CIGANO LOBO

723 visualizações

Publicada em

Este arquivo contém parte do terceiro livro que eu escrevi. Quem gostar da história e quiser saber sua continuação poderá adquiri-la no site Clube de Autores (versão impressa)

Publicada em: Negócios
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
723
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
8
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

CIGANO LOBO

  1. 1. Cigano Lobo- Demetrio Alexandre Guimarães- Copyright 2015- Todos os direitos reservados 1 Demetrio Alexandre Guimarães Cigano Lobo 1ª Edição Rio Claro 2015
  2. 2. Cigano Lobo- Demetrio Alexandre Guimarães- Copyright 2015- Todos os direitos reservados 2 Demetrio Alexandre Guimarães 2015 Copyright © 2015 por Demetrio Alexandre Guimarães Cigano Lobo Demetrio Alexandre Guimarães 1a Edição 1a tiragem Outubro de 2015 – 1 exemplar (Publicação Eletrônica- Exemplares impressos sob demanda) Coordenação Editorial Demetrio Alexandre Guimarães Revisão Demetrio Alexandre Guimarães Projeto gráfico e capa: Demetrio Alexandre Guimarães Copyright © 2015 por Demetrio Alexandre Guimarães Cigano Lobo Demetrio Alexandre Guimarães
  3. 3. Cigano Lobo- Demetrio Alexandre Guimarães- Copyright 2015- Todos os direitos reservados 3 1a Edição 1a tiragem Julho de 2015 – 1 exemplar (Publicação Eletrônica- Exemplares impressos sob demanda) Coordenação Editorial Demetrio Alexandre Guimarães Revisão Demetrio Alexandre Guimarães Projeto gráfico e capa: Demetrio Alexandre Guimarães ISBN – 978-85-920620-0-2 CIP – (Cataloguing-in-Publication) – Brasil – Catalogação na Publicação ____________________________________________ ________________________________ Ficha Catalográfica feita pelo autor Guimarães, Demetrio Alexandre – 1975 Cigano Lobo/ Demetrio Alexandre Guimarães ; [Demetrio Alexandre Guimarães]. – 1 ed.Rio Claro: Demetrio Alexandre Guimarães, 2015. 242p. A5 (padrão)- (Publicação Eletrônica. Exemplares impressos sob demanda) ISBN 978-85-920620-0-2
  4. 4. Cigano Lobo- Demetrio Alexandre Guimarães- Copyright 2015- Todos os direitos reservados 4 CDU 82-3 CDU 82-3 932 82.93 620 291213 ____________________________________________ ________________________________ Índice para catálogo sistemático 1. Literatura Infanto-Juvenil – 82-3 4. Heróis– 620 2. Ciganos – 932 3. Ficção – 82-
  5. 5. Cigano Lobo- Demetrio Alexandre Guimarães- Copyright 2015- Todos os direitos reservados 5 Sobre... Meu nome é Demetrio Alexandre Guimarães, sou paulistano, nascido em Novembro de 1975. Sou professor de Geografia efetivo pela rede estadual de ensino de São Paulo. Formado pela UNESP de Rio Claro, atualmente estou concluindo minha pós- graduação em Docência no Ensino Superior. Desde a minha infância eu aprecio o universo dos super heróis. Nas horas vagas, gosto de criar novos personagens e histórias deste universo. Meus dois trabalhos anteriores Rudamon (2008) e Rudamon II (2013) podem ser adquiridos somente no site Clube de Autores. Prefácio Adoro escrever. Escrevo para me distrair. Assumo sem nenhum constrangimento que sou um escritor amador. Esse é o terceiro livro que eu escrevo. Acredito que melhorei um pouco em relação aos meus dois trabalhos anteriores, mas ainda assim, estou muito longe de me considerar um profissional. Talvez um dia eu assim me considere, caso alguma editora goste do meu estilo de escrever e me procure. Uma editora que esteja disposta a bancar minhas idéias, me proporcionando estrutura, revisores e desenhistas.
  6. 6. Cigano Lobo- Demetrio Alexandre Guimarães- Copyright 2015- Todos os direitos reservados 6 Este é o sonho de milhares de pessoas que gostam de escrever. Tenho o direito de sonhar, assim como também tenho o direito de escrever. Pode ser que meu sonho nunca se realize, mas graças à tecnologia e aos recursos que existem hoje em dia, posso escrever e publicar meus próprios livros, disponibilizando-os a quem quiser ler. Escrever é libertador. Você cria um universo e o exterioriza, e quem lê aquilo que você escreveu, dá vida ao seu universo, interiorizando-o dentro de si. Sou apenas um leitor que se aventura a escrever. Meu trabalho deve apresentar erros ortográficos. Desde já peço desculpas pelos mesmos, pois produzo os meus livros de modo independente e não me sobra dinheiro para pagar revisores. Agradecimentos Agradecer é sempre importante, por isso, quero deixar os meus sinceros agradecimentos a todos que me amam, a todos que eu amo e a todos que lerão o meu trabalho. Dedicatória Dedico esse livro a você que irá ler. Contato com o autor
  7. 7. Cigano Lobo- Demetrio Alexandre Guimarães- Copyright 2015- Todos os direitos reservados 7 demetrio-alexandre@bol.com.br
  8. 8. Cigano Lobo- Demetrio Alexandre Guimarães- Copyright 2015- Todos os direitos reservados 8 Prólogo Me sim rom (Eu sou cigano). Sou alto, moreno, tenho 1:85 de altura, uso bigode, costeletas e cavanhaque. As mulheres me acham bastante atraente, e sempre dizem que sou um mestre na arte da sedução. Sou muito bom em quase tudo o que eu faço, e ter consciência disso muitas vezes faz com que eu pareça arrogante. Eu sempre fui uma pessoa inconstante. Nasci com um dom psíquico paranormal que herdei de um dos meus ancestrais ciganos, e que me tornou conhecido em vários lugares do Brasil. Desde pequeno, o meu fascínio por armas brancas me tornou o melhor atirador de facas do meu povo, no entanto, eu devo tudo o que sei ao meu eterno mestre: Nikolai, meu falecido pai... Aliei o meu dom paranormal à minha habilidade com as facas, e passei a ganhar a vida utilizando-os em apresentações ciganas circenses. Qual o meu dom psíquico paranormal...? Telepatia. Sou capaz de enviar pensamentos a qualquer pessoa, e fazê-la executar quase todo tipo de ordem mental que eu determinar. Sempre fiz valer os meus talentos, o que chamou a atenção de várias pessoas por todos os lugares por onde eu passei. Isso sempre atraiu admiração de muitos, e a inveja de alguns. Nasci rom (cigano), e me orgulho disso. A intolerância que os gadjôs (homens não ciganos) sempre tiveram
  9. 9. Cigano Lobo- Demetrio Alexandre Guimarães- Copyright 2015- Todos os direitos reservados 9 contra o meu povo, que tanto amo, fez crescer uma revolta interna no meu coração, algo que nunca consegui controlar em meu ser. Acredito que os seres humanos nasceram para serem livres, e que o mundo pertence a todos. O planeta Terra é a nossa casa e o céu é o nosso teto. Pelo menos foi essa a lição de vida que eu aprendi com as tradições do meu povo cigano. Em minha opinião, a posse de território foi uma péssima idéia criada pelos gadjôs. Eu sempre senti uma energia muito ruim saindo do olhar dos gadjôs, em cada cidade em que nosso acampamento chegava. Faziam sempre o mesmo tipo de expressão... Eu percebia um ar de repugnância e discriminação, como se estivéssemos invadindo um espaço que não nos pertencia, o que aos olhos deles, era fato, mas aos nossos olhos ciganos e nômades, estávamos apenas de passagem. Sempre ouvi de vários gadjôs que somos sujos, vagabundos e perigosos. Eu posso sentir em minha genética, as perseguições que o meu povo sofreu desde o início dos tempos. Alguns afirmam que descendemos de Caim... Isso eu já não sei se posso dizer. Mas esse ódio que fiquei contra os gadjôs tomou conta do meu coração, e despertou ainda mais minhas tendências vingativas. Foi quando eu decidi usar os meus dons também para roubá-los, diminuindo suas riquezas, para aumentar as minhas. O meu acampamento sempre foi famoso pelos
  10. 10. Cigano Lobo- Demetrio Alexandre Guimarães- Copyright 2015- Todos os direitos reservados 10 espetáculos circenses que fazemos por todo o território brasileiro. No último dia de cada espetáculo, eu colocava uma máscara de lobo para esconder a minha verdadeira identidade secreta, e cometia assaltos contra os gadjôs mais ricos da cidade em que estávamos acampados. Mas eu nunca fiz isso sozinho. Meu querido animal de estimação, um lindo lobo que eu adotei quando ainda era filhote, sempre me acompanhou nos assaltos que realizei. Para mim, Lobo é praticamente como se fosse um xuquel (cachorro) de estimação. Qual o nome que dei a ele...? Lobo. Não quis dar outro nome, pois isso tiraria sua essência. Identifiquei-me muito com Lobo, o que me fez adorar essa espécie animal. A escolha da máscara foi uma homenagem à raça do meu melhor amigo, que eu tanto admiro. Até então, um segredo apenas meu... Sempre tive muitos pontos fracos e defeitos. Em relação ao meu ponto fraco, eu destaco os sentimentos de culpa que às vezes me tornam depressivo. Em relação aos meus defeitos, os que mais se destacam em minha personalidade são os seguintes: sou temperamental, vingativo e mulherengo (embora alguns possam não achar que esse último seja um defeito). Alguns tipos de mulheres me classificariam como canalha. Outros tipos de mulheres me classificariam como o homem perfeito que sabe como agradar uma mulher, mas não sabe pertencer a ela. Nesse caso,
  11. 11. Cigano Lobo- Demetrio Alexandre Guimarães- Copyright 2015- Todos os direitos reservados 11 já que não podem me ter em definitivo, vale a pena me ter por um único instante. Como não se consegue agradar a todas, sempre tive mais preferência pelas do segundo tipo. Minha excessiva atração pelas mulheres, sempre colocou a minha reputação em risco perante o meu povo, e perante a mulher que, creio eu, foi a que mais me amou até hoje: Sulamita. Segundo as tradições do meu povo, nós fomos prometidos por nossos pais, desde quando éramos crianças. Nossa família nos uniu, para podermos aumentar nossas riquezas. Meu pai comprou o dote de Sulamita quando eu tinha quatorze anos de idade. Mesmo tendo sido uma relação imposta, com o tempo aprendi a amar Sulamita. Talvez ela me ame mais do que eu a ela. Nunca tive coragem de deixá-la, pois ela poderia sofrer demais. Também não sei se valeria a pena trocá-la por dezenas de aventuras, e depois terminar sozinho. Por isso tenho preferido manter minhas aventuras em sigilo. Isso sempre me deixou confuso. Para piorar, me apaixonei por uma gadji (mulher não cigana) comprometida, e isso foi recíproco. Seu nome é Katarina e ela está galbi (noiva). Desde que eu a conheci, sua companhia sempre me fez bem, mas me falta coragem para concretizar algo com ela, pois administrar dois amores, ao mesmo tempo, não seria fácil. Isso poderia me trazer problemas com Sulamita, com o meu povo e com o gadjô que está noivo de Katarina. Minha avó também não aceitaria minha união com uma
  12. 12. Cigano Lobo- Demetrio Alexandre Guimarães- Copyright 2015- Todos os direitos reservados 12 gadji, pois ela sempre me disse: Nonô nanê Gaji (não queremos mulheres não ciganas). Depois que me apaixonei por Katarina, passei a refletir se nós ciganos também não seríamos preconceituosos por não permitirmos um enlace matrimonial com um não cigano. Isso seria apenas cultural? Inimigos...? Fora alguns gadjôs, tenho um inimigo de infância... Wladymir, um cigano que pertence ao meu acampamento e que sempre me invejou e quis ter tudo o que fosse meu. Desde garoto, Wladymir é apaixonado por Sulamita, e ele nunca se conformou com o fato dela ter sido prometida a mim. Isso fez com que ele me perseguisse a vida inteira, armando vários tipos de arapucas com o intuito de me prejudicar. Não sei como ainda não o matei! Vícios...?Eu também os tenho... Sou fumante e gosto de uma cerveja de vez em quando... Sinto um enorme complexo de culpa, por não conseguir controlar minhas tendências negativas. Se já traí Sulamita...? Sim. Infelizmente... Várias vezes! O que às vezes me faz acordar chorando de remorso. Todas as minhas noites de sono são quase sempre agitadas. Eu tenho muitos pesadelos por causa das culpas que carrego dentro de mim. Tenho uma forte culpa de ter as mãos sujas com o sangue de um ser inocente que matei sem querer. Matei sem querer, mas matei... Mas essa culpa
  13. 13. Cigano Lobo- Demetrio Alexandre Guimarães- Copyright 2015- Todos os direitos reservados 13 não consegue superar a maior de todas: Para que eu nascesse, minha mãe precisou morrer. Minha avó Samira, que eu carinhosamente chamo de dái (mãe), ajudou o meu pai a me criar. Por causa de todas essas culpas, eu sofro de suores noturnos e quase sempre acordo assustado, todas as noites, várias vezes... Meus pesadelos são tão estranhos. Às vezes sonho que estou dentro de uma taribé (cadeia), e que homens carecas me agridem muito, e depois me fazem engolir uma caixa que me asfixia... Quando tenho esse pesadelo, acordo com falta de ar! Minha querida avó Samira diz que a falta de ar é por causa do cachimbo e do pajo (cigarro) que eu fumo. Eu sempre tenho pesadelos horríveis com homens carecas... Eu já sonhei que eles mataram meu acampamento inteiro, queimando pessoas, espancando nossos homens e estuprando e matando nossas mulheres e as nossas crianças. Mas eu também tenho sonhos bizarros. Já sonhei várias vezes que eu me transformava em animais gigantescos e monstruosos, e saía matando os gadjôs pelas ruas. Eu também já tive pesadelos que foram tão fortes, que pareciam muito reais. Tem um que eu sempre tenho... Nesse pesadelo, eu me vejo matando três homens com minhas facas, e que entre eles, está um homem asqueroso que aprendi a odiar quando eu tinha apenas dez anos de idade. De repente surge outro homem careca que mata meu animal de estimação com um tiro. Depois eu me vejo como réu num tribunal, e um juiz
