Cap. 13 variações no método básico

2.187 visualizações

Publicada em

Mini-seminário dos alunos sobre o livro Handbook of Usability Testing, de Rubin e Chisnell. Disciplina Teste Formal de Usabilidade, Pós em Ergodesign de Interfaces e Arquitetura de Informação - PUC-Rio, 2014-1.
Prof. Luiz Agner.

Publicada em: Design
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Cap. 13 variações no método básico

  1. 1. Variations on the Basic Method Handbook of Usability Testing Jeff Rubin & Dana ChisnellV Pós Graduação - Ergodesign de Interfaces: Usuabilidade e Arquitetura da Informação | PUC RIO
  2. 2. Introdução Este capítulo descreve algumas variações da metodologia para um teste de usabilidade. Analisa técnicas avançadas e dicas de como esse trabalho é elaborado e como usá-lo. Relata sobre protótipos, testes e ambientes para sua realização, análise e recrutamento dos mais variados participantes. Pós Graduação - Ergodesign de Interfaces: Usuabilidade e Arquitetura da Informação | PUC RIO
  3. 3. Testando com pessoas especiais ➔ ➔ ➔ Pessoas com deficiência Idosos Crianças Pós Graduação - Ergodesign de Interfaces: Usuabilidade e Arquitetura da Informação | PUC RIO
  4. 4. Pessoas com deficiência Idosos - Extender o tempo do teste; - Extender o tempo do teste; - Para o recrutamento procure alguma associação que trabalhe com pessoas com deficiência; - Melhor maneira de recrutar é a de procurar em sua própria rede de contatos; - É importante conhecer as ferramentas com que o usuário acessa o produto para replicar no ambiente de teste; - Pesquise sobre a experiência de uso do usuário com o computador e a internet; - Não canse o usuário. - Ligue para o usuário um dia antes para lembrá-lo do teste; - Separe um tempo para explicar sobre o teste de usabilidade e as técnicas aplicadas; - Mantenha uma fala cordial. Crianças - Procure em sua rede de contatos: escolar, igrejas, associação de professores, etc; - Converse com os pais da criança sobre o procedimento do teste; - Não se pode pagar a uma criança, por isso, dê preferência a brinquedos e livros; - Marque o teste com antecedência; - Defina seu público-alvo com cuidado porque crianças de 8 anos são diferentes de crianças com 10. Pós Graduação - Ergodesign de Interfaces: Usuabilidade e Arquitetura da Informação | PUC RIO
  5. 5. Protótipos versus produtos reais: ➔ ➔ Papel Clicáveis Pós Graduação - Ergodesign de Interfaces: Usuabilidade e Arquitetura da Informação | PUC RIO
  6. 6. Papel Clicáveis - Podem ser feitos usando pincéis, post-its, papel vegetal, etc; - Somente as partes importantes para a realização da tarefa ficarão clicáveis; - Obtem-se opiniões sobre elementos gráficos e rótulos antes do produto final; - Se o usuário clicar em algo que não é interativo, deve-se incentivar o usuário a continuar explorando o protótipo, dizendo que "no mundo real" o que ele fez geraria numa resposta; - Use o think aloud; - Para este teste é preciso de duas pessoas: o moderador e o "computador"; - Escolha as áreas mais importantes para testar no protótipo. Pós Graduação - Ergodesign de Interfaces: Usuabilidade e Arquitetura da Informação | PUC RIO
  7. 7. Técnicas para testes monitorados ➔ ➔ ➔ ➔ ➔ Roteiro flexível Revelação gradual Co-discoberta Alpha e Beta com clientes Jogos Pós Graduação - Ergodesign de Interfaces: Usuabilidade e Arquitetura da Informação | PUC RIO
  8. 8. Roteiro flexível - É feita uma entrevista estruturada antes do teste de usabilidade para fazer tarefas específicas para o usuário; - Testes personalizados motivam mais; - Indicado para analisar interfaces que envolvem busca de informação; - Ajuda a identificar as buscas mais comuns, o que o usuário espera encontrar na interface. - Ajuda a identificar a linguagem adequada para se comunicar com o usuário. Revelação gradual - Uso de tooltips ou dicas “faladas” para ajudar usuários a completarem as tarefas; - Pode-se precisar de um especialista de outra área, dependendo do produto; - É preciso deixar o usuário livre e só ajudálo quando esse ficar muito tempo preso a tarefa; - Técnica para analisar as áreas que precisam de reformulação e de uma melhor abordagem na documentação. Pós Graduação - Ergodesign de Interfaces: Usuabilidade e Arquitetura da Informação | PUC RIO
