Conjunções coordenadas

1.037 visualizações

Publicada em

Conjunções Coordenativas - Aditivas; Adversativas; Alternativas; explicativas e conclusivas.

Publicada em: Educação
1 comentário
4 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Bom trabalho, Aldo. Fiquei orgulhosa de ver seu trabalho publicado. rsrsrs
       Responder 
    Tem certeza que deseja  Sim  Não
    Insira sua mensagem aqui
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.037
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
8
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
38
Comentários
1
Gostaram
4
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Conjunções coordenadas

  1. 1. CONJUNÇÕES COORDENADAS / CONECTIVOS / ARTICULADORES PROF. ALDO
  2. 2. O que são e para que servem as conjunções e locuções? As conjunções e locuções conjuntivas são palavras invariáveis e servem para relacionar, conectar, ligar duas orações ou dois termos semelhantes da mesma oração. Existem duas espécies de conjunções: Coordenativas Subordinativas
  3. 3. 2) 2010 Os filhos de Anna eram bons, uma coisa verdadeira e sumarenta. Cresciam, tomavam banho, exigiam para si, malcriados, instantes cada vez mais completos. A cozinha era enfim espaçosa, o fogão enguiçado dava estouros. O calor era forte no apartamento que estavam aos poucos pagando. Mas o vento batendo nas cortinas que ela mesma cortara lembrava-lhe que se quisesse podia parar e enxugar a testa, olhando o calmo horizonte. Como um lavrador. Ela plantara as sementes que tinha na mão, não outras, mas essas apenas. A autora emprega por duas vezes o conectivo mas no fragmento apresentado. Observando aspectos da organização, estruturação e funcionalidade dos elementos que articulam o texto, o conectivo mas a) expressa o mesmo conteúdo nas duas situações em que aparece no texto. b) quebra a fluidez do texto e prejudica a compreensão, se usado no início da frase. c) ocupa posição fixa, sendo inadequado seu uso na abertura da frase. d) contém uma ideia de sequência temporal que direciona a conclusão do leitor. e) assume funções discursivas distintas nos dois contextos de uso.
  4. 4. 3) 2010 O Flamengo começou a partida no ataque, enquanto o Botafogo procurava fazer uma forte marcação no meio campo e tentar lançamentos para Victor Simões, isolado entre os zagueiros rubro-negros. Mesmo com mais posse de bola, o time dirigido por Cuca tinha grande dificuldade de chegar à área alvinegra por causa do bloqueio montado pelo Botafogo na frente da sua área. No entanto, na primeira chance rubro-negra, saiu o gol. Após cruzamento da direita de Ibson, a zaga alvinegra rebateu a bola de cabeça para o meio da área. Kléberson apareceu na jogada e cabeceou por cima do goleiro Renan. Ronaldo Angelim apareceu nas costas da defesa e empurrou para o fundo da rede quase que em cima da linha: Flamengo 1 a 0. O texto, que narra uma parte do jogo final do Campeonato Carioca de futebol, realizado em 2009, contém vários conectivos, sendo que a) após é conectivo de causa, já que apresenta o motivo de a zaga alvinegra ter rebatido a bola de cabeça. b) enquanto tem um significado alternativo, porque conecta duas opções possíveis para serem aplicadas no jogo. c) no entanto tem significado de tempo, porque ordena os fatos observados no jogo em ordem cronológica de ocorrência. d) mesmo traz ideia de concessão, já que “com mais posse de bola”, ter dificuldade não é algo naturalmente esperado. e) por causa de indica consequência, porque as tentativas de ataque do Flamengo motivaram o Botafogo a fazer um bloqueio.
