[slides] Planejamento, Execução e Controle de Projetos (2015: 2º semestre)

1.157 visualizações

Publicada em

Slides da disciplina "Planejamento, Execução e Controle de Projetos"

Curso: MBA em Gestão de Projetos

Última atualização: 05/01/2016

Publicada em: Negócios
0 comentários
4 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.157
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
180
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
74
Comentários
0
Gostaram
4
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

[slides] Planejamento, Execução e Controle de Projetos (2015: 2º semestre)

  1. 1. Planejamento, Execução e Controle de Projetos Alessandro Almeida www.alessandroalmeida.com MBA EM GESTÃO DE PROJETOS SLIDES DAS AULAS 2º semestre de 2015
  2. 2. Navegue pelo conteúdo DATA DA AULA TÓPICOS ABORDADOS LINK 13/10/2015 Combinando o jogo. Bibliografia. Iniciação do projeto. Acesse 27/10/2015 Planejamento do projeto (Stakeholders) Acesse 03/11/2015 Planejamento do projeto (Escopo e EAP) Acesse 10/11/2015 Planejamento do projeto (Cronograma, Custos, Orçamento e RH). Execução do projeto. Acesse 17/11/2015 Monitoramento do projeto. Encerramento do projeto. Acesse
  3. 3. Planejamento, Execução e Controle de Projetos Alessandro Almeida www.alessandroalmeida.com 13/10/2015 MBA EM GESTÃO DE PROJETOS Clique aqui para escolher outra aula
  4. 4. COMBINANDO O JOGO
  5. 5. Objetivos da disciplina • Apresentar conceitos, ferramentas e práticas que podem ajudá-los em três etapas críticas da gestão de um projeto: 1. Planejamento 2. Execução 3. Controle
  6. 6. Como vamos atingir o objetivo? • Aulas expositivas • Estudos de caso • Discussões • Atividades práticas
  7. 7. PARÊNTESES Sobre as boas práticas ou melhores práticas
  8. 8. Sobre as “boas práticas” ou “melhores práticas” • Cuidado!!!! – Quem definiu que as práticas são boas ou melhores? – A empresa fez uma avaliação? – Houve um diagnóstico? – Os principais stakeholders foram ouvidos?
  9. 9. Sobre as “boas práticas” ou “melhores práticas” • Sinal de alerta: – Consultoria ou um grupo restrito definindo e decidindo as “melhores” práticas para a empresa
  10. 10. Sobre as “boas práticas” ou “melhores práticas” Cuidado ao tratar alguma prática de sucesso como ideologia profissional !
  11. 11. Referência principal
  12. 12. Outras referências
  13. 13. Outras referências
  14. 14. Outras referências Acreditem, outras sugestões de livros serão citadas durante as aulas...
  15. 15. Combinando o jogo • Dinâmica das aulas – Sem monólogo, por favor! • Tragam seus questionamentos, ideias e experiências! • A colaboração ajuda na construção do conhecimento.
  16. 16. Combinando o jogo • Dinâmica das aulas – Material em constante mudança • Materiais disponíveis nos endereços: – www.slideshare.net/alessandroalmeida – www.alessandroalmeida.com/metodologia/index.html
  17. 17. Combinando o jogo • A média (M) será calculada da seguinte forma: • Variáveis: – Participação nas atividades (P) – Projeto Prático Final (T) – Avaliação Final (A) M = (0,2 * P)+(0,5 * T )+(0,3 * A)
  18. 18. Mas o professor também será avaliado!
  19. 19. Como serei avaliado? • Em todas as aulas... – O feedback de vocês é fundamental – Ajustes na dinâmica (conteúdo, velocidade, etc.) – Coordenação do curso – Ouvidoria do UNIFIEO • Na última aula... – Avaliação sobre a disciplina
  20. 20. Como serei avaliado? • Em todas as aulas... – O feedback de vocês é fundamental – Ajustes na dinâmica (conteúdo, velocidade, etc.) – Coordenação do curso – Ouvidoria do UNIFIEO • Na última aula... – Avaliação sobre a disciplina
  21. 21. Contatos e downloads das aulas • Pessoalmente ou através do endereço alessandro.almeida@uol.com.br • Downloads: – www.slideshare.net/alessandroalmeida – www.alessandroalmeida.com/metodologia/index.html
  22. 22. Nossa programação Aulas todas as terças, das 19:00 às 22:30 Aula inicial: 13/10 | Aula final: 01/12
  23. 23. PROJETO PRÁTICO FINAL
  24. 24. Projeto Prático Final Realizar o planejamento, execução e controle de um projeto (fictício ou não)
  25. 25. Projeto Prático Final Dúvidas?
  26. 26. PLANEJAMENTO, EXECUÇÃO E CONTROLE DE PROJETOS
  27. 27. Planejamento, Execução e Controle de Projetos • Planejamento • Execução • Controle
  28. 28. Planejamento, Execução e Controle de Projetos • Planejamento • Execução • Controle PLANEJAR EXECUTAR CONTROLAR
  29. 29. Planejamento, Execução e Controle de Projetos • Planejamento • Execução • Controle PLANEJAR EXECUTAR CONTROLAR
  30. 30. Planejamento, Execução e Controle de Projetos Bom... Vamos relembrar o conceito de Ciclo de Vida?
  31. 31. Ciclo de Vida do Projeto • Conjunto de fases do projeto, normalmente documentado com uma metodologia para apoiar a gestão do projeto • O ciclo de vida pode ser simples ou complexo, tudo depende da necessidade da empresa e do tipo de projeto
  32. 32. Ciclo de Vida do Projeto • Como muita coisa acontece ao mesmo tempo dentro de um projeto, algumas fases podem se sobrepor • O ciclo de vida oferece uma estrutura básica para o gerenciamento do projeto, independente do trabalho específico envolvido
  33. 33. Tá... Mas onde entra o planejamento, execução e controle do projeto?
  34. 34. Planejamento, Execução e Controle • Exemplo (extremamente simples) de um Ciclo de Vida aplicável a diversos tipos de projeto... Execução Monitoramento Encerram ento Iniciação Planejamento
  35. 35. Planejamento, Execução e Controle • Exemplo (extremamente simples) de um Ciclo de Vida aplicável a diversos tipos de projeto... Execução Monitoramento Encerram ento Iniciação PlanejamentoPLANEJAMENTO EXECUÇÃO CONTROLE
  36. 36. Resumindo... Planejamento, Execução e Controle do Projeto... É ONDE O ROCK‘N‘ROLL ACONTECE!
  37. 37. Resumindo...
  38. 38. INICIAÇÃO Onde tudo começa!
  39. 39. Iniciação Execução Monitoramento Encerram ento Iniciação Planejamento
  40. 40. Iniciação Execução Monitoramento Encerram ento Iniciação Planejamento
  41. 41. Iniciação • Como o próprio nome diz, é uma etapa para iniciar o projeto – Ou seja, não tem que ser demorada! • Suas atividades podem ser contempladas pela fase de Planejamento • Algumas entregas que podem ocorrer na Iniciação... – Termo de Abertura do Projeto – Kick-off do projeto
  42. 42. Atividades da Iniciação Iniciação 1. Preencher o Termo de Abertura do projeto 2. Criar versão inicial da EAP 3. Criar versão inicial do Cronograma 4. Realizar Kick-off do Projeto
  43. 43. Atividades da Iniciação Iniciação 1. Preencher o Termo de Abertura do projeto 2. Criar versão inicial da EAP 3. Criar versão inicial do Cronograma 4. Realizar Kick-off do Projeto
  44. 44. 1. Preencher o Termo de Abertura do Projeto • Termo de Abertura do Projeto – Também conhecido como Project Charter – Documento que formaliza a existência do projeto, o seu escopo e outras definições iniciais
  45. 45. 1. Preencher o Termo de Abertura do Projeto • Termo de Abertura do Projeto – Também conhecido como Project Charter – Documento que formaliza a existência do projeto, o seu escopo e outras definições iniciais O que é escopo?
