SlideShare uma empresa Scribd logo

Priorização por Objetivos - Agile Brazil 2013

Palestra sobre priorização por objetivos apresentada no Agile Brazil 2013.

1 de 64
Baixar para ler offline
Lourenço P. Soares | Alexandre Klaser
Priorizando com Objetivos
Priorização por Objetivos - Agile Brazil 2013
Backlog
http://www.flickr.com/photos/toiletqueue/
Backlog
http://www.flickr.com/photos/herby_fr/
Priorização por Objetivos - Agile Brazil 2013
Tá, mas...

Recomendados

Priorização por Objetivos Agile Day 2013
Priorização por Objetivos   Agile Day 2013Priorização por Objetivos   Agile Day 2013
Priorização por Objetivos Agile Day 2013Lourenco P Soares
 
Apresentação defesa Mestrado - Roberto Fabiano Fernandes
Apresentação defesa Mestrado - Roberto Fabiano FernandesApresentação defesa Mestrado - Roberto Fabiano Fernandes
Apresentação defesa Mestrado - Roberto Fabiano FernandesRoberto Fabiano Fernandes
 
Aula qualidade cert_day1_part2
Aula qualidade cert_day1_part2Aula qualidade cert_day1_part2
Aula qualidade cert_day1_part2Danilo Macarini
 
Priorização por objetivos, por Alexandre Klaser e Lourenço Soares
Priorização por objetivos, por Alexandre Klaser e Lourenço SoaresPriorização por objetivos, por Alexandre Klaser e Lourenço Soares
Priorização por objetivos, por Alexandre Klaser e Lourenço SoaresThoughtworks
 
Como construímos narrativas de produto baseadas em fatos e evidências - Eduar...
Como construímos narrativas de produto baseadas em fatos e evidências - Eduar...Como construímos narrativas de produto baseadas em fatos e evidências - Eduar...
Como construímos narrativas de produto baseadas em fatos e evidências - Eduar...Product Camp Brasil
 
Como usar convicções e aprendizado acumulado para tomar decisões de produto
Como usar convicções e aprendizado acumulado para tomar decisões de produtoComo usar convicções e aprendizado acumulado para tomar decisões de produto
Como usar convicções e aprendizado acumulado para tomar decisões de produtoEduardo Magalhães
 
50978145 algoritmos-exercicios-resolvidos
50978145 algoritmos-exercicios-resolvidos50978145 algoritmos-exercicios-resolvidos
50978145 algoritmos-exercicios-resolvidosEdvan Mateó
 

Mais conteúdo relacionado

Semelhante a Priorização por Objetivos - Agile Brazil 2013

Scrum - Framework, Competências e Valores (versão community)
Scrum -  Framework, Competências e Valores (versão community)Scrum -  Framework, Competências e Valores (versão community)
Scrum - Framework, Competências e Valores (versão community)Manoel Pimentel Medeiros
 
A tomada de decisão em administração
A tomada de decisão em administraçãoA tomada de decisão em administração
A tomada de decisão em administraçãoJoanna P. Bach
 
AgileBrazil2012 - Fuja da Inércia
AgileBrazil2012 - Fuja da InérciaAgileBrazil2012 - Fuja da Inércia
AgileBrazil2012 - Fuja da InérciaCecilia Fernandes
 
Do Agil ao agil, como evoluimos processos na plataformatec
Do Agil ao agil, como evoluimos processos na plataformatecDo Agil ao agil, como evoluimos processos na plataformatec
Do Agil ao agil, como evoluimos processos na plataformatecBreno Campos
 
Case Giran - Os desafios no uso de XP e SCRUM no dia-a-dia
Case Giran - Os desafios no uso de XP e SCRUM no dia-a-diaCase Giran - Os desafios no uso de XP e SCRUM no dia-a-dia
Case Giran - Os desafios no uso de XP e SCRUM no dia-a-diaPaulo César M Jeveaux
 
Lidando de forma eficaz com mentalidade legada
Lidando de forma eficaz com mentalidade legadaLidando de forma eficaz com mentalidade legada
Lidando de forma eficaz com mentalidade legadaRodrigo Yoshima
 
