Mitologia e Guerra nas Estrelas: a Jornada do HeróiEla começa como uma simples narrativa da luta do bem contra o mal, mas ...
Mitologia e Guerra nas Estrelas: Parte 2Mitologia e Guerra nas Estrelas: Parte 3Mitologia e Guerra nas Estrelas: Parte 4Mi...
Logo o velho Ben o convida para seguir viagem com ele até Alderaan, e assimingressar definitivamente na luta do bem contra...
A maldição é transmitida definitivamente logo após a mão ser arrancada pelo sabrede luz vermelha de Darth Vader, quando es...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Mitologia e guerra nas estrelas: a jornada do herói | sociedade gnóstica

458 visualizações

Publicada em

  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Mitologia e guerra nas estrelas: a jornada do herói | sociedade gnóstica

  1. 1. Mitologia e Guerra nas Estrelas: a Jornada do HeróiEla começa como uma simples narrativa da luta do bem contra o mal, mas acaba seconvertendo num dos maiores fenômenos culturais de todos os tempos. Compostapor seis capítulos que a formam em um autêntico épico universal, Guerra nasEstrelas se transformou numa saga que narra um dos temas mais relevantespresentes em toda literatura, mitologia e tradições religiosas mundiais.Muito semelhante à uma escritura sagrada dos dias atuais, a obra cinematográfica deGeorge Lucas atualizou os antigos arquétipos presentes nas obras simbólicas dasmais importantes tradições antigas e apresentou velhos mitos repaginados para asnovas gerações. Não há dúvida que o filme rompeu os limites da comunicação damensagem universal presente nos grandes clássicos da antiguidade. Ainda na década de 1970, Guerra nas Estrelas inaugura o fenômeno da criação do mito moderno, exibido nas grandes telas do cinema e carregado de sons, imagens e efeitos especiais. Naquela época, a sociedade passava por difíceis e profundas transformações sociais e políticas, e o indivíduo experimentava uma crise de identidade, uma vez que os antigos valores haviam sido virados de cabeça para baixo.O ciclo de Guerra nas Estrelas reapresenta de maneira impactante o cerne mitológicoque compreende a existência do bem e do mal, bem como a missão de um herói que élevado à enfrentar este mal e vencê-lo.Os mitos sempre foram ferramentas de grande importância para que o ser humanopudesse compreender o funcionamento do universo, e não apenas o grande universoque se manifesta em seu exterior, mas também do seu próprio universo interior.Por isso, um de seus temas centrais é a jornada do herói, presente em todos os seisfilmes de Guerra nas Estrelas. A conexão entre a saga da família Skywalker e amitologia começa com o famoso historiador e mitólogo Joseph Campbell, o autor dolivro O Herói de Mil Faces, que foi usado por George Lucas na construção de suaobra.Veja a Série Completa:Mitologia e Guerra nas Estrelas: Parte 1
  2. 2. Mitologia e Guerra nas Estrelas: Parte 2Mitologia e Guerra nas Estrelas: Parte 3Mitologia e Guerra nas Estrelas: Parte 4Mitologia e Guerra nas Estrelas: Parte 5Mitologia e Guerra nas Estrelas: Parte 6Mitologia e Guerra nas Estrelas: Parte 7De acordo com Campbell, o mito é uma metáfora para a experiência da vida. Ele teveseu trabalho influenciado por Carl Gustav Jung, o psicólogo suíço que deu origem àPsicologia Analítica e às teorias dos arquétipos do inconsciente. George Lucasestudou a obra de Campbell e acabou usando em seus filmes a temática da Jornadado Herói, uma das formas mitológicas apresentadas em O Herói de Mil Faces.Esta jornada é o fundamento da maioria dos grandes mitos presentes em todas ascivilizações, e consiste numa caminhada iniciática que leva o personagem principal àuma transformação onde uma identidade adolescente que antecede a vida sexual étrocada por outra, a identidade adulta já familiarizada com a sexualidade e os demaisdesafios apresentados pela existência humana.Ao longo de Guerra nas Estrelas, a Jornada do Herói é percorrida por doispersonagens, Anakin Skywalker e seu filho Luke Skywalker. Os dois recebem umchamado para a aventura, e nenhum deles espera ser um herói. Os dois são atraídaspara a luta entre o bem e o mal, e então precisam decidir de qual lado irão ficar. Ajornada de Anakin acaba se tornando uma tragédia, quando ele é levado pelo medo epela ambição à se juntar ao lado negro da Força, enquanto a jornada de Luke seconverte em uma busca pela redenção de seu pai.No início, Luke é uma pessoa comum, que vive uma vida tranquila e aborrecedora.Ele