  46. 46. Escopo • “gama ou limite de operações” – Fonte: Dicionário Houaiss • Soma dos produtos, serviços e resultados a serem fornecidos na forma de projeto – Fonte: PMBOK, 5ª Edição
  47. 47. Escopo do Projeto • O trabalho que deve ser realizado para entregar um produto, serviço ou resultado com as características e funções especificadas – Fonte: PMBOK, 5ª Edição • Não basta definir o que faz parte do escopo, mas, principalmente, o que está fora do escopo
  48. 48. REFLEXÃO Como definir e, principalmente, combinar com o cliente as entregas que não fazem parte do escopo?
  49. 49. Escopo Precisamos separar o escopo do produto do escopo do projeto!
  50. 50. Qual é a diferença entre o escopo do produto e o escopo do projeto? • Escopo do produto: As características e funções que descrevem um produto, serviço ou resultado – Fonte: PMBOK, 5ª edição • Escopo do projeto: O trabalho que precisa ser realizado para entregar um produto, serviço ou resultado com as características e funções especificadas – Fonte: PMBOK, 5ª edição
  51. 51. Qual é a diferença entre o escopo do produto e o escopo do projeto? • Escopo do projeto: Documentação Gestão da Mudança Treinamento da Equipe Produto Projeto
  52. 52. Qual é a diferença entre o escopo do produto e o escopo do projeto? • Escopo do projeto: • Escopo do produto: Documentação Gestão da Mudança Treinamento da Equipe Produto Projeto Produto Funcionalidade A Funcionalidade B Funcionalidade C Funcionalidade D Funcionalidade E
  53. 53. Qual é a diferença entre o escopo do produto e o escopo do projeto? • Escopo do projeto: • Escopo do produto: Documentação Gestão da Mudança Treinamento da Equipe Produto Projeto Produto Funcionalidade A Funcionalidade B Funcionalidade C Funcionalidade D Funcionalidade E Esta separação será muito útil caso surja alguma restrição que impacte no escopo!
  54. 54. Qual é a diferença entre o escopo do produto e o escopo do projeto? • O escopo do produto é muito importante, mas não deve ser considerado isoladamente, pois ele faz parte do escopo do projeto O foco no produto pode fazer com que itens críticos do escopo sejam “esquecidos”
  55. 55. 1. Preencher o Termo de Abertura do Projeto • O Termo de Abertura (ou, Project Charter) apresenta informações básicas sobre o projeto...
  56. 56. 1. Preencher o Termo de Abertura do Projeto • EXEMPLOS de informações básicas: – Justificativa – Objetivo do projeto – Gerente do projeto – Papéis e responsabilidades – Stakeholders – Cronograma macro – Premissas e restrições – Escopo e principais entregas
  57. 57. Sobre a JUSTIFICATIVA do Projeto... Por que precisamos pensar nesse negócio?
  58. 58. Reflexão... Por que é importante pensar na JUSTIFICATIVA do projeto?
  59. 59. O que é a justificativa do projeto? • A justificativa deve responder a seguinte pergunta: Qual problema precisamos resolver?
  60. 60. O que é a justificativa do projeto? • Por que é importante pensar na justificativa? – Precisamos entender o problema, antes de propor (ou detalhar) a solução! • Será que estamos trabalhando na melhor solução? “People don’t want to buy a quarter-inch drill. They want a quarter-inch hole!” Theodore Levitt
  61. 61. CUIDADO! A “criatividade” do cliente, da equipe ou até mesmo do Gerente do Projeto pode fazer com que a justificativa seja esquecida durante o projeto, tornando a solução mais complexa do que o necessário.
  62. 62. Por que complicar o que pode ser simples?
  63. 63. Atividades da Iniciação 1. Preencher o Termo de Abertura do projeto 2. Criar versão inicial da EAP 3. Criar versão inicial do Cronograma 4. Realizar Kick-off do Projeto Iniciação
  64. 64. 2. Criar versão inicial da EAP • EAP... – Estrutura Analítica do Projeto – Também conhecida como WBS: Work Breakdown Structure • Decomposição hierárquica das entregas (escopo) que compõem o projeto
  65. 65. 2. Criar versão inicial da EAP • Na iniciação, considere as entregas já previstas (a EAP será detalhada durante o planejamento)
  66. 66. 2. Criar versão inicial da EAP • Como seria a estrutura analítica de uma bicicleta?
  67. 67. 2. Criar versão inicial da EAP Fonte: www.hubnride.blogspot.com.br/2010/0 6/basic-knowledge-about-our-bike- anatomy.html
  68. 68. 2. Criar versão inicial da EAP Bicicleta Estrutura Quadro Controle da Direção Guidão Luvas Garfo dianteiro Freio Alavanca de freio Cabo de aço Pastilhas Itens de Segurança Lanterna Farol Controle deTração Corrente Pedal Coroa Pedivela
  69. 69. 2. Criar versão inicial da EAP • Uma EAP bem estruturada ajuda a organizar e definir o escopo do projeto! • Também facilita a estruturação do cronograma É muito mais fácil gerenciar as partes menores! (especialmente em grandes projetos)
  70. 70. 2. Criar versão inicial da EAP Fonte: www.facebook.com/circulodeprojetos
  71. 71. Atividades da Iniciação Iniciação 1. Preencher o Termo de Abertura do projeto 2. Criar versão inicial da EAP 3. Criar versão inicial do Cronograma 4. Realizar Kick-off do Projeto
  72. 72. Atividades da Iniciação Iniciação 1. Preencher o Termo de Abertura do projeto 2. Criar versão inicial da EAP 3. Criar versão inicial do Cronograma 4. Realizar Kick-off do Projeto
  73. 73. Atividades da Iniciação Iniciação 1. Preencher o Termo de Abertura do projeto 2. Criar versão inicial da EAP 3. Criar versão inicial do Cronograma 4. Realizar Kick-off do Projeto
  74. 74. 3. Criar versão inicial do Cronograma • Linha do tempo com as datas planejadas para realização das atividades do projeto, considerando suas durações, responsáveis e as dependências entre elas
  75. 75. 3. Criar versão inicial do Cronograma • A versão inicial deve (no mínimo) apresentar os milestones do projeto • Milestone / Marco: Um ponto ou evento significativo do projeto, programa ou portfólio (PMBOK, 5ª edição)
  76. 76. 3. Criar versão inicial do Cronograma • O cronograma apresenta as atividades para realizar cada entrega prevista na EAP – IMPORTANTE: É desta forma que os dois documentos se complementam...
  77. 77. 3. Criar versão inicial do Cronograma IMPORTANTE: Entregas  EAP Atividades  Cronograma
  78. 78. 3. Criar versão inicial do Cronograma SETEMBRO OUTUBRO NOVEMBRO 1 2 3 4 1 2 3 4 5 1 2 3 4 DOCUMENTAÇÃO Plano de Testes Criar plano de testes Validar com Gerente Realizar testes Diagrama de Caso de Uso Levantar requisitos Criar diagrama de Caso de Uso Validar com o cliente SISTEMA Cadastro de Pedreiros Codificar módulo Realizar testes unitários Encaminhar módulo para a célula de testes
  79. 79. EAP e Cronograma na Iniciação... Por que começar a EAP e o Cronograma na iniciação do projeto?
