SlideShare uma empresa Scribd logo
Curso de Psicologia Disciplina: Psicopatologia I (72 hs/aula)Período: 5o   Professor   Alexandre  Simões ALEXANDRE SIMÕES  ® Todos os direitos  de autor reservados.
Tema:  SEMIOLOGIA PSICOPATOLÓGICA: ALTERAÇÕES DA ATENÇÃO Blue (Mobydick),  Jackson Pollock,  1943 ALEXANDRE SIMÕES  ® Todos os direitos  de autor reservados.
A   ATENÇÃO: direção da consciência; uma espécie de farol; portanto, a atenção está intimamente vinculada á consciência; A mobilidade e a flexibilidade (concentração dosada com amplificação) são características importantes para o bom desempenho da atenção: ALEXANDRE SIMÕES  ® Todos os direitos  de autor reservados.
Portanto, há um forte vínculo entre a atenção e a consciência     “O denominador comum de todos os transtornos Da consciência é a diminuição ou a perda das capacidades de vigilância e reflexão. Todo déficit da capacidade de vigilância comporta a existência de um transtorno da consciência.”  (ALONSO-FERNANDEZ, F. Fundamentos de la psiquiatria actual. Madri: Paz Montalvo, 1972, p. 405) ALEXANDRE SIMÕES  ® Todos os direitos  de autor reservados.
Mais algumas definições da atenção: “Aplicar cuidadosamente a mente a alguma coisa”, segundo o dicionário Aurélio; “Ação de fixar o seu espírito sobre alguma coisa”, conforme o dicionário  Koogan/Houaiss ALEXANDRE SIMÕES  ® Todos os direitos  de autor reservados.
O  CAMPO  DA  ATENÇÃO : ,[object Object],ALEXANDRE SIMÕES  ® Todos os direitos  de autor reservados.
ALTERAÇÕES PSICOPATOLÓGICAS DA ATENÇÃO: HIPOPROSEXIA  :     ,[object Object]
Fadigabilidade, perda básica da capacidade de concentração, dificuldade crescente em todas as atividades psíquicas complexas;ALEXANDRE SIMÕES  ® Todos os direitos  de autor reservados.
B) APROSEXIA:  É a total abolição da capacidade da atenção ALEXANDRE SIMÕES  ® Todos os direitos  de autor reservados.
C) HIPERPROSEXIA:  trata-se do aumento quantitativo da atenção. Neste aspecto apresenta-se como uma obstinação (concentração excessiva da atenção em um foco), com surpreendente infatigabilidade => hipervigilância; Usualmente, é acompanhada de distraibilidade ALEXANDRE SIMÕES  ® Todos os direitos  de autor reservados.
Ocorrências destes déficits ou concentrações da função da consciência:  quadros maníacos (com acentuada distraibilidade) e depressivos (portanto, a categoria dos transtornos mentais que afetam decisivamente a afetividade), situações de agitação psicomotora e nos quadros decorrentes de substâncias psicoativas ; Obs: vide PAIM, Isaias. Curso de psicopatologia, pag. 172 a 179. ALEXANDRE SIMÕES  ® Todos os direitos  de autor reservados.
Acerca dos contemporâneos ‘transtornos da atenção’. Características amplas: ,[object Object]
Distração  (seguida de procrastinação);
Crianças ou adultos que não conseguem ficar parados;
Impulsividade;
Impaciência;
Desorganização;
Podem fazer mais de uma coisa ao mesmo tempo;

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Psicopatologia I- Aula 2: Introdução ao campo da saúde mental
Psicopatologia I- Aula 2: Introdução ao campo da saúde mentalPsicopatologia I- Aula 2: Introdução ao campo da saúde mental
Psicopatologia I- Aula 2: Introdução ao campo da saúde mentalAlexandre Simoes
 
Introdução psicopatologia
Introdução psicopatologiaIntrodução psicopatologia
Introdução psicopatologialucasvazdelima
 
Transtornos do pensamento: esquizofrenia
Transtornos do pensamento: esquizofreniaTranstornos do pensamento: esquizofrenia
Transtornos do pensamento: esquizofreniaAroldo Gavioli
 
Transtornos mentais comuns e somatização
Transtornos mentais comuns e somatização Transtornos mentais comuns e somatização
Transtornos mentais comuns e somatização Inaiara Bragante
 
I Curso de Psicopatologia da Lampsi - Aula 1
I Curso de Psicopatologia da Lampsi - Aula 1I Curso de Psicopatologia da Lampsi - Aula 1
I Curso de Psicopatologia da Lampsi - Aula 1Lampsi
 
PSICOPATOLOGIA II: Aula 01 (introdução à CID-10)
PSICOPATOLOGIA II: Aula 01 (introdução à CID-10)PSICOPATOLOGIA II: Aula 01 (introdução à CID-10)
PSICOPATOLOGIA II: Aula 01 (introdução à CID-10)Alexandre Simoes
 
Transtorno de humor - Enfermagem
Transtorno de humor - Enfermagem Transtorno de humor - Enfermagem
Transtorno de humor - Enfermagem Júnior Maidana
 
