OBJETIVO
Descrever o processo de implementação de produção mais limpa, destacando tipo de matéria-prima
utilizada, resíduo...
A partir da definição do grupo de melhorias da empresa, os conceitos de P+L foram disseminados e
efetivamente implantados,...
Após a verificação da eficácia, o novo processo foi registrado em instruções de trabalho, bem como
todos os colaboradores ...
REFERÊNCIA BIBLIOGRÁFICA
SEVERO, Eliana Andrea et al. Inovação em Processo e Produção Mais Limpa em uma Indústria Metalmec...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Trabalho produção mais limpa 2015

286 visualizações

Publicada em

Trabalho do curso Técnico de Segurança do Trabalho

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
286
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
4
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Trabalho produção mais limpa 2015

  1. 1. OBJETIVO Descrever o processo de implementação de produção mais limpa, destacando tipo de matéria-prima utilizada, resíduos gerados, custos inerentes e destinação. METODOLOGIA Obtenção de dados através da observação e análise do conteúdo do texto Inovação em Processo e Produção Mais Limpa em uma Indústria Metalmecânica da Serra Gaúcha, disponibilizado em junho de 2014, no acervo digital da Faculdade América Latina. DADOS DE IDENTIFICAÇÃO Nome: Soprano Eletrometalúrgica e Hidráulica Ltda. Área De Atuação: Hidráulica; Filmes, Resinas e Metais; Materiais Elétricos; Construção Civil; Utilidades. Produtos Fabricados No Pólo De Farroupilha: Bombas hidráulicas (linha agrícola, mobil e transportes pesados), cilindros hidráulicos e telescópicos. Setor Implementado: Retíficas. Tipo De Implementação: Inovação em processo – Troca de óleos solúveis nas retíficas. Ano De Implementação: 2007. PROCEDIMENTOS ADOTADOS PELA EMPRESA 1. Planejamento e Organização com o envolvimento da gerência intermediária e da alta direção, para o estabelecimento de metas e definição do grupo de melhoria (ecotime); 2. Pré-avaliação e diagnóstico que resultou no mapeamento dos processos, com o desenho do fluxograma, realizando o diagnóstico ambiental e de processo; 3. Avaliação de P+L, com a elaboração do balanço material e estabelecimento de indicadores de performance; 4. Estudos de viabilidade técnica, econômica e ambiental; 5. Implementação de opções e planos de continuidade.
  2. 2. A partir da definição do grupo de melhorias da empresa, os conceitos de P+L foram disseminados e efetivamente implantados, seguindo 8 etapas: Etapa 01 – Identificação Do Problema Problema – Desperdício de óleo solúvel na troca do fluído dos tanques nas máquinas retificadoras. Critérios – Gravidade, urgência e tendência, os quais fazem parte do método do grupo de melhoria, o qual avalia o impacto negativo sobre as operações do setor. Etapa 02 – Observação Esta etapa compreende a descrição detalhada do processo, com o fluxograma das atividades (Fig.1) e o levantamento dos dados relativos a situação. Neste momento é importante conhecer a freqüência e intensidade em que ocorre o problema. O grupo de melhoria realizou observação no local do processo, usou folhas de verificação e promoveu reuniões para discutir os efeitos diretos do processo que provocava desperdícios. Dados levantados – A troca de óleo ocorre duas vezes por mês em cada retífica, de um total de 3 retíficas; Nas 3 retíficas são trocados 120 litros de óleo e 1.080 litros de água, totalizando 1.200 litros de resíduos descartados; Mensalmente é descartado 1950 kg do resíduo denominado borra. Etapa 03 – Análise Fatores desencadeantes do problema – Pessoas; Meio de inspeção; Método; Meio ambiente; Material; Máquina; Inexistência de procedimento de separação da borra e reaproveitamento do óleo; Alto volume de resíduo resultante da troca do óleo. Etapa 04 – Plano De Ação Baseia-se nos estudos de análise do problema, seguindo a metodologia do grupo de melhoria da Soprano, o qual registra a ação em um formulário contendo o que será feito, quem fará, quando será executada, onde será aplicada, porque, como será operacionalizada a ação e quanto custará. Etapa 05 – Ação Criação de um dispositivo para separar o óleo da borra. Assim, este óleo poderá ser aproveitado em outras máquinas, reduzindo drasticamente o volume de resíduos. Etapa 06 – Verificação Para a verificação da efetividade da ação, o grupo de melhoria desenhou o fluxograma do novo processo (Fig. 2), analisando cada atividade, comparando o planejado ao executado. Constatou-se que redução de 61,5% de resíduos, o que provoca impacto direto nos custos de produção e no tratamento e disposição final destes resíduos, contribuindo para a sustentabilidade econômica e ambiental da empresa. Etapa 07 – Padronização
  3. 3. Após a verificação da eficácia, o novo processo foi registrado em instruções de trabalho, bem como todos os colaboradores da área receberam capacitação para executar eficientemente a nova operação. Etapa 08 – Conclusão Registro dos ganhos obtidos, das melhorias implementadas e da aprendizagem da organização. Neste caso o grupo registrou alguns aprendizados: O setor aplicou o uso racional dos recurso da empresa, com a redução de gastos com óleo e água; Redução significativa do resíduo enviado para descarte no aterro sanitário, provocando a redução da agressão ao meio ambiente; Ampliação da consciência ecológica dos colaboradores da área. RESULTADOS Com o trabalho dos grupos de melhorias a empresa encontrou meios para sistematicamente promover melhorias que resultam na redução de resíduos e desperdícios, bem como uma maior eficiência na produção, uma vez que, com a implementação da inovação de processo de retífica e a reutilização do óleo, a empresa obteve uma redução de 61,5% na geração de resíduos de óleo e água, provocando uma redução de 67,9% nos gastos com tratamento e disposição final destes resíduos. No processo anterior as retificas produziam 1200 litros de óleo solúvel e água, mais 1.950kg de borra, os quais eram tratados e descartados no aterro sanitário, a um custo de R$34.290,00 anuais, com o novo processo eliminou-se o descarte do óleo e da água, economizando R$23.292,00 anuais. Esta inovação no processo resultou também na preservação de recursos naturais e em uma menor agressão ao meio ambiente.
  4. 4. REFERÊNCIA BIBLIOGRÁFICA SEVERO, Eliana Andrea et al. Inovação em Processo e Produção Mais Limpa em uma Indústria Metalmecânica da Serra Gaúcha. Cultura Científica, v. 1, n. 1, 2014.

×