Energias renováveis: diversificação da matriz
energética brasileira
Mesa Redonda
Eixo 5: Desenvolvimento Econômico e Susten...
Tópicos da Apresentação
1 Energia Renovável - Introdução
2 Matriz energética
3 Aspectos técnicos - Energia solar
4 Cenário...
Tópicos da Apresentação
1 Energia Renovável - Introdução
2 Matriz energética
3 Aspectos técnicos - Energia solar
4 Cenário...
Tópicos da Apresentação
1 Energia Renovável - Introdução
2 Matriz energética
3 Aspectos técnicos - Energia solar
4 Cenário...
Tópicos da Apresentação
1 Energia Renovável - Introdução
2 Matriz energética
3 Aspectos técnicos - Energia solar
4 Cenário...
Tópicos da Apresentação
1 Energia Renovável - Introdução
2 Matriz energética
3 Aspectos técnicos - Energia solar
4 Cenário...
Tópicos da Apresentação
1 Energia Renovável - Introdução
2 Matriz energética
3 Aspectos técnicos - Energia solar
4 Cenário...
Energia Renovável - Introdução
Problema Motivação
Quais as vantagens de se usar a energia renovável?
Por que devemos diver...
Introdução - Motivação
Energia solar - Motivação
Por que devemos usar energia solar fotovoltaica?
A potência média de inci...
Introdução - Motivação
Mais uma transformação - Motivação
Energia solar produz energia elétrica
Energia elétrica produz ág...
Introdução - Energias renováveis
Energias solar e eólica- Motivação
Energia solar - capacidade 1800 × GPEC
Energia eólica ...
Introdução - Energias renováveis
Energia solar - Motivação: alta taxa de radiação solar no Brasil
Fonte: ATLAS de Irradiaç...
Introdução - Energias renováveis
Energia eólica - Motivação: Regiões favoráveis
ATLAS do potencial eólico brasileiro
Fonte...
Introdução - Energia solar
Utilização - Sistemas de aquecimento
Utilização: sistemas residenciais de aquecimento de água
F...
Introdução - Energia solar
Utilização - Geração de energia elétrica
Utilização: áreas de difícil acesso, semáforos, residê...
Tópicos da Apresentação
1 Energia Renovável - Introdução
2 Matriz energética
3 Aspectos técnicos - Energia solar
4 Cenário...
Matriz energética
Energias renováveis
Consumo de energia primária no Brasil e no mundo em 2007
Gráficos adaptados - F. M. V...
Matriz energética
Oferta Interna de Energia Elétrica - OIEE
Boletim Mensal de Energia - Março/2015 http://www.mme.gov.br
J...
Matriz energética
Produção de energia primária - 2013 - 46% Renovável
BEN 2014 - Balanço Energético Nacional - Empresa de ...
Matriz energética
Energias renováveis - Alagoas × Brasil
Produção de energia primária em Alagoas ∼ 77% renovável
Balanço E...
Matriz energética
Geração de eletricidade
Geração eólica: Crescimento de 100% de 2013-14
Geração fotovoltaica: Crescimento...
Matriz energética
Situação dos reservatórios das hidrelétricas
Necessidade de diversificação das formas geração de energia
...
Matriz energética
Situação dos reservatórios das hidrelétricas
Energia armazenada no NE http://www.ons.org.br (12/06/2015)...
Tópicos da Apresentação
1 Energia Renovável - Introdução
2 Matriz energética
3 Aspectos técnicos - Energia solar
4 Cenário...
Aspectos técnicos - Energia solar
Energia solar termoelétrica
Concentradores solares - Sistemas híbridos - solar/gás
Fonte...
Aspectos técnicos - Energia solar
Energia solar termoelétrica
Sistemas termosolares
Usados principalmente nos Estados Unid...
Aspectos técnicos - Energia solar
Energia solar termoelétrica
Concentradores solares - Sistemas híbridos - solar/gás
Pot. ...