Sistemas para o Mundo Real
Sistemas para o Mundo RealSistemas para o Mundo Real
Sistemas para o Mundo RealLeandro Silva
 
Da academia para o mercado de software
Da academia para o mercado de softwareDa academia para o mercado de software
Da academia para o mercado de softwareEric Muniz
 
Táticas e princípios para gerenciar produtos em startups - Agile Trends Pocket
Táticas e princípios para gerenciar produtos em startups - Agile Trends PocketTáticas e princípios para gerenciar produtos em startups - Agile Trends Pocket
Táticas e princípios para gerenciar produtos em startups - Agile Trends PocketMarcell Almeida
 
DúVidas TéCnicas
DúVidas TéCnicasDúVidas TéCnicas
DúVidas TéCnicasjoelreichert
 
Verdades e mitos sobre testes que eu gostaria
Verdades e mitos sobre testes que eu gostariaVerdades e mitos sobre testes que eu gostaria
Verdades e mitos sobre testes que eu gostariaLivia Gabos
 
Feature Injection - Descobrindo e entregando valor testável
Feature Injection - Descobrindo e entregando valor testávelFeature Injection - Descobrindo e entregando valor testável
Feature Injection - Descobrindo e entregando valor testávelHélio Medeiros
 
Scrum segundo Star Wars
Scrum segundo Star WarsScrum segundo Star Wars
Scrum segundo Star Warsssusercae217
 

Semelhante a Priorização por Objetivos - Agile Brazil 2013 (15)

Scrum - Framework, Competências e Valores (versão community)
Scrum -  Framework, Competências e Valores (versão community)Scrum -  Framework, Competências e Valores (versão community)
Scrum - Framework, Competências e Valores (versão community)
 
A tomada de decisão em administração
A tomada de decisão em administraçãoA tomada de decisão em administração
A tomada de decisão em administração
 
AgileBrazil2012 - Fuja da Inércia
AgileBrazil2012 - Fuja da InérciaAgileBrazil2012 - Fuja da Inércia
AgileBrazil2012 - Fuja da Inércia
 
Do Agil ao agil, como evoluimos processos na plataformatec
Do Agil ao agil, como evoluimos processos na plataformatecDo Agil ao agil, como evoluimos processos na plataformatec
Do Agil ao agil, como evoluimos processos na plataformatec
 
Case Giran - Os desafios no uso de XP e SCRUM no dia-a-dia
Case Giran - Os desafios no uso de XP e SCRUM no dia-a-diaCase Giran - Os desafios no uso de XP e SCRUM no dia-a-dia
Case Giran - Os desafios no uso de XP e SCRUM no dia-a-dia
 
Lidando de forma eficaz com mentalidade legada
Lidando de forma eficaz com mentalidade legadaLidando de forma eficaz com mentalidade legada
Lidando de forma eficaz com mentalidade legada
 
Sistemas para o Mundo Real
Sistemas para o Mundo RealSistemas para o Mundo Real
Sistemas para o Mundo Real
 
Da academia para o mercado de software
Da academia para o mercado de softwareDa academia para o mercado de software
Da academia para o mercado de software
 
Fotocommerce 2013
Fotocommerce 2013Fotocommerce 2013
Fotocommerce 2013
 
Táticas e princípios para gerenciar produtos em startups - Agile Trends Pocket
Táticas e princípios para gerenciar produtos em startups - Agile Trends PocketTáticas e princípios para gerenciar produtos em startups - Agile Trends Pocket
Táticas e princípios para gerenciar produtos em startups - Agile Trends Pocket
 
DúVidas TéCnicas
DúVidas TéCnicasDúVidas TéCnicas
DúVidas TéCnicas
 
Verdades e mitos sobre testes que eu gostaria
Verdades e mitos sobre testes que eu gostariaVerdades e mitos sobre testes que eu gostaria
Verdades e mitos sobre testes que eu gostaria
 
Feature Injection - Descobrindo e entregando valor testável
Feature Injection - Descobrindo e entregando valor testávelFeature Injection - Descobrindo e entregando valor testável
Feature Injection - Descobrindo e entregando valor testável
 
Scrum segundo Star Wars
Scrum segundo Star WarsScrum segundo Star Wars
Scrum segundo Star Wars
 
