Telas esteira

5.567 visualizações

Publicada em

sistemas de esteiras

Publicada em: Tecnologia
  • Seja o primeiro a comentar

Telas esteira

  1. 1. Automação Industrial PEA-2211: INTRODUÇÃO À ELETROMECÂNICA E À AUTOMAÇÃO AUTOMAÇÃO DE ESTEIRA TRANSPORTADORA
  2. 2. Esteira Transportadora IntroduçãoAutomação Industrial  As esteiras transportadoras são utilizadas em numerosos processos com o propósito de providenciar um fluxo contínuo de materiais entre diversas operações, com economia e segurança de operação, confiabilidade, versatilidade e enorme gama de capacidades. Sua maior capacidade de atendimento às restrições ambientais é também outro fator que incrementa a utilização de correias transportadoras sobre outros meios de transporte.  Esteiras transportadoras podem suportar cargas de até 1500 toneladas para distâncias de até alguns milhares de metros, utilizando para isso várias etapas.
  3. 3. Esteira Transportadora IntroduçãoAutomação Industrial  A esteira pode ser utilizada para transporte de todo tipo de material, em diversas áreas da economia, como em indústrias alimentícias, (bebidas, biscoitos, no envasamento de líquidos etc.), automobilística, gráfica, farmacêutica, metalúrgica, ferro e aço, em portos e aeroportos, no transporte de mercadorias e de pessoas, etc.  A esteira pode ser controlada por um CLP para que faça movimentos e paradas programadas em pontos específicos, com aceleração e redução da velocidade. A otimização de uma esteira melhora o transporte de peças, adequando-o ao processo de produção. NOVAS INSTRUÇÕES PARA PROGRAMAÇÃO: TEMPORIZADOR: TON CONTADOR: CTU
  4. 4. Esteira Transportadora Instruções de Temporização e Contagem . TON - Temporizador Crescente Sem Retenção àAutomação Industrial Energização  A CPU executa a instrução TON verificando se há ou não continuidade lógica na linha da instrução. Caso haja continuidade lógica da linha, a instrução TON inicia uma contagem de tempo, baseada nos intervalos da base de tempo que deve ter sido selecionada durante a programação da instrução. A instrução TON possui bits de controle e de sinalização do seu estado de operação.
  5. 5. Esteira Transportadora Instruções de Temporização e Contagem . TON - Temporizador Crescente Sem Retenção àAutomação Industrial Energização TON TIMER ON DELAY Timer T4:0 ( EN) Timer Base 1.0 Preset 10 Accum 2 ( DN) Representação em linguagem Lader da instrução TON Temporizador crescente sem retenção O bit EN é colocado no estado lógico 1 cada vez que a instrução é acionada. O bit DN é colocado no estado lógico 1 quando o “valor do registrador acumulado” ACCUM for igual ao “valor do registrador pré-selecionado” PRESET. TIMER BASE é a divisão correspondente ao intervalo de tempo de acrescimo do ACCUM.
  6. 6. Esteira Transportadora Instruções de Temporização e Contagem . TON - Temporizador Crescente Sem Retenção àAutomação Industrial Energização Carta de Tempos da Instrução TON. Temporizador crescente sem retenção
  7. 7. Esteira Transportadora Instruções de Temporização e Contagem . CTU - Contador CrescenteAutomação Industrial A CPU executa a instrução CTU verificando se há ou não continuidade lógica na linha da instrução. A cada transição da condição lógica da linha, de falsa para verdadeira, a instrução CTU incrementa o “valor do registrador acumulado” (valor ACCUM). Quando o valor ACCUM for igual ao “valor do registrador pré- selecionado” (valor PRESET), a instrução CTU coloca o bit DN no valor lógico 1. CTU COUNT UP COUNTER C5.0 ( EN) PRESET 45 ACCUM 10 ( DN) Representação em linguagem Lader da instrução CTU
  8. 8. Esteira Transportadora Instruções de Temporização e Contagem . CTU - Contador CrescenteAutomação Industrial Carta de tempos da instrução CTU
