6 0,9 60% 70% 80% 90%
  38. 38. 45 USOSDOTEMPOLIVREEPRÁTICASCULTURAISDOSPORTO-ALEGRENSES 2015 Tabela 20: Danças que mais gosta de assistir (mesmo que pela TV) Opções Ocorrências Percentuais GAÚCHA 298 24,4% SAMBA 184 15,1% FUNK 181 14,8% PAGODE 139 11,4% DANÇA DE RUA 110 9,0% NÃO GOSTA,NENHUMA 108 8,9% TANGO 92 7,5% SERTANEJO 80 6,6% DANÇA DE SALÃO 77 6,3% BALLET,CLÁSSICA 74 6,1% HIP-HOP 61 5,0% FORRÓ 57 4,7% VALSA 28 2,3% BOLERO 27 2,2% NÃO TEM PREFERÊNCIA 25 2,0% ZUMBA 24 2,0% DANÇA DOS FAMOSOS 20 1,6% FOLCLÓRICAS 19 1,6% ROCK 18 1,5% DANÇA DO VENTRE 15 1,2% JAZZ 14 1,1% GAFIEIRA 12 1,0% (*) Foram desconsideradas respostas com frequência abaixo de 1%. 3.9 Preferências de gêneros teatrais (até 5 respostas) No que tange aos gêneros teatrais preferidos, destacou-se largamente a comédia, mencionada por mais de um terço (36,4%) dos entrevistados. Outros gêneros aparecem em segundo plano, como o drama (9,0%) e os musicais (4,9%). 32 entrevistados (2,6%) responderam citando o nome de algum(a) artista conhecido(a), sendo agrupados na categoria “atores/atrizes famosos(as)”. Tabela 21: Preferências de gêneros teatrais Opções Ocorrências Percentuais COMÉDIA,HUMOR 444 36,4% DRAMA 110 9,0% NÃO TEM PREFERÊNCIA 73 6,0% MUSICAL 60 4,9% 4
  39. 39. 46 USOSDOTEMPOLIVREEPRÁTICASCULTURAISDOSPORTO-ALEGRENSES 2015 Opções Ocorrências Percentuais ATORES/ATRIZES FAMOSOS(AS) 32 2,6% ROMANTICA 29 2,4% INFANTIL 21 1,7% BONECOS 19 1,6% SUSPENSE 13 1,1% CLÁSSICOS 12 1,0% 3.10 Tipos de exposições de pintura,esculturas e outras artes que gosta de visitar (até 5 respostas) Quanto às preferências dos entrevistados em relação a exposições de artes, a pintura aparece em primeiro lugar entre os que frequentam esses espaços/eventos, com 8,2%, seguida da arte moderna. Neste quesito, cabe salientar o desinteresse dos respondentes,já apontado anteriormente,uma vez que 50,4% declararam não visitar exposições e 8,2% não tem preferência por linguagens artísticas específicas. Tabela 22: Tipos de exposições de pintura,esculturas e outras que gosta de visitar Opções Ocorrências Percentuais NÃO VISITA,NÃO TEM INTERESSE 615 50,4% PINTURA 100 8,2% NÃO TEM PREFERÊNCIA 100 8,2% MODERNA 86 7,0% NÃO SABE / NÃO RESPONDEU 73 6,0% GRAFITE 69 5,7% QUADROS,TELAS 57 4,7% ESCULTURA 50 4,1% FOTOGRAFIA 40 3,3% ARTES PLÁSTICAS 33 2,7% ANTIGUIDADE,ANTIGA 33 2,7% ARTESANATO 33 2,7% CONTEMPORÂNEA 25 2,0% (*) Foram desconsideradas respostas com frequência abaixo de 1%.
  40. 40. 47 USOSDOTEMPOLIVREEPRÁTICASCULTURAISDOSPORTO-ALEGRENSES 2015 3.11 Costuma ouvir rádio? 88,4% dos indagados afirmaram ouvir rádio com regularidade. Gráfico 29: Costuma ouvir rádio? Entre os tipos de programas mais ouvidos no rádio,a preferência recai massivamente sobre a música,citada quase unanimemente (85,4% dos 88,4% que ouvem rádio). Em segundo lugar, vêm os noticiários, ouvidos por 67,8% dos respondentes. Tabela 23: Programas que costuma ouvir no rádio Opções Música Variedades Notícias Esportes Sim 85,4% 55,0% 67,8% 45,3% Não 3,0% 33,4% 20,6% 43,1% NR14 11,6% 11,6% 11,6% 11,6% Total 100,00% 100,00% 100,00% 100,00% 14 Percentagem correspondente aos que declararam não ter o hábito de ouvir rádio. Não 11,6% Sim 88,4%
  41. 41. 48 USOSDOTEMPOLIVREEPRÁTICASCULTURAISDOSPORTO-ALEGRENSES 2015
  42. 42. 49 USOSDOTEMPOLIVREEPRÁTICASCULTURAISDOSPORTO-ALEGRENSES 2015 Seção 4. Leitura
  43. 43. 51 USOSDOTEMPOLIVREEPRÁTICASCULTURAISDOSPORTO-ALEGRENSES 2015 4.1 Quando leu um livro,inteiro ou em parte,pela última vez? O hábito de leitura é cultivado por pouco mais de um terço (35,2%) dos entrevistados,que afirmaram ter lido pelo menos um livro, inteiro ou em parte, nos últimos três meses, sendo essa a definição que corresponde à categoria de “leitor”,comumente utilizada nas pesquisas recentes sobre este tema específico.Outros 7,9% declararam ter lido algum livro nos últimos doze meses. Gráfico 30: Última vez que leu um livro,inteiro ou em parte? Entre os entrevistados que responderam ter lido um livro inteiro ou em parte nos últimos três meses (35,2%), a média de livros lidos é de 1,34 exemplar (aqui consideradas todas as frações de exemplares lidas pelos respondentes).Entre os que responderam ter lido ao menos uma vez nos últimos doze meses (7,9%),a média de livros lidos é de 1,92 exemplar (aqui igualmente consideradas todas as frações de exemplares lidas pelos respondentes). 4.2 Hábitos e suportes de leitura dos entrevistados Entre os 35,2% de entrevistados que afirmaram ter o hábito da leitura, a maior parte costuma ler jornais (24,8%) e livros (24,2%) com frequência.Os livros digitais ainda são uma novidade pouco disseminada entre eles,lidos com frequência por apenas um em cada 13,5 leitores (2,6% do total dos entrevistados). Tabela 24: Hábitos de leitura dos entrevistados Opções Jornais Livros Textos na Internet Revistas Áudio-livros Livros digitais Frequentemente 24,8% 24,2% 14,8% 10,7% 1,6% 2,6% Às vezes 7,5% 8,9% 7,8% 15,2% 7,3% 4,6% Raramente ou nunca 2,9% 2,1% 12,6% 9,3% 26,3% 28,0% Total 35,2% 35,2% 35,2% 35,2% 35,2% 35,2% (*) o percentual de 35,2% corresponde aos 429 respondentes que afirmaram ter lido um livro,ao menos,nos últimos 3 meses. 4.3 Frases que melhor explicam o que é leitura (até 3 respostas) Àqueles que se enquadraram como “leitores”,foram propostas algumas frases que supostamente definiriam a leitura, convidando-os a concordar ou discordar. Entre elas, as que mais obtiveram concordância foram “fonte de conhecimento para a vida” (para 21,1% dos entrevistados ou 60% dos leitores); “uma atividade interessante”(16,7% dos entrevistados,ou 47% dos leitores); e“uma atividade prazerosa”(13,9% dos entre- vistados ou 39% dos leitores). Há mais de 12 mesess 45,8% Ao menos uma vez nos últimos 3 meses 11,8% Ao menos uma vez nos últimos 12 meses 18,1% Nunca li um livro 8,5% NS ou NR 2,6%