Psicopatologia é Diagnóstico
Psicopatologia é DiagnósticoPsicopatologia é Diagnóstico
Psicopatologia é DiagnósticoMiriam Gorender
 
117435947 psicopatologia-ii
117435947 psicopatologia-ii117435947 psicopatologia-ii
117435947 psicopatologia-iiSilvana Eloisa
 
Alterações psiquicas - Psicopatologia
Alterações psiquicas - PsicopatologiaAlterações psiquicas - Psicopatologia
Alterações psiquicas - PsicopatologiaSamara Amaral
 
Anamnese psicopatologia diagn psiq
Anamnese psicopatologia diagn psiq   Anamnese psicopatologia diagn psiq
Anamnese psicopatologia diagn psiq Cláudio Costa
 
Transtornos de ansiedade
Transtornos de ansiedadeTranstornos de ansiedade
Transtornos de ansiedadeCaio Maximino
 

Mais procurados (20)

Psicopatologia I- Aula 2: Introdução ao campo da saúde mental
Psicopatologia I- Aula 2: Introdução ao campo da saúde mentalPsicopatologia I- Aula 2: Introdução ao campo da saúde mental
Psicopatologia I- Aula 2: Introdução ao campo da saúde mental
 
TCC - Terapia Cognitiva Comportamental
TCC - Terapia Cognitiva ComportamentalTCC - Terapia Cognitiva Comportamental
TCC - Terapia Cognitiva Comportamental
 
Introdução psicopatologia
Introdução psicopatologiaIntrodução psicopatologia
Introdução psicopatologia
 
Transtornos do pensamento: esquizofrenia
Transtornos do pensamento: esquizofreniaTranstornos do pensamento: esquizofrenia
Transtornos do pensamento: esquizofrenia
 
psicologia e psicopatologia
psicologia e psicopatologiapsicologia e psicopatologia
psicologia e psicopatologia
 
Psicopatologia
PsicopatologiaPsicopatologia
Psicopatologia
 
Transtornos mentais comuns e somatização
Transtornos mentais comuns e somatização Transtornos mentais comuns e somatização
Transtornos mentais comuns e somatização
 
Psicofarmacologia
PsicofarmacologiaPsicofarmacologia
Psicofarmacologia
 
I Curso de Psicopatologia da Lampsi - Aula 1
I Curso de Psicopatologia da Lampsi - Aula 1I Curso de Psicopatologia da Lampsi - Aula 1
I Curso de Psicopatologia da Lampsi - Aula 1
 
Transtornos do humor
Transtornos do humorTranstornos do humor
Transtornos do humor
 
PSICOPATOLOGIA II: Aula 01 (introdução à CID-10)
PSICOPATOLOGIA II: Aula 01 (introdução à CID-10)PSICOPATOLOGIA II: Aula 01 (introdução à CID-10)
PSICOPATOLOGIA II: Aula 01 (introdução à CID-10)
 
A esquizofrenia
A esquizofreniaA esquizofrenia
A esquizofrenia
 
Transtorno de humor - Enfermagem
Transtorno de humor - Enfermagem Transtorno de humor - Enfermagem
Transtorno de humor - Enfermagem
 
Psicopatologia é Diagnóstico
Psicopatologia é DiagnósticoPsicopatologia é Diagnóstico
Psicopatologia é Diagnóstico
 
117435947 psicopatologia-ii
117435947 psicopatologia-ii117435947 psicopatologia-ii
117435947 psicopatologia-ii
 
Alterações psiquicas - Psicopatologia
Alterações psiquicas - PsicopatologiaAlterações psiquicas - Psicopatologia
Alterações psiquicas - Psicopatologia
 
Psicopatologia
PsicopatologiaPsicopatologia
Psicopatologia
 
Atenção
AtençãoAtenção
Atenção
 
Anamnese psicopatologia diagn psiq
Anamnese psicopatologia diagn psiq   Anamnese psicopatologia diagn psiq
Anamnese psicopatologia diagn psiq
 
Transtornos de ansiedade
Transtornos de ansiedadeTranstornos de ansiedade
Transtornos de ansiedade
 

Semelhante a Psicopatologia I- Aula 5: Alterações da Atenção

Neurofisiologia TDAH
Neurofisiologia   TDAHNeurofisiologia   TDAH
Neurofisiologia TDAHMary Psol
 
Hiperactvidade a-vida-a-100-hora
Hiperactvidade a-vida-a-100-horaHiperactvidade a-vida-a-100-hora
Hiperactvidade a-vida-a-100-horaausendanunes
 
Estilos parentais & práticas educativas
Estilos parentais & práticas educativasEstilos parentais & práticas educativas
Estilos parentais & práticas educativasFabiana Silva
 
2 desenvolvimento cognitivo_adulto_velhice (1)
2 desenvolvimento cognitivo_adulto_velhice (1)2 desenvolvimento cognitivo_adulto_velhice (1)
2 desenvolvimento cognitivo_adulto_velhice (1)Psicologia_2015
 
Disturbios deficit-atencao (1)
Disturbios deficit-atencao (1)Disturbios deficit-atencao (1)
Disturbios deficit-atencao (1)Nazário Silva
 