  80. 80. EAP e Cronograma na Iniciação... As versões iniciais da EAP e do Cronograma ajudam a organizar os próximos passos e identificar os pontos de atenção que requerem atuação imediata...
  81. 81. Atividades da Iniciação Iniciação 1. Preencher o Termo de Abertura do projeto 2. Criar versão inicial da EAP 3. Criar versão inicial do Cronograma 4. Realizar Kick-off do Projeto
  82. 82. Atividades da Iniciação Iniciação 1. Preencher o Termo de Abertura do projeto 2. Criar versão inicial da EAP 3. Criar versão inicial do Cronograma 4. Realizar Kick-off do Projeto
  83. 83. Atividades da Iniciação Iniciação 1. Preencher o Termo de Abertura do projeto 2. Criar versão inicial da EAP 3. Criar versão inicial do Cronograma 4. Realizar Kick-off do Projeto
  84. 84. 4. Realizar Kick-off do Projeto • “Cerimônia” para formalizar o início do projeto – Reunião ou evento • Todos os stakeholders podem participar – Talvez seja necessário um kick-off específico para cada público • Exemplos...
  85. 85. VAMOS COLOCAR A MÃO NA MASSA! Definir o projeto | Criar o Termo de Abertura | Preparar o Kick-off Walmart eCommerce 85
  86. 86. Vamos colocar a mão na massa! • Atividade em cinco etapas: 1. Definir o grupo 2. Definir o projeto que o grupo irá realizar 3. Criar o Termo de Abertura 4. Preparar o Kick-off 5. Realizar o Kick-off (na próxima aula – 10 minutos para cada grupo) Walmart eCommerce 86
  87. 87. Vamos colocar a mão na massa! • Metodologia disponível no endereço www.alessandroalmeida.com/metodologia/index. html Walmart eCommerce 87
  88. 88. Planejamento, Execução e Controle de Projetos Alessandro Almeida www.alessandroalmeida.com 27/10/2015 MBA EM GESTÃO DE PROJETOS Clique aqui para escolher outra aula
  89. 89. PLANEJAMENTO Se preparando para que tudo dê certo...
  90. 90. Relembrando nosso Ciclo de Vida... Execução Monitoramento Encerram ento Iniciação Planejamento
  91. 91. Relembrando nosso Ciclo de Vida... Execução Monitoramento Encerram ento Iniciação Planejamento
  92. 92. Planejamento • Após o kick-off, começa o planejamento do projeto • É o momento de organizar... – o que deve ser feito. – quando será feito. – quem fará. – quanto posso gastar. – os riscos do projeto. – etc.
  93. 93. Planejamento • Fase que pode determinar o sucesso ou o fracasso do projeto. • Sempre que possível, evite criar documentos que servirão somente para atender a metodologia da empresa, sem agregar à gestão. • Mas não tente realizar um projeto somente no “olhômetro”, pois o risco de fracasso é alto
  94. 94. Planejamento • Fase que pode determinar o sucesso ou o fracasso do projeto. • Sempre que possível, evite criar documentos que servirão somente para atender a metodologia da empresa, sem agregar à gestão. • Mas não tente realizar um projeto somente no “olhômetro”, pois o risco de fracasso é alto Quem é o único Gerente de Projetos qualificado para a gestão no olhômetro?
  95. 95. Planejamento • Fase que pode determinar o sucesso ou o fracasso do projeto. • Sempre que possível, evite criar documentos que servirão somente para atender a metodologia da empresa, sem agregar à gestão. • Mas não tente realizar um projeto somente no “olhômetro”, pois o risco de fracasso é alto Único Gerente de Projetos qualificado para a “gestão no olhômetro”
  96. 96. Planejamento 1. Detalhar o mapeamento dos stakeholders do projeto 2. Detalhar o Escopo do projeto 3. Detalhar a EAP e o Cronograma 4. Estimar Custos e definir o Orçamento 5. Criar o Plano de Comunicação 6. Criar o Plano de Recursos Humanos 7. Criar o Plano de Riscos 8. Validar e divulgar os planos do projeto Planejamento
  97. 97. Planejamento 1. Detalhar o mapeamento dos stakeholders do projeto 2. Detalhar o Escopo do projeto 3. Detalhar a EAP e o Cronograma 4. Estimar Custos e definir o Orçamento 5. Criar o Plano de Comunicação 6. Criar o Plano de Recursos Humanos 7. Criar o Plano de Riscos 8. Validar e divulgar os planos do projeto Planejamento
  98. 98. Stakeholder | Parte Interessada • Pessoas e organizações que podem ser afetados (ou perceber-se afetados) positiva ou negativamente pelo projeto – Tanto pela execução quanto pelos resultados do projeto
  99. 99. 1. Detalhar o mapeamento dos stakeholders do projeto • Será que esqueci de algum stakeholder? Lembra aquela lista de stakeholders que você montou para o Termo de Abertura? Agora é hora de revisar, complementar, registrar a influência e definir como cada parte interessada será gerenciada!
  100. 100. 1. Detalhar o mapeamento dos stakeholders do projeto Partes Interessadas do Projeto: ABNT ISO 21500:2013
  101. 101. 1. Detalhar o mapeamento dos stakeholders do projeto • Qual é o papel e a influência do stakeholder dentro do projeto? IMPORTANTE! Um stakeholder pode ter o poder de matar o seu projeto!
  102. 102. 1. Detalhar o mapeamento dos stakeholders do projeto • Exemplo... Stakeholder Papel Influência Plano de Ação Zé das Couves (Analista Financeiro) Aprovar relatórios financeiros do BI Alta (afilhado do CFO) Envolvê-lo na definição e aprovação dos relatórios
  103. 103. 1. Detalhar o mapeamento dos stakeholders do projeto • Exemplo... Stakeholder Papel Influência Plano de Ação Zé das Couves (Analista Financeiro) Aprovar relatórios financeiros do BI Alta (afilhado do CFO) Envolvê-lo na definição e aprovação dos relatórios O Mapeamento dos Stakeholders é uma ferramenta do Gerente do Projeto. Não é necessário – e nem recomendável – compartilhar com os clientes ou demais stakeholders
  104. 104. COMO AS EMPRESAS FUNCIONAM? Por que é importante fazer um bom mapeamento dos stakeholders?
  105. 105. ANTES... VAMOS PENSAR UM POUCO? Mapa de Stakeholders de um projeto que poderia ser seu...
  106. 106. Mapa de Stakeholders de um projeto que poderia ser seu... • Montar o Mapa de Stakeholders do projeto citado no Estudo de Caso
  107. 107. COMO AS EMPRESAS FUNCIONAM? Por que é importante fazer um bom mapeamento dos stakeholders?
  108. 108. Organograma
  109. 109. Mapa do Poder (fictício)
  110. 110. Recomendação de Leitura
  111. 111. Recomendação de Leitura
  112. 112. Recomendação de Leitura
  113. 113. VAMOS PENSAR UM POUCO? Mapa de Stakeholders de um projeto que poderia ser seu...
