Conselho de Classe
FORMAÇÃO DE GRUPOS DE ESTUDO
PROPOSTA DE ATIVIDADE –
INTERVENÇÃO E PRÁTICA
 Proposta inicial de prática de Orientação
Educacional
 Análise de conselh...
Etapa 1
 Análise da realidade da escola
 Análise do regimento escolar
 Análise dos procedimentos de avaliação
 Análise...
# a cultura do faz de conta
 “Você finge que me ensina eu finjo que aprendo”
 Conselho de classe que serve apenas para c...
# Conselho Bingo
 Caracteriza-se por uma luta constante pelo tempo,
evidenciado em momentos fracionados, períodos ou turn...
# Conselho UTI ou Necrotério
 Caracteriza-se por ser um conselho onde os coordenadores
e professores gritam o nomes dos a...
# Conselho plangente
 Caracteriza-se por uma espaço aberto para todo tipo de
lamentações, com as seguintes afirmações:
 ...
CONSELHO DE CLASSE
 Qual a finalidade?
 O Conselho de Classe é uma atividade por excelência
avaliativa, que permite a di...
CONSELHO DE CLASSE
 Por que Conselho de Classe?
 1. Fornece a integração entre os professores, aluno e família;
 2. Tor...
CONSELHO DE CLASSE
 É necessário pensar em um conselho de classe que seja capaz
de verificar:
 • A postura do educador f...
Etapa 2
 Interpretação dos dados do conselho de
classe
 Detecção das dificuldades de
aprendizagem por área de conhecimen...
Etapa 3
 Formação do grupo de apoio
pedagógico (monitores)
 Oferecimento de oficinas de
aprendizagem para os alunos com
...
Etapa 4
 Oficinas de aprendizagem em turno
contrário
 Elaboração de rotinas de estudos
 Atendimento individual aos alun...
Etapa 5
 Após o término das oficinas, reunião
com professores e monitores para
avaliar os resultados das mesmas.
 Analis...
Etapa 6
 Produção textual sobre a intervenção
de:
 Conselho de classe (resignificação)
 Formação e execução dos grupos ...
Referências Bibliográficas
 Imagem 1: https://sites.google.com/site/emefcapelozza/260413_conselho5.jpg
 Imagem 2:
http:/...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Orientação escolar conselho de classe e grupos de estudos

1.477 visualizações

Publicada em

Trabalho para o curso de Orientação Educacional da EDUCINTER - projeto de intervenção.
Análise de conselho de classe e criação de grupo de estudos

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.477
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
114
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
49
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Orientação escolar conselho de classe e grupos de estudos

