SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 89
Baixar para ler offline
Alexandre Rosado
Março de 2016 | Curso de extensão DESU-INES
Designgráfico
í
Com qual finalidade eu vou estudar isso?
Onde o design gráfico entra na Pedagogia e nas escolas?
O tempo todo estamos produzindo comunicação visual nas
escolas: cartazes, murais, materiais didáticos.
Conhecer alguns princípios do design pode ajudar
professores e alunos e comunicar melhor suas ideias.
Os computadores nos deram a possibilidade de criar jornais,
revistas, cartazes, vídeos e toda sorte de material didático.
Elementos abstratos básicos
Por esses elementos que o design começa...
Os 6 elementos básicos do design
são objetos abstratos, formas
ideais, que tentamos reproduzir
fisicamente. São eles:
1.Ponto.
2.Linha
3.Superfície
4.Volume
5.Dimensões
6.Formato
Ponto
.
Ponto (a posição de um ponto se define em 3 coordenadas)
Linha (sequencia de pontos adjacentes)
Superfície
4 pontos Linhas paralelas
Volume (superfícies, linhas e pontos)
Dimensões (altura, largura, profundidade)
1 2 3
Alguns exemplos para análise
As formas geométricas no cubismo
Victory Boogie-Woogie
1944
Piet Mondrian
Broadway Boogie-Woogie
1943
Piet Mondrian
Os objetos concretos são
definidos dentro de limites, linhas de
contorno, que definem seu formato.
Podemos pensar, ao menos, 4
características deles:
1.Forma
2.Tamanho
3.Cor
4.Textura
Forma
Geométricas Orgânicas Aleatórias
Tamanho (observador e perspectiva)
Cor (diferentes comprimentos de onda)
Paleta de Cores
Textura (estrutura vista ou sentida, formada por linhas,
formas ou objetos)
Alguns exemplos para análise
As formas geométricas no cubismo (continuação...)
A leitura
1932
Pablo Picasso
O escultor
1931
Pablo Picasso
A caipirinha
1923
Tarsila do Amaral
E.F.C.B
1924
Tarsila do Amaral
Elementos básicos de peças gráficas
Vamos aprender a ler os elementos que compõe matérias jornalísticas e anúncios?
seção da revista
título da matéria
resumo
teaser
fotografia
legenda
autor
página e data
créditos
texto da matéria
chamada
logomarca
assinatura
slogan
texto da mensagem
autoria
imagens
4 princípios do Design Grágico
Vamos estudar os elementos de criação e desenho de uma peça gráfica?
Apresentaremos quatro princípios
fundamentais para o Design de
elementos que compõe uma peça gráfica.
Eles servem para harmozinar
cartazes, banners, jornais, revistas, sites e
outros formatos que usem texto e
imagens, oferecendo conforto e
beleza para quem acessa o material.
1. Contraste
Serve para evitar elementos muito similares em
um material gráfico. Se os elementos forem
distintos, diferencie-os completamente. O
contraste costuma ser a mais importante atração
visual de uma peça gráfica.
Você pode constrastar
Tipo de Fonte | Tamanho da fonte | Negrito e
Itálico |Espaço entre parágrafos | Espaço entre
linhas | Cores
2. Repetição
Repita os elementos visuais do design e espalhe-os
pelo material. Você pode repetir a cor, a forma, a
textura e as relações espaciais como a espessura, os
tamanhos etc. Isso ajuda a criar uma organização e
fortalece a unidade do material. Deve-se pensar aqui
o conjunto de todo material publicado.
Elementos visuais para repetição da
mesma formatação
Títulos | Subtítulos |Nome de autor | Botões
Corpo do texto |Citações | Numerações
Cores de fundo
3. Alinhamento
Nada deve ser colocado arbitrariamente em uma
página. Cada elemento deve ter uma ligação visual
com outro elemento da página. Isso cria uma
aparência limpa, sofisticada e suave. Em geral,
deve-se utilizar um tipo de alinhamento somente.
Existem quatro tipos de alinhamento
Esquerda | Direita | Centralizado | Justificado
Este é o alinhamento à
esquerda quando usamos
esse tipo de recurso.
Este é o alinhamento à direita
quando usamos esse tipo de
recurso.
Este é o alinhamento
centralizado quando usamos
esse tipo de recurso.
Este é o alinhamento justificado
quando usamos esse tipo de
recurso.
4. Proximidade
Itens relacionados entre si deveriam ser
agrupados.
Quando vários itens estão próximos, tornam-se
uma unidade visual, e não várias unidades
individualizadas.
Isso ajuda a organizar as informações e reduz a
desordem.
Crie uma relação entre os elementos através da
proximidade.
Da mesma forma, separe os elementos não
relacionados.
Exemplo de aplicação 1
Proximidade de elementos semelhantes,
alinhamento centralizado e contraste de
fontes e tamanho.
UnB
Encontro anual de
professores.
Av. Brasil, 456
Brasília - DF
Venha participar!
UnB
Venha participar do
Encontro
anual de
professores.
Av. Brasil, 456
Brasília - DF
Exemplo de aplicação 2
Proximidade de elementos, aplicação de
contraste (tamanho e fonte) e alinhamento à
esquerda.
Bolo de maisena
Receita enviada por Janaina Mazzoni
50 min | 14 porções
Ingredientes
6 gemas
1 xícara de chá de açúcar
250 g de margarina
4 xícaras de maizena
1 colher de sopa de fermento
6 claras em neve
Bolo de maisena
Receita enviada por Janaina
Mazzoni
50min
14 porções
Ingredientes
6 gemas
1 xícara de chá de açúcar
250 g de margarina
4 xícaras de maizena
1 colher de sopa de fermento
6 claras em neve
A tipografia
vejamos algumas características das famílias de tipos
6 categorias básicas
de TIPOS
Estilo Antigo
Moderno
Serifa Grossa
Sem Serifa
Decorativo
Baseia-se na escrita a mão dos escribas, usando uma pena
com tinteiro. Recomendado para textos longos.
Com a prensa,
os tipos passam
a ter uma
identidade
própria, mais
mecânicos e
diferentes da
escrita manual.
Estética fria e
elegante.
A serifa grossa se expande com o advento da propaganda
em massa e a necessidade de tipos mais “gordos”.
Contrastes possíveis
com TIPOS
Tamanho
Estrutura
Forma
Cor
fontes usadas
proximidade
de elementos
espaço em
branco
contraste
entre
categorias
de fontes
(tipos)
contraste
de pesos
entre as
fontes
(tipos)
Algumas dicas
quantidade de elementos
Menos é mais. Evite excesso de elementos
para “chamar atenção” em sua peça gráfica. Coisas
pulando e piscando fazem o leitor se irritar e
abandonar o material com maior rapidez, mesmo que
não queira. Um simples contraste entre estilos de
fonte faz muita diferença.
Defina bem e agrupe os elementos do
seu material em categorias. Assim fica mais
fácil definir cores, fontes, tamanhos e contrastes entre
eles.
Algumas dicas
o espaço em Branco
O branco em uma peça gráfica são os espaços
vazios, que servem para que o leitor tenha como
respirar.
Os espaços em branco ajudam a identificar os
elementos e sua proximidade.
Aplique sempre margens em suas criações
gráficas.
Algumas dicas
EVITE USAR CAIXA ALTA.
ELAS ATRAPALHAM A LEITURA, POIS TEM POUCO
CONTRASTE ENTRE AS LETRAS.
CAIXA ALTA NÃO PRODUZ CONTRASTE EFICIENTE
COM OUTROS ELEMENTOS.
Melhor usar fonte maior e
negritada, por exemplo.
Alguns exemplos para análise
Vamos agora aplicar os 4 princípios na análise em alguns materiais gráficos?
Alguns maus exemplos para análise
Vamos agora aplicar os 4 princípios na análise em alguns materiais gráficos?
O processo de criação
1.Decida o que você quer que os leitores
visualizem primeiro.
2.Agrupe as informações em conjuntos
lógicos (proximidade)
3.Crie e mantenha alinhamentos fortes
(alinhamento)
4.Encontre os itens que possam ter uma
conexão repetitiva (repetição)
5.Crie contrastes marcantes que atrairão o
interesse do leitor (contraste)
É hora de criar suas próprias peças!
Alguns softwares (pagos e gratuitos) que podem ajudar.
Photoshop
GIMP
CorelDRAW X7
Inkscape
Para continuar os estudos...
Exercício de produção de anúncio
O rascunho (rough) de
criação
como pensar antes de agir
Rough é um palavra inglesa que é pronunciada
como “raff” e significa rascunho.
É o primeiro ou primeiros rascunhos de um
anúncio ou qualquer outra peça publicitária.
Ele oferece uma ideia de como deve ficar a peça
no final do processo de criação e produção.
O rascunho (rough) de
criação
como pensar antes de agir
O rough é produzido usando papel de lápis.
1. Não é necessário ser desenhista, o rough é
simples.
2. Ele é para ser feito (e descartado) de forma
ágil, de acordo com as discussões da equipe.
O rascunho (rough) de
criação
que elementos pensar?
1.Tamanho, forma e local da ilustração ou
imagem
2.Tamanho e local do texto
3.Tamanho e local da logo
4.Alinhamento dos elementos
5.Indicação de cores
Criação de um anúncio
Passo a passo
1. Recebimento do tema/assunto e informações
básicas do público
2. Debate e escolha do enfoque para a mensagem
3. Discussão e elaboração de título, texto e ideia
para imagem(ns) ou ilustração (ões)
4. Rascunho do anúncio harmonizando os
elementos
5. Discussão e finalização do rascunho
6. Produção, se necessário, de imagem(ns) ou
ilustração(ões).
7. Construção do layout no computador

