SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 32
Baixar para ler offline
Alessandro Almeida | www.alessandroalmeida.com
Relembrando aulas passadas...
   Modelos de maturidade mantidos pelo SEI
    (Software Engineering Institute)
     http://www.sei.cmu.edu/cmmi
   Abrangem todo ciclo de vida para o
    desenvolvimento (CMMI-DEV) e operação de
    software (CMMI-SVC)
   Também aborda projetos de aquisição
    (CMMI-ACQ)
   Melhoria de processo do software brasileiro
     www.softex.br/mpsbr
   Criado no final de 2003
   Foco em micro, pequenas e médias empresas
     Custo de implementação e avaliação menor
     Aproximadamente, 380 empresas já foram
     avaliadas no modelo (mais de 70% são PME)
   Níveis:
     G (Parcialmente Gerenciado) até A (Em
     otimização)
   Reconhecido internacionalmente
   Consolidado (quase 20 anos)
   Dois tipos de abordagens para
    implementação
     Contínua
     Estágio
   Empresas no mundo inteiro utilizam
   Modelo abrangente
     DEV, SVC e ACQ
   Modelo brasileiro
     A questão do idioma influencia muito
   7 níveis de maturidade
     Os resultados podem ser visualizados no “curto
     prazo”
   Custo baixo
     Comparado com o CMMI
   Foca a realidade brasileira
     Micros, pequenas e médias empresas
   Não se esqueçam que ....
     são compilação de “boas práticas”
     mostram O QUÊ fazer, e não COMO fazer
   “Depende...”
   Tudo depende da MOTIVAÇÃO.
     Qual é o nosso objetivo?
     Quem é o nosso cliente?
     Qual é a cultura da empresa?
     Etc...
   Mito!
   Processos não são (e nunca serão) a solução
    dos seus problemas!
   Um processo sozinho (mesmo aderente ao CMMI ou
    afins) nunca será a solução; mas, sozinho, ele
    pode representar todo o problema
   Mito!
   Se o trabalho com os processos for feito da
    forma correta, o herói “estilo Jack Bauer”
    deixar de existir...
   Herói potencializado
   Consegue planejar seus projetos
   Tem os recursos definidos, de acordo com o
    projeto
   Tem tempo para estudar e utilizar novas
    tecnologias
   Tem tempo para os amigos
   Consegue se divertir e até namorar...
   Herói potencializado
   Consegue planejar seus projetos
   Tem os recursos definidos, de acordo com o
    projeto
   Tem tempo para estudar e utilizar novas
    tecnologias
   Tem tempo para os amigos
   Consegue se divertir e até namorar...
   Depende...
   Os benefícios quando a empresa reflete sobre
    seus processos já foram apresentados
   Mas há muitas empresas que buscam
    somente passar em alguma auditoria ou
    obter uma certificação, fazendo com que
    seus processos sejam somente para “inglês
    ver”
   Depende...
   Se os envolvidos na execução do processo
    participarem da definição, a tendência é que
    o jogo combinado atenda todas as partes,
    evitando atividades desnecessárias
   Depende...
   O processo criou uma burocracia? Há
    punições para quem não segue?
   O diagnóstico deve ser muito bem feito
     Foto da situação atual
     Cada doença com o seu remédio...
   Saiba onde você deseja chegar
     Quais são as metas?
     “Por que estamos iniciando esta empreitada?”
   A iniciativa deve estar alinhada com a
    estratégia da empresa
   Alguém “forte” na organização deve ser o
    padrinho do projeto
   Normalmente envolve mudança cultural
     Traga o pessoal de RH para o projeto
   Conte com os “integradores”
   TODOS devem participar (desde analistas até
    diretores)
     Alguém deve gerenciar a iniciativa
   Seja “subversivo”
     Sempre questionem!
     “Por que fazer assim se podemos fazer diferente?”
   Seja um “herege”
     Cuidado com os “religiosos”!
     “Misture” práticas, metodologias, ferramentas e
     etc.
   Comunique!
   Cuidado com aqueles que só estão
    preocupados com o “diploma” na parede
   Cuidado com as "melhores práticas"
     "Melhor" para quem?
   Não queremos uma ditadura!
     Mas ninguém deseja viver em uma anarquia...
   Não se esqueçam: Os processos sempre
    estarão lá, mesmo que a empresa não os
    controle
1.   Falta do senso de urgência
2.   Falhar na criação de uma coalizão
     administrativa forte
3.   Subestimar o poder da visão
4.   Comunicar a visão de forma ineficiente
5.   Permitir que obstáculos bloqueiem a nova
     visão
6.   Falhar na criação de vitórias a curto prazo
7.   Declarar vitória prematuramente
8.   Negligenciar a incorporação sólida de
     mudanças à cultura corporativa
Benefícios de se preocupar com a Engenharia de Software
1.       Leiam o Estudo de Caso
2.       Em grupos de até 5 alunos discutam como
         um processo que contemple a Engenharia
         de Software poderia ser útil no caso da
         DevOne
         Procurem considerar também a aplicação dos
          modelos CMMI e / ou mps.Br
3.       Documentem o consenso do grupo
         Não se esqueçam: “Nome + Prontuário”
alessandro.almeida@uol.com.br
www.slideshare.net/alessandroalmeida

