ANAIS DA IV JORNADA DEANÁLISE DO COMPORTAMENTO DE JUNDIAÍ        22 DE OUTUBRO DE 2011             REALIZAÇÃO
SUMÁRIOApresentação p. 3Comissão Organizadora p. 4Comissão Científica p. 4Comissão de Apoio p. 4Patrocinadores p. 5Apoio p...
APRESENTAÇÃO                                                                                        3       A Jornada de A...
COMISSÃO ORGANIZADORA                                   4Aliny Feliciano Soares GarciaAmilcar Rodrigues Fonseca JúniorKati...
PATROCINADORES                    5APOIOEVENTOS PARCEIROS
PALESTRAS                                                                                             6        A IMPORTÂNC...
que ao final do processo o cliente apresente, durante a sessão terapêutica, mais CCR2 e                                   ...
DEFICIÊNCIA MENTAL, TEATRO E ANÁLISE DO COMPORTAMENTO:                                                                    ...
na situação-problema, além de limitações impostas pela própria interpretação                                              ...
PAINÉIS CIENTÍFICOS                                                                                           10ANÁLISE DO...
AS PRINCIPAIS SIMILARIDADES E DIFERENÇAS ENTRE O                                                                          ...
AVALIAÇÃO DO ESTADO COMPORTAMENTAL E NUTRICIONAL DE                                                                       ...
RELACIONAMENTOS NA CONTEMPORANEIDADE – QUANDO UMA                                                                         ...
Palavras-chave: relacionamentos, análise do comportamento, amor patológico,                                               ...
sessão. Durante o processo terapêutico a cliente teve bloqueada, pelas terapeutas, as                                     ...
revertida pelo esquema de reforçamento em Razão Variável (VR). Para tanto, foram                                          ...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Anais da IV JAC Jundiaí

573 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
573
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
9
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Anais da IV JAC Jundiaí

  1. 1. ANAIS DA IV JORNADA DEANÁLISE DO COMPORTAMENTO DE JUNDIAÍ 22 DE OUTUBRO DE 2011 REALIZAÇÃO
  2. 2. SUMÁRIOApresentação p. 3Comissão Organizadora p. 4Comissão Científica p. 4Comissão de Apoio p. 4Patrocinadores p. 5Apoio p. 5Eventos Parceiros p. 5Palestras p. 6Painéis Científicos p. 10
  3. 3. APRESENTAÇÃO 3 A Jornada de Análise do Comportamento de Jundiaí (JAC Jundiaí) é um eventoacadêmico, sem fins lucrativos, promovido anualmente por alunos e docentes do CentroUniversitário Padre Anchieta. O principal objetivo da JAC Jundiaí é a divulgação edisseminação da Análise do Comportamento – abordagem da Psicologia fundamentadanos pressupostos filosóficos do Behaviorismo Radical – na região de Jundiaí. Em sua quarta edição, contou com palestras simultâneas que abordaram temasatuais e relevantes relacionados à teoria e à prática do analista do comportamento emdiversos contextos de aplicação. Para tanto, o evento contou com a presença deconvidados de renome na área e uma sessão de painéis, visando prestigiar a produçãocientífica regional e ampliar a possibilidade de comunicação entre estudantes eprofissionais da Psicologia. Agradecemos a todos aqueles que tornaram a IV JAC Jundiaí possível!Contamos com um número recorde de inscritos, dentre eles profissionais e estudantesque vieram representando as mais diversas instituições de ensino do estado de SãoPaulo. Além dos estudantes do Centro Universitário Padre Anchieta, pudemos contarcom a presença de estudantes da Anhanguera Educacional, Faculdade de Jaguariúna,Faculdade Municipal Professor Franco Motoro, Faculdades Integradas de Jacarepaguá,Universidade Anhembi Morumbi, Pontifícia Universidade Católica de São Paulo,Universidade de São Paulo, Universidade Estadual de Campinas, Universidade Federaldo ABC, Universidade Metodista de São Paulo, Universidade Nove de Julho,Universidade Paulista e Universidade São Judas Tadeu. Encerramos esta edição com grande satisfação por termos alcançado nossomaior objetivo: disseminar a Análise do Comportamento e contribuir com o debatecientífico! Comissão Organizadora da IV JAC Jundiaí
