SlideShare uma empresa Scribd logo

Biogenese e abiogenese

Alexandre Batista
Alexandre Batista

microbiologia biogêneses e abiogeneses

Biogenese e abiogenese

1 de 19
Baixar para ler offline
Biogenese e abiogenese
 Alunos : Alexandre Batista;
Ana Alice Santos;
Iasmin de Jesus Gois;
Johnata de Matos Moreira.
 Turma: 4º IAL-V
 Profª: Aline Alves
2
INTRODUÇÃO
 Ao longo dos séculos, várias hipóteses foram
formuladas por filósofos e cientistas na tentativa de
explicar como teria surgido a vida em nosso planeta.
 René Descartes, Aristóteles, Newton, Redi, Pasteur,
entre outros, foram alguns dos filósofos que tentaram
desvendar este grande enigma. Inicialmente, foi
proposta a Teoria da Geração Espontânea
(Abiogênese), derrubada décadas depois pela Teoria
da Biogênese.
3
4
ABIOGÊNESE
 Até o século XIX, acreditava-se que os seres poderiam
surgir a partir da matéria bruta ou inanimada, de forma
espontânea. Essa ideia proposta há mais de 2000 anos
por Aristóteles, era conhecida por Geração Espontânea
ou Abiogênese.
Geração Espontânea de organismos pequenos a partir da matéria
bruta.
5
ÂBIOGÊNESE
 Os defensores dessa hipótese supunham que
determinados materiais inanimados conteriam um
“princípio ativo”, isto é, uma “força” capaz de
comandar uma série de reações que culminariam
com a súbita transformação desse material em
seres vivos.
Experimento de Needham (1713-1781)
6
Anúncio

Recomendados

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Fluxo de energia e pirâmides ecológicas
Fluxo de energia e pirâmides ecológicasFluxo de energia e pirâmides ecológicas
Fluxo de energia e pirâmides ecológicasSilvana Sanches
 
Classificação dos Seres Vivos
Classificação dos Seres VivosClassificação dos Seres Vivos
Classificação dos Seres VivosJuliana Mendes
 
I. 2 Origem da vida
I. 2 Origem da vidaI. 2 Origem da vida
I. 2 Origem da vidaRebeca Vale
 
Ciclos Biogeoquímicos
Ciclos BiogeoquímicosCiclos Biogeoquímicos
Ciclos Biogeoquímicosprofatatiana
 
Evolução humana
Evolução humanaEvolução humana
Evolução humanaunesp
 
teoria evolucionista Darwin e Lamarck
teoria evolucionista Darwin e Lamarckteoria evolucionista Darwin e Lamarck
teoria evolucionista Darwin e LamarckDarlla Sb
 
Caracteristicas gerais dos seres vivos
Caracteristicas gerais dos seres vivosCaracteristicas gerais dos seres vivos
Caracteristicas gerais dos seres vivosCésar Milani
 
Aula 7º ano - Reino Animalia (Vertebrados)
Aula 7º ano - Reino Animalia (Vertebrados)Aula 7º ano - Reino Animalia (Vertebrados)
Aula 7º ano - Reino Animalia (Vertebrados)Leonardo Kaplan
 
Seleção natural e adaptação
Seleção natural e adaptaçãoSeleção natural e adaptação
Seleção natural e adaptaçãoKamila Joyce
 
Introdução a genetica
Introdução a geneticaIntrodução a genetica
Introdução a geneticaUERGS
 

Mais procurados (20)

Genetica hereditariedade
Genetica hereditariedadeGenetica hereditariedade
Genetica hereditariedade
 
Fluxo de energia e pirâmides ecológicas
Fluxo de energia e pirâmides ecológicasFluxo de energia e pirâmides ecológicas
Fluxo de energia e pirâmides ecológicas
 
Biotecnologia
Biotecnologia Biotecnologia
Biotecnologia
 
Classificação biológica
Classificação biológicaClassificação biológica
Classificação biológica
 
Teorias evolutivas
Teorias evolutivasTeorias evolutivas
Teorias evolutivas
 
Genética
GenéticaGenética
Genética
 
Classificação dos Seres Vivos
Classificação dos Seres VivosClassificação dos Seres Vivos
Classificação dos Seres Vivos
 
Genética Introdução
Genética   IntroduçãoGenética   Introdução
Genética Introdução
 
Especiação
EspeciaçãoEspeciação
Especiação
 
I. 2 Origem da vida
I. 2 Origem da vidaI. 2 Origem da vida
I. 2 Origem da vida
 
Ciclos Biogeoquímicos
Ciclos BiogeoquímicosCiclos Biogeoquímicos
Ciclos Biogeoquímicos
 