  44. 44. 52 USOSDOTEMPOLIVREEPRÁTICASCULTURAISDOSPORTO-ALEGRENSES 2015 Tabela 25: Frases que melhor explicam o que é leitura Opções Ocorrências Percentuais Fonte de conhecimento para a vida 258 21,1% Uma atividade interessante 204 16,7% Uma atividade prazerosa 169 13,9% Fonte de conhecimento e atualização profissional 118 9,7% Fonte de conhecimento para escola,faculdade 95 7,8% Prática obrigatória 27 2,2% Ocupa muito tempo 13 1,1% Uma atividade entediante 7 0,6% Produz cansaço,exige muito esforço 5 0,4% 4.4 Tipos de livros que costuma ler (até 5 respostas) Dentre os principais exemplares de livros que os entrevistados costumam ler destacaram-se, em primeiro lugar, os livros sobre temas religiosos (principalmente espíritas), mencionados por 17,2%; e os romances, com 13,9% de respostas. Tabela 26: Tipos de livros que costumam ler Opções Ocorrências Percentuais ESPÍRITA,RELIGIOSO,EVANGÉLICO1 210 17,2% ROMANCE 169 13,9% AÇÃO 61 5,0% POLICIAL 48 3,9% SUSPENSE 41 3,4% AVENTURA 39 3,2% AUTO-AJUDA 38 3,1% BIOGRAFIA 35 2,9% CONTOS 26 2,1% DRAMA 25 2,0% COMÉDIA 25 2,0% CIÊNCIAS SOCIAIS,HISTÓRIA,FILOSOFIA 25 2,0% DIDÁTICOS 23 1,9% TÉCNICOS 19 1,6% FICÇÃO 19 1,6% INFANTIL (**) 14 1,1% TERROR 13 1,1% POESIA,POEMAS 12 1,0% (*) Foram desconsideradas as respostas com frequência abaixo de 1%. (**)Notar que a pesquisa entrevistou somente pessoas com 14 anos ou mais.
  45. 45. 53 USOSDOTEMPOLIVREEPRÁTICASCULTURAISDOSPORTO-ALEGRENSES 2015 4.5 Locais onde costuma ler os livros (até 5 respostas) O lar ocupa o primeiro lugar isolado entre os locais preferidos para a leitura,sendo citado pela quase tota- lidade (410 de 429) dos leitores.Outros locais,citados com alguma frequência, são o ônibus (5,8%) e os parques e praças (3,8%). Somente 1,4% dos entrevistados (ou 4% dos leitores) tem o hábito de ler em bibliotecas ou salas de leitura. Gráfico 31: Locais onde costuma ler livros (*) Foram desconsideradas as respostas com frequência abaixo de 1%. 4.6 Formas de obtenção dos livros que costuma ler (até 3 respostas) Sobre as formas mais comuns de obtenção dos livros lidos, os leitores em sua grande maioria preferem a compra (29,8% dos entrevistados, o que corresponde a 85% dos leitores).Também o empréstimo foi citado com frequência, seja de outras pessoas (13,5% dos entrevistados, ou 38% dos leitores) ou de bibliotecas (6,6% dos entrevistados, ou 19% dos leitores). Somente um respondente apontou o download como modo habitual de obtenção de livros para leitura. Gráfico 32: Formas de obtenção dos livros que costuma ler Casa Ônibus Parque ou praça Igreja Trabalho escola Casa de amigos Biblioteca ou sala de leitura Praia 5% 15% 20% 25% 30%0% 33,6 5,8 3,8 2,8 2,4 2,4 1,6 1,4 1,1 35% Comprado Emprestado retirado (biblioteca) Ganho (presente) Trocado Xerocado Escola,Faculdade Igreja Alugado Doado Baixado 5% 15% 20% 25% 30%0% 29,8 13,5 6,6 1,2 0,5 0,5 0,5 0,2 0,2 0,1 0,1
  46. 46. 54 USOSDOTEMPOLIVREEPRÁTICASCULTURAISDOSPORTO-ALEGRENSES 2015 4.7Gêneros de livros que costuma ler Aos entrevistados que se enquadraram na categoria de “leitores” (tendo lido pelo menos um livro nos últi- mos três meses), perguntou-se sobre a frequência com que costumam ler determinados gêneros de livros. Entre os gêneros de livros mais lidos, os romances lideram com 16,2% dos entrevistados declarando lê-los frequentemente.Com frequência um pouco inferior,seguem na preferência dos leitores os livros reli- giosos (13,3%),de contos (12,2%) e de poesia (10,2%). Tabela 27: Gêneros de livros que costuma ler Opções Frequentemente Às vezes Raramente ou nunca Total* Bíblia 6,3% 7,7% 21,2% 35,2% Livros religiosos 13,3% 8,9% 13,0% 35,2% Livros didáticos 7,6% 8,4% 19,2% 35,2% Contos 12,2% 7,9% 15,1% 35,2% Romance 16,2% 8,7% 10,3% 35,2% Poesia 10,2% 7,5% 17,5% 35,2% Biografias 9,0% 11,5% 14,7% 35,2% Histórias em quadrinhos 5,1% 7,9% 22,2% 35,2% Literatura juvenil 5,7% 8,3% 21,2% 35,2% Literatura infantil (**) 5,9% 5,5% 23,8% 35,2% Viagens 4,0% 8,6% 22,6% 35,2% Culinária/artesanato/assuntos práticos 4,8% 9,9% 20,5% 35,2% Auto-ajuda 6,6% 8,4% 20,2% 35,2% Artes 3,0% 8,7% 23,5% 35,2% História,Economia,Política e Ciência Sociais 3,5% 9,3% 22,4% 35,2% Ensaios e Ciências 2,3% 6,8% 26,1% 35,2% Livros Técnicos 4,6% 7,0% 23,6% 35,2% Enciclopédias e Dicionários 3,7% 10,6% 20,9% 35,2% (*) o percentual de 35,2% corresponde aos 429 respondentes que afirmaram ter lido ao menos um livro nos últimos 3 meses (considerados “leitores”para os fins da pesquisa. (**) A pesquisa entrevistou somente pessoas com 14 anos ou mais.