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Aula - Direção e Finalização - Diagramação / Design Editorial
Aula - Direção e Finalização - Diagramação / Design EditorialAula - Direção e Finalização - Diagramação / Design Editorial
Aula - Direção e Finalização - Diagramação / Design EditorialGabriel Ferraciolli
 
Composição e Projeto Gráfico - 2015 - Aula 1 - Intro
Composição e Projeto Gráfico - 2015 - Aula 1 - IntroComposição e Projeto Gráfico - 2015 - Aula 1 - Intro
Composição e Projeto Gráfico - 2015 - Aula 1 - IntroFábio Gonçalves
 
1. Aula Teoria das Cores
1. Aula Teoria das Cores1. Aula Teoria das Cores
1. Aula Teoria das CoresAline Okumura
 
Aula 4 - Comunicação Gráfica e Design
Aula 4  - Comunicação Gráfica e DesignAula 4  - Comunicação Gráfica e Design
Aula 4 - Comunicação Gráfica e DesignCíntia Dal Bello
 
Fundamentos Super Básicos do Design 2/2
Fundamentos Super Básicos do Design 2/2Fundamentos Super Básicos do Design 2/2
Fundamentos Super Básicos do Design 2/2Fábio Gonçalves
 
Introdução a Projeto Gráfico.
Introdução a Projeto Gráfico.Introdução a Projeto Gráfico.
Introdução a Projeto Gráfico.Wunderman
 
