SlideShare uma empresa Scribd logo
Alípio Vallim
O Livro dos Salmos - Definição
 O livro dos Salmos representa uma
coleção de cânticos, hinos, orações e
poemas hebraicos oriundos de vários
períodos da História de Israel.
 O Título hebraico é TEHILLIM ou
“cânticos de louvor”
O Livro dos Salmos - Divisões
 livro I = Salmos 1-41
 livro II = Salmos 42-72
 livro III = Salmos 73-89
 livro IV = Salmos 90-106
 livro V = Salmos 107-150
O Livro dos Salmos - Divisões
 Os Salmos 41, 72, 89, 106 e 150 incluem
doxologias para cada um dos cinco livros.
Realmente, o Salmo 150 é uma doxologia
global, enquanto o Salmo 1 é uma
introdução geral ao saltério. Os Salmos 2,
42, 73, 90 e 107 servem de introdução
aos seus respectivos livros.
O Livro dos Salmos - Autoria
 Davi: 73 Salmos (3,4,5,6,21,22,23,51,65…);
 Asafe: 12 Salmos (50, 73-83);
 Filhos de Corá: 11 Salmos
(42,43,44,45,46,47,48,49,84,85,87);
 Salomão: 2 Salmos (72 e 127);
 Moisés: 1 Salmo (90);
 Hemã: 1 Salmo (88);
Os tipos de Salmos
 Os principais tipos de Salmos são:
Louvor, Gratidão, Lamentação, Júbilo,
Confissão, História Sagrada, Celebração,
Confiança, Salmos Reais, Salmos
Messiânicos, Cânticos festivos,
Arrependimento, Triunfo, Hinos e
Salmos de Peregrinação.
O Valor dos Salmos
1. É um testemunho vivo da fé de Israel;
2. Mostram as dificuldades e lutas do povo de
Deus;
3. Formam um cenário importante para Jesus;
4. Os Salmos nos ensinam a orar;
5. Revelam uma espiritualidade que não exclui a
humanidade;
6. Os Salmos foram memorizados por Jesus;
7. O Saltério é uma rica fonte devocional.
O livro de Salmos reflete muitos
aspectos da vida religiosa e das
aspirações do antigo povo de Israel, e
é dotado de profunda beleza e
percepção espiritual, o que tem feito
do livro uma parte imortal da literatura
religiosa
Russel Champlin
Salmo 23 – Introdução
• A tradição rabínica diz que Davi compôs este Salmo
ao chegar no bosque de Herete durante sua fuga
do rei Saul ( I Samuel 22:05 ). Esta era uma região
particularmente árida e estéril , que não ofereceu a
Davi nenhuma esperança de sobrevivência.
• Segundo a tradição, Deus proveu milagrosamente
para sustentá-lo durante a sua estadia na floresta.
Davi responde dando louvor a Deus por sua
capacidade de suprir as necessidades de uma
pessoa, mesmo sob as condições mais adversas.
v.1. O SENHOR é o meu pastor
• Observando o conteúdo do Salmo 23,
percebe-se o seguinte: o salmista começa com
a criação de uma imagem que apresenta o
Senhor como pastor (Gn 48,15 e Sl 80,2);
• O Pastor é aquele que Guia, conduz, protege,
tira do aprisco, alimenta, cuida e traz
segurança.
v.1. O SENHOR é o meu pastor
• Jesus é a única voz que eu preciso
ouvir; Ele fala direta e
suavemente ao meu coração e eu
já me abri ao seu Pastoreio. Ele
fala na minha consciência!
(João 10).
v.1. O SENHOR é o meu pastor
• Jesus é o único que pastoreia por
completo a minha alma. Eu
conheço a sua voz e não ouço
outros pastores! Não tenho outro
guia espiritual. Só Cristo
pastoreia a minha vida (Jo 21.16;
At 20.28).
v.1. O SENHOR é o meu pastor
• Jesus é o pastor que me
confronta todos os dias. Viver
segundo o seu pastoreio é um
desafio radical e constante.
v.1. O SENHOR é o meu pastor
• Jesus é o único pastor em quem
eu deposito a minha confiança.
Eu tenho certeza que Nele “nada
me faltará” v.2
• Ele alimenta a minha alma e eu
não preciso de nada!
v.1. O SENHOR é o meu pastor
Pessoas que não querem Jesus como
Pastor, mas querem outros pastores
se cercarão de homens e mulheres
que tem opiniões convenientes `a sua
própria. Esse é um fenômeno que nós
temos
(Alexandre Robles)
Características do verdadeiro Pastor
1. Instrui como as ovelhas devem agir (Jo 10.7);
2. Guia o rebanho (Jo 10.4,10,17);
3. É o exemplo moral e espiritual das ovelhas (Jo 10.4);
4. É inteiramente devotado ao seu rebanho (Jo 10.11);
5. Garante a segurança do rebanho (Jo 10. 27-30);
6. Imita o Pastor. Sendo um Sub-pastor (Jr 31.10);
7. Procura as ovelhas perdidas (Ez 34.12);
