Roteiro de Estudos - Introdução à História da Arte, Pré-História e Egito

1.480 visualizações

Publicada em

Roteiro de Estudos - Introdução à História da Arte, Pré-História e Egito

Publicada em: Arte e fotografia
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.480
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
5
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
13
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Roteiro de Estudos - Introdução à História da Arte, Pré-História e Egito

  1. 1. UNIDADE BH SÉRIES FINAIS ARTES - 2014 INTRODUÇÃO À HISTÓRIA DA ARTE ARTE NA PRÉ HISTÓRIA E ARTE NO EGITO ETAPA SÉRIE ENSINO TURNO PROFESSORA 1ª 2ª Médio M/T Aline Guerra Aluno(a):______________________________________________________________ Nº: ______ Turma: ______ ONDE COMEÇA A ARTE? - O ser humano sempre produziu e se cercou de objetos sem utilidade evidente e imediata. - Pra quê e por que foram feitos, afinal? - Seja de que época for, cria objetos para se servir deles. - Para expressar seus sentimentos diante da vida. - Muitas dessas criações que aparentemente não têm utilidade e por vezes não expressam uma clara intenção, são as obras de arte. - São importantes, porque nos contam a história humana ao longo dos séculos. - A produção artística não deve ser considerada um fato extraordinário dentro da cultura humana. - Deve ser vista como profundamente integrada a sua cultura e aos sentimentos de um povo. - Ora a arte retrata elementos do meio natural (1), ora representa divindades de uma antiga civilização ou expressa sentimentos religiosos (2), a arte pode ser um testemunho histórico, retratando situações sociais (3) ou o artista pode, ainda trabalhar elementos pictóricos (cor e composição, por exemplo), sugerindo diferentes IMPRESSÕES e SENSAÇÕES ao expectador (4). ARTE NA PRÉ HISTÓRIA Dividida em períodos, devido a sua longa duração: - Paleolítico (ou Idade da Pedra Lascada, do surgimento do ser humano até cerca de 12 mil anos atrás) - Neolítico (ou Idade da Pedra Polida, de 12 mil até 6 mil anos atrás) - Idade dos Metais (de 6 mil anos atrás até o desenvolvimento da escrita). Tudo o que sabemos atualmente sobre nossos ancestrais pré-históricos resulta de pesquisas de antropólogos e historiadores. Através de objetos, pinturas e gravações no mundo. Da esq para dir: (1) Pintura Rupestre de 15.000 a.C. Lascaux – França; (2) Martírio de São Mateus, de Caravaggio – 3,15mx3,15m, Ig. S. Luis dos Franceses – Roma; (3) Parte do Painel de Pablo Picasso, Guernica, tratada como obra representativa do bombardeio sofrido pela cidade espanhola de Guernica em 1937. Centro Nacional de Arte Rainha Sofia, Madrid e (4) Escultura de parede de Gilberto Salvador 64 x 40 x 13 cm Red Sanduba.
  2. 2. CARACTERÍSTICAS DOS PERÍODOS: Paleolítico – Idade da Pedra Lascada - Instrumentos de pedra lascadas. - Primeiras manifestações artísticas. - Traços simples nas paredes das cavernas através das mãos em negativo. - Evolução para o desenho e pintura de animais (óxidos minerais, ossos carbonizados, carvão e sangue de animais). Gordura pra misturar - Representação de seres como observava (naturalismo) – obras de caçadores, como parte de rituais, ideia de vigor dos animais que temiam – hipótese. - Produção de algumas esculturas. Predomínio das figuras femininas e ausência de figuras masculinas. - Cabeça sem diferenciação evidente em relação ao pescoço, formas arredondadas. Neolítico – Idade da Pedra Polida - Desenvolvimento de técnica para produzir armas e instrumentos com pedras polidas por atrito, mais afiadas. - Revolução Neolítica: início da agricultura e domesticação de animais – vida nômade. (Conhecimento dos ciclos da natureza) - Aumento populacional, surgimento de núcleos familiares, divisão do trabalho nas comunidades. - Criação de técnicas como a tecelagem e cerâmica. - Construção das primeiras moradias, produção do fogo por atrito – derreter e trabalhar metais. Conquistas técnicas. - Atividade mental e reflexiva. - Substituição do naturalismo pelo estilo simples e gométrico – sinais e figuras que mais sugerem do que reproduzem os seres. Idade dos Metais - Dominio completo da produção do fogo. - Produção de esculturas de metal, com formas de barro ou técnica da cera perdida. - Representações de guerreiros e mulheres, detalhes ricos. Da esq para dir: (1) Pintura Rupestre de Mãos em negativo; (2) Pintura Rupestre de um bisão encontrada numa das grutas de Altamira, na Espanha. 195 cm (apenas o comprimento do bisão); (3) Vênus de Willendorf – 11 cm. Encontrada em 1908, data aprox. 24 mil anos atrás. Pintura rupestre nas cavernas de Tassili n'Ajjer, na Argélia e Los Gigantes – Tassili, região do Saara. Argélia Escultura de bronze, encontrada na Sardenha. Museu Pigorini, Roma.