Aula de genética 1 lei de mendel
Aula de genética   1 lei de mendelAula de genética   1 lei de mendel
Aula de genética 1 lei de mendel
 
Evolução humana
Evolução humanaEvolução humana
Evolução humana
 
teoria evolucionista Darwin e Lamarck
teoria evolucionista Darwin e Lamarckteoria evolucionista Darwin e Lamarck
teoria evolucionista Darwin e Lamarck
 
Caracteristicas gerais dos seres vivos
Caracteristicas gerais dos seres vivosCaracteristicas gerais dos seres vivos
Caracteristicas gerais dos seres vivos
 
A origem da vida
A origem da vidaA origem da vida
A origem da vida
 
Aula 7º ano - Reino Animalia (Vertebrados)
Aula 7º ano - Reino Animalia (Vertebrados)Aula 7º ano - Reino Animalia (Vertebrados)
Aula 7º ano - Reino Animalia (Vertebrados)
 
Seleção natural e adaptação
Seleção natural e adaptaçãoSeleção natural e adaptação
Seleção natural e adaptação
 
Introdução a genetica
Introdução a geneticaIntrodução a genetica
Introdução a genetica
 
Sistema ABO
Sistema ABOSistema ABO
Sistema ABO
 

Destaque

Biogênese e abiogênese
Biogênese e abiogêneseBiogênese e abiogênese
Biogênese e abiogêneseAndreza Viegas
 
Aula origem da_vida
Aula origem da_vidaAula origem da_vida
Aula origem da_vidaedu.biologia
 
Origem da vida na terra (1ª aula)
Origem da vida na terra   (1ª aula)Origem da vida na terra   (1ª aula)
Origem da vida na terra (1ª aula)Blogzarife
 
Origem da vida aula 1º ano do ensino médio-luiz carlos
Origem da vida aula 1º ano do ensino médio-luiz carlosOrigem da vida aula 1º ano do ensino médio-luiz carlos
Origem da vida aula 1º ano do ensino médio-luiz carlosLuiz Carlos
 
Teorias Sobre Origem Da Vida
Teorias Sobre Origem Da VidaTeorias Sobre Origem Da Vida
Teorias Sobre Origem Da Vidaprofatatiana
 
Origem da vida abiogénese &biogênese
Origem da vida abiogénese &biogêneseOrigem da vida abiogénese &biogênese
Origem da vida abiogénese &biogênesePhoenixSportFitness
 
Aula Biologia: Origem da Vida [1° Ano Ensino Médio]
Aula Biologia: Origem da Vida [1° Ano Ensino Médio]Aula Biologia: Origem da Vida [1° Ano Ensino Médio]
Aula Biologia: Origem da Vida [1° Ano Ensino Médio]Ronaldo Santana
 
Experimento de redi
Experimento de rediExperimento de redi
Experimento de redilucassonseca
 
Teorias sobre a origem da vida
Teorias sobre a origem da vidaTeorias sobre a origem da vida
Teorias sobre a origem da vidaPiedade Alves
 
A origem da vida 1º ano
A origem da vida   1º anoA origem da vida   1º ano
A origem da vida 1º anocamaceio
 
Origem da vida 1º ano
Origem da vida   1º anoOrigem da vida   1º ano
Origem da vida 1º anoLuciana Mendes
 
(Power shrink) Origem da Vida
(Power shrink)   Origem da Vida(Power shrink)   Origem da Vida
(Power shrink) Origem da VidaGiovaniBeijaFlor
 
Origem da vida
Origem da vidaOrigem da vida
Origem da vidaMARCIAMP
 

Destaque (20)

Biogênese e abiogênese
Biogênese e abiogêneseBiogênese e abiogênese
Biogênese e abiogênese
 
A origem da vida biogênese
A origem da vida biogêneseA origem da vida biogênese
A origem da vida biogênese
 
Aula origem da_vida
Aula origem da_vidaAula origem da_vida
Aula origem da_vida
 
A Origem da Vida
A Origem da VidaA Origem da Vida
A Origem da Vida
 
Origem da vida na terra (1ª aula)
Origem da vida na terra   (1ª aula)Origem da vida na terra   (1ª aula)
Origem da vida na terra (1ª aula)
 
