SlideShare uma empresa Scribd logo

José, a realidade de um sonho

EBD - CPAD

1 de 10
Baixar para ler offline
Presidente Prudente/SP -
“E disse Faraó a seus servos:
Acharíamos um varão como este,
em quem haja o Espírito de
Deus?” (Gn 41.38).
TEXTO ÁUREO
ailtonsilva2000.blogspot.com.br
Presidente Prudente (SP)
Brasil
Escravo, ou senhor, José sempre
se destacou por uma vida de
excelência e fidelidade a Deus.
VERDADE PRÁTICA
ailtonsilva2000.blogspot.com.br
Presidente Prudente (SP)
Brasil
1 — Então, José não se podia conter diante de todos
os que estavam com ele; e clamou: Fazei sair daqui a
todo varão; e ninguém ficou com ele quando José se
deu a conhecer a seus irmãos.
2 — E levantou a sua voz com choro, de maneira que
os egípcios o ouviam, e a casa de Faraó o ouviu.
3 — E disse José a seus irmãos: Eu sou José; vive
ainda meu pai? E seus irmãos não lhe puderam
responder, porque estavam pasmados diante da sua
face.
4 — E disse José a seus irmãos: Peço-vos, chegai-vos
a mim. E chegaram-se. Então, disse ele: Eu sou José,
vosso irmão, a quem vendestes para o Egito.
LEITURA BÍBLICA EM CLASSE
Gn 45.1-8
ailtonsilva2000.blogspot.com.br
Presidente Prudente (SP)
Brasil
5 — Agora, pois, não vos entristeçais, nem vos pese
aos vossos olhos por me haverdes vendido para cá;
porque, para conservação da vida, Deus me enviou
diante da vossa face.
6 — Porque já houve dois anos de fome no meio da
terra, e ainda restam cinco anos em que não haverá
lavoura nem sega.
7 — Pelo que Deus me enviou diante da vossa face,
para conservar vossa sucessão na terra e para
guardar-vos em vida por um grande livramento.
8 — Assim, não fostes vós que me enviastes para cá,
senão Deus, que me tem posto por pai de Faraó, e por
senhor de toda a sua casa, e como regente em toda a
terra do Egito.
LEITURA BÍBLICA EM CLASSE
Gn 45.1-8
ailtonsilva2000.blogspot.com.br
Presidente Prudente (SP)
Brasil
Deus usou José para garantir a sobrevivência de
Israel. Tudo começou com um sonho que, no
devido tempo, fez-se realidade. Mas antes de ser
exaltado como governador do Egito, o jovem
hebreu viu-se reduzido à escravidão. Ele soube
esperar com paciência. Quem tem sonhos dados
por Deus não tem pressa. Sabe que tudo haverá de
cumprir-se no tempo estabelecido pelo Eterno.
INTRODUÇÃO
ailtonsilva2000.blogspot.com.br
Presidente Prudente (SP)
Brasil

Recomendados

LBA LIÇÃO 7 - José, fé em meio às injustiças
LBA LIÇÃO 7 - José, fé em meio às injustiçasLBA LIÇÃO 7 - José, fé em meio às injustiças
LBA LIÇÃO 7 - José, fé em meio às injustiçasNatalino das Neves Neves
 
José Fé em Meio as Injustiças.
José Fé em Meio as Injustiças.José Fé em Meio as Injustiças.
José Fé em Meio as Injustiças.Márcio Martins
 
Lição 13 josé, a realidade de um sonho
Lição 13   josé, a realidade de um sonhoLição 13   josé, a realidade de um sonho
Lição 13 josé, a realidade de um sonhoAndrew Guimarães
 
Estudos josé do egito
Estudos  josé do egitoEstudos  josé do egito
Estudos josé do egitoJoel Silva
 
NÃO VENDO, NÃO TROCO, NÃO EMPRESTO, SOU FIEL
NÃO VENDO, NÃO TROCO, NÃO EMPRESTO, SOU FIELNÃO VENDO, NÃO TROCO, NÃO EMPRESTO, SOU FIEL
NÃO VENDO, NÃO TROCO, NÃO EMPRESTO, SOU FIELIsrael Evangelista Dias
 
As Consequências das Escolhas Precipitadas
As Consequências das Escolhas PrecipitadasAs Consequências das Escolhas Precipitadas
As Consequências das Escolhas PrecipitadasMárcio Martins
 

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

José fé em meio as injustiças - Lição 07 - 4º Trimestre 2016
José fé em meio as injustiças - Lição 07 - 4º Trimestre 2016José fé em meio as injustiças - Lição 07 - 4º Trimestre 2016
José fé em meio as injustiças - Lição 07 - 4º Trimestre 2016Pr. Andre Luiz
 
Lição 7 a vinha de nabote
Lição 7 a vinha de naboteLição 7 a vinha de nabote
Lição 7 a vinha de naboteDaniel Viana
 
A vinha de nabote
A vinha de naboteA vinha de nabote
A vinha de nabotecesarsilas
 
Lição 5 - as consequências das escolhas precipitadas
Lição 5 - as consequências das escolhas precipitadasLição 5 - as consequências das escolhas precipitadas
Lição 5 - as consequências das escolhas precipitadasAilton da Silva
 
[EBD Maranata] Lição 08 - Moisés | Revista Heróis do Antigo Testamento | 26/0...
[EBD Maranata] Lição 08 - Moisés | Revista Heróis do Antigo Testamento | 26/0...[EBD Maranata] Lição 08 - Moisés | Revista Heróis do Antigo Testamento | 26/0...
[EBD Maranata] Lição 08 - Moisés | Revista Heróis do Antigo Testamento | 26/0...José Carlos Polozi
 
Aprendendo com jefté
Aprendendo com jeftéAprendendo com jefté
Aprendendo com jeftéibcve
 
José - fé em em meio as injustiças
José - fé em em meio as injustiçasJosé - fé em em meio as injustiças
José - fé em em meio as injustiçasAilton da Silva
 
Lição 3 - Abraão, a esperança do pai da fé
Lição 3 - Abraão, a esperança do pai da féLição 3 - Abraão, a esperança do pai da fé
Lição 3 - Abraão, a esperança do pai da féNatalino das Neves Neves
 
Licoes na vida de Jefte
Licoes na vida de JefteLicoes na vida de Jefte
Licoes na vida de JefteJanio Clever
 
Abraão a esperança do pai da fé
Abraão a esperança do pai da féAbraão a esperança do pai da fé
Abraão a esperança do pai da féMárcio Martins
 
E.b.d adultos 4ºtrimestre2016 lição 07
E.b.d   adultos 4ºtrimestre2016 lição 07E.b.d   adultos 4ºtrimestre2016 lição 07
E.b.d adultos 4ºtrimestre2016 lição 07Joel Silva
 