Aspectos técnicos - Energia solar
Termelétrica
Shams-1 a maior usina por concentração de luz solar - Abu Dhabi
100 MW – Cu...
Aspectos técnicos - Energia solar
Sistemas PV - Tubarão-SC - 2014
Usina Fotovoltaica Cidade Azul - Tractebel Energia
3MWp ...
Aspectos técnicos - Energia solar
Termelétrica - Comparação entre espaços e preços de geração
Shams-1 a maior usina por co...
Aspectos técnicos - Energia solar
Células fotovoltaicas - Eficiência ∼15%
Si Monocristalino
Siemens Solar
Si Policristalino...
Aspectos técnicos - Energia solar
Sistemas PV
1 Células solares são construídas individualmente
2 Conectadas em série/para...
Aspectos técnicos
Sistemas PV Off-grid
1 Gerador fotovoltaico - série/PARALELO
2 Controlador de carga
3 Acumulador - bater...
Aspectos técnicos - Energia solar
Sistemas PV Off-grid
1 Gerador fotovoltaico - série/PARALELO
2 Controlador de carga
3 Ac...
Aspectos técnicos - Energia solar
Sistemas PV Off-grid
Sistema autônomo
Restaurante do Castanha (Delmiro Gouveia-AL))
Font...
Aspectos técnicos - Energia solar
Sistemas PV Grid-Tie
1 Gerador fotovoltaico - série/paralelo
2 Inversor Grid-Tie
Mecanis...
Tópicos da Apresentação
1 Energia Renovável - Introdução
2 Matriz energética
3 Aspectos técnicos - Energia solar
4 Cenário...
Cenário mundial e nacional
Crescimento de instalações de sistemas PV
http://www.renovigi.com.br/noticias
Europa: 1 milhão ...
Cenário mundial e nacional
Redução dos custos
Vida útil: 20 anos × 30 anos
Redução de eficiência 1% × 0,1%
Custo US$/Watt: ...
Cenário mundial e nacional
Redução dos custos
Vida útil: 20 anos × 30 anos
Redução de eficiência 1% × 0,1%
Custo US$/Watt: ...
Cenário mundial e nacional
Redução dos custos
Vida útil: 20 anos × 30 anos
Redução de eficiência 1% × 0,1%
Custo US$/Watt: ...
Cenário mundial e nacional
Redução dos custos
Vida útil: 20 anos × 30 anos
Redução de eficiência 1% × 0,1%
Custo US$/Watt: ...
Cenário mundial e nacional
Redução dos custos
Vida útil: 20 anos × 30 anos
Redução de eficiência 1% × 0,1%
Custo US$/Watt: ...
Cenário mundial e nacional
Redução dos custos - Projeção para 2035
Fonte: Gráfico adaptado - Technology Roadmap Solar Photo...
Cenário mundial e nacional
Marcos regulatórios de geração fotovoltaica no Brasil
ANEEL - Resolução Normativa N. 482 de 17/...
Cenário mundial e nacional
Matriz de capacidade instalada no Brasil
Baixa capacidade instalada de energia solar fotovoltai...
Cenário mundial e nacional
Redução dos custos no Brasil
Minha Casa Minha Vida - Projeto Juazeiro - Brasil Solair
Fundo Soc...
Cenário mundial e nacional
Primeiro leilão de energia solar no Brasil - R$ 7,1 Bi
6◦ Leilão de Energia de Reserva - 31/10/...
Tópicos da Apresentação
1 Energia Renovável - Introdução
2 Matriz energética
3 Aspectos técnicos - Energia solar
4 Cenário...
Considerações finais
Oportunidade de negócios Para saber mais
Instalação da fábrica de painéis fotovoltaicos em Alagoas
Pur...
Considerações finais
Oportunidade de negócios Para saber mais
Fonte: [r]evolução energética. Greenpeace (2010)
J S Agnaldo ...
Agradecimentos
OBRIGADO!
