SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 13
72390-404495 285750084455Expressão Plástica: na companhia de fadas ou de duendes, cavaleiros, princesas e dragões, modelámos o barro, pintámos com aguarelas, trabalhámos a lã, procurámos tesouros, construímos geoplanos em madeira, restaurámos a Casa do Lenhador e construímos o futuro galinheiro. Fizemos fantoches e marionetas.  Expressão Dramática: desenvolvemos actividades de expressão corporal, trabalhando a construção de personagens através do jogo dramático: Jogo das Cores e Sentires; Jogo dos Animais e seus Mundos; Jogos de Expressão de Emoções e Afectos; Representação e Dramatização com Fantoches e Marionetas. -3810-6985Expressão Musical: através de actividades ao ar livre, procurámos despertar o interesse e a curiosidade pelos fenómenos do som, do silêncio e da música, experimentando instrumentos de ritmo, escutando os sons da natureza e improvisando para desenvolver a criatividade musical. Aprendemos novas canções, utilizando a guitarra clássica como principal instrumento musical.  A Expressão e Educação Musical e Dramática no 1.º ciclo do Ensino Básico.   Introdução É com o corpo que as crianças exploram, aprendem e reagem aos estímulos do meio envolvente. São os sentidos que recolhem o material com o qual se constróem as imagens mentais – não só visuais mas também tácteis, auditivas, ... – necessárias à construção dos conceitos. A educação do corpo, do gesto, da audição, da voz e da visão  desenvolve nas crianças o campo das possibilidades de interpretar o mundo, de exprimir o pensamento, de criar.  Este trabalho, embora contenha algumas limitações, procurará dar uma imagem da importância que a  Expressão e Educação Musical e Dramática tem no desenvolvimento afectivo, social e intelectual das crianças, na medida em que lhes dá a possibilidade de interpretar o mundo, de estruturar e exprimir o seu pensamento, de criar, de desenvolver o seu equilíbrio emocional, de formar o seu carácter e de afirmar a sua própria identidade. A Expressão e Educação Musical O gosto pela música é natural nas crianças. Elas gostam de cantar e de  ouvir música, como gostam de ouvir o ruído da água que corre da nascente ou o canto de uma ave. A música é uma linguagem universal, completa, porque puramente intuitiva, e talvez o modo de expressão por excelência da expontaneidade. I. Stravinsky afirmava: “Considero a música, pela sua essência, impotente para exprimir o que quer que seja: um sentimento, uma atitude, um estado psicológico, um fenómeno natural.” “Expressão de coisa nenhuma, sem dúvida, se não de uma emoção estética que é tudo, e que o criador transmite e partilha com o auditor. Que a mensagem seja desprovida de conteúdo preciso, o que conta é a transmissão de uma experiência vivida, de uma realidade inefável, a comunhão espiritual que daí resulta e o florescimento pessoal que ela favorece.” (Gloton & Clero, 1976, p.177). De acordo com a opinião dos autores, acima referidos, o que realmente é importante é que a música transmite “uma experiência vivida, uma realidade inefável, a comunhão espiritual que daí resulta e o florescimento pessoal que ela favorece”. Não podemos ignorar a importância da música na formação do homem, porque ela faz parte da essência do ser humano. Goethe escreveu: “quem não ama a música, não merece o nome de homem, quem gosta dela é metade de homem, quem a pratica é um homem completo...” . Apesar de considerarmos que há algum exagero nas afirmações de Goethe, as suas palavras mostram claramente a importância que a música tinha para ele. O que nós podemos afirmar é que o homem, através da música, pode exprimir os seus sentimentos e libertar muitas vezes emoções que o oprimem adquirindo uma estabilidade que é importante para a afirmação da sua própria identidade, na sociedade em que está inserido.  A educação musical deve começar na família e tem que ter continuidade no jardim escola, no 1.º ciclo e nos restantes ciclos. A escola deve ensinar as crianças a cantarem bem, a amarem o canto e dar-lhes a possibilidade de distinguirem a boa música da má. A música é como uma segunda língua que permite exprimir os sentimentos, na medida em que há canções tristes e alegres.  O poder educativo da música traduz-se pelo apuramento do gosto musical, o que implica uma afinação rigorosa, uma boa pronúncia e um ritmo certo. No entanto a criança para interiorizar estes conhecimentos deve ter no seu professor um modelo a imitar e para que isso aconteça ele deve ter os conhecimentos necessários, na área da Expressão e Educação Musical. As canções populares características do nosso folclore dão à  criança a noção de que existiu um passado, o nosso passado que não podemos ignorar, porque ele contribui para a nossa própria identidade. Conhecendo outras melodias igualmente populares e tradicionais de outros países, a criança apercebe-se de que existem outras culturas diferentes da nossa que é importante conhecer e esse conhecimento despertará nela a simpatia por seres humanos que não conhece e provavelmente nunca virá a conhecer, o que não impede de ter por eles simpatia e solidariedade. A existência de um gravador na escola permite ao professor escolher boas músicas, porque não só desenvolve o gosto musical das crianças como permite criar um ambiente propício à boa disposição dos alunos, quando realizam os seus trabalhos. As rodas, a dança, a ginástica rítmica, fazem parte da Educação Musical e são importantes, porque desenvolvem sentimentos colectivos e o autocontrôle, disciplinam movimentos do corpo, os gestos e as atitudes e contribuem para uma harmonia corporal e afectiva. O professor tem que atender à singularidade musical de cada criança, dando-lhe, oportunidade de desenvolver, à sua maneira, as suas propostas e os seus projectos, sem contudo esquecer que é professor e como tal deve ter    propostas e  projectos para os seus alunos de modo que a música contribua para a sua formação afectiva, social e intelectual. Voz, corpo e instrumentos formam um todo, sendo a criança solicitada a utilizá-los de forma integrada, harmoniosa e criativa. O professor deve criar nas crianças o gosto pela música, através das suas canções preferidas e da dramatização das suas histórias preferidas. A Expressão e Educação Dramática Ao referirmo-nos à Expressão e Educação Dramática, temos que afirmar que esta área de expressão não se pode confundir com o teatro, na medida em que o jogo dramático não se baseia num texto prévio que embaraça muitas vezes a criança ou nalguns casos a paralisa. O jogo dramático é um exercício da criança para a própria criança e esse mesmo jogo esgota-se ao ser realizado. Para confirmarmos o que referimos, vamos transcrever algumas palavras de Marie Dienesch, citada no livro, A Criança e a Expressão Dramática, (1974, p.24): “Partindo de uma acção e não de um texto, a criança não corre o risco de cair nesta confusão fundamental: as palavras já não tomam para ela o lugar da acção, pois esta é apreendida antes da utilização de qualquer forma verbal. Além disso, levada a criar o seu próprio texto, quando se chega ao momento em que as palavras satisfazem uma necessidade interior, e só então, ela experimenta a verdadeira natureza da linguagem dramática, em que tudo o que possa ser indicado por um meio diferente da palavra não deve ser dito, e em que a palavra assume o seu valor insubstituível e soberano a fim de ser o ponto final de uma evolução interior, já contida na vida física do autor.” Actualmente, o jogo dramático foi banido de algumas escolas, onde a festa de fim de ano é substituída por um passeio, por uma exposição de trabalhos dos alunos. No entanto, este tem que tomar o seu verdadeiro lugar na educação da criança. A dramatização livre e espontânea dos contos de fadas e dos contos tradicionais desenvolvem na criança a criatividade e tornam-na mais comunicativa desenvolvendo, assim, a sua socialização. É, através do imaginário, do maravilhoso que a criança cresce afectivamente, ultrapassando, muitas vezes traumatismos que uma educação repressiva ajudou a criar.  