[EBD Maranata] Lição 03 - Noé | Revista Heróis do Antigo Testamento | 22/01/12
[EBD Maranata] Lição 03 - Noé | Revista Heróis do Antigo Testamento | 22/01/12[EBD Maranata] Lição 03 - Noé | Revista Heróis do Antigo Testamento | 22/01/12
[EBD Maranata] Lição 03 - Noé | Revista Heróis do Antigo Testamento | 22/01/12José Carlos Polozi
 
as pragas divinas e as propostas ardilosas de Faraó
as pragas divinas e as propostas ardilosas de Faraóas pragas divinas e as propostas ardilosas de Faraó
as pragas divinas e as propostas ardilosas de FaraóAilton da Silva
 
As Consequências das Escolhas Precipitadas - Lição 5 - 4º Trimestre 2016
As Consequências das Escolhas Precipitadas - Lição 5 - 4º Trimestre 2016As Consequências das Escolhas Precipitadas - Lição 5 - 4º Trimestre 2016
As Consequências das Escolhas Precipitadas - Lição 5 - 4º Trimestre 2016Pr. Andre Luiz
 
A fé 97
A fé 97A fé 97
A fé 97JJJuh
 
Lição 3 - Abraão, a esperança do pai da fé
Lição 3 - Abraão, a esperança do pai da féLição 3 - Abraão, a esperança do pai da fé
Lição 3 - Abraão, a esperança do pai da féAilton da Silva
 

Mais procurados (20)

José fé em meio as injustiças - Lição 07 - 4º Trimestre 2016
José fé em meio as injustiças - Lição 07 - 4º Trimestre 2016José fé em meio as injustiças - Lição 07 - 4º Trimestre 2016
José fé em meio as injustiças - Lição 07 - 4º Trimestre 2016
 
Lição 7 a vinha de nabote
Lição 7 a vinha de naboteLição 7 a vinha de nabote
Lição 7 a vinha de nabote
 
LBA LIÇÃO 6 - Deus, o nosso provedor
LBA LIÇÃO 6 - Deus, o nosso provedorLBA LIÇÃO 6 - Deus, o nosso provedor
LBA LIÇÃO 6 - Deus, o nosso provedor
 
A vinha de nabote
A vinha de naboteA vinha de nabote
A vinha de nabote
 
Lição 5 - as consequências das escolhas precipitadas
Lição 5 - as consequências das escolhas precipitadasLição 5 - as consequências das escolhas precipitadas
Lição 5 - as consequências das escolhas precipitadas
 
[EBD Maranata] Lição 08 - Moisés | Revista Heróis do Antigo Testamento | 26/0...
[EBD Maranata] Lição 08 - Moisés | Revista Heróis do Antigo Testamento | 26/0...[EBD Maranata] Lição 08 - Moisés | Revista Heróis do Antigo Testamento | 26/0...
[EBD Maranata] Lição 08 - Moisés | Revista Heróis do Antigo Testamento | 26/0...
 
Aprendendo com jefté
Aprendendo com jeftéAprendendo com jefté
Aprendendo com jefté
 
José - fé em em meio as injustiças
José - fé em em meio as injustiçasJosé - fé em em meio as injustiças
José - fé em em meio as injustiças
 
2013 1o tri lição 7_a vinha de nabote
2013 1o tri lição 7_a vinha de nabote2013 1o tri lição 7_a vinha de nabote
2013 1o tri lição 7_a vinha de nabote
 
Lição 3 - Abraão, a esperança do pai da fé
Lição 3 - Abraão, a esperança do pai da féLição 3 - Abraão, a esperança do pai da fé
Lição 3 - Abraão, a esperança do pai da fé
 
Licoes na vida de Jefte
Licoes na vida de JefteLicoes na vida de Jefte
Licoes na vida de Jefte
 
Abraão a esperança do pai da fé
Abraão a esperança do pai da féAbraão a esperança do pai da fé
Abraão a esperança do pai da fé
 
E.b.d adultos 4ºtrimestre2016 lição 07
E.b.d   adultos 4ºtrimestre2016 lição 07E.b.d   adultos 4ºtrimestre2016 lição 07
E.b.d adultos 4ºtrimestre2016 lição 07
 
[EBD Maranata] Lição 03 - Noé | Revista Heróis do Antigo Testamento | 22/01/12
[EBD Maranata] Lição 03 - Noé | Revista Heróis do Antigo Testamento | 22/01/12[EBD Maranata] Lição 03 - Noé | Revista Heróis do Antigo Testamento | 22/01/12
[EBD Maranata] Lição 03 - Noé | Revista Heróis do Antigo Testamento | 22/01/12
 
Abraão, homem de fé
Abraão, homem de féAbraão, homem de fé
Abraão, homem de fé
 
Nascido para Vencer
Nascido para VencerNascido para Vencer
Nascido para Vencer
 
as pragas divinas e as propostas ardilosas de Faraó
as pragas divinas e as propostas ardilosas de Faraóas pragas divinas e as propostas ardilosas de Faraó
as pragas divinas e as propostas ardilosas de Faraó
 
As Consequências das Escolhas Precipitadas - Lição 5 - 4º Trimestre 2016
As Consequências das Escolhas Precipitadas - Lição 5 - 4º Trimestre 2016As Consequências das Escolhas Precipitadas - Lição 5 - 4º Trimestre 2016
As Consequências das Escolhas Precipitadas - Lição 5 - 4º Trimestre 2016
 
A fé 97
A fé 97A fé 97
A fé 97
 
Lição 3 - Abraão, a esperança do pai da fé
Lição 3 - Abraão, a esperança do pai da féLição 3 - Abraão, a esperança do pai da fé
Lição 3 - Abraão, a esperança do pai da fé
 

Destaque

Lição 9 - a vinda de Jesus em glória
Lição 9 - a vinda de Jesus em glóriaLição 9 - a vinda de Jesus em glória
Lição 9 - a vinda de Jesus em glóriaAilton da Silva
 
Lição 8 - A grande Tribulação
Lição 8 - A grande TribulaçãoLição 8 - A grande Tribulação
Lição 8 - A grande TribulaçãoAilton da Silva
 
05 - O arrebatamento da igreja
05 - O arrebatamento da igreja05 - O arrebatamento da igreja
05 - O arrebatamento da igrejaAilton da Silva
 
Lição 6 - Tribunal de Cristo e os galardões
Lição 6 - Tribunal de Cristo e os galardõesLição 6 - Tribunal de Cristo e os galardões
Lição 6 - Tribunal de Cristo e os galardõesAilton da Silva
 
Esperando a volta de Jesus
Esperando a volta de JesusEsperando a volta de Jesus
Esperando a volta de JesusAilton da Silva
 
Esteja alerta e vigilante, Jesus voltará
Esteja alerta e vigilante, Jesus voltaráEsteja alerta e vigilante, Jesus voltará
Esteja alerta e vigilante, Jesus voltaráAilton da Silva
 