  47. 47. 55 USOSDOTEMPOLIVREEPRÁTICASCULTURAISDOSPORTO-ALEGRENSES 2015 4.8 Há quanto tempo comprou o último livro A maioria (59%) dos entrevistados considerados leitores (correspondente a 20,8% do total da amostra) afir- maram ter adquirido exemplares de livros há três meses ou menos. Outros 5,6% dos leitores (2% do total) declararam nunca ter comprado livros. Gráfico 33: Última vez que comprou um livro? 4.9 Locais onde costuma comprar livros (até 3 respostas) Os locais preferidos pelos respondentes leitores para a compra de livros ainda são as livrarias, lembradas por 25,9% dos entrevistados (ou 73,7% dos leitores).Feiras de livros também foram citadas com frequência considerável, por 17,6% dos respondentes (50,1% dos leitores); ficando em terceiro lugar os sebos, citados por 6,4% dos entrevistados (18,2% dos leitores). * Gráfico 34: Locais onde costuma comprar livros (*) Foram desconsideradas algumas respostas com frequência abaixo de 1%. 4.10 Motivos para não ter lido nenhum livro (até 3 respostas) Aos entrevistados que declararam não ter lido nenhum livro nos últimos doze meses (ou nunca),perguntou- se pelos principais motivos pelos quais não cultivam esse hábito. Dentre as principais razões atribuídas pelos respondentes para não terem lido nenhum livro até o presente momento estão a falta ou dificuldades com o tempo livre (25,1%). Um em cada cinco entrevistados (20,4%) afirmaram não gostar de ler, enquanto oito (0,7%) não sabem ler. Há 3 meses ou menos De 4 a 6 meses De 7 a 12 meses De 1 a 3 anos Mais de 3 anos Nunca comprou livros 5% 15% 20% 25%0% 20,8 7,4 2,1 1,5 1,4 2,0 Livrarias Feiras de livros Sebos (Lojas de livros usados) Bancas de jornais e revistas Na internet Lojas de departamentos Igrejas ou espaços religiosos Na escola / Faculdade supermercados 5% 15% 20% 25% 30%0% 25,9 17,6 6,4 4,3 4,1 3,4 3,0 2,6 1,6
  48. 48. 56 USOSDOTEMPOLIVREEPRÁTICASCULTURAISDOSPORTO-ALEGRENSES 2015 Gráfico 35: Motivos para não ter lido nenhum livro (*) Foram desconsideradas algumas respostas com frequência abaixo de 1%. 4.11 Gosto pela leitura De maneira geral, 35,7% declararam gostar muito de leitura, enquanto outros 28,4% (346 entrevistados) afirmam não gostar. Gráfico 36: Gosto pela leitura 4.12 Leitura de livro digital O livro digital ainda é pouco disseminado entre os respondentes, dos quais apenas 11,7% afirmaram já tê-los lido alguma vez. Gráfico 37: Já leu algum livro digital? Dificuldades com o tempo Não gosta Não tem interesse,não sente Necessidade Falta de hábito Não tem paciência Problemas de visão Tem preguiça Dificuldade para ler 5% 15% 20% 25% 30%0% 25,1 20,4 9,0 5,3 4,8 4,2 1,7 1,6 Sim,gosto muito 35,7% Gosto um pouco 34,8% Não gosto 28,4% Não sei ler 1,1% Sim 11,7% Não 88,0%
  49. 49. 57 USOSDOTEMPOLIVREEPRÁTICASCULTURAISDOSPORTO-ALEGRENSES 2015 4.13 Suporte onde leu o livro digital Entre aqueles que já tiveram a oportunidade de ler um livro digital, o computador foi o suporte mais utili- zado (70,6%),seguido a larga distância pelo tablet (16,8%). Gráfico 38: Suporte utilizado para ler livro digital 4.14 Formas de acesso ao livro digital Dentre as formas de acesso ao livro digital mais utilizadas pelos respondentes, o download gratuito foi o mais utilizado,por 82,5%.Somente 11,2% compraram livros digitais. Gráfico 39: Formas de acesso ao livro digital 4.15 Tem filhos de 0 a 14 anos? Costuma comprar ou ler livros com eles? Entre o total de dos respondentes,40,7% afirmam ter filhos na faixa etária de 0 a 14 anos.Somente um terço desses pais, (33,2%, ou 13,5% do total da amostra) responderam que têm o costume de ler ou de comprar livros para os filhos. Gráfico 40: Tem filhos de 0 a 14 anos? Costuma comprar ou ler livros com eles? Computador 70,6% Tablet 16,8% Celular 7,0% Kindle 3,5% Outro 2,1% Baixou gratuitamente 82,5% Comprou 11,2% Ganhou 4,2% Outro 2,1% Não tem filhos de 0 a 14 anos 46,8% Tem filhos,mas não costuma comprar livros para eles 27,2% Tem filhos e costuma ler ou comprar livros para eles 13,5% NS ou NR 12,5%
