Sacolas plasticas jundiai

680 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
680
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
318
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
4
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Sacolas plasticas jundiai

  1. 1. Pesquisa de OpiniãoProibição de sacolas plásticas em Jundiaí São Paulo, Janeiro de 2011
  2. 2. Objetivos e metodologia Objetivos Avaliar a opinião da população de Jundiaí sobre a nova medida que proíbe a utilização de sacolas plásticas nos supermercados. Metodologia A pesquisa foi realizada por meio de entrevistas nas ruas da cidade de Jundiaí. A amostra contemplou 200 entrevistados, habitantes de Jundiaí. 2
  3. 3. Resumo A população de forma geral aprovou a abolição do uso de sacolas: 70%. A principal solução encontrada pelos entrevistados foi a utilização de sacolas retornáveis; outras opções utilizadas foram a solicitação de caixas para o supermercado, além da compra de sacolas plásticas. Os entrevistados acreditam que a ação conscientiza a população. Porém a maioria voltaria a utilizar sacolas caso a lei fosse extinta. Quanto maior a renda do entrevistado maior é a aprovação da nova lei. As pessoas de menor escolaridade consideraram a utilização de sacolas mais dispensável no futuro. 3
  4. 4. Perfil da amostra 4
  5. 5. OpiniãoA população de Jundiaí concorda com a abolição das sacolas. A grandemaioria (70%) aprova a ação, enquanto 27% não concorda com a medida. 5
  6. 6. SoluçãoA melhor alternativa encontrada pela população de Jundiaí foi utilizarsacolas retornáveis. Outras opções utilizadas são comprar sacolas dosupermercado, ou pedir caixas de papelão. 6
  7. 7. ConscientizaçãoA maioria dos entrevistados acredita que a ação conscientiza a populaçãodos efeitos naturais causados pela utilização de sacolas plásticas. 7
  8. 8. Voltaria a utilizar sacolas?Ao serem perguntados se voltariam a utilizar as sacolas caso esta açãoacabasse, os entrevistados se dividiram – sendo o grupo que voltaria autilizar as sacolas um pouco maior. 8
  9. 9. Mudança nos hábitosA grande maioria dos entrevistados não mudou os seus hábitos. 17% dosentrevistados não faz mais grandes compras, e aproximadamente 10%passou a comprar em outra cidade ou a fazer compras de carro. 9
  10. 10. Opinião x SexoHomens e mulheres têm o mesmo índice de aprovação para ação deabolição de sacolas – aproximadamente 70%. 10
  11. 11. Opinião x RendaQuanto maior a renda do entrevistado, maior é o índice de aprovação daabolição de sacolas – a ação tem aprovação média entre pessoas debaixa renda, enquanto no grupo superior a aprovação ultrapassa 90%. 11
  12. 12. Opinião x IdadeOs mais jovens apresentam baixo índice de aprovação, porém entre osadultos a aprovação possui um patamar similar entre as diversas faixas,oscilando entre 60% e 80%. 12
  13. 13. Opinião x EscolaridadeAo avaliar o índice de aprovação pela escolaridade não foi observadanenhuma diferença significativa entre os diferentes níveis. 13
  14. 14. Utilização no futuro x SexoHomens e mulheres têm a mesma opinião sobre utilização no futuro -aproximadamente 60% voltaria a utilizar sacolas caso a lei deixasse deexistir. 14
  15. 15. Utilização no futuro x RendaAo avaliarmos o índice de acordo com a renda, também não se nota umadiferença significativa entre as faixas. Observação: os maiores índices denão utilização no futuro são da maior e menor faixa de renda (50%) 15
  16. 16. Utilização no futuro x IdadeO maior índice de utilização de sacolas no futuro está entre os maisjovens: 65% voltaria a utilizar, enquanto no grupo mais velho o índice épróximo de 40%. 16
  17. 17. Utilização no futuro x EscolaridadePara os entrevistados com baixo índice de escolaridade a utilização desacolas é dispensável: 60% não voltaria a utilizar, enquanto entre aspessoas de nível superior este índice é de 35%. 17
  18. 18. Contato Aécio Larrubia Junior Gerente Comercial/ Sócio (011) 7226-3809 aecio@institutoagp.com.br www.institutoagp.com.br 18

×