SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 1
Baixar para ler offline
IInnffoorrmmaaççõõeess eeqquuiivvooccaaddaass ssoobbrree ccâânncceerr ddee mmaammaa: 
UUmm eessttuuddoo eemm mmuullhheerreess aatteennddiiddaass nnaass uunniiddaaddeess bbáássiiccaass ddee 
ssaaúúddee ((UUBBSS)) ddee PPoorrttoo AAlleeggrree 
Schmidt AV¹; Giacomazzi J¹; Palmero EI2; Roth FL3; Kalakun L4; Caleffi M5; Ashton-Prolla P¹6; 
Camey SA¹ 
1Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre; 2 International Agency for Research on Cancer, Lyon - França; 3 
Programa de Pós Graduação em Ciências Médicas UFRGS, Porto Alegre; 4 Pós Graduação em Epidemiologia UFRGS, Porto 
Alegre; 5Hospital de Clínicas de Porto Alegre; 6Associação Hospitalar Moinhos de Vento, Porto Alegre. 
Contato: aishameriane.schmidt@ufrgs.br 
A 
Apoio Financeiro: CNPq, FAPERGS, FIPE/HCPA, CAPES, Susan G. Komen for the Cure. 
IINNTTRROODDUUÇÇÃÃOO 
O câncer de mama (CM) é um importante problema 
de saúde pública e programas de rastreamento 
mamográfico têm impacto na incidência e mortalidade da 
doença. Porém, medo e desinformação geram mitos 
sobre o CM e podem resultar em menor procura e/ou 
aderência a tais programas. A investigação sobre o 
conhecimento da população a respeito dos hábitos de 
risco, detecção precoce e tratamentos de CM é 
importante para verificar a necessidade de programas 
educacionais. 
OOBBJJEETTIIVVOO 
 Reportar quais os maiores equívocos acerca do 
conhecimento sobre CM em mulheres atendidas em 
UBS de Porto Alegre. 
MMEETTOODDOOLLOOGGIIAA 
 A amostra é composta de mulheres atendidas em 18 
UBS, com idade acima de 15 anos e cadastradas na 
Coorte Núcleo Mama Porto Alegre (NMPOA) 
(n=9234). Destas, 889 fizeram aconselhamento 
genético com geneticista do NMPOA, sendo que 589 
responderam a um questionário com 19 questões de 
conhecimento sobre CM. Para este trabalho, 
consideramos apenas as 10 primeiras questões, 
referentes a fatores de risco, detecção e tratamento 
de CM. 
RREESSUULLTTAADDOOSS 
As questões onde ocorreram os maiores 
percentuais de erros foram: “Você acha que 
batidas ou machucados nos seios podem causar 
câncer de mama?”, “Você acha que quimioterapia 
é sempre usada no tratamento de CM?”, “Você 
acha que a melhor época para realização do auto-exame 
das mamas é alguns dias antes da 
menstruação?” e “Você acha que mulheres acima 
dos 50 anos têm mais chance de desenvolver CM 
do que as mais jovens?” com 85,9% (n=506), 
62,5% (n=368), 59,4% (n=350) e 58,7% (n=346) 
respectivamente. As demais perguntas tiveram 
menos do que 30% de erro. 
DDIISSCCUUSSSSÃÃOO 
Houve um elevado percentual de erros em 
questões sobre fatores de risco, rastreamento e 
tratamento do CM. 
O que mais chama atenção é que cerca de 60% 
das mulheres não souberam informar o momento 
adequado de realizar auto-exame, mostrando que 
os atuais programas educativos não estão atingindo 
o público formado pelas mulheres participantes 
deste estudo que é basicamente composto por 
mulheres de baixa renda e escolaridade.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Aplicacao do teste do coracaozinho em servico universitario de referancia rel...
Aplicacao do teste do coracaozinho em servico universitario de referancia rel...Aplicacao do teste do coracaozinho em servico universitario de referancia rel...
Aplicacao do teste do coracaozinho em servico universitario de referancia rel...gisa_legal
 
Aplicacao do-teste-do-coracaozinho-em-servico
Aplicacao do-teste-do-coracaozinho-em-servicoAplicacao do-teste-do-coracaozinho-em-servico
Aplicacao do-teste-do-coracaozinho-em-servicogisa_legal
 
