Mecânica

3.844 visualizações

Publicada em

1 comentário
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • muito bom seus slides trabalho com legislação e a materia pior de se trabalhar e mecanica se tiver um tempo podemos trocar conhecimentos . meu email é haroldo_ab@hotmail.com
       Responder 
    Tem certeza que deseja  Sim  Não
    Insira sua mensagem aqui
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
3.844
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
221
Comentários
1
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Mecânica

  1. 1. NOÇÕES DE MECÂNICA BÁSICA Ter noções de mecânica é muito importante. Segundo o CTB os veículos deverão circular em bom estado de conservação, não comprometendo a segurança do trânsito, nem sendo reprovados em avaliação de inspeção de segurança e de emissão de poluentes e ruídos. O CTB define algumas situações como infrações de trânsito, nas quais infratores e proprietários estão sujeitos a penalidades e medidas administrativas.
  2. 2. CONHEÇA O SEU VEÍCULO É importante que tenhamos informações sobre o funcionamento do nosso veículo, informações estas que estarão impressas no manual do proprietário, nos auxiliando quanto a forma correta de utilização e conservação do veículo.
  3. 3. SISTEMAS DE UM VEÍCULO AUTOMOTOR Para compreender melhor a mecânica , podemos dividi-la em sete grupos:  Motor;  Transmissão;  Suspensão;  Direção;  Rodas, pneus e freio;  Sistema elétrico;  CHASSI.
  4. 4. MOTOR É um conjunto de peças capazes de transformar qualquer forma de energia em energia mecânica. NA TRAÇÃO DE VEÍCULOS AUTOMOTORES SÃO UTILIZADOS ATUALMENTE APENAS DOIS TIPOS DE MOTORES: MOTOR TÉRMICO – transforma em energia mecânica o calor gerado pela combustão de substâncias combustível. MOTOR ELÉTRICO – energia mecânica resulta da transformação da energia elétrica fornecida por uma bateria ou pela rede elétrica.
  5. 5. MOTOR MOTOR DE COMBUSTÃO EXTERNA – a combustão ocorre em um local separado do motor (fornalha ou queimador), usado nos primeiros veículos. MOTOR DE COMBUSTÃO INTERNA – a queima do combustível acontece dentro do motor na parte superior de um cilindro (câmara de combustão).
  6. 6. MOTOR
  7. 7. MOTOR FUNCIONAMENTO DO MOTOR QUATRO TEMPOS: ADMISSÃO COMPRESSÃO EXPLOSÃO OU COMBUSTÃO ESCAPAMENTO Pistão Biela Árvore de Manivela Válvula de Admissão Válvula de Escapamento
  8. 8. PRINCÍPIO DE FUNCIONAMENTO DO MOTOR Transformação de energia potencial em trabalho mecânico, com a finalidade de produzir movimentos de rotação. Partes fundamentais de um motor :  Válvula de admissão - permite a entrada de ar e combustível.  Válvula de escape - controla a saída dos gases.  Cabeçote - parte superior onde localizam-se as câmaras de combustão que permitem admissão, compressão, queima e expulsão dos gases.  Bloco do motor - estrutura principal que aloja os cilindros, e serve de apoio para fixação do eixo do motor e cabeçote.  Carter – parte inferior que funciona como reservatório de óleo de lubrificação do motor.
  9. 9. ELEMENTOS FIXOS DO MOTOR BLOCO DE CILINDRO OU DO MOTOR MODELOS: • EM LINHA • EM V • BOXER • RADIAL
  10. 10. ELEMENTOS FIXOS DO MOTOR BLOCO DE CILINDROS OU DO MOTOR CABEÇOTE OU TAMPÃO MANCAIS FIXOS CILINDROS OU CAMISA JUNTAS DE VEDAÇÃO CÁRTER