  114. 114. Mapa de Stakeholders de um projeto que poderia ser seu... • Revisar o Mapa de Stakeholders do projeto citado no Estudo de Caso, considerando o “Mapa do Poder”
  115. 115. VAMOS COLOCAR A MÃO NA MASSA! (DE NOVO!) [Projeto Final] Mapa de Stakeholders Walmart eCommerce 115
  116. 116. Vamos colocar a mão na massa! • Montem o Mapa de Stakeholders dos seus projetos • Metodologia disponível no endereço www.alessandroalmeida.com/metodologia/index. html Walmart eCommerce 116
  117. 117. Planejamento, Execução e Controle de Projetos Alessandro Almeida www.alessandroalmeida.com 03/11/2015 MBA EM GESTÃO DE PROJETOS Clique aqui para escolher outra aula
  118. 118. PLANEJAMENTO Se preparando para que tudo dê certo...
  119. 119. Relembrando nosso Ciclo de Vida... Execução Monitoramento Encerram ento Iniciação Planejamento
  120. 120. Relembrando nosso Ciclo de Vida... Execução Monitoramento Encerram ento Iniciação Planejamento
  121. 121. Planejamento 1. Detalhar o mapeamento dos stakeholders 2. Detalhar o Escopo 3. Detalhar a EAP 4. Detalhar o Cronograma 5. Estimar os Custos e definir o Orçamento 6. Criar o Plano de Comunicação 7. Criar o Plano de Recursos Humanos 8. Criar o Plano de Riscos 9. Validar e divulgar os planos do projeto Planejamento
  122. 122. Planejamento 1. Detalhar o mapeamento dos stakeholders 2. Detalhar o Escopo 3. Detalhar a EAP 4. Detalhar o Cronograma 5. Estimar os Custos e definir o Orçamento 6. Criar o Plano de Comunicação 7. Criar o Plano de Recursos Humanos 8. Criar o Plano de Riscos 9. Validar e divulgar os planos do projeto Planejamento
  123. 123. Planejamento 1. Detalhar o mapeamento dos stakeholders 2. Detalhar o Escopo 3. Detalhar a EAP 4. Detalhar o Cronograma 5. Estimar os Custos e definir o Orçamento 6. Criar o Plano de Comunicação 7. Criar o Plano de Recursos Humanos 8. Criar o Plano de Riscos 9. Validar e divulgar os planos do projeto Planejamento
  124. 124. 2. Detalhar o Escopo do projeto • Agora que o projeto começou para valer, é fundamental detalhar e formalizar tudo que faz parte dele (e o que não faz parte também!)
  125. 125. 2. Detalhar o Escopo do projeto • Escopo: Soma dos produtos, serviços e resultados a serem fornecidos na forma de projeto (PMBOK, 5ª Edição)
  126. 126. Escopo do Produto x Escopo do Projeto • Escopo do produto: As características e funções que descrevem um produto, serviço ou resultado – Fonte: PMBOK, 5ª edição • Escopo do projeto: O trabalho que precisa ser realizado para entregar um produto, serviço ou resultado com as características e funções especificadas – Fonte: PMBOK, 5ª edição
  127. 127. 2. Detalhar o Escopo do projeto • Escopo do projeto: • Escopo do produto: Documentação Gestão da Mudança Treinamento da Equipe Produto / Serviço Projeto Produto / Serviço Requisito A Requisito B Requisito C Requisito N Requisito Z
  128. 128. 2. Detalhar o Escopo do projeto • A Declaração de Escopo pode ser um documento bem detalhado...
  129. 129. 2. Detalhar o Escopo do projeto • A Declaração de Escopo pode ser um documento bem detalhado...
  130. 130. 2. Detalhar o Escopo do projeto • A Declaração de Escopo pode ser um documento bem detalhado...
  131. 131. 2. Detalhar o Escopo do projeto • A Declaração de Escopo pode ser um documento bem detalhado... – ... mas o principal é definir tudo que está dentro do escopo e tudo que está fora do escopo • Sim!!!! – A Declaração de Escopo pode (e deve) usar, como ponto de partida, o conteúdo do Termo de Abertura do Projeto
  132. 132. Por que complicar o que pode ser simples?
  133. 133. Planejamento 1. Detalhar o mapeamento dos stakeholders 2. Detalhar o Escopo 3. Detalhar a EAP 4. Detalhar o Cronograma 5. Estimar os Custos e definir o Orçamento 6. Criar o Plano de Comunicação 7. Criar o Plano de Recursos Humanos 8. Criar o Plano de Riscos 9. Validar e divulgar os planos do projeto Planejamento
  134. 134. Planejamento 1. Detalhar o mapeamento dos stakeholders 2. Detalhar o Escopo 3. Detalhar a EAP 4. Detalhar o Cronograma 5. Estimar os Custos e definir o Orçamento 6. Criar o Plano de Comunicação 7. Criar o Plano de Recursos Humanos 8. Criar o Plano de Riscos 9. Validar e divulgar os planos do projeto Planejamento
  135. 135. Planejamento 1. Detalhar o mapeamento dos stakeholders 2. Detalhar o Escopo 3. Detalhar a EAP 4. Detalhar o Cronograma 5. Estimar os Custos e definir o Orçamento 6. Criar o Plano de Comunicação 7. Criar o Plano de Recursos Humanos 8. Criar o Plano de Riscos 9. Validar e divulgar os planos do projeto Planejamento
  136. 136. 3. Detalhar a EAP • Considerando as informações da Declaração de Escopo, é hora de revisar e detalhar a EAP construída na etapa de Iniciação. – Há entregas que eu não considerei na versão inicial da EAP? – Consigo estimar o custo de cada pacote de trabalho? – Teremos o dicionário da EAP?
  137. 137. 3. Detalhar a EAP • Pacote de trabalho – Uma entrega do projeto no nível mais baixo de cada ramo da EAP
  138. 138. 3. Detalhar a EAP • Exemplo de EAP: 0. Projeto XPTO 1. Documentação 1.1 Descrição de Caso de Uso 1.1.1 Regras de Negócio 1.1.2 Requisitos Funcionais 1.1.3 Requisitos Não Funcionais 1.2 Diagrama de Caso de Uso 1.3 Diagrama de Classes 1.4 Testes 1.4.1 Plano de Testes 1.4.2 Script de Testes 1.4.3 Evidências de Testes 1.5 Levantamento de Dados 1.5.1 Entrevistas com os Clientes 1.5.2 Relatórios de Pesquisas 2. Sistema 2.1 Cadastros 2.1.1 Usuário 2.1.2 Paciente 2.1.3 Funcionários 2.2 Relatórios 2.3 Controle de Acesso
  139. 139. 3. Detalhar a EAP • Exemplo de EAP: 0. Projeto XPTO 1. Documentação 1.1 Descrição de Caso de Uso 1.1.1 Regras de Negócio 1.1.2 Requisitos Funcionais 1.1.3 Requisitos Não Funcionais 1.2 Diagrama de Caso de Uso 1.3 Diagrama de Classes 1.4 Testes 1.4.1 Plano de Testes 1.4.2 Script de Testes 1.4.3 Evidências de Testes 1.5 Levantamento de Dados 1.5.1 Entrevistas com os Clientes 1.5.2 Relatórios de Pesquisas 2. Sistema 2.1 Cadastros 2.1.1 Usuário 2.1.2 Paciente 2.1.3 Funcionários 2.2 Relatórios 2.3 Controle de Acesso Pacotes de trabalho
  140. 140. 3. Detalhar a EAP • Dicionário da EAP – Fornece uma descrição detalhada de componente da EAP... • Descrição do trabalho • Responsável pela execução • Marcos do cronograma • Atividades associadas • Recursos necessários • Estimativa de custo • Critérios de aceite • Referências técnicas • Informações do contrato • Etc.