Freud afirmava que os processos de transformação do trabalho subjacente ao conto, são análogos aos do trabalho do sonho: dramatização, deslocamento, dissociação e representação por símbolos. Também Carl Jung referia que os contos são um material discreto para as projecções necessárias a uma individualização correcta. Igualmente Gaston Bachelard considerou o maravilhoso como a matéria prima da imaginação: “é como a grelha mais rigorosa para a análise do real ao aperceber-se que a razão científica recorta as sua verdades na ordem dos sonhos e da consciência poética.” O conto é um espaço de mediação entre o consciente e o inconsciente, entre o eu e o mundo. A afirmação de L. Pereira é igualmente elucidativa: “o conto maravilhoso... respeita a interacção entre o homem e o cósmico para a formação de imagens, tendo em conta a homologia do psíquico, do cósmico, do social e do biológico, organizadas numa significação integrada. O conto ajuda o docente a encontrar o núcleo gerador da interdisciplinariedade. A sua compreensão leva-o à descoberta dos segredos da pedagogia: à motivação do espaço interdisciplinar.” “O conto é um universalismo que denota a persistência de qualquer coisa de primordial, de irrefreado e de comum à totalidade dos homens.” (José Gomes Ferreira). Muito antes, já Teófilo Braga fazia a apologia do conto, no entanto as pretensões pedagógicas desnaturaram-no e ele perdeu a sua poesia espontânea, a sua singeleza popular e a sua beleza tradicional. A função ancestral do conto é por o vulgo a sonhar. A civilização destruiu muita dessa função. A mensagem do conto de fadas é determinante na educação das crianças, mas também dos jovens. Essa mensagem, porventura a mais importante, é a de que a luta contra as dificuldades da vida é inevitável, mas se o homem se empenhar, com coragem e determinação, acabará por sair vencedor de todos os obstáculos. Desta maneira a mensagem não é moral, mas somente a de encarar a vida com confiança, com possibilidade de vencer de vencer as dificuldades que a todos se colocam. “A nossa herança cultural encontra expressão nos contos de fadas e através deles é comunicado às crianças.” (Bruno Betteheim). A Expressão e Educação Musical e Dramática         O professor pode associar a Expressão Dramática à Expressão Musical, porque as duas áreas se completam e como são muito importantes na educação das crianças, o professor deve desenvolver as mais variadas competências, nas áreas referidas: . Compreender gestos, sons, ritmos e escrita musical. . Conhecer músicas e diferentes instrumentos. . Ser capaz de produzir e / ou criar sons. . Compreender jogos de comunicação verbal e não verbal. . Ser capaz de produzir e / ou criar personagens, histórias ou jogos de imaginação. . Dominar progressivamente a expressividade do corpo e da voz.  Vamos exemplificar, seguidamente como é que a Expressão e a Educação Musical e Dramática podem e devem ser dadas em conjunto, formando um todo imprescindível à formação da criança. Movimento: As crianças estão sentadas em círculo. O professor chama um aluno e diz-lhe que imite um animal só com mímica. Os restantes tentam adivinhar que animal é. Conversar sobre a imitação feita. Falar em outros animais que poderiam ser imitados. Cada criança vai imitar o animal que desejar (só com mímica). Em círculo vão transformar-se lentamente em diferentes animais segundo indicações do professor. Por exemplo: girafa, elefante, galinha, leão, borboleta, burro, etc. Jogo: o professor distribui por cada aluno um pequeno papel dobrado onde registou, previamente, o nome de um animal. O nome de cada animal foi escrito em 2 (3) papeis diferentes. Assim haverá: 2 (3) macacos; 2 (3) elefantes; 2 (3) caracóis; 2 (3) galinhas; 2 (3) girafas; 2 (3) gatinhos; 2 (3) ratinhos e 2 (3) burrinhos. Desenvolvimento: Num primeiro momento procuram transformar-se corporalmente no animal mencionado no papel, não podendo emitir quaisquer sons. Depois relacionam-se uns com os outros, tentando organizar-se em pares de animais iguais. Quando todos os pares estiverem organizados já é permitida a utilização de sons dos vários animais relacionando-se uns com os outros aos pares. (o professor vai sugerindo situações para motivar o relacionamento entre os diferentes pares). Canção: Mímica: Mostrar quatro dedos;                     gesto de fugir com as mãos, bater palmas.                Movimento com o corpo, mãos nas ancas.                      requebrando, seguindo o ritmo da música. Dramatização:                   Siricoté   Eram quatro pretinhos          Todos quatro da Guiné           Deitaram a fugir           Cantando o Siricoté.       Siricoté, siricoté       Eram quatro pretinhos da Guiné. Logo, logo encontraram O amigo Chimpanzé A ele ensinaram  A canção siricoté. Siricoté, siricoté Eram quatro pretinhos da Guine Depois veio a girafa Toda airosa a dançar Tocava numa garrafa Pois não sabia cantar. Siricoté, siricoté Eram quatro pretinhos da Guine Pouco a pouco a bicharada Foi chegando à clareira E com toda a sua graça Entrando na brincadeira Siricoté, siricoté Eram quatro pretinhos da Guine Foi assim que na floresta Todo o bicho bateu pé Foram os quatro pretinhos A cantar Siricoté Siricoté, siricoté Eram quatro pretinhos da Guine   Estas  actividades de Expressão e Educação Musical e Dramática destinam-se ao 3.º ano do 1.º ciclo do ensino básico. A interdisciplinariedade Seguidamente, vamos exemplificar como pode haver interdisciplinariedade entre a Expressão e Educação Musical e Dramática e as outras áreas curriculares: Estudo do Meio – trabalho de pesquisa sobre os animais quanto à:                                         . alimentação                                         . respiração                                         . reprodução Este trabalho será feito em grupo e terá como fontes de consulta:  vídeos, visitas de estudo, livros e enciclopédias. O professor deve orientar o trabalho, motivando a criança para a recolha de dados. Língua Portuguesa – Escrita de relatórios sobre o trabalho realizado, sua leitura e explicação por um dos elementos do grupo. Escrita de textos sobre os animais preferidos de cada criança. Os diferentes tipos de frase. Matemática – situações problemáticas elaboradas e resolvidas por cada grupo. Consolidação do algoritmo das quatro operações. Todas estas actividades terão como base os animais. Expressão e Educação Físico-Motora – Exercícios de lateralização, equilíbrio e coordenação. Realização de um jogo: “A toca e os coelhos” Expressão e Educação Visual – Recorte, colagem e pintura de alguns animais. Desenho livre sobre os animais que existem na comunidade, onde está inserida a escola. Educação Cívica – Interiorizar o respeito que merecem os animais e os outros seres vivos que existem na Natureza. Preservação da Natureza e do património histórico existente na localidade, onde residem. Respeito pelas diferenças. Conclusão A Expressão e  Educação Musical e Dramática, assim como as outras áreas de expressão têm sido frequentemente tratadas como secundárias na formação da criança ou apenas como momentos de diversão. No entanto, a prática das actividades expressivas contribui declaradamente para a expressão da personalidade, para a estruturação do pensamento e para a formação do carácter. A Expressão e  Educação Musical e Dramática desenvolve o domínio das capacidades corporais, na criança, e a sua utilização como instrumentos expressivos. Pretende-se alargar de experiência das crianças, de forma a que possam desenvolver a sua sensibilidade, imaginação e sentido estético. O prazer e o gosto que as crianças manifestam ao realizar estas actividades levarão, progressivamente, o professor a proporcionar momentos em que se verbalizem experiências, se combinem e organizem outras situações de aprendizagem, contribuindo para uma maior interligação das áreas curriculares. O professor deverá estar atento ao percurso de cada criança, encorajando novas possibilidades e dando sempre espaço para que as crianças, individualmente ou em grupo, encontrem a sua forma de expressão e, progressivamente, a consigam utilizar para comunicar.                   Bibliografia: Leenhardt Pierre (1974). A Criança e a Expressão Dramática. Editorial Estampa. Fontes Vítor, Botelho L. M. & Sacramento M. A Criança e o Livro. Livros Horizonte. Chateau Jean (1975). A Criança e o Jogo. Coimbra: Atlântida Editora. Gloton Robert, Clero C. (1976). A Actividade Criadora na Criança. Editorial Estampa. Lei de Bases do Sistema Educativo. Lisboa: Ministério da Educação. Dottrens Robert (1974). Educar e Instruir III. Editorial Estampa. Programa do 1.º Ciclo do Ensino Básico (1990). Lisboa: Ministério da Educação
ExpressãO PláStica E Expressao Musical
ExpressãO PláStica E Expressao Musical
ExpressãO PláStica E Expressao Musical
ExpressãO PláStica E Expressao Musical
ExpressãO PláStica E Expressao Musical
ExpressãO PláStica E Expressao Musical
ExpressãO PláStica E Expressao Musical
ExpressãO PláStica E Expressao Musical
ExpressãO PláStica E Expressao Musical
ExpressãO PláStica E Expressao Musical
ExpressãO PláStica E Expressao Musical
ExpressãO PláStica E Expressao Musical