Liçao 12 - Novos céus e nova terra
Liçao 12 - Novos céus e nova terraLiçao 12 - Novos céus e nova terra
Liçao 12 - Novos céus e nova terraAilton da Silva
 
Lição 2 - sinais que antecedem a volta de Cristo
Lição 2 - sinais que antecedem a volta de CristoLição 2 - sinais que antecedem a volta de Cristo
Lição 2 - sinais que antecedem a volta de CristoAilton da Silva
 
Lição 10 - Milênio, um tempo glorioso para a Terra
Lição 10 - Milênio, um tempo glorioso para a TerraLição 10 - Milênio, um tempo glorioso para a Terra
Lição 10 - Milênio, um tempo glorioso para a TerraAilton da Silva
 
Lição 13 - A evangelização integral nesta última hora
Lição 13 - A evangelização integral nesta última horaLição 13 - A evangelização integral nesta última hora
Lição 13 - A evangelização integral nesta última horaAilton da Silva
 
Lição 11 - O juízo final
Lição 11 - O juízo finalLição 11 - O juízo final
Lição 11 - O juízo finalAilton da Silva
 
Lição 7 - Benignidade - um escudo protetor contra as porfias
Lição 7 - Benignidade - um escudo protetor contra as porfiasLição 7 - Benignidade - um escudo protetor contra as porfias
Lição 7 - Benignidade - um escudo protetor contra as porfiasAilton da Silva
 
A manifestação da Graça da Salvação
A manifestação da Graça da SalvaçãoA manifestação da Graça da Salvação
A manifestação da Graça da SalvaçãoAilton da Silva
 
Isaque, o sorriso de uma promessa
Isaque, o sorriso de uma promessaIsaque, o sorriso de uma promessa
Isaque, o sorriso de uma promessaAilton da Silva
 
O impiedoso mundo de Lameque
O impiedoso mundo de LamequeO impiedoso mundo de Lameque
O impiedoso mundo de LamequeAilton da Silva
 
O impiedoso mundo de Lameque
O impiedoso mundo de LamequeO impiedoso mundo de Lameque
O impiedoso mundo de LamequeAilton da Silva
 
O início do governo humano
O início do governo humanoO início do governo humano
O início do governo humanoAilton da Silva
 
A criação dos céus e da terra
A criação dos céus e da terraA criação dos céus e da terra
A criação dos céus e da terraAilton da Silva
 

Destaque (20)

Lição 9 - a vinda de Jesus em glória
Lição 9 - a vinda de Jesus em glóriaLição 9 - a vinda de Jesus em glória
Lição 9 - a vinda de Jesus em glória
 
Lição 8 - A grande Tribulação
Lição 8 - A grande TribulaçãoLição 8 - A grande Tribulação
Lição 8 - A grande Tribulação
 
05 - O arrebatamento da igreja
05 - O arrebatamento da igreja05 - O arrebatamento da igreja
05 - O arrebatamento da igreja
 
Lição 6 - Tribunal de Cristo e os galardões
Lição 6 - Tribunal de Cristo e os galardõesLição 6 - Tribunal de Cristo e os galardões
Lição 6 - Tribunal de Cristo e os galardões
 
Esperando a volta de Jesus
Esperando a volta de JesusEsperando a volta de Jesus
Esperando a volta de Jesus
 
Esteja alerta e vigilante, Jesus voltará
Esteja alerta e vigilante, Jesus voltaráEsteja alerta e vigilante, Jesus voltará
Esteja alerta e vigilante, Jesus voltará
 
Liçao 12 - Novos céus e nova terra
Liçao 12 - Novos céus e nova terraLiçao 12 - Novos céus e nova terra
Liçao 12 - Novos céus e nova terra
 
Lição 2 - sinais que antecedem a volta de Cristo
Lição 2 - sinais que antecedem a volta de CristoLição 2 - sinais que antecedem a volta de Cristo
Lição 2 - sinais que antecedem a volta de Cristo
 
Lição 10 - Milênio, um tempo glorioso para a Terra
Lição 10 - Milênio, um tempo glorioso para a TerraLição 10 - Milênio, um tempo glorioso para a Terra
Lição 10 - Milênio, um tempo glorioso para a Terra
 
Lição 13 - A evangelização integral nesta última hora
Lição 13 - A evangelização integral nesta última horaLição 13 - A evangelização integral nesta última hora
Lição 13 - A evangelização integral nesta última hora
 
Lição 11 - O juízo final
Lição 11 - O juízo finalLição 11 - O juízo final
Lição 11 - O juízo final
 
Lição 7 - Benignidade - um escudo protetor contra as porfias
Lição 7 - Benignidade - um escudo protetor contra as porfiasLição 7 - Benignidade - um escudo protetor contra as porfias
Lição 7 - Benignidade - um escudo protetor contra as porfias
 
A manifestação da Graça da Salvação
A manifestação da Graça da SalvaçãoA manifestação da Graça da Salvação
A manifestação da Graça da Salvação
 
Isaque, o sorriso de uma promessa
Isaque, o sorriso de uma promessaIsaque, o sorriso de uma promessa
Isaque, o sorriso de uma promessa
 
O impiedoso mundo de Lameque
O impiedoso mundo de LamequeO impiedoso mundo de Lameque
O impiedoso mundo de Lameque
 
O impiedoso mundo de Lameque
O impiedoso mundo de LamequeO impiedoso mundo de Lameque
O impiedoso mundo de Lameque
 
Caim - era do Maligno
Caim - era do MalignoCaim - era do Maligno
Caim - era do Maligno
 
A queda da raça humana
A queda da raça humanaA queda da raça humana
A queda da raça humana
 
O início do governo humano
O início do governo humanoO início do governo humano
O início do governo humano
 
A criação dos céus e da terra
A criação dos céus e da terraA criação dos céus e da terra
A criação dos céus e da terra
 

Semelhante a José, a realidade de um sonho

José a realidade de um sonho
José a realidade de um sonhoJosé a realidade de um sonho
José a realidade de um sonhoPr. Gerson Eller
 
Liçao 7 JOSÉ: FÉ EM MEIO ÀS INJUSTIÇAS
Liçao 7 JOSÉ: FÉ EM MEIO ÀS INJUSTIÇASLiçao 7 JOSÉ: FÉ EM MEIO ÀS INJUSTIÇAS
Liçao 7 JOSÉ: FÉ EM MEIO ÀS INJUSTIÇASantonio vieira
 
Ebd aula 7 4°trimestre 2016 José,fé em meio as injustiças.
Ebd aula 7 4°trimestre 2016 José,fé em meio as injustiças.Ebd aula 7 4°trimestre 2016 José,fé em meio as injustiças.
Ebd aula 7 4°trimestre 2016 José,fé em meio as injustiças.GIDEONE Moura Santos Ferreira
 