2017 65 14109 (1) cancer de pele 7
2017 65 14109 (1) cancer de pele 72017 65 14109 (1) cancer de pele 7
2017 65 14109 (1) cancer de pele 7Dany Guedes
 
Assistência de Enfermagem ao Portador de Microcefalia
Assistência de Enfermagem ao Portador de MicrocefaliaAssistência de Enfermagem ao Portador de Microcefalia
Assistência de Enfermagem ao Portador de MicrocefaliaThaynara Manhães
 
Tcc a atuação do enfermeiro na prevenção do câncer de mama na atenção primária
Tcc   a atuação do enfermeiro na prevenção do câncer de mama na atenção primáriaTcc   a atuação do enfermeiro na prevenção do câncer de mama na atenção primária
Tcc a atuação do enfermeiro na prevenção do câncer de mama na atenção primáriaFernanda Silva
 
08 artigo enfermeiro_prevencao_cancer_colo_utero_cotidiano_atencao_primaria
08 artigo enfermeiro_prevencao_cancer_colo_utero_cotidiano_atencao_primaria08 artigo enfermeiro_prevencao_cancer_colo_utero_cotidiano_atencao_primaria
08 artigo enfermeiro_prevencao_cancer_colo_utero_cotidiano_atencao_primariaIeda Noronha
 
Falta de atendimento focado - Gilberto Amorim
Falta de atendimento focado - Gilberto AmorimFalta de atendimento focado - Gilberto Amorim
Falta de atendimento focado - Gilberto AmorimOncoguia
 
Cancer Colorretal - Prioridades e Desafios
Cancer Colorretal - Prioridades e DesafiosCancer Colorretal - Prioridades e Desafios
Cancer Colorretal - Prioridades e DesafiosOncoguia
 
Pé diabético relação com atenção básica
Pé diabético relação com atenção básicaPé diabético relação com atenção básica
Pé diabético relação com atenção básicaadrianomedico
 
7º Fórum Oncoguia - 28/06/2017 - Maria Del Pilar Estevez Diz
7º Fórum Oncoguia - 28/06/2017 - Maria Del Pilar Estevez Diz7º Fórum Oncoguia - 28/06/2017 - Maria Del Pilar Estevez Diz
7º Fórum Oncoguia - 28/06/2017 - Maria Del Pilar Estevez DizOncoguia
 
05 z zdiagn-oysticozrastreiozeztratamentozdozcayncerzdezcolozdezuytero febrasgo
05 z zdiagn-oysticozrastreiozeztratamentozdozcayncerzdezcolozdezuytero febrasgo05 z zdiagn-oysticozrastreiozeztratamentozdozcayncerzdezcolozdezuytero febrasgo
05 z zdiagn-oysticozrastreiozeztratamentozdozcayncerzdezcolozdezuytero febrasgoCarla De Marinis
 
Ministério da Saúde amplia faixa para rastreamento do câncer do colo de útero
Ministério da Saúde amplia faixa para rastreamento do câncer do colo de úteroMinistério da Saúde amplia faixa para rastreamento do câncer do colo de útero
Ministério da Saúde amplia faixa para rastreamento do câncer do colo de úteroMinistério da Saúde
 

Mais procurados (18)

O enfermeiro como mediador do processo da mulher.
O enfermeiro como mediador do processo da mulher.O enfermeiro como mediador do processo da mulher.
O enfermeiro como mediador do processo da mulher.
 
Aplicacao do teste do coracaozinho em servico universitario de referancia rel...
Aplicacao do teste do coracaozinho em servico universitario de referancia rel...Aplicacao do teste do coracaozinho em servico universitario de referancia rel...
Aplicacao do teste do coracaozinho em servico universitario de referancia rel...
 
