Crise da água em São Paulo

491 visualizações

Publicada em

Projeto Emef Heraldo Barbuy
Aluna Lívia

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
491
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Crise da água em São Paulo

  1. 1. Porque tenho que economizar água? Lívia Vieira Gomes E.M.E.F. Heraldo Barbuy Agosto/2014
  2. 2. o que é sistema Cantareira? • O nível do Sistema Cantareira, conjunto de represas que abastecem parte da Grande São Paulo, voltou a cair neste domingo (24). De acordo com a Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp) o volume de água armazenado no reservatório é de 12%, dois décimos a menos do que foi registrado no sábado (23), em que o nível atingia 12,2%. O Sistema Alto Tietê, que também abastece parte da Grande São Paulo, também registrou queda. No sábado o nível das represas chegava a 17,1%. Neste domingo os reservatórios registraram nível de 16,9%
  3. 3. Quais motivos da crise da água? O cenário de escassez de água em São Paulo está dramático. A situação é grave e previsões apontam para um colapso do sistema Cantareira entre agosto e outubro de 2014. A decisão pelo racionamento esteve até agora com a SABESP, que tem como principal fonte de receitas a venda de água, e ao que tudo indica, vai secar até a última gota os mananciais da região e apostar em chuvas torrenciais durante o período de seca. Vale lembrar que a Sabesp é uma empresa mista, controlada pelo Governo do Estado, fragmentada em unidades de negócios e que teve um lucro líquido de R$ 2 bilhões ano passado. Por essas e outras, não deveria caber a ela a decisão do racionamento.

×