8. Livra as ovelhas dos perigos (Am 3.12).
Características do verdadeiro Pastor
No Antigo Israel, o trabalho do pastor é descrito como
uma luta árdua e, as vezes, dramática, a fim de
garantir a permanência do rebanho. Com outras
palavras: a vida do pastor não pode ser caracterizada
como algo romântico. Pelo contrário, trata-se de um
trabalho exigente e perigoso.
Gênesis 31. 38-40 / 1Samuel 17.34
Tenhamos em mente que só Cristo Jesus é o Supremo e
único Pastor – os demais são cooperadores de Deus
para o alimento e edificação do rebanho de Cristo
(Jo 10 / Hb 13.20 / 1Pe 2.25 / 1Pe 5.4)
Jesus,
Supremo
e Único
Pastor
Sub
Pastores:
Imitam o
Pastor.
v.1 Nada me Faltará
Não sinto falta de nada, Não preciso de nada, não tenho
necessidades, não tenho carências;
A ideia realmente é a ausência de necessidades;
A alma de Davi está sendo pastoreada por Deus, por isso
ele não precisa de bens. Ele confia na provisão de Deus;
Resumindo: Indigência, necessidades, carências e falta
de bem estar, em princípio, contradizem a vontade de
Deus. Esse trecho reforça a doutrina do suprimento das
necessidades (Pv 13.25; Sl 34.8-10; Mt 6.25-34; Fp 4.19 );
v.1 Nada me Faltará
 Não nos faltará descanso (v.2);
 Não nos faltará refrigério (v.2);
 Não nos faltará direção (v.3);
 Não nos faltará companhia (v.4);
 Não nos faltará conforto (v.4);
 Não nos faltará sustento (v.5);
 Não nos faltará alegria (v.5);
 Não nos faltará qualquer coisa, nem nesta vida
nem na eternidade (v.6).
v.2 Deitar-me faz em verdes pastos, guia-me mansamente a
águas tranquilas. v.3 Refrigera a minha alma
Nada faltará pois o Bom Pastor me leva aos lugares que
oferecem fartura e bem estar. Lugares de abundância:
• Alimentação
• Repouso / Provisão
Águas
Tranquilas
• Refrigério
• Descanso / Segurança
Pastos
Verdejantes
Alma
Restaurada
Renovada
• Bem estar emocional
O conforto da presença protetora
do Senhor (v.4)
• Outro Elemento completa a imagem pastoril
do Salmo: O Vale da Sombra e da morte;
• A escuridão simboliza a ameaça da existência,
onde a sobrevivência da pessoa não se
encontra mais garantida;
• O Povo de Deus testemunha e cultiva a
esperança de que a ação divina possa ocorrer
em qualquer situação.
A ceia festiva promovida pelo
anfitrião divino (v.5)
• Na segunda parte do Salmo 23 (v.5,6), é
trabalhada outra imagem: O Bom anfitrião
e a sua hospitalidade;
• Uma série de textos bíblicos ilustram esse
costume (Gn 14.18; 18. 1-8; 19.1-3;
Ex 2.20; Rt 2.14; 1Rs 17.8-16);
Os Elementos da Hospitalidade
• Alimentação (Prepara-me uma mesa);
• Proteção e Segurança (Na presença dos
inimigos);
• Unção e Refrigério (Unge a minha cabeça
com óleo);
• Abundância (Cálice transbordante).
Os Elementos da Hospitalidade
• Os judeus acreditavam que Deus enviava
às vezes anjos para verificar se a lei da
hospitalidade estava sendo obedecida;
• Não havia como recusar um estranho.
Todo vilarejo ficava responsável pelo
viajante;
• Sem - Vergonha (não ter do que se
envergonhar)
Os Elementos da Hospitalidade
• Remoção dos Sapatos (Ex 3.5);
• Lavar os pés (Lc 7.36 ss);
• O copo d´água (Mc 9.41 e Gn 24.17);
• O azulejo partido (Ap 2.17);
• Em muitos momentos quando o
hóspede se despedia, uma comitiva o
acompanhava por até 200km.
Os Elementos da Hospitalidade
• A ideia de Davi é que O Senhor não
apenas nos conforta em tempos
difíceis, mas que a presença Dele é tão
profunda que oferece regozijo, alegria
e abundância.
• No Salmo 23, o Senhor é como o Rei
que oferece os seus bens ao hóspede
que está aos seus cuidados!
O encontro repetido com o Senhor
na casa dele (v.6)
• O Salmista Davi encerra sua poesia
com um contraste fabuloso
(novamente a imagem da casa) – ao
invés de inimigos o perseguirem,
bondade e fidelidade fazem isso.
• A Bondade e a Fidelidade de Deus
caminham comigo todos os dias.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Biblia na catequese
Biblia na catequeseBiblia na catequese
Biblia na catequese
Ramon Gimenez
 