  4. 4. COMISSÃO ORGANIZADORA 4Aliny Feliciano Soares GarciaAmilcar Rodrigues Fonseca JúniorKatia Maria FerreiraMaria Cristina Zago CastelliRaquel Lucio de AraujoSamanta Roberta da SilvaSilvia Regina SimõesTataína Iara Moreno PickartCOMISSÃO CIENTÍFICAAliny Feliciano Soares GarciaAmilcar Rodrigues Fonseca JúniorMaria Cristina Zago CastelliTataína Iara Moreno PickartCOMISSÃO DE APOIODaiane Oliveira de LimaFernando PrandoSandra Cristina MangueiraTalita Giglioli Souza Freire
  5. 5. PATROCINADORES 5APOIOEVENTOS PARCEIROS
  6. 6. PALESTRAS 6 A IMPORTÂNCIA DA RELAÇÃO TERAPÊUTICA NA CLÍNICA ANALÍTICO-COMPORTAMENTAL Victor Mangabeira Cardoso dos SantosResumo: A relação terapêutica pode ser definida como um conjunto de interaçõesregulares entre terapeuta e cliente. Por se tratar de um contexto terapêutico, a relaçãoestabelecida apresenta características específicas. Nesta interação, o terapeuta busca seestabelecer como uma audiência diferente daquela presente na vida diária do cliente. Oterapeuta busca se apresentar como uma audiência não punitiva. Dessa forma, ele emiterespostas de acolhimento e compreensão quando o cliente emite respostas que seriampunidas em outros contextos. Em longo prazo, o contexto terapêutico e o terapeuta setornam reforçadores condicionados por removerem as estimulações aversivas eproporcionarem ocasiões em que as respostas do cliente são reforçadas. Outrascaracterísticas de artificialidade existem na terapia, por exemplo, o horário fixo, acobrança, o tempo de sessão, etc., e estas devem ser levadas em consideração. Por outrolado, trata-se de uma interação entre dois indivíduos, o que confere à relação terapêuticacaracterísticas comuns a qualquer outra relação. Dessa forma, algumas terapiascomportamentais surgiram nas décadas de 80 e 90 visando utilizar a relação terapêuticacomo instrumento de mudança no processo terapêutico. Dentre elas, destaca-se aPsicoterapia Analítica Funcional (FAP). Segundo a FAP, a relação terapêutica pode sercompreendida como mais uma das relações da vida do cliente e, por isso, pressupõe-seque os comportamentos clinicamente relevantes (importantes no processo terapêutico)ocorrem durante a sessão na interação terapêutica. Esses comportamentos sãosubdivididos em: (1) CCR1 – Comportamento Clinicamente Relevante 1, quedescrevem os comportamentos-problema que ocorrem durante a sessão; (2) CCR2 –Comportamento Clinicamente Relevante 2, que descrevem comportamentos de melhorado cliente na sessão; e (3) CCR3 – Comportamento Clinicamente Relevante 3, que sãodescrições verbais do cliente sobre as variáveis de controle de seu própriocomportamento. Cabe ao terapeuta identificar, evocar e prover consequênciasadequadamente a cada um desses comportamentos clinicamente relevantes. Espera-se
  7. 7. que ao final do processo o cliente apresente, durante a sessão terapêutica, mais CCR2 e 7CCR3, e que essa mudança se generalize para outras relações da vida diária do cliente.Palavras-chave: relação terapêutica, terapia analítico-comportamental, psicoterapiaanalítica funcional. ANÁLISE DE CONTINGÊNCIAS E O TRABALHO MULTIDISCIPLINAR: DISCUTINDO A DEPENDÊNCIA DE DROGAS Marcelo Frota Benvenuti ANÁLISE DO COMPORTAMENTO E EDUCAÇÃO: UMA APROXIMAÇÃO DAS PROPOSTAS DE SKINNER ÀS POLÍTICAS PÚBLICAS Natália de Mesquita MatheusResumo: Resultados recentes da educação brasileira têm apontado que o País, apesar deter avançado em termos de acesso à escolarização, a educação que tem sido oferecidaaos alunos deixa a desejar. Para que a Análise do Comportamento possa de fatocontribuir para a melhoria da Educação no país, acredita-se que é necessário, emprimeiro lugar, conhecer as políticas educacionais que vem sendo adotadas e quais sãoos possíveis efeitos dessas políticas no sistema educacional como um todo. Algumas dasações do Ministério da Educação (MEC) nos últimos anos, como por exemplo, o PlanoNacional da Educação proposto em 2011, aponta possíveis contribuições que a Análisedo Comportamento pode dar ao Sistema educacional nacional: 1. Contribuiçãoteórico/conceitualmente sobre o fenômeno da aprendizagem; 2. Favorecimento nacolocação de objetivos educacionais propostos por agências governamentais ou porprofessores; 3. Proposição de alternativas de ensino eficazes para implantação na redepública; 4. Identificação de práticas e contingências que promovem os melhoresresultados no ensino e na aprendizagem.Palavras-chave: educação, análise do comportamento, políticas públicas.