  14. 14. Cigano Lobo- Demetrio Alexandre Guimarães- Copyright 2015- Todos os direitos reservados 14 decretando minha prisão perpétua... Mas o pesadelo que mais me impressiona, é um em que estou enterrado vivo, e que o Lobo surge de repente e me desenterra. Quando eu olho para ele, o vejo como uma fera gigantesca e furiosa, e os nossos olhos estão amarelos. Esse pesadelo também me faz sentir muita falta de ar, além dos suores noturnos. Apesar dos pesares, algo de muito bom que sempre existiu dentro de mim, nunca morreu. Embora, às vezes existam momentos em que, por causa de todas as culpas que eu sinto, eu pense que esse algo bom tenha morrido... Mas esse algo bom passou a ficar mais forte, quando eu recebi uma oportunidade que, eu acredito que tenha sido uma benção enviada por Santa Sara Kali, santa padroeira dos ciganos, pela qual eu sou muito devoto. Eu tenho certeza de que foi ela quem me deu uma nova chance para que eu tentasse fazer algo de bom para dar um sentido mais nobre a minha existência, e que, de certa forma, poderia apagar a podridão que sinto dentro do meu ser. O que aconteceu...? Certo dia, eu estava me preparando para realizar mais um dos meus assaltos. Aquele seria um assalto muito especial, pois, a vítima do crime seria o meu primeiro algoz, que, por ironia do destino, encontrei após muitos anos... Ele era um gadjô nojento (aquele que eu matei nos meus
  15. 15. Cigano Lobo- Demetrio Alexandre Guimarães- Copyright 2015- Todos os direitos reservados 15 pesadelos, e que odeio desde os meus dez anos de idade) que, por causa de sua intolerância racial, com apenas uma frase que disse no passado, contribuiu muito para me transformar no monstro em que eu havia me tornado. Naquele dia, eu olhei para a imagem de Santa Sara Kali que fica em minha tséra (tenda), e senti uma enorme culpa pelos assaltos que eu já pratiquei. Eu olhei para a imagem da santa e pedi a ela que me desse uma luz. Algo muito forte dentro de mim dizia para que eu não saísse para randar (roubar). Mas o meu sentimento de vingança sempre falou mais alto que o meu bom senso, e no calor das emoções, eu sempre preferi dar mais atenção a ele, mesmo que, posteriormente, eu pagasse o preço alto de uma sensação de culpa, além de arcar com as conseqüências dos meus atos. Decidi passar por cima daquela sensação intuitiva que me proibia de sair, e optei em fazer aquele gustipenhi (roubo) que teria um gostinho especial de vingança... Mas eis que, bem naquele momento, diante de mim, surge um ser fantástico que me impediu de cometer aquele crime... Um super-herói, que todos pensavam que não existisse mais... Seu nome: Rudamon! Além de me impedir que eu cometesse tal ato, ele me perdoou pelos meus crimes do passado, dando- me uma segunda chance. Rudamon concedeu-me três coisas que mudariam a minha vida para sempre: Primeiramente foi o seu perdão. Depois, pediu para que eu me regenerasse e começasse a
  16. 16. Cigano Lobo- Demetrio Alexandre Guimarães- Copyright 2015- Todos os direitos reservados 16 usar os meus dons e toda a minha fortuna adquirida pelos roubos que cometi, para combater o mal (pedido que, diante daquele milagre, eu jamais poderia recusar). Finalmente, ele me entregou um maçarico com chamas sobrenaturais. Depois daquele dia, eu senti que algo mudou em minha vida, e que a partir dali eu reescreveria a minha história. Acho que eu nunca entenderei o porquê Rudamon disse que estava me devendo um favor, logo após eu agradecê-lo pelo que fez por mim... Eu nunca o tinha visto antes, como ele poderia estar me devendo algo? A única coisa que sei é que, quando toquei naquele maçarico, alguma coisa fez com que eu me tornasse mais forte, e acreditasse mais na minha capacidade de fazer o bem. Quem sou eu...? Para o meu povo e para a maioria dos gadjôs, eu sou Hiago, o cigano sedutor que ganha à vida arremessando facas e fazendo demonstrações telepáticas em um circo cigano. Para a polícia, eu sou um procurado, um fora da lei que cometia assaltos e que, de repente, se tornou um justiceiro... Para os bandidos e criminosos, eu sou o pior pesadelo da vida deles... Ambos me conhecem como Cigano Lobo. Agora, você saberá um pouco mais sobre a minha história, a partir do momento em que eu assumi o compromisso com o super herói Rudamon... Minha missão começava após mais uma noite de sono agitada...
  17. 17. Cigano Lobo- Demetrio Alexandre Guimarães- Copyright 2015- Todos os direitos reservados 17 Mais uma noite de sono agitada, com sonhos e pesadelos quase que biográficos... Rio de Janeiro (RJ), 1999 Eram cinco horas e trinta minutos da manhã do dia dezoito de novembro de 1999. Do lado de fora daquele trailer cigano, várias mulheres ciganas estavam ajoelhadas diante da imagem de Santa Sara Kali, rezando para a santa padroeira daquele povo tão sofrido e perseguido. Todas elas estavam vestidas com seus belos vestidos e fitas coloridas, com os olhos fechados e as mãos em súplica. Os homens ciganos esboçavam as mais variadas expressões de preocupação. Uns estavam sentados no chão, cabisbaixos e enfiando suas facas no solo, enquanto outros seguravam seus violinos fitando para as cordas e os arcos dos mesmos, como se alguma solução pudesse sair dali. Todos pareciam muito apreensivos. Nikolai que estava em pé, fumando o seu cachimbo, era sem dúvida o cigano que esboçava a maior expressão de preocupação daquele grupo. Morel e Estevan estavam agachados, e ambos olhavam preocupados para Nikolai. Estevan cochichou para Morel: -Samira disse que o parto será arriscado demais... A chegada do filho de Nikolai ao mundo estava
  18. 18. Cigano Lobo- Demetrio Alexandre Guimarães- Copyright 2015- Todos os direitos reservados 18 prevista para o mês de Dezembro, mas, pelo jeito, Santa Sara Kali quis antecipar o nascimento da criança em um mês. Iolanda corre risco de morte. Que Santa Sara Kali proteja essa família! Dentro do trailer, Iolanda sofria com as fortes contrações. Samira, sua mãe, preparava os panos e posicionava a bacia com água quente para fazer o parto. Zoraide e Salomé auxiliavam a velha cigana com o trabalho do parto. Iolanda suava cada vez mais. Seu corpo transpirava muito e as dores ficavam muito mais fortes e intensas. As contrações aumentavam e a dor tornava-se cada vez mais insuportável. A cigana, preste a parir, gritava muito alto, e seus gritos podiam ser ouvidos ao lado de fora do trailer, o que aumentava ainda mais a expressão de preocupação das pessoas que estavam ao redor. Samira e as duas ciganas entreolhavam-se angustiadas. 05:35 horas da manhã...Iolanda deu o grito mais alto de todos... De repente... Aquele chorinho de criança... Com lágrimas nos olhos, Samira segurou o recém nascido, cortou o cordão umbilical do mesmo, e levantando a criança que estava toda ensangüentada por causa da forte hemorragia de Iolanda, falou: -É um menino! Um netinho! Que lindo! Obrigada Santa Sara Kali!_
  19. 19. Cigano Lobo- Demetrio Alexandre Guimarães- Copyright 2015- Todos os direitos reservados 19 Zoraide e Salomé entreolharam-se e seus olhos lacrimejaram de emoção. As duas ciganas se abraçaram. Samira olhou para as duas ajudantes e disse: - Vão lá fora e dêem a notícia para Nikolai e diga que todos comecem a comemorar o nascimento do novo ciganinho que chegou nesse acampamento! Daqui a pouco saberemos o nome dele! Zoraide e Salomé saíram rapidamente do trailer, e, menos de um minuto depois, ouviu-se um barulho muito forte de comemoração. Músicas ciganas começavam a ser tocadas ao som de violinos, acompanhadas de muitas palmas. Iolanda estava abatida, pálida, e perdia muito sangue... Samira segurou bem forte na mão de sua filha que acabara de parir, e disse com lágrimas nos olhos... –Em toda a minha vida, eu nunca errei uma leitura de mãos, minha filha querida! É muito duro para uma mãe saber que sua filha partirá deste mundo... Quando eu li a sua mão você tinha apenas quinze anos de idade, e eu sabia que você deixaria este mundo quando desse a luz a uma criança. Eu estou vendo sua energia vital diminuir. _Samira aumentou o choro e apertou bem forte as mãos de Iolanda... – Eu amo tanto você minha filha! Eu queria muito
  20. 20. Cigano Lobo- Demetrio Alexandre Guimarães- Copyright 2015- Todos os direitos reservados 20 que Santa Sara Kali me poupasse desse sofrimento. Eu queria errar uma previsão, só dessa vez... _Iolanda estava pálida e sem cor nos lábios, mas, mesmo assim, disse ofegante... – Partirei deste mundo em paz, porque sei que a senhora ajudará Nikolai a criar meu filho!A senhora foi a melhor mãe do mundo, e eu sei que ele também terá a melhor mãe do mundo, mesmo que não seja a verdadeira... Meu filho vai se chamar Hiago! _Samira chorava cada vez mais, e, soluçando, prosseguiu... –Eu cuidarei do meu netinho Hiago como se fosse o meu próprio filho... Agora deixarei você à sós com o bebê, para que possa sussurrar no ouvidinho dele o verdadeiro nome que ele deverá carregar, e que só você e a alminha dele saberão. Essa é uma tradição cigana muito importante! Ele precisa receber esse nome secreto! Samira retirou-se por um instante. Iolanda aproximou-se do recém nascido e, encostando seus lábios no ouvido do mesmo, sussurrou... –Meu amado filho! Todos chamarão você de Hiago, mas apenas eu e você saberemos o seu nome verdadeiro! Levarei esse segredo comigo para o mundo espiritual. Esse nome protegerá você pra sempre! Seu verdadeiro nome será D... _Logo após dizer o nome secreto do filho, uma lágrima escorreu pelos olhos de
  21. 21. Cigano Lobo- Demetrio Alexandre Guimarães- Copyright 2015- Todos os direitos reservados 21 Iolanda. O recém nascido Hiago começou a chorar muito. Samira aproximou-se e segurou o bebê no colo. Iolanda olhou para a mãe, sorriu e, após dar o seu ultimo suspiro, faleceu. São Paulo (SP), 2009 Hiago já estava com dez anos de idade. Samira olhou para o netinho e pediu-lhe... –Hiago, meu netinho querido, deixe-me ler as suas mãos? _Hiago negou o pedido da avó e saiu correndo. Cinco minutos depois o pequeno cigano estava sentado no chão e olhava para um formigueiro. O garoto olhava fixamente para uma formiga e, após dar um sorriso maroto ordenou: - Direita! _ A formiga movia-se para a direita. –Esquerda! _A formiga novamente obedecia às ordens de Hiago, e este ria muito. Samira, de longe, observava o seu netinho brincando de “enviar ordens telepáticas” aos insetos, e ficou pensativa e apreensiva. Nesse mesmo instante Nikolai aproximou-se do filho e, pegando em suas mãos disse-lhe: - Vamos comprar algumas coisas no mercado dos gadjôs. Logo após realizarem as compras, pai e filho dirigiram-se ao caixa do supermercado. Hiago observava ao redor e percebeu que as pessoas olhavam para eles com certo desprezo. Um homem que conversava com
  22. 22. Cigano Lobo- Demetrio Alexandre Guimarães- Copyright 2015- Todos os direitos reservados 22 um amigo passou muito próximo aos ciganos e, olhando para os dois, disse bem baixinho ao mesmo: –Ciganos imundos! Como ousam entrar no mesmo ambiente que nós? O verdadeiro lugar deles deveria ser nos campos do Führer, vestindo pijamas listrados com o triângulo negro identificando-os! Vamos sair logo daqui que estou com nojo! Quero ir direto para o hospital, afinal, meu filho vai nascer! O Planeta terá a dádiva de receber mais um ser humano legítimo da raça ariana!Eu quero esquecer que vi esses ciganos imundos aqui dentro! _O amigo do homem esboçou a mesma expressão de indignação e respondeu: - Nem me fale doutor Manfred! Melhor irmos ao hospital mesmo! O ar por aqui está pesado... Pelo menos teremos a alegria pelo nascimento do seu filho e esqueceremos que vimos essa gente imunda! _Hiago conseguiu ouvir o comentário dos homens, e sentiu uma tristeza muito grande, ao mesmo tempo em que se viu tomado por um sentimento de raiva, muito maior que o de sua tristeza. Mas o que deixou o cigano mais revoltado, foi perceber que seu pai também ouviu o comentário preconceituoso, engoliu seco, enxugou uma única lágrima que escorreu pelo seu olho esquerdo, em seguida, tentou disfarçar
  23. 23. Cigano Lobo- Demetrio Alexandre Guimarães- Copyright 2015- Todos os direitos reservados 23 que estava tudo bem. Quando saíram do mercado, Nikolai percebeu que seu filho estava triste. Preocupado, o cigano perguntou: - Por que você está tão triste meu filho? _No exato momento em que Hiago foi responder a pergunta feita por seu pai, começava um barulho muito forte de ventania e uma forte tempestade começou a cair. O céu ficou escuro, fazendo aquela bela manhã de segundos atrás parecer noite. Nikolai, assustado, apertou a mão de Hiago e, olhando paro o céu exclamou: - Por Santa Sara Kali! Eu nunca vi um dia de sol tão lindo como este, ficar escuro tão de repente desse jeito! Está muito escuro! Parece noite!É a noite mais escura que eu já vi na vida! _Parecia que ia cair um dilúvio... A escuridão era aterrorizante e as árvores moviam-se com a forte ventania! Parecia que iam ser arrancadas do solo. O fenômeno durou exatamente dez minutos. Depois, tudo voltou ao normal. Assustados com o acontecimento, pai e filho já haviam se esquecido sobre o que estavam conversando antes daquele fato. Norte de Minas Gerais (MG), junho de 2020 Naquela linda noite estrelada, Nikolai e Hiago treinavam arremesso de facas em um alvo