  9. 9. Co-descoberta - Participação de dois usuários; - Os usuários são incentivados a trocarem ideias durante o teste; - Facilita a coleta de dados em comparação com o think aloud; - Bastante utilizada com crianças. Alpha ou Beta com clientes - Testes com usuários reais do produto; - No teste alpha o usuário vai até a empresa para conhecer e opinar sobre o conceito e os protótipos; - A versão beta é o lançamento do produto só para esses usuários; Jogos - Os participantes são observados num laboratório enquanto jogam; - O set-up do laboratório pode parecer com uma sala de estar; - Indicado para avaliar o quão divertido, fácil ou frustrante é um jogo; - Quando há muitos participantes, a dinâmica parece com um grupo de foco; - O moderador conduz o teste e outros pesquisadores observam participantes específicos. Pós Graduação - Ergodesign de Interfaces: Usuabilidade e Arquitetura da Informação | PUC RIO
  10. 10. Técnicas para testes fora do laboratório ➔ ➔ ➔ ➔ À distância Automatizado No local de uso Questionários e diários Pós Graduação - Ergodesign de Interfaces: Usuabilidade e Arquitetura da Informação | PUC RIO
  11. 11. À distância Automatizado - Utiliza a Internet e o telefone para aplicação de testes de usabilidade; - Dispensa o papel do moderador durante a aplicação dos testes; - Deve-se enviar para o usuário instruções de como configurar o teste e verificar o funcionamento antes de iniciar; - Alguns são bastante caros; - É possível gravar o participante e suas ações com uma webcam e software de captura de tela; - Não permite observar a expressão corporal com clareza; - Pode haver descompasso entre a transmissão dos dados de voz e imagem, por isso, não é recomendado para testes em que o tempo destinado a conclusão as tarefas é avaliado. - Indicados para coletar grande volume de informação quantitativa, como acompanhamento de cliques e tempo; - Também coletam dados de questionários, que não devem ter perguntas abertas; - Exemplo: Google Analytics, ClickTale, Visual Website Optimizer. Pós Graduação - Ergodesign de Interfaces: Usuabilidade e Arquitetura da Informação | PUC RIO
  12. 12. No local de uso - O teste é feito na casa ou no trabalho do usuário; - Permite aprender sobre as condições reais de uso do produto e fatores externos que o influenciam; - Equipe de, ao menos, duas pessoas: uma conversa com o participante enquanto a outra monta o teste no local. Questionários e diários Questionários ● ● ● São utilizados questionários após as tarefas ou ao final do teste; Captura impressões dos usuários enquanto estão “frescas” na memória; Os questionários devem ser fáceis de responder. Diários ● ● O usuário mantém um diário de interação com o produto; Esta variação permite estudos mais longos, que podem durar meses. Pós Graduação - Ergodesign de Interfaces: Usuabilidade e Arquitetura da Informação | PUC RIO
  13. 13. Conclusão É preciso saber as regras para quebrá-las. Com conhecimento e criatividade, é possível adaptar as técnicas dos teste de usabilidade a fim de resolver problemas específicos. As técnicas e métodos são importantes para realização de um teste de usabilidade. Através delas é possível investigar e avaliar os princípios do projeto. Com isso podemos concluir que as técnicas e métodos são importantes e o design centrado no usuário é uma experiência que contribui para atingir a meta do projeto e avaliar os princípios. Pós Graduação - Ergodesign de Interfaces: Usuabilidade e Arquitetura da Informação | PUC RIO
  14. 14. Conclusão É preciso saber as regras para quebrá-las. Com conhecimento e criatividade, é possível adaptar as técnicas dos teste de usabilidade a fim de resolver problemas específicos. Pós Graduação - Ergodesign de Interfaces: Usuabilidade e Arquitetura da Informação | PUC RIO
  15. 15. Obrigado! Professor: Luiz Agner Disciplina: Teste de Usabilidade Grupo: Leonardo Favre, Lisle Meneses e Mariana Costa. Pós Graduação - Ergodesign de Interfaces: Usuabilidade e Arquitetura da Informação | PUC RIO

×