Scrum, Agilismo e Boas Práticas
Scrum, Agilismo e Boas PráticasScrum, Agilismo e Boas Práticas
Scrum, Agilismo e Boas Práticas
 

Último

ATIVIDADE 1 - CCONT - PERÍCIA, ARBITRAGEM E ATUÁRIA - 512024.docx
ATIVIDADE 1 - CCONT - PERÍCIA, ARBITRAGEM E ATUÁRIA - 512024.docxATIVIDADE 1 - CCONT - PERÍCIA, ARBITRAGEM E ATUÁRIA - 512024.docx
ATIVIDADE 1 - CCONT - PERÍCIA, ARBITRAGEM E ATUÁRIA - 512024.docx2m Assessoria
 
ATIVIDADE 1 - ADSIS - FUNDAMENTOS E ARQUITETURA DE COMPUTADORES - 512024.docx
ATIVIDADE 1 - ADSIS - FUNDAMENTOS E ARQUITETURA DE COMPUTADORES  - 512024.docxATIVIDADE 1 - ADSIS - FUNDAMENTOS E ARQUITETURA DE COMPUTADORES  - 512024.docx
ATIVIDADE 1 - ADSIS - FUNDAMENTOS E ARQUITETURA DE COMPUTADORES - 512024.docx2m Assessoria
 
MAPA - INTRODUÇÃO À ENGENHARIA - 51-2024.docx
MAPA - INTRODUÇÃO À ENGENHARIA - 51-2024.docxMAPA - INTRODUÇÃO À ENGENHARIA - 51-2024.docx
MAPA - INTRODUÇÃO À ENGENHARIA - 51-2024.docxjosecarlos413721
 
Apresentação bichinhos da TI: o que é esse arquiteto de software
Apresentação bichinhos da TI: o que é esse arquiteto de softwareApresentação bichinhos da TI: o que é esse arquiteto de software
Apresentação bichinhos da TI: o que é esse arquiteto de softwareAleatório .
 
ATIVIDADE 1- TEORIAS DA ADMINISTRAÇÃO - 512024.docx
ATIVIDADE 1- TEORIAS DA ADMINISTRAÇÃO - 512024.docxATIVIDADE 1- TEORIAS DA ADMINISTRAÇÃO - 512024.docx
ATIVIDADE 1- TEORIAS DA ADMINISTRAÇÃO - 512024.docx2m Assessoria
 
ATIVIDADE 1 - CCONT - ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA E ORÇAMENTÁRIA - 512024.docx
ATIVIDADE 1 - CCONT - ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA E ORÇAMENTÁRIA - 512024.docxATIVIDADE 1 - CCONT - ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA E ORÇAMENTÁRIA - 512024.docx
ATIVIDADE 1 - CCONT - ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA E ORÇAMENTÁRIA - 512024.docx2m Assessoria
 
Aula 01 - Desenvolvimento web - A internet.pptx
Aula 01 - Desenvolvimento web - A internet.pptxAula 01 - Desenvolvimento web - A internet.pptx
Aula 01 - Desenvolvimento web - A internet.pptxHugoHoch2
 
Uniagil - LACP - Lean Agile Coach Professional 2024.pdf
Uniagil - LACP - Lean Agile Coach Professional 2024.pdfUniagil - LACP - Lean Agile Coach Professional 2024.pdf
Uniagil - LACP - Lean Agile Coach Professional 2024.pdfPatriciaAraujo658854
 
MAPA - DESENHO TÉCNICO - 51-2024.docx
MAPA   -   DESENHO TÉCNICO - 51-2024.docxMAPA   -   DESENHO TÉCNICO - 51-2024.docx
MAPA - DESENHO TÉCNICO - 51-2024.docx2m Assessoria
 
ATIVIDADE 1 - RH - TEORIAS DA ADMINISTRAÇÃO - 51-2024.docx
ATIVIDADE 1 - RH - TEORIAS DA ADMINISTRAÇÃO - 51-2024.docxATIVIDADE 1 - RH - TEORIAS DA ADMINISTRAÇÃO - 51-2024.docx
ATIVIDADE 1 - RH - TEORIAS DA ADMINISTRAÇÃO - 51-2024.docxjosecarlos413721
 