EBD CPAD lições bíblicas 4 trimestre 2015 aula 13 José,A realidade de um sonho.
EBD CPAD lições bíblicas 4 trimestre 2015 aula 13 José,A realidade de um sonho.EBD CPAD lições bíblicas 4 trimestre 2015 aula 13 José,A realidade de um sonho.
EBD CPAD lições bíblicas 4 trimestre 2015 aula 13 José,A realidade de um sonho.GIDEONE Moura Santos Ferreira
 
LIÇÃO 07 - JOSÉ: FÉ EM MEIO ÀS INJUSTIÇAS
LIÇÃO 07 - JOSÉ: FÉ EM MEIO ÀS INJUSTIÇASLIÇÃO 07 - JOSÉ: FÉ EM MEIO ÀS INJUSTIÇAS
LIÇÃO 07 - JOSÉ: FÉ EM MEIO ÀS INJUSTIÇASLourinaldo Serafim
 
Lição 7 - José Fé em Meio às Injustiças
Lição 7 - José Fé em Meio às InjustiçasLição 7 - José Fé em Meio às Injustiças
Lição 7 - José Fé em Meio às InjustiçasAndrew Guimarães
 
José um líder temente a Deus
José um líder temente a DeusJosé um líder temente a Deus
José um líder temente a DeusPr.Jocemar Porto
 
José a Realidade de um Sonho
José a Realidade de um SonhoJosé a Realidade de um Sonho
José a Realidade de um SonhoMárcio Martins
 
Lição 7 José: Fé em meio às injustiças
Lição 7   José:  Fé em meio às injustiçasLição 7   José:  Fé em meio às injustiças
Lição 7 José: Fé em meio às injustiçasRegio Davis
 
2016 4º trimestre adultos lição 07.pptx
2016 4º trimestre adultos lição 07.pptx2016 4º trimestre adultos lição 07.pptx
2016 4º trimestre adultos lição 07.pptxJoel Silva
 
Eu não aceito as propostas de Faraó (satanás)
Eu não aceito as propostas de Faraó (satanás)Eu não aceito as propostas de Faraó (satanás)
Eu não aceito as propostas de Faraó (satanás)Almy Alves
 
José em exemplo de fé em meio as injustiças
José em exemplo de fé em meio as injustiçasJosé em exemplo de fé em meio as injustiças
José em exemplo de fé em meio as injustiçasRODRIGO FERREIRA
 
Encerrando um capítulo de mágoa
Encerrando um capítulo de mágoaEncerrando um capítulo de mágoa
Encerrando um capítulo de mágoaHugo Machado
 
Topicos sobre a vida de José, de sonhador a governador do Egito
Topicos sobre a vida de José, de sonhador a governador do EgitoTopicos sobre a vida de José, de sonhador a governador do Egito
Topicos sobre a vida de José, de sonhador a governador do EgitoJadersonBoareto
 
Honrando minha Familia
Honrando minha FamiliaHonrando minha Familia
Honrando minha FamiliaJessé Lopes
 

Semelhante a José, a realidade de um sonho (20)

José a realidade de um sonho
José a realidade de um sonhoJosé a realidade de um sonho
José a realidade de um sonho
 
Liçao 7 JOSÉ: FÉ EM MEIO ÀS INJUSTIÇAS
Liçao 7 JOSÉ: FÉ EM MEIO ÀS INJUSTIÇASLiçao 7 JOSÉ: FÉ EM MEIO ÀS INJUSTIÇAS
Liçao 7 JOSÉ: FÉ EM MEIO ÀS INJUSTIÇAS
 
Ebd aula 7 4°trimestre 2016 José,fé em meio as injustiças.
Ebd aula 7 4°trimestre 2016 José,fé em meio as injustiças.Ebd aula 7 4°trimestre 2016 José,fé em meio as injustiças.
Ebd aula 7 4°trimestre 2016 José,fé em meio as injustiças.
 
EBD CPAD lições bíblicas 4 trimestre 2015 aula 13 José,A realidade de um sonho.
EBD CPAD lições bíblicas 4 trimestre 2015 aula 13 José,A realidade de um sonho.EBD CPAD lições bíblicas 4 trimestre 2015 aula 13 José,A realidade de um sonho.
EBD CPAD lições bíblicas 4 trimestre 2015 aula 13 José,A realidade de um sonho.
 
LIÇÃO 07 - JOSÉ: FÉ EM MEIO ÀS INJUSTIÇAS
LIÇÃO 07 - JOSÉ: FÉ EM MEIO ÀS INJUSTIÇASLIÇÃO 07 - JOSÉ: FÉ EM MEIO ÀS INJUSTIÇAS
LIÇÃO 07 - JOSÉ: FÉ EM MEIO ÀS INJUSTIÇAS
 
Lição 7 - José Fé em Meio às Injustiças
Lição 7 - José Fé em Meio às InjustiçasLição 7 - José Fé em Meio às Injustiças
Lição 7 - José Fé em Meio às Injustiças
 
José um líder temente a Deus
José um líder temente a DeusJosé um líder temente a Deus
José um líder temente a Deus
 
José a Realidade de um Sonho
José a Realidade de um SonhoJosé a Realidade de um Sonho
José a Realidade de um Sonho
 
01
0101
01
 
Lição 7 José: Fé em meio às injustiças
Lição 7   José:  Fé em meio às injustiçasLição 7   José:  Fé em meio às injustiças
Lição 7 José: Fé em meio às injustiças
 
2016 4º trimestre adultos lição 07.pptx
2016 4º trimestre adultos lição 07.pptx2016 4º trimestre adultos lição 07.pptx
2016 4º trimestre adultos lição 07.pptx
 
Eu não aceito as propostas de Faraó (satanás)
Eu não aceito as propostas de Faraó (satanás)Eu não aceito as propostas de Faraó (satanás)
Eu não aceito as propostas de Faraó (satanás)
 
Sonhos Alinhados com Deus
Sonhos Alinhados com DeusSonhos Alinhados com Deus
Sonhos Alinhados com Deus
 
José em exemplo de fé em meio as injustiças
José em exemplo de fé em meio as injustiçasJosé em exemplo de fé em meio as injustiças
José em exemplo de fé em meio as injustiças
 
Fidelidade
FidelidadeFidelidade
Fidelidade
 
Encerrando um capítulo de mágoa
Encerrando um capítulo de mágoaEncerrando um capítulo de mágoa
Encerrando um capítulo de mágoa
 
Uma festa no deserto!
Uma festa no deserto!Uma festa no deserto!
Uma festa no deserto!
 
