UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE – UFF
PÓS-GRADUAÇÃO EM NOVAS TECNOLÓGIAS EM EDUCAÇÃO
MATEMÁTICA - NTEM
“A pedagogia ocupa-se das tarefas de formação humana em
contextos determinados por marcos espaciais e temporais. A
investi...
Os educadores precisam ter bem definido o caminho que irão
percorrer para promover uma aprendizagem de qualidade, e
isso e...
É a cultura contemporânea estruturada pelo uso das
tecnologias digitais em rede nas esferas do ciberespaço e
das cidades. ...
São postas em relevo as condições culturais e sociais da
aprendizagem, visando o desenvolvimento da sociabilidade
por meio...
Dentro da corrente sociocrítica, além da teoria sócio-cognitiva, existem
outras modalidades como mostra a tabela abaixo.
A...
Um projeto de escola nessa orientação consistiria em criar
situações pedagógicas interativas para propiciar uma
formação d...
Levar em consideração esta teoria, significa dar importância a
cultura do discente, a sua evolução como ser humano inserid...
LÍBÂNEO. J. C. As teorias pedagógicas modernas designadas pelo
debate contemporâneo da educação. In: Educação na era do
co...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Cibercultura e a Teoria Sócio-Cognitiva

359 visualizações

Publicada em

Como as tecnologias podem ser utilizadas na educação segundo a teoria pedagógica Sócio-cognitiva.

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
359
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
4
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Cibercultura e a Teoria Sócio-Cognitiva

  1. 1. UNIVERSIDADE FEDERAL FLUMINENSE – UFF PÓS-GRADUAÇÃO EM NOVAS TECNOLÓGIAS EM EDUCAÇÃO MATEMÁTICA - NTEM
  2. 2. “A pedagogia ocupa-se das tarefas de formação humana em contextos determinados por marcos espaciais e temporais. A investigação do seu objeto, a educação, implica considerá-lo como uma realidade em mudança”. (Libâneo)
  3. 3. Os educadores precisam ter bem definido o caminho que irão percorrer para promover uma aprendizagem de qualidade, e isso engloba, estar atento as novas práticas e ferramentas que surgem para auxiliar na tarefa de constituir cidadãos. “o que fazemos quando intentamos educar pessoas é efetivar práticas pedagógicas que irão constituir sujeitos e identidades.”
  4. 4. É a cultura contemporânea estruturada pelo uso das tecnologias digitais em rede nas esferas do ciberespaço e das cidades. Compreendemos tais esferas como espaçostempos cotidianos de ensino-aprendizagem, que preferimos nomear de redes educativas ou espaços multirreferenciais de aprendizagem.
  5. 5. São postas em relevo as condições culturais e sociais da aprendizagem, visando o desenvolvimento da sociabilidade por meio de processos socioculturais. A questão importante da escola não é o funcionamento psíquico ou os conteúdos de ensino, mas a organização de um ambiente educativo de solidariedade, relações comunicativas, com base nas experiências cotidianas, nas manifestações da cultura popular.
  6. 6. Dentro da corrente sociocrítica, além da teoria sócio-cognitiva, existem outras modalidades como mostra a tabela abaixo. Ainda existem outras correntes pedagógicas compemporâneas: Racional-tecnológica, Neocognivistas, Holísticas e Pós-modernas. CORRENTE MODALIDADE SOCIOCRÍTICAS Sociologia crítica do currículo Teoria histórico-cultural Teoria sócio-cultural Teoria sócio-cognitiva Teoria da ação comunicativa.
  7. 7. Um projeto de escola nessa orientação consistiria em criar situações pedagógicas interativas para propiciar uma formação democrática e inclusiva, vale dizer, uma “vivência” democrática (comportamentos solidários, de justiça, de vida comunitária etc.), portanto, com características mais informais em que se valorizam mais experiências socioculturais do que o currículo formal. (Bertrand, 1991)
  8. 8. Levar em consideração esta teoria, significa dar importância a cultura do discente, a sua evolução como ser humano inserido num mundo globalizado, numa era digital, trazer essas suas práticas do cotidiano para dentro do processo de ensino- aprendizagem, ou seja, usar as ferramentas e meios conhecidos dos discentes (vivência, internet, jogos, aparelhos eletrônicos, redes sociais etc), para proporcionar um ensino qualitativo e que leve em conta os avanços tecnológicos que já fazem parte da vida de todos e que não podem ser descartados, muito pelo contrário, precisam ser usados em favor da educação.
  9. 9. LÍBÂNEO. J. C. As teorias pedagógicas modernas designadas pelo debate contemporâneo da educação. In: Educação na era do conhecimento em rede e transdisciplinaridade. São Paulo: Alínea, 2005. SANTOS, E. A cibercultura e a educação em tempos de mobilidade e redes sociais: conversando com os cotidianos. Práticas Pedagógicas, Linguagem e Mídias: desafios à Pós-graduação em educacão em suas múltiplas dimensões. Rio de Janeiro: ANPED Nacional, 2011.

×