Origem Da Vida
Origem Da VidaOrigem Da Vida
Origem Da Vida
 
Origem da vida aula 1º ano do ensino médio-luiz carlos
Origem da vida aula 1º ano do ensino médio-luiz carlosOrigem da vida aula 1º ano do ensino médio-luiz carlos
Origem da vida aula 1º ano do ensino médio-luiz carlos
 
Origem da vida
Origem da vidaOrigem da vida
Origem da vida
 
Origem da vida
Origem da vidaOrigem da vida
Origem da vida
 
Teorias Sobre Origem Da Vida
Teorias Sobre Origem Da VidaTeorias Sobre Origem Da Vida
Teorias Sobre Origem Da Vida
 
Origem da vida abiogénese &biogênese
Origem da vida abiogénese &biogêneseOrigem da vida abiogénese &biogênese
Origem da vida abiogénese &biogênese
 
Experimento de redi
Experimento de rediExperimento de redi
Experimento de redi
 
Aula Biologia: Origem da Vida [1° Ano Ensino Médio]
Aula Biologia: Origem da Vida [1° Ano Ensino Médio]Aula Biologia: Origem da Vida [1° Ano Ensino Médio]
Aula Biologia: Origem da Vida [1° Ano Ensino Médio]
 
Experimento de redi
Experimento de rediExperimento de redi
Experimento de redi
 
Teorias sobre a origem da vida
Teorias sobre a origem da vidaTeorias sobre a origem da vida
Teorias sobre a origem da vida
 
A origem da vida 1º ano
A origem da vida   1º anoA origem da vida   1º ano
A origem da vida 1º ano
 
Origem da vida 1º ano
Origem da vida   1º anoOrigem da vida   1º ano
Origem da vida 1º ano
 
Queda da abiogênese
Queda da abiogêneseQueda da abiogênese
Queda da abiogênese
 
(Power shrink) Origem da Vida
(Power shrink)   Origem da Vida(Power shrink)   Origem da Vida
(Power shrink) Origem da Vida
 
Origem da vida
Origem da vidaOrigem da vida
Origem da vida
 

Semelhante a Biogenese e abiogenese

Filosofias Helenísticas.pptx
Filosofias Helenísticas.pptxFilosofias Helenísticas.pptx
Filosofias Helenísticas.pptxRaissaFreitas12
 
Senso comum e conhecimento científico
Senso comum e conhecimento científicoSenso comum e conhecimento científico
Senso comum e conhecimento científicoMaira Conde
 
A inteligência nos animais
A inteligência nos animaisA inteligência nos animais
A inteligência nos animaisRaquel Tavares
 
Refletindo filosoficamente sobre a ciência
Refletindo filosoficamente sobre a ciênciaRefletindo filosoficamente sobre a ciência
Refletindo filosoficamente sobre a ciênciaarrowds7
 
Abiogênese & Biogênese.pptx
Abiogênese & Biogênese.pptxAbiogênese & Biogênese.pptx
Abiogênese & Biogênese.pptxDeyvidBriel
 
Cientistas ferem o antropocentrismo mortalmente
Cientistas ferem o antropocentrismo mortalmenteCientistas ferem o antropocentrismo mortalmente
Cientistas ferem o antropocentrismo mortalmenteJAIRO ALVES
 
Trabalho de filosofia 22mp lepo lepo
Trabalho de filosofia 22mp lepo lepoTrabalho de filosofia 22mp lepo lepo
Trabalho de filosofia 22mp lepo lepoAlexandre Misturini
 
Texto de apoio de biologia evolutica 2019
Texto de apoio de biologia evolutica 2019Texto de apoio de biologia evolutica 2019
Texto de apoio de biologia evolutica 2019IsmaelRafael
 
aula 2 04 de outubro 2022.ppt
aula 2 04 de outubro 2022.pptaula 2 04 de outubro 2022.ppt
aula 2 04 de outubro 2022.pptZoraide6
 
Para que filosofia capítulo 1 resenha chauí - atualizado
Para que filosofia   capítulo 1 resenha  chauí -  atualizadoPara que filosofia   capítulo 1 resenha  chauí -  atualizado
Para que filosofia capítulo 1 resenha chauí - atualizadoRita Gonçalves
 
Organizaogeraldavida2 120215201438-phpapp02
Organizaogeraldavida2 120215201438-phpapp02Organizaogeraldavida2 120215201438-phpapp02
Organizaogeraldavida2 120215201438-phpapp02Wiliam Wallace da Silva
 
Organizaogeraldavida2 120215201438-phpapp02
Organizaogeraldavida2 120215201438-phpapp02Organizaogeraldavida2 120215201438-phpapp02
Organizaogeraldavida2 120215201438-phpapp02Wiliam Wallace da Silva
 