Contato: agnaldo.dossantos@gmail.com
J S Agnaldo (UFAL/Campus do Sertão) Energias renováveis CAII...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Caiite 2015 - Energias Renováveis: diversificação de matriz energética brasileira- Prof. Agnaldo

685 visualizações

Publicada em

As centrais termelétricas já produzem um terço de toda energia elétrica
gerada no Brasil. As reservas de petróleo, conhecidas atualmente,
estarão esgotadas em menos de um século. O uso das energias
renováveis como a energia solar, eólica e de biomassa irá aumentar nos
próximos anos. As Áreas das represas das usinas hidrelétricas podem
ser utilizadas para instalação de painéis solares flutuantes, reduzindo a
evaporação. Plantas como o babaçu, o buriti poderão produzir biodiesel.
Alternativas como briquetes de algas marinhas servirão para geração de
energia térmica. A inclusão de novos projetos de fontes renováveis
poderá diversificar a matriz energética brasileira.

Publicada em: Meio ambiente
  • Seja o primeiro a comentar

Caiite 2015 - Energias Renováveis: diversificação de matriz energética brasileira- Prof. Agnaldo

  1. 1. Energias renováveis: diversificação da matriz energética brasileira Mesa Redonda Eixo 5: Desenvolvimento Econômico e Sustentabilidade Agnaldo José dos Santos1 1UFAL/Campus do Sertão Laboratório de Energia Solar Apresentação no CAIITE/Maceió-AL 19/06/2015 J S Agnaldo (UFAL/Campus do Sertão) Energias renováveis CAIITE 2015 1 / 44
  2. 2. Tópicos da Apresentação 1 Energia Renovável - Introdução 2 Matriz energética 3 Aspectos técnicos - Energia solar 4 Cenários mundial e nacional 5 Considerações finais J S Agnaldo (UFAL/Campus do Sertão) Energias renováveis CAIITE 2015 2 / 44
  3. 3. Tópicos da Apresentação 1 Energia Renovável - Introdução 2 Matriz energética 3 Aspectos técnicos - Energia solar 4 Cenários mundial e nacional 5 Considerações finais J S Agnaldo (UFAL/Campus do Sertão) Energias renováveis CAIITE 2015 2 / 44
  4. 4. Tópicos da Apresentação 1 Energia Renovável - Introdução 2 Matriz energética 3 Aspectos técnicos - Energia solar 4 Cenários mundial e nacional 5 Considerações finais J S Agnaldo (UFAL/Campus do Sertão) Energias renováveis CAIITE 2015 2 / 44
  5. 5. Tópicos da Apresentação 1 Energia Renovável - Introdução 2 Matriz energética 3 Aspectos técnicos - Energia solar 4 Cenários mundial e nacional 5 Considerações finais J S Agnaldo (UFAL/Campus do Sertão) Energias renováveis CAIITE 2015 2 / 44
  6. 6. Tópicos da Apresentação 1 Energia Renovável - Introdução 2 Matriz energética 3 Aspectos técnicos - Energia solar 4 Cenários mundial e nacional 5 Considerações finais J S Agnaldo (UFAL/Campus do Sertão) Energias renováveis CAIITE 2015 2 / 44
  7. 7. Tópicos da Apresentação 1 Energia Renovável - Introdução 2 Matriz energética 3 Aspectos técnicos - Energia solar 4 Cenários mundial e nacional 5 Considerações finais J S Agnaldo (UFAL/Campus do Sertão) Energias renováveis CAIITE 2015 3 / 44
  8. 8. Energia Renovável - Introdução Problema Motivação Quais as vantagens de se usar a energia renovável? Por que devemos diversificar a matriz energética brasileira? Baixo risco ambiental Sistemas de geração de energia estável e de longa duração A Terceira Revolução IndustrialJeremy Rifkin -Editora: M. BOOKS (2012) “Prédios podem ser pequenas usinas de energia. O Brasil pode ser a Arábia Saudita das energias renováveis do século 21 Instalação de sistemas elétricos autônomos em locais sem acesso a rede elétrica Instalação de sistemas interligados (relação custo/benefício vantajosa!) J S Agnaldo (UFAL/Campus do Sertão) Energias renováveis CAIITE 2015 4 / 44