Teoria do design aula 01 [conceitos basicos]
Teoria do design aula 01 [conceitos basicos]Teoria do design aula 01 [conceitos basicos]
Teoria do design aula 01 [conceitos basicos]Léo Dias
 
Design Gráfico - Introdução
Design Gráfico - IntroduçãoDesign Gráfico - Introdução
Design Gráfico - IntroduçãoDanilo Fernandes
 
Metodologia do Design - Aplicação no Contexto Atual
Metodologia do Design - Aplicação no Contexto AtualMetodologia do Design - Aplicação no Contexto Atual
Metodologia do Design - Aplicação no Contexto AtualGabriel Meneses
 
Oficina Design para quem não é Designer
Oficina Design para quem não é DesignerOficina Design para quem não é Designer
Oficina Design para quem não é DesignerAndreza Jackson
 
História do Design - Apresentação - Hd00
História do Design - Apresentação - Hd00História do Design - Apresentação - Hd00
História do Design - Apresentação - Hd00Valdir Soares
 
Teoria Das Cores
Teoria Das CoresTeoria Das Cores
Teoria Das Coresmartha
 

Mais procurados (20)

Aula - Direção e Finalização - Diagramação / Design Editorial
Aula - Direção e Finalização - Diagramação / Design EditorialAula - Direção e Finalização - Diagramação / Design Editorial
Aula - Direção e Finalização - Diagramação / Design Editorial
 
Identidade Visual - Aula 01
Identidade Visual - Aula 01Identidade Visual - Aula 01
Identidade Visual - Aula 01
 
Design Editorial | Introdução
Design Editorial | IntroduçãoDesign Editorial | Introdução
Design Editorial | Introdução
 
Composição e Projeto Gráfico - 2015 - Aula 1 - Intro
Composição e Projeto Gráfico - 2015 - Aula 1 - IntroComposição e Projeto Gráfico - 2015 - Aula 1 - Intro
Composição e Projeto Gráfico - 2015 - Aula 1 - Intro
 
1. Aula Teoria das Cores
1. Aula Teoria das Cores1. Aula Teoria das Cores
1. Aula Teoria das Cores
 
Projeto Gráfico | Pictogramas
Projeto Gráfico | PictogramasProjeto Gráfico | Pictogramas
Projeto Gráfico | Pictogramas
 
Aula 4 - Comunicação Gráfica e Design
Aula 4  - Comunicação Gráfica e DesignAula 4  - Comunicação Gráfica e Design
Aula 4 - Comunicação Gráfica e Design
 
Fundamentos Super Básicos do Design 2/2
Fundamentos Super Básicos do Design 2/2Fundamentos Super Básicos do Design 2/2
Fundamentos Super Básicos do Design 2/2
 
Introdução a Projeto Gráfico.
Introdução a Projeto Gráfico.Introdução a Projeto Gráfico.
Introdução a Projeto Gráfico.
 
Teoria do design aula 01 [conceitos basicos]
Teoria do design aula 01 [conceitos basicos]Teoria do design aula 01 [conceitos basicos]
Teoria do design aula 01 [conceitos basicos]
 
Tipografia
Tipografia Tipografia
Tipografia
 
Design Gráfico - Introdução
Design Gráfico - IntroduçãoDesign Gráfico - Introdução
Design Gráfico - Introdução
 
Metodologia do Design - Aplicação no Contexto Atual
Metodologia do Design - Aplicação no Contexto AtualMetodologia do Design - Aplicação no Contexto Atual
Metodologia do Design - Aplicação no Contexto Atual
 
Grid
GridGrid
Grid
 
Design Editorial | Elementos Editoriais
Design Editorial | Elementos EditoriaisDesign Editorial | Elementos Editoriais
Design Editorial | Elementos Editoriais
 
Oficina Design para quem não é Designer
Oficina Design para quem não é DesignerOficina Design para quem não é Designer
Oficina Design para quem não é Designer
 
01 introducao_identidade
01 introducao_identidade01 introducao_identidade
01 introducao_identidade
 
História do Design - Apresentação - Hd00
História do Design - Apresentação - Hd00História do Design - Apresentação - Hd00
História do Design - Apresentação - Hd00
 
Tipografia
TipografiaTipografia
Tipografia
 
Teoria Das Cores
Teoria Das CoresTeoria Das Cores
Teoria Das Cores
 

Destaque

Maria Victoria Montealegre Salazar
Maria Victoria Montealegre SalazarMaria Victoria Montealegre Salazar
Maria Victoria Montealegre Salazarastrydquintero
 
Componentes do desenho arquitetonico.pdf
Componentes do desenho arquitetonico.pdfComponentes do desenho arquitetonico.pdf
Componentes do desenho arquitetonico.pdfAna Guerreiro
 
Barddal 2017.01 GD Aula 02 Desenho à mão livre e Sketches
Barddal 2017.01 GD Aula 02 Desenho à mão livre e SketchesBarddal 2017.01 GD Aula 02 Desenho à mão livre e Sketches
Barddal 2017.01 GD Aula 02 Desenho à mão livre e SketchesLucas Reitz
 

Destaque (20)

Estrutura do Desenho em perspectiva.
Estrutura do Desenho em perspectiva.Estrutura do Desenho em perspectiva.
Estrutura do Desenho em perspectiva.
 