MAPA -INTRODUÇÃO À ENGENHARIA - 512024.docx
MAPA -INTRODUÇÃO À ENGENHARIA  - 512024.docxMAPA -INTRODUÇÃO À ENGENHARIA  - 512024.docx
MAPA -INTRODUÇÃO À ENGENHARIA - 512024.docx2m Assessoria
 
MAPA - ADSIS - FUNDAMENTOS E ARQUITETURA DE COMPUTADORES - 512024.docx
MAPA - ADSIS - FUNDAMENTOS E ARQUITETURA DE COMPUTADORES - 512024.docxMAPA - ADSIS - FUNDAMENTOS E ARQUITETURA DE COMPUTADORES - 512024.docx
MAPA - ADSIS - FUNDAMENTOS E ARQUITETURA DE COMPUTADORES - 512024.docxjosecarlos413721
 
ATIVIDADE 1 - ADSIS - FUNDAMENTOS E ARQUITETURA DE COMPUTADORES - 512024.docx
ATIVIDADE 1 - ADSIS - FUNDAMENTOS E ARQUITETURA DE COMPUTADORES - 512024.docxATIVIDADE 1 - ADSIS - FUNDAMENTOS E ARQUITETURA DE COMPUTADORES - 512024.docx
ATIVIDADE 1 - ADSIS - FUNDAMENTOS E ARQUITETURA DE COMPUTADORES - 512024.docxjosecarlos413721
 

Último (13)

ATIVIDADE 1 - CCONT - PERÍCIA, ARBITRAGEM E ATUÁRIA - 512024.docx
ATIVIDADE 1 - CCONT - PERÍCIA, ARBITRAGEM E ATUÁRIA - 512024.docxATIVIDADE 1 - CCONT - PERÍCIA, ARBITRAGEM E ATUÁRIA - 512024.docx
ATIVIDADE 1 - CCONT - PERÍCIA, ARBITRAGEM E ATUÁRIA - 512024.docx
 
ATIVIDADE 1 - ADSIS - FUNDAMENTOS E ARQUITETURA DE COMPUTADORES - 512024.docx
ATIVIDADE 1 - ADSIS - FUNDAMENTOS E ARQUITETURA DE COMPUTADORES  - 512024.docxATIVIDADE 1 - ADSIS - FUNDAMENTOS E ARQUITETURA DE COMPUTADORES  - 512024.docx
ATIVIDADE 1 - ADSIS - FUNDAMENTOS E ARQUITETURA DE COMPUTADORES - 512024.docx
 
MAPA - INTRODUÇÃO À ENGENHARIA - 51-2024.docx
MAPA - INTRODUÇÃO À ENGENHARIA - 51-2024.docxMAPA - INTRODUÇÃO À ENGENHARIA - 51-2024.docx
MAPA - INTRODUÇÃO À ENGENHARIA - 51-2024.docx
 
Apresentação bichinhos da TI: o que é esse arquiteto de software
Apresentação bichinhos da TI: o que é esse arquiteto de softwareApresentação bichinhos da TI: o que é esse arquiteto de software
Apresentação bichinhos da TI: o que é esse arquiteto de software
 
ATIVIDADE 1- TEORIAS DA ADMINISTRAÇÃO - 512024.docx
ATIVIDADE 1- TEORIAS DA ADMINISTRAÇÃO - 512024.docxATIVIDADE 1- TEORIAS DA ADMINISTRAÇÃO - 512024.docx
ATIVIDADE 1- TEORIAS DA ADMINISTRAÇÃO - 512024.docx
 
ATIVIDADE 1 - CCONT - ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA E ORÇAMENTÁRIA - 512024.docx
ATIVIDADE 1 - CCONT - ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA E ORÇAMENTÁRIA - 512024.docxATIVIDADE 1 - CCONT - ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA E ORÇAMENTÁRIA - 512024.docx
ATIVIDADE 1 - CCONT - ADMINISTRAÇÃO FINANCEIRA E ORÇAMENTÁRIA - 512024.docx
 
