Educação de Surdos Indígena e                Não Indígena                          Profa. Shirley Vilhalva                ...
Professor@s, nós somos       bilíngues?
Quando você conheceu um    estudante surdo?
Quando você conheceu um estudante índio surdo?
O que estamos desenvolvendo sobre os sinais emergentesaprendidos nas comunidades         indígenas ?
Coletânea de Sinais Específicos       Desenhista surdo Mauro Lucio Gondim,         equipe de Instrutores do CEADA e       ...
et o I ndio Sur do_ MS                         ALDEIA JAGUAPIRU
ALDEIA URBANA MARÇAL DE SOUZAet o I ndio Sur do_ MS
ALDEIAet o I ndio Sur do_ MS
FLECHAet o I ndio Sur do_ MS
BORORÓet o I ndio Sur do_ MS
BRASILet o I ndio Sur do_ MS
CACIQUEet o I ndio Sur do_ MS
CAPITÃOet o I ndio Sur do_ MS
CERÂMICAet o I ndio Sur do_ MS
CESTOet o I ndio Sur do_ MS
CHOCALHOet o I ndio Sur do_ MS
CHOCALHO 2et o I ndio Sur do_ MS
COCARet o I ndio Sur do_ MS
DOMINÓet o I ndio Sur do_ MS
ETNIAet o I ndio Sur do_ MS
FLAUTAet o I ndio Sur do_ MS
GUARANIet o I ndio Sur do_ MS
GUATÓet o I ndio Sur do_ MS
ÍNDIO (T)et o I ndio Sur do_ MS
ÍNDIO/INDÍGENAet o I ndio Sur do_ MS
KADIWEUet o I ndio Sur do_ MS
KAIOWÁet o I ndio Sur do_ MS
KINIKINAUet o I ndio Sur do_ MS
MANDIOCAet o I ndio Sur do_ MS
MANDIOCA (G/T)et o I ndio Sur do_ MS
MILHOet o I ndio Sur do_ MS
MILHO (LIBRAS)et o I ndio Sur do_ MS
OCAet o I ndio Sur do_ MS
PAJÉet o I ndio Sur do_ MS
POVO INDÍGENAet o I ndio Sur do_ MS
REMOet o I ndio Sur do_ MS
XAVANTE (MT)et o I ndio Sur do_ MS
Desenho de Mauro Lucio Gondim                              Equipe de Instrutores do CEADA                                 ...
Definição geográfica
Normas que Disciplinam o Ingresso em Terras Indígenas com     Finalidade de Desenvolver Pesquisa Científica     FUNAI/BRAS...
Importância da política linguística e              língua de sinais• Necessidade de um levantamento oficialda existência d...
FamíliaPintora Surda Casilda Martinez – Mato Grosso do Sul
A família ouvinte cria um meiode comunicação visual usando    todas as formas naturaispossíveis desde o apontamento       ...
ESCOLA TENGATUÍ MARANGATÚ
EU? BILÍNGUE? Pato Hermano Hija  Pia , yvy marane’yTerra sem malesSurdo, Sapato Mamá     Jaha ja karu    Pintora Surda Cac...
Direito Linguístico da pessoa           surda.
Direito Linguístico da pessoa surda  falante da Língua Portuguesa.
DIREITO e diferente de ESCOLHA.Nós Surdos temos DIREITO linguístico – L1 –Língua de Sinais e aprender demais L2..L3...Os p...
INTÉRPRETE EM 2005
INTÉRPRETE EM 2009
2 ALUNOS SURDOS – 2009
ALUNO ADULTO 3º ANO -2009
A língua de sinais emergentes no processo de comunicação nas comunidades indígenas.
Os sinais emergentes            MANDÍ’O             MANDIOCA
Os sinaisemergentes             AVATY              MILHO
Os sinais emergentes                  JAGUA                CACHORRO
Os sinais emergentes           MBARAKAJA                 GATO
Os sinais emergentes              YVARA              ARVORE
YVARAARVORE
PAI ou HOMEM   MÃE ou MULHER                MÃE ou MULHERPAI ou HOMEM
Mapeamento de indígenas surdos nas aldeias                 Guarani Kaiowá e Ñandeva     01                                ...
Em busca dos surdos indígenas
Pintora Surda Casilda Martinez – Mato Grosso do Sul
Índios Guató - Pantanal - Corumbá - MS
Índios Guarani - Eldorado - MS
Amambai – MS: Sala de Aula: Estudam Guarani, Português, Espanhol             e professores estão estudando Libras
Materiais em LIBRAS Glossário e DVDs                CACIQUE
PAJE
Pintora Surda Casilda Martinez – Mato Grosso do Sul
Referência:Vilhalva, Shirley . Mapeamento das línguas de sinais emergentes[dissertação] : um estudo sobre as comunidades l...
OBRIGADA PELA SUA    PRESENÇA        E    ATENÇÃO!
Shirley Vilhalvashivi323@hotmail.com
Educação de Surdos Indígenas e Não-Indígenas
Educação de Surdos Indígenas e Não-Indígenas
Educação de Surdos Indígenas e Não-Indígenas
Educação de Surdos Indígenas e Não-Indígenas
Educação de Surdos Indígenas e Não-Indígenas
Educação de Surdos Indígenas e Não-Indígenas
Educação de Surdos Indígenas e Não-Indígenas
Educação de Surdos Indígenas e Não-Indígenas
Educação de Surdos Indígenas e Não-Indígenas
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Educação de Surdos Indígenas e Não-Indígenas