  141. 141. 3. Detalhar a EAP • Dicionário da EAP – Fornece uma descrição detalhada de componente da EAP... • Descrição do trabalho • Responsável pela execução • Marcos do cronograma • Atividades associadas • Recursos necessários • Estimativa de custo • Critérios de aceite • Referências técnicas • Informações do contrato • Etc. Não precisamos complicar... (somente se for necessário)
  142. 142. 3. Detalhar a EAP • Dicionário da EAP – Fornece uma descrição detalhada de componente da EAP... • Descrição do trabalho • Estimativa de custo • Critérios de aceite
  143. 143. Detalhamento da EAP • A EAP apresenta uma visão detalhada do escopo do projeto... – Provavelmente, a sua Declaração de Escopo apresenta os níveis 1 e 2 da EAP
  144. 144. Detalhamento da EAP • A EAP apresenta uma visão detalhada do escopo do projeto... – Provavelmente, a sua Declaração de Escopo apresenta os níveis 1 e 2 da EAP Projeto XPTO Documentação Descrição de Caso de Uso Regras de Negócio Requisitos Funcionais Requisitos Não Funcionais Diagrama de Caso de Uso Diagrama de Classes Testes Plano de Testes Script de Testes Evidências de Testes Levantamento de Dados Entrevistas com os Clientes Relatórios de Pesquisas Sistema Cadastros Usuário Paciente Funcionários Relatórios Controle de Acesso Nível 1 Nível 2
  145. 145. Detalhamento da EAP Qual é o nível de detalhe ideal para a EAP?
  146. 146. Detalhamento da EAP • Quando o próximo nível de detalhe de um componente da EAP contemplar atividades, talvez seja o momento de parar o detalhamento... Projeto Sem Nome Documentação Descrição de Caso de Uso Regras de Negócio Requisitos Funcionais Requisitos Não Funcionais Fluxos principais, alternativos e de exceção
  147. 147. Detalhamento da EAP • Mas enquanto não for possível atribuir um item da EAP para um único responsável, talvez ainda seja possível incluir mais níveis... Projeto Sem Nome Documentação Descrição de Caso de Uso
  148. 148. Detalhamento da EAP • Mas enquanto não for possível atribuir um item da EAP para um único responsável, talvez ainda seja possível incluir mais níveis... Projeto Sem Nome Documentação Descrição de Caso de Uso Regras de Negócio Requisitos Funcionais Requisitos Não Funcionais Fluxos principais, alternativos e de exceção
  149. 149. Para saber mais...
  150. 150. Para saber mais...
  151. 151. VAMOS COLOCAR A MÃO NA MASSA! [Projeto Final] Declaração de Escopo e EAP Walmart eCommerce 151
  152. 152. Vamos colocar a mão na massa! • Montem a Declaração de Escopo e a EAP dos seus projetos • Metodologia disponível no endereço www.alessandroalmeida.com/metodologia/index. html Walmart eCommerce 152
  153. 153. Planejamento, Execução e Controle de Projetos Alessandro Almeida www.alessandroalmeida.com 10/11/2015 MBA EM GESTÃO DE PROJETOS Clique aqui para escolher outra aula
  154. 154. PLANEJAMENTO Se preparando para que tudo dê certo...
  155. 155. Relembrando nosso Ciclo de Vida... Execução Monitoramento Encerram ento Iniciação Planejamento
  156. 156. Relembrando nosso Ciclo de Vida... Execução Monitoramento Encerram ento Iniciação Planejamento
  157. 157. Planejamento 1. Detalhar o mapeamento dos stakeholders 2. Detalhar o Escopo 3. Detalhar a EAP 4. Detalhar o Cronograma 5. Estimar os Custos e definir o Orçamento 6. Criar o Plano de Comunicação 7. Criar o Plano de Recursos Humanos 8. Criar o Plano de Riscos 9. Validar e divulgar os planos do projeto Planejamento
  158. 158. Planejamento 1. Detalhar o mapeamento dos stakeholders 2. Detalhar o Escopo 3. Detalhar a EAP 4. Detalhar o Cronograma 5. Estimar os Custos e definir o Orçamento 6. Criar o Plano de Comunicação 7. Criar o Plano de Recursos Humanos 8. Criar o Plano de Riscos 9. Validar e divulgar os planos do projeto Planejamento
  159. 159. Planejamento 1. Detalhar o mapeamento dos stakeholders 2. Detalhar o Escopo 3. Detalhar a EAP 4. Detalhar o Cronograma 5. Estimar os Custos e definir o Orçamento 6. Criar o Plano de Comunicação 7. Criar o Plano de Recursos Humanos 8. Criar o Plano de Riscos 9. Validar e divulgar os planos do projeto Planejamento
  160. 160. 4. Detalhar o Cronograma • Considerando as informações da EAP e do Dicionário da EAP, é hora de revisar o Cronograma construídos na etapa de Iniciação. – Quais atividades preciso incluir no cronograma? – Quem serão os responsáveis pelas atividades? – Qual é o caminho crítico do projeto?
  161. 161. Caminho Crítico • Sequência de atividades que representa o caminho mais longo de um projeto, que determina a menor duração possível – PMBOK, 5ª edição
  162. 162. 4. Detalhar o Cronograma • Exemplo (simples) de Cronograma: SETEMBRO OUTUBRO NOVEMBRO DEZEMBRO 1 2 3 4 1 2 3 4 5 1 2 3 4 1 2 3 4 DOCUMENTAÇÃO RESPONSÁVEL DESCRIÇÃO DE CASO DE USO Mapear requisitos funcionais José Mapear requisitos não funcionais Maria Mapear regras de negócio Manoel Criar documento Cristina Inserir diagramas Francisca Validar com o cliente Joana DIAGRAMA DE CASO DE USO Identificar atores Roberto Definir casos de uso Mário Criar diagramas Pedro SISTEMA CADASTROS Usuário Codificar módulo João Realizar testes unitários Carlos Encaminhar módulo para o testador Tatiane
  163. 163. Transição da EAP para o Cronograma • Após detalhar a EAP, as atividades para realizar cada entrega devem ser listadas no cronograma...
  164. 164. 4. Detalhar o Cronograma • Exemplo de Cronograma: SETEMBRO OUTUBRO NOVEMBRO DEZEMBRO 1 2 3 4 1 2 3 4 5 1 2 3 4 1 2 3 4 DOCUMENTAÇÃO RESPONSÁVEL DESCRIÇÃO DE CASO DE USO Mapear requisitos funcionais José Mapear requisitos não funcionais Maria Mapear regras de negócio Manoel Criar documento Cristina Inserir diagramas Francisca Validar com o cliente Joana DIAGRAMA DE CASO DE USO Identificar atores Roberto Definir casos de uso Mário Criar diagramas Pedro SISTEMA CADASTROS Usuário Codificar módulo João Realizar testes unitários Carlos Encaminhar módulo para o testador Tatiane
  165. 165. Transição da EAP para o Cronograma • Neste momento, o Gerente de Projetos deve responder – pelo menos – duas perguntas: – Quanto tempo vai demorar? – Quem fará?
  166. 166. Transição da EAP para o Cronograma • Neste momento, o Gerente de Projetos deve responder – pelo menos – duas perguntas: – Quanto tempo vai demorar? – Quem fará? Como estimar corretamente? Gerente de Projeto que nunca consegue acertar uma estimativa...
  167. 167. Estimar a Duração das Atividades Um dos grandes dilemas da humanidade!
  168. 168. Estimar a Duração das Atividades Mas algumas técnicas podem ajudar...
