A caminhada continua... Para dar continuidade ao fortalecimento da mobili-     em 2010, as inscrições serão gratuitas e fe...
EditorialPRÊMIO "ODAIR FIRMINO"por Dom Demétrio Valentini                                                                 ...
Veredas Vivas: símbolo de resistência contra o agronegócio                                                                ...
distância das comunidades. Para este trabalho          em autonomia e autoconfiança. Esta dinâmica                         ...
A água que gera vida                                                                                    “Precisamos buscar...
Além de todos estes resultados, a iniciativa           Para o coordenador e representante do grupo,Odair Firmino: chama vi...
Reciclando Vidas: de moradores     de rua a cooperados                                                                    ...
O bem, bem feito, não faz barulho.                                                                                Associaç...
Catadores de esperança                                                                                            Sementes...
Feira Agroecológica do Benfica                                                                                         Pro...
Contação de História: Jeito Certo de Formar                                                                      Ação que ...
Revista prêmio odair firmino de solidariedade virtual
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Revista prêmio odair firmino de solidariedade virtual

259 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
259
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Revista prêmio odair firmino de solidariedade virtual

  1. 1. A caminhada continua... Para dar continuidade ao fortalecimento da mobili- em 2010, as inscrições serão gratuitas e feitas zação da rede social a partir das experiências e através blog Prêmio Odair Firmino de Solidarie- ações coletivas que promovam o protagonismo dos dade no endereço eletrônico: excluídos e excluídas brasileiros no âmbito das www.premioodairfirmino.wordpress.com. políticas públicas, além de reconhecer publica- mente os esforços das organizações, associações, Assim como todos os anos, o tema da Semana de entidades e grupos populares na defesa da vida, a Solidariedade e do Prêmio Odair Firmino antecipa Cáritas Brasileira assume mais uma missão: tornar um diálogo com a Campanha da Fraternidade o Prêmio Odair Firmino uma referência nacional promovida pela Conferência Nacional dos Bispos em ações de solidariedade. do Brasil (CNBB), que no ano de 2012 virá com o tema “Saúde Pública”. O primeiro passo foi dado em 2010. A partir de agora, todos os anos, como parte da programação da Semana de Solidariedade da Cáritas Brasileira, projetos e experiências de todo Brasil serão contemplados pelo Prêmio Odair Firmino de Solidariedade. De acordo com José Magalhães de Sousa, assessor nacional para Emergências, em 2011, a entrega dos prêmios será realizada durante o Congresso Nacional da entidade que está previsto para acontecer no mês de novembro, em Passo Fundo (RS). Magalhães também explicou que o processo de lançamento, divulgação e premiação será o mesmo adotado para a primeira edição. Estarão habilitadas a participar do edital, organizações sociais, asso- ciações, entidades, grupos comunitários, de abrangência local, que promovam ações produtivas ou extrativistas de promoção e recuperação da Prêmio Odair Firmino biodiversidade e garantam o protagonismo de excluídos e excluídas nas mobilizações, articulações e lutas políticas da sociedade civil. Conforme o assessor, a previsão é que as inscrições ocorram no primeiro semestre de 2011, de março a Prêmio Odair Firmino de Solidariedade de Solidariedade 2011 2010 junho, para, em seguida, serem feitas as pré-seleções. Magalhães ainda lembra que, como24
  2. 2. EditorialPRÊMIO "ODAIR FIRMINO"por Dom Demétrio Valentini Segundo ela, as pessoas já sobrevivem do cerrado Durante a festa de entrega dos prêmios, as três devotamento e sua convicção na validade do trabalho executado pela Cáritas. em pé e agora o trabalho também é voltado para a representantes do projeto afirmaram que os obje- formação dos beneficiados. Já são fabricados pela tivos do Veredas Vivas é ter a comunidade como Um prêmio, portanto, destinado à memória de uma comunidade 13 tipos de fitoterápicos entre garra- referencial de luta, de resistência e de produção. pessoa que permanecerá como referência positiva e fadas ou tinturas, xaropes, hormônios naturais, “Esse prêmio veio nos fortalecer porque com ele como patrimônio da história da Cáritas. Foi muito signifi- jatobás, culinária. “O bom é que todos que usaram fortalecemos a resistência de outras comunidades. cativa a cerimônia de entrega dos primeiros prêmios, o nosso remédio se curaram”, comentou. Para Este tipo de trabalho valoriza a cultura tradicional e realizada em 2010, na sede da CNBB, em Brasília. Foram incentiva e empoderamento dos moradores destas receber a entrega do prêmio Odair Firmino - três prêmios, concedidos a três projetos. troféus, certificado e mais um cheque de dez mil comunidades”, afirmou Edite. Na ordem da premiação, o terceiro prêmio foi dado ao reais -, Edite viajou para Brasília (DF) no dia 25 de projeto "Reciclalázaro", para a Paróquia situada na novembro acompanhada das companheiras do cidade de São Paulo, na Água Branca, na Praça Cornélio, projeto Cristina Cruz e Maria Souza Santos. “Além 101. O extenso lema do projeto denota a generosidade de elevar a autoestima da comunidade e servir de de objetivos: "preservando a natureza, reciclando vidas exemplo de resistência para outras comunidades e reduzindo a violência." O segundo prêmio foi dado ao tradicionais, o dinheiro vai possibilitar a construção projeto "Convivência coma realidade semiárida", na do nosso sonhado e planejado galpão para deposi- região da Serra do Teixeira, no município de Teixeira, na tarmos e guardarmos nossa produção e também Projeto: Veredas Vivas Paraíba. Foi comovente escutar o depoimento do repre- sentante do projeto, que afirmou: "não tenho vergonha trabalharmos juntos. Agradeço a Deus por ele ter Instituição: Agência 10envolvimento de confessar para vocês que na seca passei fome". O olhado para a nossa comunidade”, comemorou Local: Comunidade Ponte de Mateus, município de primeiro prêmio foi dado ao Projeto "Veredas Vivas", da Maria Souza Santos. São Desidério (BA) comunidade de Ponte de Mateus, no município de São Desidério, no oeste baiano, onde está chegando o Na sequência da missão recebida, de promover a cultivo da soja a todo o vapor. A intenção do projeto era solidariedade, a Cáritas Brasileira achou por bem a defesa da água e do meio ambiente. Mas logo se instituir um prêmio a ser dado anualmente a projetos deram conta que sua causa é maior: garantir a sobre- sociais apoiados por ela. Em princípio, daqui