  24. 24. Cigano Lobo- Demetrio Alexandre Guimarães- Copyright 2015- Todos os direitos reservados 24 colocado numa das árvores daquela famosa Unidade de Conservação localizada no Cerrado de Minas Gerais. Nikolai segurou a ponta da faca de um modo muito especial e disse ao filho... – Hiago, você possui quase vinte e um anos de idade! Faz anos que eu treino você no arremesso de facas, mas hoje lhe ensinarei um segredo milenar dos nossos ancestrais ciganos, que o seu avô Krigor me ensinou! Depois que eu lhe ensinar esse segredo, você conseguirá acertar qualquer alvo, mesmo com os olhos vendados! _Após terminar sua fala, Nikolai arremessou a faca e acertou o centro do alvo. Com muita empolgação, Hiago segurou sua faca do mesmo modo que Nikolai lhe ensinou, e, quando se preparou para arremessá-la, Nikolai segurou o braço do filho e disse... –Não! _Logo depois, o cigano colocou uma venda nos olhos de Hiago. – Pode arremessar agora! _Com a expressão um pouco insegura, Hiago arremessou sua faca e, poucos segundos depois, os dois ciganos ouviram um estridente e agonizante uivo de lobo. Assustado, Hiago retirou a venda dos olhos e perguntou ao pai... –Eu errei, não é? _Nikolai expressou um olhar de preocupação e respondeu afirmativamente com a cabeça. –Acho que você acertou um animal, meu filho! _Preocupados, os
  25. 25. Cigano Lobo- Demetrio Alexandre Guimarães- Copyright 2015- Todos os direitos reservados 25 dois ciganos correram em direção ao mato, e viram uma loba agonizando de dor, com a faca atravessada na região do pescoço, e seu filhotinho encolhido, assustado e desprotegido debaixo daquele sangue que escorria do corpo de sua mãe. Hiago começou a chorar... –Por Santa Sara Kali! O que eu fiz? Acertei esse pobre animal que estava com o seu filhote! Eu jamais me perdoarei por causa disso! _Nikolai agachou- se e, examinou a loba do jeito que deu. Pouco tempo depois o cigano levantou-se e, retirando uma pistola da cintura disse num tom de voz magoado... –Vamos ter que sacrificá-la! Não há o que fazermos que possa salvá-la! _Dito isso, Nikolai atirou na cabeça da loba. Hiago chorou mais ainda, agachou-se e, com todo o cuidado, apanhou o filhotinho. Após segurar o animalzinho com o máximo de cuidado, Hiago disse ao pai... –Cuidarei deste animal como se fosse um filho! Eu tirei a mãe desse pobre animal, mas não retirarei sua natureza!O nome dele será simplesmente Lobo... Eu carregarei pra sempre a culpa da morte dessa loba ... Mas farei de tudo por esse lobo, para que ele sempre se sinta feliz! _Nikolai aproximou-se do filho e, acariciando o animal falou: - É um Lobo-Guará preto! Trata-se de uma espécie rara e até
  26. 26. Cigano Lobo- Demetrio Alexandre Guimarães- Copyright 2015- Todos os direitos reservados 26 exótica!Não é a primeira vez que um Lobo Guará preto aparece por essas bandas... _Hiago enxugou as lágrimas e perguntou a Nikolai... –Pai, por que eu errei? _Nikolai respondeu... –Você arremessou a faca com dúvida meu filho! Os olhos vendados fizeram você duvidar do alvo... O segredo dessa técnica que eu lhe ensinei está no coração e não na razão... Quando você duvidou, colocou a razão sobre o coração, por isso você errou. Eu coloquei essa venda nos seus olhos de propósito, meu filho. Se eu tivesse deixado você arremessar enxergando o alvo, você acertaria o alvo em cheio e, caso um dia tivesse que enfrentar uma situação em que precisasse confiar em si mesmo, você poderia errar, e, talvez o sofrimento adquirido pelo seu erro pudesse ser infinitamente maior do que o sofrimento causado pela morte dessa loba. Mas agora irei revelar-te o grande segredo e mistério dessa técnica milenar cigana de arremessar facas... Quando a pessoa erra no primeiro arremesso, não erra nunca mais! Fortaleza (CE), 2023 Enquanto fumavam seu s cachimbos, Nikolai e Hiago conversavam dentro do trailer. Nikolai disse ao filho... –Eu sei que você nunca gostou da minha segunda esposa. Eu também sei que minha
  27. 27. Cigano Lobo- Demetrio Alexandre Guimarães- Copyright 2015- Todos os direitos reservados 27 atual esposa Juanita também nunca simpatizou com você... Mas te peço meu filho... Eu queria tanto que você e sua irmã Carmem se entendessem melhor... Eu sei que o gênio de vocês não combina, mas o fato de serem meio- irmãos não deveria impedir que se amassem. Carmem não é Juanita! Às vezes eu acho que você compara as duas e desconta em sua irmã, a raiva que você sente de sua madrasta. _Hiago deu com os ombros e fez uma expressão de pirraça. De repente, Carmem, aos prantos, entra no trailer... –O que houve minha filha? _Perguntou Nikolai preocupado... _Hiago esboçou uma expressão de pouco caso e falou: - Deve ser mais um dos melindres de Carmem! _Nikolai repreendeu o filho... –Hiago! Nós já conversamos sobre isso! _Dito isso, Nikolai olhou para a filha e perguntou novamente... –O que aconteceu, Carmem? _Carmem procurou enxugar suas lágrimas e falou... –Mamãe e eu estávamos fazendo leitura de mãos na praça do centro da cidade... Passou uma família de gadjôs e começou a nos insultar! Chamaram-nos de vagabundas, de sujas e disse que somos imundas que enganam as pessoas! Um deles era pastor e disse que praticávamos coisas do demônio e que deveríamos ser expulsas daquela praça... Ele
  28. 28. Cigano Lobo- Demetrio Alexandre Guimarães- Copyright 2015- Todos os direitos reservados 28 começou a incitar as pessoas contra nós... Um homem pegou uma pedra e arremessou contra nós duas... Ele acertou o olho direito da mamãe. Nossa sorte é que alguns policiais que estavam próximos chegaram a tempo e evitaram que começassem a nos apedrejar. Eles telefonaram para o resgate e levamos mamãe ao pronto socorro... A polícia prendeu o homem... Mamãe perdeu a vista! _Nikolai ficou pálido e, colocando sua mão no peito, esboçou em seu rosto uma forte expressão de quem sentira muita dor, em seguida, caiu ao chão... Desesperado, Hiago levantou-se e foi em direção ao pai para acudi-lo... Mas não havia o que ser feito... Nikolai estava morto... Hiago deu um grito de desespero e disse com ódio no olhar... –Gadjôs Malditos! A partir de hoje pagarão por toda a discriminação que fizeram contra o meu povo! Florianópolis (SC), 2027 O espetáculo montado pelo grupo de ciganos era o assunto da semana. Todos prestavam a máxima atenção naquele festival de roupas coloridas e jóias de ouro que davam um toque todo especial à exibição. Algumas ciganas liam as mãos das pessoas, enquanto as outras previam o futuro de
  29. 29. Cigano Lobo- Demetrio Alexandre Guimarães- Copyright 2015- Todos os direitos reservados 29 seus consulentes através das bolas de cristal e do baralho cigano. A apresentação de danças ao som dos violinos proporcionava uma linda visão cultural daquela etnia. No entanto, o espetáculo que todos os presentes mais aguardavam e estavam ansiosos para assistir, ainda estava por vir... Todos queriam ver a apresentação de Hiago, o cigano atirador de facas e que tinha o dom da telepatia. Quando Celestino, o apresentador do circo cigano anunciou que Hiago iria apresentar-se, todos ficaram eufóricos... –Senhoras e senhores... Com vocês... Hiago! O atirador de facas com poderes paranormais! _Todos aplaudiram ao ver o cigano alto e forte, que vestia uma camisa amarela com cordão vermelho que usava na cintura, mesma cor do lenço que tinha na cabeça. Suas calças e sandálias eram pretas. Hiago usava um enorme bigode, com cavanhaque e costeletas. Sua pele morena e seu olhar sedutor enlouqueciam as mulheres que estavam na platéia. O cigano também usava um belo ornamento de ouro em seu punho esquerdo. Hiago começou o espetáculo apresentando o seu primeiro número... Dez ciganos fizeram um círculo ao seu redor, e começaram a jogar maçãs para cima e para todas as direções. As maçãs voavam a velocidades e alturas diversas, mas Hiago
  30. 30. Cigano Lobo- Demetrio Alexandre Guimarães- Copyright 2015- Todos os direitos reservados 30 conseguia acertar todas com as suas facas, antes mesmo que elas caíssem ao chão. A precisão e a habilidade que o cigano tinha no manejo daquelas facas eram impressionantes. A segunda apresentação deixou as pessoas mais fascinadas ainda... Hiago pediu aos seus auxiliares que vedassem os seus olhos, e distribuíssem maçãs para várias pessoas que estavam na platéia. Os tambores rufaram e todos começaram a atirar as maçãs para o alto. Para delírio das pessoas, Hiago também acertou as maçãs com suas facas, mesmo sem conseguir ver para onde elas iam. Não caiu uma maçã sequer, sem que antes fosse atingida pela faca do cigano. Todos ficaram encantados e aplaudiram muito. Mas o melhor estava por vir... Hiago escolheu cinco voluntários entre a multidão, a fim de demonstrar o que todos mais esperavam... O seu dom telepático... As cinco pessoas sentaram-se diante do cigano, com os olhos bem atentos a tudo o que estava acontecendo. Hiago escreveu em cinco placas diferentes, as cinco ordens mentais que daria aos voluntários, sem que ninguém pudesse ver o que estava escrito. O grupo de voluntários era composto por três homens e duas mulheres. O cigano virou todas as placas ao contrário, colocando-as ao chão para ter a absoluta certeza que ninguém poderia ver o conteúdo das mesmas. Depois de fazer certo mistério, escolheu uma pessoa da platéia para que apontasse para uma das placas, e escolhesse um
  31. 31. Cigano Lobo- Demetrio Alexandre Guimarães- Copyright 2015- Todos os direitos reservados 31 dos voluntários. A garota que se ofereceu como voluntária apontou para a terceira placa e escolheu um dos três rapazes para o teste de telepatia. Hiago olhou profundamente nos olhos do rapaz e disse...–Faça a primeira coisa que lhe vier na mente! Agora! _O voluntário saiu de sua cadeira e imitou um cachorro, ficando de quatro e latindo. Hiago pediu à garota que escolheu a placa número três, para que a mesma retirasse a placa do chão e mostrasse o seu conteúdo à platéia. Na placa tinha os seguintes dizeres: “Imite um cão!”. Estupefatos, todos os presentes aplaudiram o cigano. Hiago agradeceu a salva de palmas, em seguida, escolheu outro voluntário para selecionar outra placa e outra “vítima”. Desta vez foi um garotinho que apontou para a placa número cinco, e escolheu uma das moças. Hiago fez outra encenação de suspense... Olhou para a placa e depois fixou o seu olhar na moça... –Faça a primeira coisa que lhe vier na mente, Agora! A moça soltou um sonoro e estridente grito. Quando o garotinho mostrou os dizeres da placa para o público... “Grite o mais alto que puder!” _Hiago recebeu uma nova salva de palmas, desta vez mais prolongada. O cigano agradeceu ao seu público novamente e falou... – Agora vou mostrar a vocês que consigo dar ordens mentais para duas pessoas ao mesmo tempo! Uma das pessoas que estava na platéia gritou... – Isso tudo é marmelada! Vocês ciganos são um
  32. 32. Cigano Lobo- Demetrio Alexandre Guimarães- Copyright 2015- Todos os direitos reservados 32 bando de safados! Pensa que eu não sei que é tudo combinado? A mim você não engana! _Hiago olhou para a senhora que duvidou de sua telepatia, pedindo à mesma que fosse lá à frente, diante de todos. A senhora aceitou o desafio. Hiago fitou a platéia e falou... –Esta senhora duvida dos meus poderes e do meu povo! Provarei a ela e a todos vocês, que os meus poderes realmente são legítimos! Para isso, vou pedir a esta senhora que apague os meus dizeres de duas placas, e que escreva as ordens que ela bem entender, mostrando-as apenas para mim! Só vou lembrar a todos que as pessoas têm livre arbítrio! Caso esta senhora peça algo que possa constranger ou prejudicar os meus voluntários, eles não poderão executar as ordens! _Depois que Hiago disse isso, a senhora olhou para a platéia e falou... –Não disse a vocês? O cigano já está arrumando uma desculpa esfarrapada para enrolar a gente! _Hiago deu um sorriso debochado para disfarçar a raiva que estava sentindo da mulher e prosseguiu... -A nobre senhora deverá escolher duas pessoas dos três voluntários que restaram, para que eu lhes transmita o comando! _Depois que a descrente senhora executou o pedido do cigano, escolhendo os dois rapazes que sobraram ao lado de uma linda moça negra... Hiago olhou fixamente para os dois rapazes... Olhou para as placas... Olhou novamente para eles... Olhou para a platéia... Olhou para a senhora descrente... E ordenou num