é inocente e inseguro, assim como os heróis de outras mitologias, antigos como orei Arthur ou mais modernos, como Dorothy Gale, de o Mágico de Oz, ou mesmo opequeno mago Harry Potter. Estes personagens provocam a simpatia dosespectadores, pois compartilham das mesmas inseguranças e dos mesmos medos detodo ser humano.Mas logo o herói é convocado para uma aventura quando um dos robôs compradospor seu tio reproduz a mensagem de uma princesa pedindo socorro. Esta convocaçãotira Luke do conforto e de perto daquilo que lhe é familiar. Ao procurar Obi-WanKenobi ele se dirige para o desconhecido e o desafiador, e o conhecimento de vidaque possuía até então já não será mais suficiente.
  3. 3. Logo o velho Ben o convida para seguir viagem com ele até Alderaan, e assimingressar definitivamente na luta do bem contra o mal. Luke hesita, da mesma formacomo o grego Ulisses ou o hebreu Moisés não desejavam encarar aquilo que pareciaser muito maior do que eles próprios. Mas a vida o arrasta para a jornada, e quandoseus tios são assassinados perlas forças imperiais, ele decide seguir em frente.Para chegar à Alderaan, é preciso encontrar transporte em Mos Eisley, que Obi-Wandescreve como sendo “uma colmeia miserável de escória e vilania.” Na cantina deMos Eisley, um lugar bizarro e perigoso, Luke enfrenta a etapa da Travessia doUmbral, o momento em que todo herói, à maneira da pequena Dorothy, sente quenão está mais no Kansas.Depois de realizar esta travessia, Luke começa a enfrentar uma série de desafios paraprovar seu valor. Todo herói mitológico cumpre este requisito, e podemos ver comoHércules realiza seus doze trabalhos, ou como o salvador gnóstico Neo, do filmeMatrix, segue as instruções de Morpheus para se livrar dos Agentes, ou os Arcontesdos Aeons da mitologia gnóstica.Luke enfrenta as tropas imperiais ainda no porto de Mos Eisley, quando embarca nalendária Milleniun Falcon com Han Solo e Chewbacca. Em seguida ele resgata aprincesa, ajuda a destruir a Estrela da Morte, enfrenta o Império da batalha de Hoth,na qual é parcialmente derrota mas consegue se reerguer, e resgata Han Solo e seusamigos ao derrotar o poderoso Jabba.Contudo, seu maior desafio ainda está por vir, e será revelado quando encontrar seupróprio pai. A luta entre pai e filho é um tema fundamental da Jornada do Herói, epode ser encontrado em vários mitos gregos. O próprio Zeus só chegou a ser o paidos deuses quando derrotou Cronos, seu pai, quem por sua vez havia chegado aopoder depois de derrotar Urano, seu pai.A temática do conflito entre Luke e seu pai, Darth Vader, pode ser encontradotambém na Bíblia, onde existe a noção de que os erros cometidos pelo pai sãotransmitidos para os filhos e as gerações seguintes. Há sempre uma marca deixadapelos antepassados e o herói não pode simplesmente escapar de seus efeitos.Em uma batalha contada no quinto filme da série, o Ataque dos Clones, o pai deLuke é ferido por um golpe de sabre de luz do Conde Dooku. Seu braço é arrancadoe uma prótese é colocada em seu lugar. Anakin, já convertido em Darth Vader,transmite sua cicatriz para seu filho, arrancando a mão de Luke quando os doisduelam na Cidade das Nuvens acima de Bespin, lar de Lando Calrissian.
  4. 4. A maldição é transmitida definitivamente logo após a mão ser arrancada pelo sabrede luz vermelha de Darth Vader, quando este conta à Luke que é seu pai. Nestemomento Luke se dá conta que faz parte de uma família e pode decidir nãoperpetuar os erros de seu pai. Este é o ponto central em torno do qual giram osdemais elementos mitológicos de Guerra nas Estrelas.Todo drama mitológico narra uma grande batalha, na qual o herói recebe umagrande ferida. Esta será determinante ao longo de toda a sua jornada. Ela é a marcada maturidade do personagem central, que aprendeu sobre as dificuldades da vidaadulta. Suas dores são grandes, mas maior ainda é a sabedoria que ela oferece aoherói, quem sempre se recordará dela nem que seja em sua própria carne.Veja a Série Completa:Arquivado em: Filmes • MitologiaTags: anakin skywalker, arquétipos, Carl Gustav Jung, darth vader, featured, georgelucas, guerra nas estrelas, jornada do herói, Joseph Campbell, luke skywalker,mitologia, star warsTextos Relacionados: 1. A Guerra nos Céus e os Anjos Caídos 2. Mitologia e História dos Jogos Olímpicos 3. As 7 Espadas Mais Poderosas da Mitologia 4. As 7 Espadas Mais Poderosas da Mitologia (2) 5. Os 7 Gigantes Mais Famosos da Mitologia

×