Apresentaofilosofia 130830213648-phpapp02
Apresentaofilosofia 130830213648-phpapp02Apresentaofilosofia 130830213648-phpapp02
Apresentaofilosofia 130830213648-phpapp02Cicera Cavalcante
 
éTica em pesquisa
éTica em pesquisaéTica em pesquisa
éTica em pesquisaleojusto
 

Semelhante a Biogenese e abiogenese (20)

Filosofias Helenísticas.pptx
Filosofias Helenísticas.pptxFilosofias Helenísticas.pptx
Filosofias Helenísticas.pptx
 
O que é filosofia
O que é filosofiaO que é filosofia
O que é filosofia
 
Senso comum e conhecimento científico
Senso comum e conhecimento científicoSenso comum e conhecimento científico
Senso comum e conhecimento científico
 
A inteligência nos animais
A inteligência nos animaisA inteligência nos animais
A inteligência nos animais
 
Refletindo filosoficamente sobre a ciência
Refletindo filosoficamente sobre a ciênciaRefletindo filosoficamente sobre a ciência
Refletindo filosoficamente sobre a ciência
 
Abiogênese & Biogênese.pptx
Abiogênese & Biogênese.pptxAbiogênese & Biogênese.pptx
Abiogênese & Biogênese.pptx
 
Cientistas ferem o antropocentrismo mortalmente
Cientistas ferem o antropocentrismo mortalmenteCientistas ferem o antropocentrismo mortalmente
Cientistas ferem o antropocentrismo mortalmente
 
Universalismo
Universalismo Universalismo
Universalismo
 
Universalismo
Universalismo Universalismo
Universalismo
 
Trabalho de filosofia 22mp lepo lepo
Trabalho de filosofia 22mp lepo lepoTrabalho de filosofia 22mp lepo lepo
Trabalho de filosofia 22mp lepo lepo
 
Texto de apoio de biologia evolutica 2019
Texto de apoio de biologia evolutica 2019Texto de apoio de biologia evolutica 2019
Texto de apoio de biologia evolutica 2019
 
aula 2 04 de outubro 2022.ppt
aula 2 04 de outubro 2022.pptaula 2 04 de outubro 2022.ppt
aula 2 04 de outubro 2022.ppt
 
Para que filosofia capítulo 1 resenha chauí - atualizado
Para que filosofia   capítulo 1 resenha  chauí -  atualizadoPara que filosofia   capítulo 1 resenha  chauí -  atualizado
Para que filosofia capítulo 1 resenha chauí - atualizado
 
Biologia
BiologiaBiologia
Biologia
 
FILOSOFIA E CIÊNCIA - 2 ANO
 FILOSOFIA E CIÊNCIA - 2 ANO FILOSOFIA E CIÊNCIA - 2 ANO
FILOSOFIA E CIÊNCIA - 2 ANO
 
Organizaogeraldavida2 120215201438-phpapp02
Organizaogeraldavida2 120215201438-phpapp02Organizaogeraldavida2 120215201438-phpapp02
Organizaogeraldavida2 120215201438-phpapp02
 
Organizaogeraldavida2 120215201438-phpapp02
Organizaogeraldavida2 120215201438-phpapp02Organizaogeraldavida2 120215201438-phpapp02
Organizaogeraldavida2 120215201438-phpapp02
 
Célula aula 02
Célula aula 02Célula aula 02
Célula aula 02
 
Apresentaofilosofia 130830213648-phpapp02
Apresentaofilosofia 130830213648-phpapp02Apresentaofilosofia 130830213648-phpapp02
Apresentaofilosofia 130830213648-phpapp02
 
éTica em pesquisa
éTica em pesquisaéTica em pesquisa
éTica em pesquisa
 

Último

COMTE, O POSITIVISMO E AS ORIGENS DA SOCIOLOGIA
COMTE, O POSITIVISMO E AS ORIGENS DA SOCIOLOGIACOMTE, O POSITIVISMO E AS ORIGENS DA SOCIOLOGIA
COMTE, O POSITIVISMO E AS ORIGENS DA SOCIOLOGIAHisrelBlog
 
Q20 - Reações fotoquímicas.pdf
Q20 - Reações fotoquímicas.pdfQ20 - Reações fotoquímicas.pdf
Q20 - Reações fotoquímicas.pdfPedroGual4
 