para a vivência dos povos do serrado, ameaçados pelo rápido frente todos os projetos podem se habilitar a ganhar o avanço da soja. prêmio, podendo se inscrever e apresentar os motivos que respaldariam a concessão do prêmio. De tal modo A figura do Odair Firmino, além do testemunho deixado que o prêmio passa a estimular todos os projetos, para por ele, nos indica a maneira de conseguir a crescente que otimizem a aplicação dos recursos recebidos, e participação dos destinatários dos nossos projetos: usar assim, se habilitem a contar com o apoio extra que o sempre de respeito para com eles, dialogar em torno prêmio poderá proporcionar. dos questionamentos que podem ser apresentados e manter sempre a alegria contagiante que inspirava Portanto, uma iniciativa para incentivar o bom desem- confiança e estabelecia solidariedade. penho dos projetos. Assim, o Odair Firmino continuará na Cáritas, na pessoa Mas a Cáritas teve outra intenção ao instituir este de todos os que se inspiram no bonito exemplo que ele prêmio. Era homenagear uma figura muito importante e nos deixou. Na sugestão do seu cunhado, seu nome fica muito querida na história da Cáritas Brasileira. Trata-se alterado para "ODAIR FIRMINO DA SOLIDARIEDADE. de Odair Firmino, falecido recentemente. Em vida se identificou tanto com a Cáritas, pela longa folha de serviços, como secretário executivo e em outras funções, demonstrando sempre muita competência, mas, sobretudo muita humanidade, que sua figura é recordada com carinho por todas as pessoas que tiveram a alegria de conhecê-lo e de admirar seu2 23
  3. 3. Veredas Vivas: símbolo de resistência contra o agronegócio 1° Lugar Mudanças Climáticas e Semana da Solidariedade Cercada pelas grandes monoculturas de grãos e algodão da Bahia, a comunidade Ponte de Mateus resiste ao agronegócio e fortalece a unidade entre Cáritas Brasileira promove fortalecimento e protagonismo de comunidades que os moradores resistem ao atual modelo de produção e têm concepções de vida pautadas no pautada na agricultura familiar sustentável. desenvolvimento solidário e sustentável De acordo com a representante da Agência 10envolvimento, que assessora o projeto desde seu início, em 2008, Edite Lopes de Souza, Ponte do A Semana de Solidariedade ocorre todos os anos, de Ao longo das últimas décadas, a sociedade vem Mateus vive as contradições de uma área rodeada 5 a 12 de novembro, na Rede Cáritas Brasileira, por amadurecendo sua consciência a respeito da atual pela riqueza e a pobreza extremas. Por um lado, a meio de diferentes iniciativas que se materializam situação do meio ambiente e as ameaças que o localidade é uma das várias comunidades do em comunidades, paróquias, dioceses e regionais. planeta e populações inteiras vêm sofrendo sudoeste da Bahia que vivencia o terror promovido Animados pela frase de Dom Helder Câmara, “a devido ao modelo de desenvolvimento adotado pela grilagem de terras ainda existente no Brasil. maneira de ajudar os outros é provar-lhes que eles hoje mundialmente. No entanto, em contraposição Por outro, trata-se da única área verde, com são capazes de pensar”, a Cáritas resgatou sua a esse modelo pautado no consumismo exacerbado vegetação nativa ainda preservada, muito cobiçada gênese e celebrou, em 2010, seus 54 anos de aliado ao contraditório desenvolvimento degrada- pelos grileiros. contribuição e de incidência na formação de uma dor, muitas experiências de resistência e mudança cultura de solidariedade em prol das pessoas que vêm se multiplicando em todo mundo, principal- “Eles querem tomar à força a área de Ponte do vivem em situação de exclusão social no país. mente em pequenas comunidades que criam e Mateus porque o governo exige a criação de reser- recriam vida. Estas experiências têm demonstrado vas legais para compensar o desmatamento. Eles Durante a semana de comemorações são desen- uma visão alternativa de uma sociedade que busca derrubaram 100% da mata nativa de suas fazendas volvidas diversas atividades em todo Brasil como construir um modelo de vida que tenha como base a e, agora, para compensar a destruição e fazer as Feiras de Economia Popular Solidária, Formação solidariedade para o desenvolvimento sustentável. reservas legais exigidas pelo governo, querem tomar nosso território”, ressaltou Edite. Ela ainda disse que, segundo relato dos moradores, a área de tão disputada, possui oito escrituras de diferentes proprietários. “Eles têm resistido de certa forma, Veredas quer dizer caminho estreito, atalho, ou porém, não tem partido para o enfrentamento. As ainda região com maior abundância de água e comunidades que foram às últimas consequências vegetação. A última definição faz jus à comunidade não sobreviveram às chacinas.” de Ponte de Mateus do município de São Desidério, no estado da Bahia. Localizado na região do Conduzido, basicamente, por mulheres, o Veredas Cerrado, a cidade, que possui a maior quantidade Vivas usa o capim dourado e outras riquezas do de água doce da região Nordeste do Brasil, tem cerrado para produzir artesanato e biojóias, além seus caminhos encurralados pelas grandes fazen- de fazer o aproveitamento alimentar das frutas e das que fazem de São Desidério o maior produtor das plantas do cerrado que ainda servem para a de grãos nordestino e o maior na produção do produção de fitoterápicos, ou seja, de remédios algodão nacional. naturais. É desta forma que as famílias de Ponte de Mateus combatem a exclusão, preservam o meio Símbolo de resistência à invasão do agronegócio e ambiente e mantém vivos os conhecimentos e a da luta pela preservação do meio ambiente e da cultura tradicionais. “Isso tem trazido um bom A Semana da Solidariedade em 2010 trouxe a cultura tradicional, o Projeto Veredas Vivas resultado em relação à medicina tradicional. Os em Economia Solidária, Bazar Solidário, Apresen- campanha: Qual o nosso olhar? Com o tema conquistou o primeiro lugar do Prêmio Odair remédios que eles comprariam em farmácias, tações Culturais e Reflexões, partindo da realidade voltado para as questões climáticas e a atual Firmino de Solidariedade de 2010. A comunidade fabricam para consumo próprio e, por um preço de cada comunidade. Sempre com a proposta de situação da vida do planeta, a atividade convidou a com 60 famílias que corresponde cerca de 150 simbólico, atendem à demanda de outras comuni- antecipar o tema do ano seguinte da Campanha da sociedade a voltar seu olhar para as ações de pessoas, apesar do assédio e da pressão exercida dades, como Barreiras, São Desidério e Corren- Fraternidade, promovida pela Conferência compromisso com os mais carentes, reafirmando pela grilagem, mantém-se unida com o propósito tina”, comemorou a assessora do projeto. Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), a Semana de assim a identidade dos agentes Cáritas no desen- de permanecer na área com uma produção Solidariedade 2010 teve como tema “As questões volvimento de uma sociedade mais justa, igualitária climáticas e a vida no planeta”. e plural.22 3