  9. 9. Introdução - Motivação Energia solar - Motivação Por que devemos usar energia solar fotovoltaica? A potência média de incidência anual no Nordeste - 200 a 250W/m2 (844W/m2- AM 1,5) R. Aldabó, Energia Solar, Artiliber Editora, São Paulo (2002) 0,1% da superfície da Terra com 10% de eficiência satisfaz a necessidade mundial de energia M. Grätzel, Nature, 414, 338 (2001) Queda acentuada dos preços dos painés solares a cada ano favorece a instalação de sistemas individuais ANEEL - Resolução Normativa N. 482 de 17/04/2012 J S Agnaldo (UFAL/Campus do Sertão) Energias renováveis CAIITE 2015 5 / 44
  10. 10. Introdução - Motivação Mais uma transformação - Motivação Energia solar produz energia elétrica Energia elétrica produz água: Feira de Santana - Bahia 125 escolas com água extraída do ar (Marca HNF - 2010) http://economia.ig.com.br/empresas/empresa-lanca-maquina-que-produz-agua... J S Agnaldo (UFAL/Campus do Sertão) Energias renováveis CAIITE 2015 6 / 44
  11. 11. Introdução - Energias renováveis Energias solar e eólica- Motivação Energia solar - capacidade 1800 × GPEC Energia eólica - capacidade 200 × GPEC - Global Primary Energy Consumption Nitsch, F.: Technologische und energiewirts chaftliche Perspektiven erneuerbarer Energien. German Aerospace Center. 2007 J S Agnaldo (UFAL/Campus do Sertão) Energias renováveis CAIITE 2015 7 / 44
  12. 12. Introdução - Energias renováveis Energia solar - Motivação: alta taxa de radiação solar no Brasil Fonte: ATLAS de Irradiação Solar no Brasil (1998) - Irradiação: exposição à radiação J S Agnaldo (UFAL/Campus do Sertão) Energias renováveis CAIITE 2015 8 / 44
  13. 13. Introdução - Energias renováveis Energia eólica - Motivação: Regiões favoráveis ATLAS do potencial eólico brasileiro Fonte: ANEEL J S Agnaldo (UFAL/Campus do Sertão) Energias renováveis CAIITE 2015 9 / 44
  14. 14. Introdução - Energia solar Utilização - Sistemas de aquecimento Utilização: sistemas residenciais de aquecimento de água Fonte: Google Imagens J S Agnaldo (UFAL/Campus do Sertão) Energias renováveis CAIITE 2015 10 / 44
  15. 15. Introdução - Energia solar Utilização - Geração de energia elétrica Utilização: áreas de difícil acesso, semáforos, residências, laboratórios, sistemas interligados, satélites artificiais Fonte: Google Imagens J S Agnaldo (UFAL/Campus do Sertão) Energias renováveis CAIITE 2015 11 / 44
  16. 16. Tópicos da Apresentação 1 Energia Renovável - Introdução 2 Matriz energética 3 Aspectos técnicos - Energia solar 4 Cenários mundial e nacional 5 Considerações finais J S Agnaldo (UFAL/Campus do Sertão) Energias renováveis CAIITE 2015 12 / 44
  17. 17. Matriz energética Energias renováveis Consumo de energia primária no Brasil e no mundo em 2007 Gráficos adaptados - F. M. Vichi, M. T. C. Mansor, Energia, meio ambiente e economia: o Brasil no contexto mundial, Quim. Nova, 32, No. 3, 767 (2009) J S Agnaldo (UFAL/Campus do Sertão) Energias renováveis CAIITE 2015 13 / 44