Slides Lição 8, CPAD, A Disciplina na Igreja, 1Tr24, Pr Henrique, EBD NA TV.pptx
Slides Lição 8, CPAD, A Disciplina na Igreja, 1Tr24, Pr Henrique, EBD NA TV.pptxSlides Lição 8, CPAD, A Disciplina na Igreja, 1Tr24, Pr Henrique, EBD NA TV.pptx
Slides Lição 8, CPAD, A Disciplina na Igreja, 1Tr24, Pr Henrique, EBD NA TV.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
A realização das atividades extensionistas do CST em Gestão Financeira, vincu...
A realização das atividades extensionistas do CST em Gestão Financeira, vincu...A realização das atividades extensionistas do CST em Gestão Financeira, vincu...
A realização das atividades extensionistas do CST em Gestão Financeira, vincu...Colaborar Educacional
 
Transforme seu Corpo em Casa_ Dicas e Estratégias de Rotinas de Exercícios Si...
Transforme seu Corpo em Casa_ Dicas e Estratégias de Rotinas de Exercícios Si...Transforme seu Corpo em Casa_ Dicas e Estratégias de Rotinas de Exercícios Si...
Transforme seu Corpo em Casa_ Dicas e Estratégias de Rotinas de Exercícios Si...manoelaarmani
 
Quiz | EURO - 25 anos do lançamento da moeda única
Quiz | EURO - 25 anos do lançamento da moeda únicaQuiz | EURO - 25 anos do lançamento da moeda única
Quiz | EURO - 25 anos do lançamento da moeda únicaCentro Jacques Delors
 
PLANO DE CURSO 2O24- ENSINO RELIGIOSO 6º ANO.pdf
PLANO DE CURSO 2O24- ENSINO RELIGIOSO 6º ANO.pdfPLANO DE CURSO 2O24- ENSINO RELIGIOSO 6º ANO.pdf
PLANO DE CURSO 2O24- ENSINO RELIGIOSO 6º ANO.pdfkeiciany
 
Emagreça em Casa, Treinos Simples e Eficazes Mesmo Não Tendo Equipamentos. Cu...
Emagreça em Casa, Treinos Simples e Eficazes Mesmo Não Tendo Equipamentos. Cu...Emagreça em Casa, Treinos Simples e Eficazes Mesmo Não Tendo Equipamentos. Cu...
Emagreça em Casa, Treinos Simples e Eficazes Mesmo Não Tendo Equipamentos. Cu...manoelaarmani
 
LITERATURA, 3.º EM, apostila 1, frentes 2 e 3, módulo 3.ppsx
LITERATURA, 3.º EM, apostila 1, frentes 2 e 3, módulo 3.ppsxLITERATURA, 3.º EM, apostila 1, frentes 2 e 3, módulo 3.ppsx
LITERATURA, 3.º EM, apostila 1, frentes 2 e 3, módulo 3.ppsxrafabebum
 
CIÊNCIAS CONTÁBEIS - BACHARELADO/PROJETO DE EXTENSÃO I - CIÊNCIAS CONTÁBEIS
CIÊNCIAS CONTÁBEIS - BACHARELADO/PROJETO DE EXTENSÃO I - CIÊNCIAS CONTÁBEISCIÊNCIAS CONTÁBEIS - BACHARELADO/PROJETO DE EXTENSÃO I - CIÊNCIAS CONTÁBEIS
CIÊNCIAS CONTÁBEIS - BACHARELADO/PROJETO DE EXTENSÃO I - CIÊNCIAS CONTÁBEISColaborar Educacional
 
Apresentacao_Geral_Plataformas_200604.pdf
Apresentacao_Geral_Plataformas_200604.pdfApresentacao_Geral_Plataformas_200604.pdf
Apresentacao_Geral_Plataformas_200604.pdfAndreiaSilva852193
 
Slides Lição 7, BETEL, Família, os cuidados com a era digital a com os idosos...
Slides Lição 7, BETEL, Família, os cuidados com a era digital a com os idosos...Slides Lição 7, BETEL, Família, os cuidados com a era digital a com os idosos...
Slides Lição 7, BETEL, Família, os cuidados com a era digital a com os idosos...LuizHenriquedeAlmeid6
 
LDB atualizada 2024 - o que mais cai em concursos da educação
LDB atualizada 2024 - o que mais cai em concursos da educaçãoLDB atualizada 2024 - o que mais cai em concursos da educação
LDB atualizada 2024 - o que mais cai em concursos da educaçãoLucineideDosSantos2
 