  4. 4. distância das comunidades. Para este trabalho em autonomia e autoconfiança. Esta dinâmica acordavam de madrugada, entre meia noite e resgata a dignidade destes trabalhadores e quatro horas da manhã. Carregavam a água, que trabalhadoras que passam a entender que não era poluída, principalmente, por fezes, urina e devem ser considerados com ‘esmoleiros’, mas agrotóxicos, em latas sobre a cabeça ou sobre o como cidadãos capazes de construírem e lombo dos jumentos. A rotina deixou algumas conduzirem seus próprios destinos. sequelas como fortes dores na coluna, mas a alta incidência de doenças, principalmente entre as A experiência comunitária “Convivendo com o crianças, como a diarréia, ameba, verminiose, Semiárido” da microrregião da Serra do Teixeira, na Em 2010, a Semana da Solidariedade ainda contou Mudanças climáticas - “As mudanças climáticas giárdia, dengue e cólera tiveram uma redução Paraíba, conseguiu a segunda colocação no Prêmio com uma motivação a mais. O Prêmio Odair são um problema global e requerem uma resposta drástica. Odair Firmino de Solidariedade de 2010. Além do Firmino foi uma inovação que, além de prestar global. As crises ambientais, financeiras e sociais troféu, e da Cruz Isósceles o representante do uma merecida homenagem póstuma a uma impor- decorrentes dessas mudanças climáticas não são Do ponto de vista quantitativo, além dos resultados CEPFS, José Dias, levou para a comunidade um tante personalidade da Rede Cáritas, premiou isoladas da contínua perda da biodiversidade e já citados, também houve um forte resgate da diploma e cinco mil reais. experiências de organizações, entidades e grupos degradação dos ecossistemas.” A fala é do profes- cidadania, da autoestima e do empoderamento comunitários de abrangência local fomentadores sor da Universidade de Brasília, João Nildo de social das famílias atendidas pelo projeto. Um dos da cultura da solidariedade que, sobretudo, Sousa Vianna, que destacou as influências que aspectos mais interessantes deste sistema é que as dialogaram com a temática proposta. atual o modo de produção tem sobre o clima. decisões são tomadas pela própria comunidade. Ela tem o poder real e se responsabiliza, solidari- Para o teólogo, biblista e escritor, Marcelo Barros, De acordo com ele, existem dois cenários para o amente, pelo cumprimento das decisões tomadas. que fez parte da cerimônia de entrega do Prêmio Brasil e para as comunidades internacionais. O É o grupo, por exemplo, que se responsabiliza pela Odair Firmino no dia 25 de novembro de 2010 em primeiro é que se não houver mudanças de hábitos gestão do Fundo Rotativo. Brasília, a bandeira central da Cáritas Brasileira como as altas emissões de poluentes na atmosfera, Desta forma, os pequenos agricultores e agricultoras Projeto: Convivência com a Realidade Semiárida, sempre foi a solidariedade. “O que seria do amor, em 2100 a temperatura média no Brasil vai subir Promovendo o Acesso a Água, da caridade se não fosse a solidariedade efetiva?” 6ºC. Porém, se medidas forem adotadas para a se descobrem enquanto atores sociais. Eles firmam e ampliam sua capacidade de construir saídas para Solidariedade e Cidadania Ainda como sinônimo de esmola, segundo Barros, a redução drástica destas emissões, no mesmo Instituição: Centro de Educação Popular e Formação entidade foi capaz de ir além. “A Cáritas conseguiu período de 90 anos, a temperatura subirá 1,5ºC. os desafios que enfrentam em casos que resultam Social (CEPFS) outro patamar de solidariedade. Ela atingiu uma Local: Microrregião da Serra do Teixeira (PB) solidariedade efetiva, coletiva, estrutural e trans- Este aumento da temperatura trará consequências formadora, na qual os pobres são protagonistas e que irão refletir em prejuízos para o meio ambiente, deixam de ser vistos apenas como indivíduos que a saúde e a economia. “A previsão que temos é que precisam ser ajudados. Não existem pobres, com a diminuição das chuvas, em torno de 60% no existem pessoas empobrecidas pelo atual modelo nordeste, por exemplo, e o aumento na frequência de desenvolvimento.” de dias secos consecutivos, toda a Caatinga irá desaparecer”, alertou. Marcelo Barros ainda disse que discutir a solidarie- dade no mundo de hoje, em uma sociedade Por isso, por meio do tema da Campanha da competitiva e individualista, é de extrema Fraternidade 2011, a Cáritas Brasileira convidou a importância, “pois não estamos falando apenas sociedade brasileira a discutir e a refletir sobre o da solidariedade como forma de atividades ou que vem ocorrendo com o planeta Terra e, ao formas isoladas, mas estamos tratando da mesmo tempo, evidenciou as experiências solidariedade como princípio de vida, como um promotoras de outras concepções de vida que modo e um jeito de viver.” tem no desenvolvimento solidário e sustentável a saída atual para um mundo melhor. Neste sentido, para o teólogo, solidariedade é vida, ela não é algo a mais, ela é o próprio princípio da vida. “A gente nem percebe a solidariedade que nos liga uns aos outros. É uma comunhão que faz com que a gente faça parte um do outro, não apenas entre nós, seres humanos, mas uma comunhão entre todos os seres vivos. Desta forma, é claro que cuidar da vida planeta é uma tarefa fundamentalmente espiritual e solidária”, ressal- tou.4 21
  5. 5. A água que gera vida “Precisamos buscar alternativas para o futuro” 2° Lugar A fala é do presidente do Confea, Marcos Túlio de Melo; consumo consciente e iniciativas sustentáveis de solidariedade ajudam na conservação do planeta e da humanidade Experiência com o Semiárido garante qualidade de vida e formação pessoal para 33 comunidades Uma ação desenvolvida pela Cáritas Brasileira, com rurais da Paraíba o apoio do Conselho Federal de Engenharia, Arquitetura e Agricultura (Confea), promove o “É importante saber que ensinar não é transferir fortalecimento de iniciativas comunitárias locais conhecimento, mas, criar as possibilidades para a que visam a sustentabilidade. Como tema “Mudan- sua própria produção ou a sua construção,” ças Climáticas e a Vida no Planeta”, a Semana de (Paulo Freire, 1996) Solidariedade, em 2010, trouxe reflexões sobre os impactos ambientais que estão cada vez mais frequentes em nosso país e no mundo. Falta de água para o consumo humano e para a produção, famílias que dependiam de carros pipa A projeção, se o ritmo acelerado do consumo e, para o abastecimento, sobretudo em anos de consequentemente, da geração de lixo e gases grandes secas, e isolamento. Esta era a realidade poluentes continuar, é que nos próximos 20 anos de centenas de pessoas que vivem em comuni- desastres ambientais, sejam eles causados pela dades rurais na região semiárida do sertão da chuva ou pelas secas, ocorram com mais intensi- Paraíba. Estas famílias viram esta realidade