Tdah apresentação - slides
Tdah   apresentação - slidesTdah   apresentação - slides
Tdah apresentação - slidesNikki Britto
 
Guia pratico sobre psicoses
Guia pratico sobre psicosesGuia pratico sobre psicoses
Guia pratico sobre psicosesSUELI SANTOS
 
Transtorno de déficit de atenção e hiperatividade
Transtorno de déficit de atenção e hiperatividadeTranstorno de déficit de atenção e hiperatividade
Transtorno de déficit de atenção e hiperatividadeAna Larissa Perissini
 
4 plano de aula nervoso.mona
4 plano de aula nervoso.mona4 plano de aula nervoso.mona
4 plano de aula nervoso.monafamiliaestagio
 
Deficits de atenção e escolaridade v4
Deficits de atenção e escolaridade v4Deficits de atenção e escolaridade v4
Deficits de atenção e escolaridade v4Josiane M F Tonelotto
 
diferentes_deficiencias_e_seus_conceitos (1).pdf
diferentes_deficiencias_e_seus_conceitos (1).pdfdiferentes_deficiencias_e_seus_conceitos (1).pdf
diferentes_deficiencias_e_seus_conceitos (1).pdfMaykonJulio1
 
2005 disturbio de_hiperactividade_de_defice_de_atencao_vci[1][2]
2005 disturbio de_hiperactividade_de_defice_de_atencao_vci[1][2]2005 disturbio de_hiperactividade_de_defice_de_atencao_vci[1][2]
2005 disturbio de_hiperactividade_de_defice_de_atencao_vci[1][2]Isabel Borges
 
Palestra hiperatividade bicalho
Palestra hiperatividade bicalhoPalestra hiperatividade bicalho
Palestra hiperatividade bicalhoLubelia Barbosa
 

Semelhante a Psicopatologia I- Aula 5: Alterações da Atenção (20)

Tdah
TdahTdah
Tdah
 
Neurofisiologia TDAH
Neurofisiologia   TDAHNeurofisiologia   TDAH
Neurofisiologia TDAH
 
Esquizofrenia
EsquizofreniaEsquizofrenia
Esquizofrenia
 
Hiperactvidade a-vida-a-100-hora
Hiperactvidade a-vida-a-100-horaHiperactvidade a-vida-a-100-hora
Hiperactvidade a-vida-a-100-hora
 
Estilos parentais & práticas educativas
Estilos parentais & práticas educativasEstilos parentais & práticas educativas
Estilos parentais & práticas educativas
 
2 desenvolvimento cognitivo_adulto_velhice (1)
2 desenvolvimento cognitivo_adulto_velhice (1)2 desenvolvimento cognitivo_adulto_velhice (1)
2 desenvolvimento cognitivo_adulto_velhice (1)
 
Disturbios deficit-atencao (1)
Disturbios deficit-atencao (1)Disturbios deficit-atencao (1)
Disturbios deficit-atencao (1)
 
hiperatividade
hiperatividadehiperatividade
hiperatividade
 
Phda
PhdaPhda
Phda
 
Tdah apresentação - slides
Tdah   apresentação - slidesTdah   apresentação - slides
Tdah apresentação - slides
 
Guia pratico sobre psicoses
Guia pratico sobre psicosesGuia pratico sobre psicoses
Guia pratico sobre psicoses
 
Transtorno de déficit de atenção e hiperatividade
Transtorno de déficit de atenção e hiperatividadeTranstorno de déficit de atenção e hiperatividade
Transtorno de déficit de atenção e hiperatividade
 
4 plano de aula nervoso.mona
4 plano de aula nervoso.mona4 plano de aula nervoso.mona
4 plano de aula nervoso.mona
 
Deficits de atenção e escolaridade v4
Deficits de atenção e escolaridade v4Deficits de atenção e escolaridade v4
Deficits de atenção e escolaridade v4
 
diferentes_deficiencias_e_seus_conceitos (1).pdf
diferentes_deficiencias_e_seus_conceitos (1).pdfdiferentes_deficiencias_e_seus_conceitos (1).pdf
diferentes_deficiencias_e_seus_conceitos (1).pdf
 
TDAH SLIDES.pdf
TDAH SLIDES.pdfTDAH SLIDES.pdf
TDAH SLIDES.pdf
 
Hiperactividade
Hiperactividade  Hiperactividade
Hiperactividade
 
2005 disturbio de_hiperactividade_de_defice_de_atencao_vci[1][2]
2005 disturbio de_hiperactividade_de_defice_de_atencao_vci[1][2]2005 disturbio de_hiperactividade_de_defice_de_atencao_vci[1][2]
2005 disturbio de_hiperactividade_de_defice_de_atencao_vci[1][2]
 
Hiperactividade
HiperactividadeHiperactividade
Hiperactividade
 
Palestra hiperatividade bicalho
Palestra hiperatividade bicalhoPalestra hiperatividade bicalho
Palestra hiperatividade bicalho
 