  8. 8. DEFICIÊNCIA MENTAL, TEATRO E ANÁLISE DO COMPORTAMENTO: 8 UMA PROPOSTA DE INTERVENÇÃO Camila Carmo de Menezes O ESTUDO DO "INSIGHT" PELA ANÁLISE EXPERIMENTAL DO COMPORTAMENTO Jan Luiz LeonardiResumo: No fim da década de 1970, B. F. Skinner, R. Epstein e R. P. Lanza deraminício a uma série de experimentos que tinha por objetivo produzir, em pombos,análogos experimentais de uma variedade de comportamentos humanos complexosgeralmente atribuídos a processos cognitivos. Esse conjunto de estudos recebeu o nomede Columban Simulation Project, inspirado no nome científico dos pombos comumenteutilizados nas pesquisas de laboratório de análise do comportamento – Columba liviadomestica. Para os pesquisadores do Columban Simulation Project, as interpretaçõesmentalistas de fenômenos comportamentais ditos cognitivos poderiam serexperimentalmente refutadas se fosse possível demonstrar que os padrõescomportamentais podem ser aprendidos por meio de contingências de reforçamentoespecíficas. Por isso, eles se dispuseram a produzir tais fenômenos em animais delaboratório e, entre eles, encontra-se o fenômeno do insight. O objetivo desta palestrafoi apresentar a interpretação comportamental do insight enquanto resolução súbita deum problema quando dois ou mais repertórios diferentes, previamente aprendidos emseparado, se interconectam sem treino direto em uma nova situação, produzindosequências originais (novas) de comportamento. Para cumprir esse objetivo, foramapresentados os trabalhos de Köhler que deram início ao estudo do insight pelapsicologia experimental, bem como os experimentos conduzidos por analistas docomportamento que evidenciaram algumas variáveis que parecem contribuir para aprodução do fenômeno. Por fim, foram apontados alguns obstáculos que a análise docomportamento enfrenta no estudo experimental do insight, como a dificuldade emreplicar as pesquisas de Epstein e os problemas gerados pelo uso de objetos arbitrários
  9. 9. na situação-problema, além de limitações impostas pela própria interpretação 9comportamental do fenômeno.Palavras-chave: insight, interconexão de repertórios, resolução de problemas,criatividade, cognição animal, análise do comportamento. MITOS E VERDADES NA PRÁTICA CLÍNICA ANALÍTICO- COMPORTAMENTAL Claudia Kami Bastos Oshiro OBESIDADE E CIRURGIA DE REDUÇÃO DO ESTÔMAGO: O QUE A ANÁLISE DO COMPORTAMENTO TEM A DIZER Fátima Aparecida Miglioli Fernandez Tomé RELAÇÕES ENTRE PSIQUIATRIA E ANÁLISE DO COMPORTAMENTORELEVANTES AO ESTUDO DOS EFEITOS DAS CONTINGÊNCIAS AVERSIVAS Felipe DAlessandro Ferreira CorchsResumo: Análise do comportamento entende que transtornos de ansiedade de depressãosejam produtos de contingências aversivas. Parte do estudo biomédico sobre estestranstornos os entende, ao menos em parte, de forma semelhante. Vem sendodescobertas informações que sugerem que a depender do tipo de contingência aversivaem questão teremos um quadro diferente. Em outras palavras, temos um organismo comhistória específica em três níveis de seleção que é exposto a inúmeras possíveiscombinações de situações aversivas. Variáveis relevantes na determinação doorganismo e de sua relação com o ambiente, especialmente em termos de sensibilidade aeste ambiente e resistência à extinção de respostas a estímulos aversivos condicionados,parecem ser completamente relevantes na compreensão destes transtornos. Umpanorama geral desta produção científica relevante ao analista do comportamento éapresentado nesse trabalho.Palavras-chave: ansiedade, depressão, contingências aversivas.