Discussão sobre o filme Metrópolis
Discussão sobre o filme MetrópolisDiscussão sobre o filme Metrópolis
Discussão sobre o filme Metrópolis
 
Introdução à disciplina
Introdução à disciplinaIntrodução à disciplina
Introdução à disciplina
 
As tecnologias e suas fases
As tecnologias e suas fasesAs tecnologias e suas fases
As tecnologias e suas fases
 
O professor e as tecnologias
O professor e as tecnologiasO professor e as tecnologias
O professor e as tecnologias
 
Letramentos? A oralidade, a escrita e o digital
Letramentos? A oralidade, a escrita e o digitalLetramentos? A oralidade, a escrita e o digital
Letramentos? A oralidade, a escrita e o digital
 
Slides do Módulo 3 sobre Roteiro e Edição de vídeo
Slides do Módulo 3 sobre Roteiro e Edição de vídeoSlides do Módulo 3 sobre Roteiro e Edição de vídeo
Slides do Módulo 3 sobre Roteiro e Edição de vídeo
 
A cibercultura e suas leis
A cibercultura e suas leisA cibercultura e suas leis
A cibercultura e suas leis
 
Maria Victoria Montealegre Salazar
Maria Victoria Montealegre SalazarMaria Victoria Montealegre Salazar
Maria Victoria Montealegre Salazar
 
Módulo 2 - Fotografia
Módulo 2 - FotografiaMódulo 2 - Fotografia
Módulo 2 - Fotografia
 
Componentes do desenho arquitetonico.pdf
Componentes do desenho arquitetonico.pdfComponentes do desenho arquitetonico.pdf
Componentes do desenho arquitetonico.pdf
 
Educação aberta
Educação abertaEducação aberta
Educação aberta
 
Futuros imaginários
Futuros imagináriosFuturos imaginários
Futuros imaginários
 
Cultura hacker: origem e ideário
Cultura hacker: origem e ideárioCultura hacker: origem e ideário
Cultura hacker: origem e ideário
 
Políticas públicas e novas tecnologias
Políticas públicas e novas tecnologiasPolíticas públicas e novas tecnologias
Políticas públicas e novas tecnologias
 
Filme "Piratas do vale do silício"
Filme "Piratas do vale do silício"Filme "Piratas do vale do silício"
Filme "Piratas do vale do silício"
 
Introdução à disciplina
Introdução à disciplinaIntrodução à disciplina
Introdução à disciplina
 
Mídia-educação
Mídia-educaçãoMídia-educação
Mídia-educação
 
Barddal 2017.01 GD Aula 02 Desenho à mão livre e Sketches
Barddal 2017.01 GD Aula 02 Desenho à mão livre e SketchesBarddal 2017.01 GD Aula 02 Desenho à mão livre e Sketches
Barddal 2017.01 GD Aula 02 Desenho à mão livre e Sketches
 
Desenho em perspectiva
Desenho em perspectivaDesenho em perspectiva
Desenho em perspectiva
 

Semelhante a Módulo 1 - Design gráfico

Aperfeiçoar apresentações
Aperfeiçoar apresentaçõesAperfeiçoar apresentações
Aperfeiçoar apresentaçõesMarcio Uzum
 
Aula Como preparar um posterHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHH
Aula Como preparar um posterHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHAula Como preparar um posterHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHH
Aula Como preparar um posterHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHJoseAugustoAragao
 
Arte publicitária i princípios básicos do design e tipografia
Arte publicitária i   princípios básicos do design e tipografiaArte publicitária i   princípios básicos do design e tipografia
Arte publicitária i princípios básicos do design e tipografiaTaís Paranhos
 
Comunicação Publicitárias
Comunicação PublicitáriasComunicação Publicitárias
Comunicação PublicitáriasAlexS65898
 
Laboratório Web 2013-2014 - Etapas na Produção: Desenho e Composição
Laboratório Web 2013-2014 - Etapas na Produção: Desenho e ComposiçãoLaboratório Web 2013-2014 - Etapas na Produção: Desenho e Composição
Laboratório Web 2013-2014 - Etapas na Produção: Desenho e ComposiçãoRicardo Pereira Rodrigues
 
Mapa Mental - visualizando pensamentos
Mapa Mental - visualizando pensamentosMapa Mental - visualizando pensamentos
Mapa Mental - visualizando pensamentosRenan Carneiro
 
elementos del arte para niños de 10 a 14 años
elementos del arte para niños de 10 a 14 añoselementos del arte para niños de 10 a 14 años
elementos del arte para niños de 10 a 14 añosLiz Castellanos
 
Os 15 mandamentos da direção de arte
Os 15 mandamentos da direção de arteOs 15 mandamentos da direção de arte
Os 15 mandamentos da direção de arteAline Corso
 
Grupo6 Cmm Legibilidade
Grupo6 Cmm LegibilidadeGrupo6 Cmm Legibilidade
Grupo6 Cmm LegibilidadeJoão Graça
 
Revista Cherry Colours - Apresentação Digital
Revista Cherry Colours - Apresentação DigitalRevista Cherry Colours - Apresentação Digital
Revista Cherry Colours - Apresentação DigitalPaola Giovana
 
Conceitos Gerais de design
Conceitos Gerais de designConceitos Gerais de design
Conceitos Gerais de designNiurcaC
 
Aula 1 - Técnicas de PrototipaçãoI
Aula 1 - Técnicas de PrototipaçãoIAula 1 - Técnicas de PrototipaçãoI
Aula 1 - Técnicas de PrototipaçãoIPaolo Passeri
 

Semelhante a Módulo 1 - Design gráfico (20)

Princípios básicos
Princípios básicosPrincípios básicos
Princípios básicos
 
Aperfeiçoar apresentações
Aperfeiçoar apresentaçõesAperfeiçoar apresentações
Aperfeiçoar apresentações
 
Aula Como preparar um posterHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHH
Aula Como preparar um posterHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHAula Como preparar um posterHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHH
Aula Como preparar um posterHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHH
 