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Usabilidade aplicada a dispositivos móveis
Usabilidade aplicada a dispositivos móveisUsabilidade aplicada a dispositivos móveis
Usabilidade aplicada a dispositivos móveisleomario
 
A Lei de Murphy no Gerenciamento de Projetos
A Lei de Murphy no Gerenciamento de ProjetosA Lei de Murphy no Gerenciamento de Projetos
A Lei de Murphy no Gerenciamento de Projetosgorges
 
Uma abordagem às Metodologias Ágeis em Gerência de Projetos
Uma abordagem às Metodologias Ágeis em Gerência de ProjetosUma abordagem às Metodologias Ágeis em Gerência de Projetos
Uma abordagem às Metodologias Ágeis em Gerência de ProjetosGiovani Elísio Silva
 
Agile, mudando o foco
Agile, mudando o focoAgile, mudando o foco
Agile, mudando o focoewerttonbravo
 
Formação de Equipes de Alto Desempenho para Desenvolvimento de Software: O Pa...
Formação de Equipes de Alto Desempenho para Desenvolvimento de Software: O Pa...Formação de Equipes de Alto Desempenho para Desenvolvimento de Software: O Pa...
Formação de Equipes de Alto Desempenho para Desenvolvimento de Software: O Pa...Alejandro Olchik
 
Workshop - Introdução aos métodos ágeis de desenvolvimento de software
Workshop - Introdução aos métodos ágeis de desenvolvimento de softwareWorkshop - Introdução aos métodos ágeis de desenvolvimento de software
Workshop - Introdução aos métodos ágeis de desenvolvimento de softwareJaime Schettini
 
[ScrumDay 2018] Review, Demo e Apresentações, o que de fato importa para o se...
[ScrumDay 2018] Review, Demo e Apresentações, o que de fato importa para o se...[ScrumDay 2018] Review, Demo e Apresentações, o que de fato importa para o se...
[ScrumDay 2018] Review, Demo e Apresentações, o que de fato importa para o se...Guilherme Motta
 
Metodologia Ágil Scrum
Metodologia Ágil ScrumMetodologia Ágil Scrum
Metodologia Ágil ScrumAricelio Souza
 
Porque eu deveria utilizar Agile
Porque eu deveria utilizar AgilePorque eu deveria utilizar Agile
Porque eu deveria utilizar AgileRodrigo Branas
 
Gerencie sua carreira. Seja um desenvolvedor melhor!
Gerencie sua carreira. Seja um desenvolvedor melhor!Gerencie sua carreira. Seja um desenvolvedor melhor!
Gerencie sua carreira. Seja um desenvolvedor melhor!Sandro Giacomozzi
 
Gerando Resultados com Scrum: Scrum in a nutshell
Gerando Resultados com Scrum: Scrum in a nutshellGerando Resultados com Scrum: Scrum in a nutshell
Gerando Resultados com Scrum: Scrum in a nutshellDextra
 
Automação de testes - uma introdução sobre estratégias
Automação de testes - uma introdução sobre estratégiasAutomação de testes - uma introdução sobre estratégias
Automação de testes - uma introdução sobre estratégiasKleitor Franklint Correa Araujo
 
TDC 2015 Porto Alegre - Preciso estimar mesmo?
TDC 2015 Porto Alegre - Preciso estimar mesmo?TDC 2015 Porto Alegre - Preciso estimar mesmo?
TDC 2015 Porto Alegre - Preciso estimar mesmo?Emerson Schenatto
 

Mais procurados (20)

Usabilidade aplicada a dispositivos móveis
Usabilidade aplicada a dispositivos móveisUsabilidade aplicada a dispositivos móveis
Usabilidade aplicada a dispositivos móveis
 
A Lei de Murphy no Gerenciamento de Projetos
A Lei de Murphy no Gerenciamento de ProjetosA Lei de Murphy no Gerenciamento de Projetos
A Lei de Murphy no Gerenciamento de Projetos
 
Uma abordagem às Metodologias Ágeis em Gerência de Projetos
Uma abordagem às Metodologias Ágeis em Gerência de ProjetosUma abordagem às Metodologias Ágeis em Gerência de Projetos
Uma abordagem às Metodologias Ágeis em Gerência de Projetos
 
Extreme programming explicada
Extreme programming explicadaExtreme programming explicada
Extreme programming explicada
 
Extreme Programming Explicada
Extreme Programming ExplicadaExtreme Programming Explicada
Extreme Programming Explicada
 
Agile, mudando o foco
Agile, mudando o focoAgile, mudando o foco
Agile, mudando o foco
 
Formação de Equipes de Alto Desempenho para Desenvolvimento de Software: O Pa...
Formação de Equipes de Alto Desempenho para Desenvolvimento de Software: O Pa...Formação de Equipes de Alto Desempenho para Desenvolvimento de Software: O Pa...
Formação de Equipes de Alto Desempenho para Desenvolvimento de Software: O Pa...
 
Workshop - Introdução aos métodos ágeis de desenvolvimento de software
Workshop - Introdução aos métodos ágeis de desenvolvimento de softwareWorkshop - Introdução aos métodos ágeis de desenvolvimento de software
Workshop - Introdução aos métodos ágeis de desenvolvimento de software
 
[ScrumDay 2018] Review, Demo e Apresentações, o que de fato importa para o se...
[ScrumDay 2018] Review, Demo e Apresentações, o que de fato importa para o se...[ScrumDay 2018] Review, Demo e Apresentações, o que de fato importa para o se...
[ScrumDay 2018] Review, Demo e Apresentações, o que de fato importa para o se...
 