  50. 50. 58 USOSDOTEMPOLIVREEPRÁTICASCULTURAISDOSPORTO-ALEGRENSES 2015 4.16 Seus pais ou outras pessoas já lhe presentearam com algum livro? Dentre os entrevistados, 63% nunca receberam livros como presente, seja dos pais ou de outras pessoas. Somente 6,9% receberam com frequência. Gráfico 41: Seus pais ou outra pessoa já lhe presentearam com algum livro? Com que frequência isso acontece? 4.17 Já esteve em alguma biblioteca ou sala de leitura? Questionados acerca de já terem ido a uma biblioteca ou sala de leitura, 18% dos entrevistados responde- ram já ter ido pelo menos uma vez nos últimos doze meses, embora apenas 10,8% costume ir com frequ- ência a este tipo de local.Outros 19,6% jamais frequentaram bibliotecas ou salas de leitura. Gráfico 42: Já esteve em alguma biblioteca ou sala de leitura? 4.18 Tipos de bibliotecas ou salas de leitura que frequenta As bibliotecas escolares e universitárias são as mais frequentadas, tendo sido visitadas por 72,8% dos en- trevistados que responderam ter ido a bibliotecas ou salas de leitura ao menos uma vez nos últimos doze meses (ou 18% do total de entrevistados). Tabela 28: Tipos de bibliotecas ou salas de leitura que frequenta Opções Sim Não Total Escolar ou universitária 13,1% 4,9% 18,0% Pública 7,2% 10,8% 18,0% Outra 2,7% 15,3% 18,0% Não 63,0% Sim,às vezes 15,8% Sim,raramente 13,2% Sim,frequentemente 6,9% NS ou NR 0,9% Sim,não sabe a frequência 0,2% Sim,alguma vez na vida há mais de 12 meses 59,8% Nunca 19,6% Sim,ao menos uma vez nos últimos 30 dias 10,8% Sim,ao menos uma vez nos últimos 12 meses 7,2% NS ou NR 2,6%
  51. 51. 59 USOSDOTEMPOLIVREEPRÁTICASCULTURAISDOSPORTO-ALEGRENSES 2015 4.19 Motivos de não ter ido,no último ano ou nunca,a uma biblioteca ou sala de leitura Entre os principais motivos citados pelos respondentes para não terem ido no último ano,ou nunca terem ido,a uma biblioteca ou sala de leitura,os mais citados foram a falta de tempo (51,8%) e de interesse (47,3%).O fato de não haver biblioteca próximo à residência também foi mencionado com frequência considerável (21,1%). Tabela 29: Motivos por não ter ido,no último ano ou nunca,a uma biblioteca ou sala de leitura Opções Frequência Percentual Não tem tempo 632 51,8% Não tem interesse 577 47,3% Não tem biblioteca perto de casa 258 21,1% Não tem acesso a bibliotecas 158 13,0% Tem dificuldade de leitura 104 8,5% (*) Para esta pergunta foram admitidas até 3 respostas válidas,citadas acima as mais frequentes. 4.20 Pelo que você sabe ou ouve falar,existe na sua cidade ou bairro uma biblioteca pública onde você poderia pegar livros emprestados? Pela informação que os respondentes possuem, 64,8% deles responderam ter conhecimento da existência, em sua cidade ou bairro,de uma biblioteca pública onde poderia pegar livros emprestados. Gráico 43: Pelo quevocê sabe ou ouve falar,existe na sua cidade ou bairro uma biblioteca pública ondevocê poderia pegar livros emprestados? 4.21 Nível de acesso às bibliotecas públicas Entre os respondentes que responderam positivamente à pergunta anterior,declarando saber da existência de bibliotecas públicas em sua cidade ou bairro (64,8% do total),a maioria (59,9%,ou 38,8% do total) acre- dita que esses locais possuem fácil acesso. Gráfico 44: Facilidade de acesso às bibliotecas públicas Sim 64,8% Não 35,2% São de fácil acesso 38,8% Não são de fácil acesso 17,9% NS ou NR 8,1%
  52. 52. 60 USOSDOTEMPOLIVREEPRÁTICASCULTURAISDOSPORTO-ALEGRENSES 2015
  53. 53. 61 USOSDOTEMPOLIVREEPRÁTICASCULTURAISDOSPORTO-ALEGRENSES 2015 Seção 5. Paisagens e espaços públicos
  54. 54. 63 USOSDOTEMPOLIVREEPRÁTICASCULTURAISDOSPORTO-ALEGRENSES 2015 5.2Níveldeconhecimentoefrequênciadelocaispúblicoseespaçosculturaisutilizadospelosporto-alegrenses Os parques mais conhecidos da cidade, considerados em conjunto, destacam-se como locais de lazer por excelência,já tendo sido visitados por 93% da população,sendo 83% nos últimos doze meses.Neste quesito, destaca-se também o Centro Cultural Usina do Gasômetro,já visitado por 85% dos entrevistados,dos quais 70,5% nos últimos doze meses.O Acampamento Farroupilha,evento que ocorre anualmente em setembro15 , também foi bastante citado,tendo sido frequentado por 79,2% dos entrevistados,sendo 63,7% nos últimos doze meses. No outro extremo, encontram-se equipamentos culturais pouco conhecidos dos responden- tes, que além de não os terem frequentado nos últimos doze meses, tampouco têm conhecimento de sua existência, caso do Museu Aberto do Percurso Negro (63,9%).Também pouco conhecidos são os teatros de Câmara e de Arena (34,4% não frequentarem nem ouviram falar) e os museus históricos Joaquim Felizardo e Júlio de Castilhos (25,4%). Tabela 30: Nível de conhecimento e frequência de locais públicos e espaços culturais utilizados pelos porto-alegrenses Opções Já frequentou Se SIM Alguma vez nos últimos 12 meses Se NÃO Já ouviu falar Sim Não Total Sim Não Total Sim Não Total Festivais de teatro de Porto Alegre, como o Festival de Teatro de Rua, o Porto Alegre em Cena,ou o Porto Verão Alegre 35,4% 64,6% 100% 23,4% 12,0% 35,4% 52,0% 12,6% 64,6% Museus históricos (Museu Joaquim Felizardo ou Museu Júlio de Castilhos) 21,6% 78,4% 100% 8,0% 13,6% 21,6% 53,0% 25,4% 78,4% Museus de arte: Ado Malagoli (MARGS) ou Fundação Iberê Camargo 25,5% 74,5% 100% 