Atitudes e Mudança de Atitude: Influência nos  Pensamentos e nos Sentimentos Pontifícia Universidade Católica de Goiás Psi...
Atitudes <ul><li>Manipulação  de emoções, pensamentos, convicções </li></ul><ul><li>Tentativas de  mudar a sua atitude em ...
A Natureza e a Origem das Atitudes <ul><li>Atitude  – formada por componentes  afetivos   e cognitivos  que mostram  ações...
 
De onde vêm as atitudes? <ul><li>Entre  gêmeos idênticos  há uma  afinidade  muito grande entre suas  atitudes </li></ul><...
<ul><li>Mas há a  experiência social,  o  contexto </li></ul><ul><li>As atitudes podem ter  diferentes formações </li></ul...
<ul><li>Atitudes relacionadas a  Base Cognitiva </li></ul>
<ul><li>Atitudes relacionadas a B ase Afetiva </li></ul>
<ul><li>Atitudes relacionadas a  base comportamental </li></ul>
Força e Acessibilidade da Atitude <ul><li>O que determina a força da atitude? </li></ul><ul><li>Tesser (1993),  sugere que...
<ul><li>Contudo, há um  consenso  em dois pontos: </li></ul><ul><li>medir a  força de uma atitude  é ver  o quanto ela é a...
 
<ul><li>Força de associação entre  objeto  e  avaliação </li></ul><ul><li>Maior relação de acessibilidade  ->  maior a rap...
Mudança de Atitude <ul><li>Influências Sociais , premissas da publicidade, formações de opinião, o poder do discurso </li>...
Mudando o Comportamento: Teoria da Dissonância Revisitada <ul><li>“ Ao convencer os outros, nós nos convencemos”   Junius,...
<ul><li>Se não conseguirmos  justificações externas </li></ul><ul><li>Tentamos descobrir  justificações internas </li></ul...
Comunicações Persuasivas e Mudanças de Atitude <ul><li>Segunda Guerra Mundial </li></ul><ul><li>Elevar a moral dos soldado...
<ul><li>Estudo das  comunicações persuasivas: </li></ul><ul><li>Método Yale de Mudança de Atitude </li></ul><ul><li>Mudanç...
<ul><li>As Rotas Central e Periférica para a Persuasão </li></ul><ul><li>Modelo  heurístico-sistemático de persuasão  (dis...
<ul><li>Rota Central para a Persuasão </li></ul><ul><li>escutam com atenção e criticidade, </li></ul><ul><li>ponderam com ...
<ul><li>A motivação para prestar atenção aos argumentos:  maior relevância pessoal, maior a atenção </li></ul><ul><li>baix...
<ul><li>Mudança de atitude duradoura </li></ul><ul><li>As pessoas tendem a  manter  uma nova atitude, quanto  formada pela...
 
Emoção e Mudança de Atitude <ul><li>A  emoção  influencia a  rota para a persuasão </li></ul><ul><li>Se você está se  sent...
<ul><li>Comunicações Geradoras de Medo </li></ul><ul><li>Mensagens persuasivas que tentem,  através do medo ,  da coerção,...
<ul><li>De acordo com o  Modelo Heurístico-Sistemático de Persuasão,   nossas emoções  podem  atuar como heurística (atalh...
Cultura e Tipos Diferentes  de Atitudes <ul><li>Culturas Ocidentais: anúncios para a  independência e o individualismo </l...
 
Como tornar as Pessoas Resistentes  à Mudança de Atitude <ul><li>Imunização da Atitude </li></ul><ul><li>Processo de torna...
A Teoria da Reatância <ul><li>Ninguém gosta de sentir que sua  liberdade está sendo ameaçada </li></ul><ul><li>Se acontece...
Quando as Atitudes  Predizem o Comportamento? <ul><li>Atitude e comportamento: será que são a mesma coisa? </li></ul><ul><...
Prevendo Comportamentos Espontâneos <ul><li>As  atitudes predizem o comportamento espontâneo  apenas quando  acessíveis </...
<ul><li>Teoria do Comportamento Planejado </li></ul><ul><li>Ao pensar em como vão se comportar,  o melhor prognosticador d...
O Poder da Publicidade <ul><li>A maioria de nós pensamos que ela funciona com os outros, mas nunca com nós mesmos </li></ul>
Mensagens Subliminares <ul><li>Quão relevante e válida, são de fato? </li></ul><ul><li>É capaz de levar alguém a sair do c...
<ul><li>E quando explorado um determinado tema: os interesses por trás são de legitimá-lo ou transgredi-lo? </li></ul>
<ul><li>(...) Caminhos não há. </li></ul><ul><li>Mas os pés na grama os inventarão (...) </li></ul><ul><li>Poemas Portugue...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Atitudes e Mudança de Atitudes