Aula 01 - Desenvolvimento web - A internet.pptx
Aula 01 - Desenvolvimento web - A internet.pptxAula 01 - Desenvolvimento web - A internet.pptx
Aula 01 - Desenvolvimento web - A internet.pptx
 
Uniagil - LACP - Lean Agile Coach Professional 2024.pdf
Uniagil - LACP - Lean Agile Coach Professional 2024.pdfUniagil - LACP - Lean Agile Coach Professional 2024.pdf
Uniagil - LACP - Lean Agile Coach Professional 2024.pdf
 
MAPA - DESENHO TÉCNICO - 51-2024.docx
MAPA   -   DESENHO TÉCNICO - 51-2024.docxMAPA   -   DESENHO TÉCNICO - 51-2024.docx
MAPA - DESENHO TÉCNICO - 51-2024.docx
 
ATIVIDADE 1 - RH - TEORIAS DA ADMINISTRAÇÃO - 51-2024.docx
ATIVIDADE 1 - RH - TEORIAS DA ADMINISTRAÇÃO - 51-2024.docxATIVIDADE 1 - RH - TEORIAS DA ADMINISTRAÇÃO - 51-2024.docx
ATIVIDADE 1 - RH - TEORIAS DA ADMINISTRAÇÃO - 51-2024.docx
 
MAPA -INTRODUÇÃO À ENGENHARIA - 512024.docx
MAPA -INTRODUÇÃO À ENGENHARIA  - 512024.docxMAPA -INTRODUÇÃO À ENGENHARIA  - 512024.docx
MAPA -INTRODUÇÃO À ENGENHARIA - 512024.docx
 
MAPA - ADSIS - FUNDAMENTOS E ARQUITETURA DE COMPUTADORES - 512024.docx
MAPA - ADSIS - FUNDAMENTOS E ARQUITETURA DE COMPUTADORES - 512024.docxMAPA - ADSIS - FUNDAMENTOS E ARQUITETURA DE COMPUTADORES - 512024.docx
MAPA - ADSIS - FUNDAMENTOS E ARQUITETURA DE COMPUTADORES - 512024.docx
 
ATIVIDADE 1 - ADSIS - FUNDAMENTOS E ARQUITETURA DE COMPUTADORES - 512024.docx
ATIVIDADE 1 - ADSIS - FUNDAMENTOS E ARQUITETURA DE COMPUTADORES - 512024.docxATIVIDADE 1 - ADSIS - FUNDAMENTOS E ARQUITETURA DE COMPUTADORES - 512024.docx
ATIVIDADE 1 - ADSIS - FUNDAMENTOS E ARQUITETURA DE COMPUTADORES - 512024.docx
 