  10. 10. PAINÉIS CIENTÍFICOS 10ANÁLISE DO ABSENTEÍSMO EM UMA EMPRESA DO INTERIOR DE SÃO PAULO Tataína Iara Moreno Pickart Amilcar Rodrigues Fonseca Júnior Samanta Roberta da Silva Cristiane Alves Vieira Tailane Souza Pereira Centro Universitário Padre AnchietaResumo: O modelo OBM (Organizational Behavior Management) é uma extensão daanálise experimental do comportamento e da análise aplicada do comportamento e sedestaca pela aplicação das idéias skinnerianas aos problemas e análises organizacionais.O absenteísmo, por sua vez, pode ser operacionalmente definido como um número defaltas não programadas em um dado período. O presente trabalho teve como objetivoanalisar o absenteísmo à luz da Análise do Comportamento, através de consulta aobanco de dados de uma empresa de grande porte da área de construção e montagemeletro-mecânica do interior de São Paulo. Foi analisada a porcentagem de faltas defuncionários de Mão de Obra Direta (MOD) e Mão de Obra Indireta (MOI) nosperíodos diurno e noturno. Os principais resultados obtidos foram: (a) tanto no períodonoturno quanto no período diurno, funcionários MOD faltam mais do que osfuncionários MOI; (b) funcionários MOD e MOI do período diurno faltam mais do queos funcionários MOD e MOI do período noturno; e (c) funcionários MOD e MOI dosperíodos diurno e noturno faltam mais nos finais de semana do que em outros dias dasemana. A relação entre os resultados e a disponibilidade diferencial de reforçadorespara os diferentes grupos de funcionários é discutida.Palavras-chave: absenteísmo, organizational behavior management (OBM).
  11. 11. AS PRINCIPAIS SIMILARIDADES E DIFERENÇAS ENTRE O 11 COMPORTAMENTO REFLEXO E OPERANTE Jeferson Rodrigues da Silva Universidade São Judas TadeuResumo: O presente estudo visou compreender os eventos que permeiam a relaçãointeracional entre organismo e ambiente, sob a luz do comportamento reflexo e operantenuma perspectiva analítico-comportamental. Teve como objetivo geral: verificar asprincipais similaridades e diferenças entre o comportamento reflexo e operante, eobjetivos específicos: verificar as similaridades e diferenças entre os eventos queantecedem a emissão das respostas reflexas e operantes; verificar quais são os eventosque controlam a emissão das repostas reflexas e operantes. Os dados foram coletadosatravés da base eletrônica de dados Lilacs, compreendendo o período de 2000 a 2010.Os resultados apresentaram como similaridade entre os eventos antecedentes docomportamento reflexo e operante, que o estímulo antecedente é sempre a condição queestava presente no momento em que o organismo emitiu o comportamento. Comodiferença foi verificado que no comportamento reflexo o antecedente é sempre umestímulo inato, e no operante são estímulos que possuem a função de ser a ocasião paraa emissão de respostas operantes. O controle na emissão das respostas reflexas está sobo evento antecedente classificado como estímulo inato, e que possui a função de eliciaruma resposta inata e ser o determinador da emissão do comportamento reflexo. Já nonível operante, esse controle se dá através dos estímulos consequentes gerados a partirda emissão da resposta, uma vez que esses determinarão a frequência na emissão dasrespostas operantes. Conclui-se que o estímulo antecedente é o evento presente quandoo organismo se comportou tanto no nível reflexo quanto no operante. Nocomportamento reflexo o antecedente é um estímulo inato e no operante um estímuloaprendido. O estimulo inato possui a função de controlar a emissão de respostas reflexase as consequências são as determinadoras do comportamento operante.Palavras-chave: comportamento operante, comportamento reflexo e controlecomportamental.