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados (20)

ExpressãO DramáTica
ExpressãO DramáTicaExpressãO DramáTica
ExpressãO DramáTica
 
Projeto brinquedos cantados
Projeto brinquedos cantadosProjeto brinquedos cantados
Projeto brinquedos cantados
 
Brincando com Música
Brincando com MúsicaBrincando com Música
Brincando com Música
 
Musicalização Infantil no CEI
Musicalização Infantil no CEIMusicalização Infantil no CEI
Musicalização Infantil no CEI
 
Brinquedos Cantados fundamentos
Brinquedos Cantados fundamentosBrinquedos Cantados fundamentos
Brinquedos Cantados fundamentos
 
Projeto música na educação infantil
Projeto música na educação infantilProjeto música na educação infantil
Projeto música na educação infantil
 
Projeto música
Projeto músicaProjeto música
Projeto música
 
A MÚSICA COMO INSTRUMENTO LÚDICO DE TRANSFORMAÇÃO
A MÚSICA COMO INSTRUMENTO LÚDICO DE TRANSFORMAÇÃOA MÚSICA COMO INSTRUMENTO LÚDICO DE TRANSFORMAÇÃO
A MÚSICA COMO INSTRUMENTO LÚDICO DE TRANSFORMAÇÃO
 
Música na educação infantil (2)
Música na educação infantil (2)Música na educação infantil (2)
Música na educação infantil (2)
 
Projeto música
Projeto músicaProjeto música
Projeto música
 
A música na educação infantil
A música na educação infantilA música na educação infantil
A música na educação infantil
 
Musicalização
MusicalizaçãoMusicalização
Musicalização
 
Música na Educação Infantil
Música na Educação InfantilMúsica na Educação Infantil
Música na Educação Infantil
 
Projeto circo blog
Projeto circo   blogProjeto circo   blog
Projeto circo blog
 
PORTFÓLIO PALAVRA CANTADA - 2014 (PARTE II)
PORTFÓLIO PALAVRA CANTADA - 2014 (PARTE II)PORTFÓLIO PALAVRA CANTADA - 2014 (PARTE II)
PORTFÓLIO PALAVRA CANTADA - 2014 (PARTE II)
 
Sequencia didática
Sequencia didáticaSequencia didática
Sequencia didática
 
Musicalização Infantil
Musicalização InfantilMusicalização Infantil
Musicalização Infantil
 
Plano de aula musica
Plano de aula musicaPlano de aula musica
Plano de aula musica
 
Projeto musical slide
Projeto musical slideProjeto musical slide
Projeto musical slide
 
Jogos E Brincadeiras Musicais
Jogos E Brincadeiras MusicaisJogos E Brincadeiras Musicais
Jogos E Brincadeiras Musicais
 

Destaque

Oficina De ExpressãO PláStica
Oficina De ExpressãO PláSticaOficina De ExpressãO PláStica
Oficina De ExpressãO PláSticaCentro Artístico
 
Jogos de expressão musical
Jogos de expressão musicalJogos de expressão musical
Jogos de expressão musicalhome
 
Oficina De ExpressãO PláStica PáScoa
Oficina De ExpressãO PláStica   PáScoaOficina De ExpressãO PláStica   PáScoa
Oficina De ExpressãO PláStica PáScoaCentro Artístico
 
Prova expressao plastica
Prova expressao plasticaProva expressao plastica
Prova expressao plasticaEtelvina Santos
 
Expressão plástica fundamentos
Expressão plástica   fundamentosExpressão plástica   fundamentos
Expressão plástica fundamentosCélia Pinho
 
A MÚSICA NA EDUCAÇÃO INFANTIL
A MÚSICA NA EDUCAÇÃO INFANTILA MÚSICA NA EDUCAÇÃO INFANTIL
A MÚSICA NA EDUCAÇÃO INFANTILFrancisco Lacerda
 
Expressão plástica 3ºA
Expressão plástica 3ºAExpressão plástica 3ºA
Expressão plástica 3ºA_jaja
 
Expressões com arte...
Expressões com  arte...Expressões com  arte...
Expressões com arte...anabelaac
 
1254243394 aulas expressão musical e corporal
1254243394 aulas expressão musical e corporal1254243394 aulas expressão musical e corporal
1254243394 aulas expressão musical e corporalanadtavaresngktime
 
Animaçao para Idosos
Animaçao para IdososAnimaçao para Idosos
Animaçao para Idososanimaclub
 
Manual dos formadores de cuidadores de pessoas idosas
Manual dos formadores de cuidadores de pessoas idosasManual dos formadores de cuidadores de pessoas idosas
Manual dos formadores de cuidadores de pessoas idosasCi Zanoni
 
TIC Expressão Plástica
TIC Expressão PlásticaTIC Expressão Plástica
TIC Expressão Plásticaricardojmlapa
 
Animação Sócio Cultural: Música
Animação  Sócio Cultural: MúsicaAnimação  Sócio Cultural: Música
Animação Sócio Cultural: MúsicaLuisa Lamas
 