  33. 33. Cigano Lobo- Demetrio Alexandre Guimarães- Copyright 2015- Todos os direitos reservados 33 tom imperioso... –Façam a primeira coisa que lhes vier na mente, agora! _Os dois rapazes se levantaram e abraçaram-se. A senhora que estava duvidando do cigano, ficou boquiaberta. –Eu gostaria que a senhora mesma, mostrasse o que escreveu nas placas... _Disse Hiago com uma expressão vitoriosa. A senhora virou as placas para o público, e nas duas havia os mesmos dizeres... “Dê um abraço no outro voluntário!” O público não conseguiu se conter, e aplaudiu o cigano em pé. Depois que os aplausos cessaram, restou apenas uma voluntária, a linda moça negra... Hiago olhou para a platéia e disse... –Se tiver mais alguém com dúvidas, pois eu sei que tem... Levantem as mãos os descrentes do meu poder! Eu desafio a todos aqueles que acham que o meu trabalho é uma fraude, a vir aqui na frente fazer o mesmo que aquela senhora acabou de fazer! Se quiserem, podemos trocar até a voluntária, se assim preferirem! Levantem as mãos sem medo!_Oito pessoas levantaram as mãos e foram lá na frente, diante do público. Todos acharam melhor que permanecesse a mesma voluntária. Para cada ordem mental que Hiago emitia para a moça, ela fazia exatamente o que cada um dos oito descrentes pedia na placa, todos ficavam cada vez mais estupefatos. A moça fez cambalhotas, imitou passarinho, fez careta, deu gargalhada, miou... Mas o ponto crucial de admiração do público pelo cigano foi quando o
  34. 34. Cigano Lobo- Demetrio Alexandre Guimarães- Copyright 2015- Todos os direitos reservados 34 sexto voluntário descrente escreveu... Hiago olhou para a moça e disse, como das outras vezes... –Faça a primeira coisa que lhe vier na mente, agora! _No exato momento em que o cigano terminou a frase, a moça se levantou da cadeira indignada, olhou para o sexto candidato e falou... –Canalha! Peça isso para a sua mãe! _Hiago deu um sorriso irônico e mostrou os dizeres da placa para a platéia... “Tire sua roupa em público!” Desta vez, o cigano foi aplaudido por um minuto ininterrupto. Após o espetáculo, Hiago dirigiu-se a um bar, sentou-se no balcão e pediu uma cerveja. O cigano detestava o modo como as pessoas olhavam para ele quando o mesmo entrava em algum lugar, e sempre pensava consigo mesmo... “Gadjôs malditos! Olham pra mim desse jeito desde que eu nasci... Como se eu fosse um criminoso... Mas deixa só vocês... Eu realmente me tornei aquilo que vocês sempre me rotularam... Desgraçados!” _O dono do bar colocou a garrafa de cerveja e um copo sobre o balcão, em seguida, apanhou um abridor e retirou a tampinha da garrafa. Hiago pegou sua cerveja, empurrou para o lado o copo que estava sobre o balcão, e começou a beber diretamente no gargalo. Naquele instante, o noticiário da televisão que estava ligada no bar chamou a atenção de todos, inclusive do cigano...
  35. 35. Cigano Lobo- Demetrio Alexandre Guimarães- Copyright 2015- Todos os direitos reservados 35 -“Polícia de Florianópolis investiga o acampamento cigano que faz apresentações circenses pelo país. Katarina, a famosa investigadora da polícia federal, suspeita que o ladrão apelidado de “Cigano Lobo” faça parte desse circo de ciganos. Há tempos a polícia federal tem investigado o caso dos assaltos cometidos pelo homem que usa roupas ciganas, uma máscara de lobo e ataca suas vítimas acompanhado de um Lobo Guará preto. Os indícios levam a crer que o criminoso faça parte desse acampamento, uma vez que, sempre no ultimo dia do espetáculo, acontece um roubo pelo criminoso que há tempos já recebeu o apelido de “Cigano Lobo”. O fato de os ciganos serem fechados e misteriosos, e de não responderem a nenhuma pergunta que é feita a respeito deles, tem dificultado muito as investigações... A polícia já surpreendeu o acampamento desses ciganos algumas vezes, vasculhando o mesmo em vários Estados do país, e jamais encontrou nenhum vestígio de algum lobo ou qualquer sinal que levasse a solução do caso. Mesmo assim, a investigadora Katarina insiste na possibilidade de o criminoso pertencer a esse acampamento, mas não descarta a hipótese de que o criminoso não seja cigano, e que apenas utilize essa estratégia de assalto para confundir a polícia. Tudo leva a crer que hoje alguma vítima sofrerá um assalto pelo Cigano Lobo. A polícia pede para a
  36. 36. Cigano Lobo- Demetrio Alexandre Guimarães- Copyright 2015- Todos os direitos reservados 36 população não entrar em pânico, e que, se qualquer pessoa perceber algum possível suspeito, deve tomar muito cuidado e telefonar imediatamente para as autoridades. “ Logo que a notícia acabou de ser transmitida, Hiago teve a sensação de que todas as pessoas no bar olharam pra ele. E realmente olharam. Mas o que mais chamou a atenção do cigano naquele instante foi o barulho de uma cadeira que se arrastou, e uma voz que despertou sua memória... –Esses ciganos imundos deveriam ser exterminados do planeta! Se Hitler tivesse vencido a Segunda Guerra Mundial, provavelmente teríamos um mundo melhor!Mas eu tenho esperanças, e a certeza de que tudo irá mudar! _ Hiago olhou para trás e, ao ver o homem que acabou de levantar e falar, não teve dúvidas e reconheceu-o imediatamente... No mesmo instante o cigano teve um flash de memória, de quando tinha dez anos de idade e estava no mercado dos gadjôs com o seu pai. Hiago notou que o homem era Manfred, e que o mesmo estava bem mais velho, mas que seu tom de voz com sotaque alemão e seu olhar de nojo e repugnância sobre os ciganos que parecia estar ainda mais acentuado, eram inconfundíveis. Hiago pensou consigo mesmo: “Velho desgraçado! Hoje o Cigano Lobo vai atacar você!”. O cigano terminou sua cerveja num rápido gole, deixou o dinheiro sobre o balcão e voltou para o seu acampamento.
  37. 37. Cigano Lobo- Demetrio Alexandre Guimarães- Copyright 2015- Todos os direitos reservados 37 Hiago havia herdado os poderes que tinha de um antigo ancestral, e era o orgulho de seu acampamento. Os ciganos de sua tribo só não entendiam alguns hábitos estranhos que ele tinha... Além de criar um lobo de estimação, desde que este era apenas um filhote, Hiago desaparecia do acampamento com o mesmo, por algumas horas, sempre após o espetáculo, no último dia em que ficavam na cidade. O que ninguém sabia, é que o cigano usava os seus poderes para roubar as pessoas... Alguns até desconfiavam, mas todos tinham o hábito de ficarem quietos quando qualquer fato pudesse colocá-los em perigo. Hiago utilizava seu poder telepático para distrair as pessoas, e assaltava-as em seguida. Para que ninguém o reconhecesse, ele colocava uma máscara de lobo e levava o seu fiel companheiro de estimação, com o qual também conseguia comunicar-se telepaticamente para intimidar as vítimas, depois que as mesmas se davam conta de que estavam sendo assaltadas. Aquele espetáculo seria o último em Florianópolis. Naquela noite, como das outras vezes, Hiago havia desaparecido do acampamento... Quando doutor Manfred chegou à porta de sua casa, Hiago estava
  38. 38. Cigano Lobo- Demetrio Alexandre Guimarães- Copyright 2015- Todos os direitos reservados 38 escondido atrás de uma árvore pronto para atacar. Os dois neonazistas que o acompanhavam, desceram do carro para ver se havia segurança ao redor da casa. Quando doutor Manfred pensou em pegar o controle remoto para abrir o portão, Hiago emitiu uma ordem mental... –Você não se lembra onde colocou o controle! _Doutor Manfred ficou desesperado, pois pensou que havia perdido o objeto. O geneticista desceu do carro e perguntou aos neonazistas... –Vocês viram onde eu coloquei o controle remoto do portão? _Nesse meio tempo, Hiago que já estava mascarado, saiu detrás da árvore com o seu lobo... –Hei velhote! Passa essa maleta para mim, que tudo ficará bem! _ Enquanto Hiago cometia o seu crime, o lobo rosnava ferozmente para os neonazistas. –Se vocês se comportarem direitinho, o meu menino não fará mal a vocês! Será muito bom se vocês colaborarem, pois ele não se alimentou hoje! _Disse Hiago sentindo que a situação estava dominada. O
  39. 39. Cigano Lobo- Demetrio Alexandre Guimarães- Copyright 2015- Todos os direitos reservados 39 cigano apenas não percebeu que Franz, filho de Manfred, ao ouvir aquele falatório debaixo da janela de seu quarto, descobriu que seu pai estava sendo assaltado. Franz telefonou para a polícia, pegou o seu revólver e desceu as escadas para ajudar doutor Manfred. Quando Manfred estava preste a entregar a maleta ao cigano, todos ouviram um disparo. O lobo de Hiago caiu ao chão e começou a uivar de dor. Franz gritou da garagem... –Peguem esse maldito! _ A vizinhança toda acendeu as luzes e começou a olhar a cena pela janela. Os neonazistas foram com toda a fúria para cima de Hiago. O cigano pegou duas facas que estavam em suas botas, lançando- as contra os mesmos. As facas acertaram a garganta dos dois homens que caíram mortos ao chão. Doutor Manfred que sempre andava armado sacou a arma que estava em sua cintura, mirando o cigano. Hiago foi mais rápido e sacando a faca que carregava em sua cinta, acertou o peito do geneticista que largou o revólver e caiu ao chão. Franz acertou um tiro na perna do cigano, que já estava tentando fugir. Doutor Manfred estava agonizando. Cego de raiva e furioso, Franz abriu o
  40. 40. Cigano Lobo- Demetrio Alexandre Guimarães- Copyright 2015- Todos os direitos reservados 40 portão e foi em direção ao cigano. Hiago estava caído... Franz retirou a máscara do cigano e pisou em seu peito... –Eu estou te reconhecendo... Você faz parte daquele bando de ciganos sujos que acamparam aqui! _Franz acionou o gatilho e mirou a arma na cabeça de Hiago... –Vou estourar os seus miolos, cigano maldito! _Nesse meio tempo a polícia chegou. Doutor Manfred, que estava à beira da morte falou ao filho... –Por favor, não atire! Se não você vai estragar tudo! Entregue esse desgraçado à polícia! _Em seguida, o geneticista deu um último suspiro e faleceu. Passado alterado...Presente melhorado... Efeito Borboleta... Florianópolis (2027). Hiago estava sozinho em sua tenda. Sua próxima vítima seria Dr. Manfred. O ódio que Hiago sentia pelo neonazista era muito forte. Na verdade aquela noite não seria apenas mais um assalto... Seria muito mais do que isso... Seria um ato de vingança... Uma vingança fruto de um ódio que o cigano sentia desde a infância... Um ódio justificado, contra outro ódio... O injustificado. Hiago colocou um pouco de vinho na taça, sentou-se numa cadeira e ficou um tanto pensativo. Imagens de assaltos
  41. 41. Cigano Lobo- Demetrio Alexandre Guimarães- Copyright 2015- Todos os direitos reservados 41 anteriores surgiam o tempo todo em sua mente. O cigano começou a sentir um pouco de remorso, e muita culpa. Hiago acendeu seu cachimbo e ficou mais um tempo pensativo... Olhou para a imagem de Santa Sara Kali, a santa padroeira dos ciganos. O cigano engoliu seco e começou a chorar... Ao olhar a imagem, Hiago começou a rezar... –Santa Sara! Minha Gloriosa! Eu sei que tenho errado... Mas vivo em um mundo de ódio, intolerância, um mundo onde eu e meu povo sempre fomos perseguidos ao longo da história, somente por sermos ciganos! Ser Cigano não é um crime, minha Santa! Eu tenho escolhido ser mal, mas algo de muito bom dentro de mim grita para eu parar... Mas eu não consigo! Eu preciso de Luz minha Santa! Ajude-me! _Hiago ficou um pouco pensativo... Terminou de tomar o vinho que estava em sua taça... Deu mais uns tragos no cachimbo... Franziu a testa dizendo... –Perdoe- me Santa Sara! Aquele porco nazista não merece condolência! Levantou-se, pegou sua máscara de lobo e apanhou suas facas. Naquele exato momento... Rudamon viajou pelo tempo e surgiu repentinamente diante de Hiago... O cigano assustou-se ao ver o herói, afinal, todos pensavam que Rudamon não existia mais. O herói falou com sua voz firme e estrondosa... – Hiago! Eu sei tudo sobre os assaltos que você praticou até hoje! Mas também sei que Deus lhe deu um dom especial, que pode torná-lo
  42. 42. Cigano Lobo- Demetrio Alexandre Guimarães- Copyright 2015- Todos os direitos reservados 42 praticamente um herói! Por que você assalta as pessoas? _Mesmo estando um pouco assustado com a aparição do herói, o rebelde cigano franziu a testa, fez uma expressão de raiva, e demonstrando muita raiva no olhar disse... –Eu não roubo pelo dinheiro... Eu roubo porque tenho raiva dos gadjôs que discriminam o meu povo... Eu geralmente consigo captar o que as pessoas pensam, e costumo assaltar as pessoas que nos discriminam. Isso é uma espécie de punição! Meu coração é bom, mas sou vingativo! Quando eu roubo, escolho as vítimas certas... Agora mesmo eu estou me preparando para roubar um velho neonazista asqueroso que odeia o povo cigano! Há dias eu venho captando os pensamentos dele quando ele passa de carro pelo nosso acampamento! _Rudamon respondeu... –Esse velho você pode deixar por minha conta... Eu sei que você tem bom coração Hiago! Eu também sei a capacidade de coragem e lealdade que você tem dentro de você... Abandone essa idéia de vingança! Você sabe que eu, na posição de super herói, devo entregá-lo às autoridades...
