Vírus

1.879 visualizações

Publicada em

Publicada em: Saúde e medicina
  • Seja o primeiro a comentar

Vírus

  1. 1. Vírus
  2. 2. • Nesta apresentação queaborda o tema virologia, foi corrigida e atualizada deacordo com as descobertas mais recentes.
  3. 3. Partículas filtráveis• Os vírus são partículas filtráveis, de tamanho entre 20nm e 300nm. O termo filtrável significa que os vírus passam por filtros que retêm bactérias. Esta propriedade foi anteriormente definida pela expressão “Agentes ultra filtráveis’’.
  4. 4. Estruturas• Os vírus possuem estruturas simples. São constituídos por ácidos nucléicos, proteínas e lipídios, mas não possuem nenhum elemento estrutural complexo, como os que caracterizam a constituição de uma célula – núcleo, mitocôndrios, ribossomos, etc. A algumas controvérsias
  5. 5. • Conceituam –se como vírus partículas com estrutura característica, passiveis de subsistirem extracelularmente e formadas por complexos biológicos dotados de informações genética elementares. Os vírus possuem a capacidade de adentrar células vivas, alternando-lhe os processos metabólicos normais, com a finalidade de recodificá- los para sua própria replicação
  6. 6. Ácidos nucléicos
  7. 7. • Os ácidos nucleicos ( ADN ou ARN) como portadores da informação genética. Também apresentam propriedades antigênicas• Os vírus possuem somente as instruções – com forma de ácidos nucleicos – para codificar sua própria replicação. O processo de multiplicação propriamente dito é executado pela célula hospedeira.
  8. 8. Replicação viralA replicação viral se dá exclusivamente a custa de processos anabólicos da célula hospedeira, á qual a partícula invasora fornece somente instruções especificas de construções dos vírus não se dá pela simples multiplicação da partícula invasora. Constitui aspecto característico da reprodução dos vírus uma fase replicativa, no decurso da qual são sintetizados e acumula todos os componentes necessários a formação de novas partículas virais. Posteriormente estes componentes se unem em uma fase de “montagem” ( sincronizada das fases da síntese).
  9. 9. Cápside• A cápside ou “camada protetora” dos ácidos nucléicos que é de natureza protéica e também pode atuar como antígeno• O envoltório e encontrado em determinados tipos virais envolve a cápside externamente como um invólucro. O envoltório, via de regra, é de natureza protéica glicoprotéica e lipídica e também tem propriedades antigênicas.
  10. 10. Partícula viralAs partículas de alguns vírus possuem uma ou outra enzima (por exemplo, a neuraminidase e transcritas reversa). As informações para a replicação das partículas virais contêm, além das codificações para o programa da síntese dos componentes da partícula viral, instruções para formação de certas enzimas não existentes na célula; estas indispensáveis em algumas etapas da síntese da partícula viral (polimerizes, replicasse)
  11. 11. • Os vírus são parasitas intracelulares obrigatórios: não conseguem replicar-se fora da célula.
  12. 12. • Os vírus são parasitas intracelular obrigatório. Para se replicarem, precisam valer-se do equipamento metabólico celular. Sua replicação se dá através da reunião de subunidades pré-sintetizadas (“síntese em degraus”).
  13. 13. Síntese viral• A extrema dependência entre a síntese viral e as condições do bioquimismo celular explica por que, até hoje, raros quimioterápicos antivirais puderam ser desenvolvidos. Isto se deve ao fato de que essas substâncias necessitam bloquear “seletivamente” processos ligados a síntese viral sem, contudo,interferir nos processos bioquímicos da célula.
  14. 14. Vacinação• Proveniente da vaca e esta deminação foi usada para várias linhagens do vírus vacínio por procederem efetivamente, de bovinos inoculados experimentalmente vacina ( com 2 C ) significa “material usado para a imunização ativa”
  15. 15. • nucleocapsídeo, Escherichia coli• fagos T.
  16. 16. Alguns vírus
  17. 17. •Fim

×