13,0% 12,5% 25,5% 55,9% 18,6% 74,5% Centros culturais (Santander Cultural,Casa de Cultura Mário Quintana ou Centro Cultural Érico Veríssimo) 46,2% 53,8% 100% 25,5% 20,7% 46,2% 46,4% 7,4% 53,8% Museu Aberto do Percurso Negro 7,5% 92,5% 100% 5,4% 2,1% 7,5% 28,6% 63,9% 92,5% Teatro de Arena ou Teatro de Câmara Túlio Piva 18,7% 81,3% 100% 8,4% 10,3% 18,7% 46,9% 34,4% 81,3% Theatro São Pedro 33,0% 67,0% 100% 14,0% 19,0% 33,0% 64,0% 3,0% 67,0% Centro Municipal de Cultura ou Teatro Renascença 27,0% 73,0% 100% 13,5% 13,5% 27,0% 57,4% 15,6% 73,0% Auditório Araújo Vianna 55,0% 45,0% 100% 35,2% 19,8% 55,0% 41,7% 3,3% 45,0% Centro Cultural Usina do Gasômetro 85,0% 15,0% 100% 70,5% 14,5% 85,0% 14,0% 1,0% 15,0% Acampamento Farroupilha15 79,2% 20,8% 100% 63,7% 15,5% 79,2% 20,3% 0,5% 20,8% 15 Em 2014,ano em que foi aplicada a pesquisa,excepcionalmente ocorreram duas edições do Acampamento Farroupilha (em julho e setembro), devido à realização dos jogos de futebol da Copa do Mundo em Porto Alegre. 4
  55. 55. 64 USOSDOTEMPOLIVREEPRÁTICASCULTURAISDOSPORTO-ALEGRENSES 2015 Opções Já frequentou Se SIM Alguma vez nos últimos 12 meses Se NÃO Já ouviu falar Sim Não Total Sim Não Total Sim Não Total Parques: Farroupilha (Redenção), Moinhos de Vento (Parcão),Marinha do Brasil,Maurício Sirotsky Sobr° (Harmonia) e Germânia 93,0% 7,0% 100% 83,0% 10,0% 93,0% 6,6% 0,4% 7,0% Feira do Livro 59,8% 40,2% 100% 43,9% 15,9% 59,8% 39,1% 1,1% 40,2% 5.2 Paisagens da cidade e preferências dos respondentes Entre as paisagens mais apreciadas pelos respondentes, destacam-se os parques, árvores e jardins, dos quais 95,2% declararam “gostar muito”. Em seguida, aparece o Lago Guaíba, com 88,1% de respostas muito favoráveis.Entre os menos apreciados,estão as propagandas e publicidades,com 21,9% de respostas muito favoráveis (“gosta muito”) e 33% desfavoráveis (“não gosta”). Tabela 31: Paisagens da cidade e preferências dos respondentes Opções Nível de preferência Gosta muito Gosta mais ou menos Não gosta Total Parques,árvores,jardins 95,2% 3,3% 1,5% 100% Propaganda e publicidade 21,9% 45,1% 33,0% 100% Construções antigas ou modernas/ arquitetura em geral 48,6% 34,1% 17,3% 100% Grafites/murais 56,9% 25,5% 17,6% 100% Monumentos e estátuas 45,4% 36,2% 18,4% 100% O Guaíba 88,1% 8,1% 3,8% 100%
  56. 56. 65 USOSDOTEMPOLIVREEPRÁTICASCULTURAISDOSPORTO-ALEGRENSES 2015 Seção 6. internet e celular
  57. 57. 66 USOSDOTEMPOLIVREEPRÁTICASCULTURAISDOSPORTO-ALEGRENSES 2015 6.1 Finalidades de uso e tempo de conexão à Internet Sobre as finalidades de uso da Internet pelos usuários, a finalidade mais lembrada (por 60,2%) foi para in- teração em redes sociais. Na sequência, aparecem as finalidades de pesquisa (declarada por 31,6%), acesso a correio eletrônico (28,7%) e para ouvir música (21,9%). Quanto ao tempo médio acessando a Internet, os usuários têm por hábito ficar conectados 4 horas e 26 minutos. Gráfico 45: Finalidades de uso da Internet 6.2 Número médio de aparelhos celulares Questionados acerca do número de celulares que possuem,128 respondentes afirmaram possuir dois apare- lhos de celular,tendo em vista as vantagens oferecidas pelas diferentes operadoras,na disputa por clientes. Computadas todas as respostas,a média de aparelhos por pessoa ficou em 1,16. 6.3 Finalidade de uso do celular Indagados sobre as finalidades com que usam o aparelho celular, verificou-se que a principal segue sendo o uso original do telefone, para fazer ligações, mencionado por 75,7% dos respondentes. Também citados com frequência foram as funções de enviar mensagens (SMS) (34,8%),ouvir música (31,1%) e acessar redes sociais (30,2%). Redes sociais Pesquisa Emails Ouvir música Trabalho Notícias Jogos/games Vídeos/TV Downloads Serviços Compartilhamento de dados Compras Produzir imagens/vídeos NR 10% 20% 30% 40% 50%0% 60% 70% 60,2 31,6 28,7 21,9 16,1 14,6 7,5 6,9 5,5 4,3 4,0 3,4 2,0 23,4
  58. 58. 67 USOSDOTEMPOLIVREEPRÁTICASCULTURAISDOSPORTO-ALEGRENSES 2015 Tabela 32: Finalidades de uso do celular Opções Ocorrências Percentuais FAZER LIGAÇÕES,CHAMADAS 923 75,7% MENSAGENS,TORPEDOS,SMS 424 34,8% OUVIR MÚSICA 380 31,1% REDES SOCIAIS16 369 30,2% CÂMERA,FOTOGRAFAR,FILMAR 247 20,3% RECEBER LIGAÇÕES,CHAMADAS 177 14,5% JOGAR 146 12,0% ACESSAR A INTERNET 143 11,7% ACESSAR E-MAIL 135 11,1% WHATS APP 93 7,6% ORGANIZADOR (ALARME,DESPERTADOR,RELÓGIO,AGENDA) 70 5,8% ACESSAR VÍDEOS,ASSISTIR FILMES 54 4,4% PESQUISAR,BUSCAR INFORMAÇÕES (GOOGLE ETC.) 44 3,6% TRABALHAR 23 1,9% CALCULADORA 16 1,3% NOTÍCIAS 14 1,1% (*) Foram desconsideradas algumas respostas com frequência abaixo de 1%. 16 4,8% (59 entrevistados) declararam usar especificamente o Facebook.