  3. 3. A ARTE NO EGITO - Uma das mais importantes civilizações da Antiguidade. - Complexa e rica em realizações culturais. - Produziu a escrita – graças a ela podemos conhecer muitos detalhes dessa civilização. - Dividida em três períodos: Antigo Império, Médio Império e Novo Império. - Significativo desenvolvimento, em que a arte teve papel de destaque. - A Religião foi o aspecto cultural de maior relevância. - A religião permeava toda a vida egípcia, interpretando o Universo, justificando a organização social e política. - Determinação dos papéis das classes sociais através da religião, consequentemente orientação a toda produção artística. Características Egito Antigo: - Arte dedicada à vida após a morte - Imponência do Poder Religioso e Político - Ostentação de grandiosidade e imponência do poder político e religioso do faraó. - Arte obedecia a padrões e regras. - Limitação da criatividade e da imaginação. - Arte anônima, para revelar perfeito domínio das técnicas de execução e não o estilo de quem a executava. - LEI DA FRONTALIDADE – a arte não deveria ser naturalista – o expectador deveria reconhecer como representação. - A escultura ganhou as mais belas representações. - Médio Império: o convencionalismo e o conservadorismo das técnicas, voltaram a produzir esculturas e retratos “estereotipados”, ou seja, representados de acordo com o padrão fixo aceito como ideal e sem originalidade. Representavam a aparência ideal dos seres – principalmente reis – e não seu aspecto real. Apogeu do Poder da Arte - Novo Império Viveu o ponto alto de seu poderio e de sua cultura. - Grandes construções de templos. - Colunas ornamentadas. - Na pintura do Novo Império, surgiram criações artísticas mais leves e de cores mais variadas. Quéops, 146 m de altura, ocupa uma área de 54.300 m2. Domínio técnico da arquitetura. Escriba Sentado (c. 2500 a.C.) Obra encontrada em um sepulcro da Necrópole de Sacará. Museu do Louvre, Paris. Representação de cena mortuária Templo de Luxor (séc XIV – XII a.C.) e Templo de Karnak (1580-1085 a. C.)
  4. 4. - Posturas menos rígidas, leve movimento. - Túmulo de Tutancâmon, exemplo de poder, riqueza e valorização da vida após a morte. - Ramsés II foi responsável pela expansão do Egito. - A arte da época de Ramsés II foi como demonstração de poder. - Estátuas gigantescas nas colunas comemorativas dos feitos políticos do soberano. - Utilização de hieróglifos, escrita egípcia. - Após a morte de Ramsés, houve declínio do Império, pois o poder real tornou-se fraco e passou a ser governado por sacerdotes. - Houveram invasões sucessivas e aos poucos essas invasões foram desorganizando a sociedade e sua arte. - Influenciada pelos povos invasores – etíopes, persas, gregos e romanos – ela foi perdendo suas características e refletindo a própria crise política do Império. REFERÊNCIAS Proença, Graça – História da Arte Janson, H. W. – História da Arte – Volume 1 1 - http://dc183.4shared.com/doc/0e23Od1T/preview009.png 2 - http://2.bp.blogspot.com/_IkC6PSACLIw/TOQ4g-VrDpI/AAAAAAAAAAw/2h-5dbBoEOI/s1600/maos+em+negativo.jpg 3 - http://deitchman.com/mcneillslides/images/lascauxbulls.jpg 4 - http://4.bp.blogspot.com/_16MHo_XbgSo/TKjvoidEsoI/AAAAAAAACCo/xFXRv5cjFHQ/s1600/O+Mart%C3%ADrio+de+S%C3%A3o+Mateu s,+Caravaggio.jpg 5 - http://ricardonagy.files.wordpress.com/2011/09/guernica.jpg 6 - http://acgaleria.com/new/wp-content/uploads/2009/12/Gilberto-Salvador_64-x-40-x-13-cm-Red-Sanduba-48-10.jpg 7 – http://3.bp.blogspot.com/_YC_DMwnhk9A/TCY3NV-dsaI/AAAAAAAAAJY/4zVuBg4GJwU/s1600/willendorf-large.jpg 8 - http://4.bp.blogspot.com/-YT4m-dzRC0o/TyGNRbMnEjI/AAAAAAAAACc/oHOhR- fxujw/s1600/Neol%25C3%25ADtico+cavernas+de+Tassili+n%2527Ajjer%252C+na+Arg%25C3%25A9lia.jpg 9 - http://images.artelista.com/artelista/obras/big/0/8/6/7510235531137547.jpg 10 – Imagem de acervo pessoal. 11 - http://images.quebarato.com.br/photos/big/E/7/3650E7_1.jpg 12 - http://duasfridas.files.wordpress.com/2011/05/piramide-de-queops.jpg 13 - http://2.bp.blogspot.com/_mQKhHUxQaLM/S8xl0IOnwmI/AAAAAAAABas/hpfEN908EVI/s1600/nebamun_tomb_fresco_dancers_and_musi cians_1000k.jpg 14 - http://antigoegito.hd1.com.br/images/tut1.jpg 15 - http://4.bp.blogspot.com/_CDohqq_XG4g/TO7O4Qk9yGI/AAAAAAAAIqY/_QyykfZZ2NA/s1600/Tutankamon.jpg Pintura egípicia – Leveza na representação do movimento das mãos e cabelos. Sarcófago luxuoso de Tutancâmon (detalhes) e Templo de Abu-Simbell dedicado à deusa Hator (séc XII a.C.) –Inscrições em hieróglifo compõem a ornamentação da fachada.

×