dade. A informação é do presidente do Confea, começar a mudar em 1994, quando chega para a Marcos Túlio de Melo. Ele afirmou que quanto mais região a experiência comunitária “Convivendo com intensos, maiores serão os impactos causados a realidade Semiárida, promovendo o acesso a pelos desastres, principalmente nas cidades, onde água, solidariedade e cidadania”, assessorada pelo a ocupação de áreas de risco geológico ou Centro de Educação Popular e Formação Social inundáveis é ocupada pela população empobre- basicamente, para a formação das famílias que (CEPFS) do município de Teixeira. cida. “Certamente isso traz riscos não só de perdas vivem no sertão paraibano. Após anos de materiais, mas de perda de muitas vidas.” atividades consecutivas com a comunidade, na A experiência nasceu a partir da necessidade de década de 1990, após uma grande seca, optou-se Por isso, segundo Melo, é preciso adotar medidas muito mais prejudicada do que esta de agora”, uma ação que levasse em consideração a abord- por trabalhar iniciativas educativas associadas a preventivas e de alerta. Isso possibilitaria a evacu- alertou o presidente do Confea. agem participativa, que valorizasse as iniciativas ações práticas. Na época a experiência ficou ação das pessoas de suas residências em momen- que já existiam na região e o conhecimento tradi- centrada no município de Teixeira que engloba três tos em que catástrofes fossem detectadas previa- Para Melo também é preciso adotar medidas que cional, colocando em evidência o protagonismo de comunidades rurais. mente. Além disso, é preciso ter um planejamento eduquem a população para o consumo consciente. agricultores e agricultoras camponeses. O destaque da abordagem se voltou para processos urbano onde o direito à cidade seja assegurado a Ele destacou a quantidade de lixo que a humani- A iniciativa deu tantos resultados que se ampliou e dade vem produzindo, a imposição do consumismo pedagógicos, através de diálogos realizados com as todos e que a população com menor renda não hoje também ocorre diretamente em Cacimbas, exacerbado. “Você já parou para pensar o quanto famílias. O objetivo era promover o empodera- tenha que ocupar áreas inundáveis ou com risco de Maturéia e Princesa Isabel e, indiretamente, já de copo descartável está sendo consumido? Por mento social, a partir do fortalecimento político desabamento. irradiou para vários municípios como Desterro, que usamos sacos plásticos? Nós podemos ter organizativo das comunidades resgatando práticas Taperoá, Livramento, Imaculada, Água Branca, “A parceria feita com a Cáritas é essencial, pois nós outra forma de consumo. Podemos, por exemplo, de solidariedade. Jurú, Tavares e Manaíra. Atualmente, são 5.670 temos que atuar sob os fatores que levam a proces- voltar a fazer compras com sacolas. São parcerias pessoas, entre jovens, adultos, homens, mulheres, sos que permitam uma melhor qualidade de vida como esta feita com a Cáritas que vão realmente Cerca de 1.200 famílias, em 33 comunidades, crianças e idosos, que passaram a ter condições para todos e evite estas situações”, ressaltou Melo. ajudar a buscar alternativas para o futuro.” mantêm, através de um Fundo Rotativo de adequadas para armazenar 15 milhões e 120 mil Experiências de resistência como a produção de Solidariedade, uma dinâmica de abastecimento de litros de água potável por meio da construção de alimentos sem o uso de agrotóxicos, o fortaleci- água potável por meio de cisternas que recolhem 945 cisternas, impactando diretamente na melho- mento das redes de catadores de materiais recic- água das chuvas e asseguram o que eles chamam ria da qualidade de vida das famílias atendidas. láveis ou ainda projetos de sanitários ecológicos e de segurança hídrica em uma região em que a Além disso, a iniciativa promoveu a formação de captação das águas da chuva, são iniciativas que água, devido à escassez, torna-se o bem mais mais de 3 mil homens e mulheres. estimulam a solidariedade e ainda contribuem para precioso. a preservação do meio ambiente. “Precisamos Em geral, eram as mulheres e crianças os respon- O Centro de Educação Popular e Formação Social, construir alternativas sustentáveis para nossos sáveis para buscar água para abastecer a casa em no início de suas atividades, volta seus trabalhos, filhos e netos, se não, eles serão de uma geração fontes que chegam a ficar a seis quilômetros de20 5
  6. 6. Além de todos estes resultados, a iniciativa Para o coordenador e representante do grupo,Odair Firmino: chama viva de paz e esperança mostrou ser uma grande ferramenta de proteção padre José Carlos Spínola, a premiação não ficou às pessoas em situação vulnerabilidade frente às restrita à Reciclázaro, mas homenageia mais de 100 situações de risco. Houve também o aumento do entidades que atuam na reciclagem de lixo e na interesse entre os cooperados em se alfabetizarem, promoção da cidadania de moradores de rua e se capacitarem e buscarem oportunidades de desempregados de São Paulo. promovida todos os anos pela Cáritas Brasileira para requalificação profissional. Hoje eles têm conheci-Com o objetivo de estimular ações de disseminação e comemorar sua data de criação, 12 de novembro de mento das leis trabalhistas e de seus direitos que “A única certeza que eu tenho é que vale a penadivulgação da cultura da solidariedade, além devalorizar experiências de caráter coletivo que defen- 1956. Para o atual presidente da Cáritas Brasileira e ajudam a elevar a autoestima e melhora as acreditar, vale a pena sonhar com um Brasil e comdam e promovam os direitos humanos, a Cáritas bispo de Jales, Dom Demétrio Valentin, a figura de relações familiares e comunitárias em virtude da um mundo melhor. Acreditar sempre e sermosBrasileira lançou em 2010 o Prêmio Odair Firmino de Odair personifica bem a palavra solidariedade que é a independência e protagonismo dos cooperados. O homens e mulheres de esperança. A nossa vida sóSolidariedade. Aprovado por unanimidade durante a principal bandeira da Cáritas. “A solidariedade está que antes era apenas um galpão que dava assistên- tem sentido quando temos coragem de remar17ª Assembleia Nacional da entidade que foi sempre ligada a campanhas que a Cáritas promove. cia a moradores de rua, hoje é um espaço de contra a maré.”realizada em 2009, o prêmio também resgata a Bastaria brevemente recordar as realizadas este ano trabalho e vida digna.memória e homenageia um grande personagem que, (2010) para socorrer vítimas da enchente no norte dopor cerca de 20 anos, serviu aos mais pobres e oprimi- Maranhão, no Rio de Janeiro, em Alagoas e Pernam- A Reciclázaro, que se tornou referência na triagemdos através dos trabalhos realizados pela Cáritas. buco, no terremoto no Haiti e no Chile, enfim, em de resíduos sólidos na cidade de São Paulo e forta- todos esses momentos a Cáritas esteve incumbida de leceu a rede de comercialização solidária entre