  59. 59. 68 USOSDOTEMPOLIVREEPRÁTICASCULTURAISDOSPORTO-ALEGRENSES 2015
  60. 60. 69 USOSDOTEMPOLIVREEPRÁTICASCULTURAISDOSPORTO-ALEGRENSES 2015 considerações finais
  61. 61. 71 USOSDOTEMPOLIVREEPRÁTICASCULTURAISDOSPORTO-ALEGRENSES 2015 Apresentamos a seguir uma síntese dos principais fatos apurados pela pesquisa,expostos acima. Quanto às características sócio-demográficas, os entrevistados em sua maioria são do sexo feminino (51,3/%), predominando a faixa etária entre 25 e 34 anos (18,1%).A maioria não estuda atualmente (78,5%), sendo o nível de escolaridade mais frequente o daqueles que completaram até o 3º ano do ensino médio (23,3%).Apenas 8,6% completaram algum curso universitário.Mesmo os entrevistados de pouca escolaridade avaliaram as questões aplicadas neste estudo como de fácil compreensão (85,2%).O grau de instrução dos pais é baixo,sendo que 20,5% das mães e 18,9% dos pais cursaram somente até a 4ª série do Ensino Fundamental (antigo “primário”). Em relação ao trabalho, 63% dos entrevistados declararam exercer atividade remunerada, sendo quase a metade destes (ou 29,3% do total) empregados no setor privado.A faixa de rendimentos entre R$ 1.450,00 e R$ 2.899,99 é onde se enquadram a maioria (33,6%) dos respondentes,considerado aqui a renda total do domicílio.Em sua maioria,são solteiros e moram com os pais ou familiares (33%).69,4% declaram-se da raça branca. Em relação aos hábitos de lazer,nos finais de semana ou feriados as visitas a parques e praças são a prefe- rência dos entrevistados (38%),seguindo-se as idas a shopping centers (23%) e cinemas (17,3%) --frequente- mente associadas entre si.Visitas a amigos ou familiares também foram mencionadas por 17,3%. Já nos dias úteis,as atividades de lazer mais frequentes incluem assistir televisão (21,3%),não fazer nada ou simplesmente descansar (16,4%) e ir a shopping centers (13,1%).Entre as atividades culturais,as mais citadas foram a leitura (6,3%),ouvir música ou rádio (3,8%) e ir ao cinema (3,6%). Os principais motivos alegados pelos respondentes para não frequentarem atividades culturais variam bastante conforme o tipo de atividade,indicando a necessidade de políticas distintas e complementares para o enfrentamento das barreiras que afastam esse público em potencial.Atividades consideradas mais“elitizadas”, como o balé, ópera, exposições ou concertos, são apontados como desinteressantes pela grande maioria dos entrevistados,indicando que o investimento em programas de educação artística na escola poderia trazer re- sultados a longo prazo,formando públicos mais familiarizados com essa linguagem artística,sem o que outras medidas –como uma maior divulgação ou a gratuidade dos eventos –teriam efetividade muito limitada. Já em atividades mais “populares”, como shows de música popular ou bailes e outros locais de dança, o medo da violência aparece como um fator importante,sugerindo que medidas no âmbito da segurança pública contribuiriam para ampliar ainda mais esses públicos. Cônjuges e companheiros(as) são os parceiros preferenciais para frequentar a maioria das programações culturais.As exceções são os shows musicais e locais para dançar, frequentados mais comumente em compa- nhia dos amigos. Apesar da crise global provocada pela revolução digital,os jornais conservam prestígio como fonte de infor- mação –citados por 46% dos entrevistados –sobre a programação cultural,diferentemente do que quando se busca informação sobre o que acontece na cidade,no país ou no mundo,quando o meio prioritário é a televisão (citada em segundo lugar como fonte de informação cultural,por 43%).O chamado“boca-a-boca”–conversas com amigos e familiares –é a terceira fonte de informação mais utilizada sobre a programação cultural,quase tão considerada quanto a TV (41,3%). Além do consumo,cabe ressaltar as diversas e numerosas atividades culturais praticadas pela população, entre as quais se destacam aquelas ligadas à música,como o canto,que 13,4% dos entrevistados afirmou pra- ticar “frequentemente”; e a prática de instrumentos (assinalado por 13,5%). O teatro e artes circenses são os menos populares,praticados com frequência por apenas 0,8% dos entrevistados. Já no que tange aos gostos culturais,49,6% preferem assistir filmes de comédia,gênero mais lembrado,se- guido de perto pelos filmes de ação (46,5%).Entre os países de procedência dos filmes,destacam-se os Estados Unidos,mencionados por 62,4%,ficando os filmes nacionais na segunda posição,com 44,8%. Costumam assistir televisão 83,5% dos entrevistados, ficando a TV aberta com a maior fatia do público (80,7%), contra 62,9% que assistem TV por assinatura. O tempo médio dedicado a assistir TV, estimado pelos
  62. 62. 72 USOSDOTEMPOLIVREEPRÁTICASCULTURAISDOSPORTO-ALEGRENSES 2015 próprios respondentes, ficou em 3 horas diárias. Os conteúdos mais assistidos são os filmes – preferência de 79,2% dos respondentes,ficando os noticiários em segundo lugar (mencionados por 65%). Outro hábito bastante disseminado é o de ouvir rádio, tendo 88,4% dos entrevistados declarado fazê-lo “regularmente”. Nesse meio, o conteúdo preferido por 85,4% dos ouvintes é musical, ficando as notícias em segundo lugar (67,8%). Aparelhos de som e rádios são os equipamentos mais utilizados para ouvir música, mencionados por 87,8% dos entrevistados.Não obstante,mais da metade (51,1%) já utiliza o celular para esta finalidade.Entre os gêneros musicais preferidos (ouvidos em qualquer suporte,mídia,ou mesmo ao vivo),destacam-se o sertanejo (30,6%) e o pagode (29,4%). Em se tratando de danças, os gêneros gauchescos ou regionais destacam-se na preferência dos entrevistados,mencionados por 24,4%.Também frequentes são as menções ao samba (15,1%) e ao funk(14,8%). No que tange aos gêneros teatrais preferidos, destacou-se a comédia, mencionada por 36,4% dos entrevis- tados, seguida por outros gêneros que aparecem em segundo plano, como o drama (9%) e os musicais 4,9%). 