Aplicacao do-teste-do-coracaozinho-em-servico
Aplicacao do-teste-do-coracaozinho-em-servicoAplicacao do-teste-do-coracaozinho-em-servico
Aplicacao do-teste-do-coracaozinho-em-servico
 
2017 65 14109 (1) cancer de pele 7
2017 65 14109 (1) cancer de pele 72017 65 14109 (1) cancer de pele 7
2017 65 14109 (1) cancer de pele 7
 
Assistência de Enfermagem ao Portador de Microcefalia
Assistência de Enfermagem ao Portador de MicrocefaliaAssistência de Enfermagem ao Portador de Microcefalia
Assistência de Enfermagem ao Portador de Microcefalia
 
Câncer do colo do útero
Câncer do colo do úteroCâncer do colo do útero
Câncer do colo do útero
 
Tcc a atuação do enfermeiro na prevenção do câncer de mama na atenção primária
Tcc   a atuação do enfermeiro na prevenção do câncer de mama na atenção primáriaTcc   a atuação do enfermeiro na prevenção do câncer de mama na atenção primária
Tcc a atuação do enfermeiro na prevenção do câncer de mama na atenção primária
 
08 artigo enfermeiro_prevencao_cancer_colo_utero_cotidiano_atencao_primaria
08 artigo enfermeiro_prevencao_cancer_colo_utero_cotidiano_atencao_primaria08 artigo enfermeiro_prevencao_cancer_colo_utero_cotidiano_atencao_primaria
08 artigo enfermeiro_prevencao_cancer_colo_utero_cotidiano_atencao_primaria
 
Falta de atendimento focado - Gilberto Amorim
Falta de atendimento focado - Gilberto AmorimFalta de atendimento focado - Gilberto Amorim
Falta de atendimento focado - Gilberto Amorim
 
Caso controle
Caso controleCaso controle
Caso controle
 
Sleo ca colo
Sleo ca coloSleo ca colo
Sleo ca colo
 
Cancer Colorretal - Prioridades e Desafios
Cancer Colorretal - Prioridades e DesafiosCancer Colorretal - Prioridades e Desafios
Cancer Colorretal - Prioridades e Desafios
 
Rastreamento do câncer do colo do útero: adequabilidade da amostra
Rastreamento do câncer do colo do útero: adequabilidade da amostraRastreamento do câncer do colo do útero: adequabilidade da amostra
Rastreamento do câncer do colo do útero: adequabilidade da amostra
 
Pé diabético relação com atenção básica
Pé diabético relação com atenção básicaPé diabético relação com atenção básica
Pé diabético relação com atenção básica
 
7º Fórum Oncoguia - 28/06/2017 - Maria Del Pilar Estevez Diz
7º Fórum Oncoguia - 28/06/2017 - Maria Del Pilar Estevez Diz7º Fórum Oncoguia - 28/06/2017 - Maria Del Pilar Estevez Diz
7º Fórum Oncoguia - 28/06/2017 - Maria Del Pilar Estevez Diz
 
05 z zdiagn-oysticozrastreiozeztratamentozdozcayncerzdezcolozdezuytero febrasgo
05 z zdiagn-oysticozrastreiozeztratamentozdozcayncerzdezcolozdezuytero febrasgo05 z zdiagn-oysticozrastreiozeztratamentozdozcayncerzdezcolozdezuytero febrasgo
05 z zdiagn-oysticozrastreiozeztratamentozdozcayncerzdezcolozdezuytero febrasgo
 
Ministério da Saúde amplia faixa para rastreamento do câncer do colo de útero
Ministério da Saúde amplia faixa para rastreamento do câncer do colo de úteroMinistério da Saúde amplia faixa para rastreamento do câncer do colo de útero
Ministério da Saúde amplia faixa para rastreamento do câncer do colo de útero
 
Caso Controle
Caso ControleCaso Controle
Caso Controle
 

Semelhante a Pôster semana da Ciência do Hospital de Clínicas de Porto Alegre

Prevenção Primária
Prevenção PrimáriaPrevenção Primária
Prevenção PrimáriaOncoguia
 
Debate em Saúde: A mamografia na prevenção do câncer de mama: qual a idade id...
Debate em Saúde: A mamografia na prevenção do câncer de mama: qual a idade id...Debate em Saúde: A mamografia na prevenção do câncer de mama: qual a idade id...
Debate em Saúde: A mamografia na prevenção do câncer de mama: qual a idade id...Silvio Bromberg
 
Debate em Saúde: A mamografia na prevenção do câncer de mama: qual a idade id...
Debate em Saúde: A mamografia na prevenção do câncer de mama: qual a idade id...Debate em Saúde: A mamografia na prevenção do câncer de mama: qual a idade id...
Debate em Saúde: A mamografia na prevenção do câncer de mama: qual a idade id...Silvio Bromberg
 