  18. 18. Matriz energética Oferta Interna de Energia Elétrica - OIEE Boletim Mensal de Energia - Março/2015 http://www.mme.gov.br J S Agnaldo (UFAL/Campus do Sertão) Energias renováveis CAIITE 2015 14 / 44
  19. 19. Matriz energética Produção de energia primária - 2013 - 46% Renovável BEN 2014 - Balanço Energético Nacional - Empresa de Pesquisa Energética MME http://www.mme.gov.br J S Agnaldo (UFAL/Campus do Sertão) Energias renováveis CAIITE 2015 15 / 44
  20. 20. Matriz energética Energias renováveis - Alagoas × Brasil Produção de energia primária em Alagoas ∼ 77% renovável Balanço Energético de Alagoas - BEAL(2014) J S Agnaldo (UFAL/Campus do Sertão) Energias renováveis CAIITE 2015 16 / 44
  21. 21. Matriz energética Geração de eletricidade Geração eólica: Crescimento de 100% de 2013-14 Geração fotovoltaica: Crescimento de 452% de 2013-14 Matriz de capacidade instalada de geração de energia elétrica out/2014 - ANEEL BIG (31-10-2014) http://www.mme.gov.br/see/menu/boletimMonitoramento.html J S Agnaldo (UFAL/Campus do Sertão) Energias renováveis CAIITE 2015 17 / 44
  22. 22. Matriz energética Situação dos reservatórios das hidrelétricas Necessidade de diversificação das formas geração de energia Situação atual: NE 26,3% Sobradinho: Maior reservatório - 58,2% da capacidade do NE Sobradinho em estado crítico: redução da vazão para 900m3/s http://www.ons.org.br (12/06/2015) J S Agnaldo (UFAL/Campus do Sertão) Energias renováveis CAIITE 2015 18 / 44
  23. 23. Matriz energética Situação dos reservatórios das hidrelétricas Energia armazenada no NE http://www.ons.org.br (12/06/2015) situação semelhante a de 2001 J S Agnaldo (UFAL/Campus do Sertão) Energias renováveis CAIITE 2015 19 / 44
  24. 24. Tópicos da Apresentação 1 Energia Renovável - Introdução 2 Matriz energética 3 Aspectos técnicos - Energia solar 4 Cenários mundial e nacional 5 Considerações finais J S Agnaldo (UFAL/Campus do Sertão) Energias renováveis CAIITE 2015 20 / 44
  25. 25. Aspectos técnicos - Energia solar Energia solar termoelétrica Concentradores solares - Sistemas híbridos - solar/gás Fonte: [r]evolução energética. Greenpeace (2010) J S Agnaldo (UFAL/Campus do Sertão) Energias renováveis CAIITE 2015 21 / 44
  26. 26. Aspectos técnicos - Energia solar Energia solar termoelétrica Sistemas termosolares Usados principalmente nos Estados Unidos e Espanha http://conhecimentopratico.uol.com.br/geografia/mapas-demografia/34/artigo194469-2.asp (12/12/2014) J S Agnaldo (UFAL/Campus do Sertão) Energias renováveis CAIITE 2015 22 / 44
  27. 27. Aspectos técnicos - Energia solar Energia solar termoelétrica Concentradores solares - Sistemas híbridos - solar/gás Pot. de 10 a 25 KW - Motor Stirling Fonte: Google Imagens J S Agnaldo (UFAL/Campus do Sertão) Energias renováveis CAIITE 2015 23 / 44
  28. 28. Aspectos técnicos - Energia solar Termelétrica Shams-1 a maior usina por concentração de luz solar - Abu Dhabi 100 MW – Custo USD$ 600 milhões - (Assistir!) J S Agnaldo (UFAL/Campus do Sertão) Energias renováveis CAIITE 2015 24 / 44
  29. 29. Aspectos técnicos - Energia solar Sistemas PV - Tubarão-SC - 2014 Usina Fotovoltaica Cidade Azul - Tractebel Energia 3MWp – 19.424 painéis - P&D Estratégico 013/2011 da ANEEL Custo R$ 30 milhões - 10 hectares - atende 2,5 mil residências Fonte: Tractebel Energia/Divulgação J S Agnaldo (UFAL/Campus do Sertão) Energias renováveis CAIITE 2015 25 / 44
