SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 3
A ÉTICA




Nos dias de hoje, muitos citam a palavra "ética", mas, quando perguntados,
não conseguem explicá-la nem defini-la. Por isso, o objectivo deste tópico é
colocar o conceito de Ética em crise com a intenção de torná-lo mais radical e
profundo.
Num primeiro momento, ética lembra-nos norma e responsabilidade. Dessa
forma, falar de ética significa falar de liberdade, pois não há sentido falar de
norma ou de responsabilidade se não partirmos da suposição de que o ser
humano é realmente livre, ou pode sê-lo.
A norma diz-nos como devemos agir. E, se devemos agir de tal modo, é
porque também podemos não agir deste modo. Isto é, se devemos obedecer,
é porque podemos desobedecer ou somos capazes de desobedecer à norma.
Também não haveria sentido falar de responsabilidade, palavra que deriva de
resposta, se o condicionamento ou o determinismo fosse tão completo a ponto
de considerar a resposta como mecânica ou automática.
Se afirmarmos que o determinismo é total, não há o que falar de Ética; pois a
Ética refere-se às acções humanas, e, se elas são totalmente determinadas de
fora para dentro, não há espaço para a liberdade, como autodeterminação e,
consequentemente, não há espaço para a Ética.
O extremo oposto ao determinismo, representado por uma concepção que
acredita na liberdade total e absolutamente incondicionada, nega igualmente
a ética, porque se resumiria apenas à liberdade de pensamento, sem a
possibilidade de se agir, na prática, de acordo com os pensamentos.
Seria, então, uma liberdade abstracta, deixando que a liberdade real se
resumisse a algo meramente interior. Desta forma, vamos abordar a questão
da ética de acordo com a concepção original da reflexão grega, que não é
apenas teórica, mas que efectivamente se manifesta na conduta do ser
humano livre. Para a maioria das pessoas, Ética e Moral têm o mesmo
significado, mas, numa análise mais rigorosa, podemos constatar que são
conceitos diferentes. São palavras que diferem na origem e só se aproximam
no significado, porque as condutas morais acabam expressando um
determinado tipo de postura ética.
O termo mos, do latim, dá origem à palavra “moral”, relacionada aos
costumes e hábitos, enquanto o termo ethos, do grego, dá origem à palavra
“ética”, relacionada ao modo de ser ou à maneira pela qual alguém se
expressa. Portanto, servem para nomear duas disciplinas distintas, embora a
primeira seja subordinada à segunda.
Os autores divergem, alguns afirmam que a Ética nada mais é do que a
disciplina que estabelece regras de conduta para a sociedade por influência
de factores de ordem religiosa, política, económica, enfim, ideológica. Dessa
forma, o conceito tem sido usado em códigos de conduta profissional ou
partidária, compostos de alguns elementos éticos que, na verdade, são
conjuntos de normas que determinado grupo se dispõe a adoptar.
Negam-lhe, assim, qualquer fundamento ontológico. Ao se tratar a Ética como
Moral, e essa como Religião, perde, aos olhos incrédulos dos homens da nossa
época, o seu verdadeiro valor. Políticos, governantes, líderes religiosos e
mesmo professores empregam a palavra “ética”, nos seus discursos, para
impressionar os ouvintes, tal o peso que ela contém. Usam-na indevidamente
e deslocada do seu real significado.
A raiz da Ética é de natureza antropológica e tem como objecto o homem
inserido concretamente na vida prática. Mas é, também, ontológica porque
tem como objecto o posicionamento do ser humano, que exige reflexão,
escolha e apreciação de valores.
A distinção entre Ética e Moral é mais nítida do que possa parecer à primeira
vista, pois enquanto a Moral se limita ao estudo dos costumes e da variante
das relações humanas, a Ética, como disciplina filosófica, dedica-se à
revelação de valores, que norteiam o dever-ser dos humanos.
Esses conceitos geralmente andam próximos e, por isso, têm sido empregues
com significados diferentes, nos mais diversos contextos, mas interpretados
pelo público no sentido comum.
Portanto, é fundamental insistir na distinção entre Ética e Moral, para que
possamos organizar os nossos pensamentos.
Moral é o conjunto de regras que se impõem às pessoas por um impulso que
move o grupo, numa acção colectiva que tende a agir de determinada
maneira. É a consolidação de práticas e costumes, observadas no geral pelo
receio de uma reprovação social (a pressão é externa). Partindo desse
pressuposto, todo ser humano é moral ao cumprir ou deixar de cumprir as
regras sociais, sem questionar.
Ética envolve reflexão, por isso não significa um conjunto qualquer de
normas, mas sim, um conjunto de juízos valorativos, assumidos e
manifestados na acção individual de cada um (a pressão é interna).
Os gregos referiam-se ao “ethos” como uma força de raiz ontológica,
manifestada no indivíduo determinando sua conduta. Havia um significado
profundo, relacionado a um modo de ser remetido ao princípio universal,
pressupondo sempre que algo maior fala pelo humano, que é a expressão de
algo anterior a ele.
Dessa forma, a Ética grega, que também significa uma maneira de ser em
sociedade, é um campo de reflexão que envolve investigação e
questionamento a respeito da conduta humana que se determina a partir de
princípios imutáveis.
Essa incompreensão, predominante nos dias de hoje, é um factor de confusão
e prejuízo para o próprio homem, porque este, desviado da visão nítida dos
imperativos éticos, passou a compreender o dever-ser, face a si mesmo, ao
seu semelhante e, também, à natureza, como apenas questões a serem
reguladas por normas morais ou, com mais rigor, por normas legais, ambas
estabelecidas por outros seres humanos, geralmente, de forma arbitrária.
Todos esses, que assim entendem, deixam de reconhecer que a verdadeira
essência do homem continua sendo o dever-ser que se frustra diante da
vontade. Assim, o que caracteriza a Ética é a postura assumida pelo dever-ser
auto determinado por convicção, estabelecendo seus próprios limites para a
actuação no mundo.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Filosofia 10 sumários desenvolvidos 2011-2012 - jca
Filosofia 10   sumários desenvolvidos 2011-2012 - jcaFilosofia 10   sumários desenvolvidos 2011-2012 - jca
Filosofia 10 sumários desenvolvidos 2011-2012 - jca
José Carlos S. de Almeida
 
