O slideshow foi denunciado.
Utilizamos seu perfil e dados de atividades no LinkedIn para personalizar e exibir anúncios mais relevantes. Altere suas preferências de anúncios quando desejar.
Cultura hacker: origem e ideário
Leitura
pontos de discussão
A ética do trabalho protestante
e sua relação com os valores do
capitalismo da revolução
indus...
Leitura
pontos de discussão
“O termo hacker, que Himanen
resgata, surgiu, no início dos anos
1960, como a autodenominação
...
Cultura hacker
5 princípios
(1) a colaboração
comunitária como forma
de resolução de problemas
(2) a recusa de uma
autorid...
Origens da cultura hacker
A contracultura estadunidense
pós-guerra
A contracultura tem
sua força nos anos 60
a partir de
m...
Origens da cultura hacker
A contracultura estadunidense
Geração “Beat”
Os movimentos de
contestação das
convenções da clas...
Origens da cultura hacker
A contracultura estadunidense
movimento hippie
A contracultura é
liderada por jovens
com espírit...
Origens da cultura hacker
A contracultura estadunidense
movimento hippie
Registros do festival de
música Woodstock,
símbol...
Origens da cultura hacker
A contracultura estadunidense
movimento hippie
Registros do festival de
música Woodstock,
símbol...
Origens da cultura hacker
A contracultura estadunidense
modo de vida hippie dos anos 60 e 70
Participação coletiva e
Modo ...
Origens da cultura hacker
A contracultura estadunidense
comunidades autossustentáveis
As comunidades
autossustentáveis se
...
Origens da cultura hacker
Os centros universitários de tecnologia
O MIT é o Massachusetts
Institute of Technology,
uma ins...
Origens da cultura hacker
Os centros universitários de tecnologia
Há uma relação entre
o modo de trabalhar
dos intelectuai...
(1) Problema/lacuna
de pesquisa
(motivação)
(2) Consulta aos pares
e às pesquisas prévias
(3) Realização da
pesquisa
(4) D...
Origens da cultura hacker
Os centros universitários de tecnologia
A antítese do modelo
hacker de trabalho livre
seria a em...
O crescimento da
internet (primórdios)
Mapa com os
primeiros locais com
computadores sendo
interligados em redes
de transf...
O crescimento da
internet (primórdios)
Aqui podemos ver o
crescimento entre
1969 e 1977
http://www.allen-
riley.com/utopia...
O crescimento da
internet (primórdios)
A Arpanet cresce e
12 anos depois, em
1982, já forma uma
complexa rede.
http://cdn2...
Vamos assistir?
conheça o Vale do Silício
Visita ao Vale do Silício:
empresas LG e Netflix
“Conheça o Vale do Silício, o m...
Vamos assistir?
conheça o Vale do Silício
Analisar os discursos
Modo de trabalho das empresas
visitadas: discurso da liber...
Softwares livres
O software livre
conceito
Um software livre é
aquele em que seu
código pode ser
acessado e
modificado sem que
seja necessá...
O software livre
conceito
Um software livre é
licenciado através
de licenças livres,
que permitem a
intervenção e
modifica...
O software livre
o que é um código fonte?
O código fonte é o
conjunto de palavras ou
símbolos escritos de
forma ordenada,
...
O software livre
linux
O software livre mais
conhecido é o sistema
operacional Linux,
criado por Linus
Torvalds em 1991 e
...
O software livre
Linux educacional
No Brasil o Governo
Federal criou o Linux
Educacional, distribuição
Linux voltada de mo...
O software livre
pacote de escritório
O LibreOffice é uma
suíte de aplicativos
equivalente ao
Microsoft Office, criada
em ...
O software livre
editor de imagem
O Gimp é um projeto
criado em 1995 por
Spencer Kimball e Peter
Mattis, quando
desenvolve...
O software livre
editor de audio
O Audacity é um editor
de código aberto,
gratuito, criado em
2000, disponível em 50
idiom...
O software livre
editor de video
O Blender é um
software de código
aberto criado em 1998
pela Blender
Foundation. Ele serv...
Vamos assistir?
Bill Gates e
Steve Jobs juntos
Entrevista com Bill Gates e Steve
Jobs
Nesta entrevista, ocorrida em 2007, ...
Leitura
para próxima aula
SELWYN, Neil (2011).
Em Defesa da Diferença Digital:
Uma Abordagem Crítica Sobre
os Desafios Cur...
Terminou este documento.
Transfira e leia offline.
Próximos SlideShares
Educação aberta
Avançar
Próximos SlideShares
Educação aberta
Avançar
Transfira para ler offline e ver em ecrã inteiro.

