PÓS-MODERNISMO
 O pós-modernismo é um período simultâneo ao
chamado "capitalismo pós-industrial" atual, que
se caracteriza pela troca de...
 Sendo a pós-modernidade uma época
de inovações técnicas, sociais,
artísticas, literárias e políticas, entre
outras, opõe...
 Projetada já pelos impressionistas (Monet,
Renoir, Sisley, Cézanne), pontilhistas (Seurat,
Signac), cubistas (Picasso, B...
 De fato, a originalidade e a inovação que estiveram
presentes não só na arte como na literatura, teatro,
cinema e música...
Michel Foucault
 Michel Foucault, filósofo, historiador, sociólogo e
crítico literário, foi uma das personalidades mais
i...
Jacques Derrida
 Filósofo francês Jacques Derrida teve
um enorme impacto sobre a vida
intelectual em todo o mundo. Tanto ...
 O conceito de "desconstrução", sua
contribuição mais famosa, é sobre a forma
que lemos e entendemos diversos textos, as
...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Pós modernismo 33mp

586 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
586
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
262
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
3
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Pós modernismo 33mp

  1. 1. PÓS-MODERNISMO
  2. 2.  O pós-modernismo é um período simultâneo ao chamado "capitalismo pós-industrial" atual, que se caracteriza pela troca de bens imateriais, como a informação e os serviços, e pela imposição da mentalidade relativista e revisionista. Consequentemente, ainda não se encontra implantado o pós-modernismo em todas as partes do Mundo, apenas nos países das zonas mais evoluídas em termos industriais. A pós-modernidade, sendo a vertente cultural da sociedade pós-industrial, interliga-se estreitamente com o fenômeno da globalização, uma vez que o consumismo pretende a inserção de todas as culturas num mecanismo único com difusão dos princípios estético-estilísticos através dos meios de comunicação e da indústria da cultura.
  3. 3.  Sendo a pós-modernidade uma época de inovações técnicas, sociais, artísticas, literárias e políticas, entre outras, opõe-se naturalmente ao Modernismo ou à Modernidade, sendo que o declínio das vanguardas deste mesmo Modernismo marca a transição entre estes dois períodos. Um destes aspetos foi a progressiva implantação do abstracionismo na figuração, no que se refere à arte, por exemplo, impondo-se progressivamente a "crise da representação".
  4. 4.  Projetada já pelos impressionistas (Monet, Renoir, Sisley, Cézanne), pontilhistas (Seurat, Signac), cubistas (Picasso, Bracque) e futuristas (Boccioni, Carrà, Giacomo Balla), entre outros movimentos vanguardistas, atingiu o auge evolutivo no pós-modernismo, em que a mera referência à figura foi totalmente eliminada (De Stijl, Expressionismo Abstrato, Arte Cinética, Arte Op, Minimalismo, Arte Conceptual), procurando- se a representação ou transmissão de ideias através de métodos indiretos, sensoriais e enquadrados num código fechado do qual muitas vezes só o artista é possuidor. Nesta sequência, e no âmbito do cinema, lembre-se que se enquadra o filme Branca de Neve (2000) do realizador português João César Monteiro, onde a quantidade de imagens é reduzidíssima e a comunicação é quase exclusivamente sonora.
  5. 5.  De fato, a originalidade e a inovação que estiveram presentes não só na arte como na literatura, teatro, cinema e música das vanguardas modernistas foram completamente ultrapassadas pelas noções estilísticas pós-modernas, em que a pretensão de criar uma nova corrente estilística não é encorajada. O pós- modernismo na arquitetura rejeitou nos anos 50 e 60 o elogio do novo do modernismo, voltando-se arquitetos como Ricardo Bofill, Frank Gehry e Robert Venturi para um estilo feito de utilidade e colagens de estilos anteriores, evidenciando que no período pós-moderno o artista criativo deu lugar ao técnico, capaz de manejar manifestações do passado criando algo de novo sem elementos genuínos. O mesmo aconteceu na arte, com o advento dos “ready made” de Marcel Duchamp, e a arte de Andy Warhol, que se apropriou de ícones e manejou a imagem a seu bel-prazer, e na literatura, com autores como Paul Auster, John Barth, Thomas Pynchon e David Foster Wallace.
  6. 6. Michel Foucault  Michel Foucault, filósofo, historiador, sociólogo e crítico literário, foi uma das personalidades mais influentes para o pós-modernismo, abordava textos sobre as noções de verdade originárias de conflitos e lutas históricas e como elas atuam sobre as instituições sociais e sobre o homem. Ele examina a conexão entre a verdade e o poder, conduzindo-nos às raízes das nossas técnicas de poder e controle que utilizamos para nos como objetos de conhecimento. Segundo suas ideias o que mudará as condições de vida humana serão o conhecimento e a verdade, mas principalmente a maneira de cada homem exercitar o poder. Suas principais obras são Vigiar e Punir, História da Sexualidade, História da Loucura, Poder/Conhecimento.
  7. 7. Jacques Derrida  Filósofo francês Jacques Derrida teve um enorme impacto sobre a vida intelectual em todo o mundo. Tanto é que o seu trabalho tem sido objeto, no todo ou em parte, de mais de 400 livros. Nas áreas de filosofia e crítica literária sozinho, Derrida foi citado mais de 14 mil vezes em artigos de revistas ao longo dos últimos 17 anos. Ele entrou em destaque na América com a sua abordagem ou metodologia ou filosofia de desconstrução crítica, e é nesta linha de pensamento que continua a identificá-lo.
  8. 8.  O conceito de "desconstrução", sua contribuição mais famosa, é sobre a forma que lemos e entendemos diversos textos, as vezes pode parecer que quando estamos a ler um texto iremos compreender grande parte do que o autor pretende transmitir ou ensinar, porém, Derrida diz que todos os textos estão crivados com o que ele chama de "aporias", que tem como significado, "contradição", "dificuldade", "paradoxo", "duvida". A desconstrução é uma forma de ler determinados textos e revelar suas aporias.

×