Terceira aula

1.622 visualizações

Publicada em

Estudando os alicerces do curso

Publicada em: Tecnologia, Diversão e humor
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.622
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
25
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Terceira aula

  1. 1. restrições primeira parte terceira atividade pressão em um ponto fluido segunda parte pressão absoluta em volume vazão em massa em peso potências cálculo noção conjunto motobomba real rendimentos velocidade média distribuída perda de carga singular total Terceira aula de 12009 03/03/2009 - v5 manométrica incompressivel conceito da continuidade compressível CCB bomba hidráulica equação adimensionais da energia entradas para diversas saídas definição instalação de divisão recalque dúvidas segunda atividade principais componentes
  2. 2. Estudamos os alicerces para o projeto de uma instalação de bombeamento de um fluido incompressível (escoamento isotérmico, o que implica dizer que tanto a massa específica, como o peso específico permanecem constantes ao longo do escoamento) em regime permanente (as propriedades em uma dada seção do escoamento independem do tempo, ou seja, permanecem constantes para uma dada Restrições vazão). Voltar
  3. 3. patm al  0  escalaefetiva loc Cálculo h p   h  seção transversal do escoamento Diagrama comparativo entre escalas pabs  p  patmloc al positivo p zero efetivo patmlocal patmloc al pabs negativo só positivo, teoricamente igual a zero. zero absoluto Vácuo absoluto
  4. 4. Cálculo Q = vazão em volume; Qm = vazão em massa e QG = vazão em peso volume V Q  tempo t massa m Qm   tempo t peso G QG   tempo t QG  g  Qm  g    Q    Q    v  A
  5. 5. Velocidade real pode ser Cálculo obtida através de um tubo de Pitot. Considerando um escoamento incompressível e em regime permanente em um tubo forçado de seção transversal circular  2 r   vre al  vm áx  1       R   Esc. laminar vm áx  velocidadeno eixo do tubo vm áx vm é dia  2 1  r  7 vre al  vm áx  1    R Esc. laminar vm áx  velocidadeno eixo do tubo  49  vm é dia     vm áx  60 
  6. 6. Cálculo Perda distribuída ocorre em tubo de área constante, com comprimento diferente de zero e pode ser calculada pela fórmula universal L v2 L Q2 hf  f   f  DH 2g DH 2g  A2 Perda singular, ou localizada ocorre em trechos desprezíveis onde se tem um acessório hidráulico v2 Q2 hs  Ks   Ks  2g 2g  A2
  7. 7. Cálculo Perda de carga total em instalações com uma entrada e uma saída. Hp total   hf   hs n Ln Q2 i Q2 Hp total   fn     K si  2 DHn 2g  An i1 2 n1 2g  Ai  i   L   Leq  n  n i 2 Hp total   fn   i1  Q DHn 2 n1 2g  An Leq  comprimento equivalent e K  DH Leq  s f Início
  8. 8. Vamos considerar o esquema a seguir (2) (1)  Equação Equação da manométrica continuidade h Qm1  Qm2 p1  p2  h  m    1  Q1  2  Q2 escoamentoincompressível    cte m  Q1  Q2 v1  A1  v2  A2 Equação da energia 2 2 p1 1  v1 p2 2  v2 H1  H2  Hp12  z1    z2    Hp12  2g  2g Início
  9. 9. Instalações de recalque
  10. 10. Instalação de recalque é uma instalação de bombeamento, onde o fluido é transportado de uma cota inferior para uma cota superior. Estando a bomba instalada acima do nível de captação, a instalação de recalque é dividida em dois trechos: tubulação de sucção (tubulação antes da bomba) e tubulação de recalque (tubulação depois da bomba)
  11. 11. Principais componentes Início
  12. 12. Outro exemplo
  13. 13. Bomba hidráulica é o dispositivo que fornece carga ao fluido quando o mesmo passa por ela. A carga fornecida é denominada de carga manométrica da bomba.
  14. 14. CCB
  15. 15. Adimensionais típicos Para saber mais visite a página: http://www.escoladavida.eng.br/mecflubasica/aula5_unidade4.htm Início
  16. 16. Noção de potências e rendimentos N    Q  HB N B  NB NB m  Nm   Q  HB NB  B N   Q  HB global  m  B   Nm Nm Início

×