asFalecido no dia 5 de julho de 2008, o ex-diretor da canalizar bem o esforço espontâneo das pessoas, em cooperativas, foi a terceira colocada na primeiraentidade, Odair Firmino, nasceu em 22 de junho de que brota a solidariedade, e traduzir esse impulso em edição do Prêmio Odair Firmino de Solidariedade,1945 na cidade de Ipameri, interior de Goiás. Sua ações concretas, as quais têm em Odair um exemplo com o programa Coleta Seletiva Solidária: Recic-missão, antes como franciscano e mais tarde como intenso e encantador de simplicidade, de solidarie- lando Vidas. O grupo, que começou com maioriaagente Cáritas, foi incansável diante da exploração, do dade com as pessoas com quem ele trabalhava”, masculina e hoje conta com a prevalência deabandono e da exclusão de pessoas e comunidades. afirma Dom Demétrio. mulheres, foi premiado com um troféu, uma Cruz Isósceles, símbolo que representa a Cáritas, certifi- cado e três mil reais. Projeto: Coleta Seletiva Solidária: Reciclando Vidas Instituição: Associação Reciclázaro Local: São Paulo (SP)Odair assumiu a causa dos oprimidos e amou-os até o Em depoimento encaminhado à Cáritas, e lido nafim como seu próximo. De acordo com agentes que ocasião do lançamento do prêmio, a viúva de Odairconviveram no dia-a-dia de seus trabalhos com esta Firmino, Dadiva, afirmou que “através da Cáritas,importe personalidade “seu modo de vida, sempre Odair encontrou uma forma de demonstrar seu amoralegre e cheio de esperança, fez dele uma pessoa pela Igreja de Cristo”. Apesar da certa concorrênciamansa, misericordiosa e pura de coração.” Diante da em relação ao tempo que a Cáritas tomava, aosviolência que atinge mais duramente os empobreci- poucos, segundo Dadiva, Odair foi ensinando para suados, Odair Firmino promoveu a paz verdadeira, esposa que a Cáritas era um espaço privilegiado quesempre solidário com os perseguidos em busca de ele tinha para servir ao outro. “Aprendi, com isso, ajustiça. amar os trabalhos da Cáritas. Apesar da grande saudade, tenho profunda de gratidão a toda equipe daLançado no dia 26 de agosto de 2010 em Brasília (DF), Cáritas Brasileira, nacional, regional, CNBB – por inter-o prêmio faz parte da Semana de Solidariedade médio de Dom Demétrio – pelo reconhecimento de6 19
  7. 7. Reciclando Vidas: de moradores de rua a cooperados 3° Lugar “O papel volta a ser papel, a lata volta a ser lata e o ser humano volta a ser humano.” (Pd. José Carlo Spínola – fundador do projeto) A paisagem da Praça Cornélia, no bairro da Água Branca, da cidade de São Paulo, em 1997 era uma A cerimônia de entrega dos troféus, certificados e gratificações em dinheiro, ocorreu no dia 25 de mistura de casas, carros, jardins e de pessoas que novembro de 2010, no auditório Dom Helder Câmara durante o dia mergulhavam nas latas de lixo em da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), busca de comida e a noite dormiam enroladas em em Brasília (DF). O terceiro colocado foi a experiência pedaços de papelão, muitas vezes, anestesiados “Coleta Seletiva Solidária”, da Associação Reciclázaro, pelo álcool e pela ‘cola’. O que para muitos era uma de São Paulo (SP). O segundo prêmio foi dado ao paisagem típica de grandes centros urbanos, projeto “Convivência com a Realidade Semiárida: motivou um grupo de pessoas da comunidade da Promovendo o Acesso a Água, Solidariedade e Paróquia São João Maria Vianney a promover uma Cidadania”, do Centro de Educação Popular e mudança na vida destas pessoas. Formação Social, do município de Teixeira, na Paraíba. E o primeiro lugar ficou com o projeto “Veredas Incentivados pela motivação do Padre José Carlos Vivas”, da Agência 10envolvimento, comunidade Spínola, o primeiro passo foi alugar um espaço Ponte de Mateus, localizada no município de São onde esses moradores de rua pudessem tomar Desidério, interior da Bahia. banho, trocar de roupas, fazer as refeições e serem escutados por uma equipe multidisciplinar que os encaminhavam para diferentes redes de saúde e sócioassistenciais. A convivência com o grupo permitiu, entre tantas descobertas, que muitos ali alimentação, alguns conseguiram um lugar para possuíam diversas habilidades. Em uma grande morar, outros matricularam os filhos nas escolas. assembleia com todos que passavam pela casa As mudanças daquela comunidade já eram visíveis. detectou-se que vários beneficiários, em algum Mesmo assim, com o passar dos anos, a Associação Odair.” Dadiva ainda acrescentou: “Testemunho, com momento, já tinham se envolvido com material Reciclázaro sentia que era preciso mudar sua a grande seriedade, os valores que Odair vivenciou a reciclável. Todos eles já tinham pegado latinha e função. Sem deixar de acompanhá-los, era chegada cada dia em sua atuação na Cáritas e um grande amor papelão nas ruas e vendido para donos de ferros- a hora dos próprios trabalhadores e trabalhadoras que ele sempre teve pela Igreja. A Cáritas foi na vida velhos. assumirem o total protagonismo e a gestão do de Odair uma oportunidade de dar continuidade a seu trabalho efetivo”, garantiu. espaço. Foi a partir destas experiências compartilhadas que surge a Associação Reciclázaro com um Sendo assim, em 2008, a Comunidade Produtiva se Ao todo foram 27 projetos inscritos no I Prêmio Odair trabalho voltado para coleta e triagem de mate- constitui juridicamente como Cooperativa Recicla Firmino de Solidariedade que representam as cinco riais recicláveis que procura transcender as Butantã, formada por 30 sócios que geram uma regiões do Brasil. De Norte a Sul, de Leste a Oeste, fronteiras do assistencialismo. Assim, a associação chegaram experiências de vida, de luta, de resistên- renda mensal de aproximadamente R$ 400 e começou a desenvolver o programa “Coleta cia, mas acima de tudo, de solidariedade. Com as coletam 40 toneladas de materiais por mês. Seletiva Solidária: Reciclando Vidas”, na região inscrições encerradas no dia 20 de outubro de 2010, oeste de São Paulo, com o objetivo de contribuir A coleta se dá em pontos de entrega voluntária que restava a árdua missão dos sete integrantes da comissão julgadora, composta por membros de com o desenvolvimento de homens e mulheres ficam em vários locais da cidade. A sensibilização diferentes entidades e presidida pela Cáritas que produzem uma relação harmoniosa com o da comunidade sobre a importância da Brasileira, de escolher, entre as 13 experiências meio ambiente. conservação do meio ambiente se tornou funda- pré-selecionadas regionalmente, os três grandes mental para a funcionalidade dos trabalhos do vencedores. No início, as pessoas que eram atendidas pelo grupo. Por isso, esta é uma das principais frentes de programa, usuários de drogas, moradores de rua, atuação da cooperativa que ainda aumenta a As 13 experiências finalistas são igualmente relevantes idosos, pessoas com transtornos mentais entre capacidade de coleta e triagem de resíduos na por “testemunharem e anunciarem o Evangelho de tantas outras, recebiam uma bolsa como incentivo grande São Paulo e a gera emprego e renda para Jesus Cristo, defendendo e promovendo a vida e partici- pelo seu trabalho. Já nesta fase, o programa estas famílias que, através da coleta solidária, pando da construção solidária de uma sociedade justa, começou a dar seus frutos. Todos melhoraram a tiveram a sua reinserção social. igualitária e plural, junto com as pessoas de exclusão social.”18 7