Fundamentos e metodos_de_ensino_em_arte
Fundamentos e metodos_de_ensino_em_arteFundamentos e metodos_de_ensino_em_arte
Fundamentos e metodos_de_ensino_em_arteMagno Oliveira
 
Expressão plástica
Expressão plásticaExpressão plástica
Expressão plásticailheus
 
Orientacoes Curriculares para a Educação Pré-Escolar
Orientacoes Curriculares para a Educação Pré-EscolarOrientacoes Curriculares para a Educação Pré-Escolar
Orientacoes Curriculares para a Educação Pré-EscolarMaria Leonor
 

Destaque (20)

Oficina De ExpressãO PláStica
Oficina De ExpressãO PláSticaOficina De ExpressãO PláStica
Oficina De ExpressãO PláStica
 
Jogos de expressão musical
Jogos de expressão musicalJogos de expressão musical
Jogos de expressão musical
 
Oficina De ExpressãO PláStica PáScoa
Oficina De ExpressãO PláStica   PáScoaOficina De ExpressãO PláStica   PáScoa
Oficina De ExpressãO PláStica PáScoa
 
Prova expressao plastica
Prova expressao plasticaProva expressao plastica
Prova expressao plastica
 
Expressão plástica fundamentos
Expressão plástica   fundamentosExpressão plástica   fundamentos
Expressão plástica fundamentos
 
A MÚSICA NA EDUCAÇÃO INFANTIL
A MÚSICA NA EDUCAÇÃO INFANTILA MÚSICA NA EDUCAÇÃO INFANTIL
A MÚSICA NA EDUCAÇÃO INFANTIL
 
Expressão plástica 3ºA
Expressão plástica 3ºAExpressão plástica 3ºA
Expressão plástica 3ºA
 
Expressões com arte...
Expressões com  arte...Expressões com  arte...
Expressões com arte...
 
1254243394 aulas expressão musical e corporal
1254243394 aulas expressão musical e corporal1254243394 aulas expressão musical e corporal
1254243394 aulas expressão musical e corporal
 
Animaçao para Idosos
Animaçao para IdososAnimaçao para Idosos
Animaçao para Idosos
 
EDUCAÇÃO INFANTIL
EDUCAÇÃO INFANTILEDUCAÇÃO INFANTIL
EDUCAÇÃO INFANTIL
 
Manual dos formadores de cuidadores de pessoas idosas
Manual dos formadores de cuidadores de pessoas idosasManual dos formadores de cuidadores de pessoas idosas
Manual dos formadores de cuidadores de pessoas idosas
 
Animais em rolos de papel
Animais em rolos de papelAnimais em rolos de papel
Animais em rolos de papel
 
TIC Expressão Plástica
TIC Expressão PlásticaTIC Expressão Plástica
TIC Expressão Plástica
 
Animação Sócio Cultural: Música
Animação  Sócio Cultural: MúsicaAnimação  Sócio Cultural: Música
Animação Sócio Cultural: Música
 
Fundamentos e metodos_de_ensino_em_arte
Fundamentos e metodos_de_ensino_em_arteFundamentos e metodos_de_ensino_em_arte
Fundamentos e metodos_de_ensino_em_arte
 
Carnaval 2013
Carnaval 2013Carnaval 2013
Carnaval 2013
 
Expressão plástica
Expressão plásticaExpressão plástica
Expressão plástica
 
Orientacoes Curriculares para a Educação Pré-Escolar
Orientacoes Curriculares para a Educação Pré-EscolarOrientacoes Curriculares para a Educação Pré-Escolar
Orientacoes Curriculares para a Educação Pré-Escolar
 
Reflexões..
Reflexões..Reflexões..
Reflexões..
 

Semelhante a ExpressãO PláStica E Expressao Musical

Apresentação maternais 26-10-12
Apresentação maternais  26-10-12Apresentação maternais  26-10-12
Apresentação maternais 26-10-12lucassgabriell
 
Projeto literatura infantil
Projeto literatura infantilProjeto literatura infantil
Projeto literatura infantilShirley Costa
 
A Formiguinha e a Neve
A Formiguinha e a Neve A Formiguinha e a Neve
A Formiguinha e a Neve Dinny Rubini
 
Teatro na educa_o_infantil_camila_paz
Teatro na educa_o_infantil_camila_pazTeatro na educa_o_infantil_camila_paz
Teatro na educa_o_infantil_camila_pazcompartilhamos
 
Texto aula 9 moura a brincadeira como encontro de todas as artes
Texto aula 9 moura a brincadeira como encontro de todas as artesTexto aula 9 moura a brincadeira como encontro de todas as artes
Texto aula 9 moura a brincadeira como encontro de todas as artesLiana Pereira Borba
 
Rita cristina professor inovador
Rita cristina  professor inovadorRita cristina  professor inovador
Rita cristina professor inovadorSimoneHelenDrumond
 
10 rita cristina professor inovador
10 rita cristina  professor inovador10 rita cristina  professor inovador
10 rita cristina professor inovadorSimoneHelenDrumond
 
14465604 linguagemteatral
14465604 linguagemteatral14465604 linguagemteatral
14465604 linguagemteatralEnilde Diniz
 
SER PIÁ: DESVELAR O ÍNTIMO, TRANSVER O MUNDO
SER PIÁ: DESVELAR O ÍNTIMO, TRANSVER O MUNDOSER PIÁ: DESVELAR O ÍNTIMO, TRANSVER O MUNDO
SER PIÁ: DESVELAR O ÍNTIMO, TRANSVER O MUNDOpiaprograma
 
Arte, infância e formação de professores
Arte, infância e formação de professoresArte, infância e formação de professores
Arte, infância e formação de professoresConvenção Cimadeba
 
Educação infantil a musica-na_educacao_infantil
Educação infantil   a musica-na_educacao_infantilEducação infantil   a musica-na_educacao_infantil
Educação infantil a musica-na_educacao_infantilceisementinha
 
Projeto de contação de histórias
Projeto de contação de históriasProjeto de contação de histórias
Projeto de contação de históriasAmanda Freitas
 
Música na educação infantil (2)
Música na educação infantil (2)Música na educação infantil (2)
Música na educação infantil (2)Roseli Angulo
 
Música na educação infantil (2)
Música na educação infantil (2)Música na educação infantil (2)
Música na educação infantil (2)Flávia Oliveira
 
A ARTE DE CONTAR HISTÓRIAS E SUA IMPORTÂNCIA NO DESENVOLVIMENTO INFANTIL
A ARTE DE CONTAR HISTÓRIAS E SUA IMPORTÂNCIA NO  DESENVOLVIMENTO INFANTILA ARTE DE CONTAR HISTÓRIAS E SUA IMPORTÂNCIA NO  DESENVOLVIMENTO INFANTIL
A ARTE DE CONTAR HISTÓRIAS E SUA IMPORTÂNCIA NO DESENVOLVIMENTO INFANTILRossita Figueira
 

Semelhante a ExpressãO PláStica E Expressao Musical (20)

Apresentação maternais 26-10-12
Apresentação maternais  26-10-12Apresentação maternais  26-10-12
Apresentação maternais 26-10-12
 
Projeto literatura infantil
Projeto literatura infantilProjeto literatura infantil
Projeto literatura infantil
 
A Formiguinha e a Neve
A Formiguinha e a Neve A Formiguinha e a Neve
A Formiguinha e a Neve
 