  169. 169. Estimar a Duração das Atividades • Opinião Especializada... – Profissionais experientes naquela atividade podem ajudá-lo a definir quanto tempo é necessário para realizá-la
  170. 170. Estimar a Duração das Atividades • Estimativa Análoga... – Um projeto semelhante, realizado recentemente, pode servir de base para definir a duração das atividades
  171. 171. Estimar a Duração das Atividades • Estimativa Paramétrica... – Relação estatística entre dados históricos e outras variáveis para calcular a estimativa. – Exemplo... • Em um projeto de instalação de rede de computadores, sei que demoro 1 hora para instalar 15 metros de cabo, então posso afirmar que vou demorar 10 horas para instalar os 150 metros necessários para o projeto
  172. 172. Importante! • Será muito mais fácil realizar estimativas a partir dos níveis mais baixos da EAP... • Uma base histórica consistente pode ser útil para realizar as estimativas • Não ignore a opinião da equipe • Cuidado com a “gordura”! • Inclua um responsável para cada atividade
  173. 173. 4. Detalhar o Cronograma Você também será avaliado pela coerência das suas estimativas! (dependendo da situação, entregar antes do prazo pode ser tão negativo quanto entregar depois do prazo)
  174. 174. A verdade sobre os cronogramas! Um cronograma (por mais detalhado que seja) não vai proteger o projeto de uma liderança frágil, comunicação inadequada ou metas imprecisas
  175. 175. Por que os cronogramas falham? • Podemos listar três motivos... 1. Um cronograma é um tiro no escuro 2. Um cronograma é uma probabilidade 3. Fazer estimativas é difícil
  176. 176. Aumentando a chance de sucesso... Dividir para conquistar!
  177. 177. Aumentando a chance de sucesso... • Sempre que possível, “quebre” o seu cronograma em pequenas entregas... – Já será possível coletar os feedbacks dos stakeholders – Potencializa a percepção de resultado – A equipe fica mais engajada – Você consegue perceber antes se o “gato subiu no telhado” (e resolver) • Será que funciona? – Compartilhando meu aprendizado...
  178. 178. Para reforçar! • Página 91 a 104
  179. 179. Para saber mais...
  180. 180. Para saber mais...
  181. 181. Para saber mais...
  182. 182. Planejamento 1. Detalhar o mapeamento dos stakeholders 2. Detalhar o Escopo 3. Detalhar a EAP 4. Detalhar o Cronograma 5. Estimar os Custos e definir o Orçamento 6. Criar o Plano de Comunicação 7. Criar o Plano de Recursos Humanos 8. Criar o Plano de Riscos 9. Validar e divulgar os planos do projeto Planejamento
  183. 183. Planejamento 1. Detalhar o mapeamento dos stakeholders 2. Detalhar o Escopo 3. Detalhar a EAP 4. Detalhar o Cronograma 5. Estimar os Custos e definir o Orçamento 6. Criar o Plano de Comunicação 7. Criar o Plano de Recursos Humanos 8. Criar o Plano de Riscos 9. Validar e divulgar os planos do projeto Planejamento
  184. 184. Planejamento 1. Detalhar o mapeamento dos stakeholders 2. Detalhar o Escopo 3. Detalhar a EAP 4. Detalhar o Cronograma 5. Estimar os Custos e definir o Orçamento 6. Criar o Plano de Comunicação 7. Criar o Plano de Recursos Humanos 8. Criar o Plano de Riscos 9. Validar e divulgar os planos do projeto Planejamento
  185. 185. 5. Estimar os Custos e definir o Orçamento • Quanto ($$) será necessário para realizar o projeto? – O Dicionário da EAP é uma ótima fonte de informação! – CAPEX = Investimento • Quanto será necessário para a operação – Talvez seja necessário apresentar o orçamento para o primeiro ano pós projeto – OPEX = Despesa
  186. 186. Planejamento 1. Detalhar o mapeamento dos stakeholders 2. Detalhar o Escopo 3. Detalhar a EAP 4. Detalhar o Cronograma 5. Estimar os Custos e definir o Orçamento 6. Criar o Plano de Comunicação 7. Criar o Plano de Recursos Humanos 8. Criar o Plano de Riscos 9. Validar e divulgar os planos do projeto Planejamento
  187. 187. Planejamento 1. Detalhar o mapeamento dos stakeholders 2. Detalhar o Escopo 3. Detalhar a EAP 4. Detalhar o Cronograma 5. Estimar os Custos e definir o Orçamento 6. Criar o Plano de Comunicação 7. Criar o Plano de Recursos Humanos 8. Criar o Plano de Riscos 9. Validar e divulgar os planos do projeto Planejamento
  188. 188. Planejamento 1. Detalhar o mapeamento dos stakeholders 2. Detalhar o Escopo 3. Detalhar a EAP 4. Detalhar o Cronograma 5. Estimar os Custos e definir o Orçamento 6. Criar o Plano de Comunicação 7. Criar o Plano de Recursos Humanos 8. Criar o Plano de Riscos 9. Validar e divulgar os planos do projeto Planejamento
  189. 189. Planejamento 1. Detalhar o mapeamento dos stakeholders 2. Detalhar o Escopo 3. Detalhar a EAP 4. Detalhar o Cronograma 5. Estimar os Custos e definir o Orçamento 6. Criar o Plano de Comunicação 7. Criar o Plano de Recursos Humanos 8. Criar o Plano de Riscos 9. Validar e divulgar os planos do projeto Planejamento
  190. 190. Planejamento 1. Detalhar o mapeamento dos stakeholders 2. Detalhar o Escopo 3. Detalhar a EAP 4. Detalhar o Cronograma 5. Estimar os Custos e definir o Orçamento 6. Criar o Plano de Comunicação 7. Criar o Plano de Recursos Humanos 8. Criar o Plano de Riscos 9. Validar e divulgar os planos do projeto Planejamento
  191. 191. Planejamento 1. Detalhar o mapeamento dos stakeholders 2. Detalhar o Escopo 3. Detalhar a EAP 4. Detalhar o Cronograma 5. Estimar os Custos e definir o Orçamento 6. Criar o Plano de Comunicação 7. Criar o Plano de Recursos Humanos 8. Criar o Plano de Riscos 9. Validar e divulgar os planos do projeto Planejamento
  192. 192. 7. Criar o Plano de Recursos Humanos • Engloba (também, mas não somente) os seguintes tópicos... – Quem fará parte da equipe? – Como a equipe do projeto será estruturada? (organograma)
  193. 193. 7. Criar o Plano de Recursos Humanos • Engloba (também, mas não somente) os seguintes tópicos... – Quais são as habilidades e conhecimentos necessários para realizar o projeto? – Treinamentos serão necessários? – É necessário contratar alguém?
  194. 194. 7. Criar o Plano de Recursos Humanos • Engloba (também, mas não somente) os seguintes tópicos... – Quais são as habilidades e conhecimentos necessários para realizar o projeto? – Treinamentos serão necessários? – É necessário contratar alguém? Não deixe para pensar nos Recursos Humanos somente quando o projeto entrar na execução!