1° ENSINO MÉDIO PLANO ANUAL ARTES 2024.pdf
1° ENSINO MÉDIO PLANO ANUAL ARTES 2024.pdf1° ENSINO MÉDIO PLANO ANUAL ARTES 2024.pdf
1° ENSINO MÉDIO PLANO ANUAL ARTES 2024.pdfkelvindasilvadiasw
 
Ficha de trabalho | EURO - 25 anos do lançamento da moeda única
Ficha de trabalho | EURO - 25 anos do lançamento da moeda únicaFicha de trabalho | EURO - 25 anos do lançamento da moeda única
Ficha de trabalho | EURO - 25 anos do lançamento da moeda únicaCentro Jacques Delors
 
Livro de Português- Santillana.pdf
Livro de Português- Santillana.pdfLivro de Português- Santillana.pdf
Livro de Português- Santillana.pdfDinisOliveira30
 
PLANO DE CURSO 2O24- ENSINO RELIGIOSO 9º ANO.pdf
PLANO DE CURSO 2O24- ENSINO RELIGIOSO 9º ANO.pdfPLANO DE CURSO 2O24- ENSINO RELIGIOSO 9º ANO.pdf
PLANO DE CURSO 2O24- ENSINO RELIGIOSO 9º ANO.pdfkeiciany
 
Introdução à teoria do cinema - Robert Stam.pdf
Introdução à teoria do cinema - Robert Stam.pdfIntrodução à teoria do cinema - Robert Stam.pdf
Introdução à teoria do cinema - Robert Stam.pdfssuser2af87a
 

Último (20)

COMTE, O POSITIVISMO E AS ORIGENS DA SOCIOLOGIA
COMTE, O POSITIVISMO E AS ORIGENS DA SOCIOLOGIACOMTE, O POSITIVISMO E AS ORIGENS DA SOCIOLOGIA
COMTE, O POSITIVISMO E AS ORIGENS DA SOCIOLOGIA
 
Q20 - Reações fotoquímicas.pdf
Q20 - Reações fotoquímicas.pdfQ20 - Reações fotoquímicas.pdf
Q20 - Reações fotoquímicas.pdf
 
Slides Lição 8, CPAD, A Disciplina na Igreja, 1Tr24, Pr Henrique, EBD NA TV.pptx
Slides Lição 8, CPAD, A Disciplina na Igreja, 1Tr24, Pr Henrique, EBD NA TV.pptxSlides Lição 8, CPAD, A Disciplina na Igreja, 1Tr24, Pr Henrique, EBD NA TV.pptx
Slides Lição 8, CPAD, A Disciplina na Igreja, 1Tr24, Pr Henrique, EBD NA TV.pptx
 
A realização das atividades extensionistas do CST em Gestão Financeira, vincu...
A realização das atividades extensionistas do CST em Gestão Financeira, vincu...A realização das atividades extensionistas do CST em Gestão Financeira, vincu...
A realização das atividades extensionistas do CST em Gestão Financeira, vincu...
 
Transforme seu Corpo em Casa_ Dicas e Estratégias de Rotinas de Exercícios Si...
Transforme seu Corpo em Casa_ Dicas e Estratégias de Rotinas de Exercícios Si...Transforme seu Corpo em Casa_ Dicas e Estratégias de Rotinas de Exercícios Si...
Transforme seu Corpo em Casa_ Dicas e Estratégias de Rotinas de Exercícios Si...
 
Quiz | EURO - 25 anos do lançamento da moeda única
Quiz | EURO - 25 anos do lançamento da moeda únicaQuiz | EURO - 25 anos do lançamento da moeda única
Quiz | EURO - 25 anos do lançamento da moeda única
 
PLANO DE CURSO 2O24- ENSINO RELIGIOSO 6º ANO.pdf
PLANO DE CURSO 2O24- ENSINO RELIGIOSO 6º ANO.pdfPLANO DE CURSO 2O24- ENSINO RELIGIOSO 6º ANO.pdf
PLANO DE CURSO 2O24- ENSINO RELIGIOSO 6º ANO.pdf
 
Emagreça em Casa, Treinos Simples e Eficazes Mesmo Não Tendo Equipamentos. Cu...
Emagreça em Casa, Treinos Simples e Eficazes Mesmo Não Tendo Equipamentos. Cu...Emagreça em Casa, Treinos Simples e Eficazes Mesmo Não Tendo Equipamentos. Cu...
Emagreça em Casa, Treinos Simples e Eficazes Mesmo Não Tendo Equipamentos. Cu...
 