Arte publicitária i princípios básicos do design e tipografia
Arte publicitária i   princípios básicos do design e tipografiaArte publicitária i   princípios básicos do design e tipografia
Arte publicitária i princípios básicos do design e tipografia
 
Comunicação Publicitárias
Comunicação PublicitáriasComunicação Publicitárias
Comunicação Publicitárias
 
Mascotes
MascotesMascotes
Mascotes
 
Laboratório Web 2013-2014 - Etapas na Produção: Desenho e Composição
Laboratório Web 2013-2014 - Etapas na Produção: Desenho e ComposiçãoLaboratório Web 2013-2014 - Etapas na Produção: Desenho e Composição
Laboratório Web 2013-2014 - Etapas na Produção: Desenho e Composição
 
Mapa Mental - visualizando pensamentos
Mapa Mental - visualizando pensamentosMapa Mental - visualizando pensamentos
Mapa Mental - visualizando pensamentos
 
Como usar o Canva
Como usar o CanvaComo usar o Canva
Como usar o Canva
 
Revista Scena (Apresentação)
Revista Scena (Apresentação)Revista Scena (Apresentação)
Revista Scena (Apresentação)
 
elementos del arte para niños de 10 a 14 años
elementos del arte para niños de 10 a 14 añoselementos del arte para niños de 10 a 14 años
elementos del arte para niños de 10 a 14 años
 
Os 15 mandamentos da direção de arte
Os 15 mandamentos da direção de arteOs 15 mandamentos da direção de arte
Os 15 mandamentos da direção de arte
 
Fichas ev 7 8
Fichas ev 7 8Fichas ev 7 8
Fichas ev 7 8
 
Princípios básicos II
Princípios básicos IIPrincípios básicos II
Princípios básicos II
 
O design equilibrado1
O design equilibrado1O design equilibrado1
O design equilibrado1
 
Grupo6 Cmm Legibilidade
Grupo6 Cmm LegibilidadeGrupo6 Cmm Legibilidade
Grupo6 Cmm Legibilidade
 
Revista Cherry Colours - Apresentação Digital
Revista Cherry Colours - Apresentação DigitalRevista Cherry Colours - Apresentação Digital
Revista Cherry Colours - Apresentação Digital
 
Conceitos Gerais de design
Conceitos Gerais de designConceitos Gerais de design
Conceitos Gerais de design
 
Aula 1 - Técnicas de PrototipaçãoI
Aula 1 - Técnicas de PrototipaçãoIAula 1 - Técnicas de PrototipaçãoI
Aula 1 - Técnicas de PrototipaçãoI
 
Noções de planejamento visual
Noções de planejamento visualNoções de planejamento visual
Noções de planejamento visual
 

Mais de Grupo Educação, Mídias e Comunidade Surda

Dispositivos móveis para a CAA: 20 anos de parceria! Profª Dra Miryam Pelosi...
Dispositivos móveis para a CAA: 20 anos de parceria! Profª Dra Miryam Pelosi...Dispositivos móveis para a CAA: 20 anos de parceria! Profª Dra Miryam Pelosi...
Dispositivos móveis para a CAA: 20 anos de parceria! Profª Dra Miryam Pelosi...Grupo Educação, Mídias e Comunidade Surda
 
Oficina: Por uma compreensão do letramento visual e seus suportes - Profª Dra...
Oficina: Por uma compreensão do letramento visual e seus suportes - Profª Dra...Oficina: Por uma compreensão do letramento visual e seus suportes - Profª Dra...
Oficina: Por uma compreensão do letramento visual e seus suportes - Profª Dra...Grupo Educação, Mídias e Comunidade Surda
 
Comunicação Alternativa e Ampliada, Letramento Visual e os obstáculos na aqui...
Comunicação Alternativa e Ampliada, Letramento Visual e os obstáculos na aqui...Comunicação Alternativa e Ampliada, Letramento Visual e os obstáculos na aqui...
Comunicação Alternativa e Ampliada, Letramento Visual e os obstáculos na aqui...Grupo Educação, Mídias e Comunidade Surda
 
Comunicação Alternativa e Cotidiano Escolar: Avanços e Desafios - Profª Dra ...
Comunicação Alternativa e Cotidiano Escolar:  Avanços e Desafios - Profª Dra ...Comunicação Alternativa e Cotidiano Escolar:  Avanços e Desafios - Profª Dra ...
Comunicação Alternativa e Cotidiano Escolar: Avanços e Desafios - Profª Dra ...Grupo Educação, Mídias e Comunidade Surda
 

Mais de Grupo Educação, Mídias e Comunidade Surda (15)

Francielle Cantarelli - Pedagogia surda
Francielle Cantarelli - Pedagogia surdaFrancielle Cantarelli - Pedagogia surda
Francielle Cantarelli - Pedagogia surda
 
Sueli Fernandes - Educação bilíngue e cultura letrada em Libras
Sueli Fernandes - Educação bilíngue e cultura letrada em LibrasSueli Fernandes - Educação bilíngue e cultura letrada em Libras
Sueli Fernandes - Educação bilíngue e cultura letrada em Libras
 
Janie Amaral - Slides da palestra
Janie Amaral - Slides da palestraJanie Amaral - Slides da palestra
Janie Amaral - Slides da palestra
 
PADEBS PPGEB Síntese Texto 1 Taveira e Rosado 2013 conceitos
PADEBS PPGEB Síntese Texto 1 Taveira e Rosado 2013 conceitosPADEBS PPGEB Síntese Texto 1 Taveira e Rosado 2013 conceitos
PADEBS PPGEB Síntese Texto 1 Taveira e Rosado 2013 conceitos
 