Priorização por Objetivos - Agile Brazil 2013

  • 1. Lourenço P. Soares | Alexandre Klaser Priorizando com Objetivos
  • 7. Tá, mas... ...se não tem backlog, tem o quê?
  • 9. Esforço alinhado com os objetivos de negócio Frentes independentes de trabalho
  • 10. Esforço alinhado com os objetivos de negócio Frentes independentes de trabalho Apenas o suficiente para atingir o objetivo
  • 12. !  Que resultado queremos obter para o negócio ao implementar uma determinada funcionalidade? !  Como garantir que estamos fazendo o que tem que ser feito? Esforço alinhado com os objetivos de negócio http://www.flickr.com/photos/morganhh/
  • 13. ACREDITAMOS QUE... PARA... OBTEREMOS COMO RESULTADO... SABEREMOS QUE ATINGIMOS O OBJETIVO QUANDO... Modelode Hipóteses
  • 14. Era uma vez, numa ilha deserta...
  • 16. ACREDITAMOS QUE... PARA... OBTEREMOS COMO RESULTADO... SABEREMOS QUE ATINGIMOS O OBJETIVO QUANDO... 1. O objetivo proteção contra intempéries
  • 17. ACREDITAMOS QUE... PARA... OBTEREMOS COMO RESULTADO... SABEREMOS QUE ATINGIMOS O OBJETIVO QUANDO... proteção contra intempéries 2. O que mediremos estivermos secos e a temperatura à sombra estiver entre 15 e 35ºC
  • 18. ACREDITAMOS QUE... PARA... OBTEREMOS COMO RESULTADO... SABEREMOS QUE ATINGIMOS O OBJETIVO QUANDO... estivermos secos e a temperatura à sombra estiver entre 15 e 35ºC proteção contra intempéries uma família 3. Para quem faremos
  • 19. ACREDITAMOS QUE... PARA... OBTEREMOS COMO RESULTADO... SABEREMOS QUE ATINGIMOS O OBJETIVO QUANDO... uma família estivermos secos e a temperatura à sombra estiver entre 15 e 35ºC proteção contra intempéries / construindo uma cabana 4. O que faremos
  • 20. ACREDITAMOS QUE... PARA... OBTEREMOS COMO RESULTADO... SABEREMOS QUE ATINGIMOS O OBJETIVO QUANDO... uma família estivermos secos e a temperatura à sombra estiver entre 15 e 35ºC proteção contra intempéries construindo uma cabana
  • 21. !  O que fazer caso uma hipótese esteja errada ou não possa ser validada? !  Como priorizar as frentes de trabalho mantendo o alinhamento com o negócio? Frentes independentes de trabalho http://www.flickr.com/photos/elsie/
  • 22. Múltiplas hipóteses ACREDITAMOS QUE... PARA... OBTEREMOS COMO RESULTADO... SABEREMOS QUE ATINGIMOS O OBJETIVO QUANDO...
  • 23. Priorizadas por valor Valor para o negócio Valorparaousuário Baixo Baixo Alto Alto ACREDITAMOS QUE... PARA... OBTEREMOS COMORESULTADO...SABEREMOS QUE ATINGIMOS O OBJETIVO QUANDO... ACREDITAMOS QUE... PARA... OBTEREMOS COMO RESULTADO... SABEREMOS QUE ATINGIMOS O OBJETIVO QUANDO... ACREDITAMOS QUE... PARA... OBTEREMOS COMORESULTADO...SABEREMOS QUE ATINGIMOS O OBJETIVO QUANDO... ACREDITAMOS QUE... PARA... OBTEREMOS COMORESULTADO...SABEREMOS QUE ATINGIMOS O OBJETIVO QUANDO... ACREDITAMOS QUE... PARA... OBTEREMOS COMORESULTADO...SABEREMOS QUE ATINGIMOS O OBJETIVO QUANDO... ACREDITAMOS QUE... PARA... OBTEREMOS COMORESULTADO...SABEREMOS QUE ATINGIMOS O OBJETIVO QUANDO... ACREDITAMOS QUE... PARA... OBTEREMOS COMO RESULTADO... SABEREMOS QUE ATINGIMOS O OBJETIVO QUANDO...
  • 24. Priorizadas por valor Valor para o negócio Valorparaousuário Baixo Baixo Alto Alto ACREDITAMOS QUE... PARA... OBTEREMOS COMORESULTADO...SABEREMOS QUE ATINGIMOS O OBJETIVO QUANDO... ACREDITAMOS QUE... PARA... OBTEREMOS COMO RESULTADO... SABEREMOS QUE ATINGIMOS O OBJETIVO QUANDO... ACREDITAMOS QUE... PARA... OBTEREMOS COMORESULTADO...SABEREMOS QUE ATINGIMOS O OBJETIVO QUANDO... ACREDITAMOS QUE... PARA... OBTEREMOS COMORESULTADO...SABEREMOS QUE ATINGIMOS O OBJETIVO QUANDO... ACREDITAMOS QUE... PARA... OBTEREMOS COMORESULTADO...SABEREMOS QUE ATINGIMOS O OBJETIVO QUANDO... ACREDITAMOS QUE... PARA... OBTEREMOS COMORESULTADO...SABEREMOS QUE ATINGIMOS O OBJETIVO QUANDO... ACREDITAMOS QUE... PARA... OBTEREMOS COMO RESULTADO... SABEREMOS QUE ATINGIMOS O OBJETIVO QUANDO...