Filosofia e etica
Filosofia e eticaFilosofia e etica
Filosofia e etica
duscheck
 
3º ano filosofia - atividade 18092012
3º ano   filosofia - atividade 180920123º ano   filosofia - atividade 18092012
3º ano filosofia - atividade 18092012
Jorge Marcos Oliveira
 
Filosofia apostila terceiro ano
Filosofia apostila terceiro anoFilosofia apostila terceiro ano
Filosofia apostila terceiro ano
Fabio Santos
 
Ética e Cidadania 2º semestre - mackenzie 2012
Ética e Cidadania   2º semestre - mackenzie 2012Ética e Cidadania   2º semestre - mackenzie 2012
Ética e Cidadania 2º semestre - mackenzie 2012
Fábio Peres
 

Mais procurados (20)

éTica
éTicaéTica
éTica
 
Filosofia 10 sumários desenvolvidos 2011-2014 - jca
Filosofia 10   sumários desenvolvidos 2011-2014 - jcaFilosofia 10   sumários desenvolvidos 2011-2014 - jca
Filosofia 10 sumários desenvolvidos 2011-2014 - jca
 
Filosofia 10 11_programa
Filosofia 10 11_programaFilosofia 10 11_programa
Filosofia 10 11_programa
 
A moral e a Etica na Perspectiva dos Filósofos Contemporâneos
A moral e a Etica na Perspectiva dos Filósofos ContemporâneosA moral e a Etica na Perspectiva dos Filósofos Contemporâneos
A moral e a Etica na Perspectiva dos Filósofos Contemporâneos
 
éTica 15 mateus
éTica 15 mateuséTica 15 mateus
éTica 15 mateus
 
O que é ética professor Danilo Pires
O que é ética professor Danilo PiresO que é ética professor Danilo Pires
O que é ética professor Danilo Pires
 
Valores morais
Valores moraisValores morais
Valores morais
 
Aula ética na administração
Aula ética na administraçãoAula ética na administração
Aula ética na administração
 
Ética: Ciência prática de uma teoria das virtudes. Excerto do livro "redescob...
Ética: Ciência prática de uma teoria das virtudes. Excerto do livro "redescob...Ética: Ciência prática de uma teoria das virtudes. Excerto do livro "redescob...
Ética: Ciência prática de uma teoria das virtudes. Excerto do livro "redescob...
 