Alunas unip projeto música
Alunas unip projeto músicaAlunas unip projeto música
Alunas unip projeto música
 
Teatro na educa_o_infantil_camila_paz
Teatro na educa_o_infantil_camila_pazTeatro na educa_o_infantil_camila_paz
Teatro na educa_o_infantil_camila_paz
 
Texto aula 9 moura a brincadeira como encontro de todas as artes
Texto aula 9 moura a brincadeira como encontro de todas as artesTexto aula 9 moura a brincadeira como encontro de todas as artes
Texto aula 9 moura a brincadeira como encontro de todas as artes
 
A arte de contar histórias andrea e patricia
A arte de contar histórias  andrea e patriciaA arte de contar histórias  andrea e patricia
A arte de contar histórias andrea e patricia
 
Rita cristina professor inovador
Rita cristina  professor inovadorRita cristina  professor inovador
Rita cristina professor inovador
 
10 rita cristina professor inovador
10 rita cristina  professor inovador10 rita cristina  professor inovador
10 rita cristina professor inovador
 
14465604 linguagemteatral
14465604 linguagemteatral14465604 linguagemteatral
14465604 linguagemteatral
 
SER PIÁ: DESVELAR O ÍNTIMO, TRANSVER O MUNDO
SER PIÁ: DESVELAR O ÍNTIMO, TRANSVER O MUNDOSER PIÁ: DESVELAR O ÍNTIMO, TRANSVER O MUNDO
SER PIÁ: DESVELAR O ÍNTIMO, TRANSVER O MUNDO
 
Arte, infância e formação de professores
Arte, infância e formação de professoresArte, infância e formação de professores
Arte, infância e formação de professores
 
A literatura infantil e seu poder de formar leitores
A literatura infantil e seu poder de formar leitoresA literatura infantil e seu poder de formar leitores
A literatura infantil e seu poder de formar leitores
 
trabalho
trabalhotrabalho
trabalho
 
Educação infantil a musica-na_educacao_infantil
Educação infantil   a musica-na_educacao_infantilEducação infantil   a musica-na_educacao_infantil
Educação infantil a musica-na_educacao_infantil
 
TEATRO NA EDUCAÇÃO INFANTIL
TEATRO NA EDUCAÇÃO INFANTILTEATRO NA EDUCAÇÃO INFANTIL
TEATRO NA EDUCAÇÃO INFANTIL
 
Projeto de contação de histórias
Projeto de contação de históriasProjeto de contação de histórias
Projeto de contação de histórias
 
Música na educação infantil (2)
Música na educação infantil (2)Música na educação infantil (2)
Música na educação infantil (2)
 
Música na educação infantil (2)
Música na educação infantil (2)Música na educação infantil (2)
Música na educação infantil (2)
 
A ARTE DE CONTAR HISTÓRIAS E SUA IMPORTÂNCIA NO DESENVOLVIMENTO INFANTIL
A ARTE DE CONTAR HISTÓRIAS E SUA IMPORTÂNCIA NO  DESENVOLVIMENTO INFANTILA ARTE DE CONTAR HISTÓRIAS E SUA IMPORTÂNCIA NO  DESENVOLVIMENTO INFANTIL
A ARTE DE CONTAR HISTÓRIAS E SUA IMPORTÂNCIA NO DESENVOLVIMENTO INFANTIL
 

Mais de Alfredo Lopes

EstratéGias Essenciais No Campo Da
EstratéGias Essenciais No Campo DaEstratéGias Essenciais No Campo Da
EstratéGias Essenciais No Campo DaAlfredo Lopes
 
O Jogo DramáTico Na Vida Da CriançA
O Jogo DramáTico Na Vida Da CriançAO Jogo DramáTico Na Vida Da CriançA
O Jogo DramáTico Na Vida Da CriançAAlfredo Lopes
 
ReflexãO CríTica Didatica Evt
ReflexãO CríTica Didatica EvtReflexãO CríTica Didatica Evt
ReflexãO CríTica Didatica EvtAlfredo Lopes
 
ExpressãO E EducaçãO FíSico
ExpressãO E EducaçãO FíSicoExpressãO E EducaçãO FíSico
ExpressãO E EducaçãO FíSicoAlfredo Lopes
 
ExpressãO PláStica Mascaras
ExpressãO PláStica MascarasExpressãO PláStica Mascaras
ExpressãO PláStica MascarasAlfredo Lopes
 
Actividade Para O Dia Da Avó E Do Pai
Actividade Para O Dia Da Avó E Do PaiActividade Para O Dia Da Avó E Do Pai
Actividade Para O Dia Da Avó E Do PaiAlfredo Lopes
 
A CriançA E O Movimento ExpressãO FíSico Motora
A CriançA E O Movimento ExpressãO FíSico MotoraA CriançA E O Movimento ExpressãO FíSico Motora
A CriançA E O Movimento ExpressãO FíSico MotoraAlfredo Lopes
 
ExpressãO E EducaçãO Musical E DramáTica
ExpressãO E EducaçãO Musical E DramáTicaExpressãO E EducaçãO Musical E DramáTica
ExpressãO E EducaçãO Musical E DramáTicaAlfredo Lopes
 
Imitar O Chefe, Apanhar A Cauda, O SéRio
Imitar O Chefe, Apanhar A Cauda, O SéRioImitar O Chefe, Apanhar A Cauda, O SéRio
Imitar O Chefe, Apanhar A Cauda, O SéRioAlfredo Lopes
 
Roteiro Para A EducaçãO ArtíStica
Roteiro Para A EducaçãO ArtíSticaRoteiro Para A EducaçãO ArtíStica
Roteiro Para A EducaçãO ArtíSticaAlfredo Lopes
 
Livro Competencias Essenciais
Livro Competencias EssenciaisLivro Competencias Essenciais
Livro Competencias EssenciaisAlfredo Lopes
 

Mais de Alfredo Lopes (20)

Cartaz Carta 2070
Cartaz Carta 2070Cartaz Carta 2070
Cartaz Carta 2070
 
ReflexãO Critica
ReflexãO CriticaReflexãO Critica
ReflexãO Critica
 
EstratéGias Essenciais No Campo Da
EstratéGias Essenciais No Campo DaEstratéGias Essenciais No Campo Da
EstratéGias Essenciais No Campo Da
 
Revistas Infantis
Revistas InfantisRevistas Infantis
Revistas Infantis
 
O Jogo DramáTico Na Vida Da CriançA
O Jogo DramáTico Na Vida Da CriançAO Jogo DramáTico Na Vida Da CriançA
O Jogo DramáTico Na Vida Da CriançA
 
ReflexãO CríTica Didatica Evt
ReflexãO CríTica Didatica EvtReflexãO CríTica Didatica Evt
ReflexãO CríTica Didatica Evt
 
ExpressãO E EducaçãO FíSico
ExpressãO E EducaçãO FíSicoExpressãO E EducaçãO FíSico
ExpressãO E EducaçãO FíSico
 
ExpressãO PláStica Mascaras
ExpressãO PláStica MascarasExpressãO PláStica Mascaras
ExpressãO PláStica Mascaras
 
Actividade Para O Dia Da Avó E Do Pai
Actividade Para O Dia Da Avó E Do PaiActividade Para O Dia Da Avó E Do Pai
Actividade Para O Dia Da Avó E Do Pai
 