  • 25. Priorizadas por valor Valor para o negócio Valorparaousuário Baixo Baixo Alto Alto ACREDITAMOS QUE... PARA... OBTEREMOS COMORESULTADO...SABEREMOS QUE ATINGIMOS O OBJETIVO QUANDO... ACREDITAMOS QUE... PARA... OBTEREMOS COMO RESULTADO... SABEREMOS QUE ATINGIMOS O OBJETIVO QUANDO... ACREDITAMOS QUE... PARA... OBTEREMOS COMORESULTADO...SABEREMOS QUE ATINGIMOS O OBJETIVO QUANDO... ACREDITAMOS QUE... PARA... OBTEREMOS COMORESULTADO...SABEREMOS QUE ATINGIMOS O OBJETIVO QUANDO... ACREDITAMOS QUE... PARA... OBTEREMOS COMORESULTADO...SABEREMOS QUE ATINGIMOS O OBJETIVO QUANDO... ACREDITAMOS QUE... PARA... OBTEREMOS COMORESULTADO...SABEREMOS QUE ATINGIMOS O OBJETIVO QUANDO... ACREDITAMOS QUE... PARA... OBTEREMOS COMO RESULTADO... SABEREMOS QUE ATINGIMOS O OBJETIVO QUANDO...
  • 26. Priorizadas por valor Valor para o negócio Valorparaousuário Baixo Baixo Alto Alto H3 H2 H1 H6 H4 H7 H5
  • 27. !  Como validar a hipótese com o mínimo de esforço possível? !  Como evitar que dependências entre estórias impeçam o progresso em pequenos incrementos? Apenas o suficiente para atingir o objetivo http://www.flickr.com/photos/pasukaru76/
  • 28. I ndependente N egociável V alor E stimável S ucinta T estável
  • 29. I ndependente N egociável E stimável S ucinta V alor T estável
  • 30. N egociável E stimável V alor T estável S ucinta I ndependente
  • 31. Hipóteses são como cebolas Acreditamos que… Para… Obteremos… Saberemos quando…
  • 32. Modelo de Kano Implementação Satisfação Básica atendida ≠ Jnão atendida = L Adaptado de: http://en.wikipedia.org/wiki/Kano_model
  • 33. Modelo de Kano Implementação Satisfação Básica atendida ≠ Jnão atendida = L Adaptado de: http://en.wikipedia.org/wiki/Kano_model Expectativa atendida = Jnão atendida = L
  • 34. Modelo de Kano Implementação Satisfação Básica atendida ≠ Jnão atendida = L Extraordinária atendida = Jnão atendida ≠ L Adaptado de: http://en.wikipedia.org/wiki/Kano_model Expectativa atendida = Jnão atendida = L
  • 35. Acreditamos que construindo uma cabana para uma família obteremos como resultado proteção contra intempéries saberemos que atingimos o objetivo quando estivermos secos e a temperatura à sombra estiver entre 15 e 35˚C
  • 37. Graus de alcance do objetivoProver !   Mecânica básica !   Impossível saber se o objetivo pode ser atingido antes de implementar isso !   Só sabendo como funciona para usar
  • 38. Graus de alcance do objetivoProver !   Mecânica básica !   Impossível saber se o objetivo pode ser atingido antes de implementar isso !   Só sabendo como funciona para usar “É uma prova de conceito... Sem isso, o sistema está quebrado... Eu nunca iria pra produção com isso...”
  • 40. Graus de alcance do objetivo !   Funcionalidade básica !   Atende a necessidade do usuário !   Qualquer um deveria poder utilizar com um mínimo de conhecimento ProverSatisfazer !   Mecânica básica !   Impossível saber se o objetivo pode ser atingido antes de implementar isso !   Só sabendo como funciona para usar “É uma prova de conceito... Sem isso, o sistema está quebrado... Eu nunca iria pra produção com isso...”
  • 41. Graus de alcance do objetivo !   Funcionalidade básica !   Atende a necessidade do usuário !   Qualquer um deveria poder utilizar com um mínimo de conhecimento ProverSatisfazer !   Mecânica básica !   Impossível saber se o objetivo pode ser atingido antes de implementar isso !   Só sabendo como funciona para usar “É uma prova de conceito... Sem isso, o sistema está quebrado... Eu nunca iria pra produção com isso...” “Todos os nossos competidores fazem isso... Eu esperaria que isso funcionasse... É algo que a minha mãe entenderia...”