  11. 11. ELEMENTOS MÓVEIS DO MOTOR ÊMBOLO OU PISTÃO; PINO DO ÊMBOLO; BIELA; ÁRVORE DE MANIVELA OU VIRABREQUIM; VOLANTE DO MOTOR.
  12. 12. SISTEMAS AUXILIARES 1. SISTEMA DE ALIMENTAÇÃO; - Tanque de combustível; - Tubulação de combustível; - Bomba de combustível; - Filtro de combustível; - Filtro de ar; - Carburador ou injeção eletrônica.
  13. 13. SISTEMAS AUXILIARES 2. SISTEMA DE IGNIÇÃO; Dois tipos: POR CENTELHA – Faz parte deste sistema: Bateria, bobina de ignição, distribuidor, vela e cabos de velas. POR COMPRESSÃO – Compressão do Ar no interior do motor (apenas motores a diesel). http://carros.hsw.uol.com.br/sistema-de-ignicao-de-um-automovel.htm
  14. 14. SISTEMAS AUXILIARES 3. SISTEMA DE LUBRIFICAÇÃO; - Bomba de óleo; - Válvula reguladora de pressão; -Filtro de óleo; -Canais de lubrificação.
  15. 15. SISTEMAS AUXILIARES 4. SISTEMA DE ARREFECIMENTO; a líquido e a ar. - Radiador - Bomba de água; - Mangueiras; - Válvula termostática; - Canais de refrigeração.
  16. 16. SISTEMAS AUXILIARES 5. SISTEMA DE ESCAPAMENTO - Coletor de escapamento; - Catalisador; - Abafadores de ruídos.
  17. 17. SISTEMAS AUXILIARES 6. SISTEMA ELÉTRICO - Gerador ou Alternador; - Bateria; - Regulador de voltagem; - Fios elétricos; - Motor de partida; - Bobina - Distribuidor; - Velas; - Fusíveis.
  18. 18. SISTEMAS AUXILIARES 7. SISTEMA DE TRANSMISSÃO – Mecânico e Automático. COMPOSIÇÃO :  Embreagem  Pedal  Cabo de embreagem  Platô e disco  Câmbio  Eixo Cardã  Diferencial  Semi-eixos
  19. 19. SISTEMAS AUXILIARES 8. SISTEMA DE SUSPENSÃO TIPOS: Eixo rígido – ligadas transversalmente por uma peça, o eixo, que as torna dependentes uma da outra. Independentes - Cada roda é ligada ao chassi por um sistema de braços articulado no sentido vertical, não existindo ligação entre as rodas.
  20. 20. SISTEMAS AUXILIARES 8. SISTEMA DE SUSPENSÃO
  21. 21. SISTEMAS AUXILIARES 8. SISTEMA DE SUSPENSÃO Os principais componentes do sistema de suspensão são: Molas; Amortecedores; Barras estabilizadoras; Pinos esféricos (pivôs); Bandejas de suspensão.
  22. 22. SISTEMAS AUXILIARES 9. SISTEMA DE DIREÇÃO Composto por um conjunto de elementos mecânicos que fazem mudar a trajetória do veículo através do giro das rodas dianteiras. ELEMENTOS: - Volante da direção; - Coluna de direção; (RETRÁTIL) - Caixa de engrenagem da direção (caixa de direção); - Braços da direção; - Pinhão e cremalheira. MECÂNICA – HIDRÁULICA E ELÉTRICA
  23. 23. SISTEMAS AUXILIARES 9. SISTEMA DE DIREÇÃO
  24. 24. SISTEMAS AUXILIARES 9. SISTEMA DE DIREÇÃO No sistema de direção hidráulica uma pequena parcela de força do motor do veículo é utilizada para auxiliar o movimento de esterçamento das rodas, proporcionando extremo conforto ao condutor, principalmente na realização das manobras.
  25. 25. SISTEMAS AUXILIARES 10. CHASSI – chassi é o suporte de todas as peças importantes do veículo. Sua rigidez deve ser grande para poder resistir à influência das irregularidades do piso. Atualmente se usa mais o monobloco onde a carroceria e a base são um só conjunto.
  26. 26. SISTEMAS AUXILIARES 11. RODAS E PNEUS As rodas de um automóvel possuem quatro partes distintas: CUBO; DISCO OU RAIOS; ARO E; BANDAGEM.
