4ª aula de pneumo

390 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
390
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
7
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

4ª aula de pneumo

  1. 1. Acomodação dos alvéolos. Aula de Pneumo 4 Fisiologia Respiratória / 31/08/2011 Gráfico de pressão: PICO FLUXO Pressão de Platô PEEP Tempo (seg) Complacência – é a capacidade do pulmão receber o ar em volume e gerar baixas pressões. Método de medida da mecânica: Cest = VT (volume corrente) Normal: 50 – 100 ml/cmH2O P. PLATÔ – PEEP Resistência: RAW = P.PICO – P.PLATÔ Normal: 0,5 – 2,5 cmH2O/L/seg FLUXO Adulto em VM até 10 cmH2O/L/seg VOLUMES E CAPACIDADES PULMONARES: Avalia através da espirometria, plestimografia (diluição de Hélio) e o ventilometro. * Volume corrente (VC) – volume de ar inspirado ou expirado em uma respiração normal. * Volume reserva inspiratório (VRI) – é o volume máximo de ar que pode ser inspirado após o final de uma inspiração basal (normal). * Volume de reserva expiratório (VRE) – é o volume máximo de ar que pode ser exalado após o final de uma expiração passiva. * Volume residual (VR) – reserva de ar que fica no pulmão e não consegue colocar para fora, porque o alvéolo não se fecha. * Capacidade inspiratória (CI) – é a quantidade de ar que pode ser inspirado a partir do volume pulmonar máximo, distendendo ao máximo os pulmões. CI=VC+VRI * Capacidade vital (CV) – é a quantidade de ar que pode ser expelido dos pulmões após uma inspiração máxima e seguida de expiração máxima. CV=VRI+VC+VRE Pressão(cmH2O)
  2. 2. CAPACIDADEVITAL CAPACIDADEVITAL Obs. É importante na troca gasosa, no volume pulmonar, na capacidade de deambulação. * Capacidade pulmonar total (CPT) – é o volume máximo que os pulmões podem alcançar com o maior esforço possível. CPT= CV+VR , ou seja, CPT= VRI+VC+VRE+VR *Ventolometria voluntária máxima – aumenta volume. *Padrão de teste para medir a ventilação voluntária. *Capacidade vital – representa uma mensuração integrada da função coordenada dos músculos. No ramo inspiratório podem ser mensurados os parâmetros: VC = VM 6 a 8 l/min VM = VC x FR 500ml FR FR = VM 10 – 20 irpm VC  Espaço morto anatômico – 150 ml fica na traqueia, brônquios fontes e vao até os bronquíolos terminais). O restante dos 350 ml fica para fazer a troca gasosa. Significa que quando se tem ventilação e não tem perfusão. Ex. Enfisema pulmonar devido ao aprisionamento aéreo, pois o alvéolo irá se estender e o capilar se comprime. Embolia pulmonar também é espaço morto. Choque circulatório, dentre outros.  Shunt Alveolar – tem perfusão e não tem oxigênio. Ex. Atalectasia o alvéolo se fecha e não tem ar. Pode ser também todas as patologias que comprometem a ventilação. VIAS AEREAS E FLUXO RESPIRATÓRIOS: Espaço morto anatômico: traquéia, brônquios direito e esquerdo, brônquios lombares e segmentares, bronquíolos terminais, bronquíolos respiratórios e ductos alveolares. VRI VC VRE VR VRI VC VRE VR VENTILOMETRIA VOLUME NORMAL DPOC
  3. 3. VENTILOMETRIA PRÁTICA VENTILÔMETRO: Existem 2 ramos: Expiratório e Inspiratório Para medir coloca em um dos ramos e marca 1 minuto. Para EXTUBAR paciente precisa medir: Na via aérea artificial paciente entubado ou traqueostomizado. Interface = Utilizará mascara facial; ou um bocal com um clipes nasal para obstruir a saída de ar pelo nariz; ou pode ser um ventilador mecânico. Conecta ao RAMO EXPIRATÓRIO. Respira durante 1 minuto. No RAMO INS pode mensurar: 70% da capacidade vital  Volume minuto  Volume corrente  Capacidade inspiratória – CI (VC+VRI) VM – Pede para o individuo respirar durante 60 seg, conta a frequência respiratória e aplica os dados na formula VM = VC x FR = valor normal 6 – 8 L/min. VC = VM valor normal 500 ml FR FR = VM valor normal 15-20 irpm VC CI – é a soma de dois volumes de ar. 70% da capacidade vital. Volume de ar durante um esforço inspiratório máximo que se inicia no final de uma respiração normal, ou seja, inspira normal e depois puxa o ar ao máximo e coloca todo ar para fora no ramo inspiratório. No RAMO EX pode mensurar:  Volume minuto  Volume corrente  Ventilação voluntária máxima (VVM) – somente para atletas  Capacidade Vital (VRI+VC+VRE) VVM – Quantidade máxima de ar que você pode mobilizar em um minuto. *Respirações muito rápidas e o fisioterapeuta deve fazer uma pressão psicológica. Mas para ser feito, deve-se pedir para o paciente fazer em 15 seg x 4 ou em 10 seg x 6. Realizar 3 manobras e ficar com o valor maior. *Avalia resistência da via aérea e indiretamente também avalia força. *Volume normal – 120 - 180 l/min. Ramo EX Ramo INS
  4. 4. CV – Após fazer a mensuração (VRI+VC+VRE) pega o volume e divide com o peso do paciente e terá ml/Kg. Inspire fundo ao máximo, coloca o clipes nasal e expira no ramo EXPIRATÓRIO. Faz três medidas. Valor normal: 65-75 ml/Kg. Desmame – processo de transição da ventilação artificial espontânea. Extubação – retirada da via aérea artificial. Parâmetros de proteção e potencia da via aérea.  Níveis de consciência  Volume de secreção pulmonar  Teste de vazamento de Cuff  Força muscular expiratória

×