O sacramento da ordem

3.899 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
4 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
3.899
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
150
Comentários
0
Gostaram
4
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

O sacramento da ordem

  1. 1. A Ordem Sacerdotal (do latim Ordo, dinis: boadisposição das coisas) é um dos 7 sacramentosdo catolicismo que confere o poder e a graçade exercer funções e ministérios eclesiásticosque se referem ao culto de Deus e à salvaçãodas almas e de os desempenhar santamente. 2
  2. 2. A ORDEM é o sacramento que transforma o Bispo Sacerdote Diácono Leigo 3
  3. 3. É graças a este sacramento que a missãoconfiada por Cristo aos seus Apóstolos continuaa ser exercida na Igreja – é o sacramento doministério apostólico. 4
  4. 4. Possui 3 graus: 3 º Diaconado (para diáconos) 2 º Presbiterado (para padres) 1º Episcopado (para bispos). 5
  5. 5. O sacramento da Ordeminsere o homem numdeterminado grupo decristãos que exercem umafunção específica ediferenciada da do cristãoleigo, graças à imposiçãodas mãos do bispo e da Imposição das mãosoração consecratória. 6
  6. 6. Contudo, toda a Igreja é um povo sacerdotal.Graças ao Batismo, todos os fiéis participam dosacerdócio de Cristo: o "sacerdócio comum dosfiéis" que deve ser exercido por todos os cristãos. 7
  7. 7. Da mesma forma, graças ao sacramento doCrisma, o povo cristão desempenha as funçõesmissionária e apostólica. 8
  8. 8. Contudo, o ministério conferido pelo sacramentoda Ordem consiste num outro tipo departicipação na missão de Cristo, ou seja, noserviço em nome e na pessoa de Cristo no meioda comunidade.O sacerdócio ministerial ou hierárquico confereum poder sagrado para esse serviço dos fiéis.Esse serviço consiste no ensino, no culto divino eno governo pastoral. 9
  9. 9. Este sacramento atribuiaos sacerdotes, ospoderes de perdoar ospecados, de converter opão e o vinho no Corpo eSangue de Nosso SenhorJesus Cristo e de conferir,conforme o seu grau, osoutros sacramentos. 10
  10. 10. Enquanto desempenha o seu serviço eclesial, oministro ordenado torna o próprio Cristopresente na Igreja, enquanto Cabeça do seuCorpo, Pastor do seu rebanho, Sumo Sacerdotedo sacrifício redentor, Mestre da Verdade.A Igreja expressa isso dizendo que osacerdote, em virtude do sacramento daOrdem, age "In persona Christi Capitis", ouseja, na pessoa de Cristo-Cabeça. 11
  11. 11. O bispo é o único que pode tornar o leigo,através da ordenação, em diácono, este emsacerdote e este noutro bispo.Para que tal aconteça e seja válido, o bispoordenante deve ter sido validamente ordenado,isto é, tem que estar na linha da sucessãoapostólica, e em comunhão com a Igreja toda,principalmente com o Sumo Pontífice (o Papa). 12
  12. 12. 13
  13. 13. Os padres apenas podem exercer o seuministério na dependência do bispo e emcomunhão com ele.Para a legítima ordenação de um Bispo, é hojeexigida uma especial intervenção do Bispo deRoma (o Papa), por causa de sua qualidade devínculo visível supremo da comunhão dasIgrejas particulares (as dioceses) na única Igrejae garantia da sua liberdade. 14
  14. 14. Outrasconsiderações 15
  15. 15. O sacramento da Ordem é concedido uma vezpor todas, não pode ser repetido, pois confereum caráter espiritual indelével, ou seja, parasempre.Assim, um diácono, um padre ou um bispo quedeixe o ministério para casar-se, porexemplo, continua a ser diácono, padre oubispo. Se ficar viúvo e quiser voltar a exercer oministério, não precisa ser ordenadonovamente, basta-lhe seguir as orientações daIgreja a esse respeito. 16
  16. 16. Antigamente o sacramento da Ordem eradividido em duas hierarquias:Ordens Menores, as que não consagravam demodo definitivo quem as recebia: ostiário,leitor, exorcista e acólito.Ordens Maiores, as que consagravam demodo definitivo ao serviço de Deus:subdiaconado, diaconado, presbiterado eepiscopado. 17
  17. 17. Após as reformas litúrgicas do Concílio VaticanoII, o papa Paulo VI extinguiu as Ordens Menorese o subdiaconado, mas manteve o leitorado e oacolitado como ministérios da IgrejaLatina, podendo ser concedidos a leigos e sendoobrigatória a sua instituição aos candidatos aodiaconado.Com a denominação de Ordem ficaram os grausde: diaconado, presbiterado e episcopado. 18
  18. 18. “A Igreja não casa homens ordenados, mas pode ordenar homens casados.”Na Igreja de rito latino apenas o diácono podeser casado; o bispo e o padre devem sersolteiros ou, em alguns casos, viúvos.Se o diácono permanente casado ficarviúvo, não poderá mais voltar a casar. 19
  19. 19. A Igreja justifica a não ordenação de mulherespor Jesus só ter escolhido homens paraApóstolos e estes fizeram o mesmo quandoescolheram os seus colaboradores que seriamseus sucessores na missão.O colégio dos bispos, ao qual os presbíterosestão unidos no sacerdócio, torna presente eatualiza, até ao regresso de Cristo, o colégio dosdoze. A Igreja reconhece-se ligada a essaescolha Jesus. 20
  20. 20. A ordenação é o nome dado à celebraçãoreligiosa para a colocação de ordens sacras.É um dos sete sacramentos cristãos, segundo oCatolicismo.Os protestantes reconhecem-no como umaordenança bíblica, mas não como sacramento. 21
  21. 21. A eleição de um papa, através de umconclave, é reservada aos cardeais. Só umcardeal pode ser eleito papa, mas o cardinalatoé uma honra, uma dignidade, não um grau noSacramento da Ordem.O nome cardeal tem origem no latimcardo/cardinis, que em português significagonzo ou eixo, algo que gira, neste caso emtorno do Papa, porque os cardeais são umaespécie de assessores, conselheiros do papa. 22
  22. 22. Depois do Concílio Vaticano II só podem receberessa honra os bispos e, por isso, atualmente sóum bispo poderá ser papa se também forcardeal, porém, antes do Concílio, qualquermembro do clero, mesmo que pertencesse àordens menores, mas tivesse recebido ocardinalato, poderia ser eleito papa. Dessaforma, ao longo dos séculos, houve diversospapas que não eram bispos, nem sequersacerdotes ou diáconos. É o caso dos bem 23conhecidos papas da família Borgia.

×