Compartilhar

Cultura hacker: origem e ideário

Baixar para ler offline

Cultura hacker: origem e ideário

Audiolivros relacionados

Gratuito durante 30 dias do Scribd

Ver tudo
  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Cultura hacker: origem e ideário

  1. 1. Cultura hacker: origem e ideário
  2. 2. Leitura pontos de discussão A ética do trabalho protestante e sua relação com os valores do capitalismo da revolução industrial. Os hackers subvertem esse modelo de trabalho clássico, em que a acumulação de capital é secundária e o foco está na motivação pela atividade desenvolvida no trabalho. Há uma diferença de hackers e crackers, os invasores e violadores de sistemas informáticos.
  3. 3. Leitura pontos de discussão “O termo hacker, que Himanen resgata, surgiu, no início dos anos 1960, como a autodenominação utilizada por um grupo de jovens programadores do Massachusetts Institute of Technology (MIT), que tinham em comum o gosto pelos estudos, o apurado conhecimento de informática e o jeito passional de lidar com os negócios.” Jeito passional: trabalho obsessivo e por prazer (sem visar o dinheiro), ritmo próprio, crença em grandes realizações, união de forças. O “jeito hacker de ser” não se limitaria à informática.
  4. 4. Cultura hacker 5 princípios (1) a colaboração comunitária como forma de resolução de problemas (2) a recusa de uma autoridade central e de hierarquias burocráticas de governos e grandes empresas (3) o julgamento pelo trabalho realizado e não por titulação acadêmica (4) o acesso ilimitado aos computadores, permitindo a criação de arte e coisas belas (5) a liberdade de acesso e compartilhamento de informações através da transparência dos dados disponibilizados
  5. 5. Origens da cultura hacker A contracultura estadunidense pós-guerra A contracultura tem sua força nos anos 60 a partir de movimentos de contestação de padrões sociais estabelecidos, sendo difundida pelos meios de comunicação em massa. Após a 2ª Guerra Mundial, o mundo vive a tensão de um possível fim através do holocausto nuclear. http://www.myyearof mardigras.com/wp- content/uploads/201 3/06/nuclear_explosi on_by_theabp- d59sy3y.jpg
  6. 6. Origens da cultura hacker A contracultura estadunidense Geração “Beat” Os movimentos de contestação das convenções da classe média, liderados por jovens poetas e escritores universitários nos anos 40 e 50 nos EUA, forneceu as bases do movimento hippie nos anos 60. A geração “Beat” desafiou a monotonia através do uso de drogas, música (jazz), sexo livre e longas viagens através dos EUA. Não conformidade e criatividade eram bases do movimento. https://pt.wikipedia.org/wiki/ Gera%C3%A7%C3%A3o_Beat
  7. 7. Origens da cultura hacker A contracultura estadunidense movimento hippie A contracultura é liderada por jovens com espírito libertário através de uma cultura marginal e alternativa, visando a transformação de consciência, valores e comportamentos, sendo o movimento hippie considerado o seu auge. O símbolo hippie da paz é formado pelas letras N e D, criado em 1958 por Gerald Holtom, designer inglês. http://3.bp.blogspot.com/- d_kcd3inVog/U1UyUVKnrqI/AAA AAAAADV4/xT47aFvUx9k/s160 0/Se%CC%81maphore-Nuclear- Disarmament.gif
  8. 8. Origens da cultura hacker A contracultura estadunidense movimento hippie Registros do festival de música Woodstock, símbolo do movimento da contracultura norte- americana, ocorrido em uma vila do estado americano de Nova Iorque em 1969, reunindo 450 mil pessoas durante três dias. http://www.hypeness.co m.br/2015/01/woodsto ck-fotos-ineditas- mostram-a-magia-do- festival-de- musica- mais-marcante-da- historia/ http://www.hypeness.co m.br/2013/09/veja- fotos-ineditas-festival- woodstock/
  9. 9. Origens da cultura hacker A contracultura estadunidense movimento hippie Registros do festival de música Woodstock, símbolo do movimento da contracultura norte- americana, ocorrido em uma vila do estado americano de Nova Iorque em 1969, reunindo 450 mil pessoas durante três dias. http://www.hypeness.co m.br/2015/01/woodsto ck-fotos-ineditas- mostram-a-magia-do- festival-de- musica- mais-marcante-da- historia/ http://www.hypeness.co m.br/2013/09/veja- fotos-ineditas-festival- woodstock/