  5. 5. 5) 2014 Tarefa Morder o fruto amargo e não cuspir Mas avisar aos outros quanto é amargo Cumprir o trato injusto e não falhar Mas avisar aos outros quanto é injusto Sofrer o esquema falso e não ceder Mas avisar aos outros quanto é falso Dizer também que são coisas mutáveis... E quando em muitos a não pulsar ― do amargo e injusto e falso por mudar ― Então confiar à gente exausta o plano De um mundo novo e muito mais humano. Na organização do poema, os empregos da conjunção “mas” articulam, para além de sua função sintática, a) a ligação entre verbos semanticamente semelhantes. b) a oposição entre ações aparentemente inconciliáveis. c) a introdução do argumento mais forte de uma sequência. d) o reforço da causa apresentada no enunciado introdutório. e) a intensidade dos problemas sociais presentes no mundo.
  6. 6. A mulher e o homem se complementam, mas essa relação é (não raro) cercada de desavenças. Por isso ocorrem muitas separações, resultando em dificuldades emocionais, financeiras e até físicas. Não obstante, o quadro não é só pessimista; muitos casais conseguem viver em harmonia e com amor durante toda a sua vida. Note que os termos e, mas, Por isso, Não obstante, e 1. Quais são os valores semânticos que apresentam? 2. Variam? 3. Qual a finalidade do uso dessas palavras no texto?
  7. 7. As frases complexas podem relacionar-se por coordenação ou por subordinação. A coordenação consiste numa relação entre duas orações da mesma categoria por meio de conjunções ou locuções conjuncionais coordenativas.
  8. 8. Seu objetivo é conectar partes do texto: vocábulos, orações, períodos... – Farei exames pré e pós-operatórios. (liga prefixos) – Paradoxalmente, Vítor está contra e a favor do novo acordo ortográfico. (liga preposição a locução prepositiva) – Uma luz bruxuleante mas teimosa continuava a brilhar nos seus olhos. (liga vocábulos, termos de mesma função sintática) – Nós esperamos que você estude mais. (liga orações) – Fale com ela assim que chegar de viagem. (liga orações) – Desejo que venha comigo. E desejo ainda mais que se deixe seduzir. (liga períodos)
  9. 9. Conjunções/Locuções coordenativas Aditivas / Copulativas • Tem como função acrescentar, adicionar ideias (estabelecem uma relação de soma). Conjunções/Locuções Coordenativas aditivas E, nem (MAS) Mas ainda, bem como, tampouco Não só… mas também Não só…como também Assim … como Tanto … como
  10. 10. CUIDADO! 1) Sobre o e: Além de apresentar a ideia de adição, também pode ter outros valores semânticos, como adversidade (mas, porém) ou conclusão/consequência (portanto, por isso, então). E, finalidade (= para).
  11. 11. OBSERVE! (FAB – EAGS – Sargento – 2008) Marque a alternativa em que a conjunção coordenativa “e” estabelece somente relação de adição entre as orações. a) Ia telefonar-lhe e desejar-lhe parabéns. b) Ninguém me disse nada, e entendi de imediato. c) “O sol ardia sobre o pasto maltratado e secava os lameirões da estrada torta.” d) A chuva caiu pela manhã, e a festa de aniversário ao ar livre não foi cancelada. Cespe /UnB – ABIN – Oficial de Inteligência – 2008 – A relação que a oração iniciada por “e as respostas” (... o mundo tornou-se intensamente complexo e as respostas não são diretas nem estáveis) mantém com a anterior mostra que a função da conjunção “e” corresponde à função de por isso. ( ) CERTO ( ) ERRADOX X para mas mas
  12. 12. Conjunções/Locuções coordenativas Adversativas • Possuem a função de estabelecer uma relação de contraste (oposição) entre os sentidos de dois termos ou duas orações. Conjunções/Locuções Coordenativas Adversativas Mas, porém, contudo, todavia , entretanto, e(= mas) No entanto, apesar disso, ainda assim, mesmo assim Não obstante