  8. 8. O bem, bem feito, não faz barulho. Associação Nova Esperança: uma iniciativaEle transforma,edifica e cresce! que nasceu dos escombrosEm 1999, Padre Pedro Parcelli chega à comunidade A proposta pedagógica, que tem Maria, mãe de Paralelamente a este processo, com a ITCP, através O município de Ilhota, Santa Catarina, fica a apenas 30São João do Cabrito, no bairro Plataforma da Jesus Cristo, como referência, visa a evangelização quilômetros da cidade de Blumenau, tradicional pelas de um programa de extensão universitária multidis-capital baiana, Salvador. Foi caminhando pelas através de atos objetivos em que a pessoa atua festas típicas holandesas, mas que ficou mundial- ciplinar da Universidade de Blumenau, as associa-palafitas, entre os barracos que ecoavam a dor da como autora de sua própria transformação. Com o mente conhecida após a catástrofe sócio-ambiental das da ANE recebem assessoria de professores efome, que Padre Pedro viu a violência tomar conta empenho da equipe de animadoras – mães que que atingiu a região com grandes enchentes em alunos de Psicologia, Economia, Serviço Social,de um lugar esquecido nas drogas, forma encon- outrora eram participantes do grupo e hoje colabo- novembro de 2008. Ilhota, com 12 mil habitantes, foi o Moda, Contabilidade, Direito, Marketing e Ciênciastrada por muitos para “tapar o buraco” do arroz e ram com a manutenção da unidade – é um exem- local mais atingido, registrando 37 mortes, duas mil Sociais. Foi a partir de uma metodologia criada pordo feijão que raramente apareciam pelos barracos plo real da promoção da auto-estima e dignidade pessoas desabrigadas e aproximadamente 1.200 uma docente de Moda e outra de Psicologia que sedaquela favela. humana no qual o projeto caminha, sempre focado desalojados. começou a pensar no desenvolvimento de um produto que refletisse a identidade do grupo e a no protagonismo de seus membros. Entre os tantos escombros, um deles era resultadoA primeira ação foi reunir as famílias mais carentes preocupação que este tinha com a sustentabilidadede mulheres abandonadas pelos maridos que silen- da destruição da cooperativa de costureiras do Alto ambiental. O tatu, um dos animais responsáveis por Nestes anos de ação da Kilombo, as atividades se Morro do Baú. Em junho de 2009, a equipe da manter o equilíbrio ecológico na região, mas queciosamente sofriam a angústia de não ter o que dar diversificaram entre doação de alimentos, atendi- Incubadora Tecnológica de Cooperativas Populares está em extinção devido à caça predatória, foi ode comer aos filhos. “Adoção à distância” foi a mento médico, alfabetização de jovens e adultos, (ITCP) da Universidade de Blumenau (Furb), foi solici- escolhido para simbolizar esta nova linha.primeira de muitas outras ideias que vieram depois. atendimento às mães adolescentes, escola de tada pela Assistência Social da Prefeitura de IlhotaO objetivo era adotar não apenas uma criança, mas animadoras, evangelização, grupo de mães, infân- para assessorar um grupo de mulheres costureiras Atualmente, a Associação Nova Esperança contasim toda a família. Jovens da paróquia daquela cia missionária e atendimento jurídico. Todos estes que tiveram a cooperativa destruída. Nascia naquele com 13 associadas e desenvolve uma produçãocomunidade foram instigados a visitar as casas trabalhos são mantidos por um grupo de doadores momento a Associação Nova Esperança (ANE). considerável, mantendo uma renda mensal superiormotivando as mães para participarem do grupo. voluntários italianos, pessoas físicas que ao serem aos valores pagos pelas empresas do ramo na região, O desafio era contribuir com a retomada da geração uma média de R$ 700. De acordo com Regiane Zabel contatadas disponibilizam recursos por meio deSucesso! O grupo cresceu e muito. O salão da igreja de trabalho e renda e na melhoria da qualidade de de Miranda, responsável pelo projeto que leva o nome um sistema de doação à distância. Hoje, além de vida do grupo que naquele momento se encontravaonde aconteciam as reuniões já não suportava de “Ecossocioeconomia: a assessoria da ITCP/FURB atender mais de 150 mulheres e suas famílias, a em situação de vulnerabilidade social. Partindo do como forma de recuperação social e ambiental naatender todas aquelas famílias. Em 2001, já com a Associação Kilombo Kioiô é referência para mais princípio da solidariedade, a associação passou a fazer Associação Nova Esperança, a linha de produtosnova sede, nasceu Kilombo Kioiô: Kilombo de liber- duas comunidades, uma em Itinga Lauro de Freitas parte da Rede de Economia Solidária do Vale do Itajaí próprios está em fase de confecção. A expectativa étação; Kioiô de planta que cura e mata a fome. Dez e outra em Manaus. (RESVI). Além disso, o grupo foi em busca de parcerias que a ANE tenha uma linha exclusiva de banho paraanos mais tarde, o projeto emancipou-se. A Asso- com empresas e, organizado provisoriamente no bebês e de roupas para pet shop.ciação Kilombo Kioiô tem por objetivo “promover o galpão da Capela Nossa Senhora Aparecida, no Altoser humano por meio da geração de renda e Projeto: O bem, bem feito, não faz barulho: trans- Morro do Baú, com oito máquinas de costura querespeito à vida, às diferenças, na aceitação da forma, edifica e cresce resistiram ao desastre, passou a produzir toalhas de Projeto: Ecossocioeconomia - A assessoria da ITCP/Furbdiversidade e na propagação da cultura de paz e Instituição: Associação Kilombo do Kioiô banho por meio de trabalhos terceirizados. como forma de recuperação social e ambiental na Local: Salvador (BA) Associação Nova Esperançasuperação de todas as ‘fomes’.” Instituição: Associação Nova Esperança (ANE) Local: Ilhota (SC)8 17