Doutrinas e eticas fundamentais
Doutrinas e eticas fundamentaisDoutrinas e eticas fundamentais
Doutrinas e eticas fundamentais
 
Ética na Grécia antiga by Ernandez Oliveira
Ética na Grécia antiga by Ernandez OliveiraÉtica na Grécia antiga by Ernandez Oliveira
Ética na Grécia antiga by Ernandez Oliveira
 
Filosofia 10 sumários desenvolvidos 2011-2012 - jca
Filosofia 10   sumários desenvolvidos 2011-2012 - jcaFilosofia 10   sumários desenvolvidos 2011-2012 - jca
Filosofia 10 sumários desenvolvidos 2011-2012 - jca
 
Filosofia e etica
Filosofia e eticaFilosofia e etica
Filosofia e etica
 
ÉTica e moral
ÉTica e moralÉTica e moral
ÉTica e moral
 
3º ano filosofia - atividade 18092012
3º ano   filosofia - atividade 180920123º ano   filosofia - atividade 18092012
3º ano filosofia - atividade 18092012
 
éTica na história
éTica na históriaéTica na história
éTica na história
 
Filosofia apostila terceiro ano
Filosofia apostila terceiro anoFilosofia apostila terceiro ano
Filosofia apostila terceiro ano
 
Vídeo 1 ética direitos humanos cidadania
Vídeo 1 ética direitos humanos cidadania Vídeo 1 ética direitos humanos cidadania
Vídeo 1 ética direitos humanos cidadania
 
Aula 1 _etica_e_moral
Aula 1 _etica_e_moralAula 1 _etica_e_moral
Aula 1 _etica_e_moral
 
Ética e Cidadania 2º semestre - mackenzie 2012
Ética e Cidadania   2º semestre - mackenzie 2012Ética e Cidadania   2º semestre - mackenzie 2012
Ética e Cidadania 2º semestre - mackenzie 2012
 

Destaque

1. aula 12.10.2009 ordem juridica + fontes
1. aula 12.10.2009   ordem juridica + fontes1. aula 12.10.2009   ordem juridica + fontes
1. aula 12.10.2009 ordem juridica + fontes
Eurotrabalho Ibérico
 
32 a-norma-jurídica-análise-dogmática-i net
32 a-norma-jurídica-análise-dogmática-i net32 a-norma-jurídica-análise-dogmática-i net
32 a-norma-jurídica-análise-dogmática-i net
Amélia Magalhães
 
As características formais do direito moderno
As características formais do direito modernoAs características formais do direito moderno
As características formais do direito moderno
Edmo da Silva
 
Apresentação sobre Ética e Moral de Flaviane Araujo
Apresentação sobre Ética e Moral de Flaviane AraujoApresentação sobre Ética e Moral de Flaviane Araujo
Apresentação sobre Ética e Moral de Flaviane Araujo
Flaavii
 
Trabalho de etica e deontologia profissional
Trabalho de etica e deontologia profissionalTrabalho de etica e deontologia profissional
Trabalho de etica e deontologia profissional
Osvaldo Gimo
 
ética e deontologia profissional (apresentação)
ética e deontologia profissional  (apresentação)ética e deontologia profissional  (apresentação)
ética e deontologia profissional (apresentação)
Sérgio Rocha
 
NOÇÃO DE DIREITO
NOÇÃO DE DIREITONOÇÃO DE DIREITO
NOÇÃO DE DIREITO
URCAMP
 
Introdução ao estudo do direito aula
Introdução ao estudo do direito   aulaIntrodução ao estudo do direito   aula
Introdução ao estudo do direito aula
jovenniu
 
ética e deontologia profissional
ética e deontologia profissionalética e deontologia profissional
ética e deontologia profissional
Sérgio Rocha
 

Destaque (17)

1. aula 12.10.2009 ordem juridica + fontes
1. aula 12.10.2009   ordem juridica + fontes1. aula 12.10.2009   ordem juridica + fontes
1. aula 12.10.2009 ordem juridica + fontes
 
Ordem social
Ordem socialOrdem social
Ordem social
 
32 a-norma-jurídica-análise-dogmática-i net
32 a-norma-jurídica-análise-dogmática-i net32 a-norma-jurídica-análise-dogmática-i net
32 a-norma-jurídica-análise-dogmática-i net
 