  9. 9. Esteira Transportadora Partida de MotoresAutomação Industrial  Sempre que possível, a partida de um motor deverá ser feita de forma direta, ou seja, sem artifícios para redução da corrente de partida. Por outro lado, quando a corrente de partida do motor é elevada, o que ocorre para motores de elevada potência, podem ocorrer alguns transtornos, tais como:  Interferência no funcionamento de equipamentos instalados no mesmo sistema, devido à queda de tensão excessiva.  Necessidade de superdimensionar os sistemas de proteção, com conseqüente aumento de custos.  Por imposição da redução da corrente de partida pela companhia concessionária de energia elétrica, de forma a limitar a queda de tensão na rede.
  10. 10. Esteira Transportadora Partida de MotoresAutomação Industrial - O sistema de partida indireta mais usado é a partida estrela-triângulo que consiste em ligar, numa primeira instância, as bobinas do enrolamento do motor numa configuração estrela e, portanto, alimentando cada bobina com 1/ 3 vezes a tensão nominal do motor. - Quando o motor atingir aproximadamente a sua rotação nominal, a ligação das bobinas é mudada para a configuração triângulo, com isso alimentando o motor com sua tensão nominal, Essa mudança pode ser feita por um operador, por relés temporizados ou por contatores controlados.
  11. 11. Esteira Transportadora Partida de MotoresAutomação Industrial 220 VAC 220 VAC R S T R S T Bobinas 127 do Motor VAC a) b) Tipos de Ligação: a) Ligação Estrela; b) Ligação Triângulo.
  12. 12. Esteira Transportadora Instruções de Bit AuxiliarAutomação Industrial - Muitas vezes é necessário em um projeto ter bits de informação que não são necessariamente uma entrada ou uma saída da sua planta, mas que serão usados mais adiante para alguma lógica sequencial. Para isso usam-se os chamados bits auxiliares. - Para isso, basta endereçar o bit em B3:0/X, sendo X a numeração do bit, que pode variar de 0 a 255.
  13. 13. Esteira Transportadora ObjetivosAutomação Industrial - Conectar uma esteira transportadora em miniatura a seu controlador, utilizando entradas e saídas discretas do CLP. A esteira é movimentada por um motor trifásico, energizado por meio de contatores na linha de alimentação, com partida em estrela-triângulo, temporizada. - O aluno deve utilizar um programa Lader já fornecido, instalá-lo com o RSLogix500, e verificar o funcionamento do sistema. - Serão abordados também alguns conceitos de simulação de uma planta de automação e segurança envolvida na mesma
  14. 14. Esteira Transportadora Montagem Experimental . Parte PráticaAutomação Industrial 3Ø Circuito de Circuito de potência comando (Contatores) (CLP) vai volta Posição 2 Posição 1 (Chave de fim (Chave de fim Botão de curso 2) de curso 1) Motor 3 Ø Liga/Desliga Ilustração da montagem do experimento
  15. 15. Esteira Transportadora Montagem ExperimentalAutomação Industrial . Simulação de partida direta em triângulo com finalização no fim de curso 2. -Nesta montagem deve-se acionar o motor através do botão Liga, deve ainda ser possível desligá-lo em qualquer instante que for necessário através do botão Desliga. Para o acionamento do motor em triângulo no sentido de ida do fim de curso 1 para o fim de curso 2 devem ser usados os contatores A e D, por se tratar de uma simulação o acionamento do fim de curso 2 deve ser feito através do curto- circuito dos dois fios que chegam nesse sensor.
  16. 16. Esteira Transportadora Montagem ExperimentalAutomação Industrial Esquema de ligações da montagem do sistema
  17. 17. Esteira Transportadora Montagem ExperimentalAutomação Industrial Esquema de Ligação
  18. 18. Esteira Transportadora Montagem ExperimentalAutomação Industrial Complete o lader abaixo de modo a implementar as funções.
