Vírus - Os poderosos acelulares
Vírus são os únicos seres acelulares da Terra atual.
Extremamente simples e pequenos, medem menos de 2 nm e
são constituíd...
que abriga um
filamento de material
genético, que pode ser
DNA ou RNA, nunca
os dois juntos. Este
material genético
codifi...
A descoberta do vírus começou em 1883, com a pesquisa de
uma doença que atacava as folhas do tabaco, causando sérios
preju...
Todos os vírus são
parasitas
intracelulares
obrigatoriamente,
pois a falta
hialoplasma e de
ribossomos impede
que eles ten...
Vírus cristalizados
Esse ambiente
deverá ser o
interior de uma
célula que tenha
os ribossomos e
outras
substâncias que
permitam a
síntese das
...
Assim, em muitos
casos, os vírus se
apossam do
metabolismo da
célula que
parasitam, fazem-
na trabalhar para
produzir novo...
Os vírus não se
desenvolvem em
meios de cultura.
Para obtê-los em
laboratório, usam-se
células de embriões,
como, por exem...
Para realizar seu ciclo, é necessário, em primeiro
lugar, que os vírus penetrem na célula
hospedeira, o que pode acontecer...
Se os vírus não destruírem a célula onde se
formaram, o processo chama-se ciclo lítico.
Casos os vírus
ao saírem,
destruírem as
células o
processo é
conhecido como
ciclo
lisogênico.
Para entendermos como
age um vírus, podemos
observar o ciclo de um
bacteriófago.
Bacteriófagos são vírus
parasitas de bact...
Quando um vírus T 4 encontra uma bactéria, prende-
se à parede bacteriana por meio dos filamentos da
cauda. Esta é perfura...
Os ribossomos bacterianos trabalham sob o comando do DNA
viral e, no lugar de produzirem proteínas para as bactérias,
prod...
Alguns grupos de
vírus recebem
nomes especiais
como arbovírus
ou retrovírus são
aqueles
transmitidos ao
homem através de
i...
Não existe antibiótico contra vírus. Para o seu tratamento ou sua
prevenção existe a defesas naturais ou artificiais.
Defesas
naturais: são
representadas
pelo
anticorpos
(produzidos
pelos glóbulos
brancos do
sangue)
Defesas contra os
vírus
E pelo
interferon
(proteína
específica que
atua somente
sobre os vírus).
Os anticorpos
são altamente
específicos, ou
seja,...
Defesas artificiais: representadas pelos soros e as
vacinas.
Os soros são
tratamentos
curativos, uma
vez que já contém
os ...
Injeta-se vírus mortos ou atenuados em cavalos. Estes produzem
anticorpos que são retirados e aplicados nos humanos que es...
Já as vacinas são preventivas, uma vez que induzem o
organismo para produzir anticorpos. Esses anticorpos são
armazenados ...
Viroses que você precisa conhecer
nome características Modo de
transmissão
Prevenção
Resfriado
comum
Afeta as partes altas...
Rubéola Provoca manchas
vermelhas
na pele e febre baixa:
nos primeiros meses da
gravidez,
pode provocar
anomalias no feto
...
catapora caxumba
Hepatite Provoca
lesões no
fígado
tipo A: via oral,
Por contaminação
da água e
alimentos tipo B:
por meio de
seringas e sa...
dengue sarampo
Herpes Virose muito disseminada.
Afeta pele, conjuntiva
e genitais. Provoca
lesões que coçam
e doem muito
direta, pessoa a...
herpes HPV
A maioria das virose são prevenidas por vacinas
Vírus HIV atacando um glóbulo branco do sangue
Virus
Virus
Virus
Virus
Virus
Virus
Virus
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Virus

1.557 visualizações

Publicada em

0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.557
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
75
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Virus