APOSTILA MATERNAL 2 ANOS PARTE 1.pdf
APOSTILA MATERNAL 2 ANOS PARTE 1.pdfAPOSTILA MATERNAL 2 ANOS PARTE 1.pdf
APOSTILA MATERNAL 2 ANOS PARTE 1.pdf
 
LITERATURA, 3.º EM, apostila 1, frentes 2 e 3, módulo 3.ppsx
LITERATURA, 3.º EM, apostila 1, frentes 2 e 3, módulo 3.ppsxLITERATURA, 3.º EM, apostila 1, frentes 2 e 3, módulo 3.ppsx
LITERATURA, 3.º EM, apostila 1, frentes 2 e 3, módulo 3.ppsx
 
CIÊNCIAS CONTÁBEIS - BACHARELADO/PROJETO DE EXTENSÃO I - CIÊNCIAS CONTÁBEIS
CIÊNCIAS CONTÁBEIS - BACHARELADO/PROJETO DE EXTENSÃO I - CIÊNCIAS CONTÁBEISCIÊNCIAS CONTÁBEIS - BACHARELADO/PROJETO DE EXTENSÃO I - CIÊNCIAS CONTÁBEIS
CIÊNCIAS CONTÁBEIS - BACHARELADO/PROJETO DE EXTENSÃO I - CIÊNCIAS CONTÁBEIS
 
Slides Lição 8, Betel, Família, uma Obra em permanente construção, 1Tr24.pptx
Slides Lição 8, Betel, Família, uma Obra em permanente construção, 1Tr24.pptxSlides Lição 8, Betel, Família, uma Obra em permanente construção, 1Tr24.pptx
Slides Lição 8, Betel, Família, uma Obra em permanente construção, 1Tr24.pptx
 
Apresentacao_Geral_Plataformas_200604.pdf
Apresentacao_Geral_Plataformas_200604.pdfApresentacao_Geral_Plataformas_200604.pdf
Apresentacao_Geral_Plataformas_200604.pdf
 
Slides Lição 7, BETEL, Família, os cuidados com a era digital a com os idosos...
Slides Lição 7, BETEL, Família, os cuidados com a era digital a com os idosos...Slides Lição 7, BETEL, Família, os cuidados com a era digital a com os idosos...
Slides Lição 7, BETEL, Família, os cuidados com a era digital a com os idosos...
 
LDB atualizada 2024 - o que mais cai em concursos da educação
LDB atualizada 2024 - o que mais cai em concursos da educaçãoLDB atualizada 2024 - o que mais cai em concursos da educação
LDB atualizada 2024 - o que mais cai em concursos da educação
 
1° ENSINO MÉDIO PLANO ANUAL ARTES 2024.pdf
1° ENSINO MÉDIO PLANO ANUAL ARTES 2024.pdf1° ENSINO MÉDIO PLANO ANUAL ARTES 2024.pdf
1° ENSINO MÉDIO PLANO ANUAL ARTES 2024.pdf
 
Ficha de trabalho | EURO - 25 anos do lançamento da moeda única
Ficha de trabalho | EURO - 25 anos do lançamento da moeda únicaFicha de trabalho | EURO - 25 anos do lançamento da moeda única
Ficha de trabalho | EURO - 25 anos do lançamento da moeda única
 
Livro de Português- Santillana.pdf
Livro de Português- Santillana.pdfLivro de Português- Santillana.pdf
Livro de Português- Santillana.pdf
 
PLANO DE CURSO 2O24- ENSINO RELIGIOSO 9º ANO.pdf
PLANO DE CURSO 2O24- ENSINO RELIGIOSO 9º ANO.pdfPLANO DE CURSO 2O24- ENSINO RELIGIOSO 9º ANO.pdf
PLANO DE CURSO 2O24- ENSINO RELIGIOSO 9º ANO.pdf
 
Introdução à teoria do cinema - Robert Stam.pdf
Introdução à teoria do cinema - Robert Stam.pdfIntrodução à teoria do cinema - Robert Stam.pdf
Introdução à teoria do cinema - Robert Stam.pdf
 