2,6% dos entrevistados preferiram mencionar artistas de renome,sendo essas respostas agrupadas na categoria “atores/atrizes famosos(as)”. Pouco mais de um terço dos entrevistados (35,2%) podem ser considerados leitores,tendo declarado ter lido ao menos um livro (mesmo em parte) nos últimos três meses. O hábito de leitura aparece ligado também ao suporte jornal, lido “frequentemente” por 24,8% dos respondentes (praticamente a mesma proporção dos que leem livros com frequência,24,2%). Entre os gêneros de livros mais citados pelos leitores,destacam-se os livros de temas religiosos (inclusive espí- ritas),lembrados por 17,2% dos entrevistados; e os romances,preferidos por 13,9%.O lar é o ambiente preferido por 33,6% para a leitura,embora o ônibus e os parques e praças também sejam lembrados (por 5,8% e 3,8%,respecti- vamente).Amaioria dos livros são obtidos pelos leitores através da compra (29,8%),sendo o empréstimo a segunda forma mais frequente (13,5%).20,8% dos entrevistados declararam ter comprado livros há 3 meses ou menos,sendo que as livrarias conservam a posição de local preferencial para essa transação –mencionadas por 25,9% dos entre- vistados.As feiras de livros,citadas por 17,6%,ocupam o segundo posto.As compras pela Internet ainda representam parcela muito pequena neste mercado,citadas por apenas 4,1% dos entrevistados. Afalta ou escassez de tempo foi o motivo mais citado por aqueles que não cultivam o hábito da leitura (25,1%). Noentanto,razõescomoafaltadegosto,deinteresseounãosentirnecessidade,apareceramcomelevadafrequência. Livros digitais ainda estão distantes do cotidiano da maioria dos entrevistados: 11,7% já leram algum e somente 2,6%osleemcomfrequência.Entreosqueleram,ocomputadorfoiosuporteutilizadopelamaioria(70,6%).Oslivros digitais foram baixados gratuitamente por 82,5% de seus leitores. Entre os 40,7% de entrevistados que declararam possuir filhos com idade até 14 anos,somente um terço (33,2%) costuma comprar ou ler livros para eles.63% dos entrevistados nunca receberam um livro como presente.Somente 10,8% visitaram uma biblioteca ou sala de leitura nos últimos 30 dias,enquanto 19,6% nunca tiveram essa experi- ência.Entre os motivos atribuídos para não visitar esses espaços,os mais citados foram a falta de tempo (51,8%) e de interesse (47,3%).Não obstante,mais de dois terços (64,8%) afirmaram ter conhecimento da existência de uma biblioteca pública na cidade ou bairro,sendo que 38,8% consideram esses locais acessíveis. Indagados sobre o nível de frequência ou de conhecimento de alguns espaços públicos mais destacados da cida- de,os parques (considerados em conjunto) foram os mais citados,tendo sido frequentados alguma vez por 93% dos entrevistados.Entre os espaços culturais,destacou-se a Usina do Gasômetro,visitada por 85% dos porto-alegrenses, sendo que 70,5% nos últimos doze meses.Na sequência,aparece o Acampamento Farroupilha,visitado pelo menos uma vezpor 79,2% dos entrevistados (63,7% nos últimos doze meses). Entre os entrevistados, o telefone celular é hoje o suporte mais utilizado para acessar a Internet, cujo tempo médio de conexão diária dos usuários foi estimado em 4 horas e 26 minutos.A maioria (60,2%) utiliza este tempo para interagir nas redes sociais.A população do estudo possui,em média,1,16 aparelhos de celular,os quais utiliza principalmente para fazer ligações (75,7%),e enviar mensagens (34,8%).
  63. 63. 73 USOSDOTEMPOLIVREEPRÁTICASCULTURAISDOSPORTO-ALEGRENSES 2015 ANEXOS
  64. 64. 75 USOSDOTEMPOLIVREEPRÁTICASCULTURAISDOSPORTO-ALEGRENSES 2015 Anexo 1: Projeto básico17 PESQUISA: USOS DO TEMPO LIVRE E PRÁTICAS CULTURAIS DOS PORTO-ALEGRENSES 1.OBJETO Contratação de empresa de pesquisa para medir o contexto sócio cultural no qual se desenvolve a atividade cultural da cidade, através da mensuração da participação em eventos, permitindo aprofundar questões de caráter social e estabelecer vínculos entre produção amadora ou informal e atividades mais formais. 2.OBJETO DETALHADO O objeto do presente termo refere-se à contratação, mediante prospecção mercadológica de instituição pública ou privada,para prestação de serviços especializados de pesquisa de campo com aplicação de ques- tionário de tipo survey.O questionário da pesquisa caracteriza-se como instrumento quantitativo,contendo majoritariamente questões objetivas, de múltipla escolha, a ser elaborado pelo GT/Observatório da Cultura e validado entre o contratante e a contratada. A aplicação do questionário tem a previsão de execução em um tempo médio de 40 (quarenta) minutos, considerando que a aplicação será presencial, portanto esse tempo deve computar apenas o tempo do entrevistador realizar as questões e o tempo de resposta (não incluindo o tempo para deslocamento). Sa- lientando que a operacionalização da aplicação da pesquisa realizada,assim como custos com transporte e diária dos entrevistadores,compete à contratada. A População alvo da pesquisa é a população residente (em residência permanente) em Porto Alegre, com idade de 14 anos ou mais.A amostra calculada pelo GT/Observatório da Cultura prevê a aplicação de 1200 questionários aplicados face-a-face nos domicílios dos respondentes, o que corresponde a um nível de confiança de 95% e erro amostral ex-ante de 2,8%.A amostra será estratificada por zonas do Orçamento Participativo (OP),sexo e faixa etária. A metodologia de seleção da amostra dar-se-á em quatro etapas, a primeira das quais já foi realizada pelo Grupo de Trabalho,constando aqui somente para referência: • 1ª etapa (realizada): Identificar as 17zonas do Orçamento Participativo e definir o número de entrevistas por zona do OP de acordo com o cálculo de desvio padrão a partir do tamanho da população total e do tamanho da amostra, com conseguinte cálculo sistemático com probabilidade proporcional ao tamanho de cada zona do OP. O quadro 1 mostra a estratificação da aplicação dos questionários por zona do OP a partir deste cálculo. 17 Anexo ao Edital de Pregão Eletrônico Nº 167/2014 –Processo Administrativo Nº 1.017274.14.1. Elaborado pelos autores (GT Pesquisa),em maio de 2014.