Conto de historias - Comunicação para o COINES 2019
Conto de historias - Comunicação para o COINES 2019Conto de historias - Comunicação para o COINES 2019
Conto de historias - Comunicação para o COINES 2019
 
Apresentação Senac - Dia do Surdo 26/09/2019
Apresentação Senac - Dia do Surdo 26/09/2019Apresentação Senac - Dia do Surdo 26/09/2019
Apresentação Senac - Dia do Surdo 26/09/2019
 
Aula de alfabetismo visual INES
Aula de alfabetismo visual INESAula de alfabetismo visual INES
Aula de alfabetismo visual INES
 
Apresentação COINES 2017 (Cristiane Taveira e Alexandre Rosado)
Apresentação COINES 2017 (Cristiane Taveira e Alexandre Rosado)Apresentação COINES 2017 (Cristiane Taveira e Alexandre Rosado)
Apresentação COINES 2017 (Cristiane Taveira e Alexandre Rosado)
 
Utilização do Programa Boardmaker
Utilização do Programa BoardmakerUtilização do Programa Boardmaker
Utilização do Programa Boardmaker
 
Objetivos, Metas e Estratégias do IHA 2013-2014
Objetivos, Metas e Estratégias do IHA 2013-2014Objetivos, Metas e Estratégias do IHA 2013-2014
Objetivos, Metas e Estratégias do IHA 2013-2014
 
Dispositivos móveis para a CAA: 20 anos de parceria! Profª Dra Miryam Pelosi...
Dispositivos móveis para a CAA: 20 anos de parceria! Profª Dra Miryam Pelosi...Dispositivos móveis para a CAA: 20 anos de parceria! Profª Dra Miryam Pelosi...
Dispositivos móveis para a CAA: 20 anos de parceria! Profª Dra Miryam Pelosi...
 
Educação Inclusiva: Desafios e Possibilidades do Alunado com TGD / TEA
Educação Inclusiva: Desafios e Possibilidades do Alunado com TGD / TEAEducação Inclusiva: Desafios e Possibilidades do Alunado com TGD / TEA
Educação Inclusiva: Desafios e Possibilidades do Alunado com TGD / TEA
 
Oficina: Por uma compreensão do letramento visual e seus suportes - Profª Dra...
Oficina: Por uma compreensão do letramento visual e seus suportes - Profª Dra...Oficina: Por uma compreensão do letramento visual e seus suportes - Profª Dra...
Oficina: Por uma compreensão do letramento visual e seus suportes - Profª Dra...
 
Comunicação Alternativa e Ampliada, Letramento Visual e os obstáculos na aqui...
Comunicação Alternativa e Ampliada, Letramento Visual e os obstáculos na aqui...Comunicação Alternativa e Ampliada, Letramento Visual e os obstáculos na aqui...
Comunicação Alternativa e Ampliada, Letramento Visual e os obstáculos na aqui...
 
Comunicação Alternativa e Cotidiano Escolar: Avanços e Desafios - Profª Dra ...
Comunicação Alternativa e Cotidiano Escolar:  Avanços e Desafios - Profª Dra ...Comunicação Alternativa e Cotidiano Escolar:  Avanços e Desafios - Profª Dra ...
Comunicação Alternativa e Cotidiano Escolar: Avanços e Desafios - Profª Dra ...
 

Último

c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.
c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.
c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.azulassessoria9
 
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTREVACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTREIVONETETAVARESRAMOS
 
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...nexocan937
 
Sistema de Bibliotecas UCS - A descoberta da terra
Sistema de Bibliotecas UCS  - A descoberta da terraSistema de Bibliotecas UCS  - A descoberta da terra
Sistema de Bibliotecas UCS - A descoberta da terraBiblioteca UCS
 
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptxSlides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbv19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbyasminlarissa371
 
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.pptTREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.pptAlineSilvaPotuk
 
Prova de Empreendedorismo com gabarito.pptx
Prova de Empreendedorismo com gabarito.pptxProva de Empreendedorismo com gabarito.pptx
Prova de Empreendedorismo com gabarito.pptxJosAurelioGoesChaves
 
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptxAULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptxGislaineDuresCruz
 
Mini livro sanfona - Diga não ao bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao  bullyingMini livro sanfona - Diga não ao  bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao bullyingMary Alvarenga
 
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...LuizHenriquedeAlmeid6
 
Modelos atômicos: quais são, história, resumo
Modelos atômicos: quais são, história, resumoModelos atômicos: quais são, história, resumo
Modelos atômicos: quais são, história, resumoprofleticiasantosbio
 
Jogo de Revisão Segunda Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Segunda Série (Primeiro Trimestre)Jogo de Revisão Segunda Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Segunda Série (Primeiro Trimestre)Paula Meyer Piagentini
 
Ser Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitação
Ser Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitaçãoSer Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitação
Ser Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitaçãoJayaneSales1
 
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptxFree-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptxkarinasantiago54
 
QUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptx
QUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptxQUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptx
QUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptxAntonioVieira539017
 
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...Unidad de Espiritualidad Eudista
 
Jogo de Revisão Terceira Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Terceira Série (Primeiro Trimestre)Jogo de Revisão Terceira Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Terceira Série (Primeiro Trimestre)Paula Meyer Piagentini
 

Último (20)

c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.
c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.
c) O crime ocorreu na forma simples ou qualificada? Justifique.
 