As características formais do direito moderno
As características formais do direito modernoAs características formais do direito moderno
As características formais do direito moderno
 
Ied paulo nader
Ied paulo naderIed paulo nader
Ied paulo nader
 
Apresentação sobre Ética e Moral de Flaviane Araujo
Apresentação sobre Ética e Moral de Flaviane AraujoApresentação sobre Ética e Moral de Flaviane Araujo
Apresentação sobre Ética e Moral de Flaviane Araujo
 
Trabalho de etica e deontologia profissional
Trabalho de etica e deontologia profissionalTrabalho de etica e deontologia profissional
Trabalho de etica e deontologia profissional
 
Prova Comentada do XIX Exame de Ordem
Prova Comentada do XIX Exame de OrdemProva Comentada do XIX Exame de Ordem
Prova Comentada do XIX Exame de Ordem
 
Instituições sociais
Instituições sociaisInstituições sociais
Instituições sociais
 
Instituições Sociais
Instituições SociaisInstituições Sociais
Instituições Sociais
 
ética e deontologia profissional (apresentação)
ética e deontologia profissional  (apresentação)ética e deontologia profissional  (apresentação)
ética e deontologia profissional (apresentação)
 
NOÇÃO DE DIREITO
NOÇÃO DE DIREITONOÇÃO DE DIREITO
NOÇÃO DE DIREITO
 
Ética e Deontologia
Ética e DeontologiaÉtica e Deontologia
Ética e Deontologia
 
Ética deontológica e teleológica
Ética deontológica e teleológicaÉtica deontológica e teleológica
Ética deontológica e teleológica
 
Introdução ao estudo do direito aula
Introdução ao estudo do direito   aulaIntrodução ao estudo do direito   aula
Introdução ao estudo do direito aula
 
Teoria Deontológica de Kant
Teoria Deontológica de KantTeoria Deontológica de Kant
Teoria Deontológica de Kant
 
ética e deontologia profissional
ética e deontologia profissionalética e deontologia profissional
ética e deontologia profissional
 

Semelhante a A Ética

Texto26 P7
Texto26 P7Texto26 P7
Texto26 P7
renatotf
 
Trabalho de etica (kant) (Caio Grimberg)
Trabalho de etica (kant) (Caio Grimberg)Trabalho de etica (kant) (Caio Grimberg)
Trabalho de etica (kant) (Caio Grimberg)
Caio Grimberg
 
8609-Texto do artigo-36396-1-10-20171219 (1).pdf
8609-Texto do artigo-36396-1-10-20171219 (1).pdf8609-Texto do artigo-36396-1-10-20171219 (1).pdf
8609-Texto do artigo-36396-1-10-20171219 (1).pdf
wisilca
 

Semelhante a A Ética (20)

Texto26 P7
Texto26 P7Texto26 P7
Texto26 P7
 
èTica profissional ii
èTica profissional iièTica profissional ii
èTica profissional ii
 
Ética nas Organizações
Ética nas OrganizaçõesÉtica nas Organizações
Ética nas Organizações
 
AULA 05, 06, 07 - ÉTICA.pptx
AULA 05, 06, 07 - ÉTICA.pptxAULA 05, 06, 07 - ÉTICA.pptx
AULA 05, 06, 07 - ÉTICA.pptx
 
Conceitos fundamentais de ética para administração
Conceitos fundamentais de ética para administraçãoConceitos fundamentais de ética para administração
Conceitos fundamentais de ética para administração
 
Trabalho de etica (kant) (Caio Grimberg)
Trabalho de etica (kant) (Caio Grimberg)Trabalho de etica (kant) (Caio Grimberg)
Trabalho de etica (kant) (Caio Grimberg)
 
Texto ética e moral - leitura básica
Texto    ética e moral - leitura básicaTexto    ética e moral - leitura básica
Texto ética e moral - leitura básica
 
éTica geral-e-profissional-13
éTica geral-e-profissional-13éTica geral-e-profissional-13
éTica geral-e-profissional-13
 