Barganha
BarganhaBarganha
Barganha
 
Topicos sobre a vida de José, de sonhador a governador do Egito
Topicos sobre a vida de José, de sonhador a governador do EgitoTopicos sobre a vida de José, de sonhador a governador do Egito
Topicos sobre a vida de José, de sonhador a governador do Egito
 
Honrando minha Familia
Honrando minha FamiliaHonrando minha Familia
Honrando minha Familia
 

Mais de Ailton da Silva

Lição 3 - Os primeiros passos de Abraão
Lição 3 - Os primeiros passos de AbraãoLição 3 - Os primeiros passos de Abraão
Lição 3 - Os primeiros passos de AbraãoAilton da Silva
 
Lição 2 - O primeiro dia depois do sim
Lição 2 - O primeiro dia depois do simLição 2 - O primeiro dia depois do sim
Lição 2 - O primeiro dia depois do simAilton da Silva
 
Lição 1 - Abraão, chamada e revelação
Lição 1 - Abraão, chamada e revelaçãoLição 1 - Abraão, chamada e revelação
Lição 1 - Abraão, chamada e revelaçãoAilton da Silva
 
Lição 5 - Cristo é superior a Arão e à ordem Levítica
Lição 5 - Cristo é superior a Arão e à ordem LevíticaLição 5 - Cristo é superior a Arão e à ordem Levítica
Lição 5 - Cristo é superior a Arão e à ordem LevíticaAilton da Silva
 
Lição 4 - Jesus é superior a Josué. O meio de entrar no repouso de Deus
Lição 4 - Jesus é superior a Josué. O meio de entrar no repouso de DeusLição 4 - Jesus é superior a Josué. O meio de entrar no repouso de Deus
Lição 4 - Jesus é superior a Josué. O meio de entrar no repouso de DeusAilton da Silva
 
Lição 3 - A superioridade de Jesus em relação a Moisés
Lição 3 - A superioridade de Jesus em relação a MoisésLição 3 - A superioridade de Jesus em relação a Moisés
Lição 3 - A superioridade de Jesus em relação a MoisésAilton da Silva
 
Lição 2 - Uma salvação grandiosa
Lição 2 - Uma salvação grandiosaLição 2 - Uma salvação grandiosa
Lição 2 - Uma salvação grandiosaAilton da Silva
 
01 - A Carta aos hebreus e a excelência de Cristo
01 - A Carta aos hebreus e a excelência de Cristo01 - A Carta aos hebreus e a excelência de Cristo
01 - A Carta aos hebreus e a excelência de CristoAilton da Silva
 
Lição 13 - Glorificados em Cristo
Lição 13 - Glorificados em CristoLição 13 - Glorificados em Cristo
Lição 13 - Glorificados em CristoAilton da Silva
 
Lição 12 - Perseverando na fé
Lição 12 - Perseverando na féLição 12 - Perseverando na fé
Lição 12 - Perseverando na féAilton da Silva
 
Lição 11 - Adotados por Deus
Lição 11 - Adotados por DeusLição 11 - Adotados por Deus
Lição 11 - Adotados por DeusAilton da Silva
 
Lição 10 - O processo da salvação
Lição 10 - O processo da salvaçãoLição 10 - O processo da salvação
Lição 10 - O processo da salvaçãoAilton da Silva
 
Lição 9 - Arrependimento e fé para salvação
Lição 9 - Arrependimento e fé para salvaçãoLição 9 - Arrependimento e fé para salvação
Lição 9 - Arrependimento e fé para salvaçãoAilton da Silva
 
Lição 8 - A salvação e o livre-arbítrio
Lição 8 - A salvação e o livre-arbítrioLição 8 - A salvação e o livre-arbítrio
Lição 8 - A salvação e o livre-arbítrioAilton da Silva
 
Lição 7 - A Salvação pela Graça
Lição 7 - A Salvação pela GraçaLição 7 - A Salvação pela Graça
Lição 7 - A Salvação pela GraçaAilton da Silva
 
Lição 6 - A abrangência universal da salvação
Lição 6 - A abrangência universal da salvaçãoLição 6 - A abrangência universal da salvação
Lição 6 - A abrangência universal da salvaçãoAilton da Silva
 
Lição 5 - A obra salvífica de Jesus Cristo
Lição 5 - A obra salvífica de Jesus CristoLição 5 - A obra salvífica de Jesus Cristo
Lição 5 - A obra salvífica de Jesus CristoAilton da Silva
 
Lição 8 - A Igreja de Cristo
Lição 8 - A Igreja de CristoLição 8 - A Igreja de Cristo
Lição 8 - A Igreja de CristoAilton da Silva
 
Lição 7 - A necessidade do novo nascimento
Lição 7 - A necessidade do novo nascimentoLição 7 - A necessidade do novo nascimento
Lição 7 - A necessidade do novo nascimentoAilton da Silva
 
Lição 6 - A pecaminosidade humana e a sua restauração a Deus
Lição 6 - A pecaminosidade humana e a sua restauração a DeusLição 6 - A pecaminosidade humana e a sua restauração a Deus
Lição 6 - A pecaminosidade humana e a sua restauração a DeusAilton da Silva
 

Mais de Ailton da Silva (20)

Lição 3 - Os primeiros passos de Abraão
Lição 3 - Os primeiros passos de AbraãoLição 3 - Os primeiros passos de Abraão
Lição 3 - Os primeiros passos de Abraão
 
Lição 2 - O primeiro dia depois do sim
Lição 2 - O primeiro dia depois do simLição 2 - O primeiro dia depois do sim
Lição 2 - O primeiro dia depois do sim
 
Lição 1 - Abraão, chamada e revelação
Lição 1 - Abraão, chamada e revelaçãoLição 1 - Abraão, chamada e revelação
Lição 1 - Abraão, chamada e revelação
 
Lição 5 - Cristo é superior a Arão e à ordem Levítica
Lição 5 - Cristo é superior a Arão e à ordem LevíticaLição 5 - Cristo é superior a Arão e à ordem Levítica
Lição 5 - Cristo é superior a Arão e à ordem Levítica
 
Lição 4 - Jesus é superior a Josué. O meio de entrar no repouso de Deus
Lição 4 - Jesus é superior a Josué. O meio de entrar no repouso de DeusLição 4 - Jesus é superior a Josué. O meio de entrar no repouso de Deus
Lição 4 - Jesus é superior a Josué. O meio de entrar no repouso de Deus
 
Lição 3 - A superioridade de Jesus em relação a Moisés
Lição 3 - A superioridade de Jesus em relação a MoisésLição 3 - A superioridade de Jesus em relação a Moisés
Lição 3 - A superioridade de Jesus em relação a Moisés
 
Lição 2 - Uma salvação grandiosa
Lição 2 - Uma salvação grandiosaLição 2 - Uma salvação grandiosa
Lição 2 - Uma salvação grandiosa
 
01 - A Carta aos hebreus e a excelência de Cristo
01 - A Carta aos hebreus e a excelência de Cristo01 - A Carta aos hebreus e a excelência de Cristo
01 - A Carta aos hebreus e a excelência de Cristo
 