Palestra agile testing coaching
Palestra agile testing coaching Palestra agile testing coaching
Palestra agile testing coaching
 
TDD, introdução sem mágica!
TDD, introdução sem mágica!TDD, introdução sem mágica!
TDD, introdução sem mágica!
 
Enter SCRUM
Enter SCRUMEnter SCRUM
Enter SCRUM
 
Metodologia Ágil Scrum
Metodologia Ágil ScrumMetodologia Ágil Scrum
Metodologia Ágil Scrum
 
Framework JGenesis
Framework JGenesisFramework JGenesis
Framework JGenesis
 
Porque eu deveria utilizar Agile
Porque eu deveria utilizar AgilePorque eu deveria utilizar Agile
Porque eu deveria utilizar Agile
 
Carreira2 0
Carreira2 0Carreira2 0
Carreira2 0
 
Gerencie sua carreira. Seja um desenvolvedor melhor!
Gerencie sua carreira. Seja um desenvolvedor melhor!Gerencie sua carreira. Seja um desenvolvedor melhor!
Gerencie sua carreira. Seja um desenvolvedor melhor!
 
Gerando Resultados com Scrum: Scrum in a nutshell
Gerando Resultados com Scrum: Scrum in a nutshellGerando Resultados com Scrum: Scrum in a nutshell
Gerando Resultados com Scrum: Scrum in a nutshell
 
Automação de testes - uma introdução sobre estratégias
Automação de testes - uma introdução sobre estratégiasAutomação de testes - uma introdução sobre estratégias
Automação de testes - uma introdução sobre estratégias
 
TDC 2015 Porto Alegre - Preciso estimar mesmo?
TDC 2015 Porto Alegre - Preciso estimar mesmo?TDC 2015 Porto Alegre - Preciso estimar mesmo?
TDC 2015 Porto Alegre - Preciso estimar mesmo?
 

Destaque

Engenharia de Software II - Aula 15
Engenharia de Software II - Aula 15Engenharia de Software II - Aula 15
Engenharia de Software II - Aula 15Alessandro Almeida
 
Engenharia de Software II - Aula 7
Engenharia de Software II - Aula 7Engenharia de Software II - Aula 7
Engenharia de Software II - Aula 7Alessandro Almeida
 
Engenharia de Software II - Aula 16
Engenharia de Software II - Aula 16Engenharia de Software II - Aula 16
Engenharia de Software II - Aula 16Alessandro Almeida
 
Engenharia de Software I - Aula 3
Engenharia de Software I - Aula 3Engenharia de Software I - Aula 3
Engenharia de Software I - Aula 3Alessandro Almeida
 
Engenharia de Software I - Aula 14
Engenharia de Software I - Aula 14Engenharia de Software I - Aula 14
Engenharia de Software I - Aula 14Alessandro Almeida
 
Engenharia de Software I - Aula 19
Engenharia de Software I - Aula 19Engenharia de Software I - Aula 19
Engenharia de Software I - Aula 19Alessandro Almeida
 
Engenharia de Software II - Aula 6
Engenharia de Software II - Aula 6Engenharia de Software II - Aula 6
Engenharia de Software II - Aula 6Alessandro Almeida
 
Engenharia de Software I - Aula 17
Engenharia de Software I - Aula 17Engenharia de Software I - Aula 17
Engenharia de Software I - Aula 17Alessandro Almeida
 
Engenharia de Software I - Aula 6
Engenharia de Software I - Aula 6Engenharia de Software I - Aula 6
Engenharia de Software I - Aula 6Alessandro Almeida
 
Engenharia de Software II - Aula 8
Engenharia de Software II - Aula 8Engenharia de Software II - Aula 8
Engenharia de Software II - Aula 8Alessandro Almeida
 
Engenharia de Software II - Aula 19
Engenharia de Software II - Aula 19Engenharia de Software II - Aula 19
Engenharia de Software II - Aula 19Alessandro Almeida
 
Engenharia de Software I - Aula 24
Engenharia de Software I - Aula 24Engenharia de Software I - Aula 24
Engenharia de Software I - Aula 24Alessandro Almeida
 
Engenharia de Software I - Aula 9
Engenharia de Software I - Aula 9Engenharia de Software I - Aula 9
Engenharia de Software I - Aula 9Alessandro Almeida
 
Engenharia de Software I - Aula 10
Engenharia de Software I - Aula 10Engenharia de Software I - Aula 10
Engenharia de Software I - Aula 10Alessandro Almeida
 
Engenharia de Software II - Aula 5
Engenharia de Software II - Aula 5Engenharia de Software II - Aula 5
Engenharia de Software II - Aula 5Alessandro Almeida
 
Engenharia de Software I - Aula 13
Engenharia de Software I - Aula 13Engenharia de Software I - Aula 13
Engenharia de Software I - Aula 13Alessandro Almeida
 
Engenharia de Software II - Aula 18
Engenharia de Software II - Aula 18Engenharia de Software II - Aula 18
Engenharia de Software II - Aula 18Alessandro Almeida
 