48.926 visualizações

Publicada em

ARONSON, E.; WILSON, T.D. & AKERT, R. M. (2002). Psicologia Social. 3ª ed. Rio de Janeiro: LTC.
Pontifícia Universidade Católica de Goiás
Disciplina: Psicologia Social II
Professora: Doutora Adriana B. Pereira
Monitora: Alice Canuto
11/maio/2010

Publicada em: Educação
0 comentários
12 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
48.926
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
38
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
668
Comentários
0
Gostaram
12
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Atitudes e Mudança de Atitudes

  1. 1. Atitudes e Mudança de Atitude: Influência nos Pensamentos e nos Sentimentos Pontifícia Universidade Católica de Goiás Psicologia Social II Drª Adriana Bernardes Pereira Monitora: Alice de Alencar Arraes Canuto
  2. 2. Atitudes <ul><li>Manipulação de emoções, pensamentos, convicções </li></ul><ul><li>Tentativas de mudar a sua atitude em relação a um determinado produto ou idéia </li></ul>
  3. 3. A Natureza e a Origem das Atitudes <ul><li>Atitude – formada por componentes afetivos e cognitivos que mostram ações observáveis </li></ul><ul><li>Reação positiva ou negativa de algo/alguém </li></ul><ul><li>Sentimento de excitação, cognição, reação </li></ul><ul><li>O homem não é um observador neutro </li></ul>
  4. 5. De onde vêm as atitudes? <ul><li>Entre gêmeos idênticos há uma afinidade muito grande entre suas atitudes </li></ul><ul><li>Não que tenha um gene específico da nossa atitude </li></ul><ul><li>Há indícios de uma função indireta da nossa constituição genética </li></ul>
  5. 6. <ul><li>Mas há a experiência social, o contexto </li></ul><ul><li>As atitudes podem ter diferentes formações </li></ul><ul><li>Uma atitude pode basear-se mais em um tipo de experiência que em outra, não é fixa </li></ul>
  6. 7. <ul><li>Atitudes relacionadas a Base Cognitiva </li></ul>
  7. 8. <ul><li>Atitudes relacionadas a B ase Afetiva </li></ul>
  8. 9. <ul><li>Atitudes relacionadas a base comportamental </li></ul>
  9. 10. Força e Acessibilidade da Atitude <ul><li>O que determina a força da atitude? </li></ul><ul><li>Tesser (1993), sugere que quanto mais a atitude estiver ligada aos genes, mais forte </li></ul><ul><li>Outros teóricos fundamentam que vale saber até que ponto essa atitude é importante ou quão informada a pessoa está </li></ul>
  10. 11. <ul><li>Contudo, há um consenso em dois pontos: </li></ul><ul><li>medir a força de uma atitude é ver o quanto ela é acessível à memória </li></ul><ul><li>quanto mais forte a atitude , mais difícil e resistente à mudança </li></ul>
  11. 13. <ul><li>Força de associação entre objeto e avaliação </li></ul><ul><li>Maior relação de acessibilidade -> maior a rapidez e força vêm os sentimentos </li></ul><ul><li>Menor a relação de acessibilidade -> mais lento e demorado vêm os sentimentos </li></ul>
  12. 14. Mudança de Atitude <ul><li>Influências Sociais , premissas da publicidade, formações de opinião, o poder do discurso </li></ul>
  13. 15. Mudando o Comportamento: Teoria da Dissonância Revisitada <ul><li>“ Ao convencer os outros, nós nos convencemos” Junius, 1769 </li></ul><ul><li>A cognição de que é importante não causar sofrimento as pessoas que gosta, proporciona justificação externa para uma mentira inócua </li></ul>
  14. 16. <ul><li>Se não conseguirmos justificações externas </li></ul><ul><li>Tentamos descobrir justificações internas </li></ul><ul><li>Aproximando mais as duas cognições: atitude e comportamento </li></ul>
  15. 17. Comunicações Persuasivas e Mudanças de Atitude <ul><li>Segunda Guerra Mundial </li></ul><ul><li>Elevar a moral dos soldados americanos </li></ul><ul><li>Condições mais prováveis de influência : </li></ul><ul><li>- “quem diz o quê a quem”, examinando a fonte da comunicação </li></ul><ul><li>- a comunicação em si, e </li></ul><ul><li>- a natureza da audiência </li></ul>
  16. 18. <ul><li>Estudo das comunicações persuasivas: </li></ul><ul><li>Método Yale de Mudança de Atitude </li></ul><ul><li>Mudança de atitude frente a comunicações persuasivas </li></ul><ul><li>Figura 7.2 </li></ul>