Lição 13 - Glorificados em Cristo
Lição 13 - Glorificados em CristoLição 13 - Glorificados em Cristo
Lição 13 - Glorificados em Cristo
 
Lição 12 - Perseverando na fé
Lição 12 - Perseverando na féLição 12 - Perseverando na fé
Lição 12 - Perseverando na fé
 
Lição 11 - Adotados por Deus
Lição 11 - Adotados por DeusLição 11 - Adotados por Deus
Lição 11 - Adotados por Deus
 
Lição 10 - O processo da salvação
Lição 10 - O processo da salvaçãoLição 10 - O processo da salvação
Lição 10 - O processo da salvação
 
Lição 9 - Arrependimento e fé para salvação
Lição 9 - Arrependimento e fé para salvaçãoLição 9 - Arrependimento e fé para salvação
Lição 9 - Arrependimento e fé para salvação
 
Lição 8 - A salvação e o livre-arbítrio
Lição 8 - A salvação e o livre-arbítrioLição 8 - A salvação e o livre-arbítrio
Lição 8 - A salvação e o livre-arbítrio
 
Lição 7 - A Salvação pela Graça
Lição 7 - A Salvação pela GraçaLição 7 - A Salvação pela Graça
Lição 7 - A Salvação pela Graça
 
Lição 6 - A abrangência universal da salvação
Lição 6 - A abrangência universal da salvaçãoLição 6 - A abrangência universal da salvação
Lição 6 - A abrangência universal da salvação
 
Lição 5 - A obra salvífica de Jesus Cristo
Lição 5 - A obra salvífica de Jesus CristoLição 5 - A obra salvífica de Jesus Cristo
Lição 5 - A obra salvífica de Jesus Cristo
 
Lição 8 - A Igreja de Cristo
Lição 8 - A Igreja de CristoLição 8 - A Igreja de Cristo
Lição 8 - A Igreja de Cristo
 
Lição 7 - A necessidade do novo nascimento
Lição 7 - A necessidade do novo nascimentoLição 7 - A necessidade do novo nascimento
Lição 7 - A necessidade do novo nascimento
 
Lição 6 - A pecaminosidade humana e a sua restauração a Deus
Lição 6 - A pecaminosidade humana e a sua restauração a DeusLição 6 - A pecaminosidade humana e a sua restauração a Deus
Lição 6 - A pecaminosidade humana e a sua restauração a Deus
 

Último

Reprodução nos Animais - 2.º ciclo 5.º ano
Reprodução nos Animais - 2.º ciclo 5.º anoReprodução nos Animais - 2.º ciclo 5.º ano
Reprodução nos Animais - 2.º ciclo 5.º anoMariaJoão Agualuza
 
Um círculo de Leitura Fada Oriana. Colmeias.pptx
Um círculo de Leitura Fada Oriana. Colmeias.pptxUm círculo de Leitura Fada Oriana. Colmeias.pptx
Um círculo de Leitura Fada Oriana. Colmeias.pptxColmeias
 
1. Encontre um Livro Didático de Língua Portuguesa, que seja para o 1º, 2º ou...
1. Encontre um Livro Didático de Língua Portuguesa, que seja para o 1º, 2º ou...1. Encontre um Livro Didático de Língua Portuguesa, que seja para o 1º, 2º ou...
1. Encontre um Livro Didático de Língua Portuguesa, que seja para o 1º, 2º ou...azulassessoriaacadem3
 
1 – O nome de cada uma das tendências pedagógicas, em ordem cronológica;
1 – O nome de cada uma das tendências pedagógicas, em ordem cronológica;1 – O nome de cada uma das tendências pedagógicas, em ordem cronológica;
1 – O nome de cada uma das tendências pedagógicas, em ordem cronológica;azulassessoriaacadem3
 
Desenvolva um texto dissertativo sobre como a experiência de Deus pode ser re...
Desenvolva um texto dissertativo sobre como a experiência de Deus pode ser re...Desenvolva um texto dissertativo sobre como a experiência de Deus pode ser re...
Desenvolva um texto dissertativo sobre como a experiência de Deus pode ser re...azulassessoriaacadem3
 
A) Cite inicialmente as três dimensões do desenvolvimento sustentável e estab...
A) Cite inicialmente as três dimensões do desenvolvimento sustentável e estab...A) Cite inicialmente as três dimensões do desenvolvimento sustentável e estab...
A) Cite inicialmente as três dimensões do desenvolvimento sustentável e estab...excellenceeducaciona
 
5. Na sua opinião, em que medida os princípios da ORT de Taylor ainda são rel...
5. Na sua opinião, em que medida os princípios da ORT de Taylor ainda são rel...5. Na sua opinião, em que medida os princípios da ORT de Taylor ainda são rel...
5. Na sua opinião, em que medida os princípios da ORT de Taylor ainda são rel...apoioacademicoead
 
A) COMENTE sobre a situação de saúde apresentado no Brasil atualmente e EXPLI...
A) COMENTE sobre a situação de saúde apresentado no Brasil atualmente e EXPLI...A) COMENTE sobre a situação de saúde apresentado no Brasil atualmente e EXPLI...
A) COMENTE sobre a situação de saúde apresentado no Brasil atualmente e EXPLI...Prime Assessoria
 
Letra da música Maria, Maria de Milton Nascimento
Letra da música Maria, Maria de Milton Nascimento Letra da música Maria, Maria de Milton Nascimento
Letra da música Maria, Maria de Milton Nascimento Mary Alvarenga
 
Planejamento Anual Matemática para o ENEM - 1º ano 1, 2 e 3 anos-.pdf
Planejamento Anual Matemática para o ENEM -  1º ano 1, 2 e 3  anos-.pdfPlanejamento Anual Matemática para o ENEM -  1º ano 1, 2 e 3  anos-.pdf
Planejamento Anual Matemática para o ENEM - 1º ano 1, 2 e 3 anos-.pdfCludiaFrancklim
 
Durante a rotina laboratorial, no setor de hematologia, a investigação dos el...
Durante a rotina laboratorial, no setor de hematologia, a investigação dos el...Durante a rotina laboratorial, no setor de hematologia, a investigação dos el...
Durante a rotina laboratorial, no setor de hematologia, a investigação dos el...Prime Assessoria
 
Elementos da Formação Social: sociologia no ensino médio
Elementos da Formação Social: sociologia no ensino médioElementos da Formação Social: sociologia no ensino médio
Elementos da Formação Social: sociologia no ensino médioProfessor Belinaso
 
Tendo em vista estes aspectos, a proposta dessa atividade é a elaboração de u...
Tendo em vista estes aspectos, a proposta dessa atividade é a elaboração de u...Tendo em vista estes aspectos, a proposta dessa atividade é a elaboração de u...
Tendo em vista estes aspectos, a proposta dessa atividade é a elaboração de u...azulassessoriaacadem3
 