  1. 1. Conselho de Classe FORMAÇÃO DE GRUPOS DE ESTUDO
  2. 2. PROPOSTA DE ATIVIDADE – INTERVENÇÃO E PRÁTICA  Proposta inicial de prática de Orientação Educacional  Análise de conselho de classe  Formação de grupos de estudos
  3. 3. Etapa 1  Análise da realidade da escola  Análise do regimento escolar  Análise dos procedimentos de avaliação  Análise dos conselhos de classe  Tipos de conselho de classe: # a cultura do faz de conta # Conselho Bingo # Conselho UTI ou Necrotério # Conselho plangente
  4. 4. # a cultura do faz de conta  “Você finge que me ensina eu finjo que aprendo”  Conselho de classe que serve apenas para cumprimento do calendário escolar  O conselho é apenas rotina, aborrecedora, ineficiente e não tem uma pauta que busca analisar o ensino-aprendizagem
  5. 5. # Conselho Bingo  Caracteriza-se por uma luta constante pelo tempo, evidenciado em momentos fracionados, períodos ou turnos quando são “avaliados” ou “cantados” os nomes de listas intermináveis de alunos.  Exemplo: “Este menino é horrível, não adianta nem falar, vamos para o próximo”  “passa”, “esse foi”, “este tá bom”, esquece”, “Ih parou”  Os professores correm para entregar cadernos de chamada e saem apressados.
  6. 6. # Conselho UTI ou Necrotério  Caracteriza-se por ser um conselho onde os coordenadores e professores gritam o nomes dos alunos ou os seus respectivos números e dizem as seguintes expressões referentes aos alunos:  “Tá morto”, “este ai já morreu”, “é só enterrar”, “Tá mal mais um pouquinho e foi”, “não adianta mais, nem com reza brava”, “sem chance”, “tá muito fraquinho”, “tá muito fraquinho... É melhor fazer um reforço... Quem sabe repetir para ficar mais forte”
  7. 7. # Conselho plangente  Caracteriza-se por uma espaço aberto para todo tipo de lamentações, com as seguintes afirmações:  “não tenho tesão, esta turma é a pior”, “está é a turma dos alunos-problema”, “essa ai só sabe conversar”, “um bando de chatinhos”, “nós não prestamos para mais nada, por isso somos professores”, “Eu não aguento mais” “se continuar assim desisto”
  8. 8. CONSELHO DE CLASSE  Qual a finalidade?  O Conselho de Classe é uma atividade por excelência avaliativa, que permite a discussão e análise coletiva do processo de ensino em curso se tornando um instrumento indispensável ao processo educacional uma vez que dinamiza o processo de avaliação por intermédio das múltiplas análises de seus participantes bem como a corresponsabilidade das decisões tomadas e dos seus resultados. Neste sentido o conselho de classe deverá privilegiar a reflexão coletiva e democrática, onde todos avaliam se auto avaliam em busca de melhores alternativas, para o sucesso da escola, se tornando um elemento básico para a integração das relações na Unidade Escolar, e consequentemente para a construção de um projeto político pedagógico de ação integradora e transformadora.
  9. 9. CONSELHO DE CLASSE  Por que Conselho de Classe?  1. Fornece a integração entre os professores, aluno e família;  2. Torna a avaliação mais dinâmica e compreensiva;  3. Possibilita um desenvolvimento progressivo da tarefa educacional;  4. Conscientiza o aluno de sua atuação dividindo responsabilidades;  5. Considera as áreas afetivas, cognitivas e psicomotora;  6. Permite a busca coletiva de instrumentos e critérios na dinâmica educacional que permitam abranger os diferentes domínios do comportamento humano, em função do desenvolvimento integral;  7. Oportuniza reflexão e conscientização quanto aos objetivos do ensino- aprendizagem, no sentido de que a avaliação integral, volta-se mais para o desenvolvimento, do que para o conhecimento, oferecendo melhores condições de motivação para uma aprendizagem eficiente, eficaz e duradoura;  8. Dinamiza o dialogo entre todos os envolvidos no processo educacional, evitando uma avaliação cujo objetivo são fundamentados apenas em identificar e determinar;  9. Possibilita a avaliação do desempenho de todos os educadores envolvidos no processo educacional junto à escola;
  10. 10. CONSELHO DE CLASSE  É necessário pensar em um conselho de classe que seja capaz de verificar:  • A postura do educador frente ao processo ensino-aprendizagem;  • A coerência entre prática pedagógica e a proposta da escola;  • Aproximação e melhor relacionamento entre professor e aluno;  • O comportamento do aluno frente à classe, ao professor e a escola;  • Se há coerência entre critérios de avaliação adotados pelos diferentes professores;  • Avaliação do trabalho do professor e demais profissionais da escola, pela visão do aluno;
  11. 11. Etapa 2  Interpretação dos dados do conselho de classe  Detecção das dificuldades de aprendizagem por área de conhecimento  Observação das características específicas da turma selecionada para o apoio pedagógico.  Entrevista com os professores da turma
  12. 12. Etapa 3  Formação do grupo de apoio pedagógico (monitores)  Oferecimento de oficinas de aprendizagem para os alunos com dificuldades de aprendizagem nas diferentes áreas de conhecimento (por adesão)  Elaboração de roteiro para estudos (professores e monitores)
  13. 13. Etapa 4  Oficinas de aprendizagem em turno contrário  Elaboração de rotinas de estudos  Atendimento individual aos alunos com dificuldades de aprendizagem
  14. 14. Etapa 5  Após o término das oficinas, reunião com professores e monitores para avaliar os resultados das mesmas.  Analisar os resultados dos grupos de estudos  Propor a troca de experiências entre professores e monitores, para continuar o projeto.
  15. 15. Etapa 6  Produção textual sobre a intervenção de:  Conselho de classe (resignificação)  Formação e execução dos grupos de estudo  Análise do projeto  Conclusões sobre a intervenção e a ação da Orientação Educacional no processo de ensino-aprendizagem
  16. 16. Referências Bibliográficas  Imagem 1: https://sites.google.com/site/emefcapelozza/260413_conselho5.jpg  Imagem 2: http://s2.glbimg.com/yjdiTCUZDR6Gr1Gpso7wyR2ZSlo=/s.glbimg.com/og/rg/f/original/ 2014/11/17/site_1.jpg  Imagem 3: https://s3.amazonaws.com/static.jogatina.com/imagens/2013/jogos/online/bingo/regras -bingo.jpg  Imagem 4: http://ww2.baguete.com.br/admin//cache/sites/default/files/multimedia/imagens/noticia/ 89046-medicapa.jpg  Imagem 5: http://41.media.tumblr.com/9fb53b6da12102e4db6203ab830565e7/tumblr_ncrobgIJLp1 r1a5e3o1_r2_250.jpg  Imagem 6: http://www.dicionario10.com.br/images/significado/p/plangente- 297680yu6PcKdnRH.jpg

×