  10. 10. Origens da cultura hacker A contracultura estadunidense modo de vida hippie dos anos 60 e 70 Participação coletiva e Modo de vida comunitário (socialismo anarquista) Liberdade política, sexual e de expressão criativa Comunhão com a natureza e não violência Contra os valores da classe média americana e o capitalismo em geral Arte musical e visual como difusão do movimento
  11. 11. Origens da cultura hacker A contracultura estadunidense comunidades autossustentáveis As comunidades autossustentáveis se afastaram do modelo de consumo das grandes cidades. O cultivo dos próprios alimentos leva a um estilo próprio de alimentação: frutas, verduras e alimentos integrais. http://1.bp.blogspot.co m/_Ijk5FGQE5Sw/S7UV XAz5XaI/AAAAAAAAAS 4/NIVxkH9IZxU/s1600/ Peter+simon+COMMUN E+Dancing.jpg
  12. 12. Origens da cultura hacker Os centros universitários de tecnologia O MIT é o Massachusetts Institute of Technology, uma instituição de pesquisa privada localizada na cidade de Cambridge no estado norte-americano de Massachusetts. Foi criada em 1861 face à crescente industrialização dos EUA, focando-se em ciência aplicada e engenharia. Do MIT já saíram mais de 70 prêmios Nobel. Atualmente 8 docentes premiados são docentes da instituição. http://i.huffpost.com/gen/ 1618084/images/o- MASSACHUSETTS- INSTITUTE-OF- TECHNOLOGY-facebook.jpg https://pt.wikipedia.org/wi ki/Instituto_de_Tecnologia_ de_Massachusetts
  13. 13. Origens da cultura hacker Os centros universitários de tecnologia Há uma relação entre o modo de trabalhar dos intelectuais universitários e os princípios da cultura hacker, nascido nas universidades americanas. O trabalho criativo, a busca de inovações, o julgamento pela comunidade, o reconhecimento social pelo trabalho, o olhar para o objetivo a ser atingido são princípios intimamente ligados ao fazer acadêmico. Ao lado vemos acadêmicos trabalhando no MIT. http://mitadmissions.org /blogs/entry/a_halfcentu ry_of_hacking
  14. 14. (1) Problema/lacuna de pesquisa (motivação) (2) Consulta aos pares e às pesquisas prévias (3) Realização da pesquisa (4) Discussão na comunidade acadêmica (argumentação) (5) Publicação da pesquisa à toda comunidade (abertura da solução temporária) Origens da cultura hacker hackers nos centros universitários: inspiração no modelo acadêmico de trabalho
  15. 15. Origens da cultura hacker Os centros universitários de tecnologia A antítese do modelo hacker de trabalho livre seria a empresa Microsoft de Bill Gates (hoje comandada por outros CEOs), com o fechamento dos códigos fonte dos seus programas (Windows, Office), inacassíveis à comunidade de programadores, e a orientação do trabalho voltado ao lucro. Capa da Revista Time de 1995. http://content.time.com/ti me/covers/0,16641,1995 0605,00.html https://cdn1.vox- cdn.com/thumbor/ns4L8j7 sq0XG6afPsAsA6LInXOA=/ 0x53:1019x626/1600x90 0/cdn0.vox- cdn.com/uploads/chorus_i mage/image/46725562/ windows10boxart.0.0.jpg
  16. 16. O crescimento da internet (primórdios) Mapa com os primeiros locais com computadores sendo interligados em redes de transferência de dados e comunicação. A Arpanet no ano de 1970. http://som.csudh.ed u/fac/lpress/history/ arpamaps/f7dec197 0.jpg
  17. 17. O crescimento da internet (primórdios) Aqui podemos ver o crescimento entre 1969 e 1977 http://www.allen- riley.com/utopia/arp anet.png
  18. 18. O crescimento da internet (primórdios) A Arpanet cresce e 12 anos depois, em 1982, já forma uma complexa rede. http://cdn2.vox- cdn.com/assets/446 3451/G82Feb.jpg
  19. 19. Vamos assistir? conheça o Vale do Silício Visita ao Vale do Silício: empresas LG e Netflix “Conheça o Vale do Silício, o maior polo mundial de tecnologia” https://www.youtube.com/watch?v=UC aldFdcOm0 (áudio em português / necessidade de interpretação) 6:52
  20. 20. Vamos assistir? conheça o Vale do Silício Analisar os discursos Modo de trabalho das empresas visitadas: discurso da liberdade de presença no trabalho e vínculo aos projetos (presença e tempo no trabalho relativizados). A ideia de colaboração harmônica entre funcionários e setores. A relação com os problemas como pontos de partida. Crítica ao modelo de trabalho brasileiro (CLT) – ideia de flexibilização do trabalho.
  21. 21. Softwares livres