  27. 27. SISTEMAS AUXILIARES CUBO – é a parte central que liga a roda ao eixo do veículo. DISCO OU RAIO – constituem a parte que liga o cubo ao aro. AROS – é um circulo perfilado de chapa laminado e fixado em torno disco ou nos raios da roda. BANDAGENS – constitui a parte externa da roda e garante a aderência do veículo ao solo absorvendo as leves irregularidades da superfície reduzindo as trepidações e melhorando o conforto da rodagem.
  28. 28. PNEU CUBO DISCO OU RAIO ARO
  29. 29. PNEU BANDAGEN Conforme resolução 84 de 1998, a profundidade dos sulcos não deve ser inferior a 1,6 mm.
  30. 30. SISTEMAS AUXILIARES 12.SISTEMA DE FREIOS – os freios servem para reduzir a marcha, parar completamente ou imobilizar o veículo quando estacionado. Além do freio de serviço existe o freio de estacionamento, que aciona mecanicamente as rodas traseiras para garantir a imobilidade do veículo estacionado. Os dois tipos de freios mais comuns são: a disco e a tambor. O primeiro funciona quando duas pastilhas prendem o disco que acompanha o movimento da roda. Já o segundo, com sua pressão das lonas alojadas dentro do tambor faz com este pare a roda. De modo geral pode se dizer que grande parte dos carros atualmente, tem um sistema misto, a disco na frente e a tambor atrás. Alguns são fabricados com disco nas quatro rodas.
  31. 31. SISTEMAS AUXILIARES 12. FREIO A TAMBOR - com sua pressão nas lonas alojadas dentro do tambor, faz com que este pare a roda. COMPONENTES: -Pedal de freio; -Cilindro de rodas; -Sapatas.
  32. 32. SISTEMAS AUXILIARES 12. FREIO A DISCO - funciona quando duas pastilhas prendem o disco que acompanha o movimento da roda. COMPONENTES: -Pedal de freio; -Cilindro mestre; -Pinça de freio; -Pastilhas. DISCOS VENTILADOS
  33. 33. - FREIO ABS - (do inglês Antilock Braking System, ou sistema de antitravamento) que é considerado mais seguro nas frenagens, porque possui um dispositivo eletrônico que modula a pressão do fluído de freio nas rodas, impedindo que travem em freadas bruscas.
  34. 34. MOTOCICLETA Tem os mesmos princípios de funcionamento dos motores de combustão interna anteriormente vistos, e requer certos cuidados em relação a manutenção preventiva para se evitar possíveis problemas. EXTINTOR DE INCÊNDIO Item obrigatório exigido desde 1968, e substituído do tipo BC para o tipo ABC a partir de 2005, conforme resolução 333 do CONTRAN, prazo até 01.01.2015. Validade por 05 anos. DEVE-SE VERIFICAR MENSALMENTE ALGUNS ITENS NO EXTINTOR COMO : Indicador de pressão, lacres, garantia, Aprovação do INMETRO, aparência e instruções de uso. COMO COMBATER UM PRINCÍPIO DE INCÊNCIO  Estacionar, desligar o motor, posicionar o extintor, abrir o capô e eliminar o fogo, direcionando o jato para a base do fogo e fazendo movimentos horizontais.
  35. 35. PAINEL DE INSTRUMENTOS Elemento do interior do veículo onde estão localizados instrumentos, comandos e interruptores diversos, é a forma do condutor interagir e se comunicar com o veículo. INSTRUMENTOS MAIS COMUNS  VELOCÍMETRO - velocidade em km  ODÔMETRO - parcial e total  MANÔMETRO - indica a pressão de óleo do motor  TERMÔMETRO - indica a temperatura da água  TACÔMETRO (conta-giros) - nº de rotações do motor
  36. 36. PAINEL DE INSTRUMENTOS Alerta de temperatura do líquido de arrefecimento Freio de estacionamento Alteração de pressão do fluido do freio Faróis de milha ativo Faróis ligados
  37. 37. PAINEL DE INSTRUMENTOS

×