A CriançA E O Movimento ExpressãO FíSico Motora
A CriançA E O Movimento ExpressãO FíSico MotoraA CriançA E O Movimento ExpressãO FíSico Motora
A CriançA E O Movimento ExpressãO FíSico Motora
 
ExpressãO E EducaçãO Musical E DramáTica
ExpressãO E EducaçãO Musical E DramáTicaExpressãO E EducaçãO Musical E DramáTica
ExpressãO E EducaçãO Musical E DramáTica
 
Imitar O Chefe, Apanhar A Cauda, O SéRio
Imitar O Chefe, Apanhar A Cauda, O SéRioImitar O Chefe, Apanhar A Cauda, O SéRio
Imitar O Chefe, Apanhar A Cauda, O SéRio
 
Roteiro Para A EducaçãO ArtíStica
Roteiro Para A EducaçãO ArtíSticaRoteiro Para A EducaçãO ArtíStica
Roteiro Para A EducaçãO ArtíStica
 
Processos
ProcessosProcessos
Processos
 
Livro Competencias Essenciais
Livro Competencias EssenciaisLivro Competencias Essenciais
Livro Competencias Essenciais
 
Acorda
AcordaAcorda
Acorda
 
A Carta De 2070
A Carta De 2070A Carta De 2070
A Carta De 2070
 
46 1986
46 198646 1986
46 1986
 
49 2005
49 200549 2005
49 2005
 
115 1997
115 1997115 1997
115 1997
 

Último

EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptxEB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptxIlda Bicacro
 
Química-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptx
Química-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptxQuímica-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptx
Química-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptxKeslleyAFerreira
 
UFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdf
UFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdfUFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdf
UFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdfManuais Formação
 
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...azulassessoria9
 
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande""Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"Ilda Bicacro
 
Gramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdf
Gramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdfGramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdf
Gramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdfKelly Mendes
 
Testes de avaliação português 6º ano .pdf
Testes de avaliação português 6º ano .pdfTestes de avaliação português 6º ano .pdf
Testes de avaliação português 6º ano .pdfCsarBaltazar1
 
Religiosidade de Assaré - Prof. Francisco Leite
Religiosidade de Assaré - Prof. Francisco LeiteReligiosidade de Assaré - Prof. Francisco Leite
Religiosidade de Assaré - Prof. Francisco Leiteprofesfrancleite
 
FUNDAMENTOS DA PSICOPEDAGOGIA - material
FUNDAMENTOS DA PSICOPEDAGOGIA - materialFUNDAMENTOS DA PSICOPEDAGOGIA - material
FUNDAMENTOS DA PSICOPEDAGOGIA - materialDouglasVasconcelosMa
 
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º anoNós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º anoIlda Bicacro
 
Sequência didática Carona 1º Encontro.pptx
Sequência didática Carona 1º Encontro.pptxSequência didática Carona 1º Encontro.pptx
Sequência didática Carona 1º Encontro.pptxCarolineWaitman
 
Periodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na África
Periodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na ÁfricaPeriodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na África
Periodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na Áfricajuekfuek
 
Acróstico - Maio Laranja
Acróstico  - Maio Laranja Acróstico  - Maio Laranja
Acróstico - Maio Laranja Mary Alvarenga
 
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...LuizHenriquedeAlmeid6
 
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...azulassessoria9
 
APRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVAS
APRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVASAPRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVAS
APRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVASricardo644666
 
425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf
425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf
425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdfCarinaSofiaDiasBoteq
 
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptxEBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptxIlda Bicacro
 
Modelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autores
Modelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autoresModelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autores
Modelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autoresAna Isabel Correia
 

Último (20)

EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptxEB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
EB1 Cumeada Co(n)Vida à Leitura - Livros à Solta_Serta.pptx
 
Química-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptx
Química-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptxQuímica-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptx
Química-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptx
 
UFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdf
UFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdfUFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdf
UFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdf
 
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
 
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande""Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
"Nós Propomos! Escola Secundária em Pedrógão Grande"
 
Gramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdf
Gramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdfGramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdf
Gramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdf
 
Poema - Aedes Aegypt.
Poema - Aedes Aegypt.Poema - Aedes Aegypt.
Poema - Aedes Aegypt.
 
Testes de avaliação português 6º ano .pdf
Testes de avaliação português 6º ano .pdfTestes de avaliação português 6º ano .pdf
Testes de avaliação português 6º ano .pdf
 
Religiosidade de Assaré - Prof. Francisco Leite
Religiosidade de Assaré - Prof. Francisco LeiteReligiosidade de Assaré - Prof. Francisco Leite
Religiosidade de Assaré - Prof. Francisco Leite
 
FUNDAMENTOS DA PSICOPEDAGOGIA - material
FUNDAMENTOS DA PSICOPEDAGOGIA - materialFUNDAMENTOS DA PSICOPEDAGOGIA - material
FUNDAMENTOS DA PSICOPEDAGOGIA - material
 
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º anoNós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
Nós Propomos! Sertã 2024 - Geografia C - 12º ano
 
Sequência didática Carona 1º Encontro.pptx
Sequência didática Carona 1º Encontro.pptxSequência didática Carona 1º Encontro.pptx
Sequência didática Carona 1º Encontro.pptx
 
Periodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na África
Periodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na ÁfricaPeriodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na África
Periodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na África
 
Acróstico - Maio Laranja
Acróstico  - Maio Laranja Acróstico  - Maio Laranja
Acróstico - Maio Laranja
 
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
 
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
 
APRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVAS
APRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVASAPRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVAS
APRENDA COMO USAR CONJUNÇÕES COORDENATIVAS
 
425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf
425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf
425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf
 
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptxEBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
 
Modelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autores
Modelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autoresModelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autores
Modelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autores
 