Mais de Alexandre Simoes

2015 CURSO 'A PRÁTICA DO PSICANALISTA' - Aula 8: a palavra do psicanalista
2015 CURSO 'A PRÁTICA DO PSICANALISTA' - Aula 8: a palavra do psicanalista2015 CURSO 'A PRÁTICA DO PSICANALISTA' - Aula 8: a palavra do psicanalista
2015 CURSO 'A PRÁTICA DO PSICANALISTA' - Aula 8: a palavra do psicanalistaAlexandre Simoes
 
2015 CURSO 'A PRÁTICA DO PSICANALISTA' - Aula 7: as incidências do significan...
2015 CURSO 'A PRÁTICA DO PSICANALISTA' - Aula 7: as incidências do significan...2015 CURSO 'A PRÁTICA DO PSICANALISTA' - Aula 7: as incidências do significan...
2015 CURSO 'A PRÁTICA DO PSICANALISTA' - Aula 7: as incidências do significan...Alexandre Simoes
 
2015 CURSO 'A PRÁTICA DO PSICANALISTA' - Aula 5: sonhos chistes e atos falhos
2015 CURSO 'A PRÁTICA DO PSICANALISTA' - Aula 5: sonhos chistes e atos falhos2015 CURSO 'A PRÁTICA DO PSICANALISTA' - Aula 5: sonhos chistes e atos falhos
2015 CURSO 'A PRÁTICA DO PSICANALISTA' - Aula 5: sonhos chistes e atos falhosAlexandre Simoes
 
2015 curso 'A PRÁTICA DO PSICANALISTA' - Aula 4: tempo e dinheiro - seus manejos
2015 curso 'A PRÁTICA DO PSICANALISTA' - Aula 4: tempo e dinheiro - seus manejos2015 curso 'A PRÁTICA DO PSICANALISTA' - Aula 4: tempo e dinheiro - seus manejos
2015 curso 'A PRÁTICA DO PSICANALISTA' - Aula 4: tempo e dinheiro - seus manejosAlexandre Simoes
 
2015 CURSO 'A PRÁTICA DO PSICANALISTA' - Aula 3: a transferência e seu manejo
2015 CURSO 'A PRÁTICA DO PSICANALISTA' - Aula 3: a transferência e seu manejo2015 CURSO 'A PRÁTICA DO PSICANALISTA' - Aula 3: a transferência e seu manejo
2015 CURSO 'A PRÁTICA DO PSICANALISTA' - Aula 3: a transferência e seu manejoAlexandre Simoes
 
2015- Curso 'A PRÁTICA DO PSICANALISTA' - Aula 2: a construção do diagnóstico
2015- Curso 'A PRÁTICA DO PSICANALISTA'  - Aula 2: a construção do diagnóstico2015- Curso 'A PRÁTICA DO PSICANALISTA'  - Aula 2: a construção do diagnóstico
2015- Curso 'A PRÁTICA DO PSICANALISTA' - Aula 2: a construção do diagnósticoAlexandre Simoes
 
2015- Curso 'A PRÁTICA DO PSICANALISTA' - Aula 1 a chegada do paciente ao ...
2015- Curso 'A PRÁTICA DO PSICANALISTA'  - Aula 1   a chegada do paciente ao ...2015- Curso 'A PRÁTICA DO PSICANALISTA'  - Aula 1   a chegada do paciente ao ...
2015- Curso 'A PRÁTICA DO PSICANALISTA' - Aula 1 a chegada do paciente ao ...Alexandre Simoes
 
CURSO 'O sujeito e o outro na prática psicanalítica'- aulas 5 e 6: o Outro se...
CURSO 'O sujeito e o outro na prática psicanalítica'- aulas 5 e 6: o Outro se...CURSO 'O sujeito e o outro na prática psicanalítica'- aulas 5 e 6: o Outro se...
CURSO 'O sujeito e o outro na prática psicanalítica'- aulas 5 e 6: o Outro se...Alexandre Simoes
 
2014 – Curso “O sujeito e o outro na prática psicanalítica”- aula 4, tema: O ...
2014 – Curso “O sujeito e o outro na prática psicanalítica”- aula 4, tema: O ...2014 – Curso “O sujeito e o outro na prática psicanalítica”- aula 4, tema: O ...
2014 – Curso “O sujeito e o outro na prática psicanalítica”- aula 4, tema: O ...Alexandre Simoes
 
2014 – Curso “O sujeito e o outro na prática psicanalítica”- aula 3, tema: O ...
2014 – Curso “O sujeito e o outro na prática psicanalítica”- aula 3, tema: O ...2014 – Curso “O sujeito e o outro na prática psicanalítica”- aula 3, tema: O ...
2014 – Curso “O sujeito e o outro na prática psicanalítica”- aula 3, tema: O ...Alexandre Simoes
 
2014 – Curso “O sujeito e o outro na prática psicanalítica”- aula 2, tema: O ...
2014 – Curso “O sujeito e o outro na prática psicanalítica”- aula 2, tema: O ...2014 – Curso “O sujeito e o outro na prática psicanalítica”- aula 2, tema: O ...
2014 – Curso “O sujeito e o outro na prática psicanalítica”- aula 2, tema: O ...Alexandre Simoes
 