Inspiração e interpretação bíblica 3
Inspiração e interpretação bíblica 3Inspiração e interpretação bíblica 3
Inspiração e interpretação bíblica 3
Bruno Cesar Santos de Sousa
 
Aula de bibliologia2.0
Aula de bibliologia2.0Aula de bibliologia2.0
Aula de bibliologia2.0
Andre Nascimento
 
A formação da bíblia
A formação da bíbliaA formação da bíblia
A formação da bíblia
Bruno Cesar Santos de Sousa
 
Bíblia: Palavra de Deus ou de homens?
Bíblia: Palavra de Deus ou de homens?Bíblia: Palavra de Deus ou de homens?
Bíblia: Palavra de Deus ou de homens?
Noimix
 
Como estudar a bíblia
Como estudar a bíbliaComo estudar a bíblia
Como estudar a bíblia
Bruno Cesar Santos de Sousa
 
Teologia do Antigo Testamento aula 2 Pr Jonas
Teologia do Antigo Testamento aula 2 Pr JonasTeologia do Antigo Testamento aula 2 Pr Jonas
Teologia do Antigo Testamento aula 2 Pr Jonas
Jose Ventura
 
Conhecendo as escrituras slide share
Conhecendo as escrituras   slide shareConhecendo as escrituras   slide share
Conhecendo as escrituras slide share
Luiz Siles
 
Introdução aos estudo teológico(aulão polo ead)
Introdução aos estudo teológico(aulão polo ead)Introdução aos estudo teológico(aulão polo ead)
Introdução aos estudo teológico(aulão polo ead)
FAPEGTeologia
 
Cap 2 InspiraçãO, IluminaçãO E Unidade Das Escrituras
Cap 2 InspiraçãO, IluminaçãO E Unidade Das EscriturasCap 2 InspiraçãO, IluminaçãO E Unidade Das Escrituras
Cap 2 InspiraçãO, IluminaçãO E Unidade Das Escrituras
Petula
 
Breve explicação sobre a Biblia
Breve explicação sobre a Biblia Breve explicação sobre a Biblia
Breve explicação sobre a Biblia
irmaspaulinas
 
Bibliologia
BibliologiaBibliologia
Bibliologia
Eriovaldo Santin
 
Conhecendo a Bíblia
Conhecendo a BíbliaConhecendo a Bíblia
Conhecendo a Bíblia
Erberson Pinheiro
 
A necessidade do estudo da hermenêutica 2
A necessidade do estudo da hermenêutica 2A necessidade do estudo da hermenêutica 2
A necessidade do estudo da hermenêutica 2
Bruno Cesar Santos de Sousa
 
Apostilade bibliologia
Apostilade bibliologiaApostilade bibliologia
Apostilade bibliologia
Rogério Barbosa
 
2022 1º trimestre adulto lição 03
2022 1º trimestre adulto lição 032022 1º trimestre adulto lição 03
2022 1º trimestre adulto lição 03
JoelSilva477650
 
Novo testamento 2 2016.1 tarde e noite
Novo testamento 2   2016.1 tarde e noiteNovo testamento 2   2016.1 tarde e noite
Novo testamento 2 2016.1 tarde e noite
Bruno Cesar Santos de Sousa
 
O cânon do novo testamento
O cânon do novo testamentoO cânon do novo testamento
O cânon do novo testamento
Bruno Cesar Santos de Sousa
 
Os livros da Bíblia Sagrada
Os livros da Bíblia SagradaOs livros da Bíblia Sagrada
Os livros da Bíblia Sagrada
Sergio Silva
 
Revelação biblica
Revelação biblicaRevelação biblica
Revelação biblica
Julio Neto Aguiar
 

Mais procurados (20)

Biblia na catequese
Biblia na catequeseBiblia na catequese
Biblia na catequese
 
Inspiração e interpretação bíblica 3
Inspiração e interpretação bíblica 3Inspiração e interpretação bíblica 3
Inspiração e interpretação bíblica 3
 
Aula de bibliologia2.0
Aula de bibliologia2.0Aula de bibliologia2.0
Aula de bibliologia2.0
 
A formação da bíblia
A formação da bíbliaA formação da bíblia
A formação da bíblia
 
Bíblia: Palavra de Deus ou de homens?
Bíblia: Palavra de Deus ou de homens?Bíblia: Palavra de Deus ou de homens?
Bíblia: Palavra de Deus ou de homens?
 
Como estudar a bíblia
Como estudar a bíbliaComo estudar a bíblia
Como estudar a bíblia
 
Teologia do Antigo Testamento aula 2 Pr Jonas
Teologia do Antigo Testamento aula 2 Pr JonasTeologia do Antigo Testamento aula 2 Pr Jonas
Teologia do Antigo Testamento aula 2 Pr Jonas
 
Conhecendo as escrituras slide share
Conhecendo as escrituras   slide shareConhecendo as escrituras   slide share
Conhecendo as escrituras slide share
 
Introdução aos estudo teológico(aulão polo ead)
Introdução aos estudo teológico(aulão polo ead)Introdução aos estudo teológico(aulão polo ead)
Introdução aos estudo teológico(aulão polo ead)
 
Cap 2 InspiraçãO, IluminaçãO E Unidade Das Escrituras
Cap 2 InspiraçãO, IluminaçãO E Unidade Das EscriturasCap 2 InspiraçãO, IluminaçãO E Unidade Das Escrituras
Cap 2 InspiraçãO, IluminaçãO E Unidade Das Escrituras
 
Breve explicação sobre a Biblia
Breve explicação sobre a Biblia Breve explicação sobre a Biblia
Breve explicação sobre a Biblia
 
Bibliologia
BibliologiaBibliologia
Bibliologia
 
Conhecendo a Bíblia
Conhecendo a BíbliaConhecendo a Bíblia
Conhecendo a Bíblia
 
A necessidade do estudo da hermenêutica 2
A necessidade do estudo da hermenêutica 2A necessidade do estudo da hermenêutica 2
A necessidade do estudo da hermenêutica 2
 
Apostilade bibliologia
Apostilade bibliologiaApostilade bibliologia
Apostilade bibliologia
 
2022 1º trimestre adulto lição 03
2022 1º trimestre adulto lição 032022 1º trimestre adulto lição 03
2022 1º trimestre adulto lição 03
 
Novo testamento 2 2016.1 tarde e noite
Novo testamento 2   2016.1 tarde e noiteNovo testamento 2   2016.1 tarde e noite
Novo testamento 2 2016.1 tarde e noite
 
O cânon do novo testamento
O cânon do novo testamentoO cânon do novo testamento
O cânon do novo testamento
 
