Analise do-pai-nosso

2.902 visualizações

Publicada em

0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.902
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
7
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
69
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Analise do-pai-nosso

  1. 1. Título da Palestra (Org. por Sérgio Biagi Gregório)
  2. 2. Análise do Pai Nosso Introdução O objetivo deste estudo é refletir sobre cada um dos itens que compõem a oração dominical, ditada por Jesus.
  3. 3. Análise do Pai Nosso Conceito Análise – Significa decompor e discernir as diferentes partes de um todo. Pai Nosso – Resume todos dos deveres do homem para com Deus, para consigo mesmo e para com o próximo.
  4. 4. Análise do Pai Nosso Endereço Bíblico A oração dominical está inserida no capítulo VI de O Evangelho Segundo Mateus. Neste capítulo, Mateus trata: • a prática da justiça • os tesouros do céu, • como se deve dar esmolas • a luz e as trevas, • como se deve orar • os dois senhores e • como jejuar • a solicitude pela vida.
  5. 5. Análise do Pai Nosso Como se Deve Orar “E, quando orardes, não sereis como os hipócritas; porque gostam de orar em pé nas sinagogas e nos cantos das praças, para serem vistos dos homens. Em verdade vos digo que eles já receberam a recompensa. Tu, porém, quando orardes, entra no teu quarto, e, fechada a porta, orarás a teu Pai que está em secreto; e teu Pai que vê em secreto, te recompensará. E, orando, não useis vãs repetições, como os gentios; porque presumem que pelo seu muito falar serão ouvidos. Não vos assemelheis, pois, a eles; porque Deus, o vosso Pai, sabe o de que tendes necessidade, antes que lho peçais”. (Mateus 6, 5 a 9).
  6. 6. Análise do Pai Nosso Oração Dominical “Portanto, vós orareis assim: Pai nosso que estais nos céus, santificado seja o vosso nome; venha o vosso reino, faça-se a vossa vontade, assim na terra como no céu; o pão nosso de cada dia dai-nos hoje; e perdoainos as nossas dívidas, assim como nós temos perdoado aos nossos devedores; e não nos deixeis cair em tentação; mas livrai-nos do mal (pois vosso é o reino, o poder e a glória para sempre. Amém). Porque se perdoardes aos homens as suas ofensas, também vosso Pai celestial vos perdoará; se, porém, não perdoardes aos homens (as suas ofensas), tão pouco o Pai vos perdoará as vossas ofensas”. (Mateus 6, 9 a 15)
  7. 7. Análise do Pai Nosso Pai nosso que estais nos céus, santificado seja o vosso nome A palavra Pai refere-se a Deus, inteligência suprema, causa primária de todas as coisas. Céu significa o universo, os diversos mundos habitados. Santificado seja o vosso nome mostra que devemos crer no Senhor, porque tudo revela o seu poder e sua bondade. De acordo com o Espírito Emmanuel, cada palavra, dentro desta prece, tem a fulguração de sublime luz.
  8. 8. Análise do Pai Nosso Venha o Vosso Reino Deus apresentou-nos leis cheias de sabedoria. Se obedecêssemos a essas leis (escritas em nossa consciência), faríamos reinar entre nós a paz e a justiça. Praticando a excelsa caridade, todos nos ajudaríamos mutuamente.
  9. 9. Análise do Pai Nosso Seja Feita a Vossa Vontade, na Terra, como no Céu A atitude fundamental da prece deve ser a de obediência, de adesão à vontade de Deus. Deus O Espírito Emmanuel diz: “Em circunstâncias diversas, acontecimentos que nos parecem males são bens que não chegamos a entender, de pronto, e basta analisar as ocorrências da vida para percebermos que muitas daquelas que nos afiguram bens resultam em males que nos dilapidam a consciência e golpeiam o coração”. (Xavier, 1986, p. 318)
  10. 10. Análise do Pai Nosso Dai-nos o Pão de cada Dia Precisamos do pão material e do pão espiritual. Dá-nos: O agasalho, a beleza física, o domicílio confortável, os títulos honrosos... O refúgio de conhecimentos superiores que fortaleçam a alma, a formosura, a nobreza dos sentimentos...
  11. 11. Análise do Pai Nosso Perdoai nossas Ofensas, como Perdoamos Àqueles que nos Ofenderam Antes de maldizermos o ofensor, agradeçamos a Deus por tê-lo colocado em nosso caminho. Ninguém ofende ninguém. A ofensa é subjetiva e, como tal, somente nos sentiremos ofendidos se assim o interpretarmos. Nada de fazer justiça com as próprias mãos: não se apaga o fogo com mais fogo, mas com água.
  12. 12. Análise do Pai Nosso Não nos Abandoneis à Tentação, mas Livrai-nos do Mal Dai-nos, Senhor, a força de resistir às sugestões dos maus Espíritos. Cada imperfeição é uma porta aberta à sua influência. Os seres perfeitos formam uma couraça contra eles. Humilhemo-nos diante da dor, rogando forças para eliminar de nós mesmos a imperfeição, o móvel de atração dos Espíritos menos felizes.
  13. 13. Análise do Pai Nosso Assim Seja Esperamos que os nossos desejos se cumpram! Mas nos inclinamos diante da vossa sabedoria infinita. Sobre todas as coisas que não nos é dado compreender, que seja feito segundo a vossa vontade e não segundo a nossa.
  14. 14. Análise do Pai Nosso Conclusão Saibamos orar e tenhamos confiança na Divina Providência. A fé que não enfrenta o ridículo dos homens não é fé verdadeira.
  15. 15. Análise do Pai Nosso Bibliografia Consultada EQUIPE DA FEB. O Espiritismo de A a Z. Rio de Janeiro: FEB, 1995. KARDEC, A. O Evangelho Segundo o Espiritismo. 39. ed., São Paulo: IDE, 1984. XAVIER, F. C. Fonte Viva, pelo Espírito Emmanuel. Rio de Janeiro: FEB, s.d.p. XAVIER, F. C. Palavras de Vida Eterna, pelo Espírito Emmanuel. 8. ed., Rio de Janeiro: FEB, 1986. Texto em HTML: http://www.sergiobiagigregorio.com.br/palestra/analise-painosso.htm

×