Engenharia de Software I - Aula 15
Engenharia de Software I - Aula 15Engenharia de Software I - Aula 15
Engenharia de Software I - Aula 15Alessandro Almeida
 
Engenharia de Software II - Aula 4
Engenharia de Software II - Aula 4Engenharia de Software II - Aula 4
Engenharia de Software II - Aula 4Alessandro Almeida
 
Engenharia de Software I - Aula 8
Engenharia de Software I - Aula 8Engenharia de Software I - Aula 8
Engenharia de Software I - Aula 8Alessandro Almeida
 

Destaque (20)

Engenharia de Software II - Aula 15
Engenharia de Software II - Aula 15Engenharia de Software II - Aula 15
Engenharia de Software II - Aula 15
 
Engenharia de Software II - Aula 7
Engenharia de Software II - Aula 7Engenharia de Software II - Aula 7
Engenharia de Software II - Aula 7
 
Engenharia de Software II - Aula 16
Engenharia de Software II - Aula 16Engenharia de Software II - Aula 16
Engenharia de Software II - Aula 16
 
Engenharia de Software I - Aula 3
Engenharia de Software I - Aula 3Engenharia de Software I - Aula 3
Engenharia de Software I - Aula 3
 
Engenharia de Software I - Aula 14
Engenharia de Software I - Aula 14Engenharia de Software I - Aula 14
Engenharia de Software I - Aula 14
 
Engenharia de Software I - Aula 19
Engenharia de Software I - Aula 19Engenharia de Software I - Aula 19
Engenharia de Software I - Aula 19
 
Engenharia de Software II - Aula 6
Engenharia de Software II - Aula 6Engenharia de Software II - Aula 6
Engenharia de Software II - Aula 6
 
Engenharia de Software I - Aula 17
Engenharia de Software I - Aula 17Engenharia de Software I - Aula 17
Engenharia de Software I - Aula 17
 
Engenharia de Software I - Aula 6
Engenharia de Software I - Aula 6Engenharia de Software I - Aula 6
Engenharia de Software I - Aula 6
 
Engenharia de Software II - Aula 8
Engenharia de Software II - Aula 8Engenharia de Software II - Aula 8
Engenharia de Software II - Aula 8
 
Engenharia de Software II - Aula 19
Engenharia de Software II - Aula 19Engenharia de Software II - Aula 19
Engenharia de Software II - Aula 19
 
Engenharia de Software I - Aula 24
Engenharia de Software I - Aula 24Engenharia de Software I - Aula 24
Engenharia de Software I - Aula 24
 
Engenharia de Software I - Aula 9
Engenharia de Software I - Aula 9Engenharia de Software I - Aula 9
Engenharia de Software I - Aula 9
 
Engenharia de Software I - Aula 10
Engenharia de Software I - Aula 10Engenharia de Software I - Aula 10
Engenharia de Software I - Aula 10
 
Engenharia de Software II - Aula 5
Engenharia de Software II - Aula 5Engenharia de Software II - Aula 5
Engenharia de Software II - Aula 5
 
Engenharia de Software I - Aula 13
Engenharia de Software I - Aula 13Engenharia de Software I - Aula 13
Engenharia de Software I - Aula 13
 
Engenharia de Software II - Aula 18
Engenharia de Software II - Aula 18Engenharia de Software II - Aula 18
Engenharia de Software II - Aula 18
 
Engenharia de Software I - Aula 15
Engenharia de Software I - Aula 15Engenharia de Software I - Aula 15
Engenharia de Software I - Aula 15
 
Engenharia de Software II - Aula 4
Engenharia de Software II - Aula 4Engenharia de Software II - Aula 4
Engenharia de Software II - Aula 4
 
Engenharia de Software I - Aula 8
Engenharia de Software I - Aula 8Engenharia de Software I - Aula 8
Engenharia de Software I - Aula 8
 

Semelhante a Engenharia de Software I - Aula 5

Palestra ERP MBA Unisinos v1.0
Palestra ERP MBA Unisinos v1.0Palestra ERP MBA Unisinos v1.0
Palestra ERP MBA Unisinos v1.0GrupoMENTHOR
 
Palestra ERP Graduação v1.0
Palestra ERP Graduação v1.0Palestra ERP Graduação v1.0
Palestra ERP Graduação v1.0GrupoMENTHOR
 
Gestão da Tecnologia da Informação (03/04/2013)
Gestão da Tecnologia da Informação (03/04/2013)Gestão da Tecnologia da Informação (03/04/2013)
Gestão da Tecnologia da Informação (03/04/2013)Alessandro Almeida
 
Governança e Gestão - 2ª Aula
Governança e Gestão - 2ª AulaGovernança e Gestão - 2ª Aula
Governança e Gestão - 2ª AulaAlessandro Almeida
 
Palestra GestãO De Projetos Tecnologia Do Bb
Palestra GestãO De Projetos   Tecnologia Do BbPalestra GestãO De Projetos   Tecnologia Do Bb
Palestra GestãO De Projetos Tecnologia Do BbMarcelo Bastos
 
Gestão de portifólio de projetos
Gestão de portifólio de projetosGestão de portifólio de projetos
Gestão de portifólio de projetosAndré Faria Gomes
 