  30. 30. Aspectos técnicos - Energia solar Termelétrica - Comparação entre espaços e preços de geração Shams-1 a maior usina por concentração de luz solar Abu Dhabi - 100 MW – Custo USD$ 600 milhões Razão custo/geração: USD$ 6,0/W (2013) ∼ 3 Km2 258.048 espelhos parabólicos Cidade Azul (Tractebel) 19.424 painéis PV Razão custo/geração: R$ 10,0/W (2014)=USD$ 4,00/W Obs.: Belo Monte R$ 30 Bilhões/4.500 MW + Transmissão (USD$ 3,5/W) Sobradinho: 4.214 km2 1.400 × a área de Shams-1 × 100 MW = 140.000 MW ∼ 70 × a energia de Sobradinho 60% da área de Sobradinho (2.500 km2 de painéis PV ) atenderia todo o Sistema Interligado Nacional - SIN Nota Técnica EPE - Análise da Inserção da Geração Solar na Matriz Elétrica Brasileira. Rio de Janeiro (2012) Capacidade instalada no Brasil em 2014: 132.000 MW J S Agnaldo (UFAL/Campus do Sertão) Energias renováveis CAIITE 2015 26 / 44
  31. 31. Aspectos técnicos - Energia solar Células fotovoltaicas - Eficiência ∼15% Si Monocristalino Siemens Solar Si Policristalino RWE Solar Células orgânicas flexíveis 3G DSSC Células de Grätzel J S Agnaldo (UFAL/Campus do Sertão) Energias renováveis CAIITE 2015 27 / 44
  32. 32. Aspectos técnicos - Energia solar Sistemas PV 1 Células solares são construídas individualmente 2 Conectadas em série/paralelo e encapsuladas formam um painel 3 Painéis podem ser usados avulsos ou em série/paralelo com outros painéis, formando um agrupamento com alta corrente e voltagem de saída 4 Agrupamentos PV podem compor sistemas com componentes de regulagem e armazenamento de cargas J S Agnaldo (UFAL/Campus do Sertão) Energias renováveis CAIITE 2015 28 / 44
  33. 33. Aspectos técnicos Sistemas PV Off-grid 1 Gerador fotovoltaico - série/PARALELO 2 Controlador de carga 3 Acumulador - baterias 4 Inversor - Consumidor 5 Sistema autônomo http://www.atomra.com.br/energia- renovavel-para-sua-residencia/ J S Agnaldo (UFAL/Campus do Sertão) Energias renováveis CAIITE 2015 29 / 44
  34. 34. Aspectos técnicos - Energia solar Sistemas PV Off-grid 1 Gerador fotovoltaico - série/PARALELO 2 Controlador de carga 3 Acumuladores - baterias (alto custo) 4 Inversor http://www.neosolar.com.br/images/... J S Agnaldo (UFAL/Campus do Sertão) Energias renováveis CAIITE 2015 30 / 44
  35. 35. Aspectos técnicos - Energia solar Sistemas PV Off-grid Sistema autônomo Restaurante do Castanha (Delmiro Gouveia-AL)) Fonte: Pesquisa de Campo - GPDTERN J S Agnaldo (UFAL/Campus do Sertão) Energias renováveis CAIITE 2015 31 / 44
  36. 36. Aspectos técnicos - Energia solar Sistemas PV Grid-Tie 1 Gerador fotovoltaico - série/paralelo 2 Inversor Grid-Tie Mecanismo de proteção e sistema data logger Medidor bidirecional (quatro quadrantes) Sistema interligado http://www.neosolar.com.br/images... J S Agnaldo (UFAL/Campus do Sertão) Energias renováveis CAIITE 2015 32 / 44
  37. 37. Tópicos da Apresentação 1 Energia Renovável - Introdução 2 Matriz energética 3 Aspectos técnicos - Energia solar 4 Cenários mundial e nacional 5 Considerações finais J S Agnaldo (UFAL/Campus do Sertão) Energias renováveis CAIITE 2015 33 / 44