ExpressãO PláStica E Expressao Musical

  • 1. 72390-404495 285750084455Expressão Plástica: na companhia de fadas ou de duendes, cavaleiros, princesas e dragões, modelámos o barro, pintámos com aguarelas, trabalhámos a lã, procurámos tesouros, construímos geoplanos em madeira, restaurámos a Casa do Lenhador e construímos o futuro galinheiro. Fizemos fantoches e marionetas. Expressão Dramática: desenvolvemos actividades de expressão corporal, trabalhando a construção de personagens através do jogo dramático: Jogo das Cores e Sentires; Jogo dos Animais e seus Mundos; Jogos de Expressão de Emoções e Afectos; Representação e Dramatização com Fantoches e Marionetas. -3810-6985Expressão Musical: através de actividades ao ar livre, procurámos despertar o interesse e a curiosidade pelos fenómenos do som, do silêncio e da música, experimentando instrumentos de ritmo, escutando os sons da natureza e improvisando para desenvolver a criatividade musical. Aprendemos novas canções, utilizando a guitarra clássica como principal instrumento musical. A Expressão e Educação Musical e Dramática no 1.º ciclo do Ensino Básico.   Introdução É com o corpo que as crianças exploram, aprendem e reagem aos estímulos do meio envolvente. São os sentidos que recolhem o material com o qual se constróem as imagens mentais – não só visuais mas também tácteis, auditivas, ... – necessárias à construção dos conceitos. A educação do corpo, do gesto, da audição, da voz e da visão desenvolve nas crianças o campo das possibilidades de interpretar o mundo, de exprimir o pensamento, de criar. Este trabalho, embora contenha algumas limitações, procurará dar uma imagem da importância que a Expressão e Educação Musical e Dramática tem no desenvolvimento afectivo, social e intelectual das crianças, na medida em que lhes dá a possibilidade de interpretar o mundo, de estruturar e exprimir o seu pensamento, de criar, de desenvolver o seu equilíbrio emocional, de formar o seu carácter e de afirmar a sua própria identidade. A Expressão e Educação Musical O gosto pela música é natural nas crianças. Elas gostam de cantar e de ouvir música, como gostam de ouvir o ruído da água que corre da nascente ou o canto de uma ave. A música é uma linguagem universal, completa, porque puramente intuitiva, e talvez o modo de expressão por excelência da expontaneidade. I. Stravinsky afirmava: “Considero a música, pela sua essência, impotente para exprimir o que quer que seja: um sentimento, uma atitude, um estado psicológico, um fenómeno natural.” “Expressão de coisa nenhuma, sem dúvida, se não de uma emoção estética que é tudo, e que o criador transmite e partilha com o auditor. Que a mensagem seja desprovida de conteúdo preciso, o que conta é a transmissão de uma experiência vivida, de uma realidade inefável, a comunhão espiritual que daí resulta e o florescimento pessoal que ela favorece.” (Gloton & Clero, 1976, p.177). De acordo com a opinião dos autores, acima referidos, o que realmente é importante é que a música transmite “uma experiência vivida, uma realidade inefável, a comunhão espiritual que daí resulta e o florescimento pessoal que ela favorece”. Não podemos ignorar a importância da música na formação do homem, porque ela faz parte da essência do ser humano. Goethe escreveu: “quem não ama a música, não merece o nome de homem, quem gosta dela é metade de homem, quem a pratica é um homem completo...” . Apesar de considerarmos que há algum exagero nas afirmações de Goethe, as suas palavras mostram claramente a importância que a música tinha para ele. O que nós podemos afirmar é que o homem, através da música, pode exprimir os seus sentimentos e libertar muitas vezes emoções que o oprimem adquirindo uma estabilidade que é importante para a afirmação da sua própria identidade, na sociedade em que está inserido. A educação musical deve começar na família e tem que ter continuidade no jardim escola, no 1.º ciclo e nos restantes ciclos. A escola deve ensinar as crianças a cantarem bem, a amarem o canto e dar-lhes a possibilidade de distinguirem a boa música da má. A música é como uma segunda língua que permite exprimir os sentimentos, na medida em que há canções tristes e alegres. O poder educativo da música traduz-se pelo apuramento do gosto musical, o que implica uma afinação rigorosa, uma boa pronúncia e um ritmo certo. No entanto a criança para interiorizar estes conhecimentos deve ter no seu professor um modelo a imitar e para que isso aconteça ele deve ter os conhecimentos necessários, na área da Expressão e Educação Musical. As canções populares características do nosso folclore dão à criança a noção de que existiu um passado, o nosso passado que não podemos ignorar, porque ele contribui para a nossa própria identidade. Conhecendo outras melodias igualmente populares e tradicionais de outros países, a criança apercebe-se de que existem outras culturas diferentes da nossa que é importante conhecer e esse conhecimento despertará nela a simpatia por seres humanos que não conhece e provavelmente nunca virá a conhecer, o que não impede de ter por eles simpatia e solidariedade. A existência de um gravador na escola permite ao professor escolher boas músicas, porque não só desenvolve o gosto musical das crianças como permite criar um ambiente propício à boa disposição dos alunos, quando realizam os seus trabalhos. As rodas, a dança, a ginástica rítmica, fazem parte da Educação Musical e são importantes, porque desenvolvem sentimentos colectivos e o autocontrôle, disciplinam movimentos do corpo, os gestos e as atitudes e contribuem para uma harmonia corporal e afectiva. O professor tem que atender à singularidade musical de cada criança, dando-lhe, oportunidade de desenvolver, à sua maneira, as suas propostas e os seus projectos, sem contudo esquecer que é professor e como tal deve ter propostas e projectos para os seus alunos de modo que a música contribua para a sua formação afectiva, social e intelectual. Voz, corpo e instrumentos formam um todo, sendo a criança solicitada a utilizá-los de forma integrada, harmoniosa e criativa. O professor deve criar nas crianças o gosto pela música, através das suas canções preferidas e da dramatização das suas histórias preferidas. A Expressão e Educação Dramática Ao referirmo-nos à Expressão e Educação Dramática, temos que afirmar que esta área de expressão não se pode confundir com o teatro, na medida em que o jogo dramático não se baseia num texto prévio que embaraça muitas vezes a criança ou nalguns casos a paralisa. O jogo dramático é um exercício da criança para a própria criança e esse mesmo jogo esgota-se ao ser realizado. Para confirmarmos o que referimos, vamos transcrever algumas palavras de Marie Dienesch, citada no livro, A Criança e a Expressão Dramática, (1974, p.24): “Partindo de uma acção e não de um texto, a criança não corre o risco de cair nesta confusão fundamental: as palavras já não tomam para ela o lugar da acção, pois esta é apreendida antes da utilização de qualquer forma verbal. Além disso, levada a criar o seu próprio texto, quando se chega ao momento em que as palavras satisfazem uma necessidade interior, e só então, ela experimenta a verdadeira natureza da linguagem dramática, em que tudo o que possa ser indicado por um meio diferente da palavra não deve ser dito, e em que a palavra assume o seu valor insubstituível e soberano a fim de ser o ponto final de uma evolução interior, já contida na vida física do autor.” Actualmente, o jogo dramático foi banido de algumas escolas, onde a festa de fim de ano é substituída por um passeio, por uma exposição de trabalhos dos alunos. No entanto, este tem que tomar o seu verdadeiro lugar na educação da criança. A dramatização livre e espontânea dos contos de fadas e dos contos tradicionais desenvolvem na criança a criatividade e tornam-na mais comunicativa desenvolvendo, assim, a sua socialização. É, através do imaginário, do maravilhoso que a criança cresce afectivamente, ultrapassando, muitas vezes traumatismos que uma educação repressiva ajudou a criar. Freud afirmava que os processos de transformação do trabalho subjacente ao conto, são análogos aos do trabalho do sonho: dramatização, deslocamento, dissociação e representação por