40.º Aniversário do 25 de ABRIL
E Depois do Adeus
Quis saber quem sou
O que faço aqui
Quem me abandonou
De quem me esqueci
Perguntei por mim
Quis saber de...
Grândola, Vila Morena
Grândola, vila morena
Terra da fraternidade
O povo é quem mais ordena
Dentro de ti, ó cidade
Dentro ...
Somos Livres
(Uma Gaivota voava voava)
Ontem apenas
fomos a voz sufocada
dum povo a dizer não quero;
fomos os bobos-do-rei...
Traz outro amigo também
Amigo
Maior que o pensamento
Por essa estrada amigo vem
Não percas tempo que o vento
É meu amigo t...
Professor
Alberto de Jesus Almeida
LAMEGO
25 de abril   2014
25 de abril   2014
25 de abril   2014
25 de abril   2014
25 de abril   2014
25 de abril   2014
25 de abril   2014
25 de abril   2014
25 de abril   2014
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

25 de abril 2014

165 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
165
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

25 de abril 2014

  1. 1. 40.º Aniversário do 25 de ABRIL
  2. 2. E Depois do Adeus Quis saber quem sou O que faço aqui Quem me abandonou De quem me esqueci Perguntei por mim Quis saber de nós Mas o mar Não me traz Tua voz. Em silêncio, amor Em tristeza e fim Eu te sinto, em flor Eu te sofro, em mim Eu te lembro, assim Partir é morrer Como amar É ganhar E perder Tu vieste em flor Eu te desfolhei Tu te deste em amor Eu nada te dei Em teu corpo, amor Eu adormeci Morri nele E ao morrer Renasci E depois do amor E depois de nós O dizer adeus O ficarmos sós Teu lugar a mais Tua ausência em mim Tua paz Que perdi Minha dor que aprendi De novo vieste em flor Te desfolhei... E depois do amor E depois de nós O adeus O ficarmos sós.
  3. 3. Grândola, Vila Morena Grândola, vila morena Terra da fraternidade O povo é quem mais ordena Dentro de ti, ó cidade Dentro de ti, ó cidade O povo é quem mais ordena Terra da fraternidade Grândola, vila morena Em cada esquina um amigo Em cada rosto igualdade Grândola, vila morena Terra da fraternidade Terra da fraternidade Grândola, vila morena Em cada rosto igualdade O povo é quem mais ordena À sombra d’uma azinheira Que já não sabia a idade Jurei ter por companheira Grândola a tua vontade Grândola a tua vontade Jurei ter por companheira À sombra duma azinheira Que já não sabia a idade
  4. 4. Somos Livres (Uma Gaivota voava voava) Ontem apenas fomos a voz sufocada dum povo a dizer não quero; fomos os bobos-do-rei mastigando desespero. .Ontem apenas fomos o povo a chorar na sarjeta dos que, à força, ultrajaram e venderam esta terra, hoje nossa, esta terra, hoje nossa Uma gaivota voava, voava, asas de vento, coração de mar. (repete) Uma gaivota... mar Como ela, somos livres, somos livres de voar. (repete) Como ela.. de voar Uma papoila crescia, crescia, grito vermelho num campo qualquer. (repete) Uma papoila...qualquer. Como ela somos livres, somos livres de crescer, (repete) Como ela ... crescer. Uma criança dizia, dizia "quando for grande não vou combater". (repete) Uma criança...combater Como ela, somos livres, somos livres de dizer. (repete) Como ela...dizer. Somos um povo que cerra fileiras, parte à conquista do pão e da paz. (repete) Somos um ... paz Somos livres, somos livres, não voltaremos atrás.
  5. 5. Traz outro amigo também Amigo Maior que o pensamento Por essa estrada amigo vem Não percas tempo que o vento É meu amigo também Em terras Em todas as fronteiras Seja bem vindo quem vier por bem Se alguém houver que não queira Trá-lo contigo também Aqueles Aqueles que ficaram (Em toda a parte todo o mundo tem) Em sonhos me visitaram Traz outro amigo também Zeca Afonso , 1970
  6. 6. Professor Alberto de Jesus Almeida LAMEGO

×