  • 43. Graus de alcance do objetivo !   Funcionalidade básica !   Atende a necessidade do usuário !   Qualquer um deveria poder utilizar com um mínimo de conhecimento !   Diferencial !   Apenas as principais funções deveriam estar neste grau !   Atrai usuários para o produto ProverSatisfazerSuperar !   Mecânica básica !   Impossível saber se o objetivo pode ser atingido antes de implementar isso !   Só sabendo como funciona para usar “É uma prova de conceito... Sem isso, o sistema está quebrado... Eu nunca iria pra produção com isso...” “Todos os nossos competidores fazem isso... Eu esperaria que isso funcionasse... É algo que a minha mãe entenderia...”
  • 44. Graus de alcance do objetivo !   Funcionalidade básica !   Atende a necessidade do usuário !   Qualquer um deveria poder utilizar com um mínimo de conhecimento !   Diferencial !   Apenas as principais funções deveriam estar neste grau !   Atrai usuários para o produto ProverSatisfazerSuperar !   Mecânica básica !   Impossível saber se o objetivo pode ser atingido antes de implementar isso !   Só sabendo como funciona para usar “É uma prova de conceito... Sem isso, o sistema está quebrado... Eu nunca iria pra produção com isso...” “Todos os nossos competidores fazem isso... Eu esperaria que isso funcionasse... É algo que a minha mãe entenderia...” “Só esse produto faz isso... Me faz usar o produto mais vezes... Todo mundo está falando disso...”
  • 47. Hipóteses priorizadas Valor para o negócio Valorparaousuário Baixo Baixo Alto Alto H3 H2 H1 H5 H6 H4 H7
  • 49. Matriz de prioridadeProverSatisfazerSuperar H1 H2 H3 H4 H5 H6 H7 Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória
  • 50. Um exemplo no mundo real
  • 51. Consumindo estóriasProverSatisfazerSuperar H1 H2 H3 H4 H5 H6 H7 Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória
  • 52. Consumindo estóriasProverSatisfazerSuperar H1 H2 H3 H4 H5 H6 H7 Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória
  • 53. Consumindo estóriasProverSatisfazerSuperar H1 H2 H3 H4 H5 H6 H7 Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória
  • 54. Consumindo estóriasProverSatisfazerSuperar Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória ^ H1 H2 H3 H4 H5 H6 H7
  • 55. Identificando estórias desalinhadasProverSatisfazerSuperar H1 H2 H3 H4 H5 H6 H7 Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória
  • 56. Identificando estórias desalinhadasProverSatisfazerSuperar H1 H2 H3 H4 H5 H6 H7 Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Por que esta estória está no escopo?
  • 57. Pequenos incrementos reconhecíveisProverSatisfazerSuperar H1 H2 H3 H4 H5 H6 H7 Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estóriaü
  • 58. Pequenos incrementos reconhecíveisProverSatisfazerSuperar H1 H2 H3 H4 H5 H6 H7 Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estóriaü ü
  • 59. Pequenos incrementos reconhecíveisProverSatisfazerSuperar H1 H2 H3 H4 H5 H6 H7 Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estóriaü ü ü
  • 60. Pequenos incrementos reconhecíveisProverSatisfazerSuperar H1 H2 H3 H4 H5 H6 H7 Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estória Estóriaü ü ü ü  Pode ter testes funcionais ü  Pode ser colocado em produção ü  Pode testar experiência de usuário
  • 61. Agora é colocar em prática… Gerente do Produto utilizando o quadro!
  • 62. Todo o time utilizando o quadro “Nos ajuda consideravelmente na hora de listar as histórias mais importantes”
  • 64. Recaptulando...Leituras Adicionais !  Beyond Good Enough – Darius Kumana (bit.ly/darius_bge) !  Systemico Model – Barry O’Rilley & Lourenço P. Soares (bit.ly/systemico) !  Kano Model – Jason Mesut (bit.ly/kano_model) !  Replacing Requirements with Hypotheses– Josh Seiden (bit.ly/josh_hdd) !  INVEST in Good Stories, and SMART Tasks – Bill Wake (bit.ly/invest_stories) lous@thoughtworks.com about.me/lous aklaser@thoughtworks.com @alklaser