2014- Curso “O sujeito e o outro na prática psicanalítica”- aula 1, tema: O o...
2014- Curso “O sujeito e o outro na prática psicanalítica”- aula 1, tema: O o...2014- Curso “O sujeito e o outro na prática psicanalítica”- aula 1, tema: O o...
2014- Curso “O sujeito e o outro na prática psicanalítica”- aula 1, tema: O o...Alexandre Simoes
 
2014 - CURSO A prática psicanalítica com Lacan – Aula 7: Dois aspectos da re...
2014 - CURSO A prática psicanalítica com Lacan  – Aula 7: Dois aspectos da re...2014 - CURSO A prática psicanalítica com Lacan  – Aula 7: Dois aspectos da re...
2014 - CURSO A prática psicanalítica com Lacan – Aula 7: Dois aspectos da re...Alexandre Simoes
 
2014 - CURSO A prática psicanalítica com Lacan – Aula 6: Significante e estr...
2014 - CURSO A prática psicanalítica com Lacan  – Aula 6: Significante e estr...2014 - CURSO A prática psicanalítica com Lacan  – Aula 6: Significante e estr...
2014 - CURSO A prática psicanalítica com Lacan – Aula 6: Significante e estr...Alexandre Simoes
 
2014 - CURSO A prática psicanalítica com Lacan – Aula 5: O sujeito do incons...
2014 - CURSO A prática psicanalítica com Lacan  – Aula 5: O sujeito do incons...2014 - CURSO A prática psicanalítica com Lacan  – Aula 5: O sujeito do incons...
2014 - CURSO A prática psicanalítica com Lacan – Aula 5: O sujeito do incons...Alexandre Simoes
 
2014 - CURSO A prática psicanalítica com Lacan – Aula 4: Lacan e a formaliza...
2014 - CURSO A prática psicanalítica com Lacan  – Aula 4: Lacan e a formaliza...2014 - CURSO A prática psicanalítica com Lacan  – Aula 4: Lacan e a formaliza...
2014 - CURSO A prática psicanalítica com Lacan – Aula 4: Lacan e a formaliza...Alexandre Simoes
 
2014 - CURSO A prática psicanalítica com Lacan – Aula 3: O inconsciente em F...
2014 - CURSO A prática psicanalítica com Lacan  – Aula 3: O inconsciente em F...2014 - CURSO A prática psicanalítica com Lacan  – Aula 3: O inconsciente em F...
2014 - CURSO A prática psicanalítica com Lacan – Aula 3: O inconsciente em F...Alexandre Simoes
 
2014 - CURSO A prática psicanalítica com Lacan – Aula 2: Psicanálise e práxi...
2014 - CURSO A prática psicanalítica com Lacan  – Aula 2: Psicanálise e práxi...2014 - CURSO A prática psicanalítica com Lacan  – Aula 2: Psicanálise e práxi...
2014 - CURSO A prática psicanalítica com Lacan – Aula 2: Psicanálise e práxi...Alexandre Simoes
 
2014 - CURSO A prática psicanalítica com Lacan – Aula 1: Lacan, a Psicanális...
2014 - CURSO A prática psicanalítica com Lacan  – Aula 1: Lacan, a Psicanális...2014 - CURSO A prática psicanalítica com Lacan  – Aula 1: Lacan, a Psicanális...
2014 - CURSO A prática psicanalítica com Lacan – Aula 1: Lacan, a Psicanális...Alexandre Simoes
 
CLÍNICA PSICANALÍTICA NO SÉCULO XXI
CLÍNICA PSICANALÍTICA NO SÉCULO XXICLÍNICA PSICANALÍTICA NO SÉCULO XXI
CLÍNICA PSICANALÍTICA NO SÉCULO XXIAlexandre Simoes
 

Mais de Alexandre Simoes (20)

2015 CURSO 'A PRÁTICA DO PSICANALISTA' - Aula 8: a palavra do psicanalista
2015 CURSO 'A PRÁTICA DO PSICANALISTA' - Aula 8: a palavra do psicanalista2015 CURSO 'A PRÁTICA DO PSICANALISTA' - Aula 8: a palavra do psicanalista
2015 CURSO 'A PRÁTICA DO PSICANALISTA' - Aula 8: a palavra do psicanalista
 
2015 CURSO 'A PRÁTICA DO PSICANALISTA' - Aula 7: as incidências do significan...
2015 CURSO 'A PRÁTICA DO PSICANALISTA' - Aula 7: as incidências do significan...2015 CURSO 'A PRÁTICA DO PSICANALISTA' - Aula 7: as incidências do significan...
2015 CURSO 'A PRÁTICA DO PSICANALISTA' - Aula 7: as incidências do significan...
 