  43. 43. Cigano Lobo- Demetrio Alexandre Guimarães- Copyright 2015- Todos os direitos reservados 43 Mas estou disposto a perdoá-lo se você me prometer que nunca mais fará isso novamente! Faça um uso altruísta das riquezas que você acumulou com os seus assaltos! Se você fizer isso e se comprometer a servir o bem daqui para frente, eu não lhe entregarei à polícia e darei esse caso por encerrado! _Hiago estava realmente chocado com aquela aparição. –Que bom que você voltou ao planeta, Rudamon! Se você tem poderes e usa-os para o bem, eu atenderei ao seu pedido! Veja-me como um aliado! Daqui para frente, eu usarei o dom que Deus me deu com as facas e com a telepatia, para ajudá-lo a combater o mal!Eu prometo isso a você! _Rudamon prosseguiu... –Obrigado amigo! Temos que unir nossas forças para destruir as forças do mal! Tenho certeza que com a inteligência que você tem, caso utilize o seu dom telepático, sua habilidade com as facas e a riqueza que acumulou, eu terei um aliado muito forte! _Rudamon entregou a Hiago o maçarico de Ignus, que trouxe do futuro e falou... –Estou lhe entregando uma arma muito poderosa, que poderá auxiliá-lo no combate ao crime. Com certeza, um dia
  44. 44. Cigano Lobo- Demetrio Alexandre Guimarães- Copyright 2015- Todos os direitos reservados 44 você irá precisar dela! Mais uma vez, obrigado! – Eu quem lhe agradeço Rudamon, por me dar uma segunda chance! _Hiago apanhou o maçarico e deu um imenso sorriso. –Não há o que agradecer Hiago, eu estava lhe devendo essa! Até breve! _Rudamon desapareceu deixando Hiago pensativo... –Me devendo essa?
  45. 45. Cigano Lobo- Demetrio Alexandre Guimarães- Copyright 2015- Todos os direitos reservados 45 Cigano Lobo Demetrio Alexandre Guimarães 2015
  46. 46. Cigano Lobo- Demetrio Alexandre Guimarães- Copyright 2015- Todos os direitos reservados 46 1° Capítulo Mudança de Hábito Naquela noite, Hiago saiu de dentro de sua tenda, acendeu o seu cachimbo e ficou fumando. Enquanto contemplava a fogueira que estava acesa, Hiago olhava para o infinito, e ficava cada vez mais pensativo a cada trago que dava no fumo. Samira, sua avó, estranhou a atitude do neto, que sempre dava suas saídas misteriosas no último dia de espetáculos. Por que ele não saiu desta vez? –Hiago! Posso me sentar ao seu lado? –Pode sim querida vovó! Sua companhia sempre me fez muito bem! –O que houve? –Como assim? –Você sempre saiu para dar umas voltas com Lobo no último dia do nosso show. Por que não saiu hoje? –Estou fazendo algumas reflexões sobre a vida! Acho que já está na hora de mudar
  47. 47. Cigano Lobo- Demetrio Alexandre Guimarães- Copyright 2015- Todos os direitos reservados 47 alguns hábitos. –Eu queria te pedir um favor, e não aceito recusa! –Pode pedir vovó! –Desde pequeno, você nunca me deixou ler a sua mão! Já que disse que pretende mudar alguns hábitos, será que você poderia me dar esse prazer, antes que eu morra? –Sem dúvida, vovó! Estou com planos de mudar muitas coisas em minha vida! Será uma honra lhe conceder esse prazer! _Samira pegou nas mãos do neto e começou a ver as linhas do seu destino... –Que coisa mais estranha! –O que? Você não tem as linhas do futuro em suas mãos! Eu já li milhares de mãos ao longo de minha existência, e nunca vi algo parecido! _Hiago fez um olhar de espanto. Samira continuou... –Você guarda dois segredos... Um do passado, que aparece em suas mãos como uma mancha negra em sua vida. E outro do presente, que parece ser algo muito especial... Vejo o seu caminho rodeado de mulheres! Pobre Sulamita... _Hiago deu risada. Samira fez uma expressão como se estivesse repreendendo-o, e prosseguiu... –Existe um mistério em sua vida... Vejo nas linhas de suas mãos, algo muito poderoso, que já está presente, e do qual você não poderá fugir. Realmente, você tem uma mão muito privilegiada, mas perigosa... Infelizmente, não poderei lhe dizer nada a
  48. 48. Cigano Lobo- Demetrio Alexandre Guimarães- Copyright 2015- Todos os direitos reservados 48 respeito do seu futuro! _Hiago ficou pensativo. _Samira colocou suas mãos sobre os ombros do neto e falou... Na noite passada eu tive um sonho! Foi um sonho profético, onde o seu avô apareceu e disse que apareceria no acampamento um homem que não teria a linha do futuro nas mãos, e que este deveria herdar o cinturão mágico dos nossos ancestrais! Sua mão era a única que faltava ser lida... –Cinturão mágico? _Perguntou Hiago. –Sim!Um cinturão que guardo desde que sua bisavó morreu. Um segredo que é passado de mãe pra filha, há séculos! O segredo de uma pessoa só! Trata-se de um cinturão que tem dois lugares para colocar facas. Toda vez que você for retirar as facas do mesmo, surgirão outras facas em seu lugar. O cinturão nunca ficará vazio! Eu sempre suspeitei que você fosse o escolhido, pois é o melhor de todos na arte de lidar com as facas. Mas enquanto eu não recebesse um sinal, jamais poderia entregá-lo a ninguém! Sua mãe já estava sendo preparada para receber esse segredo, caso eu viesse a falecer. Segundo as nossas tradições, você é o escolhido do nosso povo, para realizar um grande feito aos seres humanos! Vou lhe entregar o cinturão, mas você deve me prometer que jamais irá usá-lo para o mal! _Samira se levantou e levou o neto à sua tenda. Após retirar
  49. 49. Cigano Lobo- Demetrio Alexandre Guimarães- Copyright 2015- Todos os direitos reservados 49 o cinturão de dentro de um pequeno baú que estava enterrado no chão, a cigana entregou-o a Hiago. Em seguida, esboçou um olhar de preocupação e falou... –Sua irmã Carmem saiu para apanhar flores antes de escurecer, e não voltou até agora! Você não quer aproveitar que desistiu de fazer os seus passeios misteriosos, e ir procurá-la? Aproveite e leve o Lobo com você! Senão, o pobre coitado também irá estranhar que não foi passear com o seu dono hoje! _Hiago colocou o cinturão mágico em suas calças e falou... –Pode deixar vovó! Vou procurar aquela garota irresponsável, agora mesmo! –Hiago! Quantas vezes eu já lhe falei pra você parar de implicar com a sua irmã! _Hiago saiu rapidamente. Os ciganos estavam acampados próximos a uma floresta. Carmem que adorava colher flores, ficou encantada com a diversidade de espécies que havia naquele lindo lugar, e nem percebeu que o céu escureceu tão rápido. Mas a cigana sempre levava consigo uma caixa de fósforos e um lampião. Enquanto carregava uma cesta cheia de flores numa das mãos, levava o lampião aceso na outra. De repente, Carmem ouviu vozes masculinas se aproximando... Eram cinco
  50. 50. Cigano Lobo- Demetrio Alexandre Guimarães- Copyright 2015- Todos os direitos reservados 50 homens, cada qual carregando o seu rifle e sua lanterna. Um deles falou... –Eu não disse que seria fácil? Apesar de estarmos em uma reserva ambiental, aquele guarda florestal é muito barato! Qualquer gorjeta que você der a ele, ele deixa você entrar aqui e caçar quantos animais quiser! O dinheiro compra todo mundo! _Um deles notou que havia uma pequena luz a poucos metros de distância. –O que será que é aquela luz? Será que é um vaga-lume? –Parece que não! _Disse o outro. Vamos até lá dar uma olhada! _Quando os homens se aproximaram da luz, viram a bela cigana Carmem diante deles. Os cinco homens entreolharam-se, e como se tivessem combinado algo mentalmente, fizeram um círculo ao redor da moça. Um deles falou... – Hei chapeuzinho vermelho! Você não sabia que é perigoso andar carregando sua cestinha pela floresta? O lobo mal pode te pegar! _Todos deram risada. Outro deles falou... –Que maravilha pessoal! Teremos um aperitivo antes da caça! Vamos estuprar essa cigana, que nem estupramos aquelas três garotas na vez passada! Ninguém irá se importar com isso mesmo! _De repente, todos ouviram um rosnado de uma fera, que parecia que iria surgir de repente, de qualquer ponto do mato. Preocupados, os homens
  51. 51. Cigano Lobo- Demetrio Alexandre Guimarães- Copyright 2015- Todos os direitos reservados 51 prepararam os seus rifles para atirar, e apontaram suas lanternas para o matagal, a fim de ver onde a fera estava. Carmem aproveitou a distração dos caçadores e fugiu. Um deles saiu correndo atrás dela. O rosnado do animal ficava cada vez mais forte, e cada vez mais os homens entreolhavam- se intrigados... Afinal, de onde estava vindo aquilo? _Um deles notou que um vulto humano movimentou-se rapidamente no mato em direção a uma das árvores. –Quem esta aí? _Perguntou o homem. _Sem ouvir nenhuma resposta, o homem fez sinal aos outros indicando que havia alguém atrás da árvore. Os quatro homens apertaram suas mãos nos rifles, e foram lentamente em direção da árvore. De repente, um deles caiu no chão gritando de dor. Assustados, os outros foram até o companheiro, para ver o que tinha acontecido. Uma faca havia atravessado a coxa da perna esquerda do homem, que não parava de gritar... – Desgraçado! Seja você quem for, vamos encher o seu corpo de balas! _O sangue escorria pelas pernas do homem e a dor era insuportável. De repente, numa fração de segundos, um dos homens apontou o seu rifle para um dos companheiros e deu-lhe um tiro no seu ombro. O homem também caiu no chão e começou a gritar... –Você está louco? O que deu em você?