Desprescrição como estratégia para atendimento a pacientes polimedicados
Desprescrição como estratégia para atendimento a pacientes polimedicadosDesprescrição como estratégia para atendimento a pacientes polimedicados
Desprescrição como estratégia para atendimento a pacientes polimedicadosangelitamelo
 
Câncer: uma realidade brasileira
Câncer: uma realidade brasileiraCâncer: uma realidade brasileira
Câncer: uma realidade brasileiraOncoguia
 
Cartilha_câncer_de_mama_2023_8_ed.pdf
Cartilha_câncer_de_mama_2023_8_ed.pdfCartilha_câncer_de_mama_2023_8_ed.pdf
Cartilha_câncer_de_mama_2023_8_ed.pdfmaxion03
 
Tumor mamário canino e o impacte da ovariohisterectomia.pdf
Tumor mamário canino e o impacte da ovariohisterectomia.pdfTumor mamário canino e o impacte da ovariohisterectomia.pdf
Tumor mamário canino e o impacte da ovariohisterectomia.pdfCarolinaCardoso523106
 
AVALIAÇÃO DO SISTEMA DE CLASSIFICAÇÃO DE RISCO DO PÉ PROPOSTO PELO GRUPO DE T...
AVALIAÇÃO DO SISTEMA DE CLASSIFICAÇÃO DE RISCO DO PÉ PROPOSTO PELO GRUPO DE T...AVALIAÇÃO DO SISTEMA DE CLASSIFICAÇÃO DE RISCO DO PÉ PROPOSTO PELO GRUPO DE T...
AVALIAÇÃO DO SISTEMA DE CLASSIFICAÇÃO DE RISCO DO PÉ PROPOSTO PELO GRUPO DE T...Câmara de Vereadores
 
Fórum Nacional Oncoguia é destaque na Folha de S.Paulo
Fórum Nacional Oncoguia é destaque na Folha de S.PauloFórum Nacional Oncoguia é destaque na Folha de S.Paulo
Fórum Nacional Oncoguia é destaque na Folha de S.PauloOncoguia
 
Tecnologias educacionais para o ensino de ciências e
Tecnologias educacionais para o ensino de ciências eTecnologias educacionais para o ensino de ciências e
Tecnologias educacionais para o ensino de ciências eadriana
 
ANÁLISE RETROSPECTIVA - O QUE DENOTA OS EXAMES CITOPATOLÓGICOS.pdf
ANÁLISE RETROSPECTIVA - O QUE DENOTA OS EXAMES CITOPATOLÓGICOS.pdfANÁLISE RETROSPECTIVA - O QUE DENOTA OS EXAMES CITOPATOLÓGICOS.pdf
ANÁLISE RETROSPECTIVA - O QUE DENOTA OS EXAMES CITOPATOLÓGICOS.pdfGlaucya Markus
 
Cartilha Campanha Outubro Rosa 2014 - Câncer de Mama: é preciso falar disso
Cartilha Campanha Outubro Rosa 2014 - Câncer de Mama: é preciso falar dissoCartilha Campanha Outubro Rosa 2014 - Câncer de Mama: é preciso falar disso
Cartilha Campanha Outubro Rosa 2014 - Câncer de Mama: é preciso falar dissoFarmacêutico Digital
 
XI Fórum Nacional - Folha de S.Paulo
XI Fórum Nacional - Folha de S.PauloXI Fórum Nacional - Folha de S.Paulo
XI Fórum Nacional - Folha de S.PauloFrancielle Oliveira
 
XI Fórum Nacional Oncoguia - Folha de S.Paulo
XI Fórum Nacional Oncoguia - Folha de S.PauloXI Fórum Nacional Oncoguia - Folha de S.Paulo
XI Fórum Nacional Oncoguia - Folha de S.PauloOncoguia
 

Semelhante a Pôster semana da Ciência do Hospital de Clínicas de Porto Alegre (20)

Prevenção Primária
Prevenção PrimáriaPrevenção Primária
Prevenção Primária
 
Debate em Saúde: A mamografia na prevenção do câncer de mama: qual a idade id...
Debate em Saúde: A mamografia na prevenção do câncer de mama: qual a idade id...Debate em Saúde: A mamografia na prevenção do câncer de mama: qual a idade id...
Debate em Saúde: A mamografia na prevenção do câncer de mama: qual a idade id...
 