símbolos. Também Carl Jung referia que os contos são um material discreto para as projecções necessárias a uma individualização correcta. Igualmente Gaston Bachelard considerou o maravilhoso como a matéria prima da imaginação: “é como a grelha mais rigorosa para a análise do real ao aperceber-se que a razão científica recorta as sua verdades na ordem dos sonhos e da consciência poética.” O conto é um espaço de mediação entre o consciente e o inconsciente, entre o eu e o mundo. A afirmação de L. Pereira é igualmente elucidativa: “o conto maravilhoso... respeita a interacção entre o homem e o cósmico para a formação de imagens, tendo em conta a homologia do psíquico, do cósmico, do social e do biológico, organizadas numa significação integrada. O conto ajuda o docente a encontrar o núcleo gerador da interdisciplinariedade. A sua compreensão leva-o à descoberta dos segredos da pedagogia: à motivação do espaço interdisciplinar.” “O conto é um universalismo que denota a persistência de qualquer coisa de primordial, de irrefreado e de comum à totalidade dos homens.” (José Gomes Ferreira). Muito antes, já Teófilo Braga fazia a apologia do conto, no entanto as pretensões pedagógicas desnaturaram-no e ele perdeu a sua poesia espontânea, a sua singeleza popular e a sua beleza tradicional. A função ancestral do conto é por o vulgo a sonhar. A civilização destruiu muita dessa função. A mensagem do conto de fadas é determinante na educação das crianças, mas também dos jovens. Essa mensagem, porventura a mais importante, é a de que a luta contra as dificuldades da vida é inevitável, mas se o homem se empenhar, com coragem e determinação, acabará por sair vencedor de todos os obstáculos. Desta maneira a mensagem não é moral, mas somente a de encarar a vida com confiança, com possibilidade de vencer de vencer as dificuldades que a todos se colocam. “A nossa herança cultural encontra expressão nos contos de fadas e através deles é comunicado às crianças.” (Bruno Betteheim). A Expressão e Educação Musical e Dramática O professor pode associar a Expressão Dramática à Expressão Musical, porque as duas áreas se completam e como são muito importantes na educação das crianças, o professor deve desenvolver as mais variadas competências, nas áreas referidas: . Compreender gestos, sons, ritmos e escrita musical. . Conhecer músicas e diferentes instrumentos. . Ser capaz de produzir e / ou criar sons. . Compreender jogos de comunicação verbal e não verbal. . Ser capaz de produzir e / ou criar personagens, histórias ou jogos de imaginação. . Dominar progressivamente a expressividade do corpo e da voz. Vamos exemplificar, seguidamente como é que a Expressão e a Educação Musical e Dramática podem e devem ser dadas em conjunto, formando um todo imprescindível à formação da criança. Movimento: As crianças estão sentadas em círculo. O professor chama um aluno e diz-lhe que imite um animal só com mímica. Os restantes tentam adivinhar que animal é. Conversar sobre a imitação feita. Falar em outros animais que poderiam ser imitados. Cada criança vai imitar o animal que desejar (só com mímica). Em círculo vão transformar-se lentamente em diferentes animais segundo indicações do professor. Por exemplo: girafa, elefante, galinha, leão, borboleta, burro, etc. Jogo: o professor distribui por cada aluno um pequeno papel dobrado onde registou, previamente, o nome de um animal. O nome de cada animal foi escrito em 2 (3) papeis diferentes. Assim haverá: 2 (3) macacos; 2 (3) elefantes; 2 (3) caracóis; 2 (3) galinhas; 2 (3) girafas; 2 (3) gatinhos; 2 (3) ratinhos e 2 (3) burrinhos. Desenvolvimento: Num primeiro momento procuram transformar-se corporalmente no animal mencionado no papel, não podendo emitir quaisquer sons. Depois relacionam-se uns com os outros, tentando organizar-se em pares de animais iguais. Quando todos os pares estiverem organizados já é permitida a utilização de sons dos vários animais relacionando-se uns com os outros aos pares. (o professor vai sugerindo situações para motivar o relacionamento entre os diferentes pares). Canção: Mímica: Mostrar quatro dedos; gesto de fugir com as mãos, bater palmas. Movimento com o corpo, mãos nas ancas. requebrando, seguindo o ritmo da música. Dramatização:                   Siricoté   Eram quatro pretinhos Todos quatro da Guiné Deitaram a fugir Cantando o Siricoté. Siricoté, siricoté Eram quatro pretinhos da Guiné. Logo, logo encontraram O amigo Chimpanzé A ele ensinaram A canção siricoté. Siricoté, siricoté Eram quatro pretinhos da Guine Depois veio a girafa Toda airosa a dançar Tocava numa garrafa Pois não sabia cantar. Siricoté, siricoté Eram quatro pretinhos da Guine Pouco a pouco a bicharada Foi chegando à clareira E com toda a sua graça Entrando na brincadeira Siricoté, siricoté Eram quatro pretinhos da Guine Foi assim que na floresta Todo o bicho bateu pé Foram os quatro pretinhos A cantar Siricoté Siricoté, siricoté Eram quatro pretinhos da Guine   Estas actividades de Expressão e Educação Musical e Dramática destinam-se ao 3.º ano do 1.º ciclo do ensino básico. A interdisciplinariedade Seguidamente, vamos exemplificar como pode haver interdisciplinariedade entre a Expressão e Educação Musical e Dramática e as outras áreas curriculares: Estudo do Meio – trabalho de pesquisa sobre os animais quanto à: . alimentação . respiração . reprodução Este trabalho será feito em grupo e terá como fontes de consulta: vídeos, visitas de estudo, livros e enciclopédias. O professor deve orientar o trabalho, motivando a criança para a recolha de dados. Língua Portuguesa – Escrita de relatórios sobre o trabalho realizado, sua leitura e explicação por um dos elementos do grupo. Escrita de textos sobre os animais preferidos de cada criança. Os diferentes tipos de frase. Matemática – situações problemáticas elaboradas e resolvidas por cada grupo. Consolidação do algoritmo das quatro operações. Todas estas actividades terão como base os animais. Expressão e Educação Físico-Motora – Exercícios de lateralização, equilíbrio e coordenação. Realização de um jogo: “A toca e os coelhos” Expressão e Educação Visual – Recorte, colagem e pintura de alguns animais. Desenho livre sobre os animais que existem na comunidade, onde está inserida a escola. Educação Cívica – Interiorizar o respeito que merecem os animais e os outros seres vivos que existem na Natureza. Preservação da Natureza e do património histórico existente na localidade, onde residem. Respeito pelas diferenças. Conclusão A Expressão e Educação Musical e Dramática, assim como as outras áreas de expressão têm sido frequentemente tratadas como secundárias na formação da criança ou apenas como momentos de diversão. No entanto, a prática das actividades expressivas contribui declaradamente para a expressão da personalidade, para a estruturação do pensamento e para a formação do carácter. A Expressão e Educação Musical e Dramática desenvolve o domínio das capacidades corporais, na criança, e a sua utilização como instrumentos expressivos. Pretende-se alargar de experiência das crianças, de forma a que possam desenvolver a sua sensibilidade, imaginação e sentido estético. O prazer e o gosto que as crianças manifestam ao realizar estas actividades levarão, progressivamente, o professor a proporcionar momentos em que se verbalizem experiências, se combinem e organizem outras situações de aprendizagem, contribuindo para uma maior interligação das áreas curriculares. O professor deverá estar atento ao percurso de cada criança, encorajando novas possibilidades e dando sempre espaço para que as crianças, individualmente ou em grupo, encontrem a sua forma de expressão e, progressivamente, a consigam utilizar para comunicar. Bibliografia: Leenhardt Pierre (1974). A Criança e a Expressão Dramática. Editorial Estampa. Fontes Vítor, Botelho L. M. & Sacramento M. A Criança e o Livro. Livros Horizonte. Chateau Jean (1975). A Criança e o Jogo. Coimbra: Atlântida Editora. Gloton Robert, Clero C. (1976). A Actividade Criadora na Criança. Editorial Estampa. Lei de Bases do Sistema Educativo. Lisboa: Ministério da Educação. Dottrens Robert (1974). Educar e Instruir III. Editorial Estampa. Programa do 1.º Ciclo do Ensino Básico (1990). Lisboa: Ministério da Educação