  52. 52. Cigano Lobo- Demetrio Alexandre Guimarães- Copyright 2015- Todos os direitos reservados 52 Por que atirou em mim? _Assustado, o homem que deu o tiro disse... –Eu não sei o que aconteceu! Eu juro! Quando eu parei pra pensar, já tinha dado o tiro! Perdoe-me! _No exato momento em que o homem acabava de pedir perdão, uma faca lançada de longe acertou a sua mão que segurava o rifle. O homem deixou sua arma cair no chão imediatamente, dando desesperados gritos de dor. O outro homem que ainda não tinha sofrido nada ficou desesperado e começou a dar tiros no mato, em todas as direções que podia, até acabar todas as balas de sua arma. Enquanto atirava, o homem gritava... – Morra seu desgraçado! Seja você quem for! _Depois que a última bala foi disparada, um homem alto e forte saiu detrás de outra árvore. O homem tinha uma cabeça de lobo... –Olhem! _Gritou um deles. –É o Cigano Lobo! _O homem com cabeça de lobo, segurou pelos colarinhos o caçador que havia dado os disparos, encostou uma faca em seu pescoço, e prensando-lhe numa árvore falou... –Eu não suporto canalhas! Eu deveria arrancar os seus testículos com a minha faca, e depois matar todos vocês, como se fossem porcos! Mas deixarei vocês vivos, para que na cadeia, possam alertar aos criminosos que eu estou no pedaço! _Nesse meio tempo, um dos
  53. 53. Cigano Lobo- Demetrio Alexandre Guimarães- Copyright 2015- Todos os direitos reservados 53 homens que estava caído ao chão, apanhou o seu rifle e apontou ao homem com cabeça de lobo. – Vou estourar os seus miolos, desgraçado! _De repente, um lobo saiu do mato e avançou com tudo para cima do homem. A fera estraçalhou o braço do caçador, que largou a arma imediatamente. O homem com cabeça de lobo, jogou o caçador que tinha prensado contra a árvore no chão e falou... –Digam a todos, que não existe mais criminoso que ficará impune! Quem prendeu vocês foi o Cigano Lobo, o pior pesadelo dos criminosos! Carmem não agüentava mais correr. O homem estava quase lhe alcançando. De repente, a cigana tropeçou num pedaço de galho que estava no
  54. 54. Cigano Lobo- Demetrio Alexandre Guimarães- Copyright 2015- Todos os direitos reservados 54 chão e caiu. O homem deitou sobre a moça, e começou a rasgar o decote do seu vestido. – Calma ciganinha! Eu prometo que serei bem carinhoso! _Um rosnado alto, forte e repentino mudou a expressão de crueldade daquele caçador, para uma expressão de medo. O homem se levantou rapidamente e preparou o seu rifle para atirar... –Saia do mato! Venha me encarar! _Carmem se levantou e preparou-se para fugir novamente. O homem apontou o seu rifle para a cigana. –Desta vez você não irá correr, sua cigana vadia! Dê mais um passo, e eu estouro os seus miolos! _De repente, Lobo saiu do mato e pulou sobre o homem, derrubando-o no chão. A fera ficava rosnando, em cima do homem, como se a qualquer momento fosse devorar o seu pescoço. Assustada, e sem saber distinguir o que estava acontecendo por causa da escuridão, Carmem aproveitou para fugir. Enquanto Lobo rosnava para o caçador, este ficou apavorado. O seu medo aumentou, quando surgiu Cigano Lobo, que o levantou do chão segurando-o pelo pescoço, e com a faca que segurava, cortou uma das sobrancelhas do caçador e falou... –Para onde vou te mandar... _Em seguida, Cigano Lobo cortou a outra sobrancelha do homem... –Eles não gostam de estupradores!
  55. 55. Cigano Lobo- Demetrio Alexandre Guimarães- Copyright 2015- Todos os direitos reservados 55 No dia seguinte, todos os jornais do país não falavam sobre outro assunto... –Foram encontrados hoje cedo, numa das maiores áreas de proteção ambiental de Roraima, cinco homens amarrados uns aos outros. Um deles foi atingido com uma bala de um rifle de caça, os demais foram feridos com facas. O mais curioso, é que havia uma faca prendendo um bilhete numa árvore: “Prendam esses homens por caça ilegal e tentativa de estupro! Assinado: Cigano Lobo.” O que mais intrigou a polícia, foi que um dos homens estava com as duas sobrancelhas raspadas, e em várias partes do seu corpo, haviam marcas que indicavam o número do código penal referente a estupros, e tudo leva a crer que os números foram feitos com uma faca. A polícia também encontrou o guarda florestal amarrado a uma árvore, e acima de sua cabeça havia outro bilhete com certa quantia de dinheiro, que também estava preso com uma faca. O bilhete dizia... “Prendam esse homem por aceitar suborno. Assinado: Cigano Lobo.” Após várias investigações, a polícia confirmou que haviam vários animais empalhados na casa dos homens, o que leva a conclusão de que eles realmente praticavam caças ilegais na região. Os homens confessaram os seus crimes, e denunciaram o guarda florestal, que por sua vez, aceitava dinheiro de caçadores ilegais há cinco anos. Três mulheres que já foram estupradas na região reconheceram que tinham sido atacadas por eles.
  56. 56. Cigano Lobo- Demetrio Alexandre Guimarães- Copyright 2015- Todos os direitos reservados 56 Os homens disseram que foram capturados por um homem que tinha uma cabeça de lobo, e segundo eles, o homem fora ajudado por um lobo. O homem identificou-se como Cigano Lobo. 2° Capítulo Autobiografia não autorizada de Lúcio Minha vida foi um pouco esquisita. Qualquer pessoa que me vê à distância, e que não sabe de toda a minha história, pode afirmar que sou uma pessoa ingrata com Deus, pois sempre reclamei da vida, e tive vontade de me matar. Sou um advogado, bem sucedido, famoso e competente em minha profissão. Acredito que a mente humana é algo muito complexo, difícil de ser entendido. Nós temos o bem e o mal dentro da gente, e a cada momento, uma dessas forças assume o comando. Vou contar a minha história... Quando eu era pequeno, eu detestava estudar. Escola para mim, era uma coisa chata e inútil que não servia pra nada. Eu queria saber quem inventou aquela porcaria, só para poder matar, mesmo que a pessoa já estivesse morta há séculos! Eu queria ressuscitá-la, só para poder esganá-la! Um dia, fui uma criança feliz e divertida, como todas as outras. Foi então que, com o passar do tempo, descobri que existia o
  57. 57. Cigano Lobo- Demetrio Alexandre Guimarães- Copyright 2015- Todos os direitos reservados 57 inferno: o próprio planeta Terra. Os meus pais nunca deixaram me faltar nada, e pelo contrário, sempre deram tudo o que eu precisava e queria. Eles sempre fizeram tudo por mim! Minha mãe procurava ser uma pessoa carinhosa, e sempre me ensinou que eu deveria perdoar as pessoas. O meu pai, nunca me deixou faltar nada materialmente, e sempre me ensinou a ser honesto. Hoje, ele se orgulha muito de ter um filho advogado e famoso! Mesmo com todo o apoio que recebi em casa, sempre fui emocionalmente instável. Quando eu fiquei um pouco maior, levei essa instabilidade emocional para o colégio, o que atrapalhou muito o meu convívio social. Eu era tímido, inseguro, e anti- social. Pra piorar a situação, eu era o gordinho da turma. Meus colegas tiravam sarro da minha cara, quando eu jogava no time que tinha que tirar a camisa. Isso foi no ensino fundamental. No ensino médio foi pior. Vieram as espinhas, e eu me sentia o cara mais feio do mundo. Pra minha sorte, eu havia emagrecido, mas não ajudou muito. Minhas teorias se confirmavam quando eu ia para a escola. Eu era praticamente o bobo da corte do colégio inteiro. Tímido, e sem coragem de olhar nos olhos de ninguém, as pessoas me faziam de gato e sapato. Eu me lembro até hoje das frases que eu ouvia... –Você é feio, hein! Alguma garota já quis ficar com você? -Ficar com o Lúcio? Deus me livre! _Até alguns professores me humilharam, pra fazer gracinhas
  58. 58. Cigano Lobo- Demetrio Alexandre Guimarães- Copyright 2015- Todos os direitos reservados 58 para as alunas mais bonitinhas, que aqueles canalhas comiam com os olhos. Quando eu terminei o ensino médio, tive a frustração de ter dezoito anos de idade, e nunca ter ficado com nenhuma menina. Acompanhei durante toda a minha adolescência, os meus colegas trocando de namoradinhas. Eu era um tolo romântico que cultivava um amor platônico por certas garotas, ouvindo músicas em casa e suspirando em minha imaginação. Nunca tive coragem de me declarar a nenhuma delas! Como eu era idiota... Elas não mereciam um minuto sequer dos meus pensamentos! Quando eu passei na faculdade de direito, minha família inteira não acreditou! Ninguém achou que eu seria capaz de passar numa das melhores faculdades de direito do país. Bando de idiotas! Nunca tiveram coragem de enfrentar a própria vida, e sempre se acharam no direito de se meter na minha! Sempre levei uma vida monótona e pacata na adolescência. Eu ficava dentro de casa assistindo televisão, o tempo todo. Na faculdade, encontrei os melhores amigos que eu tive. Todos eram legais, sem exceções. Um pouco antes de entrar na Universidade, eu me rebelei. Fiz um corte de cabelo radical, comecei a ouvir rock e me forcei a ser desinibido. No primeiro baile de minha vida, eu dei o meu primeiro beijo. Eu estava com dezenove anos. Aquilo pra mim foi uma gostosa sensação de ter quebrado um tabu. Os meus colegas do ensino médio já tinham transado com
  59. 59. Cigano Lobo- Demetrio Alexandre Guimarães- Copyright 2015- Todos os direitos reservados 59 quase todas as garotas do colégio, e eu, dando o meu primeiro beijo, tão tarde! Comecei a beber, e via que a cerveja me deixava solto e desinibido, liberando aquela criança que ficou reprimida no passado. Passei a freqüentar várias festas da faculdade, e no primeiro ano de direito, finalmente, perdi a minha virgindade. Comecei a notar que eu não era feio. Apenas me vestia mal, usava um corte de cabelo ridículo, tinha uma postura e um jeito de ser muito esquisitos, e minha cara vivia fechada. Quando eu me desabafava com minha mãe, ela dizia que eu tinha um sorriso lindo, e que as meninas não ficavam comigo porque eu não sorria. Depois eu descobri que ela tinha razão. Quando eu mudei o meu jeito de ser, as mulheres começaram a surgir de todos os lados. No segundo ano de faculdade, resolvi quebrar um outro tabu, que fazia os meus amigos do colegial me chamarem de “babaca”. Só porque eu não bebia, e não fumava maconha, eu era o otário do colégio. Mas isso tinha que mudar... Comecei a fumar maconha no segundo ano de faculdade, e fiz o uso da droga até me formar. Aquilo pra mim foi um grito de liberdade... Eu estava vivo! Eu beijava, eu transava, eu bebia e fumava maconha! Estava me sentindo o maioral! Quando eu terminei os estudos, passei no teste da OAB, e comecei a advogar. Novo motivo de comentários em minha família... –Puxa! O que está acontecendo com o Lúcio? Será que ele
  60. 60. Cigano Lobo- Demetrio Alexandre Guimarães- Copyright 2015- Todos os direitos reservados 60 pagou alguém para passar no exame?! Meus familiares só se convenceram que eu realmente era alguém na vida, quando viram minhas fotos nos jornais. Eu sempre aparecia nas primeiras páginas, como o advogado milagroso, que conseguia ganhar as causas mais impossíveis. A partir daí, começaram a me bajular. Idiotas! Eu estava bem de vida. Tinha o meu apartamento, o meu carro do ano, dinheiro pra gastar com as mulheres e comprar quem e o que eu quisesse. Eu era um homem bonito, bem sucedido e realizado. Mas as vozes do passado sempre me atormentavam... –Você é feio, hein? Você já ficou com alguma menina? -Hei Mariana, você teria coragem de ficar com o Lúcio? –Credo! Deus me livre! _O ódio sempre tomou conta de mim... O passado sempre veio à tona! Hoje eu tenho o que eu quero inclusive mulheres! Se não são aquelas vagabundas interesseiras, são as garotas de programa. Mas eu tenho as mulheres! Mas eu não as tive naquela época, e nunca consegui eliminar o ódio e o desprezo que senti por cada um que me humilhou naquela maldita escola! Eu tinha que fazer alguma coisa... Até que um plano sórdido e perfeito surgiu em minha mente. Eu deveria matá-los! Um por um! Mas todos deveriam ficar com muito medo, e confiar na única pessoa que eles menos esperavam... Eu mesmo! No meu plano, eu mataria um por mês, sempre no mesmo dia, e sempre do mesmo modo. Minha idéia seria deixar todos com pânico