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTREVACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
 
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
 
Sistema de Bibliotecas UCS - A descoberta da terra
Sistema de Bibliotecas UCS  - A descoberta da terraSistema de Bibliotecas UCS  - A descoberta da terra
Sistema de Bibliotecas UCS - A descoberta da terra
 
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptxSlides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
 
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbv19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
 
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.pptTREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
 
Prova de Empreendedorismo com gabarito.pptx
Prova de Empreendedorismo com gabarito.pptxProva de Empreendedorismo com gabarito.pptx
Prova de Empreendedorismo com gabarito.pptx
 
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptxAULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
 
Mini livro sanfona - Diga não ao bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao  bullyingMini livro sanfona - Diga não ao  bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao bullying
 
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
 
Modelos atômicos: quais são, história, resumo
Modelos atômicos: quais são, história, resumoModelos atômicos: quais são, história, resumo
Modelos atômicos: quais são, história, resumo
 
Jogo de Revisão Segunda Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Segunda Série (Primeiro Trimestre)Jogo de Revisão Segunda Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Segunda Série (Primeiro Trimestre)
 
Ser Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitação
Ser Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitaçãoSer Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitação
Ser Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitação
 
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptxFree-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
 
“O AMANHÃ EXIGE O MELHOR DE HOJE” _
“O AMANHÃ EXIGE O MELHOR DE HOJE”       _“O AMANHÃ EXIGE O MELHOR DE HOJE”       _
“O AMANHÃ EXIGE O MELHOR DE HOJE” _
 
QUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptx
QUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptxQUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptx
QUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptx
 
Os Ratos - Dyonelio Machado FUVEST 2025
Os Ratos  -  Dyonelio Machado  FUVEST 2025Os Ratos  -  Dyonelio Machado  FUVEST 2025
Os Ratos - Dyonelio Machado FUVEST 2025
 
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...
 
Jogo de Revisão Terceira Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Terceira Série (Primeiro Trimestre)Jogo de Revisão Terceira Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Terceira Série (Primeiro Trimestre)
 