  17. 19. <ul><li>As Rotas Central e Periférica para a Persuasão </li></ul><ul><li>Modelo heurístico-sistemático de persuasão (discurso argumentativo, lógico, central ) </li></ul><ul><li>Modelo da probabilidade de elaboração (discurso superficial, apelativo, periférico ) </li></ul>
  18. 20. <ul><li>Rota Central para a Persuasão </li></ul><ul><li>escutam com atenção e criticidade, </li></ul><ul><li>ponderam com a lógica, </li></ul><ul><li>processam com cuidado o conteúdo </li></ul><ul><li>Rota Periférica para a Persuasão </li></ul><ul><li>notam apenas características superficiais, </li></ul><ul><li>como o tempo e quem está transmitindo, </li></ul><ul><li>são facilmente mobilizadas por fatores periféricos </li></ul>
  19. 21. <ul><li>A motivação para prestar atenção aos argumentos: maior relevância pessoal, maior a atenção </li></ul><ul><li>baixa relevância pessoal, tende-se a atalhos mentais </li></ul>
  20. 22. <ul><li>Mudança de atitude duradoura </li></ul><ul><li>As pessoas tendem a manter uma nova atitude, quanto formada pela rota central </li></ul>
  21. 24. Emoção e Mudança de Atitude <ul><li>A emoção influencia a rota para a persuasão </li></ul><ul><li>Se você está se sentindo bem , é provável que não pense tão cuidadosamente sobre argumentos colocados, pela rota periférica </li></ul><ul><li>Mas se está triste , ou em um estado de ânimo neutro , é mais provável que analise os detalhes dos argumentos, pela rota central </li></ul>
  22. 25. <ul><li>Comunicações Geradoras de Medo </li></ul><ul><li>Mensagens persuasivas que tentem, através do medo , da coerção, mudar as atitudes </li></ul><ul><li>Assustar as pessoas a fim de levá-las a praticar sexo seguro , ficarem longe das drogas , usarem cinto de segurança, e manterem-nas normatizadas </li></ul>
  23. 26. <ul><li>De acordo com o Modelo Heurístico-Sistemático de Persuasão, nossas emoções podem atuar como heurística (atalhos mentais) para determinar nossas atitudes </li></ul>
  24. 27. Cultura e Tipos Diferentes de Atitudes <ul><li>Culturas Ocidentais: anúncios para a independência e o individualismo </li></ul><ul><li>Culturas Orientais: destaque para a interdependência e a coletividade </li></ul>
  25. 29. Como tornar as Pessoas Resistentes à Mudança de Atitude <ul><li>Imunização da Atitude </li></ul><ul><li>Processo de tornar a pessoa imune a tentativas de mudar suas atitudes </li></ul><ul><li>Pequenas doses de argumentos contrários </li></ul>
  26. 30. A Teoria da Reatância <ul><li>Ninguém gosta de sentir que sua liberdade está sendo ameaçada </li></ul><ul><li>Se acontece, há um estado desagradável de reatância </li></ul><ul><li>Ele pode reduzi-lo praticando o comportamento proibido </li></ul><ul><li>Um exemplo: fumando </li></ul>
  27. 31. Quando as Atitudes Predizem o Comportamento? <ul><li>Atitude e comportamento: será que são a mesma coisa? </li></ul><ul><li>As atitudes prognosticam o comportamento </li></ul><ul><li>Mas e se o comportamento que tentamos prognosticar é deliberado, planejado? </li></ul>
  28. 32. Prevendo Comportamentos Espontâneos <ul><li>As atitudes predizem o comportamento espontâneo apenas quando acessíveis </li></ul><ul><li>A consistência entre atitude e comportamento é alta em pessoas com atitudes acessíveis e baixa no caso contrário </li></ul>
  29. 33. <ul><li>Teoria do Comportamento Planejado </li></ul><ul><li>Ao pensar em como vão se comportar, o melhor prognosticador do comportamento é a intenção que as anima </li></ul><ul><li>Atitudes em relação ao comportamento, suas normas subjetivas, e seu controle pensado do comportamento </li></ul>
  30. 34. O Poder da Publicidade <ul><li>A maioria de nós pensamos que ela funciona com os outros, mas nunca com nós mesmos </li></ul>
  31. 35. Mensagens Subliminares <ul><li>Quão relevante e válida, são de fato? </li></ul><ul><li>É capaz de levar alguém a sair do cinema e consumir uma coca-cola ? </li></ul>
  32. 36. <ul><li>E quando explorado um determinado tema: os interesses por trás são de legitimá-lo ou transgredi-lo? </li></ul>
  33. 37. <ul><li>(...) Caminhos não há. </li></ul><ul><li>Mas os pés na grama os inventarão (...) </li></ul><ul><li>Poemas Portugueses (4), Ferreira Gullar </li></ul>

×