  9. 9. Catadores de esperança Sementes de Vida Nova A agricultura urbana transformando realidades Uma iniciativa que transforma vidas na comunidade do Jardim Janaína Marataízes é uma das tantas cidades litorâneas do Com o auxílio da comunidade, representantes da Com o apoio de uma grande empresa brasileira, do Com o objetivo de transpor as barreiras do igreja do Jardim Janaína cederam o primeiro Estado do Espírito Santo. A beleza peculiar com Governo do Estado, de comerciantes e empresários inúmeros recursos naturais como lagoas, lagunas, locais e da população, o galpão foi construído e assistencialismo, desde 2007, a Ação Social São espaço para a implantação da horta no terreno da praias, manguezais e grandes áreas de vegetação maquinários e equipamentos foram comprados. João Evangelista (ASSJE) do município de Biguaçu, própria Capela. “Organizar espaços de horta ainda nativa, se viu ameaçada por um problema Pronto! A estrutura estava montada para a coleta e em Santa Catarina, desenvolve trabalhos comuni- comunitária, produzindo alimentos agroecológi- comum das cidades brasileiras. O lixo descartado a destinação correta dos materiais recicláveis. tários na região que, inicialmente, eram voltados cos para garantir a segurança alimentar e nutri- de forma errada nestes locais é uma das grandes Oficinas e gincanas ecológicas, divulgação do para a doação de cestas básicas às famílias mais cional da comunidade.” De quinzenais, as reuniões ameaças para a constante degradação que ocorre projeto nos meios de comunicação da cidade, nas empobrecidas. Mas com o foco em oportunizar passaram a ser semanais daquele grupo que viu, no ao meio ambiente. escolas, igrejas e eventos comunitários foram espaços de formação e de trocas de experiências, trabalho realizado nas hortas, o retorno de suas essenciais para a conscientização da comunidade em 2008, foi dado início a um novo projeto em antigas dinâmicas de vida. Muitos que compõem o Foi a partir deste cenário e da percepção para o que passou e reconhecer o trabalho digno que é número crescente do trabalho informal de cata- umas das comunidades já organizadas, o Vida Vida Nova cresceram em lavouras. realizado pelos catadores. Estes passaram a obter dores de materiais recicláveis, que a Pastoral da Nova. renda e assim passaram a garantir a sobrevivência Os adubos foram providenciados pelos voluntários Ecologia do município iniciou, em 2008, trabalhos de suas famílias que, na maioria dos casos, de educação ambiental para a sensibilização da O Jardim Janaína, localizado a cinco quilômetros do e pela ASSJE, as mudas doadas pelo Cepagro e os encontrava-se em situação de risco e de vulnerabi- comunidade para os diversos problemas que vão centro de Biguaçu, começou a receber palestras de trabalhos foram realizados pela participação direta lidade social. além da degradação. Questões sociais também autoestima, de higiene e oficinas de trabalhos das famílias atendidas pela ASSJE no Jardim estavam interligadas neste contexto. Inicial- Atualmente, o projeto conta com 30 catadores que manuais. Tudo começou com a culinária, mas o Janaína. Do terreno ao lado do salão de festas da mente as atividades do projeto Catadores de participam ativamente da coleta. Eles, além de grupo de 40 famílias queria avançar ainda mais. Capela, a horta deu mais frutos e uma nova Esperança começaram no bairro Cidade Nova, receberem cestas básicas doadas pela Secretaria de Com a assessoria da Ação Social Arquidiocesana produção de alimentos sem o uso de agrotóxicos mas a abrangência atinge toda a área urbana do Ação Social da cidade, têm uniformes, carrinhos e (ASA), tiveram a ideia de organizar uma horta foi iniciada na casa de uma das famílias partici- município. são capacitados constantemente. Por mês, os comunitária. Era a Agricultura Urbana chegando pantes. Assim, a Agricultura Urbana ficou mais catadores recolhem aproximadamente 30 toneladas para aquelas pessoas que tiveram seus sonhos Além de divulgar e sensibilizar a comunidade para o perto de famílias que estavam distante da Capela, de material reciclável que antes iam parar nas problema ambiental e social do lixo, a proposta aproximados com a experiência e a prática do viabilizando a participação e o atendimento a mais lagoas, lagunas, praias...de Marataízes. também estabelecia, entre outras metas, a redução Centro de Estados e Promoção da Agricultura de pessoas, trazendo verdadeiramente "Vida Nova" a de desperdício, a organização de 25 recicladores Grupo (Cepagro), uma organização não governa- todos e a todas. em cooperativa ou associação oferecendo aos mental formada por entidades de apoio à trabalhadores materiais, equipamentos e local Agricultura Familiar. adequados para o trabalho e a transferência Projeto: Projeto Catadores de Esperança gradual dos recicladores que trabalham direta- Instituição: Pastoral da Ecoligia Projeto: Sementes de Vida Nova: a agricultura urbana transformando mente no lixão expostos a vários riscos como a Local: Marataízes (ES) realidades na comunidade do Jardim Janaína Instituição: Ação Social São João Evangelista (ASSJE) / Grupo Vida Nova contaminação por doenças, para a realização da Local: Biguaçu (SC) coleta seletiva na área urbana.16 9
  10. 10. Feira Agroecológica do Benfica Produção e consumo locais: um ciclo que dá certo A primeira experiência de cooperação entre Além de possibilitar a interação entre campo e Com o objetivo de melhorar a qualidade de vida e produtos ou ainda sobre o reaproveitamento das agricultores familiares e consumidores cidade, a feira também se tornou um espaço para renda dos feirantes de Boa Esperança, município do cascas dos alimentos para o consumo humano. responsáveis do estado do Ceará desenvolver oficinas de conscientização socioambi- estado de Minas Gerais, além de auxiliá-los na Palestras e oficinas de capacitação ainda são realizadas ental, cultural e relacionada ao movimento de produção e comercialização dos alimentos, propor- para os feirantes que viram, após a implantação do A ideia surgiu durante o Encontro Estadual de vegetarianos. Assim, a Feira Agroecológica do cionando aos consumidores a valorização dos programa, as vendas aumentarem. Consumo Responsável que ocorreu em dezembro Benfica é hoje um espaço de comercialização e de produtos regionais, desde maio de 2010 um grupo de 2009, no Ceará. Em janeiro do ano seguinte, vivência educacional e cultural. A melhora na qualidade dos alimentos, o aumento de pessoas desenvolve junto à comunidade o um grupo de pessoas de diversas entidades e do número de pessoas que frequentam e Hoje, a Feira Agroecológica beneficia cerca de 30 Programa Saúde Nutricional, Medicinal e Ambiental. instituições começou a se reunir com o intuito de consomem os produtos comercializados na feira fomentar atividades de educação ambiental, a fim famílias camponesas que, com seus produtos, Formado pelo Conselho Municipal de Desenvolvi- que ocorre todas às quartas-feiras e aos sábados, de sensibilizar a população do Estado a viver de atraem centenas de consumidores que optaram mento Ambiental (Codema), pela Fundação Vó fez com os idealizadores do programa pensassem forma mais saudável para uma alternativa de por comprar produtos saudáveis e de qualidade. Meca que trabalha com a utilização de plantas em alçar vôos mais altos. A intenção do grupo é consumo sustentável e responsável. Além disso, houve uma grande valorização da medicinais, pelo Instituto Especializado de Boa expandir esta iniciativa para todas as cidades de Praça da Gentilândia como espaço de vivência Esperança (IEBE), que atua no projeto em parceria Minas Gerais que tenham feiras