Quando iniciamos os estudos sobre a história da Educação de Jovens e Adultos,...
Quando iniciamos os estudos sobre a história da Educação de Jovens e Adultos,...Quando iniciamos os estudos sobre a história da Educação de Jovens e Adultos,...
Quando iniciamos os estudos sobre a história da Educação de Jovens e Adultos,...excellenceeducaciona
 
Depois de refletir sobre essas etapas, o planejamento será registrado por mei...
Depois de refletir sobre essas etapas, o planejamento será registrado por mei...Depois de refletir sobre essas etapas, o planejamento será registrado por mei...
Depois de refletir sobre essas etapas, o planejamento será registrado por mei...azulassessoriaacadem3
 
2 – A data de implantação de cada tendência pedagógica no Brasil;
2 – A data de implantação de cada tendência pedagógica no Brasil;2 – A data de implantação de cada tendência pedagógica no Brasil;
2 – A data de implantação de cada tendência pedagógica no Brasil;azulassessoriaacadem3
 
Explique o modelo de determinação social da saúde proposto por Dahlgren e Whi...
Explique o modelo de determinação social da saúde proposto por Dahlgren e Whi...Explique o modelo de determinação social da saúde proposto por Dahlgren e Whi...
Explique o modelo de determinação social da saúde proposto por Dahlgren e Whi...excellenceeducaciona
 
Discuta as principais mudanças e desafios enfrentados pelos profissionais de ...
Discuta as principais mudanças e desafios enfrentados pelos profissionais de ...Discuta as principais mudanças e desafios enfrentados pelos profissionais de ...
Discuta as principais mudanças e desafios enfrentados pelos profissionais de ...excellenceeducaciona
 

Último (20)

Reprodução nos Animais - 2.º ciclo 5.º ano
Reprodução nos Animais - 2.º ciclo 5.º anoReprodução nos Animais - 2.º ciclo 5.º ano
Reprodução nos Animais - 2.º ciclo 5.º ano
 
Um círculo de Leitura Fada Oriana. Colmeias.pptx
Um círculo de Leitura Fada Oriana. Colmeias.pptxUm círculo de Leitura Fada Oriana. Colmeias.pptx
Um círculo de Leitura Fada Oriana. Colmeias.pptx
 
1. Encontre um Livro Didático de Língua Portuguesa, que seja para o 1º, 2º ou...
1. Encontre um Livro Didático de Língua Portuguesa, que seja para o 1º, 2º ou...1. Encontre um Livro Didático de Língua Portuguesa, que seja para o 1º, 2º ou...
1. Encontre um Livro Didático de Língua Portuguesa, que seja para o 1º, 2º ou...
 
SANTO AMARO NO LAR VALE FORMOSO _
SANTO AMARO NO LAR VALE FORMOSO         _SANTO AMARO NO LAR VALE FORMOSO         _
SANTO AMARO NO LAR VALE FORMOSO _
 
1 – O nome de cada uma das tendências pedagógicas, em ordem cronológica;
1 – O nome de cada uma das tendências pedagógicas, em ordem cronológica;1 – O nome de cada uma das tendências pedagógicas, em ordem cronológica;
1 – O nome de cada uma das tendências pedagógicas, em ordem cronológica;
 
Desenvolva um texto dissertativo sobre como a experiência de Deus pode ser re...
Desenvolva um texto dissertativo sobre como a experiência de Deus pode ser re...Desenvolva um texto dissertativo sobre como a experiência de Deus pode ser re...
Desenvolva um texto dissertativo sobre como a experiência de Deus pode ser re...
 
A) Cite inicialmente as três dimensões do desenvolvimento sustentável e estab...
A) Cite inicialmente as três dimensões do desenvolvimento sustentável e estab...A) Cite inicialmente as três dimensões do desenvolvimento sustentável e estab...
A) Cite inicialmente as três dimensões do desenvolvimento sustentável e estab...
 
5. Na sua opinião, em que medida os princípios da ORT de Taylor ainda são rel...
5. Na sua opinião, em que medida os princípios da ORT de Taylor ainda são rel...5. Na sua opinião, em que medida os princípios da ORT de Taylor ainda são rel...
5. Na sua opinião, em que medida os princípios da ORT de Taylor ainda são rel...
 
A) COMENTE sobre a situação de saúde apresentado no Brasil atualmente e EXPLI...
A) COMENTE sobre a situação de saúde apresentado no Brasil atualmente e EXPLI...A) COMENTE sobre a situação de saúde apresentado no Brasil atualmente e EXPLI...
A) COMENTE sobre a situação de saúde apresentado no Brasil atualmente e EXPLI...
 
Letra da música Maria, Maria de Milton Nascimento
Letra da música Maria, Maria de Milton Nascimento Letra da música Maria, Maria de Milton Nascimento
Letra da música Maria, Maria de Milton Nascimento
 
Planejamento Anual Matemática para o ENEM - 1º ano 1, 2 e 3 anos-.pdf
Planejamento Anual Matemática para o ENEM -  1º ano 1, 2 e 3  anos-.pdfPlanejamento Anual Matemática para o ENEM -  1º ano 1, 2 e 3  anos-.pdf
Planejamento Anual Matemática para o ENEM - 1º ano 1, 2 e 3 anos-.pdf
 
Namorar não és ser don .
Namorar não és ser don                  .Namorar não és ser don                  .
Namorar não és ser don .
 
Durante a rotina laboratorial, no setor de hematologia, a investigação dos el...
Durante a rotina laboratorial, no setor de hematologia, a investigação dos el...Durante a rotina laboratorial, no setor de hematologia, a investigação dos el...
Durante a rotina laboratorial, no setor de hematologia, a investigação dos el...
 
Elementos da Formação Social: sociologia no ensino médio
Elementos da Formação Social: sociologia no ensino médioElementos da Formação Social: sociologia no ensino médio
Elementos da Formação Social: sociologia no ensino médio
 
Tendo em vista estes aspectos, a proposta dessa atividade é a elaboração de u...
Tendo em vista estes aspectos, a proposta dessa atividade é a elaboração de u...Tendo em vista estes aspectos, a proposta dessa atividade é a elaboração de u...
Tendo em vista estes aspectos, a proposta dessa atividade é a elaboração de u...
 
Quando iniciamos os estudos sobre a história da Educação de Jovens e Adultos,...
Quando iniciamos os estudos sobre a história da Educação de Jovens e Adultos,...Quando iniciamos os estudos sobre a história da Educação de Jovens e Adultos,...
Quando iniciamos os estudos sobre a história da Educação de Jovens e Adultos,...
 
