Escola de frankfurt 34 thalia e raquel

421 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
421
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
165
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
3
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Escola de frankfurt 34 thalia e raquel

  1. 1. ESCOLA DE FRANKFURTThalia Marcolin e Raquel Meier 34MP
  2. 2.  A Escola de Frankfurt foi fundada no auditório da Universidade de Frankfurt em 22 de junho de 1924, por iniciativa de Félix Weill. A Escola de Frankfurt baseou-se na união de um grupo de intelectuais e estudiosos que se reuniram a fim de produzir o pensamento que era denominado como Teoria Crítica. Também chamado de Instituto de Pesquisas Sociais o espaço elaborou uma crítica bastante embasada e fortalecida da sociedade, contestando sob os moldes mais gerais e específicos das coisas que permeavam a civilização atual, ao passo em que a sociedade vivia um período de grande instabilidade e muitas problemáticas políticas e econômicas.
  3. 3.  Sendo assim, os pilares que conseguiam manter a Escola de Frankfurt firme e sólida era a formação de filosofias que se contrapunham àquelas elaboradas pelos filósofos e idealistas clássicos, bem como a utilização de doutrinas que criticavam aspectos que permeiam a vida em sociedade como o sistema econômico vigente, o capitalismo, a arte, o consumo, a história e a política. Entretanto, embora os debates abarcassem inúmeras temáticas, o grande foco da escola era colocar em debate o trabalho e a forma como se davam as ações relativas à cultura.
  4. 4.  Com a II Guerra Mundial, eles saíram de Frankfurt, na Alemanha, para se refugiar nos Estados Unidos, voltando apenas na década de 50.
  5. 5. PRINCIPAIS FILÓSOFOS DA ESCOLA  Max Horkheimer  Theodor Adorno  Herbert Marcuse  Walter Benjamim
  6. 6. CARACTERÍSTICAS  Desprezo pelo revolucionarismo material ou físico alheio as ações contínuas e culturais;  Reinterpretação do marxismo e do mundo através da ideologia marxista;  Critica ferrenha a alienação e imperialismo oriundos da cultura ocidental que inibia as classes menos favorecidas;  Desenvolvimento do senso crítico e medidas para promover a quebra dos valores sociais já instaurados.

×