2015 CURSO 'A PRÁTICA DO PSICANALISTA' - Aula 5: sonhos chistes e atos falhos
2015 CURSO 'A PRÁTICA DO PSICANALISTA' - Aula 5: sonhos chistes e atos falhos2015 CURSO 'A PRÁTICA DO PSICANALISTA' - Aula 5: sonhos chistes e atos falhos
2015 CURSO 'A PRÁTICA DO PSICANALISTA' - Aula 5: sonhos chistes e atos falhos
 
2015 curso 'A PRÁTICA DO PSICANALISTA' - Aula 4: tempo e dinheiro - seus manejos
2015 curso 'A PRÁTICA DO PSICANALISTA' - Aula 4: tempo e dinheiro - seus manejos2015 curso 'A PRÁTICA DO PSICANALISTA' - Aula 4: tempo e dinheiro - seus manejos
2015 curso 'A PRÁTICA DO PSICANALISTA' - Aula 4: tempo e dinheiro - seus manejos
 
2015 CURSO 'A PRÁTICA DO PSICANALISTA' - Aula 3: a transferência e seu manejo
2015 CURSO 'A PRÁTICA DO PSICANALISTA' - Aula 3: a transferência e seu manejo2015 CURSO 'A PRÁTICA DO PSICANALISTA' - Aula 3: a transferência e seu manejo
2015 CURSO 'A PRÁTICA DO PSICANALISTA' - Aula 3: a transferência e seu manejo
 
2015- Curso 'A PRÁTICA DO PSICANALISTA' - Aula 2: a construção do diagnóstico
2015- Curso 'A PRÁTICA DO PSICANALISTA'  - Aula 2: a construção do diagnóstico2015- Curso 'A PRÁTICA DO PSICANALISTA'  - Aula 2: a construção do diagnóstico
2015- Curso 'A PRÁTICA DO PSICANALISTA' - Aula 2: a construção do diagnóstico
 
2015- Curso 'A PRÁTICA DO PSICANALISTA' - Aula 1 a chegada do paciente ao ...
2015- Curso 'A PRÁTICA DO PSICANALISTA'  - Aula 1   a chegada do paciente ao ...2015- Curso 'A PRÁTICA DO PSICANALISTA'  - Aula 1   a chegada do paciente ao ...
2015- Curso 'A PRÁTICA DO PSICANALISTA' - Aula 1 a chegada do paciente ao ...
 
CURSO 'O sujeito e o outro na prática psicanalítica'- aulas 5 e 6: o Outro se...
CURSO 'O sujeito e o outro na prática psicanalítica'- aulas 5 e 6: o Outro se...CURSO 'O sujeito e o outro na prática psicanalítica'- aulas 5 e 6: o Outro se...
CURSO 'O sujeito e o outro na prática psicanalítica'- aulas 5 e 6: o Outro se...
 
2014 – Curso “O sujeito e o outro na prática psicanalítica”- aula 4, tema: O ...
2014 – Curso “O sujeito e o outro na prática psicanalítica”- aula 4, tema: O ...2014 – Curso “O sujeito e o outro na prática psicanalítica”- aula 4, tema: O ...
2014 – Curso “O sujeito e o outro na prática psicanalítica”- aula 4, tema: O ...
 
2014 – Curso “O sujeito e o outro na prática psicanalítica”- aula 3, tema: O ...
2014 – Curso “O sujeito e o outro na prática psicanalítica”- aula 3, tema: O ...2014 – Curso “O sujeito e o outro na prática psicanalítica”- aula 3, tema: O ...
2014 – Curso “O sujeito e o outro na prática psicanalítica”- aula 3, tema: O ...
 
2014 – Curso “O sujeito e o outro na prática psicanalítica”- aula 2, tema: O ...
2014 – Curso “O sujeito e o outro na prática psicanalítica”- aula 2, tema: O ...2014 – Curso “O sujeito e o outro na prática psicanalítica”- aula 2, tema: O ...
2014 – Curso “O sujeito e o outro na prática psicanalítica”- aula 2, tema: O ...
 
2014- Curso “O sujeito e o outro na prática psicanalítica”- aula 1, tema: O o...
2014- Curso “O sujeito e o outro na prática psicanalítica”- aula 1, tema: O o...2014- Curso “O sujeito e o outro na prática psicanalítica”- aula 1, tema: O o...
2014- Curso “O sujeito e o outro na prática psicanalítica”- aula 1, tema: O o...
 
2014 - CURSO A prática psicanalítica com Lacan – Aula 7: Dois aspectos da re...
2014 - CURSO A prática psicanalítica com Lacan  – Aula 7: Dois aspectos da re...2014 - CURSO A prática psicanalítica com Lacan  – Aula 7: Dois aspectos da re...
2014 - CURSO A prática psicanalítica com Lacan – Aula 7: Dois aspectos da re...
 
2014 - CURSO A prática psicanalítica com Lacan – Aula 6: Significante e estr...
2014 - CURSO A prática psicanalítica com Lacan  – Aula 6: Significante e estr...2014 - CURSO A prática psicanalítica com Lacan  – Aula 6: Significante e estr...
2014 - CURSO A prática psicanalítica com Lacan – Aula 6: Significante e estr...
 
2014 - CURSO A prática psicanalítica com Lacan – Aula 5: O sujeito do incons...
2014 - CURSO A prática psicanalítica com Lacan  – Aula 5: O sujeito do incons...2014 - CURSO A prática psicanalítica com Lacan  – Aula 5: O sujeito do incons...
2014 - CURSO A prática psicanalítica com Lacan – Aula 5: O sujeito do incons...
 