Os livros da Bíblia Sagrada
Os livros da Bíblia SagradaOs livros da Bíblia Sagrada
Os livros da Bíblia Sagrada
 
Revelação biblica
Revelação biblicaRevelação biblica
Revelação biblica
 

Semelhante a Quem é seu pastor

Especialidade santuário
Especialidade santuárioEspecialidade santuário
Especialidade santuário
Servo de Deus e Amigos de Todos
 
Lição 20221120 O Bom Pastor e os Pastores Infiéis.pptx
Lição 20221120 O Bom Pastor e os Pastores Infiéis.pptxLição 20221120 O Bom Pastor e os Pastores Infiéis.pptx
Lição 20221120 O Bom Pastor e os Pastores Infiéis.pptx
Celso Napoleon
 
Epistolas paulinas e gerais lição 4 hebreus e tiago
Epistolas paulinas e gerais lição 4   hebreus e tiagoEpistolas paulinas e gerais lição 4   hebreus e tiago
Epistolas paulinas e gerais lição 4 hebreus e tiago
Natalino das Neves Neves
 
Slide Jovens - Canal Descomp a Teologia - Lição 04.pdf
Slide Jovens - Canal Descomp a Teologia - Lição 04.pdfSlide Jovens - Canal Descomp a Teologia - Lição 04.pdf
Slide Jovens - Canal Descomp a Teologia - Lição 04.pdf
PauloNeto762685
 
2013 1o tri lição 10_há um milagre em sua casa
2013 1o tri lição 10_há um milagre em sua casa2013 1o tri lição 10_há um milagre em sua casa
2013 1o tri lição 10_há um milagre em sua casa
Natalino das Neves Neves
 
O Bom Pastor e os pastores infiéis.pptx.
O Bom Pastor e os pastores infiéis.pptx.O Bom Pastor e os pastores infiéis.pptx.
O Bom Pastor e os pastores infiéis.pptx.
EmbaixadoresdeCristo
 
IGREJA DO EVANGELHO QUADRANGULAR - TABERNACULO.pptx
IGREJA DO EVANGELHO QUADRANGULAR - TABERNACULO.pptxIGREJA DO EVANGELHO QUADRANGULAR - TABERNACULO.pptx
IGREJA DO EVANGELHO QUADRANGULAR - TABERNACULO.pptx
GustavoCarvalhoDoNas1
 
Lição 6
Lição 6 Lição 6
Lição 6
cledsondrumms
 
Lição 6
Lição 6Lição 6
Lição 6
cledsondrumms
 
Espiritismo e estudos bíblicos rei davi final
Espiritismo e estudos bíblicos rei davi finalEspiritismo e estudos bíblicos rei davi final
Espiritismo e estudos bíblicos rei davi final
LUCAS CANAVARRO
 
lição 09 EBD..pptx
lição 09  EBD..pptxlição 09  EBD..pptx
lição 09 EBD..pptx
emanoelsilvadonascim
 
O que é orgulho
O que é orgulhoO que é orgulho
O que é orgulho
Jheisson Batista Ferreira
 
Litrugia adventista
Litrugia   adventistaLitrugia   adventista
Litrugia adventista
Anderson Costa
 
Aula 01 08-10 - liderança
Aula 01 08-10 - liderançaAula 01 08-10 - liderança
Aula 01 08-10 - liderança
josecidade
 
[EBD Maranata] Lição 12 - A justiça divina sempre prevalece | Revista A base ...
[EBD Maranata] Lição 12 - A justiça divina sempre prevalece | Revista A base ...[EBD Maranata] Lição 12 - A justiça divina sempre prevalece | Revista A base ...
[EBD Maranata] Lição 12 - A justiça divina sempre prevalece | Revista A base ...
José Carlos Polozi
 
liturgia
liturgialiturgia
liturgia
SamuelWesley26
 
24. Os poéticos: Salmos
24. Os poéticos: Salmos24. Os poéticos: Salmos
24. Os poéticos: Salmos
Igreja Presbiteriana de Dourados
 
16 provérbios, eclesiastes e cantares
16 provérbios, eclesiastes e cantares16 provérbios, eclesiastes e cantares
16 provérbios, eclesiastes e cantares
PIB Penha
 
Lição 10: O Avivamento na vida pessoal.pptx
Lição 10: O Avivamento na vida pessoal.pptxLição 10: O Avivamento na vida pessoal.pptx
Lição 10: O Avivamento na vida pessoal.pptx
Celso Napoleon
 
Doutrinas bíblicas introdução
Doutrinas bíblicas introduçãoDoutrinas bíblicas introdução
Doutrinas bíblicas introdução
Roberto Trindade
 

Semelhante a Quem é seu pastor (20)

Especialidade santuário
Especialidade santuárioEspecialidade santuário
Especialidade santuário
 
Lição 20221120 O Bom Pastor e os Pastores Infiéis.pptx
Lição 20221120 O Bom Pastor e os Pastores Infiéis.pptxLição 20221120 O Bom Pastor e os Pastores Infiéis.pptx
Lição 20221120 O Bom Pastor e os Pastores Infiéis.pptx
 
Epistolas paulinas e gerais lição 4 hebreus e tiago
Epistolas paulinas e gerais lição 4   hebreus e tiagoEpistolas paulinas e gerais lição 4   hebreus e tiago
Epistolas paulinas e gerais lição 4 hebreus e tiago
 
Slide Jovens - Canal Descomp a Teologia - Lição 04.pdf
Slide Jovens - Canal Descomp a Teologia - Lição 04.pdfSlide Jovens - Canal Descomp a Teologia - Lição 04.pdf
Slide Jovens - Canal Descomp a Teologia - Lição 04.pdf
 
2013 1o tri lição 10_há um milagre em sua casa
2013 1o tri lição 10_há um milagre em sua casa2013 1o tri lição 10_há um milagre em sua casa
2013 1o tri lição 10_há um milagre em sua casa
 
O Bom Pastor e os pastores infiéis.pptx.
O Bom Pastor e os pastores infiéis.pptx.O Bom Pastor e os pastores infiéis.pptx.
O Bom Pastor e os pastores infiéis.pptx.
 