  12. 12. AVALIAÇÃO DO ESTADO COMPORTAMENTAL E NUTRICIONAL DE 12 RATOS SUBMETIDOS À INGESTÃO CRÔNICA DE ÁLCOOL E SEUS EFEITOS DELETÉRIOS NO TECIDO NERVOSO Thiago Itida Maria Cristina Zago Castelli Marcelo Rodrigues da Cunha Centro Universitário Padre AnchietaResumo: O consumo excessivo de álcool figura-se como um dos mais gravesproblemas de saúde pública mundial sendo superado apenas pelas doençascardiovasculares e o câncer. Sendo o álcool uma droga psicotrópica, o indivíduo podeter grave alteração no seu comportamento, alem de nervosismo, irritabilidade, insônia,falta de concentração, problemas com a memória, depressão, convulsões pelaabstinência do álcool, epilepsia, delirium tremens, alucinações. Assim, o presentetrabalho teve por objetivo, avaliar as alterações macroscópicas e histológicas do tecidonervoso frente ao alcoolismo crônico experimental. Foram utilizados sete animaisadultos, machos, pertencentes ao biotério da UniAnchieta, divididos em dois grupos. Ogrupo controle (GC) recebeu ração e água adlibitum, enquanto o grupo tratado (GA)recebeu a mesma dieta sólida e uma solução de água e cachaça diluída a 25%. Após 100dias, os animais foram sacrificados e o encéfalo retirado e fotodocumentado e emseguida, submetido aos métodos histológicos de rotina. Nos resultados histológicos doGC, notou-se o tecido nervoso cerebral com a pia mater definida, camada molecularpouco densa devido à disposição esparsa dos corpos das células nervosas estreladas ecélulas em cesto bem como a camada granular de aspecto mais denso devido àconcentração das células nervosas granulares. No GA, verificou-se fragmentação dotecido nervoso, focos de lesões degenerativas, diminuição da densidade da camadagranular devido à aparente diminuição da quantidade de células nervosas. Assim sendo,conclui-se que o alcoolismo provoca alterações na constituição histológica das camadasdo tecido nervoso cerebral podendo predispor às disfunções comportamentais.Palavras-Chave: alcoolismo, tecido nervoso, morfologia, alterações.
  13. 13. RELACIONAMENTOS NA CONTEMPORANEIDADE – QUANDO UMA 13 RELAÇÃO AMOROSA SE TORNA DOENTIA? Sílvia Regina Simões Raquel Lúcio Araújo Talita Giglioli Souza Freire Angela Coelho Moniz Centro Universitário Padre AnchietaResumo: A definição do verbete sociedade no dicionário da Língua Portuguesa falasobre agrupamento, convivência, relações entre os homens, segundo um regulamentocomum. Mediante diversas variáveis, nossos relacionamentos se dividem emprofissionais, familiares, românticos, entre outros, todos estes moldados por um códigocultural. Essas relações, em geral, são promovidas e mantidas pelas vantagens quetrazem aos envolvidos, sejam quais forem. Nos últimos tempos, têm sido cada vez maisfreqüentes manchetes nos noticiários que ligam relacionamentos - especialmente osromânticos - a crimes bárbaros. Ciúme, violência doméstica, crimes passionais,dependência do outro e a sociedade se pergunta: o que torna uma relação doentia?Colocando em foco comportamentos problemáticos sob essa temática, a Psicologia podedesempenhar papel vital na sociedade, compreendendo determinantes do problema epropondo intervenções em relacionamentos que podem colocar em risco em diversosníveis a integridade dos envolvidos. Sobre a base teórica da análise do comportamento,buscamos com este projeto: (a) entender a maneira como essa experiência é vista,promovida e vivenciada culturalmente nos dias atuais em diversas fases dodesenvolvimento humano; (b) como a evolução histórica da espécie interfere noscomportamentos próprios delas e (c) de que forma o repertório dos indivíduos seconfronta e como isso afeta o relacionamento. Esse trabalho se mostra relevante aolevantar material imprescindível para sustentar o entendimento sobre determinantes queregulam as relações humanas, especificamente as românticas, a fim de compreendê-lasde um ponto de vista científico e, futuramente, se necessário, prevenir consequênciasextremas como as que chocam atualmente a sociedade e intervir sobre elas.