  1. 1. Vírus - Os poderosos acelulares
  2. 2. Vírus são os únicos seres acelulares da Terra atual. Extremamente simples e pequenos, medem menos de 2 nm e são constituídos por um envoltório de proteína, chamado capsídeos,
  3. 3. que abriga um filamento de material genético, que pode ser DNA ou RNA, nunca os dois juntos. Este material genético codifica apenas 4 genes, nos vírus mais simples, e centenas deles nos mais complexos. Existe uma infinidade de vírus já conhecidos atualmente.
  4. 4. A descoberta do vírus começou em 1883, com a pesquisa de uma doença que atacava as folhas do tabaco, causando sérios prejuízos à indústria do fumo. Embora desde então se soubesse que era contagiosa, passava de uma planta à outra
  5. 5. Todos os vírus são parasitas intracelulares obrigatoriamente, pois a falta hialoplasma e de ribossomos impede que eles tenham metabolismo próprio. Assim, para executar seu ciclo de vida, os vírus precisam de um ambiente que tenha aqueles componentes.
  6. 6. Vírus cristalizados
  7. 7. Esse ambiente deverá ser o interior de uma célula que tenha os ribossomos e outras substâncias que permitam a síntese das proteínas virais, ao mesmo tempo em que seu material genético é multiplicado.
  8. 8. Assim, em muitos casos, os vírus se apossam do metabolismo da célula que parasitam, fazem- na trabalhar para produzir novos vírus e não mais seu próprio material, o que determina seu próprio fim.
  9. 9. Os vírus não se desenvolvem em meios de cultura. Para obtê-los em laboratório, usam-se células de embriões, como, por exemplo, ovos embrionados.
  10. 10. Para realizar seu ciclo, é necessário, em primeiro lugar, que os vírus penetrem na célula hospedeira, o que pode acontecer de três maneiras. • Injeção do material genético: os vírus encostam- se à célula hospedeira e apenas o material genético é injetado na célula • Fusão: vírus como HIV aderem à membrana plasmática, fundem-se com ela e entram com cápsula e tudo. • Englobamento: semelhante ao que ocorre na fagocitose, é a própria célula que envolve, por meio de alterações na superfície da membrana, o vírus e o “engole” com cápsula e tudo.
  11. 11. Se os vírus não destruírem a célula onde se formaram, o processo chama-se ciclo lítico.
  12. 12. Casos os vírus ao saírem, destruírem as células o processo é conhecido como ciclo lisogênico.
  13. 13. Para entendermos como age um vírus, podemos observar o ciclo de um bacteriófago. Bacteriófagos são vírus parasitas de bactérias. O vírus bacteriófago T 4 tem uma estrutura bem simples, formada de uma cápsula protéica de aspecto geométrico, uma cauda na qual há fibras de fixação na parede bacteriana, como se fossem âncoras. No interior da carapaça existe um filamento de DNA.
  14. 14. Quando um vírus T 4 encontra uma bactéria, prende- se à parede bacteriana por meio dos filamentos da cauda. Esta é perfurada e apenas o DNA penetra no hialoplasma, ficando a cápsula do lado de fora. Então, uma vez dentro da bactéria, o DNA viral assume o comando da célula e inicia sua autoduplicação às custas dos materiais da bactéria
  15. 15. Os ribossomos bacterianos trabalham sob o comando do DNA viral e, no lugar de produzirem proteínas para as bactérias, produzem proteínas virais, para montar novas cápsulas. Após algum tempo, novos vírus são montados com o material produzido dentro da bactéria, esta se rompe e centenas de novos bacteriófagos estão aptos a infectar centenas de outras bactérias.
  16. 16. Alguns grupos de vírus recebem nomes especiais como arbovírus ou retrovírus são aqueles transmitidos ao homem através de insetos ou outros seres vivos silvestres. Como o vírus da malária, da dengue, etc.
  17. 17. Não existe antibiótico contra vírus. Para o seu tratamento ou sua prevenção existe a defesas naturais ou artificiais.
  18. 18. Defesas naturais: são representadas pelo anticorpos (produzidos pelos glóbulos brancos do sangue) Defesas contra os vírus
  19. 19. E pelo interferon (proteína específica que atua somente sobre os vírus). Os anticorpos são altamente específicos, ou seja, cada anticorpo só atua contra o vírus para a qual foi produzido, não atua sobre outro vírus.
  20. 20. Defesas artificiais: representadas pelos soros e as vacinas. Os soros são tratamentos curativos, uma vez que já contém os anticorpos, portanto, só é usado se a pessoa já tiver a doença. Esses anticorpos não são armazenados, portanto sua ação é temporária.
  21. 21. Injeta-se vírus mortos ou atenuados em cavalos. Estes produzem anticorpos que são retirados e aplicados nos humanos que estão com alguma virose
  22. 22. Já as vacinas são preventivas, uma vez que induzem o organismo para produzir anticorpos. Esses anticorpos são armazenados e protegem o organismo contra doenças adquiridas, por certo tempo.
  23. 23. Viroses que você precisa conhecer nome características Modo de transmissão Prevenção Resfriado comum Afeta as partes altas do aparelho respiratório. Há secreção nasal e raramente febre Direta de pessoa a pessoa através do ar Evitar contato com pessoas resfriadas Gripe Causa dores no corpo, fraqueza, prostração, dor de cabeça, Espirros e febre Direta de pessoa a pessoa através do ar Vacinas. Evitar contato com pessoas gripadas
  24. 24. Rubéola Provoca manchas vermelhas na pele e febre baixa: nos primeiros meses da gravidez, pode provocar anomalias no feto Direta de pessoa a pessoa através do ar vacina Sarampo Produz erupções avermelhadas na pele, corrimento ocular com pus e sintomas respiratórios Direta de pessoa a pessoa através do ar; a conjuntiva ocular é a principal via de contaminação. vacina Caxumba Afeta comumente as glândulas salivares parótidas, podendo afetar, também, as gônadas e o pâncreas Direta de pessoa a Pessoa através de gotículas de saliva Evitar contato com Pessoas com a doença
  25. 25. catapora caxumba
  26. 26. Hepatite Provoca lesões no fígado tipo A: via oral, Por contaminação da água e alimentos tipo B: por meio de seringas e sangue contaminado. transfusões seguras, esterilização de objetos,cuidados de higiene e saneamento, tratamento da água. Para o tipo B existe uma vacina Raiva Afeta o Sistema Nervoso Central e é fatal saliva de animais contaminados, como cães, morcegos e mesmo pessoas vacinação de cães e cuidados com outros animais. Em casso de mordida, procurar o serviço de saúde pública, para monitoramento. Aplicação de soro e vacina Poliomielite Fase intestinal e neurológica, com destruição dos neurônios está extinta no Brasil vacinação – Vacina Sabin
  27. 27. dengue sarampo
  28. 28. Herpes Virose muito disseminada. Afeta pele, conjuntiva e genitais. Provoca lesões que coçam e doem muito direta, pessoa a pessoa evitar contato com lesões e pessoas doentes Dengue Febre alta, prostração, dores generalizadas. Na forma hemorrágica, sangramento pelo nariz, boca, gengivas picada pelo mosquito Aedes controle dos insetos vetores AIDS imunológicas e baixa produção de anticorpos. Infecções oportunistas através do sangue, sêmen ou outros fluidos corporais: contato sexual, compartilhamento de seringas uso de preservativos nas relações sexuais, uso de seringas descartáveis, cuidados na escolha de parceiros e nas transfusões
  29. 29. herpes HPV
  30. 30. A maioria das virose são prevenidas por vacinas
  31. 31. Vírus HIV atacando um glóbulo branco do sangue

×