  65. 65. 76 USOSDOTEMPOLIVREEPRÁTICASCULTURAISDOSPORTO-ALEGRENSES 2015 Região do OP População Amostra Número de Setores Censitários Sorteados Centro 276799 237 24 Sul 83312 71 7 Cristal 27661 24 2 Noroeste 130810 112 11 Leste 114309 98 10 Eixo Baltazar 100418 86 9 Partenon 118923 102 10 Centro Sul 100889 87 9 Glória 42286 36 4 Cruzeiro 65408 56 6 Humaitá/Navegantes 43689 37 4 Ilhas 8330 7 1 Norte 91366 78 8 Nordeste 37234 32 3 Restinga 60729 52 5 Lomba do Pinheiro 62315 53 5 Extremo Sul 34873 30 3 Total 1399351 1200 121 • 2ª etapa: Selecionar aleatoriamente os setores censitários de cada região do OP onde os domicílios serão identificados,e calcular o número de domicílios por setor. • 3ª etapa: Selecionar aleatoriamente os domicílios por setor censitário que participarão da pesquisa. • 4ª etapa: Em cada domicílio elege-se um respondente, de acordo com cotas estabelecidas por idade e sexo. Em caso de não resposta, visita-se a unidade domiciliar vizinha. Se não se completarem 10 (dez) questionários em determinado setor censitário,será sorteado aleatoriamente outro setor. 3.PRAZO DE EXECUÇÃO 6 (seis) meses 4.OBRIGAÇÕES 4.1 DA CONTRATADA • Apresentar uma estratégia de planejamento para validação do instrumento de pesquisa, de acordo com os critérios e parâmetros estabelecidos pelo GT/Observatório da Cultura; • Realização de pré-teste; • Participar de reuniões periódicas com o GT/Observatório da Cultura por meio de seu representante legal ou outra pessoa formalmente designada para esta função; • Apresentar plano de supervisão de campo, bem como seus resultados, realizando o monitoramento da pesquisa; • Oferecer preparação em forma de treinamento, em conjunto com o Observatório da Cultura, aos pesqui- sadores que atuarão na pesquisa de campo; • Realizar a aplicação do questionário nos domicílios selecionados na amostra,com a coleta de dados sen- do empreendida por pesquisador vinculado à empresa contratada,nos três turnos (manhã,tarde ou noite), a fim de garantir que os entrevistados atendam aos critérios de seleção da amostra;
  66. 66. 77 USOSDOTEMPOLIVREEPRÁTICASCULTURAISDOSPORTO-ALEGRENSES 2015 • Atender as diretrizes estabelecidas pelo GT/Observatório da Cultura quanto à confiabilidade esperada da pesquisa e os parâmetros da população-alvo; • Buscar e entregar os questionários e demais materiais necessários junto ao GT/Observatório da Cultura; • Arcar com os custos de remuneração e encargos sociais referentes aos entrevistadores,bem como aque- les referentes a deslocamento e alimentação,entre outros necessários ao desempenho de sua função. 4.2 DA CONTRATANTE • Apresentar o plano para aplicação da pesquisa em campo; • Construir um plano amostral abrangendo o tamanho da amostra, o recorte espacial a partir das regiões do Orçamento Participativo e as estratificações por faixa etária e sexo; • Apresentar um plano de aplicação da amostragem, seguindo os setores censitários do IBGE de modo a atender a especificidades da amostra. • Apresentar plano de supervisão de campo,bem como seus resultados,a fim de monitorar a aplicação dos questionários. • Elaborar o e imprimir o instrumento de coleta de dados (questionário do tipo survey); • Elaborar o manual de pesquisa; • Coordenar o processo de implementação da pesquisa em todas as fases de sua execução; • Oferecer preparação em forma de treinamento em conjunto com a contratada, aos pesquisadores que implementarão a pesquisa de campo; • Fornecer parâmetros para implantação e realização da pesquisa em todas as suas etapas. • Elaboração do banco de dados em SPSS com a inclusão de labels nas variáveis e nas categorias. 5.FISCALIZAÇÃO Socióloga Maria de Fátima Lima de Avila (SMC) 6.DOTAÇÃO ORÇAMENTÁRIA PL 6334 Orçamento -Ação Mais Cultura (Etapa) PL 6340 FUNCULTURA -EVENTOS -Vínculo 1204 -PS Auxílios e Convênios 7.VALOR DA LICITAÇÃO Média dos três orçamentos anexados ao Projeto Básico: R$ 49.066,67 8.FORMA DE PAGAMENTO O pagamento do valor a ser contratado é irreajustável e será pago, em até 90 (noventa dias), através de ordem de pagamento ou crédito em conta corrente da CONTRATADA, mediante a confirmação da efetiva e integral realização dos serviços,pela Secretaria Municipal da Cultura.

×