DIMENSÕES ÉTICAS DA EDUCAÇÃO: BREVES CONSIDERAÇÕES A PARTIR DA OBRA PEDADOGIA...
DIMENSÕES ÉTICAS DA EDUCAÇÃO: BREVES CONSIDERAÇÕES A PARTIR DA OBRA PEDADOGIA...DIMENSÕES ÉTICAS DA EDUCAÇÃO: BREVES CONSIDERAÇÕES A PARTIR DA OBRA PEDADOGIA...
DIMENSÕES ÉTICAS DA EDUCAÇÃO: BREVES CONSIDERAÇÕES A PARTIR DA OBRA PEDADOGIA...
 
etica_educ.pptx
etica_educ.pptxetica_educ.pptx
etica_educ.pptx
 
O que e etica
O que e eticaO que e etica
O que e etica
 
Ética no trabalho, o que seria ético ou não?
Ética no trabalho, o que seria ético ou não?Ética no trabalho, o que seria ético ou não?
Ética no trabalho, o que seria ético ou não?
 
01- Introdução a Ética e Legislação Profissional.pptx
01-  Introdução a Ética e Legislação Profissional.pptx01-  Introdução a Ética e Legislação Profissional.pptx
01- Introdução a Ética e Legislação Profissional.pptx
 
Etica no trabalho
Etica no trabalhoEtica no trabalho
Etica no trabalho
 
8609-Texto do artigo-36396-1-10-20171219 (1).pdf
8609-Texto do artigo-36396-1-10-20171219 (1).pdf8609-Texto do artigo-36396-1-10-20171219 (1).pdf
8609-Texto do artigo-36396-1-10-20171219 (1).pdf
 
Definicoes de Etica, Moral e Valores.pdf
Definicoes de Etica,  Moral e Valores.pdfDefinicoes de Etica,  Moral e Valores.pdf
Definicoes de Etica, Moral e Valores.pdf
 
éTica! everson 14 t
éTica! everson 14 téTica! everson 14 t
éTica! everson 14 t
 
Etica e cidadania
Etica  e cidadaniaEtica  e cidadania
Etica e cidadania
 
Ética e Moral - Grupo 02 (Adam, Ane, Henrique, Juliano, Michele, Natalia e Pa...
Ética e Moral - Grupo 02 (Adam, Ane, Henrique, Juliano, Michele, Natalia e Pa...Ética e Moral - Grupo 02 (Adam, Ane, Henrique, Juliano, Michele, Natalia e Pa...
Ética e Moral - Grupo 02 (Adam, Ane, Henrique, Juliano, Michele, Natalia e Pa...
 
3 ANO FILOSOFIA ETICA 1.pdf
3 ANO FILOSOFIA ETICA 1.pdf3 ANO FILOSOFIA ETICA 1.pdf
3 ANO FILOSOFIA ETICA 1.pdf
 

Último

História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdf
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdfHistória concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdf
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdf
GisellySobral
 
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhosoO Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
VALMIRARIBEIRO1
 
472037515-Coelho-Nelly-Novaes-Literatura-Infantil-teoria-analise-e-didatica-p...
472037515-Coelho-Nelly-Novaes-Literatura-Infantil-teoria-analise-e-didatica-p...472037515-Coelho-Nelly-Novaes-Literatura-Infantil-teoria-analise-e-didatica-p...
472037515-Coelho-Nelly-Novaes-Literatura-Infantil-teoria-analise-e-didatica-p...
GisellySobral
 
Gramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdf
Gramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdfGramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdf
Gramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdf
Kelly Mendes
 
Regulamento do Festival de Teatro Negro - FESTIAFRO 2024 - 10ª edição - CEI...
Regulamento do Festival de Teatro Negro -  FESTIAFRO 2024 - 10ª edição -  CEI...Regulamento do Festival de Teatro Negro -  FESTIAFRO 2024 - 10ª edição -  CEI...
Regulamento do Festival de Teatro Negro - FESTIAFRO 2024 - 10ª edição - CEI...
Eró Cunha
 
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
aulasgege
 

Último (20)

Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos AnimaisNós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
Nós Propomos! Canil/Gatil na Sertã - Amigos dos Animais
 
Sequência didática Carona 1º Encontro.pptx
Sequência didática Carona 1º Encontro.pptxSequência didática Carona 1º Encontro.pptx
Sequência didática Carona 1º Encontro.pptx
 