2014 - CURSO A prática psicanalítica com Lacan – Aula 4: Lacan e a formaliza...
2014 - CURSO A prática psicanalítica com Lacan  – Aula 4: Lacan e a formaliza...2014 - CURSO A prática psicanalítica com Lacan  – Aula 4: Lacan e a formaliza...
2014 - CURSO A prática psicanalítica com Lacan – Aula 4: Lacan e a formaliza...
 
2014 - CURSO A prática psicanalítica com Lacan – Aula 3: O inconsciente em F...
2014 - CURSO A prática psicanalítica com Lacan  – Aula 3: O inconsciente em F...2014 - CURSO A prática psicanalítica com Lacan  – Aula 3: O inconsciente em F...
2014 - CURSO A prática psicanalítica com Lacan – Aula 3: O inconsciente em F...
 
2014 - CURSO A prática psicanalítica com Lacan – Aula 2: Psicanálise e práxi...
2014 - CURSO A prática psicanalítica com Lacan  – Aula 2: Psicanálise e práxi...2014 - CURSO A prática psicanalítica com Lacan  – Aula 2: Psicanálise e práxi...
2014 - CURSO A prática psicanalítica com Lacan – Aula 2: Psicanálise e práxi...
 
2014 - CURSO A prática psicanalítica com Lacan – Aula 1: Lacan, a Psicanális...
2014 - CURSO A prática psicanalítica com Lacan  – Aula 1: Lacan, a Psicanális...2014 - CURSO A prática psicanalítica com Lacan  – Aula 1: Lacan, a Psicanális...
2014 - CURSO A prática psicanalítica com Lacan – Aula 1: Lacan, a Psicanális...
 
CLÍNICA PSICANALÍTICA NO SÉCULO XXI
CLÍNICA PSICANALÍTICA NO SÉCULO XXICLÍNICA PSICANALÍTICA NO SÉCULO XXI
CLÍNICA PSICANALÍTICA NO SÉCULO XXI
 