  14. 14. Palavras-chave: relacionamentos, análise do comportamento, amor patológico, 14dependência. FAP E ACT: ESTRATÉGIAS TERAPÊUTICAS PARA O BLOQUEIO DE ESQUIVA EXPERIENCIAL EM CASO DE TOC Fabiana Harumi Shimabukuro Eunice Gomes dos Santos Bueno Bragantin Marcos Roberto Garcia, Luis Antonio Lovo Martins Universidade de São PauloResumo: O TOC é caracterizado por pensamentos e rituais compulsivos com função dereforçamento negativo – esquiva de experiências atuais que no passado foram aversivas.O presente trabalho tem como objetivos: apresentar relações terapêuticas queproporcionaram o bloqueio de esquiva experiencial em sessão e o efeito dele sobre aformulação de novos valores. Os participantes envolvidos no caso foram: uma cliente,mulher de 24 anos, estudante universitária, e duas terapeutas, alunas da Pós-Graduaçãoem Terapia Comportamental-Cognitiva USP. O Hospital Universitário da USP foi olocal de atendimento do caso. A queixa da cliente era de pensamentos repetidos eindesejáveis experimentados como intrusivos e inadequados que causavam isolamento.Foram realizadas 11 sessões com duração de 50 minutos cada. Durante este período acliente fez uso de sertralina prescrita pelo psiquiatra. Foram utilizadas nas sessões oarcabouço teórico e prático da análise do comportamento, da Psicoterapia AnalíticaFuncional (FAP) e da Terapia de Aceitação e Compromisso (ACT). Os comportamentosde fuga/esquiva levaram a cliente a uma vida extremamente limitada socialmente (semamigos, relação com familiares distanciada e matrícula da faculdade trancada). O uso daACT teve como meta reduzir a esquiva experiencial, identificada como sendo umasmaiores fontes do sofrimento deste caso. Com a FAP foi possível promover aidentificação dos comportamentos clinicamente relevantes (CRBs) da cliente, e que osmesmos fossem tratados na relação terapeuta-cliente formando novos valores em
  15. 15. sessão. Durante o processo terapêutico a cliente teve bloqueada, pelas terapeutas, as 15esquivas classificadas como problemáticas, promovendo uma exposição a uma novacontingência com a função de diminuir sintomas iniciais, bem como utilizada a relaçãoterapêutica promovendo novas regras a serem seguidas. Como resultado dasintervenções realizadas a cliente apresentou mudanças como: aumento na qualidade dasrelações interpessoais, melhora no relacionamento familiar, início de amizades e retornoà universidade.Palavras-chave: psicoterapia analítico funcional, terapia de aceitação e compromisso,TOC, esquiva experiencial. REVERSÃO DOS EFEITOS INDUZIDOS PELO CHRONIC MILD STRESS: UM ESTUDO EXPLORATÓRIO Tataína Iara Moreno Pickart Maria Cristina Zago Castelli Emileane Costa Assis de Oliveira Centro Universitário Padre AnchietaResumo: Modelos animais de depressão têm tido, historicamente, não somente umimportante papel na descoberta e aprimoramento de drogas antidepressivas, mastambém no estudo de comportamentos depressivos. Um dos modelos mais utilizadosatualmente e que mimetiza diversas características da depressão é o Chronic MildStress (CMS), que consiste na exposição contínua de animais a vários estressoresconsiderados moderados e imprevisíveis, por um período de algumas semanas. Dentrealguns dos estressores que compõem o protocolo do CMS estão: barulho, forragemmolhada, iluminação noturna, privação de água e/ou alimento, entre outros. Estudos queabordem a reversão dos efeitos induzidos pelo CMS são necessários, visto queantidepressivos são eficazes na reversão de sintomas depressivos, mas podem levar aefeitos colaterais indesejados. Diante do exposto, objetivo desta pesquisa foi investigarse a anedonia (decréscimo na preferência por sacarose) induzida pelo CMS poderia ser
  16. 16. revertida pelo esquema de reforçamento em Razão Variável (VR). Para tanto, foram 16sujeitos oito ratos machos, da raça Wistar, com três meses de idade ao início doexperimento. Cinco fases foram previstas: (1) quatro testes de preferência de líquidos(água e sacarose), realizados semanalmente; (2) exposição ao protocolo de estressores,com duração de seis semanas; (3) repetição da fase um; (4) modelagem da resposta depressão à barra; e (5) oito sessões em esquema VR10. O protocolo de estressoresutilizado foi o proposto por Willner, Towell, Sampson, Sophokleous e Muscat (1987),com adaptações. Os resultados obtidos apontam para um aumento no consumo e napreferência por sacarose pós-estresse. Tais resultados condizem com dados expostos narevisão de literatura realizada por Willner (2005), que ressalta a existência de "estudosque reportam efeitos significativos do CMS na ‘direção errada’” (p. 99). Uma vez quenão se obteve anedonia, as fases três e quatro não puderam ser realizadas. Asimplicações desses resultados serão discutidas.Palavras-chave: chronic mild stress, reversão, razão variável.

×