IGREJA DO EVANGELHO QUADRANGULAR - TABERNACULO.pptx
IGREJA DO EVANGELHO QUADRANGULAR - TABERNACULO.pptxIGREJA DO EVANGELHO QUADRANGULAR - TABERNACULO.pptx
IGREJA DO EVANGELHO QUADRANGULAR - TABERNACULO.pptx
 
Lição 6
Lição 6 Lição 6
Lição 6
 
Lição 6
Lição 6Lição 6
Lição 6
 
Espiritismo e estudos bíblicos rei davi final
Espiritismo e estudos bíblicos rei davi finalEspiritismo e estudos bíblicos rei davi final
Espiritismo e estudos bíblicos rei davi final
 
lição 09 EBD..pptx
lição 09  EBD..pptxlição 09  EBD..pptx
lição 09 EBD..pptx
 
O que é orgulho
O que é orgulhoO que é orgulho
O que é orgulho
 
Litrugia adventista
Litrugia   adventistaLitrugia   adventista
Litrugia adventista
 
Aula 01 08-10 - liderança
Aula 01 08-10 - liderançaAula 01 08-10 - liderança
Aula 01 08-10 - liderança
 
[EBD Maranata] Lição 12 - A justiça divina sempre prevalece | Revista A base ...
[EBD Maranata] Lição 12 - A justiça divina sempre prevalece | Revista A base ...[EBD Maranata] Lição 12 - A justiça divina sempre prevalece | Revista A base ...
[EBD Maranata] Lição 12 - A justiça divina sempre prevalece | Revista A base ...
 
liturgia
liturgialiturgia
liturgia
 
24. Os poéticos: Salmos
24. Os poéticos: Salmos24. Os poéticos: Salmos
24. Os poéticos: Salmos
 
16 provérbios, eclesiastes e cantares
16 provérbios, eclesiastes e cantares16 provérbios, eclesiastes e cantares
16 provérbios, eclesiastes e cantares
 
Lição 10: O Avivamento na vida pessoal.pptx
Lição 10: O Avivamento na vida pessoal.pptxLição 10: O Avivamento na vida pessoal.pptx
Lição 10: O Avivamento na vida pessoal.pptx
 
Doutrinas bíblicas introdução
Doutrinas bíblicas introduçãoDoutrinas bíblicas introdução
Doutrinas bíblicas introdução
 

Mais de Alípio Vallim

Evangelismo aula 03
Evangelismo   aula 03Evangelismo   aula 03
Evangelismo aula 03
Alípio Vallim
 
O evangelho do reino de deus aula 02
O evangelho do reino de deus   aula 02O evangelho do reino de deus   aula 02
O evangelho do reino de deus aula 02
Alípio Vallim
 
O evangelho prostituído aula 01
O evangelho prostituído   aula 01O evangelho prostituído   aula 01
O evangelho prostituído aula 01
Alípio Vallim
 
Por que o brasil não decola em missões
Por que o brasil não decola em missõesPor que o brasil não decola em missões
Por que o brasil não decola em missões
Alípio Vallim
 
Como preparar uma pregação
Como preparar uma pregaçãoComo preparar uma pregação
Como preparar uma pregação
Alípio Vallim
 
Introdução bíblica
Introdução bíblicaIntrodução bíblica
Introdução bíblica
Alípio Vallim
 
Fiéis até o fim
Fiéis até o fimFiéis até o fim
Fiéis até o fim
Alípio Vallim
 
A igreja como agente de transformação integral
A igreja como agente de transformação integral A igreja como agente de transformação integral
A igreja como agente de transformação integral
Alípio Vallim
 
Pare o tráfico humano
Pare o tráfico humanoPare o tráfico humano
Pare o tráfico humano
Alípio Vallim
 

Mais de Alípio Vallim (9)

Evangelismo aula 03
Evangelismo   aula 03Evangelismo   aula 03
Evangelismo aula 03
 
O evangelho do reino de deus aula 02
O evangelho do reino de deus   aula 02O evangelho do reino de deus   aula 02
O evangelho do reino de deus aula 02
 
O evangelho prostituído aula 01
O evangelho prostituído   aula 01O evangelho prostituído   aula 01
O evangelho prostituído aula 01
 
Por que o brasil não decola em missões
Por que o brasil não decola em missõesPor que o brasil não decola em missões
Por que o brasil não decola em missões
 
Como preparar uma pregação
Como preparar uma pregaçãoComo preparar uma pregação
Como preparar uma pregação
 
Introdução bíblica
Introdução bíblicaIntrodução bíblica
Introdução bíblica
 
Fiéis até o fim
Fiéis até o fimFiéis até o fim
Fiéis até o fim
 
A igreja como agente de transformação integral
A igreja como agente de transformação integral A igreja como agente de transformação integral
A igreja como agente de transformação integral
 
