O slideshow foi denunciado.
Utilizamos seu perfil e dados de atividades no LinkedIn para personalizar e exibir anúncios mais relevantes. Altere suas preferências de anúncios quando desejar.

Manoel philomeno de miranda slides

893 visualizações

Publicada em

  • Seja o primeiro a comentar

Manoel philomeno de miranda slides

  1. 1. Manoel Philomeno de Miranda PAULO HENRIQUE D. VIEIRA de Uberlândia, MG
  2. 2.  Manoel Philomeno Baptista de Miranda nasceu em 14 de novembro de 1876 em Jangada, município do Conde no interior do Estado da Bahia. Diplomou-se em 1910 como Bacharel em Comércio e Fazenda pela então Escola Comercial da Bahia, hoje Faculdade de Ciências Econômicas da Universidade Federal da Bahia. Exercendo sua profissão de forma digna, granjeava a simpatia de quantos o conheciam, pelo seu caráter reto e modesto.
  3. 3.  Em 1914 é acometido por uma tenaz enfermidade, recorrendo a diversos médicos sem obter resultados satisfatórios. Foi quando aceitou os préstimos do médium Saturnino Favila, na cidade de Alagoinhas, onde através de passes e água fluidificada se restabeleceu completamente. Na mesma época, numa viagem a Salvador, conhece José Petitinga, que o convida a freqüentar a União Espírita Baiana.
  4. 4.  Desde então nunca mais abandonaria o estudo e a prática do Espiritismo, tornando-se um dos mais valorosos espíritas da Bahia. Amigo íntimo e discípulo de José Petitinga, foi um dos grandes diplomatas do movimento espírita baiano, sempre disposto a resolver os problemas que surgissem nas casas espíritas, com a nobreza de espírito e educação que lhe caracterizavam a personalidade.
  5. 5.  Visitava periodicamente os centros espíritas da Capital e do interior, divulgando a Doutrina do Consolador. Escreveu três livros espíritas: "Enxertos que justificam o Espiritismo", "Resenha do Espiritismo na Bahia" e "Por que sou Espírita", cujo último era uma resposta ao pensamento crítico do padre Huberto Rohden sobre o Espiritismo, onde rebateu os argumentos do sacerdote, sem atacar o Catolicismo.
  6. 6.  Grande estudioso do Espiritismo, sempre respondeu aos ataques dos detratores, mas apenas refutando os argumentos dos religiosos e pessoas ligadas aos meios acadêmicos que tentavam desacreditar o Espiritismo perante a opinião pública, jamais atacando ou denegrindo quem quer que fosse.
  7. 7.  Vivia o Espiritismo em seu tríplice aspecto, ora participando de campanhas de assistência fraterna, ora dedicando-se às reuniões mediúnicas, principalmente as de desobsessão, pois compreendia que um dos objetivos da doutrina codificada por Kardec é o intercâmbio espiritual, visando o auxílio aos espíritos sofredores.
  8. 8.  Trabalhou ativamente por mais de vinte e quatro anos consecutivos na União Espírita Baiana (hoje Federação Espírita do Estado da Bahia), exercendo os cargos de 2.º secretário entre 1921 e 1922 e 1º secretário de 1922 a 1939, quando neste último ano veio a substituir José Petitinga.
  9. 9.  Tinha sérios problemas cardíacos, agravados pela idade que avançava, mas que nunca o impediram de cumprir as suas tarefas dentro do movimento espírita. Em 14 de julho de 1942, retorna ao mundo espiritual deixando uma lacuna no movimento espírita baiano e nacional, onde exemplificou o seu amor ao Espiritismo através da prática e defesa dos princípios Kardequianos.
  10. 10.  Através da psicografia de Divaldo, Manoel Philomeno de Miranda (como assina em suas obras agora) escreveu mais de 15 livros, desde a década de 70, publicados pela FEB (Federação Espírita Brasileira) e a editora LEAL (Livraria Espírita Alvorada), sendo seu mais recente livro, “Transição Planetária”, publicado em 2010.

×