  13. 13. NOTA! Os conectores adversativos introduzem a informação mais importante, ou seja, a ideia principal. Isto é, aquela informação fica registrada na “cabeça” do ouvinte ou do leitor. O Brasil passa por uma crise, mas quem sofre realmente é a população. IDEIA PRINCIPAL
  14. 14. Conjunções/Locuções coordenativas alternativas / disjuntivas • São as que unem orações independentes, indicando que, com a ocorrência de um dos fatos, haverá a exclusão do outro. (RELAÇÃO DE ALTERNÂNCIA, DE EXCLUSÃO, DE ESCOLHA) Conjunções/Locuções Coordenativas alternativas Ou, ora...ora, quer...quer Seja...seja, nem...nem, ou...ou
  15. 15. Conjunções/Locuções coordenativas explicativas • São aquelas que unem duas orações, explicando a segunda o conteúdo da primeira. EXPLICAÇÃO PARA O QUE SE AFIRMA NA OUTRA ORAÇÃO Conjunções/Locuções Coordenativas explicativas Porque, pois (antes do verbo) Que = porque Porquanto, já que, visto que Dado que, isto é, ou seja
  16. 16. Respondam! (UERJ – Vestibular – 2000) “Só não se inventou uma máquina de fazer versos – já havia o poeta parnasiano.” (linha 9) Nesse trecho a opção pelo emprego do travessão evita a utilização explícita de um conectivo entre as duas orações. Mantidos o sentido original e a coerência textual, o autor poderia ter optado pelo uso da seguinte conjunção: a) pois; b) quando; c) entretanto; d) se bem que; e) mas. X
  17. 17. Conjunções/Locuções coordenativas conclusivas • São utilizadas para unir a uma oração anterior outra oração que exprimem uma consequência ou conclusão. Conjunções/Locuções Coordenativas Conclusivas Logo, assim, pois (depois do verbo) Portanto, por isso, Por consequência Por fim
  18. 18. HORA DE TREINAR (FAB – EEAR – Sargento – 2003) Assinale a alternativa que apresenta a sequência correta quanto às conjunções coordenativas que preenchem adequadamente o texto abaixo, dando-lhe coerência. Yes, nós temos cinema! Todo mundo fala de um renascimento do cinema brasileiro ______ ele parece incontestável. ______ ainda falta vencer um obstáculo fundamental: o preconceito do espectador brasileiro que continua relutante em sair de casa para assistir a um filme nacional. _____ os filmes têm dificuldade de conseguir muitas salas _____ não conseguem o sucesso que mereciam. (Rubens Ewald Filho) a) e – assim – contudo – por isso; b) logo – pois – portanto – todavia; c) e – mas – por isso – e; d) pois – contudo – entretanto – mas. X
  19. 19. (FAB – EEAR – Sargento da Aeronáutica – 2/2005) Observe as orações coordenadas sindéticas destacadas: 1. Ela sempre acende um cigarro, e não fuma. 2. Dormirei com dois cobertores, pois a temperatura diminuirá ainda mais esta noite. A seguir, assinale a alternativa correta quanto a sua classificação, respectivamente. a) adversativa – conclusiva. b) aditiva – conclusiva. c) aditiva – explicativa. d) adversativa – explicativa. e) alternativa – conclusiva. X (FAB – EEAR – Sargento – 2007) “Conjunções (...) São vocábulos que existem para preencher as lacunas de pensamento de quem lê.” Assinale a alternativa que traz a correta sequência de conjunções que podem preencher os parênteses nos textos abaixo. 1. “O átomo é um monumento à sabedoria humana. (*) Um dia poderá ser a lápide de sua insensatez.” (Henry Adams) 2. “O que Deus fez em seis dias/ Eu desfaço em um/ (*) Eu sou o lobo homem/ Devoro- me a mim mesmo.” (Aridjis) 3. “A literatura deve ser vida. (*) O escritor deve ser o que escreve.” (Guimarães Rosa) a) e – porque – por isso. b) porque – portanto – e. c) mas – como – porquanto. d) por conseguinte – visto que – pois. X
  20. 20. CONJUNÇÕES COORDENADAS

×