Sb debate em saude
Sb debate em saudeSb debate em saude
Sb debate em saude
 
Debate em Saúde: A mamografia na prevenção do câncer de mama: qual a idade id...
Debate em Saúde: A mamografia na prevenção do câncer de mama: qual a idade id...Debate em Saúde: A mamografia na prevenção do câncer de mama: qual a idade id...
Debate em Saúde: A mamografia na prevenção do câncer de mama: qual a idade id...
 
Desprescrição como estratégia para atendimento a pacientes polimedicados
Desprescrição como estratégia para atendimento a pacientes polimedicadosDesprescrição como estratégia para atendimento a pacientes polimedicados
Desprescrição como estratégia para atendimento a pacientes polimedicados
 
Câncer: uma realidade brasileira
Câncer: uma realidade brasileiraCâncer: uma realidade brasileira
Câncer: uma realidade brasileira
 
Cancer de mama
Cancer de mamaCancer de mama
Cancer de mama
 
Cartilha_câncer_de_mama_2023_8_ed.pdf
Cartilha_câncer_de_mama_2023_8_ed.pdfCartilha_câncer_de_mama_2023_8_ed.pdf
Cartilha_câncer_de_mama_2023_8_ed.pdf
 
Câncer de Mama
Câncer de MamaCâncer de Mama
Câncer de Mama
 
Tumor mamário canino e o impacte da ovariohisterectomia.pdf
Tumor mamário canino e o impacte da ovariohisterectomia.pdfTumor mamário canino e o impacte da ovariohisterectomia.pdf
Tumor mamário canino e o impacte da ovariohisterectomia.pdf
 
AVALIAÇÃO DO SISTEMA DE CLASSIFICAÇÃO DE RISCO DO PÉ PROPOSTO PELO GRUPO DE T...
AVALIAÇÃO DO SISTEMA DE CLASSIFICAÇÃO DE RISCO DO PÉ PROPOSTO PELO GRUPO DE T...AVALIAÇÃO DO SISTEMA DE CLASSIFICAÇÃO DE RISCO DO PÉ PROPOSTO PELO GRUPO DE T...
AVALIAÇÃO DO SISTEMA DE CLASSIFICAÇÃO DE RISCO DO PÉ PROPOSTO PELO GRUPO DE T...
 
Fórum Nacional Oncoguia é destaque na Folha de S.Paulo
Fórum Nacional Oncoguia é destaque na Folha de S.PauloFórum Nacional Oncoguia é destaque na Folha de S.Paulo
Fórum Nacional Oncoguia é destaque na Folha de S.Paulo
 
Diretrizes SBU - Câncer de Próstata
Diretrizes SBU - Câncer de PróstataDiretrizes SBU - Câncer de Próstata
Diretrizes SBU - Câncer de Próstata
 
Tecnologias educacionais para o ensino de ciências e
Tecnologias educacionais para o ensino de ciências eTecnologias educacionais para o ensino de ciências e
Tecnologias educacionais para o ensino de ciências e
 
Critérios para esterelização
Critérios para esterelizaçãoCritérios para esterelização
Critérios para esterelização
 
ANÁLISE RETROSPECTIVA - O QUE DENOTA OS EXAMES CITOPATOLÓGICOS.pdf
ANÁLISE RETROSPECTIVA - O QUE DENOTA OS EXAMES CITOPATOLÓGICOS.pdfANÁLISE RETROSPECTIVA - O QUE DENOTA OS EXAMES CITOPATOLÓGICOS.pdf
ANÁLISE RETROSPECTIVA - O QUE DENOTA OS EXAMES CITOPATOLÓGICOS.pdf
 
Cartilha Campanha Outubro Rosa 2014 - Câncer de Mama: é preciso falar disso
Cartilha Campanha Outubro Rosa 2014 - Câncer de Mama: é preciso falar dissoCartilha Campanha Outubro Rosa 2014 - Câncer de Mama: é preciso falar disso
Cartilha Campanha Outubro Rosa 2014 - Câncer de Mama: é preciso falar disso
 