Módulo 1 - Design gráfico

  • 1. Alexandre Rosado Março de 2016 | Curso de extensão DESU-INES Designgráfico í
  • 2. Com qual finalidade eu vou estudar isso? Onde o design gráfico entra na Pedagogia e nas escolas?
  • 3. O tempo todo estamos produzindo comunicação visual nas escolas: cartazes, murais, materiais didáticos.
  • 4. Conhecer alguns princípios do design pode ajudar professores e alunos e comunicar melhor suas ideias.
  • 5. Os computadores nos deram a possibilidade de criar jornais, revistas, cartazes, vídeos e toda sorte de material didático.
  • 6. Elementos abstratos básicos Por esses elementos que o design começa...
  • 7.
  • 8. Os 6 elementos básicos do design são objetos abstratos, formas ideais, que tentamos reproduzir fisicamente. São eles: 1.Ponto. 2.Linha 3.Superfície 4.Volume 5.Dimensões 6.Formato
  • 10. Ponto (a posição de um ponto se define em 3 coordenadas)
  • 11. Linha (sequencia de pontos adjacentes)
  • 14. Dimensões (altura, largura, profundidade) 1 2 3
  • 15. Alguns exemplos para análise As formas geométricas no cubismo
  • 18. Os objetos concretos são definidos dentro de limites, linhas de contorno, que definem seu formato. Podemos pensar, ao menos, 4 características deles: 1.Forma 2.Tamanho 3.Cor 4.Textura
  • 20. Tamanho (observador e perspectiva)
  • 23. Textura (estrutura vista ou sentida, formada por linhas, formas ou objetos)
  • 24. Alguns exemplos para análise As formas geométricas no cubismo (continuação...)
  • 29. Elementos básicos de peças gráficas Vamos aprender a ler os elementos que compõe matérias jornalísticas e anúncios?
  • 30. seção da revista título da matéria resumo teaser fotografia legenda autor página e data créditos texto da matéria
  • 31.
  • 32.
  • 34.
  • 35.
  • 36. 4 princípios do Design Grágico Vamos estudar os elementos de criação e desenho de uma peça gráfica?
  • 37.
  • 38. Apresentaremos quatro princípios fundamentais para o Design de elementos que compõe uma peça gráfica. Eles servem para harmozinar cartazes, banners, jornais, revistas, sites e outros formatos que usem texto e imagens, oferecendo conforto e beleza para quem acessa o material.
  • 39. 1. Contraste Serve para evitar elementos muito similares em um material gráfico. Se os elementos forem distintos, diferencie-os completamente. O contraste costuma ser a mais importante atração visual de uma peça gráfica. Você pode constrastar Tipo de Fonte | Tamanho da fonte | Negrito e Itálico |Espaço entre parágrafos | Espaço entre linhas | Cores
  • 40.
  • 41. 2. Repetição Repita os elementos visuais do design e espalhe-os pelo material. Você pode repetir a cor, a forma, a textura e as relações espaciais como a espessura, os tamanhos etc. Isso ajuda a criar uma organização e fortalece a unidade do material. Deve-se pensar aqui o conjunto de todo material publicado. Elementos visuais para repetição da mesma formatação Títulos | Subtítulos |Nome de autor | Botões Corpo do texto |Citações | Numerações Cores de fundo
  • 42.
  • 43. 3. Alinhamento Nada deve ser colocado arbitrariamente em uma página. Cada elemento deve ter uma ligação visual com outro elemento da página. Isso cria uma aparência limpa, sofisticada e suave. Em geral, deve-se utilizar um tipo de alinhamento somente. Existem quatro tipos de alinhamento Esquerda | Direita | Centralizado | Justificado
  • 44. Este é o alinhamento à esquerda quando usamos esse tipo de recurso. Este é o alinhamento à direita quando usamos esse tipo de recurso. Este é o alinhamento centralizado quando usamos esse tipo de recurso. Este é o alinhamento justificado quando usamos esse tipo de recurso.
  • 45.
  • 46. 4. Proximidade Itens relacionados entre si deveriam ser agrupados. Quando vários itens estão próximos, tornam-se uma unidade visual, e não várias unidades individualizadas. Isso ajuda a organizar as informações e reduz a desordem. Crie uma relação entre os elementos através da proximidade. Da mesma forma, separe os elementos não relacionados.
  • 47.
  • 48. Exemplo de aplicação 1 Proximidade de elementos semelhantes, alinhamento centralizado e contraste de fontes e tamanho. UnB Encontro anual de professores. Av. Brasil, 456 Brasília - DF Venha participar! UnB Venha participar do Encontro anual de professores. Av. Brasil, 456 Brasília - DF
  • 49. Exemplo de aplicação 2 Proximidade de elementos, aplicação de contraste (tamanho e fonte) e alinhamento à esquerda. Bolo de maisena Receita enviada por Janaina Mazzoni 50 min | 14 porções Ingredientes 6 gemas 1 xícara de chá de açúcar 250 g de margarina 4 xícaras de maizena 1 colher de sopa de fermento 6 claras em neve Bolo de maisena Receita enviada por Janaina Mazzoni 50min 14 porções Ingredientes 6 gemas 1 xícara de chá de açúcar 250 g de margarina 4 xícaras de maizena 1 colher de sopa de fermento 6 claras em neve
  • 50. A tipografia vejamos algumas características das famílias de tipos
  • 51. 6 categorias básicas de TIPOS Estilo Antigo Moderno Serifa Grossa Sem Serifa Decorativo
  • 52.
  • 53. Baseia-se na escrita a mão dos escribas, usando uma pena com tinteiro. Recomendado para textos longos.
  • 54.
  • 55. Com a prensa, os tipos passam a ter uma identidade própria, mais mecânicos e diferentes da escrita manual. Estética fria e elegante.
  • 56.
  • 57. A serifa grossa se expande com o advento da propaganda em massa e a necessidade de tipos mais “gordos”.
  • 58.
  • 60. fontes usadas proximidade de elementos espaço em branco contraste entre categorias de fontes (tipos) contraste de pesos entre as fontes (tipos)
  • 61. Algumas dicas quantidade de elementos Menos é mais. Evite excesso de elementos para “chamar atenção” em sua peça gráfica. Coisas pulando e piscando fazem o leitor se irritar e abandonar o material com maior rapidez, mesmo que não queira. Um simples contraste entre estilos de fonte faz muita diferença. Defina bem e agrupe os elementos do seu material em categorias. Assim fica mais fácil definir cores, fontes, tamanhos e contrastes entre eles.
  • 62. Algumas dicas o espaço em Branco O branco em uma peça gráfica são os espaços vazios, que servem para que o leitor tenha como respirar. Os espaços em branco ajudam a identificar os elementos e sua proximidade. Aplique sempre margens em suas criações gráficas.
  • 63. Algumas dicas EVITE USAR CAIXA ALTA. ELAS ATRAPALHAM A LEITURA, POIS TEM POUCO CONTRASTE ENTRE AS LETRAS. CAIXA ALTA NÃO PRODUZ CONTRASTE EFICIENTE COM OUTROS ELEMENTOS. Melhor usar fonte maior e negritada, por exemplo.
  • 64. Alguns exemplos para análise Vamos agora aplicar os 4 princípios na análise em alguns materiais gráficos?
  • 65.
  • 66.
  • 67. Alguns maus exemplos para análise Vamos agora aplicar os 4 princípios na análise em alguns materiais gráficos?
  • 68.
  • 69.
  • 70.
  • 71.
  • 72. O processo de criação 1.Decida o que você quer que os leitores visualizem primeiro. 2.Agrupe as informações em conjuntos lógicos (proximidade) 3.Crie e mantenha alinhamentos fortes (alinhamento) 4.Encontre os itens que possam ter uma conexão repetitiva (repetição) 5.Crie contrastes marcantes que atrairão o interesse do leitor (contraste)
  • 73. É hora de criar suas próprias peças! Alguns softwares (pagos e gratuitos) que podem ajudar.
  • 75. GIMP
  • 78. Para continuar os estudos...
  • 79.
  • 80.
  • 82. O rascunho (rough) de criação como pensar antes de agir Rough é um palavra inglesa que é pronunciada como “raff” e significa rascunho. É o primeiro ou primeiros rascunhos de um anúncio ou qualquer outra peça publicitária. Ele oferece uma ideia de como deve ficar a peça no final do processo de criação e produção.
  • 83. O rascunho (rough) de criação como pensar antes de agir O rough é produzido usando papel de lápis. 1. Não é necessário ser desenhista, o rough é simples. 2. Ele é para ser feito (e descartado) de forma ágil, de acordo com as discussões da equipe.
  • 84. O rascunho (rough) de criação que elementos pensar? 1.Tamanho, forma e local da ilustração ou imagem 2.Tamanho e local do texto 3.Tamanho e local da logo 4.Alinhamento dos elementos 5.Indicação de cores
  • 85.
  • 86.
  • 87.
  • 88.
  • 89. Criação de um anúncio Passo a passo 1. Recebimento do tema/assunto e informações básicas do público 2. Debate e escolha do enfoque para a mensagem 3. Discussão e elaboração de título, texto e ideia para imagem(ns) ou ilustração (ões) 4. Rascunho do anúncio harmonizando os elementos 5. Discussão e finalização do rascunho 6. Produção, se necessário, de imagem(ns) ou ilustração(ões). 7. Construção do layout no computador