  195. 195. Planejamento 1. Detalhar o mapeamento dos stakeholders 2. Detalhar o Escopo 3. Detalhar a EAP 4. Detalhar o Cronograma 5. Estimar os Custos e definir o Orçamento 6. Criar o Plano de Comunicação 7. Criar o Plano de Recursos Humanos 8. Criar o Plano de Riscos 9. Validar e divulgar os planos do projeto Planejamento
  196. 196. Planejamento 1. Detalhar o mapeamento dos stakeholders 2. Detalhar o Escopo 3. Detalhar a EAP 4. Detalhar o Cronograma 5. Estimar os Custos e definir o Orçamento 6. Criar o Plano de Comunicação 7. Criar o Plano de Recursos Humanos 8. Criar o Plano de Riscos 9. Validar e divulgar os planos do projeto Planejamento
  197. 197. Planejamento 1. Detalhar o mapeamento dos stakeholders 2. Detalhar o Escopo 3. Detalhar a EAP 4. Detalhar o Cronograma 5. Estimar os Custos e definir o Orçamento 6. Criar o Plano de Comunicação 7. Criar o Plano de Recursos Humanos 8. Criar o Plano de Riscos 9. Validar e divulgar os planos do projeto Planejamento
  198. 198. Planejamento 1. Detalhar o mapeamento dos stakeholders 2. Detalhar o Escopo 3. Detalhar a EAP 4. Detalhar o Cronograma 5. Estimar os Custos e definir o Orçamento 6. Criar o Plano de Comunicação 7. Criar o Plano de Recursos Humanos 8. Criar o Plano de Riscos 9. Validar e divulgar os planos do projeto Planejamento
  199. 199. Planejamento 1. Detalhar o mapeamento dos stakeholders 2. Detalhar o Escopo 3. Detalhar a EAP 4. Detalhar o Cronograma 5. Estimar os Custos e definir o Orçamento 6. Criar o Plano de Comunicação 7. Criar o Plano de Recursos Humanos 8. Criar o Plano de Riscos 9. Validar e divulgar os planos do projeto Planejamento
  200. 200. Planejamento 1. Detalhar o mapeamento dos stakeholders 2. Detalhar o Escopo 3. Detalhar a EAP 4. Detalhar o Cronograma 5. Estimar os Custos e definir o Orçamento 6. Criar o Plano de Comunicação 7. Criar o Plano de Recursos Humanos 8. Criar o Plano de Riscos 9. Validar e divulgar os planos do projeto Planejamento
  201. 201. 9. Validar e divulgar os planos do projeto • Fez tudo direitinho? Então a validação será tranquila... – Bom... O fato é que não depende somente de você... • Sponsor • Estrutura Organizacional • Mapa do poder • Depois é só divulgar os planos para os stakeholders e começar a Execução
  202. 202. CONCLUSÕES SOBRE O PLANEJAMENTO
  203. 203. Conclusões sobre o Planejamento Execução Monitoramento Encerram ento Iniciação Planejamento
  204. 204. Conclusões sobre o Planejamento • Etapa crítica do projeto... – A forma como é realizada tem influência direta no sucesso ou fracasso • Deve ser objetiva... – Foco nos documentos e ferramentas que realmente agregam • O Gerente de Projeto direciona... – Mas não faz tudo sozinho
  205. 205. Agora temos todos os planos! • Termo de Abertura do Projeto • Mapa de Stakeholders • Declaração de Escopo • EAP • Diconário da EAP • Cronograma • Plano de Custos • Plano de Recursos Humanos
  206. 206. EXECUÇÃO Realizando tudo que foi planejado!
  207. 207. Relembrando nosso Ciclo de Vida... Execução Monitoramento Encerram ento Iniciação Planejamento
  208. 208. Relembrando nosso Ciclo de Vida... Execução Monitoramento Encerram ento Iniciação Planejamento
  209. 209. Execução 1. Executar o projeto conforme o planejado
  210. 210. 1. Executar o projeto conforme o planejado • Fazer acontecer tudo que foi planejado! – Sozinho, o Gerente de Projetos não consegue fazer acontecer! – Não se esqueça do sponsor, da equipe, dos fornecedores e dos demais stakeholders...
  211. 211. 1. Executar o projeto conforme o planejado • CUIDADO! – A loucura do dia a dia pode fazer com que você se esqueça de tudo (ou boa parte) que foi planejado
  212. 212. VAMOS COLOCAR A MÃO NA MASSA! [Projeto Final] Declaração de Escopo e EAP Walmart eCommerce 212
  213. 213. Vamos colocar a mão na massa! • Montem o Cronograma, Planos de Custos e Plano de Recursos Humanos dos seus projetos • Metodologia disponível no endereço www.alessandroalmeida.com/metodologia/index. html Walmart eCommerce 213
  214. 214. Planejamento, Execução e Controle de Projetos Alessandro Almeida www.alessandroalmeida.com 17/11/2015 MBA EM GESTÃO DE PROJETOS Clique aqui para escolher outra aula
  215. 215. MONITORAMENTO A execução está seguindo conforme o planejado?
  216. 216. Relembrando nosso Ciclo de Vida... Execução Monitoramento Encerram ento Iniciação Planejamento
  217. 217. Relembrando nosso Ciclo de Vida... Execução Monitoramento Encerram ento Iniciação Planejamento
  218. 218. Monitoramento 1. Monitorar a execução do projeto 2. Gerenciar as mudanças 3. Divulgar a situação do projeto
  219. 219. Monitoramento 1. Monitorar a execução do projeto 2. Gerenciar as mudanças 3. Divulgar a situação do projeto
  220. 220. 1. Monitorar a execução do projeto • Acompanhar tudo que foi planejado (baseline do projeto)! – Todos os planos criados (por isso é fundamental não criar planos desnecessários!) – Reforçando: A EAP e o Cronograma são ótimos materiais de apoio para o monitoramento!
  221. 221. 1. Monitorar a execução do projeto • Há desvios? – Avaliar se é necessário definir um plano de ação para que o projeto volta ao planejado ou se é necessário rever o planejamento • Mudanças são necessárias? – Etapa 2. Gerenciar as mudanças Pior do que tomar a decisão errada é não tomar uma decisão!
  222. 222. 1. Monitorar a execução do projeto • Não monitorar o projeto é como dirigir um carro sem enxergar o que há na frente... Fonte: http://www.ecotrilhas.net/ Det_Materia.asp?materia_I D=2
  223. 223. Monitoramento 1. Monitorar a execução do projeto 2. Gerenciar as mudanças 3. Divulgar a situação do projeto
  224. 224. Monitoramento 1. Monitorar a execução do projeto 2. Gerenciar as mudanças 3. Divulgar a situação do projeto
  225. 225. 2. Gerenciar as mudanças Nada é permanente, exceto a mudança. (Heráclito)
  226. 226. 2. Gerenciar as mudanças • Mudanças possíveis dentro de um projeto... – Escopo – Prazo – Custo – Critérios de qualidade – Equipe – Qualquer outro item planejado
  227. 227. 2. Gerenciar as mudanças • Mudanças possíveis dentro de um projeto: – Escopo – Prazo – Custo – Critérios de qualidade – Equipe – Qualquer outro item planejado
  228. 228. 2. Gerenciar as mudanças Como o Gerente de Projetos deve tratar as mudanças solicitadas?
  229. 229. 2. Gerenciar as mudanças Fonte: www.facebook.com/circulodeprojetos
  230. 230. 2. Gerenciar as mudanças • Considerando o tipo de mudança, consulte o Mapa de Stakeholders para avaliar quem deve ser envolvido
  231. 231. 2. Gerenciar as mudanças • Além disso, considere que a mudança talvez... – precise ser contemplada após o término do projeto – vá impactar em alguma premissa ou restrição – seja resultante de uma má definição de escopo – seja resultante de um planejamento otimista demais – torne necessário comprimir o cronograma
  232. 232. 2. Gerenciar as mudanças • Compressão de Cronograma... – Compressão: Adicionar recursos (maior custo) – Paralelismo: Sobreposição de atividades
  233. 233. 2. Gerenciar as mudanças • Independente da fonte e do tipo de mudança no projeto, a atuação do Gerente de Projeto deve ser sempre...