Pare o tráfico humano
Pare o tráfico humanoPare o tráfico humano
Pare o tráfico humano
 

Último

Escola de A E Aula 96 Evolução Animica
Escola de A E Aula 96 Evolução AnimicaEscola de A E Aula 96 Evolução Animica
Escola de A E Aula 96 Evolução Animica
AlessandroSanches8
 
DIDASCALIA APOSTOLORUM [ HISTÓRIA DO CRISTIANISMO]
DIDASCALIA APOSTOLORUM [ HISTÓRIA DO CRISTIANISMO]DIDASCALIA APOSTOLORUM [ HISTÓRIA DO CRISTIANISMO]
DIDASCALIA APOSTOLORUM [ HISTÓRIA DO CRISTIANISMO]
ESCRIBA DE CRISTO
 
Lição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptx
Lição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptxLição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptx
Lição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptx
Celso Napoleon
 
Oração Para Pedir Bênçãos Aos Agricultores
Oração Para Pedir Bênçãos Aos AgricultoresOração Para Pedir Bênçãos Aos Agricultores
Oração Para Pedir Bênçãos Aos Agricultores
Nilson Almeida
 
DIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOS
DIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOSDIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOS
DIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOS
ESCRIBA DE CRISTO
 
1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO
1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO
1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO
ESCRIBA DE CRISTO
 
Lição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptx
Lição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptxLição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptx
Lição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptx
Celso Napoleon
 
Habacuque.docx estudo bíblico, conhecimento
Habacuque.docx estudo bíblico, conhecimentoHabacuque.docx estudo bíblico, conhecimento
Habacuque.docx estudo bíblico, conhecimento
ayronleonardo
 
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxas
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxasMalleus Maleficarum: o martelo das bruxas
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxas
Lourhana
 
A CRUZ DE CRISTO- ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptx
A CRUZ DE CRISTO-  ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptxA CRUZ DE CRISTO-  ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptx
A CRUZ DE CRISTO- ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptx
JonasRibeiro61
 
JERÔNIMO DE BELÉM DA JUDÉIA [TERRA SANTA]
JERÔNIMO DE BELÉM DA JUDÉIA [TERRA SANTA]JERÔNIMO DE BELÉM DA JUDÉIA [TERRA SANTA]
JERÔNIMO DE BELÉM DA JUDÉIA [TERRA SANTA]
ESCRIBA DE CRISTO
 
Bíblia Sagrada - Odabias - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Odabias - slides powerpoint.pptxBíblia Sagrada - Odabias - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Odabias - slides powerpoint.pptx
Igreja Jesus é o Verbo
 
MUSEU EGÍPCIO DO CAIRO [MUSEOLOGIA]
MUSEU EGÍPCIO DO CAIRO      [MUSEOLOGIA]MUSEU EGÍPCIO DO CAIRO      [MUSEOLOGIA]
MUSEU EGÍPCIO DO CAIRO [MUSEOLOGIA]
ESCRIBA DE CRISTO
 
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptxBíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
Igreja Jesus é o Verbo
 
O-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdf
O-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdfO-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdf
O-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdf
WELITONNOGUEIRA3
 
CRISTO E EU [MENSAGEM DE CHARLES SPURGEON]
CRISTO E EU [MENSAGEM DE CHARLES SPURGEON]CRISTO E EU [MENSAGEM DE CHARLES SPURGEON]
CRISTO E EU [MENSAGEM DE CHARLES SPURGEON]
ESCRIBA DE CRISTO
 

Último (16)

Escola de A E Aula 96 Evolução Animica
Escola de A E Aula 96 Evolução AnimicaEscola de A E Aula 96 Evolução Animica
Escola de A E Aula 96 Evolução Animica
 
DIDASCALIA APOSTOLORUM [ HISTÓRIA DO CRISTIANISMO]
DIDASCALIA APOSTOLORUM [ HISTÓRIA DO CRISTIANISMO]DIDASCALIA APOSTOLORUM [ HISTÓRIA DO CRISTIANISMO]
DIDASCALIA APOSTOLORUM [ HISTÓRIA DO CRISTIANISMO]
 
Lição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptx
Lição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptxLição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptx
Lição 10 - Desenvolvendo Uma Consciência de Santidade.pptx
 
Oração Para Pedir Bênçãos Aos Agricultores
Oração Para Pedir Bênçãos Aos AgricultoresOração Para Pedir Bênçãos Aos Agricultores
Oração Para Pedir Bênçãos Aos Agricultores
 
DIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOS
DIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOSDIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOS
DIDÁTICA MAGNA DE COMENIUS COM COMENTÁRIOS
 
1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO
1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO
1984 DE GEORGE ORWELL ILUSTRADO E COMENTADO
 
Lição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptx
Lição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptxLição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptx
Lição 11 - A Realidade Bíblica do Inferno.pptx
 
Habacuque.docx estudo bíblico, conhecimento
Habacuque.docx estudo bíblico, conhecimentoHabacuque.docx estudo bíblico, conhecimento
Habacuque.docx estudo bíblico, conhecimento
 
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxas
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxasMalleus Maleficarum: o martelo das bruxas
Malleus Maleficarum: o martelo das bruxas
 
A CRUZ DE CRISTO- ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptx
A CRUZ DE CRISTO-  ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptxA CRUZ DE CRISTO-  ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptx
A CRUZ DE CRISTO- ELE MORREU PARA NOS SALVAE.pptx
 