  61. 61. Cigano Lobo- Demetrio Alexandre Guimarães- Copyright 2015- Todos os direitos reservados 61 e medo, e conscientes que a qualquer momento um deles iria morrer. Mas eu precisaria me fazer de vítima, e demonstrar que eu também estava com medo, afinal, eu pertenci àquela turma de asquerosos. O dia do mês que escolhi foi o dia 28! Por que o dia 28? Por que esse era o número de pessoas que eu devia matar, incluindo dois professores cretinos! Como eu os mataria? Sempre achei que cada um deles mereceria uma morte lenta e dolorosa... O meu plano era desmaiá-los, amarrá-los numa cama, e ir jogando ácido em seus corpos, dos pés à cabeça... Pensando bem, eu começaria da cabeça aos pés... Eles não falavam que eu era feio? Então... Depois que o ácido fizesse efeito, eu os forçaria a se olhar no espelho, para verem o que é uma pessoa feia. Depois, terminaria de matá-los, lentamente... Tiraria fotografias de seus corpos, e enviaria um envelope com as fotos, a cada um deles, com os seguintes dizeres: “Você também ficará assim!” Inclusive, eu também receberia um envelope por mês, para não levantar suspeitas. Mas a polícia não seria boba... Com certeza, eles colocariam aqueles canalhas sob proteção, todo dia 28! Que ironia... Até eu estaria sob proteção no dia 28! Eu tinha que arrumar uma maneira de fazer isso de forma perfeita, e sem deixar vestígios! Eu não poderia enviar os envelopes na mesma agência dos correios, pois os investigadores descobririam! Por isso, escolhi 28 agências em cinco cidades diferentes, para não
  62. 62. Cigano Lobo- Demetrio Alexandre Guimarães- Copyright 2015- Todos os direitos reservados 62 levantar suspeitas. Construí uma saída subterrânea de 5 km em minha casa, que partiria do assoalho do meu quarto, até o local onde o carro que eu alugaria estivesse estacionado, num terreno baldio e sem casas ao lado. Para cada crime que eu realizasse, eu alugaria um carro diferente, e cada carro seria alugado por um bandido diferente que já libertei da cadeia. Um plano perfeito! Vários laranjas, concessionárias diferentes, datas e períodos de locações variados, sem nenhum rastro. Na passagem dessa saída secreta que construí, eu guardaria todo o ácido e o material que deveria usar para matar cada um deles. Por via das dúvidas, também colocaria um pouco do material no fundo falso que tinha no meu guarda-roupa. Usando uma peruca e óculos “fundo de garrafa”, ninguém me reconheceria! Desta forma, a polícia e os vizinhos teriam a certeza que eu estaria em casa dormindo, mas na verdade, eu estaria executando a próxima vítima. Eu sabia que o meu plano era arriscado, mas fazia parte de um jogo! Se eu conseguisse matar os 28 asquerosos, e não fosse preso, eu venceria o jogo! Mas, se eu fosse pego antes, perderia... Essa adrenalina me dava muito prazer! Isso me excitava! E quanto aos policiais que estivessem protegendo aqueles biltres? Como eu me livraria deles? Esse era o grande desafio... Se para cada vítima, eu tivesse que matar quatro policiais, eu teria que matar 112 pessoas! O jogo ficaria mais atraente e mais difícil! E se o policiamento fosse
  63. 63. Cigano Lobo- Demetrio Alexandre Guimarães- Copyright 2015- Todos os direitos reservados 63 reforçado? O jogo ficaria mais interessante ainda... Mas levando em conta que a polícia de nosso país é lenta para descobrir as coisas, eu teria um bônus com as cinco primeiras vítimas. A partir da sexta vítima, eu mesmo faria um alarde, e processaria o Estado, pedindo proteção às futuras vítimas, inclusive pra mim mesmo. Eu procuraria a família de cada vítima que foi executada, e entraria com uma ação contra o Estado, para indenizá-las por causa da ineficiência da segurança pública. Eu pediria um policiamento reforçado, na casa de cada um, inclusive na minha! Desta forma, eu seria o último suspeito da lista! Depois, era só estudar uma forma de me livrar dos malditos policiais! E encontrei... Para cada uma das 28 vítimas, tracei uma estratégia diferente para capturá-los, no entanto, todos morreriam da mesma forma! Minha sede de vingança estava preste a ser saciada. Eu tinha que matar! Mais tarde, eu ficaria conhecido como o “Maníaco do ácido”...
  64. 64. Cigano Lobo- Demetrio Alexandre Guimarães- Copyright 2015- Todos os direitos reservados 64 3° Capítulo O Casamento de Hiago Um dia após o perigo que Carmem sofreu na floresta, todos conseguiram esquecer rapidamente o incidente ocorrido, pois afinal, era véspera do casamento entre Hiago e Sulamita. As pessoas estavam ansiosas pelo enlace matrimonial daquele casal, afinal, teriam três dias e três noites seguidos de festa, antes da lua de mel de Hiago, conforme a tradição cigana. A única pessoa daquele acampamento que não estava nem um pouco animada, era Wladymir. Na verdade, para ele, aquele dia era a véspera daquele que seria o pior dia de sua vida. –Se eu pudesse matar Hiago... _Pensava ele. Dentro de sua tenda, Hiago conversava com Carmem... –
  65. 65. Cigano Lobo- Demetrio Alexandre Guimarães- Copyright 2015- Todos os direitos reservados 65 Você vai me prometer que nunca mais sairá sozinha no meio do mato! Eu poderia ter te encontrado morta, ou sem a sua virgindade! Você jamais arrumaria um marido, se isso tivesse acontecido! No dia seguinte, todos se emocionaram quando Hiago e Sulamita fizeram sua união de sangue. O casamento estava realizado. Os três dias e três noites de festa foram regados com muita bebida, muita comida e dança ao som dos violinos. Na manhã seguinte à lua de mel, Hiago mostrou o lençol sujo de sangue para o seu povo, costume cigano para comprovar a todos que Sulamita era virgem, e que ele não devolveria a moça à família. Todos comemoraram. O acampamento de Hiago partiu naquele mesmo dia. O destino deles seria Belém, no Pará. Os paraenses estavam ansiosos
  66. 66. Cigano Lobo- Demetrio Alexandre Guimarães- Copyright 2015- Todos os direitos reservados 66 para receber aqueles ciganos que eram famosos no país inteiro, principalmente porque iriam assistir ao principal número, o do cigano atirador de facas que tinha poderes telepáticos. Após uma longa viagem, o acampamento cigano chegou ao seu destino. Enquanto isso, diante de um pequeno casebre na periferia de Belém, um homem bastante mal encarado batia palmas, para que alguém viesse atendê-lo. Uma senhora maltrapilha e magra abriu a porta, e convidou-o a entrar. Quando o homem entrou naquela casa, pode ver o retrato da miséria, de frente. Aquela mulher tinha dez filhos, todos magros e com os olhos esbugalhados, exceto Maria Clara, uma linda menina de treze anos que parecia uma índia. O homem sentou-se numa velha cadeira, antes que a dona da casa o convidasse a fazer isso. Após recusar um café oferecido pela mulher, por causa do nojo que aquela pobreza e falta de higiene lhe faziam sentir, o homem foi direto ao assunto. –Eu não tenho tempo para tomar café, dona Antônia! Vim apenas para tratar de negócios, a senhora sabe muito bem disso! Hoje de noite, vamos levar um caminhão com vinte garotas, até a fronteira com a Colômbia. As meninas serão adotadas por casais de europeus que não podem ter filhos. Eles gostam de adotar meninas bonitas, com o perfil de sua filha Maria Clara. Na Europa, Maria Clara terá uma vida de princesa! Receberá educação, dinheiro e tudo aquilo que vocês não
  67. 67. Cigano Lobo- Demetrio Alexandre Guimarães- Copyright 2015- Todos os direitos reservados 67 poderão oferecer por causa da miséria em que vivem! Conforme havíamos combinado, trouxe os 10 mil reais pra senhora, e consegui um emprego para o seu marido, na madeireira do Bernardo. –Na madeireira do Bernardo? Não tinha outra? Todo mundo sabe que aquele homem extrai madeira ilegalmente, e que dificilmente paga os trabalhadores que fazem o serviço pra ele! –A senhora está reclamando de barriga cheia! Eu não suporto pessoas ingratas! Além de eu arrumar um emprego ao vagabundo do seu marido, e trazer essa fortuna que dará pra senhora viver bem por uns dois anos, a senhora ainda está reclamando? _Antônia abaixou a cabeça e desculpou-se. –Então? Posso levar Maria Clara ou a senhora vai preferir que os seus filhos morram de fome? _Antonia dirigiu-se para a filha e abraçou-a. Em seguida, com lágrimas nos olhos, falou... –Minha querida! Eu te amo demais para deixar você viver nessa miséria! Lá na Europa, você será muito feliz! Irá aprender outras línguas, receberá estudos e terá uma família rica! _Maria Clara começou a chorar. – Mas mamãe, eu não me importo em ser pobre! Eu amo a senhora, e meus irmãozinhos! Até do papai eu gosto, apesar dele me forçar a fazer coisas que eu não gosto, quando está bêbado! Não me deixe partir, por favor! –Mas minha filha... Se eu não fizer isso, nós vamos morrer de fome nessa casa! Você tem que nos ajudar! _Impaciente, o homem falou num tom de voz
  68. 68. Cigano Lobo- Demetrio Alexandre Guimarães- Copyright 2015- Todos os direitos reservados 68 arrogante... –O meu tempo já acabou! Seria melhor vocês pararem com os melindres, e decidirem logo se Maria Clara vai, ou se fica! _Com uma profunda tristeza no olhar, Maria Clara aceitou partir com o homem, que após dar o dinheiro à Antônia falou... –Peça àquele pinguço do seu marido para procurar o Bernardo amanhã cedo. Diga a ele para ir sóbrio, pois ele estará lá para trabalhar! Passe bem! _Em seguida, o homem deu sua mão à Maria Clara, e os dois partiram a pé. À medida que se distanciava, Maria Clara olhava para trás com tristeza. Desesperada, Antônia pôs-se a chorar. Maria Clara foi levada para uma enorme casa, onde estavam várias garotas. Umas eram mais novas, outras eram mais velhas, mas todas tinham a mesma tristeza no olhar. O homem mal encarado dirigiu-se para o seu quarto e fez uma ligação telefônica. –Bernardo? Tenho ótimas notícias! Fiz o melhor negócio da minha vida! Consegui a garota mais linda de Belém, por 10 mil reais! Os gringos irão nos pagar no mínimo 150 mil dólares por ela! O caminhão de hoje irá
  69. 69. Cigano Lobo- Demetrio Alexandre Guimarães- Copyright 2015- Todos os direitos reservados 69 nos render uma grana magnífica! –Isso é muito bom, César! –Só que eu tive que prometer um emprego para o seu Claudomiro, em sua madeireira... –Não tem problema! É só servir pinga pra ele no final do expediente, e descontar a bebida do seu salário. Se ele receber quinze reais por mês, será muito! –Está ótimo! Por falar em madeireira, o deputado conseguiu despistar a polícia florestal daquela área onde vamos derrubar duzentas árvores. Não se esqueça de dar os 100 mil reais a ele, pois no ano que vem haverá eleições, e ele já está investindo no material de campanha. –Aquele político miserável vai querer tudo isso? Eu não disse a você para oferecer no mínimo 20 mil? –O desgraçado pediu 200 mil! Eu só consegui abaixar a oferta, porque prometi a ele uma noite com Maria Clara. Aquele pedófilo miserável abriu mão de 100 mil reais, só por causa da menina! Ainda nos fez ameaças! Disse que se não aceitássemos a sua oferta, nos denunciaria à polícia federal por tráfico de crianças brasileiras para a rede internacional de pedófilos. –Aquele porco miserável! Estou cansado das chantagens dele! Não vamos dar esse gostinho ao desgraçado! Eu quero que você arme uma arapuca ao miserável quando for levar a menina. Leve três jagunços contigo. Depois que o canalha entrar naquele barracão onde está acostumado a se divertir com as meninas, mande os homens arrombarem a porta e descerem o chumbo nele!