  234. 234. 2. Gerenciar as mudanças • Independente da fonte e do tipo de mudança no projeto, a atuação do Gerente de Projeto deve ser sempre... Avaliar Negociar Decidir Executar
  235. 235. 2. Gerenciar as mudanças Não fique sentado no problema!
  236. 236. 2. Gerenciar as mudanças Fonte: http://www.ogritodobicho.com/2011/03/sentar-e-pensar-no-problema-kakakaka.html
  237. 237. Monitoramento 1. Monitorar a execução do projeto 2. Gerenciar as mudanças 3. Divulgar a situação do projeto
  238. 238. Monitoramento 1. Monitorar a execução do projeto 2. Gerenciar as mudanças 3. Divulgar a situação do projeto
  239. 239. 3. Divulgar a situação do projeto • Executar o que foi combinado no Plano de Comunicação – Quais ferramentas de comunicação serão utilizadas? – Qual é a frequência? – Qual é o público? – Como o comunicado será feito?
  240. 240. 3. Divulgar a situação do projeto • Apresentar o desempenho do projeto – Quais indicadores serão apresentados? – Quais são as regras para medição? – Qual foi o valor agregado no período?
  241. 241. 3. Divulgar a situação do projeto • Valor agregado... – Valor monetário equivalente ao que realmente foi realizado no período de tempo e de escopo determinados – Se o trabalho for executado conforme o planejado, o VA (Valor Agregado) será igual ao VP (Valor Planejado)
  242. 242. Há vários indicadores possíveis para apresentar a situação do projeto! (qual é o mais adequado para o seu projeto?)
  243. 243. Fonte: PMBOK, 5ª edição
  244. 244. Fonte: PMBOK, 5ª edição
  245. 245. Para reforçar! • Páginas 153 a 161
  246. 246. 3. Divulgar a situação do projeto Lembre-se que a comunicação é um dos fatores críticos para o sucesso do projeto!
  247. 247. ENCERRAMENTO Acabou!
  248. 248. Relembrando nosso Ciclo de Vida... Execução Monitoramento Encerram ento Iniciação Planejamento
  249. 249. Relembrando nosso Ciclo de Vida... Execução Monitoramento Encerram ento Iniciação Planejamento
  250. 250. Encerramento 1. Preparar a transição do projeto para a operação 2. Formalizar o Encerramento do Projeto 3. Levantar Lições Aprendidas 4. Celebrar
  251. 251. Encerramento 1. Preparar a transição do projeto para a operação 2. Formalizar o Encerramento do Projeto 3. Levantar Lições Aprendidas 4. Celebrar
  252. 252. 1. Preparar a transição do projeto para a operação • Qual equipe fará a manutenção? – Como atuar se ocorrer algum incidente? • Como será feita a transferência de conhecimento? – A documentação está disponível? • Quais os níveis de serviço? Traga o time de operação para o projeto
  253. 253. Encerramento 1. Preparar a transição do projeto para a operação 2. Formalizar o Encerramento do Projeto 3. Levantar Lições Aprendidas 4. Celebrar
  254. 254. 2. Formalizar o Encerramento do Projeto • Homologar e formalizar a entrega... – Entregamos tudo que foi combinado? É neste momento que o Gerente de Projeto descobre se o escopo foi documentado corretamente!
  255. 255. 2. Formalizar o Encerramento do Projeto • Formalização da entrega: – E-mail – Assinatura – Ata de reunião – Etc.
  256. 256. 2. Formalizar o Encerramento do Projeto • Se o jogo não for bem combinado, seu cliente não fará a homologação e você corre o risco de ter um projeto sem fim...
  257. 257. 2. Formalizar o Encerramento do Projeto Fonte: http://en.wikipedia.org/wi ki/Ascending_and_Descen ding
  258. 258. 2. Formalizar o Encerramento do Projeto
  259. 259. 2. Formalizar o Encerramento do Projeto Equipe do Projeto, tentando finalizá-lo.
  260. 260. Temos um PROJETO VIRTUALMENTE IMPOSSÍVEL?
  261. 261. PROJETOS VIRTUALMENTE IMPOSSÍVEIS!
  262. 262. Projetos Virtualmente Impossíveis!
  263. 263. Projetos Virtualmente Impossíveis! • Dicas do Edward Yourdon (o cara do DFD!) – http://yourdon.com/
  264. 264. Projetos Virtualmente Impossíveis! • Onde os parâmetros excedem o que foi definido em, pelo menos, 50% – Cronograma comprimido pela metade – Equipe reduzida a menos da metade do mínimo necessário – Orçamento e recursos cortados pela metade – Funcionalidades são o dobro do combinado inicialmente
  265. 265. Projetos Virtualmente Impossíveis! • No início dos trabalhos, o projeto é movido pela fé – Euforia e / ou otimismo exagerado • Projetos onde o fracasso é quase certo – Forçar um resultado positivo após a conclusão do projeto, não torna um trabalho fracassado em sucesso
  266. 266. Projetos Virtualmente Impossíveis! Por que existem Projetos Virtualmente Impossíveis?
  267. 267. Por que existem Projetos Virtualmente Impossíveis? “A insanidade corporativa está fazendo a mesma coisa repetidamente, e cada vez esperando resultados diferentes.”
  268. 268. Por que existem Projetos Virtualmente Impossíveis? • Política! • Promessas ingênuas feitas pelo cara que vendeu o projeto • Otimismo ingênuo – Podemos fazer isto durante o final de semana! • Mentalidade de dar início a um novo negócio – Empresas empreendedoras
  269. 269. Por que existem Projetos Virtualmente Impossíveis? • Verdadeiros programadores não precisam dormir! – Herói “Jack Bauer” • Concorrência – Meu concorrente faz o mesmo! • Regulamentações • Crises inesperadas ou não planejadas
  270. 270. Como evitar que um projeto seja “virtualmente impossível”?
  271. 271. Faça a lição de casa!
  272. 272. Como evitar que um projeto seja “virtualmente impossível”? • Faça a lição de casa! – Comunicação – Negociação – Gestão – Etc. • Mesmo assim, o projeto pode ser “virtualmente impossível” e a culpa (pelo fracasso) pode ficar na mão do gerente do projeto
  273. 273. Encerramento 1. Preparar a transição do projeto para a operação 2. Formalizar o Encerramento do Projeto 3. Levantar Lições Aprendidas 4. Celebrar
  274. 274. Encerramento 1. Preparar a transição do projeto para a operação 2. Formalizar o Encerramento do Projeto 3. Levantar Lições Aprendidas 4. Celebrar
  275. 275. 3. Levantar Lições Aprendidas • O que aprendemos com este projeto?
  276. 276. 3. Levantar Lições Aprendidas • As lições aprendidas, quando aproveitadas, permitem uma evolução da maturidade em gestão de projetos
  277. 277. Encerramento 1. Preparar a transição do projeto para a operação 2. Formalizar o Encerramento do Projeto 3. Levantar Lições Aprendidas 4. Celebrar
  278. 278. Encerramento 1. Preparar a transição do projeto para a operação 2. Formalizar o Encerramento do Projeto 3. Levantar Lições Aprendidas 4. Celebrar
  279. 279. 4. Celebrar
  280. 280. 4. Celebrar • É hora de comemorar o fim do projeto! • De forma sábia, reconheça aqueles que se destacaram!
  281. 281. DÚVIDAS?
  282. 282. MUITO OBRIGADO! alessandro.almeida@uol.com.br www.slideshare.net/alessandroalmeida

×