  19. 19. Esteira Transportadora Montagem ExperimentalAutomação Industrial . Simulação de partida estrela/triângulo com finalização no fim de curso -A partida deverá ocorrer primeiramente em estágio estrela e permanecer nesse estado por 3 segundos, devendo então reverter para o estágio em triângulo. - Complete o lader abaixo de modo a implementar as funções.
  20. 20. Esteira Transportadora Montagem ExperimentalAutomação Industrial . Partida estrela/triângulo com ciclo completo - o acionamento de um botão Liga/Desliga, a esteira deve partir no sentido da posição 1 em direção à posição 2 (vai). - a partida, seja qual for a posição da esteira, o motor é ligado em estrela, e depois de 3 segundos, a ligação é modificada para triângulo, por meio dos contatores. - Sempre que a esteira chegar à posição 2 (situação detectada pela chave de fim de curso 2), a esteira permanece parada durante 7 segundos (tempo referente a uma carga/descarga de material); então parte de volta em direção à posição 1. Chegando à posição 1, o processo é finalizado. - Um botão de parada ou emergência, permite interromper o processo imediatamente, sempre que acionado, em qualquer situação. - Lembre-se que o conjunto da esteira e o motor têm inércia, ou seja, mesmo após desligar a energia do motor, o conjunto se move alguns centímetros antes de parar, esse pequeno espaço é suficiente para fazer o atuador da esteira (carga) passar do sensor e este parar de detectá-lo (o atuador), o sistema deve compensar isso registrando de alguma forma a passagem pelos sensores.
  21. 21. Esteira Transportadora Montagem ExperimentalAutomação Industrial
  22. 22. Esteira Transportadora Montagem ExperimentalAutomação Industrial • O endereçamento para o diagrama Lader pode ser visualizado na tabela abaixo:
  23. 23. Esteira Transportadora Montagem ExperimentalAutomação Industrial
  24. 24. Esteira Transportadora Montagem Experimental • Análise da operaçãoAutomação Industrial • Qual a função dos bits Ciclo_completo e Sentido no lader apresentado? • Altere o programa Lader de modo que a esteira execute três ciclos antes de parar na posição inicial. Descreva a alteração executada.
  25. 25. Esteira Transportadora . Projeto - Esteiras em Série  Projete um programa Lader que controle 3 esteiras em série E1, E2, E3Automação Industrial acionadas pelos motores M1, M2, M3, respectivamente, com os seguintes requisitos: - A esteira E3 recebe o material a ser transportado e a esteira E1 é a última do processo onde o material é entregue; - A esteira E3 só pode ser acionada se a esteira E2 estiver ligada; - A esteira E2 só pode ser acionada se a esteira E1 estiver ligada; - Seu projeto deve prever um botão Liga para iniciar o processo e um botão Desliga para interrompê-lo a qualquer instante (desligamento simultâneo dos motores); - Não é necessário implementar os estágios Y-Δ. E3 E2 E1 Botão Liga Botão Desliga M3 M2 M1
  26. 26. Esteira Transportadora • Projeto - Esteiras Sincronizadas com Enchimento de Container Projete um programa Lader que controle oAutomação Industrial enchimento de containeres onde cabem 12 peças de um determinado produto, com os seguintes requisitos: · E1 - esteira que transporta os produtos a serem embalados; · E2 - esteira que transporta os containeres; · SP – Sensor de passagem de produtos; · SC – Sensor de posicionamento da caixa (só é acionado quando a caixa está em posição adequada); · · REQUISITOS: Seu projeto deve prever um botão Liga para iniciar o sistema e um botão Desliga para interrompê-lo a qualquer instante; Enquanto em processo de enchimento, a esteira dos containeres deve permanecer desligada até o enchimento completo (12 Produtos); Quando o container estiver cheio deve-se desligar E1 e ligar E2 até um novo container entrar em posição e então retomar o processo de enchimento.

×