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
 
Aparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdf
Aparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdfAparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdf
Aparatologia na estética - Cavitação, radiofrequência e lipolaser.pdf
 
Acróstico - Maio Laranja
Acróstico  - Maio Laranja Acróstico  - Maio Laranja
Acróstico - Maio Laranja
 
UFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdf
UFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdfUFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdf
UFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdf
 
As teorias de Lamarck e Darwin para alunos de 8ano.ppt
As teorias de Lamarck e Darwin para alunos de 8ano.pptAs teorias de Lamarck e Darwin para alunos de 8ano.ppt
As teorias de Lamarck e Darwin para alunos de 8ano.ppt
 
5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx
5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx
5. EJEMPLOS DE ESTRUCTURASQUINTO GRADO.pptx
 
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdf
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdfHistória concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdf
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdf
 
Livro infantil: A onda da raiva. pdf-crianças
Livro infantil: A onda da raiva. pdf-criançasLivro infantil: A onda da raiva. pdf-crianças
Livro infantil: A onda da raiva. pdf-crianças
 
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhosoO Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
 
662938.pdf aula digital de educação básica
662938.pdf aula digital de educação básica662938.pdf aula digital de educação básica
662938.pdf aula digital de educação básica
 
472037515-Coelho-Nelly-Novaes-Literatura-Infantil-teoria-analise-e-didatica-p...
472037515-Coelho-Nelly-Novaes-Literatura-Infantil-teoria-analise-e-didatica-p...472037515-Coelho-Nelly-Novaes-Literatura-Infantil-teoria-analise-e-didatica-p...
472037515-Coelho-Nelly-Novaes-Literatura-Infantil-teoria-analise-e-didatica-p...
 
Gramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdf
Gramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdfGramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdf
Gramática - Texto - análise e construção de sentido - Moderna.pdf
 
Testes de avaliação português 6º ano .pdf
Testes de avaliação português 6º ano .pdfTestes de avaliação português 6º ano .pdf
Testes de avaliação português 6º ano .pdf
 
UFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdf
UFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdfUFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdf
UFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdf
 
transcrição fonética para aulas de língua
transcrição fonética para aulas de línguatranscrição fonética para aulas de língua
transcrição fonética para aulas de língua
 
Periodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na África
Periodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na ÁfricaPeriodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na África
Periodo da escravidAo O Brasil tem seu corpo na América e sua alma na África
 
Regulamento do Festival de Teatro Negro - FESTIAFRO 2024 - 10ª edição - CEI...
Regulamento do Festival de Teatro Negro -  FESTIAFRO 2024 - 10ª edição -  CEI...Regulamento do Festival de Teatro Negro -  FESTIAFRO 2024 - 10ª edição -  CEI...
Regulamento do Festival de Teatro Negro - FESTIAFRO 2024 - 10ª edição - CEI...
 