JERÔNIMO DE BELÉM DA JUDÉIA [TERRA SANTA]
JERÔNIMO DE BELÉM DA JUDÉIA [TERRA SANTA]JERÔNIMO DE BELÉM DA JUDÉIA [TERRA SANTA]
JERÔNIMO DE BELÉM DA JUDÉIA [TERRA SANTA]
 
Bíblia Sagrada - Odabias - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Odabias - slides powerpoint.pptxBíblia Sagrada - Odabias - slides powerpoint.pptx
Bíblia Sagrada - Odabias - slides powerpoint.pptx
 
MUSEU EGÍPCIO DO CAIRO [MUSEOLOGIA]
MUSEU EGÍPCIO DO CAIRO      [MUSEOLOGIA]MUSEU EGÍPCIO DO CAIRO      [MUSEOLOGIA]
MUSEU EGÍPCIO DO CAIRO [MUSEOLOGIA]
 
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptxBíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
Bíblia Sagrada - Jonas - slides testamento3 (1).pptx
 
O-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdf
O-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdfO-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdf
O-livro-de-Jasher-O-Justo, the book of jasher.pdf
 
CRISTO E EU [MENSAGEM DE CHARLES SPURGEON]
CRISTO E EU [MENSAGEM DE CHARLES SPURGEON]CRISTO E EU [MENSAGEM DE CHARLES SPURGEON]
CRISTO E EU [MENSAGEM DE CHARLES SPURGEON]
 

