Handbook Usability Testing - Capitulo 10

1.129 visualizações

Publicada em

Mini-seminários da disciplina de Teste Formal de Usabilidade, Pós-graduação em Ergodesign de Interfaces da PUC-Rio / Laboratório de Ergonomia e Usabilidade de Interfaces / LEUI. Prof. Luiz Agner, 2010.

Publicada em: Design
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.129
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
476
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
13
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Handbook Usability Testing - Capitulo 10

  1. 1. DEBRIEFING - TESTES <ul><li>Luiz Agner </li></ul><ul><li>Doutor em Design - PUC-Rio </li></ul><ul><li>[email_address] </li></ul><ul><li>www.agner.com.br </li></ul>
  2. 2. Debriefing – o que é? <ul><li>Significa explorar e revisar as ações dos participantes, após as tarefas do teste. </li></ul><ul><li>É a técnica que leva ao esclarecimento dos problemas observados. </li></ul><ul><li>Visa determinar as causas dos problemas e como corrigi-los. </li></ul><ul><li>Os usuários contribuirão com diferentes pontos de vista e prioridades. </li></ul>
  3. 3. Debriefing com usuários <ul><li>Nunca levar os participantes a adotarem uma postura defensiva. </li></ul><ul><ul><ul><li>Evitar perguntas em tom inquisidor; determinação de culpa, etc. </li></ul></ul></ul><ul><li>Não reagir positivimamente ou negativamente às respostas do participante. </li></ul><ul><ul><ul><li>Evitar, através da linguagem não-verbal, mostrar qual é o tipo de resposta que você prefere escutar. </li></ul></ul></ul>
  4. 4. Recomendações básicas <ul><li>Durante o preenchimento do questionário de pós-teste, fique em silêncio e identifique os pontos que ficaram confusos. </li></ul><ul><li>Revise o questionário pós-teste e identifique as respostas inesperadas ou inusitadas. </li></ul><ul><li>Comece sugerindo ao participante que diga o que quiser. </li></ul><ul><li>Faça perguntas mais gerais primeiro, passando em seguida para tópicos específicos. </li></ul>
  5. 5. Recomendações básicas <ul><li>Explore e pergunte sobre as questões marcadas. </li></ul><ul><ul><li>Você pode despender mais tempo fazendo o debriefing do que a duração da tarefa. </li></ul></ul><ul><li>Foque na compreensão e identificação dos problemas e não nas soluções. </li></ul><ul><li>Não solicite soluções ou idéias de interface para o participante. Ele não é profissional. </li></ul><ul><li>Finalize toda a sua linha de investigação antes de passar às perguntas dos observadores. </li></ul>
  6. 6. Recomendações básicas <ul><li>Explore e pergunte sobre as questões marcadas. </li></ul><ul><ul><li>Você pode despender mais tempo fazendo o debriefing do que a duração da tarefa. </li></ul></ul><ul><li>Foque na compreensão e identificação dos problemas e não nas soluções. </li></ul><ul><li>Não solicite soluções ou idéias de interface para o participante. Ele não é profissional. </li></ul><ul><li>Finalize toda a sua linha de investigação antes de passar às perguntas dos observadores. </li></ul>
  7. 7. Recomendações básicas <ul><li>É boa idéia solicitar aos observadores realizar suas perguntas por escrito. </li></ul><ul><li>Abra a possibilidade de um futuro contato para tirar as dúvidas. </li></ul><ul><li>Dê um pequeno presente. </li></ul>
  8. 8. Técnicas avançadas <ul><li>Mostrar ao participante a gravação de vídeo com o seu teste. </li></ul><ul><li>Ou com base nas anotações escritas, faça o participante “voltar à cena do crime”. </li></ul><ul><li>Questioná-lo sobre partes específicas do teste. </li></ul><ul><li>Pode-se gravar a sessão de debriefing para posterior transcrição ou análise de conteúdo [áudio 1 – áudio 2 ]. </li></ul>
  9. 9. Técnicas avançadas <ul><li>Pode-se aproveitar a sessão de debriefing para a avaliação de diferentes layouts ou versões alternativas. </li></ul><ul><li>Às vezes, bancar o “advogado do diabo”: </li></ul><ul><ul><ul><li>Em casos muito específicos, ou de grande necessidade, o moderador deixa de lado a sua postura neutra e toma uma posição diametralmente oposta à do participante, com o objetivo de expor os seus reais sentimentos quanto à interface. </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Somente após a finalização completa do teste. </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Pode usar uma “mentira branca”. </li></ul></ul></ul>
  10. 10. Com os observadores <ul><li>Debrifar com os observadores entre as sessões de teste. </li></ul><ul><li>Por 10 minutos. </li></ul><ul><li>Começar: “O que acharam?” </li></ul><ul><li>Fazer anotações. </li></ul><ul><li>Perguntar tarefa por tarefa. </li></ul><ul><li>Tentar um consenso sobre os problemas principais e como descrevê-los. </li></ul>
  11. 11. Com os observadores <ul><li>Mostre a lista de problemas, com o número dos participantes: P1, P3, P6 </li></ul><ul><li>Peça para os observadores revisarem. </li></ul><ul><li>Peça para priorizá-los através de uma votação. </li></ul><ul><li>Objetivo: engajar os observadores como co-pesquisadores. </li></ul><ul><li>Ajuda a evitar surpresas no relatório final. </li></ul><ul><li>Evitar falar sobre as possíveis soluções. </li></ul>

×