semelhantes à de Articulado pelo Grupo de Consumidores Respon- cultural e social, devido a um grupo organizado com nutricionistas e pelo Paraíso Consultoria Boa Esperança. sáveis, com o apoio da Associação Civil Alternativa que participa dos eventos oferecidos e dos Agrícola, formado por engenheiros agrônomos, o Terrazul, a Feira de Agroecológica do Benfica, espaços de discussão das políticas públicas de De acordo com Cláudio Lúcio da Silva, do Codema, programa ainda conta com parcerias, como a do nome do bairro onde ocorre, é consequência da alimentação e meio ambiente. a ideia de capacitar os feirantes para a produção de Programa Saúde da Família (PSF). cooperação entre agricultores familiares de várias alimentos de excelente qualidade e tendo como regiões do Estado e consumidores voluntários que A ideia da Feira do Benfica deu tão certo que outros Além da comercialização dos variados produtos foco o consumidor como um dos principais desenvolvem parcerias para criar coletivamente bairros da capital já demonstram interesse em oferecidos pelos pequenos produtores na feira, o beneficiários, deu certo. “Eles serão agentes multi- as estratégias para a sua realização. organizar feiras agroecológicas. programa também atua na conscientização da plicadores do aprendizado que a feira oferece, população por meio de uma tenda montada junto serão fiscalizadores dos alimentos oferecidos para Organizada quinzenalmente na Praça da Gentilândia, à feira. Os grupos envolvidos, alternadamente, o consumo e ainda gerarão renda por meio da em Fortaleza, a feira deseja multiplicar a ideia de interagem com a comunidade dando explicações valorização da produção local. É um ciclo”, explicou. uma sociedade mais justa, saudável e sustentável. sobre o funcionamento da cadeia produtiva dos Com alimentos produzidos pela agricultura familiar sem o uso de produtos tóxicos, a iniciativa busca uma Projeto: Feira Agroecológica do Benfica: a experiência do Projeto: Programa Saúde Nutricional, Medicinal e Ambiental alternativa para um dos problemas mais graves que grupo dos consumidores responsáveis em Fortaleza Instituição: Conselho Municipal de Desenvolvimento impede a sustentabilidade da vida humana e do Instituição: Associação Civil Alternativa Terrazul Ambiental (Codema) Local: Fortaleza (CE Local: Boa Esperança (MG) planeta: o consumismo.10 15
  11. 11. Contação de História: Jeito Certo de Formar Ação que transforma lixo em vidas Seres Essencialmente Humanos Todos os dias nosso planeta recebe milhões de respectivamente. Em julho de 2010, o projeto Desenvolvido pelo Centro de Assistência Fraterni- Com conceitos voltados para o ecodesenvolvi- toneladas de lixo produzido pelo homem. Resultado também começou a assessorar a RECIBELA dade Universal (CEAFU), o projeto “Contação de mento, o projeto busca, também, levar as 60 da globalização aliada ao consumismo, muitos dos (Associação de Recicladores Parque Bela Vista). história: Ser humano, Ser natureza”, ocorre no famílias atendidas a uma vivência de experiências resíduos que descartamos podem ser reaproveitados bairro Esperança, na cidade de Uberlândia, em coletivas, de cooperação e de amor ao próximo. para além da proteção da Terra, eles também podem Além disso, o projeto organizou o TransformAção em Minas Gerais. A comunidade, com 1.386 domicílios, São por meio de visitas realizadas em áreas natu- ser uma fonte de renda para milhares de famílias que Arte com atendimento para 40 crianças da Vila Popu- tem 34% dos moradores passando fome e outros rais, as ecovilas, à nascente de rios e dos córregos vivem em vulnerabilidade social. Foi a partir deste lar que participam de oficinas de capoeira, educação 38% que declararam, por meio de uma pesquisa, que cercam o bairro, que as crianças desenvolvem olhar crítico que um grupo de cinco entidades de para convivência e desenvolvimento pessoal, reforço que gastam tudo o que ganham para alimentar a Passo Fundo, no Rio Grande do Sul, criou o Projeto escolar, dança e percussão. A associação também seu senso crítico. Hoje já ocorrem ações como o TranformAção, influenciado pela Campanha da desenvolve atividades em outras comunidades, como família. plantio de mudas e trabalhos de revitalização do Fraternidade de 2007 que, com o tema “Amazônia e na Vila Jardim. Lá, as crianças têm oficinas de papel bairro nas casas dos moradores. É neste contexto que o projeto é inserido na Fraternidade”, estimulou iniciativas de solidariedade reciclado, aulas de capoeira e de desenvolvimento realidade destas famílias com o objetivo de fazer que enfrentassem os desafios de preservar e social em parceria com uma psicóloga. Além deste trabalho, outras quatro ações são com que estas pessoas façam reflexões ambientais desenvolvidas com as famílias do Bairro Esperança recuperar as condições de vida da sociedade. A Associação das Entidades do Projeto Transfor- que levam em consideração a situação sócio- pelo CEAFU: o Cultivar, o Projeto Esperança, mAção, formada pela Congregação de Nossa O projeto teve início no mesmo ano com um grupo de econômica dos moradores, a história do bairro que Capoeira e Ciranda da Esperança. Senhora, pela Congregação Missionária Redentorista, mães e adolescentes de baixa renda na produção de foi criado de forma desordenada e sem infraes- papel reciclado, que mais tarde foi ampliado para a pela Cáritas Diocesana, pela ASSEC (Associação Social trutura, o planejamento urbano e a degradação do organização de uma associação de recicladores da e Caritativa) e pelo Instituto Sagrada Família, é uma Cerrado. Vila Popular, a AAMA (Associação Amigos do Meio grande parceria que busca alternativas para o recolhi- Ambiente). Sempre com o compromisso e com o mento, reciclagem e destinação final de todo o lixo do Voltado para o público infanto-juvenil, o Contação município, que gera por dia 110 toneladas de desafio cada vez mais urgente em preservar e de História, trabalha de forma lúdica por meio da recuperar o meio ambiente, o TransformAção resíduos. Hoje o projeto é uma das principais referên- leitura, teatro de fantoches, produção de vídeos e cresceu. cias na questão do meio ambiente na região. exibição de desenhos animados, para a conscienti- zação, principalmente ambiental e da relação Em seguida, o projeto assumiu a assessoria de mais homem-natureza, das crianças e adolescentes da duas associações de recicladores e uma de confecção comunidade. de subprodutos recicláveis, a AREVI (Associação de Projeto: Projeto TransformAção Instituição: Associação das Entidades do Projeto: Contação de História - Ser humano, ser natureza Recicladores Esperança da Vitória), a COOTRAEMPO Projeto TransformAção Instituição: Centro de Assistência Fraternidade Universal (Cooperativa Mista de Produção e Trabalho dos Local: Passo Fundo (RS Local: Uberlândia (MG) Empreendedores Populares da Santa Marta) e a AMAV (Associação de Mulheres Amigas da Vila),14 11

×