Psicopatologia I- Aula 5: Alterações da Atenção

  • 1. Curso de Psicologia Disciplina: Psicopatologia I (72 hs/aula)Período: 5o Professor Alexandre Simões ALEXANDRE SIMÕES ® Todos os direitos de autor reservados.
  • 2. Tema: SEMIOLOGIA PSICOPATOLÓGICA: ALTERAÇÕES DA ATENÇÃO Blue (Mobydick), Jackson Pollock, 1943 ALEXANDRE SIMÕES ® Todos os direitos de autor reservados.
  • 3. A ATENÇÃO: direção da consciência; uma espécie de farol; portanto, a atenção está intimamente vinculada á consciência; A mobilidade e a flexibilidade (concentração dosada com amplificação) são características importantes para o bom desempenho da atenção: ALEXANDRE SIMÕES ® Todos os direitos de autor reservados.
  • 4. Portanto, há um forte vínculo entre a atenção e a consciência “O denominador comum de todos os transtornos Da consciência é a diminuição ou a perda das capacidades de vigilância e reflexão. Todo déficit da capacidade de vigilância comporta a existência de um transtorno da consciência.” (ALONSO-FERNANDEZ, F. Fundamentos de la psiquiatria actual. Madri: Paz Montalvo, 1972, p. 405) ALEXANDRE SIMÕES ® Todos os direitos de autor reservados.
  • 5. Mais algumas definições da atenção: “Aplicar cuidadosamente a mente a alguma coisa”, segundo o dicionário Aurélio; “Ação de fixar o seu espírito sobre alguma coisa”, conforme o dicionário  Koogan/Houaiss ALEXANDRE SIMÕES ® Todos os direitos de autor reservados.
  • 6.
  • 7.
  • 8. Fadigabilidade, perda básica da capacidade de concentração, dificuldade crescente em todas as atividades psíquicas complexas;ALEXANDRE SIMÕES ® Todos os direitos de autor reservados.
  • 9. B) APROSEXIA:  É a total abolição da capacidade da atenção ALEXANDRE SIMÕES ® Todos os direitos de autor reservados.
  • 10. C) HIPERPROSEXIA: trata-se do aumento quantitativo da atenção. Neste aspecto apresenta-se como uma obstinação (concentração excessiva da atenção em um foco), com surpreendente infatigabilidade => hipervigilância; Usualmente, é acompanhada de distraibilidade ALEXANDRE SIMÕES ® Todos os direitos de autor reservados.
  • 11. Ocorrências destes déficits ou concentrações da função da consciência: quadros maníacos (com acentuada distraibilidade) e depressivos (portanto, a categoria dos transtornos mentais que afetam decisivamente a afetividade), situações de agitação psicomotora e nos quadros decorrentes de substâncias psicoativas ; Obs: vide PAIM, Isaias. Curso de psicopatologia, pag. 172 a 179. ALEXANDRE SIMÕES ® Todos os direitos de autor reservados.
  • 12.
  • 13. Distração (seguida de procrastinação);
  • 14. Crianças ou adultos que não conseguem ficar parados;
  • 18. Podem fazer mais de uma coisa ao mesmo tempo;
  • 19. Crianças com dificuldade de focalizar a atenção nas salas de aula por períodos maiores de tempo;
  • 20. Inteligência, muitas vezes com pouco rendimento;
  • 21. Dificuldade em seguir regras ou instruções da professora na sala de aula;
  • 24. CriatividadeALEXANDRE SIMÕES ® Todos os direitos de autor reservados.
  • 25.
  • 26. Problemas para manter a atenção centrada durante tarefas ou brincadeiras
  • 27. Aparentar não ouvir quando lhe dirigem a palavra
  • 28. Falha em seguir instruções ou terminar tarefas
  • 29. Evita tarefas que requerem grande esforço mental e organização, como projetos escolares
  • 30. Perda frequente de itens necessários para facilitar tarefas ou atividades
  • 33. Adia tarefas e tem dificuldade em iniciá-las
  • 34. Dificuldade em fazer as tarefas da casaALEXANDRE SIMÕES ® Todos os direitos de autor reservados.
  • 35. Em adultos (igualmente, a hiperatividade pode ou não se manifestar):): Frequentemente comete erros característicos de descuido quando trabalhando em projetos que não são do seu interesse ou são difíceis Dificuldade em manter a atenção centrada no trabalho Dificuldade em concentrar-se em conversações Dificuldade em terminar projetos já iniciados Dificuldade em organizar-se de forma a concluir as tarefas Evita ou adia o início de projetos que requerem esforço mental Frequentemente guarda objetos em locais inapropriados ou perde coisas em casa ou no trabalho Facilmente se distrai devido a outras atividades ou ruídos Dificuldade em lembrar de compromissos ou obrigações ALEXANDRE SIMÕES ® Todos os direitos de autor reservados.
  • 36.
  • 37. É usada para tratamento medicamentoso dos casos de transtorno do déficit de atenção e hiperatividade (TDAH) e narcolepsia, dentre outros;
  • 38. Por ser uma medicação psicoestimulante, acredita-se que seu uso provoca uma maior produção e reaproveitamento de neurotransmissores (especialmente a dopamina e a serotonina);
  • 39. Entretanto, há controvérsia sobre a produção e reaproveitamento da serotonina pelo cérebro das pessoas portadoras do TDAH;ALEXANDRE SIMÕES ® Todos os direitos de autor reservados.
  • 40. O primeiro estudo clínico de que se tem registro, avaliando a eficácia de um estimulante para o tratamento da síndrome de hiperatividade, foi em 1937; Charles Bradley conduziu um estudo em que se administrava anfetamina (benzedrina) a um grupo de crianças hiperativas. As conclusões da experiência foram positivas, notando-se progressos significativos; Em 1944, sintetizou-se pela primeira vez o metilfenidato e em 1954 ele foi patenteado (por uma empresa que ainda viria a ser a Novartis); A ação do metilfenidato sobre o organismo revelou, comparado às classes farmacêuticas conhecidas até o momento, surtir menos efeitos colaterais neurovegetativos (sobretudo, vasoconstritores e broncodilatadores). Ao mesmo tempo, reações adversas como a redução do apetite e a insônia mostraram-se menos frequentes e melhor toleradas; O fármaco eleva o nível de alerta do sistema nervoso central. Incrementa os mecanismos excitatórios do cérebro. Isto resulta numa melhor concentração, coordenação motora e controle dos impulsos.; A Ritalina é a droga da vez; originalmente criada para o tratamento de síndrome de deficit de atenção (TDAH) tem sido utilizada para “turbinar” o rendimento de estudantes e de quem sofre pressão por rendimento no emprego. ALEXANDRE SIMÕES ® Todos os direitos de autor reservados.
  • 41.
  • 53. Convulsões;ALEXANDRE SIMÕES ® Todos os direitos de autor reservados.
  • 54.
  • 55. Foi relatado também por estes pacientes que devido à potencialização de felicidade causada pelo aumento de serotonina e de concentração pelo aumento de dopamina estes fizeram uso de superdose do fármaco, cerca de 50 mg, que no caso do paciente é um número cinco vezes maior do que a dosagem prescrita pelo médico;
  • 56. Após três horas da superdosagem o paciente iniciou o quadro de desconforto. Tal quadro possuia os seguintes sintomas: náuseas, tontura, hipertermia, cefaléia, agressividade, agitação, taquicardia, midríase e secura das mucosas (associadas à perda de água pela inibição do hormônio ADH em decorrência do uso de álcool);
  • 57. Conclui-se que o uso de metilfenidato como potencializador do SNC em pacientes na adolescência ou pacientes que tenham qualquer histórico de alcoolismo deve ser revisado evitando casos como o citado a cima.ALEXANDRE SIMÕES ® Todos os direitos de autor reservados.
  • 58. Prosseguiremos na próxima aula! Prof. Alexandre Simões Contatos: www.alexandresimoes.com.br alexandresimoes@terra.com.br ALEXANDRE SIMÕES ® Todos os direitos de autor reservados.