  70. 70. Cigano Lobo- Demetrio Alexandre Guimarães- Copyright 2015- Todos os direitos reservados 70 Eu já tenho um esquema com outro político corrupto, que não dá tanto trabalho assim!-Fique tranqüilo Bernardo! De hoje ele não passa! Enquanto isso, após mais uma apresentação com as facas e com a telepatia, Hiago entrou em sua tenda. A bela cigana Sulamita, já estava a sua espera. –Você foi brilhante como sempre, meu amor! –Obrigado querida! Às vezes eu penso que já estou meio farto dessas apresentações! –Mas por quê? –Sou uma pessoa inconstante! Eu fico louco, só de pensar que vou fazer a mesma coisa à vida inteira, até ficar velho! Isso me deprime. – Mas você é tão bom nisso! Sempre gostou de atirar facas! Sempre se orgulhou de seu dom telepático! –Pra ser sincero, não tenho mais vontade de ganhar a vida fazendo isso! –Mas ganhará a vida como? –Eu juntei uma fortuna muito grande ao longo desses anos! Com as riquezas que eu tenho, poderei viver muito bem se fizer uma aplicação financeira. –Aplicação financeira? Isso é coisa de gadjô ou de ciganos que não respeitam a verdadeira tradição nômade! Você não tem um endereço fixo para realizar transações bancárias! –Isso sinceramente não me importa! Estou em busca de conhecer a mim mesmo! Não posso viver uma vida imposta pela sociedade que nasci! Uma pessoa que se deixa levar por tradições, costumes ou tabus, nunca será ela mesma! Uma pessoa que conduz a própria vida em função da opinião dos outros, não é livre! Eu quero ser eu mesmo! –Mas Hiago,
  71. 71. Cigano Lobo- Demetrio Alexandre Guimarães- Copyright 2015- Todos os direitos reservados 71 se você fizer uma coisa dessas, passará a ser odiado pelo nosso povo! Você nunca mais poderá pisar em nosso acampamento! Os meus pais irão fazer de tudo para me afastar de você! E eu jamais largaria minha família! Tire essas idéias da cabeça, por favor! Faz pouco mais de uma semana que estamos casados, e você já está colocando a nossa união em risco! Eu não poderei viver sem você, pois eu te amo desde criança! Mas não dê esse desgosto aos meus pais, por favor! Eu lhe imploro! Viver como um gadjô? Você deve estar louco! _Hiago tirou a camisa e ficou pensativo. Enquanto isso, César levava Maria Clara ao barracão secreto do deputado. Quando o político fixou os seus olhos na garota, ficou deslumbrado. –Como ela é linda! Que pena que só a terei nessa noite! Vocês não podem deixá-la aqui só mais uma semana? Posso abater mais cinco mil daqueles 100 mil que combinamos! –O senhor perdeu o juízo, deputado? Essa garota vale no mínimo 500 mil reais! Não podemos atrasar um lucro desses! Dê-se por satisfeito, que a terá por esta noite, e de graça! –De graça? Estou abrindo mão de 100 mil reais que vocês deveriam me pagar por causa de uma única noite! É praticamente, a quinta parte do que ela vale! Vocês são uns ratos imundos! –Sinto muito deputado! Trato é trato! O senhor tem duas horas para se divertir com Maria Clara. Daqui a pouco,
  72. 72. Cigano Lobo- Demetrio Alexandre Guimarães- Copyright 2015- Todos os direitos reservados 72 o caminhão partirá com as meninas, e ela deverá estar dentro dele! Na tenda de Hiago, Sulamita já havia dormido, após fazer amor com o marido. Hiago acariciava os cabelos da esposa, e pensava nos próprios conflitos internos... –Por que será que não podemos nos casar com as pessoas que nós mesmos escolhemos! Pelo meu temperamento, eu deveria ser solteiro! Pobre Sulamita! Ela me ama tanto, que daria a própria vida por mim! Jamais poderei desapontá-la! Se o destino nos uniu, há uma razão de ser... Se bem que ando questionando o destino... Foram nossos pais que determinaram isso, e não o destino! Tenho tanta vontade de ser livre, e ter a minha própria história! Eu respeito e amo minhas tradições, mas não estou disposto a ficar escravo delas por muito tempo! _Hiago levantou-se, colocou sua camisa, e saiu para dar uma volta com Lobo. –Preciso refrescar minhas idéias! _Pensou o cigano. Dentro do barracão, o deputado começou a alisar os cabelos de Maria Clara. –Como você é formosa... Cheirosa... Linda... _Maria Clara expressava medo e nojo em seus olhos. Do lado de fora do barracão, os três jagunços se preparavam para executar a vítima. Um deles deu um pontapé na porta, colocando-a abaixo. O deputado voltou-se para trás assustado, e viu os três homens que carregavam espingardas, apontando-as para ele. O homem não teve nem tempo para pensar. Levou uma enorme saraivada
  73. 73. Cigano Lobo- Demetrio Alexandre Guimarães- Copyright 2015- Todos os direitos reservados 73 de tiros. Maria Clara ficou chocada com a cena e começou a chorar. Hiago, que caminhava próximo ao local, ouviu os tiros. O cigano colocou sua mascara e disse ao Lobo... –Vamos ver o que está acontecendo, meu amigo! Dentro do barracão, um dos jagunços pegou no braço de Maria Clara... –Vamos embora formosura! Hoje você vai viajar para conhecer os gringos! _Cigano Lobo ficou agachado no mato, e viu aqueles três homens partindo com a garota em direção a uma camionete. O cigano correu rapidamente em direção ao barraco, e viu o corpo do deputado caído no chão. Rapidamente, correu em direção a camionete, e sem ser visto, arremessou uma faca num dos pneus, antes que o jagunço que estava ao volante, pudesse dar a partida no automóvel. O pneu estourou na hora, fazendo um enorme barulho. –Que barulho foi esse? _Perguntou um dos jagunços. –Acho que o pneu estourou! _Disse o outro. Os três homens desceram da camionete para ver o que tinha acontecido. –Uma faca! Algum desgraçado jogou uma faca no pneu da camionete! _Os jagunços já ficaram atentos e se prepararam para atirar, cada um olhando para uma direção diferente. –Apareça pra morrer, filho da mãe! _Gritou um deles preparando o gatilho. De repente, uma faca lançada de longe acertou o ombro do homem que havia acabado de falar. Este largou sua espingarda no chão e começou a gritar de dor. Assustados, os outros dois
  74. 74. Cigano Lobo- Demetrio Alexandre Guimarães- Copyright 2015- Todos os direitos reservados 74 começaram a se virar pra tudo o que foi lado, a fim de descobrir a direção de onde foi lançada a faca. De repente, Lobo pulou sobre as costas de um deles, derrubando-o no chão, e rosnando ferozmente. O outro não teve tempo nem de pensar, Cigano Lobo agarrou-o por trás e encostou-lhe uma faca no pescoço. –Solte essa arma, se não quiser ser degolado vivo! _Assustado, o homem largou a arma no chão imediatamente. Enquanto isso, Lobo rosnava ferozmente para os outros dois que estavam no chão. –Por que vocês mataram aquele homem? _Ninguém respondeu nada. Sem paciência, Cigano Lobo apertou a faca contra a garganta do jagunço... –Eu não estou brincando! Se vocês não me falarem o que está acontecendo aqui, este homem ficará sem a cabeça, e o meu animal de estimação irá devorá-los! Basta-me dar um assobio! _ Assustado e gaguejando, o jagunço que estava com a faca no pescoço falou... – Acerto de contas, moço! –Me explique isso direito, antes que eu perca a paciência e você, a cabeça! Quem mandou vocês fazerem isso? E por quê? –Foi o César! Ele trabalha pro Bernardo! O homem que matamos, sabia de alguns segredos dos nossos patrões, e fazia chantagens! Por isso que sua morte foi encomendada! –Que segredo? É melhor você falar tudo! -O Bernardo tem uma madeireira ilegal e faz tráfico de meninas paraenses para pedófilos internacionais! Esse homem sabia disso, e extorquia muito dinheiro
  75. 75. Cigano Lobo- Demetrio Alexandre Guimarães- Copyright 2015- Todos os direitos reservados 75 do chefe, em troca de alguns favores! –E essa menina? Por que está aqui? –O deputado queria passar a noite com ela, antes dela embarcar no caminhão com as outras meninas. _Cigano Lobo amarrou os três homens dentro do barracão, e colocou-os com suas espingardas, ao lado do corpo do deputado. Em seguida, fincou um bilhete na parede do barracão com uma faca. Depois disso, dirigiu-se à camionete. Maria Clara estava assustada e tremendo de medo. Quando viu aquele homem forte com cabeça de lobo, que além de tudo tinha um lobo de verdade junto dele, ficou mais assustada ainda. –Fique tranqüila, menininha! Eu não vou lhe fazer mal! Você sabe onde estão as outras garotas? _A menina respondeu afirmativamente com a cabeça. –Leve-me até elas! _Pediu Cigano Lobo. Cigano Lobo e Maria Clara ficaram agachados no mato, observando a casa onde estavam as meninas. O herói disse a menina... –Você irá até a casa, e não falará sobre nada do que aconteceu. Diga apenas que os jagunços lhe trouxeram, e foram embora porque estavam com pressa. Deixe o resto comigo! Você terá que disfarçar bem, entendeu? Pense que depois eu levarei você, e todas as outras meninas de volta pra casa! _Mais aliviada, a menina deu um enorme sorriso e disse... –Pode deixar comigo! A menina bateu na porta da casa e César atendeu. –Por que você está sozinha? Onde estão os jagunços? –Eles me deixaram aqui e falaram que
  76. 76. Cigano Lobo- Demetrio Alexandre Guimarães- Copyright 2015- Todos os direitos reservados 76 iam sumir com o corpo do deputado, e depois voltavam! –Que incompetentes! Eu disse a eles para fazerem isso antes de trazer você aqui! Mas o azar é deles! Vão ficar sem o dinheiro hoje, pois tenho que levá-las até a fronteira. Quando vocês chegarem à Colômbia, vão viajar de avião pela primeira vez na vida! _César e mais dois homens, colocaram as garotas dentro do caminhão e partiram. O caminhão não andou nem cinco metros, pois todos os pneus estavam furados. –Mas que diabos está acontecendo? _Perguntou César ao ver que o caminhão não andava mais. César disse a seus homens... – Desçam e vejam o que houve! _Quando o homem abriu a porta do lado do passageiro, assustou-se com Lobo que estava rosnando para ele. Do outro lado, Cigano Lobo encostou sua faca no pescoço de César e disse... –Joguem suas armas pra fora do caminhão, agora! _Do outro lado, Lobo rosnava de uma forma que parecia que iria pular dentro da boléia naquele instante. Mais do que depressa, os homens obedeceram ao herói. Cigano Lobo apertou sua faca na garganta de César e disse... –Se não quiserem morrer, me respondam... –Onde mora o Bernardo? No dia seguinte, Cigano Lobo estava novamente nas páginas dos jornais do Brasil inteiro... –Desta vez foi no Pará! Cigano Lobo desmantelou uma quadrilha que explorava madeiras de forma ilegal, e que fazia tráfico de crianças paraenses para uma rede internacional de pedófilos.
  77. 77. Cigano Lobo- Demetrio Alexandre Guimarães- Copyright 2015- Todos os direitos reservados 77 Bernardo, o líder da quadrilha, havia mandado matar um deputado que estava a par de tudo, por causa das chantagens que o mesmo fazia ao criminoso. Ontem à noite, vinte crianças seriam levadas à fronteira do Brasil com a Colômbia, de onde partiriam para a Europa. As crianças foram compradas de suas famílias. A quadrilha alegava aos pais que as mesmas seriam adotadas por famílias européias que não podiam ter filhos. Aproveitando-se da miséria e da fragilidade dessas pessoas, os criminosos compravam meninas até por 500 reais. A polícia começou a investigar outras supostas quadrilhas que fazem o mesmo. Toda população paraense foi alertada a procurar a polícia imediatamente, quando alguma pessoa vier oferecer dinheiro pelos seus filhos. A polícia também descobriu que vários políticos estão envolvidos na exploração ilegal de madeira. O mais interessante disso tudo, é que cada uma das vinte crianças, ao abrir a porta de casa no dia seguinte, encontrou uma fortuna em jóias de ouro e diamantes diante de suas portas. Em todas as portas, havia uma faca, que prendia um bilhete com os mesmos dizeres... “Se o governo não fez nada por vocês até agora, eu estou fazendo! Assinado: Cigano Lobo.”
  78. 78. Cigano Lobo- Demetrio Alexandre Guimarães- Copyright 2015- Todos os direitos reservados 78 4° Capítulo Autobiografia não autorizada de Afonso Posso dizer, com todas as letras, que vivemos num mundo cão! Eu odeio os farmacêuticos e as babás, e esse ódio me fez tomar a decisão de que um dia, eu mataria todos eles. Existe uma explicação para isso. Tudo começou, quando eu era criança... Meus pais usavam cocaína todos os dias. Um dia, meu pai teve uma overdose e morreu. Viúva, sem emprego, e com um filho de quatro anos de idade, minha mãe foi procurar ajuda para abandonar aquele maldito vício. Quando eu completei seis anos de idade, fazia dois anos que minha mãe não cheirava mais o pó. Ela tinha se reerguido na vida. Terminou um curso técnico de enfermagem que havia parado de fazer pela metade, e logo arrumou um emprego de enfermeira num hospital. Nessas idas e vindas pelas farmácias da vida, minha mãe conheceu Otávio, um farmacêutico imprestável que começou a paquerá-la. Após dois meses de namoro, eles passaram a morar juntos. Otávio disse a minha mãe que era besteira ela continuar pagando aluguel, sendo que ele tinha uma casa própria. Mudamos para a casa dele. A casa do desgraçado era um enorme sobrado, que tinha um misterioso porão. Otávio nunca permitiu que nos aproximássemos daquele lugar, pois dizia que era lotado de ratos, e que um dia, quando pudesse,

×