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
 

A Ética

  • 1. A ÉTICA Nos dias de hoje, muitos citam a palavra "ética", mas, quando perguntados, não conseguem explicá-la nem defini-la. Por isso, o objectivo deste tópico é colocar o conceito de Ética em crise com a intenção de torná-lo mais radical e profundo. Num primeiro momento, ética lembra-nos norma e responsabilidade. Dessa forma, falar de ética significa falar de liberdade, pois não há sentido falar de norma ou de responsabilidade se não partirmos da suposição de que o ser humano é realmente livre, ou pode sê-lo. A norma diz-nos como devemos agir. E, se devemos agir de tal modo, é porque também podemos não agir deste modo. Isto é, se devemos obedecer, é porque podemos desobedecer ou somos capazes de desobedecer à norma. Também não haveria sentido falar de responsabilidade, palavra que deriva de resposta, se o condicionamento ou o determinismo fosse tão completo a ponto de considerar a resposta como mecânica ou automática. Se afirmarmos que o determinismo é total, não há o que falar de Ética; pois a Ética refere-se às acções humanas, e, se elas são totalmente determinadas de fora para dentro, não há espaço para a liberdade, como autodeterminação e, consequentemente, não há espaço para a Ética. O extremo oposto ao determinismo, representado por uma concepção que acredita na liberdade total e absolutamente incondicionada, nega igualmente a ética, porque se resumiria apenas à liberdade de pensamento, sem a possibilidade de se agir, na prática, de acordo com os pensamentos. Seria, então, uma liberdade abstracta, deixando que a liberdade real se resumisse a algo meramente interior. Desta forma, vamos abordar a questão da ética de acordo com a concepção original da reflexão grega, que não é apenas teórica, mas que efectivamente se manifesta na conduta do ser humano livre. Para a maioria das pessoas, Ética e Moral têm o mesmo significado, mas, numa análise mais rigorosa, podemos constatar que são conceitos diferentes. São palavras que diferem na origem e só se aproximam no significado, porque as condutas morais acabam expressando um determinado tipo de postura ética. O termo mos, do latim, dá origem à palavra “moral”, relacionada aos costumes e hábitos, enquanto o termo ethos, do grego, dá origem à palavra “ética”, relacionada ao modo de ser ou à maneira pela qual alguém se expressa. Portanto, servem para nomear duas disciplinas distintas, embora a primeira seja subordinada à segunda. Os autores divergem, alguns afirmam que a Ética nada mais é do que a disciplina que estabelece regras de conduta para a sociedade por influência
  • 2. de factores de ordem religiosa, política, económica, enfim, ideológica. Dessa forma, o conceito tem sido usado em códigos de conduta profissional ou partidária, compostos de alguns elementos éticos que, na verdade, são conjuntos de normas que determinado grupo se dispõe a adoptar. Negam-lhe, assim, qualquer fundamento ontológico. Ao se tratar a Ética como Moral, e essa como Religião, perde, aos olhos incrédulos dos homens da nossa época, o seu verdadeiro valor. Políticos, governantes, líderes religiosos e mesmo professores empregam a palavra “ética”, nos seus discursos, para impressionar os ouvintes, tal o peso que ela contém. Usam-na indevidamente e deslocada do seu real significado. A raiz da Ética é de natureza antropológica e tem como objecto o homem inserido concretamente na vida prática. Mas é, também, ontológica porque tem como objecto o posicionamento do ser humano, que exige reflexão, escolha e apreciação de valores. A distinção entre Ética e Moral é mais nítida do que possa parecer à primeira vista, pois enquanto a Moral se limita ao estudo dos costumes e da variante das relações humanas, a Ética, como disciplina filosófica, dedica-se à revelação de valores, que norteiam o dever-ser dos humanos. Esses conceitos geralmente andam próximos e, por isso, têm sido empregues com significados diferentes, nos mais diversos contextos, mas interpretados pelo público no sentido comum. Portanto, é fundamental insistir na distinção entre Ética e Moral, para que possamos organizar os nossos pensamentos. Moral é o conjunto de regras que se impõem às pessoas por um impulso que move o grupo, numa acção colectiva que tende a agir de determinada maneira. É a consolidação de práticas e costumes, observadas no geral pelo receio de uma reprovação social (a pressão é externa). Partindo desse pressuposto, todo ser humano é moral ao cumprir ou deixar de cumprir as regras sociais, sem questionar. Ética envolve reflexão, por isso não significa um conjunto qualquer de normas, mas sim, um conjunto de juízos valorativos, assumidos e manifestados na acção individual de cada um (a pressão é interna). Os gregos referiam-se ao “ethos” como uma força de raiz ontológica, manifestada no indivíduo determinando sua conduta. Havia um significado profundo, relacionado a um modo de ser remetido ao princípio universal, pressupondo sempre que algo maior fala pelo humano, que é a expressão de algo anterior a ele. Dessa forma, a Ética grega, que também significa uma maneira de ser em sociedade, é um campo de reflexão que envolve investigação e questionamento a respeito da conduta humana que se determina a partir de princípios imutáveis.
  • 3. Essa incompreensão, predominante nos dias de hoje, é um factor de confusão e prejuízo para o próprio homem, porque este, desviado da visão nítida dos imperativos éticos, passou a compreender o dever-ser, face a si mesmo, ao seu semelhante e, também, à natureza, como apenas questões a serem reguladas por normas morais ou, com mais rigor, por normas legais, ambas estabelecidas por outros seres humanos, geralmente, de forma arbitrária. Todos esses, que assim entendem, deixam de reconhecer que a verdadeira essência do homem continua sendo o dever-ser que se frustra diante da vontade. Assim, o que caracteriza a Ética é a postura assumida pelo dever-ser auto determinado por convicção, estabelecendo seus próprios limites para a actuação no mundo.