Pesquisa - Fatores Operacionais
Pesquisa - Fatores OperacionaisPesquisa - Fatores Operacionais
Pesquisa - Fatores OperacionaisBarbara Benedetti
 
Pesquisa 3 - Fatores Operacionais
Pesquisa 3 - Fatores OperacionaisPesquisa 3 - Fatores Operacionais
Pesquisa 3 - Fatores OperacionaisCarlos Hisao Endo
 
Como Evitar os 10 Maiores Erros em Modelagem/Documentação de Processos
Como Evitar os 10 Maiores Erros em Modelagem/Documentação de ProcessosComo Evitar os 10 Maiores Erros em Modelagem/Documentação de Processos
Como Evitar os 10 Maiores Erros em Modelagem/Documentação de ProcessosSandra Raiher
 
Artigo piramide lean final
Artigo piramide lean   finalArtigo piramide lean   final
Artigo piramide lean finalStartupi
 
Palestra sobre a Metodologia para Apoio à Decisão, Gerência e Implantação de ...
Palestra sobre a Metodologia para Apoio à Decisão, Gerência e Implantação de ...Palestra sobre a Metodologia para Apoio à Decisão, Gerência e Implantação de ...
Palestra sobre a Metodologia para Apoio à Decisão, Gerência e Implantação de ...GrupoMENTHOR
 
Move fast _ Workshop _ Laje Rio _ 2nd & 4th May 2016
Move fast _  Workshop _ Laje Rio _ 2nd & 4th May 2016Move fast _  Workshop _ Laje Rio _ 2nd & 4th May 2016
Move fast _ Workshop _ Laje Rio _ 2nd & 4th May 2016Fabricio Dore
 

Semelhante a Engenharia de Software I - Aula 5 (20)

Palestra ERP MBA Unisinos v1.0
Palestra ERP MBA Unisinos v1.0Palestra ERP MBA Unisinos v1.0
Palestra ERP MBA Unisinos v1.0
 
Gestão de Projetos Ágeis
Gestão de Projetos ÁgeisGestão de Projetos Ágeis
Gestão de Projetos Ágeis
 
Palestra ERP Graduação v1.0
Palestra ERP Graduação v1.0Palestra ERP Graduação v1.0
Palestra ERP Graduação v1.0
 
Gestão da Tecnologia da Informação (03/04/2013)
Gestão da Tecnologia da Informação (03/04/2013)Gestão da Tecnologia da Informação (03/04/2013)
Gestão da Tecnologia da Informação (03/04/2013)
 
Talent Management | pmi
Talent Management | pmiTalent Management | pmi
Talent Management | pmi
 
Governança e Gestão - 2ª Aula
Governança e Gestão - 2ª AulaGovernança e Gestão - 2ª Aula
Governança e Gestão - 2ª Aula
 
Metodologia Ágil
Metodologia ÁgilMetodologia Ágil
Metodologia Ágil
 
Palestra GestãO De Projetos Tecnologia Do Bb
Palestra GestãO De Projetos   Tecnologia Do BbPalestra GestãO De Projetos   Tecnologia Do Bb
Palestra GestãO De Projetos Tecnologia Do Bb
 
Project Methodologies and Best Practices
Project Methodologies and Best PracticesProject Methodologies and Best Practices
Project Methodologies and Best Practices
 
Gestão de portifólio de projetos
Gestão de portifólio de projetosGestão de portifólio de projetos
Gestão de portifólio de projetos
 
Pesquisa 3 tecnologia
Pesquisa 3   tecnologiaPesquisa 3   tecnologia
Pesquisa 3 tecnologia
 
Aplicando Lean Project Management para entregar o projeto com sucesso
Aplicando Lean Project Management para entregar o projeto com sucessoAplicando Lean Project Management para entregar o projeto com sucesso
Aplicando Lean Project Management para entregar o projeto com sucesso
 
Pesquisa - Fatores Operacionais
Pesquisa - Fatores OperacionaisPesquisa - Fatores Operacionais
Pesquisa - Fatores Operacionais
 
Pesquisa 3 - Fatores Operacionais
Pesquisa 3 - Fatores OperacionaisPesquisa 3 - Fatores Operacionais
Pesquisa 3 - Fatores Operacionais
 
Pesquisa 3 tencnologia (1)
Pesquisa 3   tencnologia (1)Pesquisa 3   tencnologia (1)
Pesquisa 3 tencnologia (1)
 
Como Evitar os 10 Maiores Erros em Modelagem/Documentação de Processos
Como Evitar os 10 Maiores Erros em Modelagem/Documentação de ProcessosComo Evitar os 10 Maiores Erros em Modelagem/Documentação de Processos
Como Evitar os 10 Maiores Erros em Modelagem/Documentação de Processos
 
Estratégias, Riscos e Modelagem Empresarial
Estratégias, Riscos e Modelagem EmpresarialEstratégias, Riscos e Modelagem Empresarial
Estratégias, Riscos e Modelagem Empresarial
 
Artigo piramide lean final
Artigo piramide lean   finalArtigo piramide lean   final
Artigo piramide lean final
 
Palestra sobre a Metodologia para Apoio à Decisão, Gerência e Implantação de ...
Palestra sobre a Metodologia para Apoio à Decisão, Gerência e Implantação de ...Palestra sobre a Metodologia para Apoio à Decisão, Gerência e Implantação de ...
Palestra sobre a Metodologia para Apoio à Decisão, Gerência e Implantação de ...
 