Depois de refletir sobre essas etapas, o planejamento será registrado por mei...
Depois de refletir sobre essas etapas, o planejamento será registrado por mei...Depois de refletir sobre essas etapas, o planejamento será registrado por mei...
Depois de refletir sobre essas etapas, o planejamento será registrado por mei...
 
2 – A data de implantação de cada tendência pedagógica no Brasil;
2 – A data de implantação de cada tendência pedagógica no Brasil;2 – A data de implantação de cada tendência pedagógica no Brasil;
2 – A data de implantação de cada tendência pedagógica no Brasil;
 
Explique o modelo de determinação social da saúde proposto por Dahlgren e Whi...
Explique o modelo de determinação social da saúde proposto por Dahlgren e Whi...Explique o modelo de determinação social da saúde proposto por Dahlgren e Whi...
Explique o modelo de determinação social da saúde proposto por Dahlgren e Whi...
 
Discuta as principais mudanças e desafios enfrentados pelos profissionais de ...
Discuta as principais mudanças e desafios enfrentados pelos profissionais de ...Discuta as principais mudanças e desafios enfrentados pelos profissionais de ...
Discuta as principais mudanças e desafios enfrentados pelos profissionais de ...
 

José, a realidade de um sonho

  • 2. “E disse Faraó a seus servos: Acharíamos um varão como este, em quem haja o Espírito de Deus?” (Gn 41.38). TEXTO ÁUREO ailtonsilva2000.blogspot.com.br Presidente Prudente (SP) Brasil
  • 3. Escravo, ou senhor, José sempre se destacou por uma vida de excelência e fidelidade a Deus. VERDADE PRÁTICA ailtonsilva2000.blogspot.com.br Presidente Prudente (SP) Brasil
  • 4. 1 — Então, José não se podia conter diante de todos os que estavam com ele; e clamou: Fazei sair daqui a todo varão; e ninguém ficou com ele quando José se deu a conhecer a seus irmãos. 2 — E levantou a sua voz com choro, de maneira que os egípcios o ouviam, e a casa de Faraó o ouviu. 3 — E disse José a seus irmãos: Eu sou José; vive ainda meu pai? E seus irmãos não lhe puderam responder, porque estavam pasmados diante da sua face. 4 — E disse José a seus irmãos: Peço-vos, chegai-vos a mim. E chegaram-se. Então, disse ele: Eu sou José, vosso irmão, a quem vendestes para o Egito. LEITURA BÍBLICA EM CLASSE Gn 45.1-8 ailtonsilva2000.blogspot.com.br Presidente Prudente (SP) Brasil
  • 5. 5 — Agora, pois, não vos entristeçais, nem vos pese aos vossos olhos por me haverdes vendido para cá; porque, para conservação da vida, Deus me enviou diante da vossa face. 6 — Porque já houve dois anos de fome no meio da terra, e ainda restam cinco anos em que não haverá lavoura nem sega. 7 — Pelo que Deus me enviou diante da vossa face, para conservar vossa sucessão na terra e para guardar-vos em vida por um grande livramento. 8 — Assim, não fostes vós que me enviastes para cá, senão Deus, que me tem posto por pai de Faraó, e por senhor de toda a sua casa, e como regente em toda a terra do Egito. LEITURA BÍBLICA EM CLASSE Gn 45.1-8 ailtonsilva2000.blogspot.com.br Presidente Prudente (SP) Brasil
  • 6. Deus usou José para garantir a sobrevivência de Israel. Tudo começou com um sonho que, no devido tempo, fez-se realidade. Mas antes de ser exaltado como governador do Egito, o jovem hebreu viu-se reduzido à escravidão. Ele soube esperar com paciência. Quem tem sonhos dados por Deus não tem pressa. Sabe que tudo haverá de cumprir-se no tempo estabelecido pelo Eterno. INTRODUÇÃO ailtonsilva2000.blogspot.com.br Presidente Prudente (SP) Brasil
  • 7. 1. O FILHO DA AFEIÇÃO. • José (Jeová acrescenta); • Bisneto do “amigo de deus”, Abraão; • Filho de Raquel, esposa amada de Jacó. 2. FILHO DA DECISÃO. • O nascimento de José fez Jacó tomar uma decisão; • O filho veio ao mundo e ele resolveu voltar para Canaã; • O filho do coração mexeu com a alma do patriarca. 3. FILHO DOS SONHOS. • José teve dois sonhos – nenhum foi compreendido; • No primeiro sonho o pai acalmou o coração dos filhos; • No segundo sonho, Deus acalmou o coração do pai I – A HISTÓRIA DE JOSÉ ailtonsilva2000.blogspot.com.br Presidente Prudente (SP) Brasil
  • 8. 1. O PREÇO DE UM JOVEM. • Os irmãos de José venderam-no por 20 siclos de prata; • Ele foi avaliado abaixo do preço de mercado; • “Eu vim na frente” – para salvar todos você da fome. 2. A PUREZA DE UM JOVEM. • Deus esteve com José em seus piores momentos; • Potifar se alegrou com o teu servo. Ótima aplicação; • Um servo, próspero, respeitado e “formoso”. 3.A PRISÃO DE UM JOVEM • Mesmo assediado, José não foi arrastado ao pecado; • José poderia ter sido executado, mas foi livre por Deus; • Um “prisioneiro” bem sucedido, ganhou a confiança. II – UM ESCRAVO CHAMADO JOSÉ ailtonsilva2000.blogspot.com.br Presidente Prudente (SP) Brasil
  • 9. 1. O INTERPPRETE DOS SONHO. • José, foi designado a cuidar de assessores de Faraó; • Um dia, ele ouviu e interpretou fielmente seus sonhos; • Conforme a interpretação, “um voltou e o outro se foi”. 2. UM ECONOMISTA DE EXCELÊNCA. • A autoridade pediu uma audiência com o prisioneiro; • José assombrou o Egito. Da prisão ao gabinete; • José interpretou o sonho e entregou a solução. 3. O SALVADOR DE SEU POVO. • Oração de José – queria somente a liberdade; • Para resolver o problema da família muita gente sofreu. • José, o salvador das pátrias (Egito, hebreia e de todas). III – UM LUGAR DE REFÚGIO PARA ISRAEL ailtonsilva2000.blogspot.com.br Presidente Prudente (SP) Brasil
  • 10. Se fizermos a vontade de Deus, até as adversidades redundarão em bênçãos e livramentos aos que nos cercam. Todavia, não nos impacientemos se os sonhos que nos dá o Senhor demoram a se cumprir. Para tudo há um tempo determinado. Há tempo para sonhar e também para que cada sonho se realize. Que tudo ocorra, pois, de acordo com a vontade de Deus. CONCLUSÃO ailtonsilva2000.blogspot.com.br Presidente Prudente (SP) Brasil Contato: ailtonsilva2000@gmail.com ailtonsilva2000.blogspot.com.br Presidente Prudente (SP) – 4º trim. 2015