  38. 38. Cenário mundial e nacional Crescimento de instalações de sistemas PV http://www.renovigi.com.br/noticias Europa: 1 milhão de prédios (2014) 370.000 empregos Alemanha mais de 1 milhão de geradores fotovoltaicos: 80% é de pequeno porte (< 1 MW) conectado em baixa tensão Alemanha: 10% da pop. energia solar (23/07/2014 – 13-14h): 50% da energia de fonte fotovoltaica (24 GW) Os maiores produtores (2013): Alemanha (32,4 GWp), 65 GWp (2020) Itália (16,2 GWp) EUA (7,7 GWp) China (7,0 GWp) Japão (6,9 GWp). Previsão: mundo 600 GWp (2030 - AIE Agência Internacional de Energia) J S Agnaldo (UFAL/Campus do Sertão) Energias renováveis CAIITE 2015 34 / 44
  39. 39. Cenário mundial e nacional Redução dos custos Vida útil: 20 anos × 30 anos Redução de eficiência 1% × 0,1% Custo US$/Watt: (2 a 10) × 1 Preço competitivo (concessionárias) Energia Solar × nuclear Energy and economic analysis for large-scale integration of small photovoltaic systems in buildings: The case of a public location in Southern Spain D. L. Talavera et al. Renewable and Sustainable Energy Reviews 15 (2011) 4310–4319 Software de simulação: PV-SystTM (University of Jaén) J S Agnaldo (UFAL/Campus do Sertão) Energias renováveis CAIITE 2015 35 / 44
  40. 40. Cenário mundial e nacional Redução dos custos Vida útil: 20 anos × 30 anos Redução de eficiência 1% × 0,1% Custo US$/Watt: (2 a 10) × 1 Preço competitivo (concessionárias) Energia Solar × nuclear Energy and economic analysis for large-scale integration of small photovoltaic systems in buildings: The case of a public location in Southern Spain D. L. Talavera et al. Renewable and Sustainable Energy Reviews 15 (2011) 4310–4319 Software de simulação: PV-SystTM (University of Jaén) J S Agnaldo (UFAL/Campus do Sertão) Energias renováveis CAIITE 2015 35 / 44
  41. 41. Cenário mundial e nacional Redução dos custos Vida útil: 20 anos × 30 anos Redução de eficiência 1% × 0,1% Custo US$/Watt: (2 a 10) × 1 Preço competitivo (concessionárias) Energia Solar × nuclear Energy and economic analysis for large-scale integration of small photovoltaic systems in buildings: The case of a public location in Southern Spain D. L. Talavera et al. Renewable and Sustainable Energy Reviews 15 (2011) 4310–4319 Software de simulação: PV-SystTM (University of Jaén) J S Agnaldo (UFAL/Campus do Sertão) Energias renováveis CAIITE 2015 35 / 44
  42. 42. Cenário mundial e nacional Redução dos custos Vida útil: 20 anos × 30 anos Redução de eficiência 1% × 0,1% Custo US$/Watt: (2 a 10) × 1 Preço competitivo (concessionárias) Energia Solar × nuclear Energy and economic analysis for large-scale integration of small photovoltaic systems in buildings: The case of a public location in Southern Spain D. L. Talavera et al. Renewable and Sustainable Energy Reviews 15 (2011) 4310–4319 Software de simulação: PV-SystTM (University of Jaén) J S Agnaldo (UFAL/Campus do Sertão) Energias renováveis CAIITE 2015 35 / 44
  43. 43. Cenário mundial e nacional Redução dos custos Vida útil: 20 anos × 30 anos Redução de eficiência 1% × 0,1% Custo US$/Watt: (2 a 10) × 1 Preço competitivo (concessionárias) Energia Solar × nuclear Energy and economic analysis for large-scale integration of small photovoltaic systems in buildings: The case of a public location in Southern Spain D. L. Talavera et al. Renewable and Sustainable Energy Reviews 15 (2011) 4310–4319 Software de simulação: PV-SystTM (University of Jaén) J S Agnaldo (UFAL/Campus do Sertão) Energias renováveis CAIITE 2015 35 / 44