Move fast _ Workshop _ Laje Rio _ 2nd & 4th May 2016
Move fast _  Workshop _ Laje Rio _ 2nd & 4th May 2016Move fast _  Workshop _ Laje Rio _ 2nd & 4th May 2016
Move fast _ Workshop _ Laje Rio _ 2nd & 4th May 2016
 

Mais de Alessandro Almeida

[ServiceNow] Visão geral da plataforma
[ServiceNow] Visão geral da plataforma[ServiceNow] Visão geral da plataforma
[ServiceNow] Visão geral da plataformaAlessandro Almeida
 
[ServiceNow] Visão geral da plataforma
[ServiceNow] Visão geral da plataforma[ServiceNow] Visão geral da plataforma
[ServiceNow] Visão geral da plataformaAlessandro Almeida
 
Comunicação Não Violenta: Roda de Conversa
Comunicação Não Violenta: Roda de ConversaComunicação Não Violenta: Roda de Conversa
Comunicação Não Violenta: Roda de ConversaAlessandro Almeida
 
Uma visão prática (e parcial) sobre o Gerenciamento de Projetos, 2ª edição
Uma visão prática (e parcial) sobre o Gerenciamento de Projetos, 2ª ediçãoUma visão prática (e parcial) sobre o Gerenciamento de Projetos, 2ª edição
Uma visão prática (e parcial) sobre o Gerenciamento de Projetos, 2ª ediçãoAlessandro Almeida
 
[ServiceNow] Governança da Plataforma (5ª edição)
[ServiceNow] Governança da Plataforma (5ª edição)[ServiceNow] Governança da Plataforma (5ª edição)
[ServiceNow] Governança da Plataforma (5ª edição)Alessandro Almeida
 
[Projeto de Pesquisa] Psicanálise no processo de elaboração do luto
[Projeto de Pesquisa] Psicanálise no processo de elaboração do luto[Projeto de Pesquisa] Psicanálise no processo de elaboração do luto
[Projeto de Pesquisa] Psicanálise no processo de elaboração do lutoAlessandro Almeida
 
Obediência e conformidade no mundo corporativo: XX ENABRAPSO
Obediência e conformidade no mundo corporativo: XX ENABRAPSOObediência e conformidade no mundo corporativo: XX ENABRAPSO
Obediência e conformidade no mundo corporativo: XX ENABRAPSOAlessandro Almeida
 
[ServiceNow] Governança das Instâncias (4ª edição)
[ServiceNow] Governança das Instâncias (4ª edição)[ServiceNow] Governança das Instâncias (4ª edição)
[ServiceNow] Governança das Instâncias (4ª edição)Alessandro Almeida
 
[ServiceNow] Governança das Instâncias - 3ª versão
[ServiceNow] Governança das Instâncias - 3ª versão[ServiceNow] Governança das Instâncias - 3ª versão
[ServiceNow] Governança das Instâncias - 3ª versãoAlessandro Almeida
 
Design Thinking: Do Conceito ao Mundo Real [3ª edição]
Design Thinking: Do Conceito ao Mundo Real [3ª edição]Design Thinking: Do Conceito ao Mundo Real [3ª edição]
Design Thinking: Do Conceito ao Mundo Real [3ª edição]Alessandro Almeida
 
[ServiceNow] Dicas para upgrade de Versão
[ServiceNow] Dicas para upgrade de Versão[ServiceNow] Dicas para upgrade de Versão
[ServiceNow] Dicas para upgrade de VersãoAlessandro Almeida
 
Design Thinking: Do Conceito ao Mundo Real [2ª edição]
Design Thinking: Do Conceito ao Mundo Real [2ª edição]Design Thinking: Do Conceito ao Mundo Real [2ª edição]
Design Thinking: Do Conceito ao Mundo Real [2ª edição]Alessandro Almeida
 
[ServiceNow] Upgrade de Versão: "Boas" Práticas
[ServiceNow] Upgrade de Versão: "Boas" Práticas[ServiceNow] Upgrade de Versão: "Boas" Práticas
[ServiceNow] Upgrade de Versão: "Boas" PráticasAlessandro Almeida
 
[Projeto Integrador] Psicologia Clínica
[Projeto Integrador] Psicologia Clínica[Projeto Integrador] Psicologia Clínica
[Projeto Integrador] Psicologia ClínicaAlessandro Almeida
 
[ServiceNow] Governança das Instâncias
[ServiceNow] Governança das Instâncias[ServiceNow] Governança das Instâncias
[ServiceNow] Governança das InstânciasAlessandro Almeida
 
Templates: Mapa da Empatia, Canvas da Proposta de Valor, Canvas do Modelo de ...
Templates: Mapa da Empatia, Canvas da Proposta de Valor, Canvas do Modelo de ...Templates: Mapa da Empatia, Canvas da Proposta de Valor, Canvas do Modelo de ...
Templates: Mapa da Empatia, Canvas da Proposta de Valor, Canvas do Modelo de ...Alessandro Almeida
 
Minicurso - Aplicando o Design Thinking para definir a proposta de valor e o ...
Minicurso - Aplicando o Design Thinking para definir a proposta de valor e o ...Minicurso - Aplicando o Design Thinking para definir a proposta de valor e o ...
Minicurso - Aplicando o Design Thinking para definir a proposta de valor e o ...Alessandro Almeida
 