Quem é seu pastor

  • 2. O Livro dos Salmos - Definição  O livro dos Salmos representa uma coleção de cânticos, hinos, orações e poemas hebraicos oriundos de vários períodos da História de Israel.  O Título hebraico é TEHILLIM ou “cânticos de louvor”
  • 3. O Livro dos Salmos - Divisões  livro I = Salmos 1-41  livro II = Salmos 42-72  livro III = Salmos 73-89  livro IV = Salmos 90-106  livro V = Salmos 107-150
  • 4. O Livro dos Salmos - Divisões  Os Salmos 41, 72, 89, 106 e 150 incluem doxologias para cada um dos cinco livros. Realmente, o Salmo 150 é uma doxologia global, enquanto o Salmo 1 é uma introdução geral ao saltério. Os Salmos 2, 42, 73, 90 e 107 servem de introdução aos seus respectivos livros.
  • 5. O Livro dos Salmos - Autoria  Davi: 73 Salmos (3,4,5,6,21,22,23,51,65…);  Asafe: 12 Salmos (50, 73-83);  Filhos de Corá: 11 Salmos (42,43,44,45,46,47,48,49,84,85,87);  Salomão: 2 Salmos (72 e 127);  Moisés: 1 Salmo (90);  Hemã: 1 Salmo (88);
  • 6. Os tipos de Salmos  Os principais tipos de Salmos são: Louvor, Gratidão, Lamentação, Júbilo, Confissão, História Sagrada, Celebração, Confiança, Salmos Reais, Salmos Messiânicos, Cânticos festivos, Arrependimento, Triunfo, Hinos e Salmos de Peregrinação.
  • 7. O Valor dos Salmos 1. É um testemunho vivo da fé de Israel; 2. Mostram as dificuldades e lutas do povo de Deus; 3. Formam um cenário importante para Jesus; 4. Os Salmos nos ensinam a orar; 5. Revelam uma espiritualidade que não exclui a humanidade; 6. Os Salmos foram memorizados por Jesus; 7. O Saltério é uma rica fonte devocional.
  • 8. O livro de Salmos reflete muitos aspectos da vida religiosa e das aspirações do antigo povo de Israel, e é dotado de profunda beleza e percepção espiritual, o que tem feito do livro uma parte imortal da literatura religiosa Russel Champlin
  • 9. Salmo 23 – Introdução • A tradição rabínica diz que Davi compôs este Salmo ao chegar no bosque de Herete durante sua fuga do rei Saul ( I Samuel 22:05 ). Esta era uma região particularmente árida e estéril , que não ofereceu a Davi nenhuma esperança de sobrevivência. • Segundo a tradição, Deus proveu milagrosamente para sustentá-lo durante a sua estadia na floresta. Davi responde dando louvor a Deus por sua capacidade de suprir as necessidades de uma pessoa, mesmo sob as condições mais adversas.
  • 10. v.1. O SENHOR é o meu pastor • Observando o conteúdo do Salmo 23, percebe-se o seguinte: o salmista começa com a criação de uma imagem que apresenta o Senhor como pastor (Gn 48,15 e Sl 80,2); • O Pastor é aquele que Guia, conduz, protege, tira do aprisco, alimenta, cuida e traz segurança.
  • 11. v.1. O SENHOR é o meu pastor • Jesus é a única voz que eu preciso ouvir; Ele fala direta e suavemente ao meu coração e eu já me abri ao seu Pastoreio. Ele fala na minha consciência! (João 10).
  • 12. v.1. O SENHOR é o meu pastor • Jesus é o único que pastoreia por completo a minha alma. Eu conheço a sua voz e não ouço outros pastores! Não tenho outro guia espiritual. Só Cristo pastoreia a minha vida (Jo 21.16; At 20.28).
  • 13. v.1. O SENHOR é o meu pastor • Jesus é o pastor que me confronta todos os dias. Viver segundo o seu pastoreio é um desafio radical e constante.
  • 14. v.1. O SENHOR é o meu pastor • Jesus é o único pastor em quem eu deposito a minha confiança. Eu tenho certeza que Nele “nada me faltará” v.2 • Ele alimenta a minha alma e eu não preciso de nada!
  • 15. v.1. O SENHOR é o meu pastor Pessoas que não querem Jesus como Pastor, mas querem outros pastores se cercarão de homens e mulheres que tem opiniões convenientes `a sua própria. Esse é um fenômeno que nós temos (Alexandre Robles)
  • 16. Características do verdadeiro Pastor 1. Instrui como as ovelhas devem agir (Jo 10.7); 2. Guia o rebanho (Jo 10.4,10,17); 3. É o exemplo moral e espiritual das ovelhas (Jo 10.4); 4. É inteiramente devotado ao seu rebanho (Jo 10.11); 5. Garante a segurança do rebanho (Jo 10. 27-30); 6. Imita o Pastor. Sendo um Sub-pastor (Jr 31.10); 7. Procura as ovelhas perdidas (Ez 34.12); 8. Livra as ovelhas dos perigos (Am 3.12).
  • 17. Características do verdadeiro Pastor No Antigo Israel, o trabalho do pastor é descrito como uma luta árdua e, as vezes, dramática, a fim de garantir a permanência do rebanho. Com outras palavras: a vida do pastor não pode ser caracterizada como algo romântico. Pelo contrário, trata-se de um trabalho exigente e perigoso. Gênesis 31. 38-40 / 1Samuel 17.34
  • 18. Tenhamos em mente que só Cristo Jesus é o Supremo e único Pastor – os demais são cooperadores de Deus para o alimento e edificação do rebanho de Cristo (Jo 10 / Hb 13.20 / 1Pe 2.25 / 1Pe 5.4) Jesus, Supremo e Único Pastor Sub Pastores: Imitam o Pastor.
  • 19. v.1 Nada me Faltará Não sinto falta de nada, Não preciso de nada, não tenho necessidades, não tenho carências; A ideia realmente é a ausência de necessidades; A alma de Davi está sendo pastoreada por Deus, por isso ele não precisa de bens. Ele confia na provisão de Deus; Resumindo: Indigência, necessidades, carências e falta de bem estar, em princípio, contradizem a vontade de Deus. Esse trecho reforça a doutrina do suprimento das necessidades (Pv 13.25; Sl 34.8-10; Mt 6.25-34; Fp 4.19 );
  • 20. v.1 Nada me Faltará  Não nos faltará descanso (v.2);  Não nos faltará refrigério (v.2);  Não nos faltará direção (v.3);  Não nos faltará companhia (v.4);  Não nos faltará conforto (v.4);  Não nos faltará sustento (v.5);  Não nos faltará alegria (v.5);  Não nos faltará qualquer coisa, nem nesta vida nem na eternidade (v.6).
  • 21. v.2 Deitar-me faz em verdes pastos, guia-me mansamente a águas tranquilas. v.3 Refrigera a minha alma Nada faltará pois o Bom Pastor me leva aos lugares que oferecem fartura e bem estar. Lugares de abundância: • Alimentação • Repouso / Provisão Águas Tranquilas • Refrigério • Descanso / Segurança Pastos Verdejantes Alma Restaurada Renovada • Bem estar emocional
  • 22. O conforto da presença protetora do Senhor (v.4) • Outro Elemento completa a imagem pastoril do Salmo: O Vale da Sombra e da morte; • A escuridão simboliza a ameaça da existência, onde a sobrevivência da pessoa não se encontra mais garantida; • O Povo de Deus testemunha e cultiva a esperança de que a ação divina possa ocorrer em qualquer situação.
  • 23. A ceia festiva promovida pelo anfitrião divino (v.5) • Na segunda parte do Salmo 23 (v.5,6), é trabalhada outra imagem: O Bom anfitrião e a sua hospitalidade; • Uma série de textos bíblicos ilustram esse costume (Gn 14.18; 18. 1-8; 19.1-3; Ex 2.20; Rt 2.14; 1Rs 17.8-16);
  • 24. Os Elementos da Hospitalidade • Alimentação (Prepara-me uma mesa); • Proteção e Segurança (Na presença dos inimigos); • Unção e Refrigério (Unge a minha cabeça com óleo); • Abundância (Cálice transbordante).
  • 25. Os Elementos da Hospitalidade • Os judeus acreditavam que Deus enviava às vezes anjos para verificar se a lei da hospitalidade estava sendo obedecida; • Não havia como recusar um estranho. Todo vilarejo ficava responsável pelo viajante; • Sem - Vergonha (não ter do que se envergonhar)
  • 26. Os Elementos da Hospitalidade • Remoção dos Sapatos (Ex 3.5); • Lavar os pés (Lc 7.36 ss); • O copo d´água (Mc 9.41 e Gn 24.17); • O azulejo partido (Ap 2.17); • Em muitos momentos quando o hóspede se despedia, uma comitiva o acompanhava por até 200km.
  • 27. Os Elementos da Hospitalidade • A ideia de Davi é que O Senhor não apenas nos conforta em tempos difíceis, mas que a presença Dele é tão profunda que oferece regozijo, alegria e abundância. • No Salmo 23, o Senhor é como o Rei que oferece os seus bens ao hóspede que está aos seus cuidados!
  • 28. O encontro repetido com o Senhor na casa dele (v.6) • O Salmista Davi encerra sua poesia com um contraste fabuloso (novamente a imagem da casa) – ao invés de inimigos o perseguirem, bondade e fidelidade fazem isso. • A Bondade e a Fidelidade de Deus caminham comigo todos os dias.