3.516 visualizações

Publicada em

Palestra da Prof Mestre em Linguística Shirley Vilhalva, 04/10/2012, manhã

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
3.516
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
727
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
88
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Educação de Surdos Indígenas e Não-Indígenas

  1. 1. Educação de Surdos Indígena e Não Indígena Profa. Shirley Vilhalva Mestre em Linguística shivi323@hotmail.comet o I ndio Sur do_ MS
  2. 2. Professor@s, nós somos bilíngues?
  3. 3. Quando você conheceu um estudante surdo?
  4. 4. Quando você conheceu um estudante índio surdo?
  5. 5. O que estamos desenvolvendo sobre os sinais emergentesaprendidos nas comunidades indígenas ?
  6. 6. Coletânea de Sinais Específicos Desenhista surdo Mauro Lucio Gondim, equipe de Instrutores do CEADA e pesquisadora linguista Shirley Vilhalva e equipe Mapeamento de LS nas comunidades Indígenas de Mato Grosso do Sul 2012 EM CONSTRUÇÃOet o I ndio Sur do_ MS
  7. 7. et o I ndio Sur do_ MS ALDEIA JAGUAPIRU
  8. 8. ALDEIA URBANA MARÇAL DE SOUZAet o I ndio Sur do_ MS
  9. 9. ALDEIAet o I ndio Sur do_ MS
  10. 10. FLECHAet o I ndio Sur do_ MS
  11. 11. BORORÓet o I ndio Sur do_ MS
  12. 12. BRASILet o I ndio Sur do_ MS
  13. 13. CACIQUEet o I ndio Sur do_ MS
  14. 14. CAPITÃOet o I ndio Sur do_ MS
  15. 15. CERÂMICAet o I ndio Sur do_ MS
  16. 16. CESTOet o I ndio Sur do_ MS
  17. 17. CHOCALHOet o I ndio Sur do_ MS
  18. 18. CHOCALHO 2et o I ndio Sur do_ MS
  19. 19. COCARet o I ndio Sur do_ MS
  20. 20. DOMINÓet o I ndio Sur do_ MS
  21. 21. ETNIAet o I ndio Sur do_ MS
  22. 22. FLAUTAet o I ndio Sur do_ MS
  23. 23. GUARANIet o I ndio Sur do_ MS
  24. 24. GUATÓet o I ndio Sur do_ MS
  25. 25. ÍNDIO (T)et o I ndio Sur do_ MS
  26. 26. ÍNDIO/INDÍGENAet o I ndio Sur do_ MS
  27. 27. KADIWEUet o I ndio Sur do_ MS
  28. 28. KAIOWÁet o I ndio Sur do_ MS
  29. 29. KINIKINAUet o I ndio Sur do_ MS
  30. 30. MANDIOCAet o I ndio Sur do_ MS
  31. 31. MANDIOCA (G/T)et o I ndio Sur do_ MS
  32. 32. MILHOet o I ndio Sur do_ MS
  33. 33. MILHO (LIBRAS)et o I ndio Sur do_ MS
  34. 34. OCAet o I ndio Sur do_ MS
  35. 35. PAJÉet o I ndio Sur do_ MS
  36. 36. POVO INDÍGENAet o I ndio Sur do_ MS
  37. 37. REMOet o I ndio Sur do_ MS
  38. 38. XAVANTE (MT)et o I ndio Sur do_ MS
  39. 39. Desenho de Mauro Lucio Gondim Equipe de Instrutores do CEADA Darlon Cruz Clara Ramos Pedroza Renato Borges Daniel Geizibel de Oliveira da Silva João Paulo Romero Miranda Isabel Cristina Rodrigues Santareno Ana Claudia Januário da Silva Leonel Intérpretes Beatriz Maria Santos Lima Duo Bruno Roberto Nantes Araujo Equipe Projeto Índio Surdo CAS/MS e MCDB Aivone Carvalho Brandão Claudia Ester Soares Candia Dirceu Mauricio Van Lonkhuijzen Jeferson Soares Candia Shirley Vilhalva 2012 Informações: FENEIS, MCDB e CAS/MSet o I ndio Sur do_ MS
  40. 40. Definição geográfica