Design Thinking: Do Conceito ao Mundo Real
Design Thinking: Do Conceito ao Mundo RealDesign Thinking: Do Conceito ao Mundo Real
Design Thinking: Do Conceito ao Mundo RealAlessandro Almeida
 

Mais de Alessandro Almeida (20)

[ServiceNow] Visão geral da plataforma
[ServiceNow] Visão geral da plataforma[ServiceNow] Visão geral da plataforma
[ServiceNow] Visão geral da plataforma
 
[ServiceNow] Visão geral da plataforma
[ServiceNow] Visão geral da plataforma[ServiceNow] Visão geral da plataforma
[ServiceNow] Visão geral da plataforma
 
[ServiceNow] Now Create
[ServiceNow] Now Create[ServiceNow] Now Create
[ServiceNow] Now Create
 
Comunicação Não Violenta: Roda de Conversa
Comunicação Não Violenta: Roda de ConversaComunicação Não Violenta: Roda de Conversa
Comunicação Não Violenta: Roda de Conversa
 
Uma visão prática (e parcial) sobre o Gerenciamento de Projetos, 2ª edição
Uma visão prática (e parcial) sobre o Gerenciamento de Projetos, 2ª ediçãoUma visão prática (e parcial) sobre o Gerenciamento de Projetos, 2ª edição
Uma visão prática (e parcial) sobre o Gerenciamento de Projetos, 2ª edição
 
[ServiceNow] Now Create
[ServiceNow] Now Create[ServiceNow] Now Create
[ServiceNow] Now Create
 
[ServiceNow] Governança da Plataforma (5ª edição)
[ServiceNow] Governança da Plataforma (5ª edição)[ServiceNow] Governança da Plataforma (5ª edição)
[ServiceNow] Governança da Plataforma (5ª edição)
 
[Projeto de Pesquisa] Psicanálise no processo de elaboração do luto
[Projeto de Pesquisa] Psicanálise no processo de elaboração do luto[Projeto de Pesquisa] Psicanálise no processo de elaboração do luto
[Projeto de Pesquisa] Psicanálise no processo de elaboração do luto
 
Obediência e conformidade no mundo corporativo: XX ENABRAPSO
Obediência e conformidade no mundo corporativo: XX ENABRAPSOObediência e conformidade no mundo corporativo: XX ENABRAPSO
Obediência e conformidade no mundo corporativo: XX ENABRAPSO
 
[ServiceNow] Governança das Instâncias (4ª edição)
[ServiceNow] Governança das Instâncias (4ª edição)[ServiceNow] Governança das Instâncias (4ª edição)
[ServiceNow] Governança das Instâncias (4ª edição)
 
[ServiceNow] Governança das Instâncias - 3ª versão
[ServiceNow] Governança das Instâncias - 3ª versão[ServiceNow] Governança das Instâncias - 3ª versão
[ServiceNow] Governança das Instâncias - 3ª versão
 
Design Thinking: Do Conceito ao Mundo Real [3ª edição]
Design Thinking: Do Conceito ao Mundo Real [3ª edição]Design Thinking: Do Conceito ao Mundo Real [3ª edição]
Design Thinking: Do Conceito ao Mundo Real [3ª edição]
 
[ServiceNow] Dicas para upgrade de Versão
[ServiceNow] Dicas para upgrade de Versão[ServiceNow] Dicas para upgrade de Versão
[ServiceNow] Dicas para upgrade de Versão
 
Design Thinking: Do Conceito ao Mundo Real [2ª edição]
Design Thinking: Do Conceito ao Mundo Real [2ª edição]Design Thinking: Do Conceito ao Mundo Real [2ª edição]
Design Thinking: Do Conceito ao Mundo Real [2ª edição]
 
[ServiceNow] Upgrade de Versão: "Boas" Práticas
[ServiceNow] Upgrade de Versão: "Boas" Práticas[ServiceNow] Upgrade de Versão: "Boas" Práticas
[ServiceNow] Upgrade de Versão: "Boas" Práticas
 
[Projeto Integrador] Psicologia Clínica
[Projeto Integrador] Psicologia Clínica[Projeto Integrador] Psicologia Clínica
[Projeto Integrador] Psicologia Clínica
 
[ServiceNow] Governança das Instâncias
[ServiceNow] Governança das Instâncias[ServiceNow] Governança das Instâncias
[ServiceNow] Governança das Instâncias
 
Templates: Mapa da Empatia, Canvas da Proposta de Valor, Canvas do Modelo de ...
Templates: Mapa da Empatia, Canvas da Proposta de Valor, Canvas do Modelo de ...Templates: Mapa da Empatia, Canvas da Proposta de Valor, Canvas do Modelo de ...
Templates: Mapa da Empatia, Canvas da Proposta de Valor, Canvas do Modelo de ...
 
Minicurso - Aplicando o Design Thinking para definir a proposta de valor e o ...
Minicurso - Aplicando o Design Thinking para definir a proposta de valor e o ...Minicurso - Aplicando o Design Thinking para definir a proposta de valor e o ...
Minicurso - Aplicando o Design Thinking para definir a proposta de valor e o ...
 