  44. 44. Cenário mundial e nacional Redução dos custos - Projeção para 2035 Fonte: Gráfico adaptado - Technology Roadmap Solar Photovoltaic Energy, INTERNATIONAL ENERGY AGENCY - 2014 Edition J S Agnaldo (UFAL/Campus do Sertão) Energias renováveis CAIITE 2015 36 / 44
  45. 45. Cenário mundial e nacional Marcos regulatórios de geração fotovoltaica no Brasil ANEEL - Resolução Normativa N. 482 de 17/04/2012 Microgeração de energia <100 kWp Crédito - 36 meses na conta de luz (CPF ou CNPJ) http://www.solsticioenergia.com.br/sobre-energia-solar/resolucao-482-aneel/ J S Agnaldo (UFAL/Campus do Sertão) Energias renováveis CAIITE 2015 37 / 44
  46. 46. Cenário mundial e nacional Matriz de capacidade instalada no Brasil Baixa capacidade instalada de energia solar fotovoltaica Apenas 83 sistemas interligados no Brasil - 03/2014 Alto crescimento anual Matriz de capacidade instalada de geração de energia elétrica out/2014 - ANEEL BIG (31-10-2014) http://www.mme.gov.br/see/menu/boletimMonitoramento.html J S Agnaldo (UFAL/Campus do Sertão) Energias renováveis CAIITE 2015 38 / 44
  47. 47. Cenário mundial e nacional Redução dos custos no Brasil Minha Casa Minha Vida - Projeto Juazeiro - Brasil Solair Fundo Socioambiental - CEF 1000 casas (residenciais Morada do Salitre e Praia do Rodeadouro) http://www.brasilsolair.com.br/projeto-juazeiro J S Agnaldo (UFAL/Campus do Sertão) Energias renováveis CAIITE 2015 39 / 44
  48. 48. Cenário mundial e nacional Primeiro leilão de energia solar no Brasil - R$ 7,1 Bi 6◦ Leilão de Energia de Reserva - 31/10/2014 31 empreendimentos solares (889,6 MW - NE: 18 UNID)) 31 eólicos (769,1 MW - NE: 31 UNID) Contratação total de 535,3 MWmédios - Total: 1.658,7 MW Energia solar: R$215,12/MWh - deságio de 17,9% Energia eólica: R$142,34/MWh - deságio de 1,4% O fornecimento de energia deverá ser realizado a partir de 2017 A energia solar no Brasil foi negociada abaixo dos USD$ 90,00 o MWh (competitiva internacionalmente) http://www.mme.gov.br/see/menu/boletimMonitoramento.html J S Agnaldo (UFAL/Campus do Sertão) Energias renováveis CAIITE 2015 40 / 44
  49. 49. Tópicos da Apresentação 1 Energia Renovável - Introdução 2 Matriz energética 3 Aspectos técnicos - Energia solar 4 Cenários mundial e nacional 5 Considerações finais J S Agnaldo (UFAL/Campus do Sertão) Energias renováveis CAIITE 2015 41 / 44
  50. 50. Considerações finais Oportunidade de negócios Para saber mais Instalação da fábrica de painéis fotovoltaicos em Alagoas Pure Energy Geração de Energia Ltda R$ 40 milhões - 54 empregos diretos, 102 mil m2 Polo Multifabril José Aprígio Vilela, Marechal Deodoro http://www.alagoas24horas.com.br/conteudo/?vCod=157220 Revolução da energia: Com a redução dos custos de equipamentos será possível arrendar o teto das nossas casas para que empresas forneçam energia PV, ficando o consumidor residencial livre do pagamento da conta de luz JS Agnaldo. BEN 2014 EPE - MME BEAL2014 SEPLAN-AL Manual de FotovoltaicoLivro: Energia Fotovoltaica: manual sobre tecnologias, projecto e instalação J S Agnaldo (UFAL/Campus do Sertão) Energias renováveis CAIITE 2015 42 / 44
  51. 51. Considerações finais Oportunidade de negócios Para saber mais Fonte: [r]evolução energética. Greenpeace (2010) J S Agnaldo (UFAL/Campus do Sertão) Energias renováveis CAIITE 2015 43 / 44
  52. 52. Agradecimentos OBRIGADO! Contato: agnaldo.dossantos@gmail.com J S Agnaldo (UFAL/Campus do Sertão) Energias renováveis CAIITE 2015 44 / 44

×