  41. 41. Normas que Disciplinam o Ingresso em Terras Indígenas com Finalidade de Desenvolver Pesquisa Científica FUNAI/BRASIL INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº 01/95PRESI - 29 /11/1995 O PRESIDENTE DA FUNDAÇÃO NACIONAL DO ÍNDIO-FUNAI, no uso das atribuições que lhe são conferidas pelo Estatuto aprovado pelo Decreto nº564, de 08 de julho de 1992, tendo em vista o que consta do Processo FUNAI/BsB/2105/92, RESOLVE: Art. 1º Aprovar as normas que disciplinam o ingresso em Terras Indígenas com finalidade de desenvolver Pesquisa Científica, conforme documento em anexo. Art. 2º Esta Instrução Normativa entra em vigor na data de sua publicação. Art. 3º Revoga-se a Instrução Normativa Nº 001/PRESI/94 de 08 de abril de 1994, como qualquer outro dispositivo em contrário. MÁRCIO JOSÉ BRANDO SANTILLI Presidente da FUNAI ANEXO DA INSTRUÇÃO NORMATIVA Nº /PRESI Brasília, 29 de novembro de 1995
  42. 42. Importância da política linguística e língua de sinais• Necessidade de um levantamento oficialda existência de índios surdos e sua comunicação que era um projeto pessoal e que venhobuscado contatos durante 21 anos.. Educação Bilíngue nas terras indígenas e o aluno surdo..
  43. 43. FamíliaPintora Surda Casilda Martinez – Mato Grosso do Sul
  44. 44. A família ouvinte cria um meiode comunicação visual usando todas as formas naturaispossíveis desde o apontamento e gestos naturais.
  45. 45. ESCOLA TENGATUÍ MARANGATÚ
  46. 46. EU? BILÍNGUE? Pato Hermano Hija Pia , yvy marane’yTerra sem malesSurdo, Sapato Mamá Jaha ja karu Pintora Surda Cacilda Martins – Itaporã – MS
  47. 47. Direito Linguístico da pessoa surda.
  48. 48. Direito Linguístico da pessoa surda falante da Língua Portuguesa.
  49. 49. DIREITO e diferente de ESCOLHA.Nós Surdos temos DIREITO linguístico – L1 –Língua de Sinais e aprender demais L2..L3...Os pais e profissionais tem que RESPEITAR e fazer valer esse DIREITO.Art.24 Convenção de Direitos das Pessoas com Deficiências - ONU
  50. 50. INTÉRPRETE EM 2005
  51. 51. INTÉRPRETE EM 2009
  52. 52. 2 ALUNOS SURDOS – 2009
  53. 53. ALUNO ADULTO 3º ANO -2009
  54. 54. A língua de sinais emergentes no processo de comunicação nas comunidades indígenas.
  55. 55. Os sinais emergentes MANDÍ’O MANDIOCA
  56. 56. Os sinaisemergentes AVATY MILHO
  57. 57. Os sinais emergentes JAGUA CACHORRO
  58. 58. Os sinais emergentes MBARAKAJA GATO
  59. 59. Os sinais emergentes YVARA ARVORE
  60. 60. YVARAARVORE
  61. 61. PAI ou HOMEM MÃE ou MULHER MÃE ou MULHERPAI ou HOMEM
  62. 62. Mapeamento de indígenas surdos nas aldeias Guarani Kaiowá e Ñandeva 01 Jaguapiru 05 Bororó 04 0304 02 03
  63. 63. Em busca dos surdos indígenas
  64. 64. Pintora Surda Casilda Martinez – Mato Grosso do Sul
  65. 65. Índios Guató - Pantanal - Corumbá - MS
  66. 66. Índios Guarani - Eldorado - MS
  67. 67. Amambai – MS: Sala de Aula: Estudam Guarani, Português, Espanhol e professores estão estudando Libras
  68. 68. Materiais em LIBRAS Glossário e DVDs CACIQUE
  69. 69. PAJE
  70. 70. Pintora Surda Casilda Martinez – Mato Grosso do Sul
  71. 71. Referência:Vilhalva, Shirley . Mapeamento das línguas de sinais emergentes[dissertação] : um estudo sobre as comunidades linguísticasIndígenas de Mato Grosso do Sul / Shirley Vilhalva ; orientadora, RoniceMuller de Quadros ; co-orientador, Gilvan Muller de Oliveira. - Florianópolis,SC, 2009. 124 f.: il., tabs., mapas Dissertação (mestrado) - UniversidadeFederal de Santa Catarina, Centro de Comunicação e Expressão. Programade Pós-Graduação em Linguística.Acessivel em:http://www.ronice.cce.prof.ufsc.br/index_arquivos/Documentos/Shirley.pdf
  72. 72. OBRIGADA PELA SUA PRESENÇA E ATENÇÃO!
  73. 73. Shirley Vilhalvashivi323@hotmail.com

×