Design Thinking: Do Conceito ao Mundo Real
Design Thinking: Do Conceito ao Mundo RealDesign Thinking: Do Conceito ao Mundo Real
Design Thinking: Do Conceito ao Mundo Real
 

Engenharia de Software I - Aula 5

  • 1. Alessandro Almeida | www.alessandroalmeida.com
  • 3.
  • 4. Modelos de maturidade mantidos pelo SEI (Software Engineering Institute)  http://www.sei.cmu.edu/cmmi  Abrangem todo ciclo de vida para o desenvolvimento (CMMI-DEV) e operação de software (CMMI-SVC)  Também aborda projetos de aquisição (CMMI-ACQ)
  • 5.
  • 6. Melhoria de processo do software brasileiro  www.softex.br/mpsbr  Criado no final de 2003  Foco em micro, pequenas e médias empresas  Custo de implementação e avaliação menor  Aproximadamente, 380 empresas já foram avaliadas no modelo (mais de 70% são PME)  Níveis:  G (Parcialmente Gerenciado) até A (Em otimização)
  • 7.
  • 8. Reconhecido internacionalmente  Consolidado (quase 20 anos)  Dois tipos de abordagens para implementação  Contínua  Estágio  Empresas no mundo inteiro utilizam  Modelo abrangente  DEV, SVC e ACQ
  • 9. Modelo brasileiro  A questão do idioma influencia muito  7 níveis de maturidade  Os resultados podem ser visualizados no “curto prazo”  Custo baixo  Comparado com o CMMI  Foca a realidade brasileira  Micros, pequenas e médias empresas
  • 10. Não se esqueçam que ....  são compilação de “boas práticas”  mostram O QUÊ fazer, e não COMO fazer
  • 11. “Depende...”  Tudo depende da MOTIVAÇÃO.  Qual é o nosso objetivo?  Quem é o nosso cliente?  Qual é a cultura da empresa?  Etc...
  • 12.
  • 13. Mito!  Processos não são (e nunca serão) a solução dos seus problemas!  Um processo sozinho (mesmo aderente ao CMMI ou afins) nunca será a solução; mas, sozinho, ele pode representar todo o problema
  • 14. Mito!  Se o trabalho com os processos for feito da forma correta, o herói “estilo Jack Bauer” deixar de existir...
  • 15.
  • 16. Herói potencializado  Consegue planejar seus projetos  Tem os recursos definidos, de acordo com o projeto  Tem tempo para estudar e utilizar novas tecnologias  Tem tempo para os amigos  Consegue se divertir e até namorar...
  • 17. Herói potencializado  Consegue planejar seus projetos  Tem os recursos definidos, de acordo com o projeto  Tem tempo para estudar e utilizar novas tecnologias  Tem tempo para os amigos  Consegue se divertir e até namorar...
  • 18. Depende...  Os benefícios quando a empresa reflete sobre seus processos já foram apresentados  Mas há muitas empresas que buscam somente passar em alguma auditoria ou obter uma certificação, fazendo com que seus processos sejam somente para “inglês ver”
  • 19. Depende...  Se os envolvidos na execução do processo participarem da definição, a tendência é que o jogo combinado atenda todas as partes, evitando atividades desnecessárias
  • 20. Depende...  O processo criou uma burocracia? Há punições para quem não segue?
  • 21. O diagnóstico deve ser muito bem feito  Foto da situação atual  Cada doença com o seu remédio...  Saiba onde você deseja chegar  Quais são as metas?  “Por que estamos iniciando esta empreitada?”
  • 22. A iniciativa deve estar alinhada com a estratégia da empresa  Alguém “forte” na organização deve ser o padrinho do projeto  Normalmente envolve mudança cultural  Traga o pessoal de RH para o projeto
  • 23. Conte com os “integradores”  TODOS devem participar (desde analistas até diretores)  Alguém deve gerenciar a iniciativa  Seja “subversivo”  Sempre questionem!  “Por que fazer assim se podemos fazer diferente?”
  • 24. Seja um “herege”  Cuidado com os “religiosos”!  “Misture” práticas, metodologias, ferramentas e etc.  Comunique!
  • 25. Cuidado com aqueles que só estão preocupados com o “diploma” na parede  Cuidado com as "melhores práticas"  "Melhor" para quem?  Não queremos uma ditadura!  Mas ninguém deseja viver em uma anarquia...  Não se esqueçam: Os processos sempre estarão lá, mesmo que a empresa não os controle
  • 26.
  • 27. 1. Falta do senso de urgência 2. Falhar na criação de uma coalizão administrativa forte 3. Subestimar o poder da visão 4. Comunicar a visão de forma ineficiente
  • 28. 5. Permitir que obstáculos bloqueiem a nova visão 6. Falhar na criação de vitórias a curto prazo 7. Declarar vitória prematuramente 8. Negligenciar a incorporação sólida de mudanças à cultura corporativa
  • 29. Benefícios de se preocupar com a Engenharia de Software
  • 30. 1. Leiam o Estudo de Caso 2. Em grupos de até 5 alunos discutam como um processo que contemple a Engenharia de Software poderia ser útil no caso da DevOne  Procurem considerar também a aplicação dos modelos CMMI e / ou mps.Br 3. Documentem o consenso do grupo  Não se esqueçam: “Nome + Prontuário”
  • 31.