Biogenese e abiogenese

  • 2.  Alunos : Alexandre Batista; Ana Alice Santos; Iasmin de Jesus Gois; Johnata de Matos Moreira.  Turma: 4º IAL-V  Profª: Aline Alves 2
  • 3. INTRODUÇÃO  Ao longo dos séculos, várias hipóteses foram formuladas por filósofos e cientistas na tentativa de explicar como teria surgido a vida em nosso planeta.  René Descartes, Aristóteles, Newton, Redi, Pasteur, entre outros, foram alguns dos filósofos que tentaram desvendar este grande enigma. Inicialmente, foi proposta a Teoria da Geração Espontânea (Abiogênese), derrubada décadas depois pela Teoria da Biogênese. 3
  • 4. 4
  • 5. ABIOGÊNESE  Até o século XIX, acreditava-se que os seres poderiam surgir a partir da matéria bruta ou inanimada, de forma espontânea. Essa ideia proposta há mais de 2000 anos por Aristóteles, era conhecida por Geração Espontânea ou Abiogênese. Geração Espontânea de organismos pequenos a partir da matéria bruta. 5
  • 6. ÂBIOGÊNESE  Os defensores dessa hipótese supunham que determinados materiais inanimados conteriam um “princípio ativo”, isto é, uma “força” capaz de comandar uma série de reações que culminariam com a súbita transformação desse material em seres vivos. Experimento de Needham (1713-1781) 6
  • 7. 7
  • 8. BIOGÊNESE  Em meados do séc. XVII, o biólogo italiano Francesco Redi elaborou experiências que, na época, abalaram profundamente a ideia da Geração Espontânea.  A Teoria da Biogênese dizia que qualquer forma de vida só podia provir de outra pré-existente, tendo esta sido aceita e defendida por nomes ilustres, como Lazzaro Spallanzani, e mantido a sua grande aceitação até meados do séc. XIX. Só em 1862, quando o químico Francês Louis Pasteur realizou experiências que provaram a não existência de Geração Espontânea é que a Teoria da Abiogênese foi ultrapassada a favor da Teoria da Biogênese defendida por Redi. 8
  • 9. BIOGÊNESE  Experimento de Francesco Redi- Defensor da Biogênese 9
  • 10. EXPERIMENTO DE LOUIS PASTEUR - 1862 10
  • 11. REFERENCIAL BIBLIOGRÁFICO:  Paulino, Wilson Roberto. Biologia, Volume 1: citologia/ histologia/ Wilson Roberto Paulino. 1º ed. São Paulo. Ática, 2005.  http://www.infoescola.com/evolucao/abiogenese-biogenese/. Acesso em: Junho de 2013.  http://www.reocities.com/TimesSquare/fortress/7845/biog.html . Acesso em: Junho de 2013. 11
  • 12. 12
  • 13. 13  OS CINCOS SENSOS  O termo 5´S origina-se de palavras que em japonês começam com a letra S. SEIRI - senso de utilização ou de descarte SEITON - senso de ordenação ou de arrumação SEISO - senso de conservação ou de limpeza SEIKETSU – senso da saúde SHITSUKE - senso de autodisciplina
  • 14. SEIRI - SENSO DE UTILIZAÇÃO OU DE DESCARTE  Tenha só o necessário, na quantidade certa.  Cada pessoa deve saber diferenciar o útil, do inútil.  Só o que tem utilidade certa deve estar disponível.  Eliminando-se o que não é útil, você pode se concentrar apenas no que é útil. 14 O que a gente não precisa, só atrapalha.
  • 15. SEITON - SENSO DE ORDENAÇÃO OU DE ARRUMAÇÃO "Um lugar para cada coisa. Cada coisa em seu lugar" Cada coisa tem seu único e exclusivo lugar. Cada coisa após o uso, deve estar em seu lugar. Tudo deve estar sempre disponível e próximo do local de uso. 15
  • 16. SEISO - SENSO DE CONSERVAÇÃO OU DE LIMPEZA Cada pessoa deve saber a importância de estar em um ambiente limpo. Cada pessoa na empresa deve, antes e depois de qualquer trabalho realizado, retirar o lixo resultante e dar-lhe o fim que previamente acordado. Um ambiente limpo lembra qualidade e segurança. 16
  • 17. SEIKETSU – SENSO DA SAÚDE Praticar o Senso de Saúde é estar atento ao bem-estar próprio e coletivo, com a preocupação em manter um bom clima organizacional e zelo pela qualidade das relações de trabalho. Importante fator de adoecimento quando não tomamos cuidado 17
  • 18. SHITSUKE - SENSO DE AUTODISCIPLINA "Ordem, rotina em constate aperfeiçoamento" É a rotinizacão da melhoria alcançada, a obediência à rotina, a busca constante da melhoria, a educação do ser humano. 18
  • 19. REFERENCIAL BIBLIOGRÁFICO:  AMBROZEWICZ, Paulo Henrique Laport. Qualidade na Prática : Conceitos e Feramentas. Curitiba: SENAI- PR, 2003.82 p. 19