Outubro rosa e novembro azul 2018
Outubro rosa e novembro azul 2018Outubro rosa e novembro azul 2018
Outubro rosa e novembro azul 2018
 
XI Fórum Nacional - Folha de S.Paulo
XI Fórum Nacional - Folha de S.PauloXI Fórum Nacional - Folha de S.Paulo
XI Fórum Nacional - Folha de S.Paulo
 
XI Fórum Nacional Oncoguia - Folha de S.Paulo
XI Fórum Nacional Oncoguia - Folha de S.PauloXI Fórum Nacional Oncoguia - Folha de S.Paulo
XI Fórum Nacional Oncoguia - Folha de S.Paulo
 

Pôster semana da Ciência do Hospital de Clínicas de Porto Alegre

  • 1. IInnffoorrmmaaççõõeess eeqquuiivvooccaaddaass ssoobbrree ccâânncceerr ddee mmaammaa: UUmm eessttuuddoo eemm mmuullhheerreess aatteennddiiddaass nnaass uunniiddaaddeess bbáássiiccaass ddee ssaaúúddee ((UUBBSS)) ddee PPoorrttoo AAlleeggrree Schmidt AV¹; Giacomazzi J¹; Palmero EI2; Roth FL3; Kalakun L4; Caleffi M5; Ashton-Prolla P¹6; Camey SA¹ 1Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre; 2 International Agency for Research on Cancer, Lyon - França; 3 Programa de Pós Graduação em Ciências Médicas UFRGS, Porto Alegre; 4 Pós Graduação em Epidemiologia UFRGS, Porto Alegre; 5Hospital de Clínicas de Porto Alegre; 6Associação Hospitalar Moinhos de Vento, Porto Alegre. Contato: aishameriane.schmidt@ufrgs.br A Apoio Financeiro: CNPq, FAPERGS, FIPE/HCPA, CAPES, Susan G. Komen for the Cure. IINNTTRROODDUUÇÇÃÃOO O câncer de mama (CM) é um importante problema de saúde pública e programas de rastreamento mamográfico têm impacto na incidência e mortalidade da doença. Porém, medo e desinformação geram mitos sobre o CM e podem resultar em menor procura e/ou aderência a tais programas. A investigação sobre o conhecimento da população a respeito dos hábitos de risco, detecção precoce e tratamentos de CM é importante para verificar a necessidade de programas educacionais. OOBBJJEETTIIVVOO  Reportar quais os maiores equívocos acerca do conhecimento sobre CM em mulheres atendidas em UBS de Porto Alegre. MMEETTOODDOOLLOOGGIIAA  A amostra é composta de mulheres atendidas em 18 UBS, com idade acima de 15 anos e cadastradas na Coorte Núcleo Mama Porto Alegre (NMPOA) (n=9234). Destas, 889 fizeram aconselhamento genético com geneticista do NMPOA, sendo que 589 responderam a um questionário com 19 questões de conhecimento sobre CM. Para este trabalho, consideramos apenas as 10 primeiras questões, referentes a fatores de risco, detecção e tratamento de CM. RREESSUULLTTAADDOOSS As questões onde ocorreram os maiores percentuais de erros foram: “Você acha que batidas ou machucados nos seios podem causar câncer de mama?”, “Você acha que quimioterapia é sempre usada no tratamento de CM?”, “Você acha que a melhor época para realização do auto-exame das mamas é alguns dias antes da menstruação?” e “Você acha que mulheres acima dos 50 anos têm mais chance de desenvolver CM do que as mais jovens?” com 85,9% (n=506), 62,5% (n=368), 59,4% (n=350) e 58,7% (n=346) respectivamente. As demais perguntas tiveram menos do que 30% de erro. DDIISSCCUUSSSSÃÃOO Houve um elevado percentual de erros em questões sobre fatores de risco, rastreamento e tratamento do CM. O que mais chama atenção é que cerca de 60% das mulheres não souberam informar o momento adequado de realizar auto-exame, mostrando que os atuais programas educativos não estão atingindo o público formado pelas mulheres participantes deste estudo que é basicamente composto por mulheres de baixa renda e escolaridade.