  22. 22. O software livre conceito Um software livre é aquele em que seu código pode ser acessado e modificado sem que seja necessária a permissão de um proprietário, permitindo a seu usuário (ou comunidade de usuários) a liberdade de execução e adaptação às suas necessidades.
  23. 23. O software livre conceito Um software livre é licenciado através de licenças livres, que permitem a intervenção e modificação por outras pessoas, que se tornam também autoras. http://www.juventud e.gov.pt/Eventos/Tec nologia/PublishingIm ages/licencas.JPG
  24. 24. O software livre o que é um código fonte? O código fonte é o conjunto de palavras ou símbolos escritos de forma ordenada, contendo instruções em uma das linguagens de programação existentes, de maneira lógica. É através de um código fonte que um programa de computador é construído. O código fonte pode ser aberto, acessível a outras pessoas para modificarem, ou fechado, em linguagem inacessível.
  25. 25. O software livre linux O software livre mais conhecido é o sistema operacional Linux, criado por Linus Torvalds em 1991 e abraçado por uma comunidade de programadores que o desenvolveu. Eles pode ser copiado livremente e adaptado por seus usuários. Existem várias distribuições, entre elas o Ubuntu Linux, hoje na versão 15.10. http://i1- news.softpedia- static.com/images/new s2/Ubuntu-15-04-Gets- Linux-Kernel-3-18- 467083-4.jpg
  26. 26. O software livre Linux educacional No Brasil o Governo Federal criou o Linux Educacional, distribuição Linux voltada de modo específico para as escolas públicas, contendo ferramentas para professores e alunos do ensino fundamental e médio. A versão 5.0 foi desenvolvida pelo Centro de Computação Científica e Software Livre (C3SL) da Universidade Federal do Paraná (UFPR). http://linuxeducacional.c 3sl.ufpr.br/ http://linuxeducacional.c om/pluginfile.php/11126 /mod_book/chapter/5/i mage020.png
  27. 27. O software livre pacote de escritório O LibreOffice é uma suíte de aplicativos equivalente ao Microsoft Office, criada em 2010. É disponibilizada em várias plataformas, como Windows e Linux, e trabalha com formatos de arquivo abertos. É compatível com os arquivos criados no Office da Microsoft. https://pt.wikipedia.org /wiki/LibreOffice https://upload.wikimedi a.org/wikipedia/commo ns/3/34/LibreOffice_W riter_3.3.png
  28. 28. O software livre editor de imagem O Gimp é um projeto criado em 1995 por Spencer Kimball e Peter Mattis, quando desenvolveram o mesmo como um projeto para a faculdade. Está disponível para diversas plataformas, como Windows e Linux. Ele é uma alternativa ao Adobe Photoshop e serve para editoração de imagens. https://pt.wikipedia.org /wiki/GIMP http://images.pcworld.c om/news/graphics/211 464-gimp-screen- capture_900_original.jp g
  29. 29. O software livre editor de audio O Audacity é um editor de código aberto, gratuito, criado em 2000, disponível em 50 idiomas e para várias plataformas, como Linux e Windows. https://pt.wikipedia.org /wiki/Audacity http://cdn.portableapps .com/AudacityPortable. png
  30. 30. O software livre editor de video O Blender é um software de código aberto criado em 1998 pela Blender Foundation. Ele serve tanto para modelagem 3D quanto para edição de video. Ele pode ser instalado em diversas plataformas, incluindo Windows e Linux. https://pt.wikipedia.org /wiki/Blender http://www.blendernati on.com/wp- content/uploads/2013/ 11/BlenderScreenShot. png
  31. 31. Vamos assistir? Bill Gates e Steve Jobs juntos Entrevista com Bill Gates e Steve Jobs Nesta entrevista, ocorrida em 2007, os dois principais empresários da computação falam de sua história e de suas concepções para seus produtos. https://www.youtube.com/watch?v=pO 0AlZ2gjRA (legendas em português) 43:10
  32. 32. Leitura para próxima aula SELWYN, Neil (2011). Em Defesa da Diferença Digital: Uma Abordagem Crítica Sobre os Desafios Curriculares da Web 2.0. In Dias, P. & Osório, A, (Orgs.) (2011). Aprendizagem (In)Formal na Web Social. Braga: Centro de Competência da Universidade do Minho. Artigo completo disponível em PDF https://www.academia.edu/4098764/En_ defesa_da_diferenca_digtal_uma_abordag em_critica_sobre_os_desafios_curriculares _da_web_2.0

Cultura hacker: origem e ideário

Vistos

Vistos totais

2.349

No Slideshare

0

De incorporações

0

Número de incorporações

1.458

Ações

Baixados

11

Compartilhados

0

Comentários

0

Curtir

0

×